Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Alimentação e Câncer de Mama

26 de maio de 2015 0

Com o crescimento da industrialização, os tumores malignos ganharam importância no perfil de mortalidade mundial; no Brasil, eles ocupam segundo lugar como causa de óbito.

Dentre os tumores, os que atingem o maior número de pessoas, são os de próstata e de pulmão no sexo masculino, e os cânceres de mama e colo do útero no sexo feminino.

O câncer de mama é o mais freqüente e o de maior incidência entre as mulheres brasileiras.

Vários são os fatores de risco para o aparecimento do câncer de mama: idade tardia ao primeiro parto, menopausa tardia, sedentarismo, dieta e obesidade.

Aspectos nutricionais – seja estado nutricional, seja alimentação habitual – são apontados tanto como protetores como desencadeadores do câncer de mama.

Quanto à prevenção da doença, a literatura aponta que se deve evitar excesso de peso e ganho ponderal na vida adulta.

alimentos-que-combatem-o-cancer-de-mama

Uma dieta com consumo elevado de frutas, grãos integrais e hortaliças, em que se aliam nutrientes antioxidantes, fibras e compostos fitoquímicos, tem ação preventiva.

São considerados riscos para a doença tanto o baixo consumo de frutas, grãos integrais e hortaliças, como o excesso de ingestão de alimentos ricos em alguns tipos de gordura, como saturada e trans, tais como carnes vermelhas, frituras, molhos com maionese, leite integral e derivados, bacon, presunto, salsicha, linguiça e mortadela.

Os antioxidantes são responsáveis por reduzir o tamanho do tumor e produzir menos efeitos colaterais, aumentando o tempo de sobrevida e melhorando a qualidade de vida.

Sintomas como anorexia, saciedade precoce, mudanças no paladar e no olfato e distúrbios do trato gastrintestinal são efeitos colaterais comuns do tratamento do câncer e podem levar à ingestão mais inadequada de nutrientes durante avida.

Assim, tanto em serviços de atendimento preventivo da doença como em serviços de tratamento, torna-se fundamental a inclusão de aconselhamento nutricional às mulheres atendidas que promova um bom estado nutricional, incentive a ingestão de alimentos protetores e restrinja o consumo de alimentos de risco.

Texto Elaborado pela acadêmica do curso de Nutrição – UNIVALI: Alana Maria Cidral.

Referência:

SAMPAIO et al. Consumo alimentar de mulheres sobreviventes de câncer de mama: análise em dois períodos de tempo. Rev. Nutr., Campinas, 25(5):597-606, set./out., 2012.

Envie seu Comentário