Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Arena ou estádio

06 de fevereiro de 2008 59

Reprodução
Publiquei, recentemente, e-mail de Rogério Tolfo, conselheiro do Grêmio, que questionava vários pontos do projeto que pretende dar ao Grêmio um novo estádio ou arena.

Publico, hoje, correspondência de Eduardo Antonini, membro do Conselho de Administração do Grêmio, refutando e esclarecendo questionamentos apresentados por Tolfo. A seguir, a íntegra do e-mail:


%22Prezado Wianey,

Como estou passando o Carnaval fora de Porto Alegre, somente agora tive acesso a tua coluna de sábado %22Arena ou estádio?%22. Trato, a seguir, de algumas questões gerais sobre o projeto Arena e outras específicas abordadas pelo conselheiro suplente Rogério Tolfo:

- o projeto Arena está sendo estudado desde o início de 2006, ou seja, há dois anos, período em que a Diretoria do Grêmio procurou contar com apoio de especialisatas de renome para, em conjunto, e com a tranquilidade necessária, pensar todas as questões sobre esse importantíssimo e complexo projeto;

- nesse período foi realizado pela Amsterdam Advisory Arena um estudo de viabilidade que tratou de questões financeiras, jurídicas e arquitetônicas, entre outras. Foi esse estudo que apontou como ideal a construção da Arena no Humaitá. A Diretoria nunca se manifestou publicamente sobre eventual preferência por local. Mesmo assim, quando elaboramos a Carta Convite, que visou buscar, seguindo os critérios estabelecidos pelo Grêmio (contendo as garantias necessárias, conceito do estádio, modelo de negócio, etc), deixamos em aberto a possibilidade de recebermos propostas para a Azenha. E foi o que ocorreu: temos duas propostas habilitadas, uma para o Humaitá e outra para a Azenha. Quem fará a escolha, democraticamente, serão os conselheiros do Grêmio;

- a Carta Convite, elaborada por escritório paulista especializado em projetos como esse, exigiu diversas garantias obrigatórias. Nesse contexto, há seguro previsto em ambas as propostas;

- quanto à Grêmio Empreendimentos gerir os recursos de eventual venda da área onde está o Olímpico, é importante ficar claro que, na proposta existente para seu futuro estatuto, fica definido que qualquer decisão sobre o patrimônio do clube deverá ser aprovada pelo Presidente do Grêmio e, ainda, submetida ao Conselho Deliberativo. No caso específico da proposta para construção da Arena no Humaitá, a área atual do Olímpico estaria inserida no negócio como um todo, não ficando o capital do terreno à disposição da Grêmio Empreendimentos;

- sobre o estádio, quero fazer um comentário importante, de quem conheceu os estádios mais modernos do mundo: o Grêmio terá um Estádio que será uma Arena, ou seja, não são dois conceitos excludentes. Apenas, seguindo o que há de mais moderno atualmente, não teremos pista olímpica, aproximaremos os expectadores do campo de jogo, seguindo os conceitos das diversas Arena existentes no mundo, o que fará nossos adversários sentirem ainda mais o fator local;

- outra questão importante: não há luxo algum no projeto de nossa Arena. Tanto que o Engenhão, citado pelo conselheiro Tolfo, e que não dispõe nem da metada das áreas projetas para multiuso em nosso projeto, e que foi construído, coincidentemente, em parceiria pela duas construtoras que disputam nosso projeto (Odebrecht e OAS, essa associada aos portugueses), teve seus custo mais de 50% superior ao estimado pelas mesmas construtoras para o nossa Arena;

- ser padrão FIFA, não necessariamente encarece o projeto, mas nos habilita a sediar jogos da Copa do Mundo e, principalmente, principalmente, utiliza as melhores práticas de segurança, acessibilidade, conforto e tudo o mais que o nosso torcedor merece e saberá, certamente, usufruir;

- as receitas projetadas pelos dois interessados no projeto estão totalmente compatíveis com a realidade do Grêmio e com o estudo de viabilidade realizados pela Amsterdam Arena. Um dos objetivos desse projeto é planejar o futuro (próximos 30 anos) do Grêmio com maiores e melhores (mais diversificadas) receitas para, justamente, termos condições de apresentar, sempre, um time de primeira linha que orgulhe os gremistas e nos traga ainda mais títulos.

Fico a tua disposição para quaisquer outros esclarecimentos.

Um abraço,
Antonini%22

Postado por Wianey

Bookmark and Share

Comentários (59)

  • Guilherme Jaeger diz: 6 de fevereiro de 2008

    Eu acho que o Gremio sempre vai ser grande nao importa o local… Essa historia de tricolor da azenha, acho que nao tem nada a ver, e depois, se o Gremio construir uma Arena no Humaita podera fazer do Olimpico um memorial… Mas eu acho que nessa situacao que o Gremio se encontra, devia mais se preocupar em realmente trazer jogadores de qualidade, em vez de ficar apenas especulando. Sei que e dificil, principalmente por causa da questao financeira, mas poderia tentar se esforcar um pouco mais.

  • Giuliano Vieceli diz: 6 de fevereiro de 2008

    O bom mesmo é ter um estádio velho, que gera prejuízo ao invés de lucro, numa área sem possibilidade de expansão, do que uma arena nova, em um local muito mais amplo, gerando recursos que permitam ao clube quitar suas dívidas históricas em um tempo muito maior e, consequentemente, montar times mais competitivos…

    Por favor, a construção da nova arena significa colocar o Grêmio em um novo patamar no cenário nacional e mundial.

  • Sandro diz: 6 de fevereiro de 2008

    Tradição é fundamental nos dias de hoje. Imaginem o Boca Junior sair da Bonbonera ou Racing sair de Avejaneda. Onde vai ficar o tricolor da Azenha, sera doravante o tricolor do Humaita!
    No minimo deselegante. Futebol não é só dinheiro, é tradição e cultura. Não devemos imitar europeus que nem as e cores de seus clubes respeitam (Barcelona jogando de ouro). Será que tem gente da diretoria do Gremio que vai ganhar favores com este obscuro negócio? Tipo MSI e outras parcerias surgidas no futebol?

  • diego pretto diz: 7 de fevereiro de 2008

    acho que a area do humaita esta prejudicada pela existencia de muitas fabricas de adubo e predios em escombros. sem falar da quantidade de favelas ao redor. prefiro, pessoalmente ao lado do aeroporto, como foi falado anteriormente. se bem que sempre corremos o risco de algum piloto colorado suicida querer arremeter um jato sobre o novo olimpico….

  • Ezequiel diz: 6 de fevereiro de 2008

    Sandro, se o Grêmio fizer o estádio no mesmo lugar que o Olimpico, vai jogar onde? em Eldorado?! vai ficar 3 anos sem torcida no estadio? nao vai poder jogar libertadores e copa do brasil em porto alegre… pois a exigencia minima para jogos da libertadores é 25 mil lugares, e na copa do brasil a partir das quartas o mínimo é 20000. o projeto do estadio no mesmo local do olimpico é fazer um estádio de 15 mil lugares em eldorado. Arena tem que ser no Humaitá.

  • Volnei W, diz: 6 de fevereiro de 2008

    Pelo que eu vejo, o Grêmio esta levando muito bem o projeto Arena, acredito que o Estádio Olimpico ja tenha chegado no limite, é velho, desconfortavel e ultrapassado (visto a falta de luz na libertadores 2007).
    É preciso inovar, ou o Inter ainda estaria jogando nos Eucaliptos.

    Respondendo o Sandro, o Boca ja esta pensando em construir um novo estadio, pois se ele adequar a ultrapassada e perigosa Bonbonera caberia apenas cerca de 35.000 torcedores, muito pouco para um time grandioso.

  • João Carlos diz: 6 de fevereiro de 2008

    Pensando racionalmente e não emocionalmente, a proposta da nova arena no Humaitá é muito mais interessante, pois tem acesso fácil de todas as regiões de Porto Alegre, seja pela terceira perimetral, pela Castelo Branco, pela Farrapos, pela Voluntários da Patria ou pela BR116. É também uma área bem menos habitada, portanto evitam-se os inconvenientes de transito (engarrafamentos), costumeiros em dias de jogos.

  • pablo nerruda diz: 7 de fevereiro de 2008

    time sem time nao adianta estadio ou arena ,

  • pablo nerruda diz: 7 de fevereiro de 2008

    time sem time nao adianta estadio ou arena ,

  • Colorado em Dubai porque nao cai diz: 7 de fevereiro de 2008

    SALVEM O OLIMPICO DA EXTINÇAO!!!!

    DEFENDO UM MINUTO DE SILENCIO GERAL NO DIA E HORA DA IMPLOSAO!!!!!

    O OLIMPICO FOI PALCO DE MUITAS DE NOSSAS GLORIAS!!!! QUEREM APAGAR PARTE IMPORTANTE DE NOSSA HISTORIA COLORADA, MESMO QUE PARA ISSO TENHAM QUE APAGAR TAMBEM A DELES. SALVEM O SENTIMENTO COLORADO DE MAIOR GANHADOR DE TITULOS DO RS!!!!!

    ELES TAMBEM QUEREM UM BEIRA-RIO. O NOSSO É NO GUAÍBA, AI VAO PARA O GRAVATAÍ!!!

    DEFENDO A COMPRA DO OLIMPICO PELO INTER!
    APENAS PARA GUARDAR OS TROFÉUS

  • Luiz Carlos Soares diz: 6 de fevereiro de 2008

    É impressionante como, no Brasil, que em qualquer projeto de maior envergadura, achamos que alguém estará ganhando “por fora”. Obras como a que deverá ser a Arena tricolor podem ser auditadas e as contas dificilmente poderão ser super faturadas ou gerar uma “mala preta”. Futebol hoje é um grande negócio tocado por grandes empresas. Temos que esquecer os tradicionalismos improdutivos e pensar grande. Viva a Arena Tricolor, que vai tornar o Gremio maior do que já é.

  • Mateus diz: 6 de fevereiro de 2008

    Penso que deve ser feito o que for melhor para o clube. A preocupaçao com o bairro/rua que o Gremio vai ficar é pequena perto do tamanho de receitas/invesetimento que esse projeto pode dar ao Gremio. A azenha nao traz nada de bom aos gremistas a nao ser a lembrança das glorias conquistadas nesse estadio. A outra proposta preve a demolliçao do Olimpico. Isso nao podemos permitir, nao até o novo estadio estar pronto (todos lembramos do caso ISL). Isso o projeto do humaita evitaria.

  • Deivid Mendes diz: 6 de fevereiro de 2008

    A vida é uma constante evolução, tudo muda, tudo avança.Este estadio viria para mais conforto para o socio-torcedor, e isto é evolução.O coliseu, por exemplo, é uma contrução para espetaculos da época, e nem por isso ele sumiu da historia. O olimpico ficara para história, e o Arena será um projeto do tamanho do Grêmio, de um time q não para no tempo, q evolui conforme os anseios da sociedade, e conforto e segurança são prioridades em nosso século, acompanharia nosso CDC.

  • Vinicius Peraça diz: 6 de fevereiro de 2008

    Um estádio/arena decente é algo que deveria ser pensado por todos os clubes brasileiros e sul-americanos, não apenas o Grêmio. Este tipo de evolução dentro do futebol é fundamental para que o torcedor possa ser encarado, definitivamente, como um consumidor que tem direitos. Não basta o clube apenas exigir apoio incondicional. Deve dar ao torcedor conforto e um produto (jogo de futebol) de qualidade. Estádio não exclui a formação de um bom time. E vice-versa.

  • Dado Borgez diz: 7 de fevereiro de 2008

    Sou a favor do que for melhor para o Grêmio. O Antonini tem toda a razão, olhem o exemplo do Arsenal, que tem um estádio maravilhoso e que gera muitos lucros para o clube. Os resultados aparecerão a médio e longo prazo, e o Grêmio será pioneiro de um caminho que todos os grandes clubes brasileiros deverão seguir. É claro que sentirei falta do grande Olímpico Monumental, que muitas glórias nos deu.

  • Paulo Roberto do Nascimento diz: 13 de fevereiro de 2008

    Não existe um gremista que não queira um estádio novo. A polêmica da nova arena se resume em sua localização, salvo as questões financeiras. O atual local está impregnado de história, o que lhe confere IDENTIDADE. Faz parte do inconciente coletivo. É abençoado e protegido pelos seus “genius locci”. É uma significativa referência urbana. Sua centralidade e acessibilidade é indiscutível. O clube não pode sair de onde se encontra. Que ganho teve o Cruzeiro em se mudar para a Protásio? SEU FIM.

  • RAFAEL NEVES diz: 7 de fevereiro de 2008

    Parabéns ao Antonini. É claro que o Grêmio está contando com especialistas altamente gabaritados que fizeram a análise de viabilidade e conceito do Projeto. Outra coisa, se é para construir porcaria como que o Atolfo, ele que construa então. Sou partidário de sempre fazer o melhor dentro do possível, se são viáveis os projetos apresentados, tem de ser executados.

  • Ricardo Teixeira Gomes diz: 6 de fevereiro de 2008

    Essa Arena, Sandro, antes de descaracterizar nosso clube, vai dar a ele força e recursos para competir com times da Europa, talvez não tenhamos que ver nossos craques indo embora tão cedo do nosso clube! O Grêmio está certo ao fazer isso, e vai se tornar cada vez maior com esse novo estádio. Abraço a todos!

  • cleiton diz: 6 de fevereiro de 2008

    Esta arena nos encherá de orgulho,será um diferencial para com os coloridos.Não tem pq. continuar na Azenha de tantas glórias,o projeto ficaria muito limitado,está complicado estacionar,ficaríamos sem um estádio decente por um bom tempo,imagina mandar jogos da Libertadores no chiqueiro.Lógico que o Olímpico na Azenha fará parte das nossas vidas, mas é como se mudar para uma casa mais confortável e maior, deixando de lado a casa onde fomos criados.Lembranças ficam,mas é necessário mudar p/melhor.

  • Luiz Fernando diz: 7 de fevereiro de 2008

    Bha meu caro…. se basearmos o projeto tendo como critério o nome do Bairro é dose…. não podemos nos apegar a bairrismos e nem a prédios antigos como o povo brasileiro tem essa mania em geral… restauração do olimpico é caríssima e nunca ficará como uma arena… larguem essa mania de ficarem se apegando a lugares e prédios antigos….

  • Eduardo diz: 7 de fevereiro de 2008

    Muito bom esse post aí Wianey! Bem esclarecedor. Pra quem não sabe, o Antonini visitou as maiores Arenas do mundo inteiro e ele é um dos principais encarregados do projeto da Arena. Não sei como ainda tem gente que é contra o projeto. Além de o Grêmio ter uma casa de padrão do exterior, ainda vai dar MUITA renda pro Grêmio. Até o próprio Koff é completamente favorável a idéia de o Grêmio ter um novo estádio. Parem com esse negócio idiota de ficar achando que estão “levando grana por fora”.

  • gremista diz: 6 de fevereiro de 2008

    Fico Impressionado com alguns Gremistas(acho que são colorados), pois estão secando a modernização de um clube com o tamanho e tradição do Grêmio. O Antonini está sendo claro em todas as etapas envolvidas no empreendimento, provando que não existe nada por trás desse negócio como, acho eu, querem alguns distorcer os fatos. É claro que está na hora da modernização do clube como um todo, e isso inclui seu estádio. Quanto a idoneidade das pessoas envolvidas,meu Deus,esqueceram quem o fez ressurgir

  • Shutruk diz: 6 de fevereiro de 2008

    tudo que ouço é que com a iminente arena o que ocorrerá é um descaso com o futebol tricolor e muito desvio das verbas do grêmio. ora, alguém acredita que a inexistência do projeto arena mudaria tanto assim a cara do atual elenco? ou será que só existem ladrões na diretoria do olímpico a ponto de não se poder almejar algo maior para o nosso clube? Sugiro que aqueles q tanto temem os desfalques no patrimônio se coloquem como fiscais ferrenhos das contas apresentados ao invés de contra o projeto.

  • Gilmar diz: 6 de fevereiro de 2008

    Sem querer polemizar com a opinião do Sandro (PR), se a tradição de Grêmio e Inter residisse nas sedes dos clubes, o Grêmio estaria no Parcão e o Inter nos Eucaliptos até hoje. Há preconceito na opinião, quando cita como “deselegante” ser tricolor do Humaitá, pois Azenha seria mais “chique”. A grande tradição do Grêmio é sua camisa, vestida com orgulho por uma torcida apaixonada, que acompanha esse clube no céu (títulos) e no inferno (segundona). Na Azenha, no Humaitá ou no Piripiri. Até a pé…

  • Vicente diz: 6 de fevereiro de 2008

    Esta é uma das poucas direções que teve o Grêmio com capacidade de planejar e de suportar a pressão por ter que montar um time barato e competitivo, já que não pode gastar.
    Tradição? Mandem logo o Olímpico pro espaço (com todo o respeito).

  • Alexandre diz: 6 de fevereiro de 2008

    Desculpa Sandro,mas acredito que você está se equivocando,pois,temos que admitir que o futebol europeu domina o futebol,financeiramente e tecnicamente,pois tem dinheiro para comprar jogadores de outros países,se isso acontece,é porque estão no caminho certo,então nao adianta tentar inventar algo novo,ou seguir outro rumo……..a questão da camisa do Barcelona é apenas marketing,até porque a camisa que o representa é a vermelha vinho e azul,e não a dourada,e essa representação nunca irá mudar…

  • Antônio diz: 8 de fevereiro de 2008

    Wianey.
    Essa “lenga-lenga” não muda nunca. De um lado, um pessoal empreendedor que quer dar ao Grêmio aquilo que ele merece: grandeza, títulos, personalidade, etc. De outro, o pessoal da Vanguarda do Atraso, que tem medo disso, receio daquilo e não acredita em análises técnicas nem financeiras e nem de engenharia, preferem acreditar no seu palpite. Devemos lebrar que estes botaram o Grêmio na segundona e, gostem eles ou não, foi essa Diretoria que tirou-nos do Limbo. Deixem o Grêmio avançar!!

  • Guilherme Minssen diz: 6 de fevereiro de 2008

    O GRÊMIO não é da AZENHA, de HUMAITÁ e nem de PORTO ALEGRE.

    QUANDO OS VENTOS da MUDANÇA CHEGAM UNS CONSTROEM BARREIRAS e OUTROS CRIAM MOINHOS.

    QUE O NOSSO GRÊMIO SAIBA FAZER O NOVO TEMPO.

    AMAZONIAZUL – Belém – PA

  • Leandro Silva diz: 6 de fevereiro de 2008

    As recentes experiência do futebol brasileiro com as “parcerias” mostram que há sempre uma vantagem inicial, mas depois pode vir uma herança perigosa, com reflexos sobre a qualidade do time (o Palmeiras, Corinthians e o próprio Grêmio são exemplos). Essas empresas não são entidades beneficientes e não vão investir uma grana dessas no risco. Resta saber se a preocupação em fazer frente a modernização do Beira-Rio e a copa de 2014 não vão fazer a diretoria dar “passos maiores que as pernas”…

  • Frederico diz: 6 de fevereiro de 2008

    Respeito a opinião do leitor Sandro. Não concordo, no entanto, com a premissa de que o negócio seja “obscuro”. Não faço parte da diretoria ou do conselho, mas sou sócio do Grêmio há 27 anos e frequento o Olímpico regularmente há, pelo menos, 20. Penso que o nosso estádio ficou ultrapassado. Uma reforma é inviável e construir outro, na Azenha, implica em três anos sem ter onde jogar e exclui a possibilidade de o estádio sediar jogos da Copa. A diretoria é formada por gente séria. Confiemos.

  • diego pretto diz: 7 de fevereiro de 2008

    antes que eu me esqueça: quando iniciou a historia da arena falaram que o custo por assento era de 6 mil reais. beleza, 50.000 vezes 6 mil da trezentos milhoes, certo? com certeza existe este numero de gremistas querendo comprar seu assento no novo olimpico.

  • Cristian diz: 6 de fevereiro de 2008

    Ouvi um zum-zum que a Lotto iria patrocinar os uniformes do Grêmio…alguém ouviu alguma coisa? O contrato da Puma tá acabando? Alguém sabe alguma coisa

  • Wagner Machado diz: 6 de fevereiro de 2008

    Parece que a definição de local e demais detalhes só será definido após autorização por parte do Boca Juniors.

  • luiz carlos diz: 6 de fevereiro de 2008

    se adequar a novos tempos e preciso depois que o futebol virou empresa precisa ser auto suficiente por tanto aprovo arena humaita o olímpico e tradição mas e deficitário

  • Alexandre Alves de Mello diz: 7 de fevereiro de 2008

    Qual a melhor proposta financeira para o Grêmio?

  • André Neves diz: 6 de fevereiro de 2008

    Mudando um pouco de assunto, gostaria de saber se só sou eu que acha um absurdo construirem um estásio para somente 45 mil pessoas! Que construam no minimo para 70 mil pessoas! Se hoje em dia já é uma batalha conseguir ingressos, imaginem com a nova arena, com certeza será com padrão fifa, pouquissimos ingressos, e com preços astronomicos!

  • marcelo aiquel diz: 6 de fevereiro de 2008

    Quem será este tal de “Sandro” de Curitiba, que não assina seu nome e não publica seu e-mail?
    Um sujeito que comete a leviandade de “insinuar” que a nossa Diretoria estaria por receber alguma vantagem ilegal, deveria, antes de mais nada, ser HOMEM para se identificar.
    Que absurdo assistir uns recalcados como o cidadão este escrever para falar asneiras!!!
    Mostre a sua cara e aguente um processo penal….afinal, difamar e injuriar ainda é crime neste país.
    Marcelo Aiquel

  • Alex Becker diz: 6 de fevereiro de 2008

    Sandro,
    Não concordo contigo, acho que hoje no Brasil temos a feia mania de achar que todo o negócio que envolve altas cifras é obscuro, pergunto o que tem te obscuro? como diz na própria carta do Antonini, que ira escolher o local são os conselheiros (apesar que gostaria de fossem os sócios….).
    Acredito que sendo vencedora qualquer uma das propostas quem saira ganhador é o Grêmio que ira se modernizar, e não vejo problema em mudar de sede se este for o caso.

  • Volnei Monteiro Alves diz: 9 de fevereiro de 2008

    Wianey, um resumo desta correspondência ficaria bem na tua coluna de ZH.

  • Jonathan diz: 7 de fevereiro de 2008

    Os ingressos serão muito caros.
    As receitas, que já serão divididas com as empresas, serão menores que as atuais.
    Como ficará o ingresso para os sócios?
    Continuarão isentos? E o sócio-torcedor?

  • Fernando Trindade diz: 6 de fevereiro de 2008

    Wianey, o email do Conselheiro Suplente, me pareceu ter algumas coisas absurdas, como questionar Luxo? Conforto? Alegando que os torcedores depredariam o estadio no primeiro insucesso. Vem cá, conforto é o minimo que os torcedores merecem, ou ele acham que só quem é conselheiro teria este previlegio? E a maioria dos torcedores não sao vandalos. E espero sinceramente que este tipo de conselheiro que parece só querer aparecer, nao atrapalha o Gremio de pensar no seu futuro. Abraço

  • Tiesco diz: 6 de fevereiro de 2008

    O projeto estava lá apara apreciação e só compareceram 80 conselheiros. Será que este senhor não tinha tempo para exercer sua obrigação? Porque preferir fazer essas perguntas pela imprensa. Para aparecer?
    Tanto gremista de verdade que deveria estar no conselho e só tem pavão por lá. Isso que é triste.

  • Matheus diz: 6 de fevereiro de 2008

    Se fosse por tradição eu estaria ainda hoje no campo como meus avós…
    O Mundo mudou, o futebol também! E quem não acompanhar e ficar chupando dedo no máximo vai ter é essa tal TRADIÇÃO!!!

  • Thiago Angelo diz: 7 de fevereiro de 2008

    Concordo que não devemos simplesmente deixar a Azenha pra traz, mas travar o progresso por causa disso seria um pecado. Creio que arena atenderá tudo que se espera dela, se for erguida com espaço necessário em projeto, logo no Humaitá. Então para não somente deixarmos nossa casa, a Azenha, seria por bem erguer um monumento lá, como um memorial, para que o bairro sempre seja identificado como gremista. Penso que esse foi o único erro do Grêmio ao deixar o Fortinho da Baixada e rumar ao Monumental

  • André diz: 6 de fevereiro de 2008

    Esse Sandro deve ser um velhinho gagá fã de Flávio Obino, ou pior, colorado!! Pois só um colorado ou uma pessoa desatualizada pra mandar contra esse projeto que vai proporcionar ao tricolor um belo futuro!!

  • Harry Tas diz: 8 de fevereiro de 2008

    só quero ver os comentários …

  • Mateus diz: 6 de fevereiro de 2008

    Penso que deve ser feito o que for melhor para o clube. A preocupaçao com o bairro/rua que o Gremio vai ficar é pequena perto do tamanho de receitas/invesetimento que esse projeto pode dar ao Gremio. A azenha nao traz nada de bom aos gremistas a nao ser a lembrança das glorias conquistadas nesse estadio. A outra proposta preve a demolliçao do Olimpico. Isso nao podemos permitir, nao até o novo estadio estar pronto (todos lembramos do caso ISL). Isso o projeto do humaita evitaria.

  • Diego Morais diz: 6 de fevereiro de 2008

    Me assusta o fato de que sendo escolhida a Azenha para sediar a arena que o acesso a tal edificação tenha que passar por decisões do poder público…
    Prefiro que seja no Humaitá, uma área que o Grêmio pode enriquecer, assim como o Atlético-PR fez com o bairro onde se situa a sua arena…
    E sobre o e-mail do Tolfo…foi ridículo…uma pessoa do conselho que não se presta nem a perguntar ao seu companheiro as dúvidas que têm…que conselheiros nós fomos arranjar…

  • Lucas Angeli diz: 6 de fevereiro de 2008

    Tradição se faz em qualquer “lugar”. O que vc deve levar em conta hoje é o “$”. Estamos perdendo craques por miséria, e o Grêmio sempre será o Grêmio. O que diria vc se fizessemos como os americanos que trocam até de cidade seus times de footbal? Nem por isso eles perdem a “tradição”, ao contrário, ganham títulos e muito dinheiro para investir cada vez mais.

  • MosqueteiroRS diz: 6 de fevereiro de 2008

    Amigo Sandro (curitiba), concordo com você referente a manter a tradição, isso é fundamental, mas você realmente acha que só porque queremos ir para um estádio melhor, mais moderno e lucrativo iremos perder mais de 100 anos de glórias?? Eu penso que não, tenho ótimas recordações do olimpico mas penso que quem vive de passado é museu e nós qremos é um futuro ainda mais glorioso…
    respeitosamente..
    MosqueteiroRS

  • Dado Borgez diz: 7 de fevereiro de 2008

    Mas temos que estar conscientes que o estádio está obsoleto e gera prejuízos, dinheiro este que poderia ser investido em futebol. Sou sócio do clube e confio que os conselheiros, em sua maioria, escolherão o melhor pro futuro do Grêmio!

  • Lucas diz: 6 de fevereiro de 2008

    Com todo respeito, se quiser tradiçao pq tu não torce pro sao paulo de rio grande que é mais antigo…
    O futebol virou um negócio e sabemos que ou tu fazes alguma coisa para se destacar ou fica para trás…
    Eu prefiro um time competitivo, um estádio bom, com estacionamento para não correr riscos… Ou será que tem que continuar com times medíocres e ouvir todo ano que o treinador está tirando leite de pedra???

    E não acho que o Gremio perderá sua alma… Qto ao Boca já estão se mudando…

  • Fabio diz: 7 de fevereiro de 2008

    Ao clorado que “não cai”. Certo, vcs ficam com olimpico implodido velho e deixam a administração do beira rio com grêmio e juventude. E por falar em salão de festas, o nosso representante na administração do campo de treino da beria do lago será o Pedro Junior. Lembra dele, né?

  • eduardo diz: 6 de fevereiro de 2008

    Sou a favor da arena sim, desde que seja onde hoje está o Olimpico!

  • Edilson diz: 6 de fevereiro de 2008

    caro amigo sandro, sinceramente, depois de ler esta carta toda vc ainda assim chama isso de um projeto obscuro????????? qual a parte da carta que vc nao conseguiu entender, me desculpe mas acho que todos estao sendo desconfiados de mais com este projeto, ate hoje a nossa atual diretoria nao nos mentiu entao tenho motivos para acreditar que nao estao mentindo agora e dou meu total apoio para a construcao do novo estadio indiferente de onde seja construido, um grande abraco a todos gremistas.

  • Lucas Angeli diz: 6 de fevereiro de 2008

    Tradição se faz em qualquer “lugar”. O que vc deve levar em conta hoje é o “$”. Estamos perdendo craques por miséria, e o Grêmio sempre será o Grêmio. O que diria vc se fizessemos como os americanos que trocam até de cidade seus times de footbal? Nem por isso eles perdem a “tradição”, ao contrário, ganham títulos e muito dinheiro para investir cada vez mais.

  • Ronildo Goldmeier diz: 6 de fevereiro de 2008

    Que me perdoe o Sandro mas, impedir a evolução (melhor localização, mais área disponível) por causa de tradição é contraditório com a própria história do Grêmio que um dia, pelos mesmos motivos, mudou-se do Parque para a Azenha. Estamos necessitando de desdapego e aceitar os estudos que aparentemente vem sendo feito por profissionais competentes.O depoimento do Antonini é extremamente lúcido. Meus parabéns à ele.

  • Ezio Gracie diz: 7 de fevereiro de 2008

    Esse estádio/arena do gremio é que nem o do Corinthians… é muito bonito no papel… mas não sai nunca do papel!!!

  • vrj diz: 6 de fevereiro de 2008

    Modernização é necessária. Pra que insistir num lugar “gargalado” e sem condições, sendo outro mais acessível.
    Visões diferentes, claro. Sempre fui ao Olímpico (comecei em 83 com 8 anos), mas aceito muito bem o fato de mudarmos de estádio – bairro.
    Ótimo esclarecimento – da minha parte o apoio é total. (com respeito a quem pensa diferente claro)

Envie seu Comentário