Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.

Posts de outubro 2011

Reel Big Fish e Goldfinger fazem o Opinião dançar ao ritmo de ska

28 de outubro de 2011 0

Reel Big Fish foi a banda mais esperada da noite | Fotos: Larissa Oliveira


A noite da última quinta-feira entrou para a história para os fãs de ska e punk rock de Porto Alegre. As bandas californianas Goldfinger e Reel Big Fish tocaram pela primeira vez na capital gaúcha. Ambos os grupos abusaram do bom humor característico de quem faz ska. A primeira, com mais peso. E a segunda, com mais cores e ritmos.


Para acompanhar o evento, o blog Volume enviou dois repórteres. Cada um, um fã de longa data de uma das bandas. Segue as impressões de quem esperou muitos anos para ver alguns de seus artistas favoritos.
Reel Big Fish: clima californiano na Capital
Larissa Oliveira

Quase dava para se sentir a brisa do mar da Califórnia pairando no ar do Opinião na noite desta quinta-feira. Após a curta, porém emocionante, apresentação do Goldfinger, o suingue e a animação contagiante do punk ska do Reel Big Fish subiu ao palco para mostrar que os rockers porto-alegrenses também são dotados de malemolência. Ok, talvez, nem tanta malemolência assim, mas cheios de empolgação com certeza.
Deixando de lado a sobriedade da camisa preta com a qual tinha se apresentado minutos antes com os conterrâneos da Goldfinger, Aron Berret vestiu sua camisa floral característica para mostrar que o bom humor dos “pescadores” de Huntington Beach continua afiadíssimo. Bom humor, inclusive, presente em todos os membros da trupe, que por várias vezes exibiram chutes, pulos e passos sincronizados diante da plateia.
Talvez ainda absorvidos pelo hardcore da apresentação anterior, o publico demorou um pouquinho para esquentar. Após o início do show com os dois grandes hits do primeiro álbum Everything Sucks e Trendy, e com o cover Monkey Man – canção do Toots & The Maytals que também foi reagravada por Amy Winehouse em seu disco de B-sides –, o público começou a vibrar mesmo a partir de Your Guts, cantando, pulando, dançando e, porque não, pogueando com músicas como Don’t Start a Band e Brown Eyed Girl –  outro cover clássico do repertório do Reel Big Fish de autoria de Van Morrison.
Parte fundamental da performance, os metais se de destacaram ainda mais em canções como em She has a girlfriend now e S.R, tocada em várias versões que fazem da execução desta música um dos pontos altos do show.
Como banda experiente que é, o grupo ainda deixou para o final as clássicas Beer, Sell Out e a incrível versão de Take on Me, do A-Ha, não sem antes fazer uma saída de palco programada. Clamando em coro por Beer, o público enlouqueceu quando o grupo voltou ao palco tomando… cerveja, of course. Nada como uma noite de Ska e cerveja para celebrar a volta do calor à Porto Alegre. Valeu cada bolha dos meus pés.


Goldfinger: poucas músicas, muita energia
Felipe Truda

O evento estava marcado para as 22h e, pontualmente neste horário, John Feldmann e companhia já estavam no palco abrindo a festa com Spokesman, do disco Open Your Eyes, o quarto da carreira da banda. A maioria do público, acostumada ao atraso rotineiro nos shows da Capital, ainda tomava uma cervejinha no bar ao lado.


John Feldmann adotou o visual dos anos 90


A casa começou a encher na segunda faixa: Counting the Days, o primeiro dos clássicos lançados nos anos 90, que tiraram lágrimas dos fãs mais nostálgicos. Feldmann parecia não ter envelhecido. Usava o mesmo terno e gravata e o cabelo descolorido do início da carreira. Os olhos arregalados, as sobrancelhas levantadas e o pulo giratório com a guitarra nas mãos tornavam impossível não reconhecer o enérgico frontman de uma das principais bandas da cena californiana de punk rock.

Na guitarra solo estava Aron Berret, do Reel Big Fish, quebrando um galho. O público mostrou conhecer o trabalho recente da banda ao cantar toda a letra de Get Up e San Simeon. No momento sentimental, Feldmann apresentou sua mulher ao público, e disse ter escrito Pick a Fight para ela.

Mas a empolgação maior veio quando o baterista Dangerous Darrin deu a introdução do primeiro hit da banda: Here in your Bedroom. Em meio à música, Feldmann brincava com o público, gritando e fazendo a galera repetir o grito.

Ao apresentar a banda, Feldmann chamou Darrin de “Pinto Pequeno”. Assim mesmo, em português, provocando muitos risos. O baterista mostrou saber o que o vocalista dizia quando usou a baqueta para sinalizar que o que seu amigo dizia não era verdade.

O Goldfinger ainda tocou o cover de Just Like Heaven, do The Cure, emendando com Open Your Eyes, outro som bem conhecido pelos fãs. E depois da mulher, foi a vez de Feldmann mostrar o filho Julian. Pegou o guri no colo, levou ao centro do palco e fez a galera entoar seu nome. O piá sorriu, apesar de parecer um pouco assustado e surpreso.

Quando os californianos executavam My Girlfriend Shower Sucks, um ska lento e cadenciado, o público já sabia que em seguida viria Miles Away, aquele punk rock que praticamente completa a faixa anterior no primeiro disco da banda. No intervalo entre as duas músicas, Feldmann fez suspense, provocando o público, até que o Opinião cantou junto a letra que começa questionando uma garota sobre o quão profundo é seu amor.

Durante a faixa, Darrin deixou a bateria e pediu um tênis. Prontamente atendido, usou o calçado de um fã como copo para beber cerveja. Um tanto nojento, mas muito engraçado. Em seguida, o Goldfinger colocou o Opinião para dançar ao executar Superman, o principal hit da história do grupo, e trilha sonora do jogo de videogame Tony Hawk Pro Skater.

A apresentação foi encerrada com a versão em inglês de 99 Luftballons, da cantora alemã Nena. Assim encerrou um show intenso, porém curto, no qual apenas 12 músicas foram suficientes para realizar o sonho de quem por muitos anos esperou pela vinda dos californianos à Capital.

Setlists

Reel Big Fish

Goldfinger

Tracks Volume #18

28 de outubro de 2011 0

M83Midnight City
Nada menos do que espetacular este clipe da banda francesa de indie electronic e ambient M83, liderada por Anthony Gonzalez e Nicolas Fromageau, para a música Midnight City. No limite entre o introspectivo e o exuberante, a faixa ganha ares cinematográficos e paranormais na direção de Fleur & Manu. Timing perfeito com o remake da animação japa cult Akira (leia sobre isso  aqui e aqui).

M83 – Midnight City from naiverecords on Vimeo.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

We Were Promised JetpacksHuman Error
Bebedeira, muita festa, gente linda se pegando, entrando em crise, e se acabando geral na noite gringa neste clipe da música Human Error, da banda escocesa We Were Promised Jetpacks. O som é nota 10. Fast dirty rock como se o mundo fosse acabar hoje. E é nisso que o diretor Michael Sherrington deve ter pensado na hora de criar o vídeo. Imperdível.

We Were Promised Jetpacks – “Human Error” from stereogum on Vimeo.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Jane’s AddictionUnderground
Guitarreira glitter-laser em pleno Late Show With David Letterman. O que mais dizer sobre eles além de “mestres”?

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Mazzy StarCommon Burn
A banda Mazzy Star é um dos grandes nomes do dream pop psicodélico dos anos 90, e está há 15 anos sem lançar um disco de inéditas. Agora, no dia 31 de outubro, eles lançam o single Common Burn, uma faixa muito calma, com guitarra etérea próxima ao country e o vocal-sonho de Hope Sandoval. Lembra muito alguns momentos do Cowboy Junkies. O novo disco deve sair em 2012.

Mazzy Star – Common Burn by weallwantsome1
O single vem com o b-side Lay Myself Down, que você escuta no Pitchfork.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Nada SurfWhen I Was Young
A nova do Nada Surf, When I Was Young, que estará no disco The Stars Are Indifferent To Astronomy, previsto para o início de 2012, começa acústica e ganha corpo e peso aos poucos. Som legal, sem firulas.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

The HorrorsI Can See Through You
Quem acompanha o Volume há algum tempo sabe que eu curto MUITO Horrors. A ótima I Can See Through You toca geral nas rádios gringas, e há poucos dias saiu esse clipe caleidoscópico maneraço. Veja abaixo e leia mais sobre a banda neste link

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Guided By VoicesThe Unsinkable Fats Domino
Os heróis do indie 90 voltam com o single The Unsinkable Fats Domino, que virá com o lado-B We Won’t Apologize For the Human Race no dia 22/11. O som é puro rock lo-fi tradicional do Guided By Voices, nem mais nem menos. As faixas estarão em Let’s Go Eat the Factory, disco marcado para 01/01/2012.

Escute The Unsinkable Fats Domino aqui

> Faça o download do som no site da Matador

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

FriendsI’m His Girl
A melhor homenagem/referência aos anos 80 que eu vejo em anos, autêntica e discreta. A faixa I’m His Girl tem origem onde o indie rock encontra o hip hop cool nova-iorquino. O clipe é pura volta a um passado ghetto street não muito distante. Saudades de NY. Saudades, saudades, saudaaaaadeeeeeeeees! A banda Friends você conheceu nas Tracks #4.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Lana Del ReyVideo Games (Live)
Lana, Lana, Lana… você me mata. O vídeo de Video Games você viu faz tempo nas Tracks #11. Agora, veja ao vivo.

Você pode ver Blue Jeans, também ao vivo no Premises, neste link. E abaixo, Lana quando ainda era Lizzy Grant cantando Kill Kill, do EP homônimo lançado em 2009 -> e já com a mesma estética retrô-sexy-acabada. Marilyn Monroe feelings. Cool.

Mais uma antiga: a jazzy The End of the World, também de Kill Kill, ao vivo em NY em 2008. E ainda tem gente achando que Lana é fake. Por Deus!

Bom, ela no Jools Holland você já deve ter visto (aqui). Rolou quando eu estava em férias. E no último dia 24, Lana ganhou o prêmio Next Big Thing da revista Q. No vídeo abaixo, gravado após a premiação, a cantora fala sobre o sucesso de Video Games, carreira, a produção do primeiro disco (está pela metade, deve sair em janeiro), hype e críticas.

Ok, ok, chega de Lana Del Rey por hoje! Mas se você quiser saber mais, pula neste link.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Chromatics - Kill For Love
Rockinho lo-fi sincero, delicioso, com base em sintetizadores e vocal-veludo. Me lembrou Still Corners, que você escutou nas Tracks 12. O disco homônimo, Kill For Love, sai em janeiro pelo selo Italians Do It Better.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Orbital - Never
Se você sentia falta do Orbital, um dos duos mais importantes da música eletrônica dos 90, que não lançava nada desde Blue Album (2004), agora já tem motivo pra comemorar. Eles acabam de liberar a nova faixa, Never, com um clipe bem legal e muito simples: uma viagem muitíssimo bem editada pelas ruas de Londres, na linha Open Your Eyes, do Snow Patrol (veja aqui). Conhece Londres? Não? Então aproveita e dá um rolê por lá com o Orbital! Saudades de Londres. Saudades, saudades, saudaaaaadeeeeeeeees! E o ponto de fuga das imagens???? Quase sempre fixo! Massa! A música? Ambient techno cool, que é o que eles melhor sabem fazer. Play it loud!

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Anika - Yang Yang e No one’s there
Tô chapado com o som da alemã Anika. Bom para quem curte experimentações pós-punk-eletrônicas gélidas e fantasmagóricas. Anika vive entre Berlim e Bristol e é parceira de Geoff Barrow (Portishead e Beak>), o que por si só já diz muito. Saudades de Berlim. Saudades, saudades, saudaaaaadeeeeeeeees! Ela é tipo como se Nico, Beth Gibbons e Karin Dreijer Andersson (aka Fever Ray) fossem uma única pessoa que cantasse no Stereolab com produção de Trent Reznor fase How To Destroy Angels. Muito confuso? Então te liga na definição do MySpace dela pro som: uneasy easy listening. Ahan! Ah, Yang Yang é um cover de Yoko Ono.

Escute o disco na íntegra:

Se você não consegue ver o embed acima clique aqui para escutar o álbum.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Stay+Fever
Clipe pesado, meio baixo astral, e bem mais trash do que o da música Human Error, da banda We Were Promised Jetpacks, que você viu acima. Faz a linha Smack My Bitch Up, do Prodigy. Noite forte dá nisso… De qualquer forma, a música de Stay+ é muito boa. Começa calma e segue para um synth poderoso, dançante, com beats acelerados. Nas palavras dele, é “fictional dance” – seja lá o que isso quer dizer. Veja o clipe de Fever abaixo e um set de remixes na sequência, com destaque para a incrível remistura de You’re A Woman, do Death From Above 1979.

Ouça um EP de remixes:


Se não consegue ver o embed de remixes acima, clicaqui.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Jesse RuinsA Bookshelf Sinks Into The Sand
Pancada electro-industrial das boas criada por Jesse Ruins. As outras faixas do EP (Inner Ambient, Sofija e Dream Analysis) são bem mais calmas, estilo bedroom-pop. Ouça A Bookshelf Sinks Into The Sand abaixo e as outras três neste link

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

#ficadica @MarcosTesser

Lissi Dancefloor DisasterPop Musiiic
O Lissi Dancefloor Disaster é um experimento de electro pop indie sueco numa perfeita mistura da atitude do Le Tigre com os toques sombrios da banda The Knife. Formado por Josefin Lindh e Johan Tilli, eles cultuam o “art pop movement”: música pop com mensagens engajadas em prol da arte e da música. A banda, dona da deliciosa track 8-bit Oh My God (veja aqui) lançou ontem seu primeiro EP, As We Plz. A primeira faixa deste trabalho se chama Pop Musiiic, uma canção realmente digna de um hit do Le Tigre. É um pop enérgico, com vocais e temática intensos e loopings viciantes.

Lissi Dancefloor Disaster – Pop Musiiic by Lissi Dancefloor Disaster

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Bloquinho remix

Noel Gallagher’s High Flying BirdsLet The Lord Shine A Light On Me (UNKLE Remix)
E segue a avalanche de material novo do Noel. Depois de singles e vídeos (veja aqui), agora caiu na rede esse remix bacaninha assinado pelo supercult UNKLE. É legal, mas nada mais que isso. Mais Noel Gallagher’s High Flying Birds aqui

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Cut Copy Tour Mix Pt2Noise In My Head
Cut Copy liberou esse mix para bombar a turnê mundial que passou pelo Brasil. Mas eu sou retardado e não vi isso antes do show deles em Porto Alegre. Dããã! Leia sobre o show em POA neste post.

Cut Copy Tour Mix Pt2 – Noise In My Head by cutcopymusic


¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Little BootsShake Until Your Heart Breaks
O mixtape lançado por Little Boots tem Metronomy na abertura, Classix, Oh Land e mais. Ótimo chill in com final incrível – a própria Shake Until Your Heart Breaks, que deve ser o próximo lançamento dela.

SHAKE UNTIL YOUR HEART BREAKS MIXTAPE by LittleBoots

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Death Cab For CutieSome Boys (RAC Maury Mix)

Death Cab for Cutie – Some Boys [RAC Maury Mix] by Death Cab for Cutie

> Tracks #1
> Tracks #2
> Tracks #3
> Tracks #4
> Tracks #5
> Tracks #6
> Tracks #7

> Tracks #8
> Tracks #9
> Tracks #10
> Tracks #11
> Tracks #12
> Tracks #13
> Tracks #14
> Tracks #15

> Tracks #16
> Tracks #17

Irmãos Rocha! voltam para única apresentação em Porto Alegre

27 de outubro de 2011 0

OMG! Os Irmãos Rocha! (com exclamação!) vão voltar!

Você sabe, eles cansaram de dizer que não sabiam tocar, que não eram músicos, que amavam Troggs, Sonics, Ramones e Cramps, que tocavam rock regressivo e que o objetivo maior era não errar muito na frente dos outros. Tipo a melhor pior banda do mundo. Mas isso tudo nem importava. Puro marketing! Com exclamação! Rock cru, proto-punk, rápido, nonsense com algum senso, que a gente curtia de qualquer forma e sempre queria mais.

O maxi-single independente Quatro Músicas em Cinco Minutos e Trinta e Três Segundos gerou buzz. O EP Mais Vontade que Talento saiu logo depois, junto com o primeiro clipe, para as músicas Meteoro37/Ugabugababy, que levou a banda para o VMB da MTV de 2002 na categoria democlipe. Não ganharam, graças a Deus!

O disco de estreia, Ascensão e Queda Dos Irmaos Rocha! era uma coletânea com todas as gravações da banda até então, além de músicas novas. A banda ganhou boas críticas e rodou festivais, incluindo um em São Paulo, onde tocaram na mesma noite do MC5!

Isso tudo rolou na boa até o dia 1º de abril de 2009, quando a banda fez seu último show. Na época, disseram que o lance não tinha volta. Lembra? O Bel até deu entrevista de finados, aqui.

O fato é que a banda volta para uma única apresentação bombástica no Ocidente, dia 02 de novembro, às 22h. Ingressos a R$ 20,00. Salve-se quem puder!

>>>>> Mais shows em POA no calendário

Depeche Mode, Killers e Nine Inch Nails fazem covers do U2

26 de outubro de 2011 1

O disco Achtung Baby, do U2, que neste ano completa 20 anos de lançamento, ganhou um disco tributo de covers gravados por diversas bandas e artistas a convite da revista inglesa Q. O disco AHK-toong BAY-bi será lançado em dezembro juntamente com a edição nº 305 da publicação. Veja aqui.

Entre os convidados do disco tributo estão Patti Smith, Snow Patrol, Garbage, Damien Rice e Jack White. Ouça abaixo as versões de Depeche Mode para So Cruel, do Killers para Ultraviolet (Light My Way), e do Nine Inch Nails para Zoo Station:

Depeche Mode – “So Cruel”

The Killers – “Ultraviolet (Light My Way)”

Nine Inch Nails – “Zoo Station”

Há alguns dias, o U2 ganhou o prêmio Greatest Act Of The Last 25 Years no Q Awards. Você pode comprar o tributo AHK-toong BAY-bi e edições especiais de Achtung Baby neste link.


>>>>> Mais U2

>>>>> Mais Depeche Mode

>>>>> Mais The Killers

>>>>> Mais Nine Inch Nails

Pearl Jam lança clipe de Not For You

25 de outubro de 2011 5

O Pearl Jam liberou o clipe de Not For You, faixa do Vitalogy que está na trilha do documentário Pearl Jam Twenty. O vídeo tem imagens de arquivo da banda.

Pearl Jam Twenty já rodou nos cinemas do Brasil e foi lançado hoje nos Estados Unidos em DVD e Blu-ray. Ainda não há previsão para o lançamento nacional. A banda chega ao país em novembro para shows em São Paulo (dias 3 e 4 de novembro, no estádio Morumbi), no Rio de Janeiro (dia 6, na Apoteose), em Curitiba (dia 9, no Estádio do Paraná Clube) e em Porto Alegre (dia 11, no Estádio do Zequinha, Avenida Assis Brasil, 1200).

Veja o clipe de Not For You neste link do IMDB.

>>>>> Mais Pearl Jam
>>>>> Mais shows em POA no calendário

Cut Copy revive o new wave em Porto Alegre

21 de outubro de 2011 0

Foto: Fábio Codevilla

Assim como o Metronomy em setembro, o Cut Copy reviveu o new wave apoiado por doses cavalares de contemporaneidade no show realizado no último dia 19, no Bar Opinião, em Porto Alegre.

Aditivado por guitarra (Tim Hoey), baixo (Ben Browning), bateria (Mitchell Scott) e teclados (Dan Whitford, também voz e guitarra), o quarteto australiano revitalizou o gênero oitentista com linhas de guitarra bem definidas, baixo pulsante, percussão e synths vigorosos, variando entre o melódico e o explosivo.

A banda apresentou faixas do novo álbum, Zonoscope, e músicas do disco mais conhecido, In Ghost Colours (2008). Rolaram Take Me Over, Out There on the Ice, Nobody Lost Nobody Found, Where I’m Going, Pharaohs & Pyramids, Need You Now, Lights and Music e Hearts on Fire (sendo essas duas os pontos altos do show).

Veja Take Me Over:

O grupo se apresenta em São Paulo hoje, no HSBC Brasil, e amanhã no Rio, no Circo Voador.

> Veja fotos do show no flickr do Fábio Codevilla
> Mais vídeos no Youtube do Codevilla

>>>>> Leia sobre outros shows em POA aqui

Liberado streaming do novo do Justice

21 de outubro de 2011 0

O novo disco do Justice, Audio, Video, Disco, está liberado para audição. O álbum será lançado no dia 25 de outubro.

Você já leu sobre o álbum aqui, aqui, aqui e aqui.

>>>>> Mais Justice aqui

David Lynch lança vídeo sobre gravações do disco Crazy Clown Time

20 de outubro de 2011 0

Volto das minhas férias mega offline e encontro esse vídeo legal do David Lynch em estúdio trabalhando em Crazy Clown Time. O disco terá 14 músicas já descritas como “blues moderno”. Lynch toca guitarra, canta e assina a produção ao lado de Dean Hurley. A faixa Pinky’s Dream tem Karen O, do Yeah Yeah Yeahs, nos vocais.

O cineasta já havia escrito músicas para seus filmes. Em 2009, fez a animação do clipe de Shot in The Back of The Head, do Moby (aqui). No ano passado, lançou as ótimas Good Day Today e I know (ouça aqui), e antes disso participou do álbum cult Dark Night Of The Soul, o projeto de Danger Mouse (do Gnarls Barkley) e Mark Linkous (do Sparklehorse). Em julho deste ano, criou um vídeo para a música Lights, do Interpol (veja).

Lançamento: 8 de novembro.

>>>>> Mais David Lynch

Férias

07 de outubro de 2011 0

Em férias até 20/10. Até.

Tracks Volume #17

07 de outubro de 2011 0

Greek van Peixe – disco 8-BIT Wonder
A banda Greek van Peixe lança seu primeiro disco, 8-BIT Wonder, hoje no Vagão Classic, em Caxias do Sul. O quarteto transita entre clima electro rock e guitarras indie pop, é viciado em cultura geek e adora tecnologia, robôs, aliens e games. No som, lembra uma síntese de bandas cult como Add N to (X), Man or Astro-man? (que esteve em POA em 1999) e Trans Am. Destaque pra nova Kommander Data (lançada há poucas horas) e para a excelente Ontology’s Party. As duas + Labyrinth Zone você escuta abaixo e no SoundCloud.

Latest tracks by greekvanpeixe

O show rola às 23h. Ingressos a R$ 8,00 para a apresentação e R$ 10 para show + CD! A noite terá também intervenção teatral com Bob Valente, games e imagens com o VJ David Kurz. Mais infos aqui.

E se você curte 8-bit pula neste link para escutar Daft Punk em versão chiptune!

Rocartê - Menina Bela
A banda Rocartê, de POA, assim como tantas outras, segue à risca o rótulo independente: faz uma MPB rock alternativa, com letras existenciais e arranjos elaborados, carregados de autoria. Os caras também criam boa parte do material de divulgação, como camisetas, ilustrações, adesivos. Agora, o formato do it yourself enquadrou o belo e introspectivo clipe da música Menina Bela, que você confere abaixo. Há algum tempo, a banda liberou mini-docs na web. Veja o primeiro aqui. A próxima apresentação da banda em Porto Alegre será na Noite Senhor F do dia 23/10, no Opinião, com Apanhador Só e Garotas Suecas.

The HivesThousand Answers
Os suecos voltam com um rock acelerado, urgente, insano, garageiro, que vai ganhando ainda mais velocidade e sujeira à medida que chega ao final. Pancada da boas! Tipo o show deles em POA em 2008 (leia aqui).

The ImmaculatesHey Joe Kelly
Trio de NY faz rock à moda antiga, linha anos 60, inspirado em Doors e Hendrix, com baixo em alta voltagem. O EP de estreia acaba de ser lançado.

Cee-Lo GreenInhaler (Miles Kane Cover) x Crazy/Natural Blues
Cee Lo Green fez um cover da ótima Inhaler, do Miles Kane (ouça a original aqui) e cantou um mix de Crazy (clássica do disco St. Elsewhere, do Gnarls Barkley, e Natural Blues (o superclássico lançado pelo Moby em Play) para o Radio 1 Live Lounge Session da BBC. Veja abaixo e confira mais duas no site da BBC.

Portishead Chase The Tear e Mysterons
Existem coisas melhores que o primeiro disco do Portishead? Óbvio que sim! Mas não muitas. A banda tocou Chase The Tear (do último) e Mysterons (do primeiro) no Jimmy Fallon.

Ume Captive
Shoegaze delicado, com a voz sensual e guitarra acelerada.

Vetiver - Can’t You Tell (Bing’s Slim For Summer Dub)
Dub, dub, dub

Dominique Young UniqueGangster Whips
Rapper fazendo um hip-hop bem voltado pro electro, altamente dançável.

Karlsson & WinnbergThe Dance (feat. Spank Rock)
O duo sueco por trás de Miike Snow (um dos grandes shows de 2010 em POA) criou esse break electro punk incrível com Spank Rock. Som mais atual, impossível.


> Tracks #1
> Tracks #2
> Tracks #3
> Tracks #4
> Tracks #5
> Tracks #6
> Tracks #7

> Tracks #8
> Tracks #9
> Tracks #10
> Tracks #11
> Tracks #12
> Tracks #13
> Tracks #14
> Tracks #15

> Tracks #16