Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Resultados da pesquisa por "Björk"

Novo disco da Björk tem audição liberada

05 de outubro de 2011 1

Biophilia, o oitavo disco de estúdio da Björk, está online no site da NPR Music. O novo da cantora islandesa chega às lojas no dia 10 de outubro em CD e vinil e também terá uma versão em aplicativos interativos para cada canção no iPad.

Escute Biophilia

Eu? Não, ainda não escutei o disco na íntegra, mas não fiquei muito feliz com o material que já foi liberado: você viu o clipe de Moon aqui e o de Crystalline (dirigido por Michel Gondry) aqui.

No final do ano passado, uma música da Björk foi inserida no filme To Lee, With Love, Nick, dirigido por Nick Knight em homenagem a Alexander McQueen. Veja aqui.

>>>>> Mais Björk

Björk lança clipe de Crystalline

26 de julho de 2011 0

Björk liberou o clipe de Crystalline, música que você escutou nas Tracks #3. Aquela que começa pé no saco e depois fica boa. O vídeo foi dirigido por Michel Gondry, parceiro da islandesa em clipes como Human Behaviour, Army of Me, Isobel, Hyperballad, Jóga, Bachelorette e Declare Independence. O resultado é irregular como a própria música. Crystalline está no álbum Biophilia, marcado para 26 de setembro.


>>>>> Mais Björk

Homenagem de Björk a Alexander McQueen soa como marcha fúnebre cool

08 de dezembro de 2010 0

A música de Björk para o filme To Lee, With Love, Nick, dirigido por Nick Knight em homenagem ao designer de moda Alexander McQueen, que cometeu suicídio no início do ano, soa como uma marcha fúnebre cool.

A faixa é orquestrada, baseada em instrumentos de sopro e no vocal único da cantora islandesa. A música vai crescendo aos poucos, assim como o ritmo das imagens, ganha peso lentamente e passa a soar como uma marcha fúnebre cool ao seu final. Sensível e elegante, o curta abaixo é uma obra de arte digna de um criador do quilate de McQueen (veja algumas peças aqui).

O filme abriu ontem o British Fashion Council Awards. Saiba mais sobre To Lee, With Love, Nick neste link.

>>>>> Mais Björk

Björk e Dirty Projectors gravam juntos

24 de junho de 2010 2

Björk e Dirty Projectors/Divulgação
Björk, a artista cult com um dos maiores índices de rejeição por pixel quadrado nas interwebs (e fora dela também) e Dirty Projectors, banda queridinha da descolândia global, estão juntos no EP Mount Wittenberg Orca, marcado para 30 de junho.

O ponto de partida da parceria foi um show beneficente realizado na Housing Works Bookstore Café, em Nova York, em 2009. As sete músicas foram gravadas em abril passado no estúdio Rare Book Room, no Brooklyn.

O teor do material é cabeça e ambientalmente correto: Amber Coffman, guitarra e voz do DP, ficou abalada quando avistou um grupo de baleias do alto do Monte Wittenberg, ao norte de São Francisco.

As sete faixas de Mount Wittenberg Orca duram 20 minutos juntas. São cheias de vocalizações. Ou seja, um pé no saco pra que não gosta de nhenhenhém musical. O EP será vendido apenas pela internet neste site por US$ 7. A verba será revertida a um projeto de criação de áreas de proteção marinha internacionais gerenciado pela National Geographic Society. A cantora islandesa já havia trabalhado com a National Geographic em 2008 durante o Náttúra Concert, ao lado de Sigur Rós.

Tracklist:

Ocean
On and Ever Onward
When the World Comes to an End
Beautiful Mother
Sharing Orb
No Embrace
All We Are

>>>>> Mais Björk

Postado por Danilo Fantinel

Björk quer salvar economia da Islândia

04 de janeiro de 2009 2

Björk será representante de um fundo monetário de risco/Reprodução

Preocupada com a atual situação econômica da Islândia, a cantora Björk resolveu ajudar seu país. Politicamente engajada, ela será representante de um fundo monetário de risco para ajudar empresas que tenham como diferencial responsabilidade social e ambiental.

Segundo o site G1, o fundo foi criado pela cantora e a empresa Audur Capital – empresa comandada somente por mulheres. O plano é obter € 9 milhões com novos investidores. Até o momento, o fundo angariou € 600 mil.

Postado por Maite Mendonca

Single de Björk com Thom Yorke está online

20 de outubro de 2008 0

Divulgação

Parte da música Nátturá, de Björk com backing vocals de Thom Yorke, do Radiohead, já está online. O site da cantora diz que a versão completa da música estará online apenas no próximo dia 27 (ou antes, se vazar na íntegra). O single em CD é do selo One Little Indian.

 

Ouça um pedaço abaixo:

Nátturá

 

A canção foi composta especialmente para o Nátturá Campaign, um projeto de cunho ambiental sobre o uso consciente de recursos naturais na Islândia. Saiba mais sobre isso no site http://nattura.info/ ou no site da cantora. Você também pode escutar a faixa aqui.

 

Postado por Danilo Fantinel

Björk no mato

22 de agosto de 2008 4

Diego De Carli

(da série música boa onde menos se espera)

Não poderia haver cenário melhor para uma apresentação da interminável tour que promove o colorido Volta. A bonequinha islandesa ornamentou o primeiro dia do tradicional festival português Sudoeste, que acontece anualmente na costa alentejana do país, bem ali, em algum ponto entre o nada e o mar. Como atrações principais, foram arrastados ainda para o meio do mato Franz Ferdinand, Goldfrapp e Chemical Brothers. Ah, e Vanessa da Mata.

 

>>>>> Veja fotos!

Entre aparatos tecnológicos e bandeiras de lugar nenhum, soavam as batidas arquitetadas sob medida por Timbaland. Vestida com uma espécie de manto, fazendo alusão a alguma divindade qualquer, Björk Guðmundsdóttir anunciou sua invasão ao palco do Sudoeste. Durante a execução de Earth Intruders, Björk estava estranha – desculpe a redundância da afirmação. Em ritmo particular e descompassado, aparentava, talvez, o cansaço acumulado de uma tour que se prolongou por mais de um ano – e que passou pelo Brasil em outubro passado.

I’m the Hunter
De divindade desvanecida à caçadora impávida, Björk lançou sua teia sobre o povoado e aliciou para a dimensão à parte de Volta os ainda marginais. E neste exato momento deu-se início ao espetáculo crescente que atingria, dentro de pouco, um apogeu inimaginável.

>>> Hunter (live @ sudoeste – Portugal)

Já despida do manto sagrado, Björk parecia realmente pronta para ministrar o ritual que seu rebanho esperava. Um culto embalado ao ritmo do que há de melhor na poesia pagã. Quem não se rendeu com a atuação de Pagan Poetry, certamente caiu de joelhos perante a irretocável beleza de All is Full of Love.

Entre as curvas do passeio pelas dimensões criadas em Vespertine, Volta e Homogenic, chega-se ao território ardiloso e minimalista do incompreendido Medúlla. No lugar dos gemidos do prolífico Mike Patton em The Pleasure is All Mine, ouviu-se um teclado semi-fúnebre a fluir em sincronia com os vocais.

Ao fim do momento sombrio, mesmo com pouca iluminação, o palco se enche de luz. Björk ausenta-se e, merecidamente, os holofotes caem sobre as Wonderbrass. Vestidas a rigor e ostentando seus instrumentos mágicos, executam Overture, fazendo com que cada componente da plateia se sentisse sozinho sobre o palco, rodeado por islandesas e dançando no escuro.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Com uma bagagem de mais de 30 anos dedicados à música, a criança quaternária retorna ao palco. Se Overture foi completa sem vocais, Immature supera expectativas sem o apoio instrumental. Com a sutileza de um anjo, flutua do lamento pela imaturidade à imposição do exército de uma só mulher. Army of Me, assim como todas as canções paralelas ao universo de Volta, ganhou novos arranjos, novas cores e novos sabores. Depois de uma versão melhorada de I Miss You, Who is it? Era a questão quando Björk trouxe ao palco um simpático senhor de bengala e seu estranho instrumento. Chamado Toumani Diabaté, aconchegou-se e pôs-se a extrair sons de sua kora, aparelho de origem africana. Após um curto e empolgado solo para a Björk sorrir e dançar ao seu redor, emenda-se o início de Hope.

>> Hope (live @ Sudoeste 2008)

Finda a viagem em ritmo neo-tribal por territórios africanos, a pequena encaminha um público de 20 mil pessoas para a sua pequena ilha de origem, entoando a belíssima Vökuró em língua-mãe. Da Islândia, a bordo de uma “casa flutuante”, direto para a pista, e com vista privilegiada para as montanhas nórdicas, onde Björk expõe sua inquietação com as dançantes Wanderlust e Hyperballad.

>> Wanderlust (live @ sudoeste 2008)

Excuse me, but I have to explode
Com o início da chama desencadeado por Wanderlust e Hyperballad, Pluto veio para arrancar labaredas do Sudoeste. A cada pancada hipnotizante de Mark Bell e companhia, a massa aproximava-se mais e mais do palco. Já não havia barreiras entre artista e público, tão pouco havia espaço para racionalizar o momento.

>> Pluto (live @ sudoeste 2008)

Incrédulos com o palanque vazio, a multidão, que aos poucos voltava a si, clamava por mais daquilo que os tinham oferecido. Retorna então às vistas uma Björk debutante, relembrando os tempos em que seu nome não causava estrondo no mainstream, com a idosa The Anchor Song.

Antes da despedida definitiva e inevitável, foi com chuva de confetes e um público ensandecido em suas mãos que a miúda soltou o grito de independência. No recinto, restou um chão empoeirado e coberto com os resquícios da explosão provocada, reflexo perfeito do desmantelamento grupal ali sucedido, onde ainda retumbam os risonhos “oprrrrigadós” que Björk soltava ao fim de cada melodia.

Set list
Brennið Þið Vitar
Earth Intruders
Hunter
Pagan Poetry
All Is Full Of Love
The Pleasure Is All Mine
Overture
Immature
Army Of Me
I Miss You
Who Is It?
Hope (com Toumani Diabaté)
Vökuró
Wanderlust
Hyperballad
Pluto

Bis
The Anchor Song
Declare Independence

Quando o Brasil orgulha e envergonha
De uma forma ou outra, o Brasil foi presença destacável na noite do evento. Para preparar – e entreter – o público antes da materialização de Björk, subiram ao palco do festival os portugueses do Clã, banda que é mais ou menos um Pato Fu – só que com sotaque da terrinha e um pouco mais faceiro.

>>> Vamos esta noite (live @ sudoeste 08)

A identificação entre ambas já foi percebida e as colaborações podem ser conferidas nas faixas Boa noite Brasil (Toda Cura Para Todo o Mal, do Pato Fu) e no álbum Cintura, do Clã. As cooperações mútuas culminaram, inclusive, em uma apresentação conjunta na última edição do Rock in Rio Lisboa.

Na falta de Fernanda Takai, o mestre Arnaldo Antunes – que apresentaria seu som em uma tenda paralela – foi convocado a dividir sua composição de H2omem com a voz rouca e ao mesmo tempo angelical de Manuela Azevedo.

>>> H2omem (live @ sudoeste 2008)

Antes ainda da banda portuguesa e o convidado ilustre, Natiruts foi a responsável por começar a agregar cabeças em frente a um palco ensolarado – que, inesperadamente, arrancou elogios do vocalista, admirado com as estrelas que só ele conseguia enxergar ao redor de um sol de 30 e poucos graus.

Com um discurso que pregava a paz entre os homens, misturando coragem e uma retórica vazia, o vocalista relembrou os presentes da sua cor e diz perdoá-los pelo passado que une Brasil e Portugal. O silêncio acompanhado de uma interrogação foi a resposta da diminuta multidão, que estava mais interessada no beija-flor, que trouxe meu amor, voou e foi embora, sinalizando Alexandre Carlo de que ele deveria ter mandado menos liberdade pra dentro da cabeça antes de subir ao palco.

Em breve, a segunda e última parte da série “música boa onde menos se espera”.

 

>>>>> Leia e veja fotos sobre o show de Björk no Tim Festival 2007

>>>>> Vídeos: Tim Festival 2007

Postado por Diego De Carli

NatGeo transmitirá shows de Björk e Sigur Rós

27 de junho de 2008 1

Reprodução
Reykjavyk é o canal! Isso já sabemos!

O que é novidade é essa ótima iniciativa da National Geopgraphic: a divisão de música da emissora transmitirá shows dos dois maiores expoentes da música islandesa: Björk e Sigur Rós.

Os espetáculos online do Náttúra Concert ocorrem hoje a partir de 7pm GMT (16h no Brasil) no Nat Geo Music.

O evento tem como foco a defesa do meio ambiente do país nórdico.

>>>>> Náttúra Concert Website
>>>>> Björk Official Website
>>>>> Sigur Rós Official Website

Postado por Danilo Fantinel

Novo clipe de Björk está online

02 de abril de 2008 1

Saiu o clipe da música Wanderlust, da Björk. Foram nove meses de produção. As primeiras fotos saíram semana passada. A versão online é em 2D, mas o clipe também foi elaborado em 3D. A direção é de Isaiah Saxon e Sean Hellfritsch, da Encyclopedia Pictura, onde já trabalhou Matthew Barney, o polêmico artista visual marido da islandesa.

O lance é meio épico e total bizarro. E o final? Quequeachô?

>>>>> Björk ganha tributo online
>>>>> Björk irrita o governo chinês
>>>>> A mesa mágica de Björk!

Postado por Danilo Fantinel

Björk ganha tributo online

01 de abril de 2008 2

Divulgação/blog Stereogun






















O blog americano Stereogun faz uma homenagem ao álbum Post da cantora Björk. As canções do disco de 1995, um dos trabalhos mais marcantes da carreira da islandesa, ganharam releituras de nomes do universo indie. Portanto, o que pode se esperar deste tributo inusitado é a riqueza na criatividade sonora! Mas não é a primeira vez o que o blog faz isso. Os discos Ok Computer do Radiohead e Automatic For The People, do R.E.M também já ganharam edições no mesmo formato.

No tributo ao álbum estão interpretações de figuras como Bell em It%27s Oh So Quiet, Liars em Army Of Me, Xiu Xiu mostra sua versão para Isobel e El Guincho interpreta Cover Me.

Além das releituras, o blog conta também como foi a realização do projeto, além da opinião da própria Björk sobre as novas formas que suas canções ganharam.

>>>>>>>>Escute algumas canções do tributo ao disco POST

Postado por Raquel Carneiro