Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Amy havia dito que era problema

23 de julho de 2011 28

A notícia sobre a morte de Amy Winehouse, anunciada no início desta tarde, pega a todos de surpresa, mas infelizmente não era totalmente inesperada. Com um poder vocal brilhante, uma carreira tresloucada e um longo histórico de abuso de álcool e drogas, Amy avisou “I told you, I was trouble”, em You know I’m no good, do elegante, visceral e descolado disco Back to Black (2006).

A estreia estrondosa foi com o álbum Frank (2003), no qual apresentou ao mundo o poder dual de sua voz: um veludo raro, perfeito para o jazz, e ao mesmo tempo rascante, capaz de dar um verniz roqueiro e contemporâneo ao blues e ao soul. Mais que isso, o disco ajudou a definir o perfil explosivo, bombástico e a fúria apaixonada da cantora.

O segundo disco, o já citado Back to Black, surgiu maduro, aquecido por ska, reggae, blues e amargura. Nele, a cantora britânica exala sua afeição quase patológica pelo então marido, Blake Fielder-Civil, com quem manteve um relacionamento autodestrutivo e corroído por bebida e entorpecentes. Amy passa a misturar música e tragédia pessoal como quem prepara um drink venenoso.

Apesar disso – e provavelmente alimentada por isso – a cantora assume uma estatura de diva, valorizada pelos dotes vocais, mas ao mesmo tempo sofre a perseguição da indústria de celebridades, que registra em real time escândalos, brigas em bares, agressões a fãs e vexames públicos. Figurinha fácil dos tabloides e blogs de fofoca, torna-se a atração maior de um circo midiático deprimente.


Com o tempo, a carreira cai no limbo. Sem lançar um disco de estúdio desde 2006, cambaleava entre clínicas de reabilitação e shows irregulares. Na turnê brasileira, no início deste ano, fez uma boa apresentação em Florianópolis, com algumas derrapagens típicas de artistas que vivem à flor da pele, mas cantou bem, ainda mais levando-se em conta sua ruína pessoal.

No entanto, a qualidade dos shows foi decaindo na etapa final do giro brasileiro, entre Rio e São Paulo – cidade em que teria feito o pior espetáculo no país. Deste momento em diante o quadro se degradou. Parte da recente turnê europeia foi adiada e, dias depois, todos os shows foram cancelados. Ao mesmo tempo, as notícias de abuso de álcool e drogas voltaram com força.

Por mais dolorido que possa parecer, a morte precoce de Amy foi, na verdade, precoce para nós, o público. Ao que parece, o fim já havia chegado para Amy há algum tempo. Viveu rápido e morreu jovem, aos 27 anos, como Kurt Cobain, Jim Morrison, Janis Joplin e Jimi Hendrix. Típico de gênios da música com problemas relacionados a drogas.

>>>>> O show de Amy em Floripa

>>>>> Mais Amy

Comentários (28)

  • Gabriel diz: 23 de julho de 2011

    Uma correçãozinha…
    Fique com uma pulguinha na orelha e uma rápida consulta na internet me explicou a pulga…
    Back IN Black é do AC/DC…

    Amy gravou Back TO Black…. ;)

    E que ela seja lembrada mais pela voz e menos pelos escândalos e envolvimento com drogas…

    []s!

    >>>>> RESPOSTA: é isso mesmo. me passei no título do disco. é o calor da emoção… valeu.

  • Paulo Pennaforte diz: 23 de julho de 2011

    A pessoa promove insistentemente “…escândalos, brigas em bares, agressões a fãs e vexames públicos…”, e é dito que ela sofria perseguição? Ah, fala sério!
    E vamos combinar, Cobain, Morrison, Janis Joplin e Hendrix, eram doidos e drogados, mas não viviam dando piti. Também se auto-destruíram, mas são outra turma, sobretudo no talento.
    A turma da Amy é a insuportável Lindsay Lohan, Lady Gaga e até Madonna e Michael Jackson, de figuração mais frequente nas páginas policiais do que nas de arte e cultura. Pessoas que precisam de mídia, qualquer que seja, para dar suporte às suas carreiras. Precisam dos factóides, pois nem sempre a qualidade artística é tudo isso.

  • marga diz: 23 de julho de 2011

    vida louca vida… vida breve!
    lamentável. já era esperado, mas ñ deixa de ser triste.

  • Marzo diz: 23 de julho de 2011

    Esse rotulo fantasia de que artistas morrem cedo por serem genius da musica e nao por pura dependencia quimica(o que acontece com milhares de pessoas todo dia) ou cansaco de show apos show por sugacao de contratos absurdos,
    E RIDICULA

    >>>>> RESPOSTA: blz, mas eu não disse que artistas morrem cedo por serem gênios, ok?

  • Joao ( Curitiba ) diz: 23 de julho de 2011

    Espero que a morte dela sirva de exemplo a essa juventude perdida no mundo das drogas e das bebidas, e mesmo quem nao entrou nisso, esses ainda tem mais tempo de sair disso.
    Assim como ela, milhares de brasileiros morrem por conta disso, por causa dessa maldiçao que sao as drogas e o alcoolismo.
    Por isso defendo a Pena de Morte pra traficantes no Brasil e que se tirem as bundas de militares Brasileiros dos QGs. pra vigiar as fronteiras desse Pais, que esta perdido pelas drogas.
    Quando vamos ter um Presidente realmente que saiba governar esse Pais? Ah esqueci, no Brasil quem manda é o Congresso Nacional né? Sera que eles sao coniventes com isso? Sera que eles ( politicos ), querem realmente fazer algo pelo Brasil?
    Por isso repito: Que a morte de Amy sirva pra alguma coisa, pra abrir essas mentes desses drogados que se acham que nem ratos pelos bueiros das cidades….

  • PANDA diz: 23 de julho de 2011

    DE BOA… MICHAEL JACKSON ERA UM ARTISTA ÚNICO…. NÃO ELA!

  • Leonardo Avila diz: 23 de julho de 2011

    O nome do álbum eh Back to Black.

  • Silvino Bittencourt diz: 23 de julho de 2011

    Tava na Hora.

  • Ana- RS diz: 23 de julho de 2011

    João (Curitiba)

    Concordo que droga é um problema social, que o governo e a sociedade precisam, de forma articulada, intervir para que menos jovens se tornem dependentes. Contudo, pena de morte para os traficantes não resolveria a questão. Morre um, outro assume. O que precisa são políticas públicas que atendam a causa e não a consequência, políticas que atuem junto as familias, escolas, comunidades, conscientizando e levando alternativas eficazes no combate ao uso de drogas.
    Se nou houver consumidor, não haverá traficantes… A casa se constrói pelo alicercere, e não pelo telhado.
    Qto. a Amy, nenhuma surpresa, infelizmente.

  • Tiago Massaia diz: 23 de julho de 2011

    Era uma vergonha…um ser deplorável…que só serviu de mal exemplo em todos os aspectos…e as músicas umas bostas….Enfim….ainda bem que durou pouco…que não teremos mais escandalos, e aguentar as tais musicas….E agora querem tornar mito?? Então quando o Fernandinho Beira Mar morrer vai ser canonizado…..

    >>>>> RESPOSTA: comparação absolutamente descabida.

  • Lica diz: 23 de julho de 2011

    ok, muitas opiniões, diversas, mas aqui trata-se de espaço para quem quer prestar uma homenagem a uma artista de um talento enorme. Comparar artistas é o mesmo que comparar pessoas, são únicas, tem talentos únicos, tem personalidades únicas. Até podem ser parecidas, mas são únicas. E a Amy era única. Para meu gosto a-d-o-r-a-v-a suas músicas, sua voz, seu talento, assim como admirava o talento de outros artistas que morreram cedo, por uso abusivo de drogas. Acho um desperdício de talento, de vida, acho que pessoas sugam a energia destes talentos para manter sua mediocridade, ou talvez, na opinião de muitos/outros, para manter seu salário dignamente (?). Acho que a humanindade tem que rever seus conceitos. Até que ponto saber de toda a intimidade da pessoa vale mais que a sanidade dela. Até que ponto este apoio ao uso de drogas por políticos, artistas, polícia, não vai de encontro aos interesses de toda a sociedade, em troca do prazer de poucos, e prazer que leva a morte de alguns. Por que ir ao limite de algumas pessoas? Acho uma pena, acho que esta menina teria muito a contribuir para a música. Um talento enorme perdido por faltar estrutura psicológica para suportar tudo que envolve o mundo público e midiático. Quando vejo pessoas assim, dependendo de drogas para viver, ou sobreviver, tenho muita pena, são escolhas erradas com um custo imenso. Quem bom que muitos seres humanos não precisam disto. Mas por favor, respeitem a dor de quem sofre por quem é ou foi assim. Ainda mais uma pessoa que acompanhou momentos de vida de tantos, com sua música. Uma pena…

  • Nego Jah diz: 23 de julho de 2011

    Como um bom conspiracionista..pergunto: Porque aos 27? Qual a gravadora dela? Será que vai lucrar? Será que não foi morta intecionalmente para gerar lucro ao entrar para o “clube”? Como foi na Inglaterra, nenhuma investigação dirá a verdade(vide caso Jean Charles) e nunca saberemos. Quanto aos ignorantes que falam sobre sobre “os perigos das drogas” devem estar enchendo a cara a estas horas ou dentro de uma igreja evangélica, e nunca vão encarar o problema de frente. Amy, fique em paz, pois nós não estamos.

  • Artur diz: 23 de julho de 2011

    Só uma correção: tipico de genios da música não, típico SIM de dependentes químicos! Esses são os que morrem jovens.

    Existem muitos genios da musica e de outros ramos que não morrem jovens. Por outro lado, existem muitos dependentes de drogas anonimos que morrem cedo e ninguem nunca fica sabendo!

    Chega dessa glamourização das drogas. Ou sera que todos esses que morreram não iriam preferir estar vivos e livres do vicio hj?

  • Iara diz: 23 de julho de 2011

    Como é bem sabido , o papai do ceu não nos da todos os talentos ….só alguns , e o dela era uma voz unica e maravilhosa , um estilo próprio , copiado no mundo todo (maquiagem e cabelo) e foram estes talentos que vão a tornar imortal ……..que encontre a paz !

  • Paulo diz: 23 de julho de 2011

    Fuma, tralha….. cheira, tralha…… agora vai assoprar as brasas pro capeta!

  • Wall diz: 24 de julho de 2011

    Um canto, não um cântico. Um espanto, não um encanto. Fera. Fraqueza humana embevecida no ego do talento, derrete sua alma no seu momento. Drogas sintéticas, patéticas, poéticas. O Corpo pede socorro aos olhos de todos e nada pela voz de veludo, desnuda que se arrasta no cimento dos palcos. O espetáculo continua no vácuo entre uma atração e um perdido coração. Mídia sem perdão… Vinte sete é a sina, fera, mas não assassina. Paz na continuação do ser.

  • Marques diz: 24 de julho de 2011

    She told us she was trouble
    And we’ve known she wasn’t good!
    She died a hundred times.
    She left no time to regret
    And she trod a troubled track.
    We only said goodbye with words.
    And I go back to black.

  • Marzo diz: 24 de julho de 2011

    Danilo voce escreveu
    “Típico de gênios da música.”

    isso quer dizer o que?
    Que genios da musica tipicamente morrem cedo?porque?
    E todos os exemplos que deu foram de nomes conhecidos por dependencia quimica
    Nao acho que a maioria dos Genios musicais morreram cedo .
    A musica e vasta.Nao existe so o POP
    Desculpe pelo portugues sem acentos
    abraco

    >>>>> RESPOSTA: morrer aos 27, por problemas relacionados a drogas, é típico de gênios da música.

  • Rodrigo diz: 24 de julho de 2011

    Mas que barbaridade! Pessoas aqui falando de “exemplos”. Músicos e artistas em geral não servem pra exemplo pra ninguém. Exemplo é pai e mãe, e olhe lá!.
    Grande Amy! E que faça agora grandes shows com Miles Davis, Jimi Hendrix, Morrison, Lennon, Coltrane e outros.
    Nós aqui ficamos com Jeito Moleque, Travessos e Banda Cine (#NOT)

  • denise diz: 24 de julho de 2011

    Criticar, acusar,até despresar uma pessoa pelo fato de uso de drogas é lamentavel. Emy foi a melhor interprete, compositora, que apareceu nos úmtimos 20 anos, ela não veio para ser exemplo e sim para ser admirada por sua obra. Muitos aqui tomam cerveja,caipirinha, remedio para dormir, emagrecer e se julgam no direito de criticar. O mundo talvez não merecese a lucidez dela e como todo genio incomparavel partiu cedo demais. As drogas foram apenas detalhe, uma alma aprisionada desesperada por liberdade ,lendo alguns comentarios aqui até entendo só se desligando para suportar este mundo .

  • pedro diz: 24 de julho de 2011

    Para quem gostava da Amy Winehouse, mantenha seus pensamentos na artista, pois o ser humano era desprezível !!!

  • Jesiel diz: 24 de julho de 2011

    Lamentável ver tantos comentários de gente burra, invejosa, e sem qualquer tipo de talento, que se tornam guardiões da moral, mas que não fizeram em suas vidas cinzas nem um pouquinho do que a Amy fez nos seus curtos 27 anos….a vida é assim. Se ela exagerou ? Agora não importa…..basta o legado que nos deixa…uma pena é que enquanto todos riam de sua situação, deixaram que ela se fosse….

  • Lica diz: 24 de julho de 2011

    espaço livre é isto… fiquem em paz!

  • Ruben diz: 25 de julho de 2011

    Eu acho uma grande perda para a música internacional.

    Deixará muita saudades….

  • Tamara diz: 25 de julho de 2011

    Blá blá blá …. e Viva todo mundo e a Amy.

  • Angelica diz: 25 de julho de 2011

    Comentários como se vê aqui nos mostra como é dificil encontar ajuda quando se precisa! A Amy concerteza se tornou um ícone, com uma voz espetacular e inigualável com o que se vê atualmente! Isso nos mostra também como a influência da mídia pode acabar com a vida de um artista, onde essa incrível cantora era mais lembrada por escândalos do que por seu talento!Amy não era uma pessoa feliz E por não ter tido apoio quando terminou seu namoro e logo, fazendo sucesso acabou sendo vencida pelo alcóOl e as drogas…. DESCANCE FINALMENTE EM PAZ AMY WINEHOUSE!!!

  • rosemar martins de lima diz: 25 de julho de 2011

    Despreísivel, deplorável, mal exemplo mesmo são as pessoas que encontramos nessas discussões, com idéias tresloucadas acusando uma pessoa que sequer terá a chance de se defender, que horror, espero de verdade nunca ter o desprazer de conhecer pessoas tão fundamentalistas. Amy winehouse foi que um gênio da música que não se submeteu a essa moral hipócrita de que falam esses loucos que adoram rotular pessoas das quais sequer podem ser imitadores, pois se tivesse que se submeter a essa falsa moralidade, não seriam gênios. Viva a vida que deve ser vivida de acordo com a opção de cada ser humano, e não de acordo com a opinião de falsos moralistas.

  • jessica Reinert diz: 26 de julho de 2011

    Não desejo esse fim nem a uma formiga, mais sinceramente morreu tarde ja, uma pessoa insana, cheia de escândalos e brigas sem contar nas suas músicas que são verdadeiras porcarias, servem de exemplo para os jovens de hoje que pretendem virar belos drogados, prostitutas, viciados e acabar como ela, tal qual como MIchael Jackson a Lady Gaga, Lindsay Lohan Madonna … Entre outros Conhecidos como artistas que invergonham o país.

    AHH claro Madonna, Lady Gaga e Lindsay Lohann estão vivas ainda..
    Alguém tem dúvida de como elas võ se acabr um dia?? EM NADA… que é o que realmente são e sempre foram.

Envie seu Comentário