Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Resultados da pesquisa por "2ManyDJs"

Tracks Volume #51

03 de agosto de 2012 0

ToadiesRattler’s Revival
Pixies encontra Morphine nesse indie rock ácido, urgente e veloz aditivado por metais. O white noise roqueiro do Toadies ganhou groove com os instrumentos de sopro de Black Joe Lewis & The Honeybears, que deram uma nova personalidade para esta versão alternativa de Rattler’s Revival. Vale muito o play. Os caras do Toadies tinham dado um tempo em 2001, mas voltaram sete anos depois. Agora, lançam seu quinto disco Play.Rock.Music.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

FeistodonA Commotion
Mais um clipe de casa sendo destruída (veja o do Icky Blossoms aqui e o de Vera Flash neste post, no bloco eletrônico). É o vídeo de A Commotion, parceria pesada entre Feist e Mastodon (Feistodon), lançada no Record Store Day deste ano (leia sobre isso aqui). No mastodonrocks.com/feistodon você vê uma versão (um pouco) interativa do clipe.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

RunningKalehead
Punk selvagem, com guitarras cortantes em alta voltagem e bateria alucinada que, ao final, ganha tons de um certo heavy blues. A faixa Kalehead está no disco Asshole Savant, da banda de Chicago.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

The AzeotropesLive Up To The Hype
O barulho bom segue com esse bubblegum punk/power pop da banda The Azeotropes. Diz que Live Up To The Hype foi feita com drum machine. Sei não…

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Animal CollectiveToday’s Supernatural
Saiu há alguns dias a turbulenta Today’s Supernatural, mais uma faixa do novo disco do Animal Collective, Centipede Hz. O som é nervoso, cacofônico e estranho, como (quase) sempre eles fazem.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Cave PaintingSo Calm
Balada indie pop perfeitinha, tipo Cranberries + Vampire Weekend.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Mirel WagnerTo The Bone
A cantora Mirel Wagner tem uma voz peculiar e um senso de interpretação muito bom. Sua postura e sua música remetem a um híbrido de Billie Holliday e Tom Waits, numa espécie de folk jazz sulista dramático.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

AlgiersBlood
Esse som também tem personalidade. Espécie de slow blues chapado e experimental, Blood tem guitarras metálicas rasgadas em tom de lamento e bateria quase marcial, mas beeeem desacelerada. A banda Algiers lançou a faixa no início do ano.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

LiarsBrats
Super killa bunny psicótico e caçador retardado entram numas no clipe pancada que Ian Cheng fez para a música Brats, do Liars. Nessa que é uma das animações mais alucinantes da música no ano, Cheng faz uma versão anos 3000 de Pernalonga e Hortelino. O vídeo caiu bem pro indie eletrônico raver e nervoso da banda. O som é do disco WIXIW.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

The History Of Apple PieDo It Wrong
Esses britânicos do History Of Apple Pie “do it right” na faixa Do It Wrong. White noise carregado de doçura pop com guitarras linha shoegaze. Ou dreamp pop on acid com vocal fofo, táligado? Você conhece eles das Tracks 20, quando rolou o clipe de lesado para a ótima música Mallory.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Dirty Beaches @ WFMU
O músico e produtor Dirty Beaches participou do programa de Scott Williams, da rádio WFMU. Ele fez um live act experimental em seu grau máximo. São composições muitíssimo autorais, livres de fórmulas, refrão, melodia e harmonia, e distantes de qualquer direção pop. Mais do que músicas, são gestações e/ou abortos sonoros de art rock estruturado com guitarras, bases pré-gravadas e efeitos.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Psychic IllsTake Me With You
Lisergia ácida com guitarras químicas e vocal em loop delirante, perfeito para uma trip pela ensolarada Costa Oeste americana. O som saiu num split 7″ com a banda Moon Duo, e o clipe está abaixo.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Sigur RósVarúð
O Sigur Rós segue em seu esforço para lançar clipes para todas as músicas do novo disco Valtari. Só que agora eles liberaram este filme legal para Varúð, faixa que já tem clipe – aquela animação enigmática das figuras no rochedo. No novo vídeo, dirigido pelo fotógrafo Ryan McGinley, uma mina asiática corre pelas ruas de Nova York usando uma peruca loira. O clipe é pura fotografia e poesia.

Sigur Rós: Varúð from Sigur Rós Valtari Mystery Films on Vimeo.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Oscar Dowling – EP
O músico neozelandês Oscar Dowling começou a tocar com seis anos. Com o tempo, passou a compor. Agora aos 20 e poucos, lança seu primeiro EP, com quatro faixas. Composições em piano e/ou violino, como Twenty Years e Behind My Face, perfeitas para uma noite enfumaçada em um cabaret, dividem espaço com uma energética balada ao violão, The Beaten Track, e também com a guitarreira experimental de Bend. De uma forma ou de outra sua maior inspiração, Tom Waits, ecoa por todas composições. Olho no cara!

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Laetitia SadierThe Rule Of The Game
A cantora e instrumentista Laetitia Sadier, ex-Stereolab, também liberou o clipe da bela The Rule Of The Game, faixa de abertura do novo álbum Silencio. O som é a tradicional mistura de krautrock, lo-fi, chanson française e pop sessentista.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Eletrônica

Boys NoizeXTC
Alexander Ridha, aka Boys Noize, lançou há poucos dias a bombástica XTC, faixa em que o alemão aposta altíssimo em beats linha electro-tech-house robótica. A ótima música é o primeiro single do novo álbum, Out of the black, marcado para 06 de agosto. O Boysnoize Records disse que o som já entrou em sets de Justice, 2ManyDJs, Chemical Brothers, Erol Alkan, A-Trak… ôloco!

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

TNGHTBugg’n
Esse downbeat dopado de left-field hip-hop, que vem bombando em algumas web radios, ganhou um clipe bem legal. Tem cenas de show forte do TNGHT. E essa criança que faz “ah” na faixa é sample do interlude Un Autre Introduction, do disco The Private Press, do supercult DJ Shadow (ex-UNKLE). O álbum de 2002 é um clássico do left-field hip-hop, que voltou com força em 2012 (sugiro escutar Shabazz Palaces).

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

ElliphantCiant Hear It
A MC Elliphant, espécie de M.I.A. sueca, liberou o clipe da faixa Ciant Hear It. O som tem beats estourados de algo entre funk carioca e Miami bass, e vocal spoken word sujo. Elliphant já apareceu por aqui antes. Você escutou TeKKno Scene nas Tracks 37 e o clipe da mesma faixa nas Tracks 40.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Enigma DubzWe At War
O produtor de Birmingham começou na música clássica com 5 anos, mas depois passou pra eletrônica. Nessa faixa política-existencial, uptempo beats fazendo a linha drum’n’bass etéreo te conduzem em uma pequena viagem sônica.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

LokrianGreen and Yellow
O dubstep aqui é muito mais influenciado pelo acid jazz e pelo downtempo do que pelo techno e pelo drum’n’bass. É muito mais Rubin Steiner e muito menos Skrillex.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Washed OutA Dedication
Ernest Greene lançou Within And Without, o álbum de estreia do seu projeto Washed Out, há um ano. Apesar disso, o romântico clipe da balada indie eletrônica A Dedication, que fecha o disco, saiu apenas agora. Você viu um clipe dele antes. Eyes Be Closed está nas Tracks 6.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

SHORTCIRCLESMAPZZZ: SHARKBITE SESSIONS
Éter.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

#ficadica @MarcosTesser

Vera FlashHustle
A cantora Vera Flash fez sua estreia com um clipe épico, sanguinário e muito bem editado para gostosa faixa Hustle, uma inquietante e sombria mistura de electro pop com hip hop numa pegada dançante e sexy. Vamos ficar bem atentos a essa guria!

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Bloquinho remix

Matthew DearHer Fantasy (Poolside Remix)
Poolside fez um remix calmo, meio space house, para a excelente música Her Fantasy, do Matthew Dear. Você escutou a versão oficial de Her Fantasy nas Tracks 47. O duo Poolside, de Los Angeles, acaba de lançar o disco Pacific Standard Time.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Charli XCXYou’re The One (The Internet Remix Feat. Mike G)
A cantora pop britânica Charli XCX não me agrada muito. Pra mim, ela é uma versão single da dupla t.A.T.u. Mas o duo The Internet fez um remix muito bom para You’re The One, com participação do MC Mike G. Juntos, deram uma nova personalidade para o som. The Internet, talvez você lembre, lançou há algum tempo um clipe controverso para a faixa Fastlane, do disco Purple Naked Ladies. Você viu nas Tracks 30.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Tracks: #1, #2, #3, #4, #5, #6, #7, #8, #9, #10
Tracks: #11, #12, #13, #14, #15, #16, #17, #18, #19, #20
Tracks: #21, #22, #23, #24, #25, #26, #27, #28, #29, #30
Tracks: #31, #32, #33, #34, #35, #36, #37, #38, #39, #40
Tracks: #41, #42, #43, #44, #45, #46, #47, #48, #49, #50

Tiësto é eleito o melhor DJ de todos os tempos

20 de janeiro de 2011 10

O DJ Tiësto foi eleito pelos leitores da revista MixMag o melhor DJ de todos os tempos. O holandês, darling global há anos, derrotou figuras fundamentais como Jeff Mills, Derrick May, George Clinton, Afrika Bambaataa, Kool Herc, Carl Craig, Frankie Knuckles e Moby.

* para ler escutando Teachers (abaixo).


A lista:

1. Tiësto

2. Richie Hawtin

3. Sven Väth

4. Andy C

5. Carl Cox

6. Ricardo Villalobos

7. Paul van Dyk

8. Sasha

9. Tony De Vit

10. 2ManyDJs


O editor da revista, Nick DeCosemo, admitiu que, por ser uma votação pública, o resultado reflete mais a popularidade dos DJs do que a contribuição deles para a história da cultura eletrônica.

De qualquer forma, o ranking se tornou amplo ao englobar vários gêneros: techno (Hawtin, Cox e Sven Väth), house e acid house (Sasha), drum’n’bass (Andy C), hard dance (Tony De Vit), trance (Paul van Dyk, Tiësto), breaks e mashups (2ManyDJs) e minimal techno/micro house (Ricardo Villalobos).

OK. Mas e DJ Hell? John Digweed? Greg Wilson? Louis Vega? Danny Tenaglia? Armand Van Helden? Armin Van Buuren? Paul Van Dyk? David Guetta? Erick Morillo? Roger Sanchez? Rush? Spooky? Shadow? Laurent Garnier? Tiga? Fatboy Slim? Marky? Erol Alkan? Infected Mushroom? Até o farofa do Paul Oakenfold merecia entrar na lista.

Por falar em Digweed, ele toca no Jimbaran, em Atlântida, no dia 28 de janeiro. Já Layo & Bushwacka, Ricky Ryan, Fabrício Peçanha, Branko Von Holleben, JZK e Overcast tocam no MECA Festival, também no Jimbaran, no dia 29 de janeiro. E MixHell + 2ManyDJs tocam dia 04 de fevereiro no mesmo local.

Produtor gaúcho concorre em remix challenge

21 de outubro de 2010 1

O produtor de música eletrônica William Huang, aka Syntheger, de Porto Alegre, está concorrendo no remix challenge promovido pelo DJ e produtor canadense Deadmau5 e pelo BeatPortal.

O lance é o seguinte: foi liberado o download da música SOFI Needs A Ladder para remixagem. Feito isso, os participantes enviaram suas versões. O período de votação pública já está aberto e segue até o dia 26 de outubro neste link. Para votar vc precisa fazer seu registro no BeatPortal. Veja o passo a passo da votação aqui .

O som criado pelo William é massa e muito conectado com o nosso tempo. Tem beats fortes e orientação de maximal, fidget house e breaks. Perfeito pras pistas e bom pra quem gosta de 2ManyDJs, Crookers, Simian Mobile Disco, Killer on the Dancefloor, Edu K, Turbo Trio, The Twelves, Boss in Drama, Chernobyl e segue…

O resultado sai no dia 23 de novembro. O remix escolhido vai entrar no próximo álbum do Deadmau5 e o vencedor abrirá um show do canadense.

Ouça o som no embed abaixo ou aqui e saiba mais sobre a competição aqui.

deadmau5 – SOFI Needs A Ladder (Syntheger Remix) by Syntheger

Caribou lança clipe para Sun

28 de julho de 2010 0

Reprodução
O gênio canadense Caribou acaba de lançar o clipe para a efusiva e psicodélica faixa Sun, do disco Swim. É muito simples e legal. A quebra de ritmo na dança entre as senhorinhas e a gurizada ficou massa. E lembrei daquele do Simian Mobile Disco.

O vídeo foi dirigido por Simon Owens, responsável por New York, I Love You But You’re Bringing Me Down, do LCD Soundsystem.

Em maio, Caribou fez um concurso de remixes para Sun. O vencedor está abaixo e os outros selecionados estão aqui.

Altrice – Only What You Gave Me by altrice

Há algum tempo, Caribou (Daniel Snaith, MySpace) havia liberado o clipe da ótima Odessa.

CARIBOU – Odessa from Caribou on Vimeo.

Caribou (com músicos de apoio) e LCD Soundsystem farão shows no Berlin Festival em setembro ao lado de Editors, Hot Chip, Fatboy Slim, Fever Ray, Boys Noize, Atari Teenage Riot, Peaches, 2manydjs, Tricky, Erol Alkan, Lali Puna, Wedding Present, Zola Jesus e outros. Sim, é pra chorar.

Postado por Danilo Fantinel

Ouça duas músicas novas de PJ Harvey

28 de julho de 2009 0

PJ Harvey/Divulgação, Ellen Doherty
A distinta roqueira britânica PJ Harvey apresentou duas músicas novas no Camp Bestival, em Dorset, no Reino Unido, onde ela nasceu, neste sábado. No site dela, diz que as músicas também foram tocadas um dia antes em Portsmouth (veja o último vídeo).

The Last Living Rose é uma linda balada metálica que PJ extrai de sua guitarra de forma singular. Já Let England Shake, com base em uma arpa elétrica [e, segundo o NME, intercalada com sample de Istanbul (Not Constantinople), do grupo canadense The Four Lads] é mais intrincada, dissonante e angustiante. A faixa tem uma musicalidade mais complexa que The Last Living Rose, mas está longe de se intransponível.

No único show de PJ no Reino Unido neste ano, a cantora e compositora britânica alternou os instrumentos citados com piano e bateria eletrônica mostrando domínio e destreza vistos no show dela no Tim Festival 2004, quando tinha acabado de lançar seu sexto álbum, Uh Huh Her.

Naquele ano, o extinto festival apresentou sua melhor programação ever. Além de PJ, teve Kraftwerk, Primal Scream, Brian Wilson, Libertines, Mars Volta, Kings of Convenience, Soulwax/2ManyDJs, Grenade, Cansei de Ser Sexy, Picassos Falsos e De Leve, entre outros.

Postado por Danilo Fantinel

Entrevista: Killer on the Dancefloor vai te pegar!

17 de abril de 2009 0

Divulgação

Cuidado! Assassinos estarão à solta no Porão do Beco, em Porto Alegre, neste sábado (18). São os caras do Killer on the Dancefloor, de São Paulo, que fecham a primeira edição do Electroshock prometendo matar a todos de tanto dançar.

O festival começa hoje, como você já está cansado de saber. Serão dois dias de sets e live acts com alguns dos melhores nomes do maximal e do electrorock nacional. A programação você já viu aqui (além deles, foi confirmado o set de Mind) e a entrevista com o duo gaúcho Fenx, aqui.

Se Fenx está apenas começando a tocar, o Killer on the Dancefloor já pode dizer que tem uma certa história na cena brazuca e uma boa inserção internacional. Phillip A. e Fatu deram início ao Killer numa onda de electrorock, discopunk e mash-ups, na linha de 2ManyDJs e Soulwax. Hoje, transitam entre o tropical, o crunk, e o fidget house de A-Trak, CrookersEdu K. Abriram o coletivo Crew, que gerou a festa de mesmo nome, considerada a melhor de 2008 pela imprensa de São Paulo, e lançaram o selo Maximize.

Além disso, fizeram remixes para Larry Tee, Digitalism, The Qemists, Mixhell e Turbo Trio e tocaram em festas e festivais com Jus†ice, So Me, Pendulum, The Go Team!, Fujiya & Miyagi e outros.

Agora, Phillip A e Fatu ganharam o apoio do produtor Ali Disco B. para o Killer lançar seu primeiro álbum. Haverá uma turnê de divulgação. Na entrevista abaixo, Phillip disse que eles devem apresentar uma nova música no Electroshock, com parceria de “um vocalista bem conhecido” – só não disse qual. É esperar para ouvir!

No MySpace, não perca as faixas TFAR – Presta Atenção, Gringo OBA OBA, I Love U e a porrada Lost Weekend. Você vai querer se jogar na pista mais próxima!

A entrevista é longa, então chega de blá blá blá. 

 

   

Quando e por que vocês criaram o Killer On The Dancefloor? Estavam de saco cheio da música que rolava nos clubes?

Phillip A.: Lembro que eu era residente do Clash e do Vegas nessa época e eu tocava discopunk e electro, e as outras noites de todos os clubs so tocavam o combo minimal, prog., techno!! E eu e o Fatu decidimos criar o Killer, logo em seguida criamos o Crew… e ai começou uma reviravolta na cena!

Hoje, como vocês vêem a cena (se é que podemos chamar assim) maximal no Brasil? Vários produtores brazucas estão bombando, principalmente entre DJs, artistas e a mídia internacional. Mas e como está a coisa aqui no Brasil na visão de vocês?

Phillip A.: Acho que esta caminhando para um lado bem legal. Hoje, você vê vários artistas desse segmento em festivais pelo Brasil, em revistas, em blogs, jornais e por ai vai. Acho que tem muita pedra pra rolar, mas estamos no caminho certo!

Se vocês tivessem que definir maximal em palavras, como seria?

Phillip A.: Lots of fun and party music!

Como o próprio nome diz, maximal é diretamente oposto ao minimal, que dominou as pistas de dança por algum tempo nestes anos 2000. Porém, há anos vivemos a quebra total de barreiras e a unificação de gêneros diversos por gente que há décadas consome todas as vertentes musicais. A diferença é que esse fenômeno é, agora, percebido por um maior número de pessoas. O que você acha que será da música para as pistas daqui para frente. Ou seja, o que virá depois do maximal e desta fusão de gêneros?

Phillip A.: Não dá pra saber o que virá depois disso. Eu lembro que quando o Killer começou agente estava numa onda mais electrorock e discopunk com mash-ups. Hoje, estamos numa onda mais tropical, crunk, e fidget house. Tipo, no começo o nosso set tinha muito Gossip, Hot Chip, LCD Soundsystem, Justice, Simian e hoje esta muito mais pra A-Trak, Crookers, Edu K, Switch, Jesse Rose, Sinden, acho que tudo muda. Tem muita gente migrando pro Dub Step. Enfim!

Como vocês criam música? Como fazem para compor e quais equipamentos usam?

Phillip A.: A ente cria música em dias inspirados com bastante Todinho, heheheheh. Usamos um mini-moog, cubase alguns plugins e controladores.

Como foi tocar no mesmo palco pelo qual passaram Jus†ice, Digitalism, Steve Slingeneyer (Soulwax), So Me, Pendulum, The Go Team!, Fujiya & Miyagi e Squeak E. Clean (N.A.S.A.)?

Phillip A.: Ter dividido o palco com o Jus†ice foi uma coisa de louco, sou muito fan deles o legal que eles vieram junto com o DVNO, que já é amigo meu de alguns anos. Daí ele me apresentou os caras. Dividimos camarim e etc. Foi muito legal, o Steve do Soulwax também acabamos tocando juntos no casamento do Iggor, cada um tem uma historia legal!!!

Vocês já fizeram remixes para Larry Tee, The Qemists, Mixhell, Digitalism e Turbo Trio. Além destes, quais outros remixes foram assinados por vcs? Estão preparando algo neste momento? Alguma novidade e/ou convite?

Phillip A.: Tem o novo remix que agente fez pro The Fire and Reason. É uma banda de NY que o Larry Tee é o empresário e ele me chamou pra fazer um remix pra eles, daí agente fez o remix da musica Presta Atenção e foi um super hit no Winter Music Conference agora em Miami. Vários DJs como LaidBack Luke, Steve Aoki, MSTRKRFT, Erol Alkan já tem essa musica. Ela vai ser lançada pelo label DJS ARE NOT ROCKSTARS do Alexander Tecnique. Tem mais coisas por vir também.


O que levou vocês a criarem o coletivo de maximal e freestyle CREW?

Phillip A.: O Crew surgiu de uma troca de mail que eu mandei pra todos que hoje sao residentes da Crew e foi uma festa que cresceu sem pretensão nenhuma. Hoje, ganhamos pelo Guia da Folha de S.Paulo como a melhor festa de 2008 pelos jurados e pelo público. Já tivemos como convidados na cabine da Crew Tittsworth, Larry Tee, Steve Soulwax, Flosstradamus, Designer Drugs, DJ Fisk e também algumas personalidades que passaram só pra curtir a festa – DVNO & FAR do Scenario Rock, Yuksek, VHS or Beta, Bronques do site 

lastnightparty.com (veja fotos do Brasil aqui) e varios outros amigos!!!

Como é gerenciar o selo Maximize? Sem dúvida, vocês estão sempre ligados na nova música, mas como são as negociações para lançar DJs e produtores? Quais o selo já lançou?

Phillip A.: Sem dúvida é muito legal mexer com esse lado da música de selo e etc. Já lançamos um EP do Database, lançamos também o EP do Y?? (Why???) que é um projeto do produtor Ali Disco B., que também é o nosso produtor no Killer, junto com o DJ Marco Hanna. Também lançamos o EP do Sexystalk de Belo Horizonte e agora vamos lançar o nosso primeiro single, A Square, que vem com remixes do Database, Mixhell, Sexystalk e Tchorta Borato.

Como têm sido os shows de vocês pelo Brasil?

Phillip A.: As gigs por aqui têm sido muito legais. Todos os lugares que agente toca tem uma resposta muito boa!!! Pelo exterior ainda não começou, mais assim que rolar todo mundo vai ficar sabendo.

O que vocês pretendem apresentar no Festival Electroshock, em Porto Alegre? Alguma faixa nova?

Phillip A.: Vamos tocar no mesmo formato que tocamos no Skol Beats, com bateria eletrônica, teclados e laptops!!! Vai ser insano. Pode se preparar pra dançar pois o show vai ser hot!!!! acho que ate o dia da apresentação vamos estar com a nossa faixa nova com uma parceria muito boa de um vocalista bem conhecido!!!

Planos para um CD? Clipe? Ou novos projetos?

Phillip A.: Sim, estamos montando nosso álbum. Assim que ele ficar pronto vamos fazer a tour de lançamento fazendo shows com nossas próprias músicas. Pra isso, o Killer já tem o seu terceiro integrante, o Ali Disco B., que tem produzido com agente o nosso álbum. Na tour do álbum será os 3 killers!!!!

>>>>> Entrevista: Fenx quer conquistar o mundo
>>>>> Electroshock define programação por dia
>>>>> Electroshock trará a nata do maximal a POA em abril
>>>>> Veja a programação de shows no calendário do Volume

Postado por Danilo Fantinel

Justice será atração principal do Skol Beats

13 de junho de 2008 0

Divulgação

Parou geral!

O duo francês Justice será o principal show do Skol Beats 2008, que rola dia 27 de setembro, em São Paulo. O local ainda está indefinido. Será a primeira vez de Gaspard Augé e Xavier de Rosnay no Brasil.

De acordo com a Folha de S.Paulo de hoje, a escalação internacional do evento também terá Agoria (França), Armin van Buuren (Holanda), Digitalism (Alemanha), Dubfire (EUA), Pendulum (Austrália), Sebastian Ingrosso e Steve Angello (os suecos tocarão juntos no palco do festival).

Todos foram escolhidos pelo público em votação online no site oficial do evento.

Eu curti o resultado. Dos que eu votei só não vem 2ManyDJs. A Folha explica: Agoria não estava entre os mais votados, mas o francês entrou no lugar da dupla belga 2ManyDJs, que ficou na frente na preferência do público, mas que não poderia tocar em São Paulo na data do festival.

Brazucas

A votação para os DJs nacionais segue até o próximo dia 29. De 14 nomes, serão escolhidos nove.

Estão na lista Anderson Noise, Fabricio Peçanha, Gui Boratto, Killer on the Dance Floor, Marky, Magal, Mario Fischetti, Mixhell, Montage, Murphy, Renato Ratier, Ricardo Guedes, The Twelves e Wrecked Machines.

>>>>> Stress total no novo clipe do Justice
>>>>> Veja o clipe de DVNO
>>>>> Público definirá formato do Skol Beats 2008

Postado por Danilo Fantinel

Skol Beats lança votação para DJs internacionais

27 de maio de 2008 6

Divulgação
A votação que definirá os sete DJs internacionais que deverão tocar na nona edição do Skol Beats começa amanhã e vai até 8 de junho no site do festival. O SB rola dia 27 de setembro em São Paulo. O local ainda não foi definido.

Este ano, os organizadores do evento optaram por um novo formato, no qual público ajudará a montar o perfil do festival a partir de votações online, como já falamos aqui.

Quatorze nomes foram lançados para a votação: 2ManyDJs (Bélgica), Agoria (França), Armin Van Buuren (Holanda), Digitalism (Alemanha), Dillinja (Inglaterra), Dubfire (EUA), Fergie (Irlanda), Justice (França), Makoto (Japão), Markus Schulz (Alemanha), Menno de Jong (Holanda), Pendulum (Austrália), Sebastian Ingrosso (Suécia), Steve Angello (Suécia).

Essa lista foi baseada nas discussões veiculadas em um fórum do evento aberto ao público no site. Além do www.skolbeats.com.br, os votos serão colhidos por mensagem SMS de celular e por urnas colocadas em bares da capital paulista.

Os DJs e produtores brasileiros serão escolhidos entre 10 e 29 de junho. Haverá ainda votação para VJs (de 1º a 20 de julho) e para a estrutura que o festival terá (de 22 de julho a 10 de agosto).

Eu voto em 2ManyDJs, Agoria, Armin Van Buuren, Digitalism, Justice e Pendulum. E tu?

Postado por Danilo Fantinel

Espanha ferve com festivais de música

26 de maio de 2008 0

PJ Harvey tocou no Summercase em 2007/Divulgação

Os festivais de música da Espanha são pauta constante aqui no Volume, você sabe. Por que será? Talvez por serem alguns dos mais legais do mundo, num sei… deve ser! :) Enfim, para ler sobre eles (e outros do mesmo gênero) basta clicar no link “festivais”, ali na coluna da direita.

O caso é que o amigo Tales, que é daqui mas mora em Madrid há anos, deu a dica de dois festivais que vão rolar por plagas espanholas além do Sónar, do Festival de Benicàssim e do Rock in Rio Madrid: O Primavera Sound e o Summer Case.

O Primavera rola de 29 a 31 de maio em Barcelona com um milhão de bandas de todas as vertentes, tanto antigas quanto novas, como 808 State, Portishead, The Go! Team, Public Enemy, Holy Fuck, Sebadoh, British Sea Power, Simian Mobile Disco, Stephen Malkmus & The Jicks, De La Soul, MGMT, DJ De Mierda, Mission Of Burma, Vampire Weekend, Ellen Allien e Explosions In The Sky.

Já o Summercase será realizado nos dias 18 e 19 no Parc del Fòrum de Barcelona e simultaneamente em Boadilla del Monte, em Madrid. No line-up, 2manydjs, Biffy Clyro, Blondie, Breeders, Cornelius, CSS, Foals, Interpol, Kings Of Leon, Kooks, Mogwai (tocando o ótimo Young Team), Primal Scream, Raveonettes, Santogold, Sex Pistols, Verve e mais.

Além desses que o Tales deu a dica, tem também o Daydream Festival, marcado para o dia 12 de junho, também no Parc del Fórum, com Radiohead, Bat for Lashes, Clinic, Faust, Four Tet, Liars, etc.

Definitivamente, a Espanha não é aqui e Porto Alegre não é Barcelona!

Postado por Danilo Fantinel

Lovefoxxx grava com Bobby Gillespie

04 de janeiro de 2008 0

Reprodução
Todos amam Luísa Lovefoxxx, da Cansei de Ser Sexy. Eu amo. E você? Bom, você eu não sei, mas o vocalista do Primal Scream, Bobby Gillespie, também ama. Conforme a NME, os dois gravaram uma música juntos.

O malucão Gillespie disse que viu um show do CSS no Astoria, em Londres, e que “acha” que foi naquela ocasião que convidou a foxxxxy lady brasileira para um dueto. Depois, enviou a música para ela. Ele disse ao semanário inglês que a vocalista ficou animada.

A faixa foi descrita como eletrônica com uma vibe psicodélica – bem na linha Primal Scream em seus momentos menos rock. Gillespie disse que a canção ficou “fucking great%22. Ainda não ouvi, mas já acredito.

Lovefoxxx teria gravado a música no outono (inglês) de 2007. A faixa estará no esperado novo álbum do Primal Scream, que deve sair ainda este ano. Em recente entrevista à MTV brasileira Lovefoxxx, eleita uma das dez pessoas mais cool pela NME em 2007, não comentou nada sobre isso.

Em 2004, Cansei e Primal Scream fizeram shows (separados) no Tim Festival (provavelmente a melhor edição do evento EVER!!!). Sim, com esses dois mais Kid606, 2ManyDJs, PJ Harvey, Mars Volta, Libertines, os brasileiros do Grenade e a ópera eletrônica pós-industrial do Kraftwerk não teve pra ninguém.

Na real, o show do CSS foi meio chato (o pior dos três que vi), mas Kraftwerk, PJ Harvey e Primal Scream mataram a pau.

Postado por Danilo Fantinel