Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Resultados da pesquisa por "Aphex Twin"

Coachella confirma Aphex Twin e Goldfrapp

14 de março de 2008 0

Divulgação
O festival norte-americano Coachella anunciou hoje mais dois nomes para o seu line-up. O mais maluco criador de ruídos eletrônicos, Richard D. James, conhecido como Aphex Twin, gênio da Intelligent Dance Music (IDM), e a banda Goldfrapp, da elegante vocalista e compositora Allison Goldfrapp, que beira o trip hop com a maior classe do mundo.

Além deles, também entraram na escalação Kate Nash, Serj Tankian, Redd Kross e Adele. O festival rola no dias 25, 26 e 27 de abril no Empire Polo Field, em Indio, Califórnia.

Confira o line-up completo:

To hear songs from almost all the COACHELLA artists, LAUNCH MEDIA PLAYER Roger Waters * Portishead * Jack Johnson * Kraftwerk * the Verve * the Raconteurs * Death Cab for Cutie * Love and Rockets * My Morning Jacket * Aphex Twin * the Breeders * Justice * Café Tacvba * Fatboy Slim * Spiritualized * Tegan and Sara * Goldfrapp * Serj Tankian *the Swell Season * Sasha & John Digweed * Gogol Bordello * Rilo Kiley * Chromeo * the Streets * Dwight Yoakam * M.I.A. * the National* Metric * Hot Chip * Cold War Kids * Animal Collective * Kate Nash * Múm * Slighty Stoopid * Stephen Malkmus & the Jicks * Above & Beyond * Danny Tenaglia * Pendulum * DeVotchKa * Booka Shade * Simian Mobile Disco * Sharon Jones & the Dap-Kings * Murs * Stars * Flogging Molly * Mark Ronson * Redd Kross * Dimitri from Paris * Battles * Turbonegro * Autolux * Aesop Rock * the Field * Les Savy Fav * Scars on Broadway * Linton Kwesi Johnson* Midnight Juggernauts * Islands * the Cool Kids * Does it Offend You, Yeah? * Enter Shikari * Sons & Daughters * Minus the Bear * Sia * Calvin Harris * Holy F*ck * Spank Rock * dan le sac Vs Scroobius Pip * Boys Noize * Black Kids * Diplo * Junkie XL * Black Mountain * Adam Freeland * Annuals * Cinematic Orchestra * Santogold * Jamie T * Jens Lekman * Kid Sister with A-Trak * the Teenagers * John Butler Trio * Duffy * I%27m From Barcelona * Vampire Weekend * VHS or Beta * Deadmau5 * Carbon/Silicon * Manchester Orchestra * Dan Deacon* Erol Alkan * Architecture in Helsinki * Man Man * Sandra Collins * Yo! Majesty * AUSTIN TV * Adele * Busy P * Little Brother * Cut Copy * Shout Out Louds * Bonde Do Role * Plastiscines * Black Lips * St. Vincent * Brett Dennen * Datarock * Akron/Family * MGMT * Professor Murder * Surkin * Para One * Orgasmic Curses * James Zabiela * the Bees * Reverend and the Makers * SebastiAn * Kavinsky * Porter * Rogue Wave Dredg * the Bird and the Bee * Yoav * Modeselektor * Grand Ole Party * New Young Pony Club * 120 Days * American Bang * Luckyiam * Electric Touch * Yelle * Uffie featuring DJ Mehdi.

>>>>> Ouça
>>>>> Aphex Twin 
>>>>> Goldfrapp
>>>>> Coachella Festival

Postado por Danilo Fantinel

Daft Punk e Chemical Brothers lideram a lista da Rolling Stone sobre os 30 álbuns de música eletrônica mais importantes

06 de agosto de 2012 0

A Rolling Stone norte–americana listou os 30 discos mais importantes da Electronic Dance Music (EDM).


Os já históricos Homework, lançado pelo Daft Punk em 1997, e Dig Your Own Hole, liberado pelos Chemical Brothers no mesmo ano, ficaram no primeiro e segundo lugar, respectivamente. Ambos assombraram o mundo no ano em que também foi lançado o famoso The Fat of the Land, do Prodigy, que ficou fora da seleção – o Prodigy entrou no Top 10 com o hardcore techno de Music for the Jilted Generation (1994). Além de Homework, outro disco do Daft Punk entrou pra lista dos 10 mais importantes: Discovery ficou na 8ª posição.

Ainda sobre os 10 mais: duas coletâneas entraram no ranking, sendo uma delas de Juan Atkins, um dos criadores do techno. Já o Kraftwerk, pais da música eletrônica dançante como a conhecemos (1971 em diante), amargou o 10º lugar.

A lista dos 10 mais:

1. Homework, Daft Punk
2. Dig Your Own Hole, Chemical Brothers
3. 20 Years Metroplex: 1985-2005, Juan Atkins
4. Sessions, Carl Craig
5. Play, Moby
6. As Heard on Radio Soulwax Vol. 2, 2 Many DJs
7. Trax Records: The 20th Anniversary Collection, Coletânea
8. Discovery, Daft Punk
9. Music for the Jilted Generation, Prodigy
10. Computer World, do Kraftwerk

Curiosidades sobre a lista dos 30 melhores: o ótimo disco de estreia do Justice, o da cruz, ficou em 24º lugar; Sound of Silver, o elogiado segundo disco do LCD Soundsystem – que pra mim jamais vai superar o debut deles, ficou em 22º; Ray of Light, da Madonna, surpreendeu na 21ª posição; Welcome to Paradise, o grande e pouco conhecido disco do Avalanches, também se deu bem e ficou em 20º; The Richard D. James Album, do monstro da Intelligent Dance Music (IDM) Aphex Twin, ficou na 17ª posição; You’ve Come A Long Way, Baby, do supertop Fatboy Slim, na 15ª; e o EP Bangarang, do novato Skrillex, despontou em 14º lugar.

Veja a lista completa neste link.

Escute Homework e Dig Your Own Hole na íntegra:

Tracks Volume #49

20 de julho de 2012 0

Madrid @ Beco Porto Alegre
Adriano Cintra e Marina Vello apresentam as delicadas canções do Madrid no Beco, em Porto Alegre, neste sábado, dia 21. Como todos já sabem, os beats sujos, as guitarras alucinadas e a urgência febril do CSS e do Bonde do Rolê ficaram há muito para trás. Marina brigou com o Bonde em 2008 e Adriano entrou em litígio com o CSS em 2011. Há meses, Cintra/Vello se dedicam a densas e introspectivas composições fundadas em piano e violão, com destaque para o poder autoral e instrumental dele e a voz grave, quente e sedutora dela. Apesar do tom austero do som, nem tudo é calmaria no repertório da dupla. Há váriações. Por exemplo, enquanto Let Go Of Me (áudio abaixo) remete a um cabaret berlinense dos anos 1920 (como também faz Thiago Pethit), I Fly (vídeo baixo) é um jazzy punk pegado, com groove, melodia e harmonia totalmente excelentes, num resultado absolutamente contemporâneo. Se o show for como a estreia em São Paulo, a dupla deverá estar acompanhada por guitarrista e baterista.


Então, quem quiser o Beco virar Piano Bar neste finde, se liga: ingressos a R$ 25,00 com nome na lista e R$ 30,00 na hora.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨


Bad CopWet Lips
Wet Lips
é um psycho rock pegado, nervoso, punk garageiro, e ainda assim pop. Os caras criaram túneis guitarrísticos sensorias e efeitos alucinágenos sobre uma bateria espancada com vontade. Massa. Como credenciais, citam influências de MC5, The Doors, Nirvana e Orchid. Os americanos do Bad Cop lançaram o disco Harvest the Beast em 2010 e preparam o lançamento de um split 7″ com a banda Turbo Fruits para breve. O líder do Bad Cop tem um dos nomes mais legais do rock: Adam Anyone. Olho nele.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Refused - New Noise
A banda ‘industrial punk’ Refused, da Suécia, mandou essa pedrada ao vivo no Jimmy Fallon. Não perde!

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Echo LakeIn Dreams
O shoegaze encontra o dream pop no rock atmosférico do Echo Lake, descendente direto de My Bloody Valentine. In Dreams etá no disco Wild Peace, o mesmo da faixa Even The Blind (veja o clipe nas Tracks 42) .

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

StarsHold On When You Get Love And Let Go When You Give It
A banda de Toronto, liderada pelos músicos Torquil Campbell e Chris Seligman, já lançou seis discos desde 2001, em geral bem recebidos pela crítica gringa. Mesmo assim, Stars nunca foi muito conhecido aqui no Brasil. Agora, eles preparam o lançamento do sétimo álbum, The North, para 04 de setembro. O single Hold On When You Get Love And Let Go When You Give It, um indie pop perfeitinho, foi liberado há alguns dias.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨


Matt BoroffFilling In the Cracks
O músico Matt Boroff criou um western chapado de peyote, árido e ressecado. Em Filling In the Cracks, vagamos em um deserto escaldante sufocados pelo vento quente e pelo sol delirante. O músico austríaco, que mora nos Estados Unidos, acaba de lançar o EP de mesmo nome, com participação do músico Mark Lanegan.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨


Raymond Byron And The White FreighterAllegiance
Southern rock experimental, com groove pulsante, mas discreto, e uma certa acidez folk alternativa nas guitarras. Muito bom. O som de Ray Raposa e sua banda Raymond Byron And The White Freighter está no disco Little Death Shaker, marcado para 04 de setembro.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

The TechnicolorsSweet Time
A banda americana liderada pelo guitarrista e vocalista Brennan Smiley é inspirada pelos grandes grupos do classic rock dos anos 70. Som sem firulas, sem rodeios. Sweet Time é o primeiro single do disco The Listener.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Lana Del ReySummertime Sadness
Relação homoafetiva trágica no novo clipe da Lana. E segue a estética vintage da cantora, como em National Anthem, Video Games, Blue Jeans, Off To The Races e Kinda Outta Luck

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Eletrônica

KimbraSettle Down
A música Settle Down, da cantora Kimbra, rola há algum tempo nas interwebs, mas agora o som ganhou um clipe alternativo genial – o primeiro saiu faz tempo e nem é tão legal (veja) . A música também ganhou uma nova versão: virou um new R&B high-tech composto apenas com vocalizações e editado com drum machine e loops via iPad. A neozelandesa sobrepôs camadas de vozes sob efeitos dos maios variados. Ficou ótimo. No vídeo assinado por Christopher Barrett e Luke Taylor, do Us, Kimbra aparece em múltiplas versões de si mesma. A cantora de 22 anos lançou o disco Vows no mês passado nos Estados Unidos.

Kimbra: Settle Down (Live) on Nowness.com.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Dan DeaconTrue Thrush
Dan Deacon é um cara massa! Ele e Ben O’Brien lançaram um dos melhores clipes do ano so far. Sabe telefone sem fio? É tipo assim! No vídeo, eles criaram uma cena que foi reproduzida por uma dupla, e por outra e outra e assim por diante. Tem umas pessoas que viajam horrores. É hilário. Must play.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

DeathfaceFountain Of Youth
O duo Deathface leva o heavy eletrônico ao extremo, unindo gabba, EBM, industrial e death metal para fazer um som dos infernos, deixando Sleigh Bells e até Crystal Castles quilômetros para trás. Na verdade, Deathface é como se Atari Teenage Riot e Aphex Twin fossem um só. Som para os fortes. A faixa é do novo EP From Beneath.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Holy OtherHeld
Esse projeto eletrônico Holy Other, de Manchester, faz um som bem próximo ao de James Blake, misturando minimal beats a jazzy etéreo e reverberações eletrônicas, porém numa pegada um pouco mais veloz. Vale o play!

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Bloquinho Remix

We LoveEnd Of The Night (Audiojack Remix)
O duo britânico Audiojack liberou esse remix incrível para a faixa End Of The Night, do duo We Love, de Florença, a linda cidade italiana. O legal no som do Audiojack é que eles juntaram early 90′s tech house com um groove robótico beeeem 2012. Ficou ótimo.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Tracks: #1, #2, #3, #4, #5, #6, #7, #8, #9, #10
Tracks: #11, #12, #13, #14, #15, #16, #17, #18, #19, #20
Tracks: #21, #22, #23, #24, #25, #26, #27, #28, #29, #30
Tracks: #31, #32, #33, #34, #35, #36, #37, #38, #39, #40
Tracks: #41, #42, #43, #44, #45, #46, #47, #48

Tracks Volume #46

29 de junho de 2012 0

CavemanOld Friend
Tétrico, mas ótimo esse clipe cinematográfico da banda de indie pop e neo-psicodelia alternativa Caveman. O vídeo dirigido por Philip Di Fiore mistura referências estéticas e narrativas de Hitchcock e Lynch. A faixa é do disco CoCo Beware, lançado no ano passado.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Other LivesDust Bowl III
Indie folk bem roots, com violão, baixo, guitarra, teclados, trompete e mais. No clipe de Dust Bowl III, da banda Other Lives, o transe hipnótico provocado pelo som de um diapasão desencadeia um descolamento mental no personagem e, em seguida, uma crise nervosa que, por fim, o leva a um outro plano psíquico.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

VIDEONothing Lasts Forever
Essa pancada metálica, aguda e ruidosa é como um tapa no seu ouvido. E você vai gostar! Garage punk em alto e bom som pra quem acha que o rock virou zumbi. O clipe de Nothing Lasts Forever foi gravado ao vivo em Denton, Texas. Neste link você pode ver a banda tocando In Control ao vivo.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

FlorrieShot You Down
Os anos 60 voltaram em 2011/2012 com cantoras como Lana Del Rey, Girl Crisis e Janine Rostron (do Planningtorock). Agora, Florrie mostra que tá nessa. Mistura Nancy Sinatra com Ting Tings para criar o pop dançante de Shot You Down – típico som que bomba no verão em Londres. O problema é que as outras músicas dela são ruins.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

SplashhNeed It
Acid rock noventista, com guitarras supersônicas, metálicas e incessantes em espirais corrosivas. Need It é da banda britânica Splashh.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

WHY?Sod In The Seed
A banda WHY? programou sua volta para o dia 13 de agosto, com o EP Sod In The Seed. A faixa título é um indie pop alto astral, uptempo, com vocal tipo spoken word.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Tame Impalanovo disco
O Tame Impala divulgou um teaser sobre o novo disco, sucessor do psico-indie Innerspeaker, de 2010.

Eletrônica

Family BandNight Song
Esse downtempo dark (darktempo!) soturno, doce e chapante do duo Family Band é todo em clima de suspense. Tipo Nico encontra Tricky para fazer um som com o David Lynch. Super leve. E o melhor: Night Song ganhou um vídeo bárbaro, visualmente simples e totalmente eficiente – ‘estrelado’ pela cantora Kim Krans, sobre quem rolam projeções legais. Clipe WTF! da semana. O disco Grace & Lies sai dia 24 de julho.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

PaoliShashari Lovetta
Electronic acid jazz e slow beat elegante no som do artista esloveno Paoli. Rebirth of cool total!

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

BleepA Guide To Electronic Music
O Bleep lançou o Guide to Electronic Music, uma preciosa compilação com 55 faixas que retratam a evolução da música eletrônica a partir de 1930. Tem Karlheinz Stockhausen, Afrika Bambaataa, Aphex Twin, Autechre, Art of Noise, 808 State, Boards of Canada, Brian Eno, Burial, Coldcut, Daphne Oram, Divine, Four Tet, Frankie Knuckles, Inncer City, James Blake, J Dilla, Jean Michel Jarre, John Cage, Model 500, Phuture, Skream e, além desses, muitos artistas obscuros e pouco conhecidos. Veja o tracklist completo e compre o disco aqui.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Bloquinho Remix

M.I.A.Bad Girls (Switch Remix ft. Missy Elliott and Rye Rye)
Switch (Major Lazer), Missy Elliott e Rye Rye deixaram M.I.A. ainda mais bad grrrrrrrrl neste remix gangsta dancehall-funkeiro nota 10. Guerrilla sounds.
Ouça aqui

M.I.A.Bad Girls (Leo Justi remix)
O DJ carioca Leo Justi também remixou Bad Girls. O remix do brasileiro, focado em moombahton (a fusão de house music e reggaeton) e islamic sounds, entrou no EP oficial de remixes da música e foi escolhido pela M.I.A. para ser a trilha do comercial da cerveja alemã Beck, que teve o rótulo criado pela cantora.


Tracks: #1, #2, #3, #4, #5, #6, #7, #8, #9, #10
Tracks: #11, #12, #13, #14, #15, #16, #17, #18, #19, #20
Tracks: #21, #22, #23, #24, #25, #26, #27, #28, #29, #30
Tracks: #31, #32, #33, #34, #35, #36, #37, #38, #39, #40
Tracks: #41, #42, #43, #44, #45

Tracks Volume #12

02 de setembro de 2011 0

Wise BloodThese Wings
O EP These Wings, do Wise Blood, projeto do norte-americano Christopher Laufman, acaba de sair. E também está online na íntegra. As composições são muito curiosas. Linhas de teclados e/ou cordas são dispostas sobre bases eletrônicas que variam entre trilhas discretas e batidas desconstruídas. Tem algo de r&b, hip hop cult e downtempo. Já o canto de Christopher, algumas vezes um falsete arranhado, compõe um quadro desesperado cool. As faixas deste These Wings resumem muito bem o espírito do nosso tempo.

Wise Blood – These Wings by Dovecote Records

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Still CornersCuckoo
O compositor cinéfilo Greg Hughes e a vocalista Tessa Murray, do Still Corners, vertem o ideário do cinema cult europeu para a música, criando atmosferas lúgubres com ecos de coldwave, no wave e french new wave. A voz de Tessa é hipnótica. Perfeito. O disco Creatures of an Hour sai em outubro

Still Corners – Cuckoo (OFFICIAL VIDEO) from Sub Pop Records on Vimeo.


¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Com TruiseDatebar
Uma espécie de Six Modular Pieces mais experimental, cruza entre Daft Punk fase Discovery (ou seja, muito electronic garage NY + com disco, glam, metal, r&b), DJ Shadow e Aphex Twin.

> Baixe Datebar aqui

E Com Truise você já escutou nas Tracks #3.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Keep Shelly in AthensOur Own Dream
Se existe “shoegaze eletrônico etéreo, com traços de dream pop e space rock místico bem dopado”, deve ser isso que o duo grego Keep Shelly in Athens faz na música Our Own Dream. Ao final, a aceleração de andamento fecha o lance em alta e reforça a personalidade da produção. Na hora, isso me lembrou o início de Electronic Renaissance.

Keep Shelly in Athens – Our Own Dream by Keep Shelly in Athens

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Slow MagicCorvette Cassette
Preciso do verão.
Com urgência.

Slow Magic // Corvette Cassette from Feel Good Lost on Vimeo.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Kid Creole & The CoconutsWe’re Rockin’ Out Tonight
Impossível não curtir esse groove. O músico cult Kid Creole (16 discos desde 1980) volta com um álbum de inéditas dia 27 de setembro. We’re Rockin’ Out Tonight foi escrita por Andy Butler, de Hercules & Love Affair, e carrega na cozinha. Do funk ao reggae passando pela disco e pelo blues em três minutos. Como conseguem?

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

AraabmuzikStreetz Tonight Live Video
Incrível este vídeo de Araabmuzik para a série Surveillance, do Pitchfork. Não apenas o som é ótimo – um r’n’b eletrônico progressivo com um pé no hip hop e outro no trance – como o vídeo tem uma edição foda. Começa legal depois de um minuto…

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Jamie xxBBC Essential Mix
Jamie xx, cabeça da banda The xx (e faz tempo que não falo deles! leia aqui, aqui e aqui) e também um dos nomes mais quentes do mundinho indie britânico, fez um set de duas horas para o programa BBC Essential Mix. Tem cut and paste pra todo lado, pra todos gostos: faixas dele e de Gil Scott-Heron (parceiros do disco We’re New Here), Amy Winehouse, James Blake, Orbital, e a remistura de Bloom, que Jamie assinou para a série TKOL RMX 1234567, o disco de remixes das músicas do álbum The King of Limbs, que o Radiohead vem lançando gradativamente (veja, leia e escute aqui, aqui e aqui). Obrigatório escutar a partir dos 100 minutos (ou pelo menos o final, aos 111 min).

Jamie xx Essential Mix by Young Turks

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Veronica FallsCome On Over
Em Come On Over, a banda californiana entrega pop guitarreiro, noisy, veloz e meigo. Vale o play. O disco sai dia 20 de setembro.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

The NocturnesLove
Outra banda da Califórnia, que faz lembrar os momentos calmos (de quase sonho) do Yo La Tengo, mas numa pegada mais pós-rock fantasmagórico. Guitarras melancólicas, vocais lindos, névoa espessa.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Bloquinho remix especial:

Thunderskank Vs. RussoTeardrop (Yo Video Remix)
Um visão completamente nova e autoral sobre Teardrop, o superclássico do Massive Attack. Drum’n’breaks pra quem curte.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

The RaptureHow Deep Is Your Love (Emperor Machine Remix Edit)
Curtiu Rapture ao vivo na White Out Session? Foi massa. Então toma:

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Mathieu SantosNorthern Mentality (Friendly Ghost Remix)
Esse som do Mathieu Santos (baixista do Ra Ra Riot), foi remixado pelo Friendly Ghost. Ficou uma pancada synth inteligente das melhores.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

BK-OneTema Do Canibal (BK-One Video Edit)
Em 2009, o músico e DJ norte-americano BK-One lançou o disco Rádio Do Canibal, inspirado pela música brasileira, junto com o beatmaker Benzilla. Agora, a faixa Tema Do Canibal ganha remix. Tem scratches, sopros, percu-samba (heheh), groove e vibe. Faz parte de um EP com outras versões do som original.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Junkie XLMolly’s E (Azari & III Instrumental Remix)
Trilha sonora pra pegar a estrada.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Boss In DramaI Don’t Want Money Tonight
Figurinha fácil do Volume (leia aqui, aqui, aqui e aqui), Boss In Drama volta a Porto Alegre para tocar na RED hoje, 02 de setembro. RED é o projeto underground do Madam Exceed Yourself, o clube idealizado pelos sócios Double S, Nicole Baldwin e Giba Ayub. Double S tá curtindo o resultado do RED/Madam. E Boss In Drama, você sabe, transita entre house, new wave e maximal. No clipe de I Don’t Want Money Tonight, primeiro single do primeiro disco, Pure Gold, Boss se joga em vocais e harmonia. Glitter e o glam metal style nunca tiveram tanto espaço.

O Madam fica na rua Washington Luiz, 48, centro de POA. Ingressos a R$ 15,00 (com nome na lista via listared@madamclub.com.br) e R$ 25,00 (na hora). E te liga na agenda RED: 16/09, Festonna by Portal Madonnaoline.com.br ; 23/09: Andy Redana (UK, remixer oficial do U2; 30/09: Camilo Rocha (SP) na Biônica.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

#ficadica @MarcosTesser

Alice GoldRunaway Love
Com apenas um single lançado, Alice Gold já ganhou o título de “Next Big Thing” da Q Maganize. Ao lançar seu segundo single, Runaway Love, a inglesa conquistou as rádios. Seu primeiro álbum, que saiu dia 04 de julho de 2011, foi produzido por Dan Carey, que já trabalhou com Franz Ferdinand, Hot Chip e Lily Alen. Sua música é um pop gostosinho, com melodia alegre e arranjos fluidos mas com uma pegada rock.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

> Tracks #1
> Tracks #2
> Tracks #3
> Tracks #4
> Tracks #5
> Tracks #6
> Tracks #7

> Tracks #8
> Tracks #9
> Tracks #10
> Tracks #11

Tracks Volume #9

12 de agosto de 2011 0

No CeremonyHurtlove
Coisa boa a música Hurtlove, da banda No Ceremony. Vintage electronic cool temperado com piano e vocal gélido, mas meigo, com um leve e elegante efeito vocoder. A banda é novíssima. Ainda não há muitas informações sobre eles. Mas o som é bom pra quem curte experimentações na linha de Ladytron, Stereolab, Stereo Total, Avalanches, Air France, Pepe Deluxé, Cut Copy, Fantastic Plastic Machine. Eu tô viciado! A faixa tá no repeat há dias! Ouça já abaixo ou no site!

SuperHeavyMiracle Worker
Good vibrations multiculturais no primeiro clipe da banda SuperHeavy, formada por Mick Jagger, Joss Stone, Damian Marley, A. R. Rahman, Dave Stewart (do Eurythmics) e outros. A música é boa, mas o vídeo é muito fake. Muita produção impecável, muito filtro nas imagens, muita cor em cenários e figurinos, muito gente com muito estilo. Enfim, tudo muito plástico. O lance só fica um pouco mais verdadeiro ao final, quando tudo vira um show com captação de som ao vivo (ao menos parece… dá pra sentir uma alteração no áudio). O álbum homônimo sai no dia 19 de setembro.

Sigur RósInni
A banda pós-rock experimental/espacial/boreal prepara sua volta após o disco Með suð í eyrum við spilum endalaust (ou Med Sud I Eyrum Vid Spilum Endalaust), de 2008 . O vídeo Inni, postado no site do grupo islandês, mostra cenas de show, ruídos e música, hããã, incidental. Ainda não se sabe detalhes sobre o novo disco, ou mesmo se o material será um concert movie, doc ou DVD simples. Vamos aguardar… E quem lembra da incrível apresentação deles no Free Jazz Festival em 2001 (que também teve os ótimos Aphex Twin, Grandaddy, Belle & Sebastian e Roni Size & Reprazent), durante a turnê do álbum Ágætis Byrjun? Eu lembro! MUITO!


FeistHow Come You Never Go There
Acaba de sair a nova música da cantora Feist, How Come You Never Go There. A balada doce, com vocal aquecido, tem aura soul lo-fi delimitada por piano e guitarra. Uma delícia. O novo disco, Metals, sai dia 04 de outubro. Feist foi destaque das Tracks #6, quando ela liberou o primeiro de uma série de teasers que já estão sendo lançados no www.listentofeist.com e no canal FeistMusic do Youtube.


HellaYubacore
A banda californiana de noise rock Hella, do guitarrista Spencer Seim e do baterista Zach Hill, aposta tudo no caos sonoro com melodia. É um lance artsy mesmo. Dá um nervoso, mas é legal. Proibido para virgens em Lados B. O novo disco, Tripper, sai dia 20/08.


The NationalExile, Vilify
O Portal 2 fez um concurso de vídeos para a música Exile, Vilify, do National. A banda escolheu como vencedor o clipe abaixo. Muito bem filmado. And very sad. Perfeito pra música.


Alex WinstonVelvet Elvis
Lembra da música Velvet Elvis, de Alex Winston, destaque das Tracks #6? Naquela época só tinha um mp3 e um vídeo tosco ao vivo. O clipe saiu agora.


JusticeAudio, Video, Disco
O duo francês anunciou que o novo álbum, Audio, Video, Disco, sai dia 25 de outubro. Será o segundo registro de inéditas depois da estreia forte com . Xavier de Rosnay, parceiro de Gaspard Augé, disse que o material será “progressivo em proporções aceitáveis”. Menos mau. Progressivo é um saco! Participações: Ali Love, Morgan Phalen e Vincenzi Vendetta (todos nos vocais). O ótimo vídeo do single Civilization você viu aqui em maio.

The Sorry ShopThank You Come Again
Lembra de The Sorry Shop, a banda gaúcha que você ouviu primeiro nas Tracks #5? Eles acabaram de liberar o streaming e o download do EP Thank You Come Again. Indie rock com um pé no shoegaze e outro no dreampop. Não perde tempo e dá play ae!

Thank You Come Again by The Sorry Shop


A partir de hoje, o super @MarcosTesser, da área de marketing das rádios do Grupo RBS, começa a participar das Tracks do Volume. #ficaadica dele!

Flight FacilitiesForeign Language

O Flight Facilities é daquelas bandas que preferem permanecer anônimas e ainda confundem a galera afirmando no Facebook e MySpace que são de Trindade e Tobago. Mas a gente sabe que é uma dupla da Austrália. Os caras estrearam ano passado com o hit Crave You, considerado por vários blogs uma das mais dançantes músicas indies de 2010. Agora, eles chamaram a conterrânea Jess Higgs para lançar seu segundo single, a deliciosa Foreign Language. O clip, que é feito de cenas do filme Roller Boogie (1979), é puro groove anos 70. Uma disco music com roupagem super moderna, cheia de ginga, com vocais aveludados e dançantes.


Lazy KissFesta NEON
O duo Lazy Kiss, formado no começo do ano em Porto Alegre por Marco Kothe e Pedro Floriani, faz releituras variadas em minimal, soul, disco, italo house, house music, indie e rock para faixas de outros artistas. Eles farão seu primeiro live act na festa NEON, do Lucio Kahara e do Gabriel Cevallos, dia 13 de agosto, no Cabaret, em POA. Ingressos a R$ 25,00 ou R$ 15,00 com nome na lista até a 1h. Escute a versão deles para Twilight Galaxy, do Metric, abaixo e ouça mais no SoundCloud.

Lazy Kiss – Twilight Galaxy by Lazy Kiss

E o Lucio deu a letra: a NEON selecionou o produtor e DJ Munk (o cara por trás da Gomma Records) para ser um dos cinco participantes do concurso organizado pelo Goethe Institut, o Vote Festa. Se você está em Porto Alegre, Curitiba ou São Paulo e quer ver Munk na sua cidade, vote nele neste link. Conheça Munk abaixo:

Munk “Mis Labios” (OFFICIAL VIDEO) from Leroy Hanghofer on Vimeo.

> Tracks #1
> Tracks #2
> Tracks #3
> Tracks #4
> Tracks #5
> Tracks #6
> Tracks #7

> Tracks #8

<!–[if !mso]>










Daft Punk faz ponta em Tron Legacy

07 de outubro de 2010 0

Além de assinar a trilha de Tron Legacy, a continuação do filme supercult Tron (1982), sobre realidade virtual, hackers, games, programas piratas e espionagem industrial, o Daft Punk faz uma ponta no filme que será lançado no dia 17 dezembro na gringa.

Conforme o Los Angeles Times, que já viu 23 minutos do longa, os franceses Guy-Manuel de Homem-Christo e Thomas Bangalter aparecem em uma cena atuando como, hãããã, DJs.

Diz o texto que a música composta pelo duo em certo momento é algo como “Art of Noise encontra Giorgio Moroder e Aphex Twin” e que, em outra cena, o som seria como um “mashed up entre Enter Sandman, do Metallica, e alguma trilha de Ennio Morricone para algum spaghetti Western”. Normal pra quem desde 1992 trabalha com house, acid house, techno, electro, synth-pop e metal com classe.

A aguardada trilha sonora de Tron Legacy será lançada no dia 07 de dezembro. No site oficial do filme é possível escutar trechos de algumas composições incidentais. Já no site da trilha sonora em si você pode fazer a “deluxe preorder”, que dá direito a CD + pôster e a um download também a partir de 22 de novembro. Mais: daqui a dois dias, o mesmo site libera um pôster online.

>>>>> Mais Tron Legacy

>>>>> Daft Punk para Adidas

Johnny Marr faz trilha para filme

28 de abril de 2010 1

Divulgação
No final do ano passado foi divulgado que Johnny Marr havia sido convidado para fazer a trilha sonora do filme The Big Bang, com direção de Tony Krantz, roteiro de Erik Jendresen (de Band of Brothers), e com Antonio Banderas, Delroy Lindo, Sam Elliott, William Fichtner e Snoop Dogg no elenco. Agora, a NME publicou um vídeo com uma entrevista com o ex-guitarrista dos Smiths (atual The Cribs).

Marr disse que fez um lance “atmosférico” seguindo uma linha Warp (selo de Aphex Twin, Grizzly Bear, Boards of Canada…), com guitarras soando “eletrônicas”, e que deixou de lado as orquestrações óbvias comuns a trilhas de filme.

Putz… Banderas é pra matar. Canastrice em nível máximo. E o filme parece ser uma bizarrice sem fim: detetive (Banderas) procura stripper desaparecida e entra em uma espiral noir que o leva a uma trama que envolve um boxeador russo, policias de LA e um bilionário que tenta recriar o Big Bang. Hããã…. sem comentários. Mas Marr é semideus, por isso merece atenção. Filme e trilha saem ainda neste ano.

Não tá rolando o embed do vídeo da entrevista. Veja aqui.

O trailer:

Trailer – The Big Bang
Enviado por WF_Fan. – Ver videos de celebridade, dos amigos e da família.

Postado por Danilo Fantinel

Entrevista: Moby

19 de abril de 2010 0

Divulgação

Um dos artistas mais controversos da música eletrônica, o norte-americano Moby volta ao Brasil para a turnê do disco Wait for Me, lançado no ano passado. O show em Porto Alegre será amanhã, no Pepsi On Stage. Ainda nesta semana, o Midas eletrônico se apresenta em Curitiba (21), São Paulo (23) e Rio de Janeiro (24).

Moby não virá sozinho. No palco, estará acompanhado por uma banda de sete pessoas para realizar um “grande show”, como ressaltou em entrevista por telefone diretamente de Nova York. O grupo deverá interpretar as faixas do novo álbum, além de clássicos espalhados por 22 discos (sendo 10 de estúdio) e dezenas de singles.

Parente distante de Herman Melville, autor do clássico Moby Dick, Moby tem uma vida peculiar. Tocava música clássica quando criança, teve uma banda punk na adolescência e estudou teoria musical e filosofia. Multinstrumentista, compositor, produtor e DJ, já foi muito pobre, morou em uma fábrica abandonada, tornou-se herói da resistência underground, virou ícone mainstream e agora trilha um novo caminho independente com seu selo Little Idiot Records.

Moby já participou de trilhas sonoras de filmes e de séries de TV (veja a tabela abaixo), remixou gente graúda, disse não a Axl Rose e à Madonna, criou festival de música, foi aclamado com o álbum Play e detonado por licenciar suas músicas para comerciais (algo comum atualmente, diga-se).

Mais do que isso, o nova-iorquino ajudou a consolidar a cena rave do final dos 80 e início dos 90 em uma época em que a acid house dividia espaço com um estilo melódico de techno, muito inspirado na house music em si, repleto de pianos e vocais de divas. Foi naquela época, em 1993, que Moby passou por Porto Alegre pela primeira vez.

Na entrevista abaixo, o músico relembra esta viagem, comenta o novo disco e diz que o próximo álbum será duplo, sendo um eletrônico e outro acústico.

Ouça a conversa:

Edição de som: Natália Cagnani

Wait For Me tem muitas músicas melódicas e sutis que o diferenciam de Last Night, disco de 2008 mais voltado à dance music. Como você define o espírito de um álbum? Você pensa nisso antes de compor músicas?

Às vezes sim. Em Last Night, eu queria muito fazer um tipo de álbum baseado em dance e em Nova York. Em Wait For Me, queria fazer algo mais calmo e pessoal, porque eu percebi que, mesmo gostando de muitos tipos de música, a que mais me diz algo é a mais pessoal, emocional e melódica.

Moby com David Lynch; Foto: Divulgação

Os vídeos do álbum foram feitos por amigos que tiveram controle criativo absoluto. David Lynch foi um deles. Como foi trabalhar com ele? Você gostou do resultado do clipe de Shot in The Back of The Head?

Sim. Ele é um dos meus cineastas preferidos. É um dos meus americanos favoritos. Depois de oito anos de George W. Bush havia momentos em que eu ficava muito deprimido com os Estados Unidos. E eu tinha que me lembrar que, por mais que os EUA possam ser ruins, ainda é a terra de Lou Reed e de David Lynch. Então, trabalhar com ele foi incrível. Amo quase todos os seus filmes. Fiquei muito honrado de trabalhar com ele.

Por falar em Lou Reed, você tocou Walk on the Wild Side com ele no South by Southwest em 2008. Como foi isso?

Lou e eu tocamos em muitos shows beneficentes e, com o passar dos anos, ficamos amigos. Uma das coisas estranhas em ser uma figura pública é conhecer meus heróis e trabalhar com eles. Enquanto crescia, era muito fã de Lou Reed, Velvet Underground, David Bowie, Joy Division. E, quando adulto, pude trabalhar com todos eles, o que ainda é muito incrível para mim (nota do editor: Moby tocou com New Order, ex-Joy Division).


Moby com Lou Reed e David Byrne; Foto: Divulgação

Você também trabalha como novos artistas, DJs e produtores como em Wait for Me Remixes, que será lançado em maio com faixas dos brasileiros Mixhell e Gui Boratto. Quando vocês entraram em contato e como você vê o trabalho deles?

Bom, Mixhell (Iggor Cavalera) eu conheço há algum tempo, pois sou fã do Sepultura. Nós já tocamos juntos em Nova York. E Gui Boratto eu conheci ouvindo seus discos e remixes. Gostei muito.

Eu gostaria de falar sobre Play, que é muito especial, pois faz referências a muitas vertentes da música eletrônica, como trip hop, big beat, house, techno, disco e também porque lida com hip hop, gospel, soul music e rock. Como você criou essa impressionante equação sonora?

Foi acidental. Quando estava fazendo o disco, tentava compilar vários elementos dos quais eu gosto. Não sei, eu misturei tudo no estúdio. Eu não pensava muito enquanto fazia.

Como você vê o impacto do seu primeiro hit, Go, na sua carreira?

Foi o que deu início a tudo para mim, porque eu nunca esperava ter um contrato com uma gravadora nem ter sucesso. E Go, por ter sido meu segundo single lançado e ter se tornado um grande sucesso, foi algo surpreendente. Isso me possibilitou ir adiante e fazer outros discos.

Você é conhecido por seu ativismo político, especialmente no que diz respeito aos direitos humanos e dos animais. Como você encara o governo de Barack Obama com relação ao Iraque e ao Afeganistão?

Acho que ele está fazendo um bom trabalho e é preciso lembrar que ele é um ser humano e um político, e não um super-herói. Claro, queremos que políticos façam tudo perfeitamente, mas não é assim que o mundo funciona. Especialmente com relação à natureza da política norte-americana, que pode ser muito lenta.

Mudando de assunto, em 1993 você esteve aqui tocando com Altern 8 na L&M Music, a primeira rave realizada no Brasil. Ocorreu em três cidades, incluindo Porto Alegre. Eu estive lá. O que você lembra?

Sim, lembro muito dessa viagem com Carlos Soul Slinger, que é brasileiro, sua namorada Mari, Altern 8 e muitas outras pessoas da cena rave de NY. Uma das minhas memórias estranhas foi uma noite em que subi no telhado de um hotel em Curitiba e fui picado por um inseto. Entrei em pânico achando que podia ser muito venenoso e que iria morrer.

O que você está planejando para esta nova turnê brasileira? Você terá uma banda no palco?

Sim, somos oito pessoas, com uma seção de cordas, duas vocalistas, baterista, guitarrista, tecladista… eu toco guitarra, teclado, percussão e canto. É um grande show.

Você tem planos para novo disco, vídeo ou algum projeto para o selo Little Idiot?

Vou lançar o single Wait For Me e o vídeo desta música, feito pela minha amiga Jessica Dimmock (nota do editor: já estão no site). Além disso, estou trabalhando no meu próximo disco, que eu quero que seja duplo, sendo um eletrônico e outro acústico e orquestral.

Você é músico, DJ, compositor e produtor que ama o rock. Você já teve uma banda de punk rock. Como se tornou uma das pessoas mais importantes da música eletrônica? O que aconteceu?

Quando eu era muito novo tocava música clássica, depois punk rock, folk. Adoro muitos tipos de música e nunca senti a necessidade de escolher um deles. O que sinto pela música é o mesmo que sinto por comida e pessoas. Eu amo gastronomia indiana, chinesa, tailandesa… Acho que a vida é mais interessante quando há diversidade e variedade.

Variedade é uma boa palavra, porque você também é dono de uma casa de chá em NY, não?

Eu tive. Ainda existe, mas eu não me envolvo há três anos porque prefiro me focar mais na música do que em ser um homem de negócios.

E como vai NY?

NY está ótima. Nunca muda. É sempre ocupada, cara, cheia de turistas. Mas é onde nasci, é minha casa, e é incrível.

Curiosidades:

O single Go foi eleito pela Rolling Stone um dos melhores de todos os tempos.

Remixou David Bowie, Metallica, Beastie Boys, Public Enemy e outros.

Fez mais de três mil shows.

Vendeu cerca de 20 milhões de discos.

Play vendeu nove milhões de cópias e teve uma turnê de 2 anos e 5 meses.

Já fez tour com U2, Prodigy, Richie Hawtin, Orbital, Aphex Twin e outros.

Criou The Area One Festival, com shows de John Digweed, Paul Oakenfold, Nelly Furtado, New Order, Outcast, Incubus e outros.

Trilha para cinema: Cecil B. DeMented, 24 Hour Party People, Fogo Contra Fogo, 007 – O Amanhã Nunca Morre, A Praia, O Diabo Veste Prada, Cloverfield, a trilogia Bourne e outros.

Trilha para TV: Twin Peaks, Arquivo X, Smallville, The Sopranos, CSI: NY, Cold Case, Gossip Girl, The Vampire Diaries.

Fornece faixas para filmes no site http://www.mobygratis.com/.

Liberou faixas de Wait for Me Remixes com Gui Boratto, Mixhell, Carl Cox, Tiësto e outros no http://waitformeremixes.com/


Fonte: moby.com

Vídeos:

Está rolando um concurso aberto a fãs para a criação de clipes para a música Wait For Me. Ana Rovati e Marisele Gzelchak, de Porto Alegre, fizeram um vídeo em stop motion. Foi tudo por conta delas. A pré-produção rolou durante uma semana e a gravação se deu em um dia. Veja aqui!

>>>>> Mais Moby

Postado por Danilo Fantinel

Belle & Sebastian prepara novo álbum

08 de março de 2010 4

Divulgação
O Belle & Sebastian está trabalhando em um novo álbum. O disco será gravado em Los Angeles. A banda não lança nada inédito desde The Life Pursuit, de 2006, mesmo ano em que foi lançado uma edição deles para a série de álbuns Late Night Tales. Em 2008, saiu um BBC Sessions do grupo.

A banda já está agendada para alguns shows em festivais de verão na gringa. Aliás, shows dos escoceses são altamente recomendados. Conferi um na última edição do Free Jazz, em 2001, quando eles tocaram em São Paulo (onde estive) e no Rio, já sem a vocalista Isobel – que não veio por “medo de avião”. Ahan, sei…

Mas ela nem fez falta! Músicos de primeira em momento auge e com uma sintonia incrível com o público fizeram uma das melhores apresentações do festival (que também teve Grandaddy, Sigur Rós, Aphex Twin, Fatboy Slim e Roni Size & Reprazent, entre outros). Belle fez uma festa indie de primeira, com todo mundo cantando junto o tempo todo. Inesquecível.

Postado por Danilo Fantinel