Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.

Resultados da pesquisa por "Joe Strummer"

Documentário sobre Joe Strummer é exibido em SP

13 de maio de 2009 2

Divulgação

Joe Strummer, ex-vocalista da banda punk The Clash, é tema de documentário de Julien Temple, amigo íntimo do vocalista. Joe Strummer: O Futuro Está para Ser Escrito, está na mostra Tribos Urbanas, no Centro Cultural Banco do Brasil de São Paulo, como publicou a Folha Online.


Temple e Strummer se conheceram em 1976, logo após a formação do Clash. Fascinado por rock and roll, o cineasta passou a filmar bandas da cena punk londrina, principalmente o Clash e os Sex Pistols, a
té o dia em que Strummer deu um ultimato a Temple. Ou o Clash, ou os Pistols. E ele escolheu a outra banda.

Diretor e roqueiro ficaram afastados até os anos 90, quando Joe  Strummer se casou com uma amiga de escola da mulher de Temple.

Por meio de entrevistas com pessoas ligadas a Strummer e com gente como Johnny Depp, Martin Scorsese e Bono, Temple procura decodificar o guitarrista, letrista e vocalista de uma das bandas mais atuantes e engajadas do rock.

A partir de referências sociais e políticas em músicas como Tommy Gun e Spanish Bombs, Strummer foi chamado de “porta-voz de uma geração”. Segundo Temple,  ele lidava com a expressão de uma maneira ambígua:

“Joe encarava isso com humor. Ele usou sua posição como pessoa pública de uma forma responsável. Realmente acreditava que podemos mudar o mundo positivamente. Por outro lado, ele acabou com o Clash porque não queria ser um rock star, muito menos porta-voz de alguém”.

 

 

Postado por Francesca Romani

Memorabilia de Joe Strummer

08 de dezembro de 2007 0

Strummer, primeiro à esquerda, na época do Clash/Divulgação
Basta um astro de rock morrer para que um monte de tranqueira ser descoberta e alçada ao patamar de preciosidade. Já foi assim com tantos outros e, ao que parece, não vai ser diferente com o ex-líder do The Clash Joe Strummer. De acordo com o site do NME, a viúva do punk rocker Lucinda Mellor revelou neste sábado que um livro irá compilar letras inéditas, desenhos, canções não lançadas, etc e tal.

Na velha tática de espremer até a última gota o que sobrou da criatividade do morto, o que menos importa é respeitar a vontade do cara. O conteúdo que será publicado com produção do artista Damien Hirst foi encontrado numa série de sacolas repletas de anotações pessoais de Strummer.

Na melhor das hipóteses, é torcer para que o material ajude a compreender melhor o gênio por trás do Clash, falecido em dezembro de 2002. Na pior, deve passar batido como mais um caça-níquel para esvaziar os bolsos dos fãs ávidos por novidades.

 

Postado por Márcio Gomes

Julien Temple faz documentário sobre Joe Strummer

03 de novembro de 2007 0

Reprodução
Um dos documentaristas mais importantes do Reino Unido, Julien Temple, fez um filme sobre Joe Strummer, vocalista e líder do Clash. A obra já estreou na Europa e nos Estados Unidos. Temple era amigo de Strummer desde os anos 70 e, antes de realizar este Joe Strummer: The Future is Unwritten, lançou os essenciais The Great Rock %27N%27 Roll Swindle e O Lixo e a Fúria (o último exibido no Brasil), sobre os Sex Pistols.

Material de arquivo

Conforme a Reuters, o documentário de duas horas narra a infância privilegiada de Strummer, filho de diplomata, o suicídio de seu irmão mais velho, seu período hippie em squats (prédios invadidos por comunidades alternativas) de Londres, a fama do Clash e sua luta para encontrar um propósito na vida depois que seu autoritarismo levou ao fim da banda.

No filme figuram a tendência de Strummer de magoar pessoas próximas, seu tom maquiavélico, a ânsia pela fama, seu perfil sedutor e sua capacidade crítica contra a injustiça.

O músico narra o filme a partir de áudios retirados de cerca de 100 entrevistas e trechos de seu programa de rádio London Calling da BBC. A maior parte das imagens do filme é inédita, como os 14 minutos de imagens em preto-e-branco da época em que o Clash foi formado.

A banda

O Clash se tornou um mito do rock ao politizar ainda mais o punk a partir de letras argumentativas (idealismo de esquerda e afinidade com a classe operária) e uma sonoridade composta pela fusão de reggae, ska, punk e rockabilly – uma mistura bastante explosiva!

O terceiro álbum, London Calling, foi considerado o melhor disco dos anos 1980 pela revista Rolling Stone mesmo tendo sido lançado em 1979.

Strummer morreu de um problema de coração que ele desconhecia, enquanto lia o jornal sentado no sofá, aos 50 anos, em 22 de dezembro de 2002.

Postado por Danilo Fantinel

Faixa New York City, de Joey Ramone, ganha clipe

25 de setembro de 2012 0

Nada menos do que genial o clipe da música New York City, do disco póstumo …Ya Know?, de Joey Ramone, lançado em maio passado (escute neste link). No vídeo, músicos, amigos e fãs do roqueiro cantam a letra pelas ruas da megacidade.

O diretor Greg Jardin utilizou centenas de fotografias para montar o clipe. Participam Tommy Ramone, Matt and Kim, Andrew W.K., Jonathan Pierce (da banda The Drums) e vários outros.

No dia 23 de novembro, será lançada uma versão de luxo do álbum. O disco terá um DVD com entrevistas com Elvis Costello, Kirk Hammett, Debbie Harry, Anthony Kiedis, Joe Strummer e outros.

By the way: I LUV NY. And ya? *r*

Ex-empresária diz que The Clash nunca voltou a tocar devido ao Sex Pistols

09 de agosto de 2012 3

A ex-empresária do Clash, Caroline Coon, disse ao NME que o grupo nunca se reuniu após a separação porque o guitarrista Joe Strummer não queria a concorrência dos Sex Pistols.

Coon, amiga pessoal dos músicos do Clash, disse que Strummer era egocêntrico e sensível ao posicionamento da imprensa a seu respeito.

A mídia sempre dizia que o rock era para os jovens, e que a banda nunca deveria voltar. Quando Joe sentia confiança e dizia ‘foda-se a imprensa, vamos voltar!’ os Sex Pistols se agrupavam – comentou.

Coon garantiu que Strummer era inseguro, e que jamais aceitaria a volta do Clash no rastro dos Pistols. O músico faleceu aos 50 anos em 2002.

Norah Jones fará shows em POA, SP, Rio e Curitiba

08 de outubro de 2010 1

Atualizado dia 21/10, às 10h

Norah Jones virá ao Brasil para shows em Porto Alegre (18/11 no Teatro Bourbon Country), Curitiba (12/11), São Paulo (14/11) e Rio de Janeiro (16/11). O site oficial da cantora também indica uma noite em Buenos Aires no dia 08/11.

A turnê divulga o disco The Fall, realizado em parceria com o produtor Jacquire King, que trabalhou com Kings of Leon, Modest Mouse e Tom Waits.

The Fall tem uma boa lista de colaboradores: os bateristas Joey Waronker (que tocou com Beck e R.E.M.) e James Gadson (do grupo de Bill Withers), o tecladista James Poyser (Erykah Badu, Al Green) e os guitarristas Marc Ribot (Tom Waits, Elvis Costello) e Smokey Hormel (Johnny Cash, Joe Strummer). Além disso, ela cantou ao lado de Ryan Adams e Will Sheff, do grupo Okkervil River, e com seu parceiro Jesse Harris, cantor, compositor, produtor e guitarrista autor da música Dont know why?. Jesse fará show de abertura em todas as cidades da turnê brasileira.

Ingressos:

Camarote: R$ 240,00

Platéia Baixa Esquerda: R$ 240,00

Platéia Baixa Direita: R$ 240,00

Platéia Alta: R$ 240,00

Mezanino Esquerdo: R$ 220,00

Mezanino Direito: R$ 220,00

Galeria Alta (dir. e esq.): R$ 200,00

Galeria Mezanino (dir. e esq.): R$ 200,00

Ouça as novas do Arcade Fire

31 de maio de 2010 2

Capa de The Suburbs/Divulgação

O terceiro álbum do Arcade Fire, The Suburbs, será lançado dia 02 de agosto, mas duas faixas já vazaram: The Suburbs e Month Of May. A primeira é mais tradicional, próxima ao que a banda sempre fez. A segunda é mais roqueira, suja e urgente.

Em entrevista à rádio norte-americana NPR Music, Will e Win Butler disseram que a infância vivida em Houston, no Texas, influenciou na escolha do título do novo disco. Eles também fizeram um paralelo com o estilo de vida de Bob Dylan e de Joe Strummer (“crianças do subúrbio que tiveram que fingir serem malandrões durante toda a vida”) para explicar que o álbum é sobre “experiência” e não “um faz de contas”. E avisaram que há dois pólos no disco: um rock e outro eletrônico.

Conforme o Guardian, a imagem que ilustra The Suburbs é uma foto de uma casa no subúrbio de Houston. O disco foi escrito e gravado durante dois anos entre Quebec e Nova York. E o violinista Owen Pallett ajudou nos arranjos novamente.

Você pode agendar a compra do disco aqui e assim obter o download das músicas Month of May e The Suburbs, que estão abaixo:

Os canadenses deverão tocar no Oxegen Festival em julho e em Leeds e Reading em agosto.

>>>>> Mais Arcade Fire

Postado por Danilo Fantinel

Novas de Wilco, MGMT, Hole e Smashing Pumpkins

16 de abril de 2010 0

Divulgação

Wilco, MGMT, Hole e Smashing Pumpkins também vão lançar novas músicas para o Record Store Day, que defende a permanência das lojas de disco independentes pelo mundo. O material chegará ao mercado dia 17 de abril.

Wilco: liberou um deluxe box do álbum ao vivo Kicking Television (2005) com quatro LPs, oito faixas extras e um CD. Serão apenas mil cópias.

MGMT: lançará a música Siberian Breaks, de 12 minutos, que está em Congratulations, em vinil 12″.

Hole: terá uma versão de Skinny Little Bitch e uma faixa inédita do novo álbum Nobody’s Daughter em vinil branco 10″.

Smashing Pumpkins: lança ainda hoje, no site da Amoeba Records, o download da nova música Astral Planes para antecipar o show da banda na loja neste final de semana. 

 

Mais: Beastie Boys (vinil com faixas do próximo álbum, Hot Sauce Committee Pt. 1), Bruce Springsteen, Buddy Guy, Built To Spill, Charlotte Gainsburg, Coco Rosie, Devo, Elvis Costello, Flaming Lips, Fucked Up, Goldfrapp, Gorillaz, Infected Mushroom, Jeff Beck, Joan Baez, Julian Casablancas, La Roux, LCD Sound System, Modest Mouse, Muse, Nada Surf, Of Montreal, Pantera, Passion Pit, Pavement, Peter Gabriel, Queens of the Stone Age, R.E.M., Ramones, Sonic Youth, Soundgarden, The Cribs, Them Crooked Vultures, Tom Waits, TV on the Radio, Weezer, Yeah Yeah Yeahs também farão lançamentos.

Beatles, The Doors, Elvis Presley, Jimi Hendrix, Joe Strummer & The Mescaleros, John Lennon, Joy Division, Sex Pistols e Velvet Underground terão singles de edição limitada colocados à venda.

Você já leu no Volume que Rolling Stones e Blur também lançarão material inédito para o Record Store Day. Veja a lista completa de lançamentos (e morra querendo tudo) aqui.

Josh Homme foi “eleito” embaixador da causa:

O Record Store Day, pasmem, foi concebido por Chris Brown. Entenda aqui.

>>>>> Leia o que já foi publicado no Volume sobre as bandas citadas fazendo uma busca no campo ao lado.

Postado por Danilo Fantinel

Mick Jones abre museu dedicado ao rock

25 de julho de 2009 1

Mick Jones/Divulgação
O ex-guitarrista do Clash e do Big Audio Dynamite, Mick Jones (hoje na Carbon/ Silicon), abriu nesta semana um museu dedicado ao rock na região da Portobello Road, em Londres. O local tem mais de 10 mil artigos.

Jones disse ao jornal Evening Standard que as peças são “relíquias do século passado” e “parte da história musical britânica”.

– É uma coleção muito pessoal, que mostra minhas paixões. Mas não quero que a biblioteca seja só para os fãs do Clash. Espero que possa ser útil, estimule a imaginação das pessoas e passe uma ideia de criatividade contínua.

Os visitantes poderão apreciar discos, HQs, livros, filmes, cartazes e outros objetos. No som ambiente, músicas de Rolling Stones e Bob Dylan.

A biblioteca tem apoio da prefeitura de Londres e parceria com a Fundação Strummerville, criada por amigos e parentes de Joe Strummer, falecido em 2002.

Mais infos no Guardian. Veja fotos aqui.

Postado por Equipe Volume

Festivais de cinema revelam filmes de música

19 de outubro de 2008 0

Reprodução

Os festivais de cinema que rolam pelo mundo neste ano estão lançando alguns filmes de música bem legais. Vale ficar atento para quando entrarem em cartaz ou para quem curte explorar a internet.

Veja abaixo alguns destaques:

Toronto Film Festival

>>>>> It Might Get Loud, de Davis Guggenheim – Documentário com Jimmy Page, the Edge e Jack White sobre a guitarra elétrica.

>>>>> Soul Power, de Jeffrey Levy-Hinte – Documentário sobre o Zaire ‘74, um festival de música que rolou durante três dias no ano citado.

>>>>> Who Do You Love?, de Jerry Zaks – Ficção sobre dois irmãos que vendem seus pertences para abrir um bar de música ao vivo e um selo de música em Chicago.

>>>> Detroit Metal City, de Toshio Lee – Comédia japonesa live act baseada em mangás na qual um guri nerd de fazenda se transforma em vocalista de uma banda de death-metal cantando sobre assassinatos e estupros.

Festival do Rio 

>>>>> Joe Strummer: O Futuro Está Para Ser Escrito, de Julien Temple – Sobre o vocalista e guitarrista do The Clash com depoimentos de Bono Vox, Johnny Depp e John Cusack.

>>>>> CSNY: Déjà Vu, de Bernard Shakey (Neil Young) – O roqueiro Neil Young registrou da turnê de retorno do grupo Crosby, Stills, Nash e Young, um dos grandes nomes da música na década de 1970, que voltou aos palcos para protestar contra a guerra do Iraque e o governo George W. Bush. Young assina o filme como Bernard Shakey, seu pseudônimo atrás das câmeras.

>>>>> Cantoras do Rádio, de Gil Baroni e Marcos Avellar – Um resgate e uma homenagem aos anos dourados da música popular brasileira tendo como fio condutor o show “Estão Voltando as Flores”, criado e dirigido pelo renomado pesquisador Ricardo Cravo Albin, que celebra dez grandes cantoras do rádio nacional.

>>>>> Contratempo, de Malu Mader, Mini Kerti – No Rio de Janeiro, jovens de comunidades pobres tentam encontrar alternativas para o impasse social brasileiro. Alguns são selecionados para integrar um projeto social ligado à música, mas as transformações nem sempre acontecem.

>>>>> Jards Macalé – Um Morcego na Porta Principal, de Marco Abujamra – Filme joga uma luz sobre a trajetória nada linear deste artista contestador e personagem controverso da cultura brasileira nas últimas quatro décadas.

>>>>> O Homem Que Engarrafava Nuvens, de Lírio Ferreira – Documentário sobre a vida do compositor, advogado e deputado federal Humberto Teixeira, autor de clássicos populares como Asa Branca.

>>>>> Ninguém Sabe o Duro que Dei, doc sobre o polêmico cantor Wilson Simonal (1939-2000), dirigido pelo humorista do Casseta e Planeta Cláudio Manoel. Ícone de sucesso da década de 60, capaz de rivalizar com Roberto Carlos e outros cantores da Jovem Guarda, Simonal caiu no ostracismo após um episódio envolvendo agentes do Departamento de Ordem Política e Social (Dops). Suspeitando de que seu contador o roubava, ele mandou dois agentes do Dops darem-lhe uma surra. A partir daí, foi acusado de dedo-duro e de informante do órgão.

Mostra Internacional de Cinema de São Paulo 

>>>>> Afrika Unite, de Stephanie Black – Bob Marley foi a alma do reggae. Apoiou a luta contra o apartheid, abraçou o movimento de independência no Zimbábue e foi um exemplo para a comunidade negra internacional. Em fevereiro de 2005, mais de vinte anos após sua morte, um grande show aconteceu na capital da Etiópia, Addis Abeba, para celebrar seu 60º aniversário. Três gerações de Marleys participaram do evento com o objetivo de inspirar as novas pessoas da África a se unir pelo futuro do continente.

>>>>> Favela on Blast, de Leandro HBL e Wesley Pentz – Um retrato da cultura em torno do funk carioca através do registro das interações humanas, lingüísticas e estéticas no cotidiano das comunidades carentes do Rio de Janeiro.

>>>>> Loki – Arnaldo Baptista, de Paulo Henrique Fontenelle – Cinebiografia do músico Arnaldo Baptista, ex-integrante dos Mutantes, contada através de um quadro traçado pelo próprio artista. A pintura é intercalada com imagens históricas que remetem aos principais momentos de sua trajetória artística. Depoimentos de Tom Zé, Nelson Motta, Gilberto Gil, Sean Lennon, entre outros.

>>>>> Não Estou Lá, de Todd Haynes – Biografia dramatizada do ícone do rock’n’roll americano numa narrativa em que sete atores interpretam o músico em diferentes períodos de sua vida, entre os anos 60 e 70.

>>>>> O Roqueiro, de Peter Cattaneo – Ficção. Robert “Fish” Fishman foi o baterista de uma banda de cabeludos dos anos 1980. Ele estava vivendo o sonho do rock’n’roll, até que foi expulso do grupo. Vinte anos mais tarde, o roqueiro desesperado integra a banda do sobrinho, A.D.D., finalmente retomando o posto de deus do rock que sempre acreditou merecer, assim promove com seus companheiros de banda, muito mais jovens, a viagem de suas vidas.

>>>>> Patti Smith: Sonho de Vida, de Steven Sebring – Crônica da história do rock tão ousada e individual quanto a própria Patti Smith, artista e poeta tida como madrinha do punk. São 11 anos de história através de depoimentos, performances, letras, entrevistas, pinturas, e fotografias com narração de Patti.

>>>>> Rocknrolla – A Grande Roubada, de Guy Ritchie – Comédia de ação, sexo, “carreiras” e rock’n roll que segue um perigoso caminho pelo crime e pela vida deteriorada na atual Londres, onde os bens verdadeiros foram superados pelas drogas como maior mercado econômico, e os criminosos são os empresários mais bem-sucedidos.

>>>>> Sneakers – Entrando de sola na cultura urbana, de Edson Soares – Filme sobre o tênis como expressão cultural. Não vai faltar Nike (tecktonik), All Star (indie rock) e Adidas (eletrônica; hiphop).

>>>>> Titãs — A Vida até Parece uma Festa, de Branco Mello e Oscar Rodrigues Alves – Os músicos do Titãs contam a história da banda utilizando linguagem não cronológica e musical.

>>>>> Youssou NDour: I bring what I love, de Elizabeth Chai Vasarhelyi – O cantor Youssou NDour ligou dois mundos: o de estrela pop moderna, artista mais vendido no mercado africano em todos os tempos, ao de contador de histórias.

Postado por Danilo Fantinel