Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Tensão pré-menstrual e consumo alimentar

26 de maio de 2015 1

O início do Ciclo Menstrual é marcado pelo primeiro dia da menstruação, dividindo-o em dois estágios distintos: fase folicular e fase lútea.

A Tensão Pré-Menstrual (TPM) é um conjunto de sintomas físicos, emocionais e comportamentais, que iniciam na semana anterior à menstruação e aliviam com o início do fluxo menstrual, atingindo a mulher na fase reprodutiva.

De acordo com o Ministério da Saúde, cerca de 70% das mulheres possui sintomas físicos e emocionais relacionados à TPM, com maior ou menor intensidade.

Na etiopatogenia da TPM encontram-se os seguintes fatores: hormonais (progesterona, prolactina, testosterona, vasopressina, androgênio); nutricionais (déficit relativo de piridoxina, vitamina A e magnésio); psicossociais (estresse e relacionamento social); e distúrbios afetivos. Além disso, pode haver retenção hídrica, alterações nos hábitos alimentares ou alterações hormonais.

A terapia da TPM passa por educação alimentar, aconselhamento psicológico, exercício físico, avaliação dietética e, se necessário, intervenção farmacológica. Nem todas as condutas são devidamente respaldadas.

tpm

De acordo com as recomendações já conhecidas na literatura, deve-se eliminar açúcar, sal, cafeína, álcool, carne vermelha e outros alimentos gordurosos; realizar de 4 a 6 refeições por dia e não pular refeições; ingerir maior quantidade de líquidos; e praticar atividade física.

Um estudo refere que a suplementação do cálcio e  vitamina D podem ser eficazes no tratamento da TPM.

Estudos têm demonstrado que baixos valores de serotonina total e a depleção de triptofano aumentam os sintomas da TPM. Por isso, o consumo de alimentos fonte de triptofano (carnes magras, peixes, leite e derivados, nozes e leguminosas) juntamente com a vitamina B6, a piridoxina, pode melhorar o padrão de sono e humor, auxiliando na redução dos sintomas da TPM.

Acadêmica do curso de Nutrição da UNIVALI –  Bruna Nayara Buzzi

Referência:

CHEMIN et al. A influência da tensão pré-menstrual sobre os sintomas emocionais e o consumo alimentar. Nutrire: rev. Soc. Bras. Alim. Nutr.= J. Brazilian Soc. Food Nutr., São Paulo, SP, v. 37, n. 1, p. 13-21, abr. 2012.

Comentários (1)

  • DJALMA DE OLIVEIRA JUNIOR diz: 28 de maio de 2015

    TPM (TENSÃO PRÉ MENSTRUAL)
    Sou terapeuta em REFLEXOLOGIA,
    pelo I.O.R, 78 anos de idade com 48 anos dedicados ao estudo e pesquisa do comportamento humano.
    Tenho atendido várias mulheres com TPM (TENSÃO PRÉ MENSTRUAL).
    Recebendo as técnicas da REFLEXOLOGIA, a
    Cliente consegue obter ótimos resultados; que proporcionarão assim uma excelente melhora em sua qualidade de vida.

    A REFLEXOLOGIA consiste em ativar pontos específicos nos pés, desbloqueando canais
    de comunicação com o cérebro, para que este
    possa agir, corrigindo assim o problema.
    Não tem contra indicação para este
    caso e não usa medicamentos
    O próprio corpo, HARMONIZADO, promove a cura.
    VEJA NO SITE, UM VIDEO SOBRE MEU TRABALHO.

    http://www.djalma.com.br
    Bairro Santana – Metrô Santana – Zona norte
    São Paulo – SP – BRASIL.

Envie seu Comentário