Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Passion Pit faz show comovente em Londres

28 de outubro de 2009 0

My Cool

O álbum Manners saiu só em maio, mas minha compulsão por Passion Pit começou lá pelo final de 2008, quando o som dos caras já navegava com certa popularidade pelas páginas da Hype Machine. Então, logo que cheguei a Londres, obviamente a primeira coisa que fiz foi procurar por um show da banda. E adivinha? Em pleno março a data mais próxima de shows era a de 27 de outubro. Comprei, sem saber muito ao certo qual seria meu futuro por aqui. Graças ao Deus indie sobrevivi e ontem foi finalmente o dia tão esperado. 


Fotos: Barbara Mattivy

 

Já posso ir adiantando que, felizmente, não houve desapontamento algum. Quase todas as músicas de Manners e do EP Chunck of Change fizeram parte do set list. Só senti falta mesmo de Swimming in the Flood, que daria uma vibe extraordinária se fosse eleita pra última música antes do encore (#fica a dica Passion Pits!).

Michael Angelakos é o que há de carismático e charmoso, e seu cabelo de homem das cavernas favorece muito nessa parte (gosto de homens estranhos, ok?). A banda toda tem um ar meio NERD assim, mas nerds do bem. Sabem muito bem o que estão fazendo, têm uma energia super-harmônica no palco, fazem piadas entre si o tempo todo e, na boa, Ayad Al Adhamy DESTRÓI nos sintetizadores. Guitarra pra quê, né? Só rolou em uma única música, e bem modesta. Tinha gente dizendo ainda que os high pitches do Angelakos eram porcaria ao vivo. Bullshit! O cara continua mandando muito bem no agudo, e ainda pula e dança ao mesmo tempo. 

Os momentos de maior bombação foram, claro, durante Sleepyhead e The Reeling. Porém, Let Your Love Grown Tall, com coro feito pela plateia, foi fantástico. To Kingdom Come abriu os trabalhos com genialidade e Better Things, minha preferida, foi um estouro de emoções pela Koko inteira. Aliás, Michael ficou superdeslumbrado com o tamanho e a belezura do lugar.

Todo mundo no show era fã de verdade, sabia e cantava todas as letras junto com a banda. Foi comovente mesmo. Iria muito de novo, milhares de vezes.

Agora é torcer pra que Passion Pit não seja um grupo de um CD só. O que, na minha opinião, dificilmente será. 

 

>>>>> Veja o clipe de The Reeling
>>>>> Leia mais sobre Passion Pit

Postado por Barbara Mattivy, direto de Londres

Envie seu Comentário