Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.

Resultados da pesquisa por "Siouxsie Sioux"

Siouxsie, Spiritualized e Vive La Fête no FIB 2008

07 de fevereiro de 2008 1

Siouxsie, Vive La Fête e Spiritualized/Divulgação
 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Festival Internacional de Benicàssim (FIB) anunciou no início deste mês, bem no meio da loucura carnavalesca brasileira, novas bandas convocadas para a edição 2008 da loucura espanhola mais legal que se tem notícia. Bom, mais legal ao menos em termos de música. Entre as bandas anunciadas estão Siouxsie, Spiritualized, Vive La Fête e José González, que há pouco tempo fez show em Porto Alegre.

Siouxsie Sioux dispensa apresentações. Ícone do rock ao lado de seus Banshees, a dama inglesa do pós-punk gótico deverá concentrar o show em Mantaray, seu primeiro e único álbum solo, lançado em 2007. O disco une obscuridade com tradições de cabaret, glam rock e eletrônica.

Spiritualized volta ao festival após quatro anos. A banda cria um pós-rock atmosférico, no qual trilhas celestes se transformam em tormentas raivosas em poucos momentos. Os caras deverão apresentar sons do novo álbum, que sai em maio. Segundo Jason Pierce, o lance é “obra do diablo”. Se você ainda não conhece a banda eu sugiro escutar Ladies and Gentlemen We Are Floating in Space, de 1997.

Vive La Fête é a festa em essência. Eletros deliciosos, sujos e hedonistas. Noite, glamour punky, synth e acabação. Tudo muito chique e decadente, claro. Bom de dançar e cantar junto. A banda começou em 1997 como um projeto paralelo de Danny Mommens, ex-baixista da banda indie dEUS (ícone subterrâneo, diga-se), mas tomou forma mais consistente com a entrada da ex-modelo Els Pynoo. A dupla belga esteve duas vezes no Brasil: em 2004 no Abril Pro-Rock, em Recife, e em 2006 no superultramega clube gay paulista The Week.

Além deles, foram escalados American Music Club, Metope, Metronomy, The National, The New Pornographers e Robert Babicz. No final do ano passado, os organizadores haviam anunciado a volta da banda My Bloody Valentine, esperadíssima, Babyshambles (chatos) e The Rumble Strips.

FIB 2008 se celebra los días 17, 18, 19 y 20 de julio.

Postado por Danilo Fantinel

Novo clipe de Mallu Magalhães desmistifica samba tropical

19 de julho de 2012 1

O samba de poucas notas de Mallu Magalhães ganhou um clipe que desmistifica o gênero de raiz mais popular do Brasil.

O vídeo de Sambinha Bom, assinado por Rodrigo Pesavento e Zico Farina, não apenas evita obviedades dos trópicos ao deixar de lado instrumentos musicais e/ou paisagens-chavão da terrinha como também estabelece um novo parâmetro estético, aliando o samba ao frio do inverno (fake neste caso, mas ok…) a partir de locações e figurinos. O clipe também faz uma leve referência maquilante a Siouxsie Sioux.

O barulinho bom de Sambinha Bom está no disco Pitanga, de 2011. Você viu aqui o clipe de Velha e Louca.

> Mais Mallu Magalhães

Tracks Volume #20

11 de novembro de 2011 0

Die AntwoordFok Julle Naaiers
O rap-rave trash-sexual-extremo dos sul-africanos Die Antwoord gerou este clipe furioso da música Fok Julle Naaiers – que do africâner para o inglês seria “Fuck You All”. A faixa e o clipe são menos irônicos do que o material anterior, mas o lance é igualmente nervoso, cru, feio, sujo e malvado. Muito bom! Tá por fora de Die Antwoord e do que eles chamam de ZEF rap? Então te situa neste vídeo ou no site oficial. O álbum $O$ você escuta aqui, mas o single Fok Julle Naaiers estará no próximo disco, TEN$ION.

FOK JULLE NAAIERS from Die Antwoord on Vimeo.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

The History Of Apple PieMallory
Mudando total de gênero: a bandinha britânica teen shoegaze History Of Apple Pie lançou esse clipe lesado para a ótima música Mallory. Guitarra suja, vocal doce e melodia fofa. Adoro. Som perfeito pra My Bloody Valentine/Lush/Slowdive lovers.

The History Of Apple Pie – “Mallory” from stereogum on Vimeo.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Gung HoTwin Rays
Tá ae o som do verão que eu estava esperando. O single Twin Rays foi lançado em agosto pela banda australiana Gung Ho. Surf music lo-fi, com guitarra esperta e vocal manero. Summer feelings NOW! Ouça Twin Rays abaixo e outras faixas (mais rock, menos surf; meio Rapture, meio Gang of Four) aqui.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

LautmusikMai
A banda Lautmusik, um dos grupos gaúchos preferidos do Volume, lançou o clipe da música Mai, do primeiro álbum da banda, gravado em 2011 com produção de Eduardo Suwa e masterizado na Flórida no Black Dog Studio. A letra da música é em alemão, mas o destaque vai mesmo pras linhas de guitarra, no limite entre pós-punk e shoegaze. A ótima Bury my Heart in Warsaw você escutou no Disco Virtual Volume # 1. Veja o clipe de Mai abaixo:

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

S.C.U.M.Faith Unfolds
E se o revival pós-punk não é novidade há anos, essa mistura de Joy Division, Bauhaus, Echo and the Bunnymen, Jesus and Mary Chain e Nick Cave proposta pela banda S.C.U.M., que você conheceu nas Tracks #13, surpreende. No post anterior, você escutou Whitechapel (e viu aquele clipe incrível). Agora, eles voltam com o vídeo de Faith Unfolds. O clipe é bem mais simples do que o anterior, mas a música é boa igual. Play it loud!

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Tom WaitsSatisfied
Jesse Dylan, filho de Bob, filmou Tom Waits no clipe de Satisfied, na qual ele cita Mick Jagger e Keith Richards. Não preciso dizer mais nada…

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Mister HeavenlyBronx Sniper
O clipe WTF da semana vai para Bronx Sniper, do Mister Heavenly. Som foda, clipe bizarro! Ah, cadê minha jaqueta manwolfs???

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Cold SpecksLay Me Down
A voz rascante de Cold Specks reforça sua postura de intérprete arrojada. Blues dolorido e intenso, mas belo e livre de convenções.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Pyyramids – EP Human Beings
Se o astral caiu com a sofrida canção de Cold Specks, dá o play no EP Human Beings, da banda Pyyramids. Rockinho new wave, com beats assinados por Tim Nordwind, do OK Go (que vem ao Brasil em novembro/dezembro). Não vai mudar a vida de ninguém, mas se você é sound addicted vale escutar as faixas, ou pelo menos Animal.

Human Beings by PYYRAMIDS

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Zola JesusVessel
O single Vessel, da cantora Zola Jesus, você ouviu primeiro nas Tracks #3. Nesta música, Zola parece Siouxsie Sioux cantando trip hop etéreo e sombrio. Agora, saiu o clipe da música. É um lance telúrico.

ZOLA JESUS “VESSEL” MUSIC VIDEO from FUTURE PRIMITIVE FILMS on Vimeo.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

O F F LOVEClose to u, I’m not
Fogpop, slow beats, electro r&b, downtempo e similares me interessam. MUITO. Você sabe… sensações. Em Close to u, I’m not, assim como no EP Disenchanted Fairytale, lançado em fevereiro, O F F LOVE se aproxima da desconstrução eletrônica cool de James Blake. Escute também o EP de remixes Let Us Know A Secret, neste link.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

JontiHornets Nest
Experimentações eletrônicas retrôs, da linha Stereolab e Looper.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Glass CandyWarm In The Winter
Vintage video para vintage synths.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Omar SWho’s in Key
Sin-te-ti-za-dor e early digital graphics. Pra você que ama 8-bit!

Omar S – Who’s In Key (Scion AV) from Scion A/V on Vimeo.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Bloquinho remix

King Midas SoundOne Ting (Dabyre Rework)
Vale ouro esse electro dub de clima lisérgico criado por Dabyre para a música One Ting, de King Midas Sound. Baixo quente, sexy synths, vibe disco 2000.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

CFCFIt was Never Meant to be (Games Remix)
Like we were in 82.

CFCF – It was Never Meant to be (Games Remix) from Franck Deron on Vimeo.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Factory FloorTwo Different Ways
Like we were in 92.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Tom VekSomeone Loves You (Teen Dream Remix)
Like we were in 2002.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Star EyesThe Night (Deathface Remix)
Like we were in 2012.


¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

#ficadica @MarcosTesser

A dica da semana é o clip do segundo single de La Liberación, terceiro álbum de estúdio do CSS. Com referências tarantinescas, clima oitentista e uma estética pop cheia de clichês deliciosos, Lovefoxxx protagoniza a história literal da música num clipe bem produzido, ambientado numa NY de 1985. Cody Critcheloe, vocalista da Ssion, participa do vídeo em estado espiritual guiando a heroína na sua busca pelo hedonismo na cidade grande, onde “nothing hurts”.


> Tracks #1
> Tracks #2
> Tracks #3
> Tracks #4
> Tracks #5
> Tracks #6
> Tracks #7

> Tracks #8
> Tracks #9
> Tracks #10
> Tracks #11
> Tracks #12
> Tracks #13
> Tracks #14
> Tracks #15
> Tracks #16
> Tracks #17
> Tracks #18
> Tracks #19

Tracks Volume #15

23 de setembro de 2011 1

NirvanaBreed e Territorial Pissings (Live At The Paramount/1991)
Mais material inédito do Nirvana foram divulgados. Depois das três novas gravações de liberadas nesta quarta, agora rolou a banda ao vivo no Halloween de 1991 no Paramount Theatre em Seattle, tocando Breed e Territorial Pissings. Forte, insano, punk. Quase insuperável. O show estará no DVD que há no box especial de Nevermind, pra comemorar os 20 anos do disco. Sai dia 27/09. Leia sobre isso aqui.

Nirvana – Breed (Smart Studios Version) (Previously Unreleased)


Nirvana – On A Plain (Boombox Demo Version) (Previously Unreleased)

Nirvana – Smells Like Teen Spirit (Live From The Paramount) (Previously Unreleased)

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Wavves Bug
Em Bug, uma homenagem pop dopada ao Nirvana e ao Foo Fighters. E o som é bom!

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

My Brightest DiamondBe Brave
Mini-ópera pop de inspiração clássica e senso dramático da banda My Brightest Diamond. Boa atuação e ótima voz de Shara Worden, ex-backing de Sufjan Stevens. O som é tipo Siouxsie Sioux encontra Portishead. Be Brave é um ato valente, que exige um pouco mais de imersão por quem ouve/vê.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Gauntlet HairKeep Time
Esse som é uma joint venture shoegaze sônica do duo Gauntlet Hair, cheia de reverberações, asperezas etéreas, guitarras metálicas e bateria inspirada. Muito bom. O disco sai mês que vem.

Gauntlet Hair “Keep Time” by DOJAGSC

Ouça Top Bunk aqui

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Sex CultErrand Boy
A banda de Memphis vai do indie hardcore ao punk dissonante em apenas 1’44″. Massa.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Com TruiseBrokendate
A faixa Brokendate você escutou nas Tracks #3 (e Datebar rolou nas Tracks #12). Agora, saiu o clipe de Brokendate. Blade Runner encontra Tron neste vídeo. O disco Galactic Melt já foi lançado.

Com Truise – “Brokendate” from stereogum on Vimeo.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Kele OkerekeWhat Did I Do
Enquanto nada se define sobre o futuro do Bloc Party, Kele Okereke lança o clipe de What Did I Do, seu novo (e fraco) single solo. Lucy Taylor nos vocais.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨


Double S – 21 anos de sets
Nesta sexta rola a festa dos 21 anos de spinning do DJ Double S. Sim, ele já tocava quando alguns de vocês nem eram nascidos! Mas eu era. E eu vi. Vi o primeiro núcleo clubber da cidade se formar, na primeira metade dos anos 90, pós-oitentismo rock-dark-pós-punk. E o Double S era o DJ do Fim de Século. Havia tipo um culto entra a galera. Mas era algo sincero, sem o exagero fake comum a parte da cena atual. Ao longo do tempo, ele passou por vários clubs, raves, festivais ao lado de tops tipo Maumau (vi), Anderson Noise (vi), Fabrício Peçanha (colega de Fim de Século, óbvio que vi… mil vezes), Renato Cohen (vi), Carl Cox (vi), Armand Van Helden (vi), Josh Wink, Doc Martin, Green Velvet (vi), Paul Oakenfold, Christopher Laurence, Christian Smith (vi), Redhead (vi) e Marco Carola, entre outros.

Hoje, na RED by Madam (Rua Washington Luiz, 48), Double S toca com o inglês Andy Redanka (tem parcerias com U2 dessa fase 360°, Franz Ferdinand, Snow Patrol, Above & Beyond, Fatboy Slim, Massive Attack, Deep Dish) e também com Wesley Ruschel & Murdok. Ingressos a R$ 15,00 com nome na listared@madamclub.com.br e R$ 25,00 na hora.

DOUBLE S – GROOVEVINE by DJ DOUBLE S

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Mais noite em POA? Então toma:

Steve Aoki volta a POA para tocar no Club 688 (Siqueira Campos, 688) hoje, depois do inesquecível set no Porão em novembro de 2008. Leia sobre isso aqui.

E amanhã, dia 24, Lumiére, o projeto do Dj Rodrigo Moita com o percussionista Pinguim (ex-baterista do Charlie Brown Jr.), toca no Cafe De La Musique (av. Senador Tarso Dutra, 135) neste sábado (24).

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Bloquinho Remix

RadioheadTKOL RMX 1234567
Saiu hoje o último set de remixes das faixas do disco The King of Limbs, do Radiohead. As outras você escutou aqui. Neste lote, tem Jamie xx (remisturando Bloom), Anstam (Separator) e SBTRKT (Lotus Flower). O disco TKOL RMX 1234567, que reúne todos remixes já lançados, sai dia 10 de outubro.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Zun Zun EguiFandango Fresh (Bass Clef Smashed Screen Mix)
Bass Clef recria Fandango Fresh, da Zun Zun Egui, banda de Bristol que tem proximidades sonoras com Talking Heads, Mutantes e Vampire Weekend. Ele deu uma aliviada no som, apesar de tantos beats e efeitos inseridos. Escute o remix abaixo e a original (uma quebradeira caribenha muy caliente) aqui.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

GiversMeantime (Bombay Bicycle Club Remix)
Givers (você ouviu Up Up Up nas Tracks #3) é remodelado por Bombay Bicycle Club na faixa Meantime. Shake your booty!

> Tracks #1
> Tracks #2
> Tracks #3
> Tracks #4
> Tracks #5
> Tracks #6
> Tracks #7

> Tracks #8
> Tracks #9
> Tracks #10
> Tracks #11
> Tracks #12
> Tracks #13
> Tracks #14

Tracks Volume #3

01 de julho de 2011 0

A (minha) semana na música.

You Can’t Win, Charlie BrownI’ve Been Lost
A banda You Can’t Win, Charlie Brown, de Lisboa, vai do folk rock ao indie pop com tranquilidade. O material mais antigo é bem melódico e doce. As músicas recentes I’ve Been Lost e Over The sun/Under The water são mais pop, dançáveis, com perfume sessentista mas ainda assim muito atuais. Over The sun segue calminha e depois vira quase uma rave. Escute já!

You Can’t Win, Charlie Brown – Chromatic by Pataca Discos


Arcade FireScenes from the suburbs
No filme, Spike Jonze e os irmãos Will e Wun Butler criam um subúrbio americano sitiado por um policiamento ostensivo truclento, do qual a comunidade se vê refém, subjugada ao estado de exceção. Não sabemos exatamente o que ocorreu para as coisas chegarem a esse ponto, mas o filme deixa claro que a ronha é entre ‘cidades’. uma guerra civil? Assim, o ocaso americano é o cenário de uma dura história sobre amizade, relações familiares autoritárias e falência social. com um detalhe importante: o elenco é fortíssimo.


Para ver o curta, clique na imagem ou aqui.


Neko Case + Nick CaveShe’s Not There
Eles regravaram o som do Zombies para a trilha de True Blood.
Massa.

Stream “She’s Not There” featuring Neko Case and Nick Cave

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Florence WelchNot Fade Away
A versão dela para a música de Buddy Holly já foi destaque neste post. Agora, o vídeo:

Florence Welch: Not Fade Awayfrom Tabitha Denholm on Nowness.com.


Zola JesusVessel
Ao que parece, a escuridão do disco Stridulum II deu um tempo para Zola, que reedita o totem Siouxsie Sioux com a mesma densidade, mas com menos drama. A trilha é misteriosa, etérea. A voz tem peso. O resultado é grandioso. Vessel estará no disco Conatus.


BjörkCrystalline
Tipo chatinho até uns 3min, quando melhora um pouco (fica um lance meio Telegram), mas só fica bom mesmo aos 4’15″, quando a faixa cai numa quebradeira jungle fantástica, com um pé de leve no gabba (claro que não tão forte quanto isso aqui)

Björk — Crystalline













[Flash 9 is required to listen to audio.]

Ou escute aqui.


GiversUp Up Up
Cheira um pouco a Vampire Weekend, mas é legalzinho, vai.


Mates Of StateMaracas
Tipo Ting Tings com banda de apoio em 1982.

Mates Of State – “Maracas” from stereogum on Vimeo.


Com TruiseBrotendate
Totally absolutely amazingly awesome.


Istancool Diary
Pra encerrar, este filme dos italianos Carlo Lavagna e Roberto de Paolis sobre o Festival of Culture de Istambul. Entrevistas insólitas com Terry Gilliam, Michael Stipe, Tilda Swinton, Kirsten Dunst e imagens de show da Courtney Love. Passei uns dias em Istambul nas minha férias, em maio. A cidade é exótica e cosmopolita ao mesmo tempo. Milenar e contemporânea. Antiga e jovem. Ponte perfeita entre Ocidente e Oriente. Altamente recomendável.

Istancool Diary on Nowness.com.


> Tracks #1
> Tracks #2
> Tracks #3
> Tracks #4
> Tracks #5
> Tracks #6
> Tracks #7

Livrinho básico

22 de fevereiro de 2008 3

Reprodução
“O punk mudou tudo. Não somente as nossas calças.” Assim está escrito na primeira página do livro Punk Rock: An Oral History, do músico e escritor britânico John Robb. Na obra, que ainda não foi traduzida para o português, Robb não poupa esforços e histórias para levar ao leitor, o que foi a explosão do movimento punk na Grã-Bretanha.

 

O escritor, que viveu sua juventude em plena década de 70, crescia assistindo na TV londrina uma bomba chamada Sex Pistols. Com a ajuda da estilista Vivienne Westwood, os Pistols começavam uma revolução também no modo muito peculiar de se vestir. Essa %22moda%22 tornou-se da noite para dia, o estilo mais popular no Reino Unido.

De um jeito vibrante, conforme o jornal alemão Die Zeit, Robb fala em seu livro de diversas situações e capítulos do punk que tiveram como protagonistas John Lyndon, Lemmy, Siouxsie Sioux, Malcom McLaren, Mick Jones, Chrissie Hynde, dentre outras figuras que contruíram para o movimento. O autor também aborda questões sobre os motivos desses jovens term aderido ao punk, o que será que eles ouviam anteriormente e como eram suas vidas, seus posicionamentos religiosos e políticos e a situação das mulheres na condição de punks.

O livro de Robb é para aqueles que gostam não apenas do gênero musical mais louco que o mundo já presenciou, mas para os que sabem que antes do som barulhento, dos moicanos, das calças sujas e rasgadas vem primeiro a atitude de um movimento que queria mais, muito mais que um rótulo.

Livro: Punk Rock: An Oral History
Autor:  John Robb
Editora: Trafalgar Square
Onde encontrar? Livraria Cultura
Quanto custa? R$ 62,38

Postado por Raquel Carneiro

Tracks Volume #42

25 de maio de 2012 0

A Place To Bury StrangersYou Are The One
Psicodelia metálica, acid rock pegado, distorções e microfonias intensas em You Are The One, o genial som da banda A Place To Bury Strangers. No clipe cinematográfico de Matt Moroz e Tracy Maurice, sexo, loucura e violência marcam uma obra que poderia ser o encontro de David Lynch, Guy Ritchie e Tarantino. A faixa é do disco Worship.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

ExitmusicThe Night
Exitmusic lançou o clipe de uma das mais belas músicas do ano, The Night, um lindo e amargo dream pop, orquestrado e ornamentado pelo músico Devon Church e pela incrível voz de Aleksa Palladino. O som é tão intenso quanto You Are The One, do A Place To Bury Strangers, que você viu acima, mas num clima muito mais doce e onírico. No filme, o diretor Will Joines criou um ambiente fosco e difuso para um dia de eclipse que se torna marcante na vida da personagem. Som e imagem são impressionantes.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

LornGhosst(s)
O trip hop electro jazzístico from hell Ghosst(s), do Lorn, é tétrico e fantástico o suficiente. Não bastasse isso, ganhou essa animação sinistra espetacular sobre a passagem da vida para a morte, e da presença para a ausência, como indicou a agência de criação CRCR, que assina a direção. Um dos clipes do ano, sem dúvida.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Cloud NothingsOur Plans
Em Our Plans, o vocal de Dylan Baldi se aproxima ao de Kurt Cobain, da mesmo forma que vimos em No Sentiment (Tracks 29) e na espetacular No Future/No Past (Tracks 30). A faixa também lembra Nirvana, como as outras citadas, mas em Our Plans há uma pegada um pouco mais britânica.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

BlouseThey Always Fly Away
Chapei no som dessa banda Blouse, de Portland, mas que poderia ser de Manchester. Indie pós-punk denso com teclados climáticos e baixo pulsante. A faixa é do disco de estreia, lançado ano passado.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

She’s So RadConfetti
A banda da Nova Zelândia integra o revival shoegaze noventista, mas conserva uma pegada pop etérea que remete a Cocteau Twins, Siouxsie e Cure.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

River City ExtensionIf You Need Me Back In Brooklyn
Tem algo de Arcade Fire em If You Need Me Back In Brooklyn, da banda River City Extension, de New Jersey. A bateria. As cordas. E os vocais também. O segundo disco da banda, Don’t Let The Sun Go Down On Your Anger, sai dia 05 de junho.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

RØSENKØPFBurning Spirits
Burning Spirits foi uma provinha que o trio de Nova York RØSENKØPF liberou há umas duas semanas, antes de lançar o disco de estreia no dia 15 de maio. Guitarra noisy, drum machine x batera orgânica, vocal from hell e um senso pós-hardcore inato. Não é a coisa mais agradável de se ouvir, mas também está longe de ser desconfortável.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Passion PitTake a Walk
Dificilmente lanço aqui nas Tracks (e no Volume como um todo) algum som que eu não curti. Não vejo muito sentido em perder meu tempo (e o seu) com coisas que não gosto, mas pode acontecer. É o caso de Take a Walk, a nova (e já “velha”, lançada há dias) do Passion Pit. Popzinho com batera bem marcada, a faixa na verdade não tem nada de muito marcante. Não tem apelo nem identidade. Mas, táe pra você escutar. O disco Gossamer está marcado para 24 de julho.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Jonathan BouletThis Song is Called Ragged
Ainda não sei o que pensar sobre o som (em alguns momentos é legal, em outros não), mas o clipe dirigido pelo skatista Peanut, feito com câmeras superlentas, é massa. A faixa está no disco We Keep The Beat, Found The Sound, See The Need, Start The Heart, do músico australiano Jonathan Boulet.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Echo LakeEven The Blind
O dream pop da banda Echo Lake é corroído por guitarras ácidas e soterrado por camadas de efeitos metálicos. Neste clipe de Even The Blind as imagens seguem esse padrão de sobreposições.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

DarksideA1
O groove do single A1 aliado ao grave das cordas e da bateria da música criam um clima sexy arrebatador. Já o clipe é totalmente místico – e bem legal. Mil pontos para Darkside, a banda do Nicolas Jaar, que vc conheceu nas Tracks 28

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

YeasayerHenrietta
A banda de indie rock Yeasayer se jogou de cabeça no electronic groove na faixa Henrietta, cheia de synths densos, batida trippy e vocal climático. O som se aproxima do Depeche Mode, mas não se permite ser uma simples cópia, já que os nova-iorquinos apostam muito mais alto em ritmo e sensualidade do que os britânicos.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Eletrônica

Light AsylumHeart Of Dust
As mina pira no clipe mucho loco do Light Asylum. Grace Jones encontra Depeche Mode no show do Nine Inch Nails? Achei o vídeo meio fake, mas o som é legal. Clipe WTF! da semana.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Elite GymnasticsLife/Trap
Uma das melhores coisas do revival dos anos 90 é o resgate do jungle e do drum’n’bass. Em Life/Trap, o duo norte-americano Elite Gymnastics seleciona jungle beats espessos e aplica um vocal hipnótico semelhante aos utilizados em várias faixas do Underworld.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Kuhrye-ooFor The Fame II
Calvin McElroy, aka Kuhrye-oo, é um dos novos nomes da prolífica cena canadense. Em For The Fame II, que é na verdade uma nova versão para a faixa Give In (For the Fame), ele compõe uma viagem sonora baseada em psycho-jungle. O vídeo tem participação da também canadense Grimes, que você conheceu nas Tracks 36.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

CocoRosieWe Are On Fire
A alquimia sonora das irmãs Sierra e Bianca Casady é mesmo especial. Na xamânica We Are On Fire, jazzy electronic, trip-hop e dream pop são base para uma canção delicada, provocante e misteriosa. Cocteau Twins, Portishead, Björk e Moloko são claras inspirações.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Four TetOcoras e Jupiters
Kieran Hebden liberou há alguns dias novas faixas do seu projeto supercool Four Tet. Jupiters tem dois momentos: um início indie electronic tranquilo, seguido por beats e synths mais agitados, seguindo um esquema IDM. Ocoras está na mesma linha do segundo momento de Jupiters.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Teen DazeTreten
O produtor canadense criou uma ópera sintética hipnótica, cadenciada, ondular, num esquema electronic new age viagem. No vídeo, imensidão azul. O disco All Of Us, Together sai no dia 05 de junho.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

#ficadica @MarcosTesser

WoodkidRun Boy Run
A mente por trás do Wookid é o cineasta e fotógrafo francês Yoann Lemoine, que já dirigiu clips de Katy Perry, Drake, Lana del Rey e Yelle. O esperadíssimo álbum de estreia, chamado The Golden Age, é pra chegar ainda neste ano. Enquanto não chega, dá pra apreciar o trabalho épico, cheio de arranjos e percussões que mais parecem uma orquestra neste incrível clip Run Boy Run.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Bloquinho Remix

Cypress Hill x RuskoLez Go (Mustard Pimp Remix)
A parceria do hip-hop insane in the brain do Cypress Hill misturado ao dubstep cheio de jungle do produtor britânico Rusko é nitroglicerina pura.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

OrbitalWonky (CSY & Stripes Remix)
O duo britânico Orbital está lançando um EP de remixes da faixa Wonky, que tem o mesmo nome do disco lançado neste ano. O trabalho assinado por CSY & Stripes está centrado em deep house. É bem pop e não surpreende nem um pouco. Ficou ok. Já o ótimo clipe de Never você viu nas Tracks 18.


¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Tracks: #1, #2, #3, #4, #5, #6, #7, #8, #9, #10
Tracks: #11, #12, #13, #14, #15, #16, #17, #18, #19, #20
Tracks: #21, #22, #23, #24, #25, #26, #27, #28, #29, #30
Tracks: #31, #32, #33, #34, #35, #36, #37, #38, #39, #40
Tracks: #41

Tracks Volume #40

27 de abril de 2012 0

Kwesbashful
A excelente faixa do disco Meantime, do cantor, compositor e músico Kwes, acaba de ganhar um clipe. O teor eletrônico da faixa ecoa instrumentos acústicos, deixando o som com um certo clima orgânico. Já na letra, a temática pessoal domina. Em bashful, Kwes declara sua timidez ao mundo. O clipe segue essa linha analítica, comparando o jeito de ser das pessoas com o jeito que elas poderiam ter. Ouça outras faixas do Kwes no Bleep e escute a parceria dele com The xx na faixa Insects aqui. Ah, o cara também participou da ópera Monkey: Journey to the West, do Damon Albarn.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Dirty FencesSid
Stooges feelings no som dessa banda Dirty Fences, do Brooklyn. Toca alto!

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Dignan PorchPicking Up Dust
A banda londrina liberou essa baladinha indie lo-fi harmônica. Está longe de ser o lance mais origal do mundo, mas é boa.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

FelixBlessing
Melancolia rima com fotografia.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

The RaptureHow Deep Is Your Love?
Música ‘velha’, clipe novo. E bobo. E lembra do show deles no M/E/C/A 2012? Foi ótimo! 

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Eletrônica

AUOJ
O som OJ da banda AU, de Portland, é algo único. Uma quebradeira múltipla de beats, percussão e piano, cheia de groove e intensidade. O clipe também é ótimo. Intervenção cromática sobre a imagem original, deixando tudo com aspecto de aquerela. A faixa está no disco Both Lights.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

School Of Seven BellsKiss Them For Me (Siouxsie And The Banshees Cover)
O trio de indie eletronic e dream pop School Of Seven Bells fez esse cover sujo, trippy e poderoso para Kiss Them For Me, um dos clássicos de Siouxsie & the Banshees lançado no disco Superstition, de 1991. Ficou muito bom! Veja o clipe da faixa original e o cover lançado no Record Store Day deste ano abaixo.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

YACHTUtopia/Dystopia (The Earth Is On Fire)
O clipe WTF! da semana é essa coisa bizarra do YACHT, para a faixa Utopia/Dystopia (The Earth Is On Fire). O estranho é que, no primeiro movimento, em Utopia, parece que Vampire Weekend está curtindo uma micareta-techno-brega new age com o Devo. Depois, em Dystopia, rola uma versão supergay do MGMT fazendo a linha trash 80′s. E o pior: faz sentido! Só que o electro funk cheio de synth e baixo da banda agrada mais aos ouvidos do que aos olhos.

YACHT também liberou esse inacreditável cover de Le Goudron, gravado por Brigitte Fontaine & Art Ensemble of Chicago em 1969. O que era uma chanson indiana roots dopada virou um electro house dopado perfeito pra inferninhos.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

ElliphantTekkno Scene (featuring Adam Kanyama)
Elliphant liberou o clipe de Tekkno Scene, um sound tribute ao techno safra 90 a partir de elementos de raízes diferentes, como house, tribal, hip hop, dance hall e Miami bass. Lembra mais um pancadão liderado por uma vocalista de ragga – e com o apoio brilhante do moleque Adam Kanyama, mandando ver de MC. Foi algo ousado, que me chamou mais atenção agora do que nas Tracks 37.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

FawsTo Kiev
O irlandês Faws lançou a elegante faixa To Kiev no disco Forward/Slash, compilação com 15 músicos da Irlanda. Aqui, o downtempo/lounge é atualizado pela cool vibe do new r’n’b.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Niki & the DoveHot Summer
Beats sincopados, discretos e cheios de groove no novo som do Niki & the Dove. Genial. A faixa está na Mixtape 1. O álbum Instinct sai dia 14 de maio.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Simian Mobile DiscoPut Your Hands Together
90′s feelings, mas som e vídeo são bem fracos.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Bloquinho Remix

Lana Del ReyBlue Jeans (feat. Azealia Banks) (Smims & Belle Extended Remix)
Mais um remix poderoso (entre tantos fracos) para Blue Jeans, de Lana Del Rey. Assinado por Smims & Belle, a faixa é baseada em electro techno futurista e tem vocal manero da rapper cult Azealia Banks (que você conheceu nas Tracks 29). 

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Fun.We Are Young (Betatraxx Remix)
Betatraxx fez esse remix robótico pesadinho (mas nem tanto, vai…) para We Are Young, da banda Fun.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨

Emily WellsPiece of it (Baths Remix)
O produtor Baths criou um remix truncado (no melhor dos sentidos) para Piece of it, de Emily Wells. A faixa original está no recém-lançado disco Mama.

Tracks: #1, #2, #3, #4, #5, #6, #7, #8, #9, #10
Tracks: #11, #12, #13, #14, #15, #16, #17, #18, #19, #20
Tracks: #21, #22, #23, #24, #25, #26, #27, #28, #29, #30
Tracks: #31, #32, #33, #34, #35, #36, #37, #38, #39

Sisters of Mercy fará show em Porto Alegre

24 de abril de 2009 5

O vocalista Andrew Eldritch/Divulgação

A Opinião Produtora anunciou um show da banda Sisters of Mercy no Bar Opinião no dia 03 de junho.

Os ingleses são pilares do goth rock assim como Bauhaus, Cure, Siouxsie and the Banshees, Gene Loves Jezebel e Love and Rockets, e guardam semelhanças com os soturnos Peter Murphy e Nick Cave, apesar de terem uma levada industrial dance e techno-pop sombria como Dead or Alive, The Mission UK e Alien Sex Fiend.

A banda formada em 1980 tocará músicas de seus três álbuns lançados: First and Last and Always (1985), Floodland (1987) e Vision Thing (1990). A percussão do show deverá ficar a cargo da máquina “Doktor Avalanche”.

Preços:

1º lote: R$ 70,00
2º lote: R$ 80,00
3º lote: R$ 90,00
No local: R$ 100,00

Pontos de venda: http://www.opiniaoingressos.com.br/loja/ (sujeito a taxas). Mais infos no (0 xx 51) 8401-0104.

As outras datas no Brasil são dia 05 em Curitiba (no Master Hall) e dia 06 em São Paulo (Via Funchal).

>>>>> Veja o calendário de shows do Volume

Postado por Danilo Fantinel

REM confirmado em POA no dia 06 de novembro

05 de setembro de 2008 14

Divulgação

A produtora nacional que gerencia os shows do REM no Brasil confirmou nesta manhã que a banda tocará em Porto Alegre no dia 06 de novembro no Estádio São José.

O valor do ingresso ainda não foi definido.

 

>>>> Confira nosso agendão de shows até o final do ano 

E os norte-americanos poderão ter concorrência. No mesmo dia, a banda Kaiser Chiefs poderá tocar em outro palco da cidade – ainda não definido.

> Produtores, por favor, marquem a apresentação dos ingleses em outra data! <

REM no Brasil

Porto Alegre
Local: Estádio do São José
Data: 06 de novembro (quinta-feira)

Rio de Janeiro
Local: HSBC Arena
Data: 08 de novembro (sábado)

São Paulo
Local: Via Funchal
Datas: 10 e 11 de novembro (segunda e terça-feira)

 

Outros shows em POA 
Até o final do ano, passarão pela capital gaúcha Hives (segunda que vem, dia 08), Nine Inch Nails, Ben Harper, The Cult, Cindy Lauper, além do violinista parceiro do Arcade Fire, Owen Pallett, e do DJ holandês Armin van Buuren, número 1 do ranking eletrônico.

A apresentação de Siouxsie foi cancelada. The Cure segue incerto.

>>>>> Confira o roteiro do show do REM no hagah

Postado por Danilo Fantinel