Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Dois esquemas

11 de fevereiro de 2008 23

Abel define o esquema tático ideal/Valdir Friolin
Abel Braga tem definidos o melhor esquema tático e a escalação ideal do Inter. É mérito intransferível do treinador. Mas talvez fosse conveniente que preparasse o time para jogar com outra formatação tática quando não puder contar com jogadores essenciais para o bom funcionamento do %22modelo Dubai%22.

Guiñazu não tem substituto no grupo, assim como Tinga também não tinha. E se ainda falta Wellington Monteiro para ocupar a ala-direita, então fica impossível reproduzir a produtividade da equipe com jogadores de características totalmente diferentes. Quando acontecer, o time precisa estar preparado para ter o seu esquema alterado, adequado aos jogadores que entram.

O esquema aplicado em Pelotas foi o 3-7-0, escrevi neste blog. Houve quem entendesse que eu estava sendo sarcástico. Por quê? Fernandão e Iarley não são jogadores de posicionamento ofensivo fixo. São jogadores que vêm de trás, em movimentação. Ora, esta é uma maneira moderna e eficiente de jogar. O meio-campo fica povoado e, com os jogadores que o Inter tem, a equipe ataca com quatro ou cinco.

É claro que esta forma de jogar deixa atrapalhados aqueles que pensam que um time só é ofensivo se contar com dois ou mais atacantes de posicionamento. Abel e o Inter mostram que não é bem assim.

Postado por Wianey

Bookmark and Share

Comentários (23)

  • Carlos Henrique Trindade diz: 12 de fevereiro de 2008

    Que bom… precisamos reconhecer os méritos do treinador mais vitorioso da história do clube. Acho que nossa grande questão para ganhar títulos é justamente essa: precisamos achar um esquema sem o motorzinho. E quanto ao 3-7-0, entendi perfeitamente: é o time compacto que todo treinador sonha ter. Abraço!

  • Corneteiro da Imprensa diz: 12 de fevereiro de 2008

    Até ontem, Fernandão e Iarley eram atacantes, aquela raça desprezível que sempre perde jogos. Hoje, são meio-campistas. Lindo!

  • Antonio diz: 12 de fevereiro de 2008

    Desculpe-me Wianey mas não consigo concordar que o Inter tenha jogado num esquema inovador como o 3-7-0. Tentarei rever o jogo mas não lembro do Iarley na intermediária do adversário,nem ao menos em cima da linha de meio campo, a não ser nas várias saídas de bola do jogo.Se tu tivesse escrito 3-6-1 até concordaria por que de fato Fernandão recuou em alguns momentos.Que futebol se ganha pelas pontas mas se perde pelo meio é tão óbvio que não necessidade destes exageros numerológicos.Abraço.

  • Régis Mathias diz: 12 de fevereiro de 2008

    Acho que para o Magrão temos o Monteiro. Entao,o unico problema é firmar o Bustos na lateral.
    Quanto ao Gringo, eu sou a favor de puxar o alex para o meio e jogar no 4-4-2 com o edinho, monteiro, alex e Andrezinho.
    Nao da pra mexer demais no time pois alguns se perdem e a casa cai.

  • http://homero felipe diz: 12 de fevereiro de 2008

    como uma vitória muda tudo,eu não me engano,esta história de 2 esquemas é complicada,pra mim time bom tem que ter,forma definida de jogar,e variar a movimentação conforme se mexe o adversário,se cada vez que sair um jogador,mudar tudo,qdo vai ter entrosamento,o inter esta jogando com 3 zagueiros porque eles não são confiaveis,sidnei tem quqlidade,mais é enfeitado,orosco é apenas médio,marcão tem uma força na midia que eu não consigo entender,é um jogador comum,o inter ainda não me convenceu

  • kaka diz: 11 de fevereiro de 2008

    No jogo do juventude qual o modelo que entrou em campo? Foi o MODELO MULLIGAN?

  • João Manoel diz: 11 de fevereiro de 2008

    Com um 370 pegaram os xavantes dormindo. Como nunca conseguem manter uma equipe na próxima partida já vão levar um sufoco ou perder. No final devem estar entre sétimo e nono. Esta vitória foi para colorado ver. KKK Vitória ME ENGANA. KKKKKKK

  • cleber garcia diz: 12 de fevereiro de 2008

    tenho que guinazu é 70% do meio de campo. dá confiança, se movimenta, preenche espaços, rouba a bola , prepara ataque, como TINGA. é insubistituivel. DAÍ quando nao esta em campo o time caia. NAO É O MESMO. Magrao sem guinazu fica perdido tambem. o problema é esse, um reserva a altura de GUINAZU, o que acho impossivel de achar hoje. é indiscutivelmente guinazu o melhor jogador do sul hoje. INTER DE GUINAZU É UM , SEM ELE PARECE QUE PARA , FICA DESNORTEADO. POR QUE NAO SEI.

  • Rafael diz: 11 de fevereiro de 2008

    Time pra 2008 com o “Modelo Dubai”
    ______________RENAN_____________
    |______________________________|
    |________SIDNEI____SORONDO_____|
    |______________________________|
    |_BUSTOS________________MARCÃO_|
    |_____________EDINHO___________|
    |______________________________|
    |________MAGRÃO_____GUINA______|
    |______________________________|
    |_______________ALEX___________|
    |_____FERNANDÃO________________|
    |___________________NILMAR_____|
    Quando não tiver Guinazu, é só recuar o Alex e colocar o Andrezinho

  • Guilherme diz: 11 de fevereiro de 2008

    Concordo que o meio-campo tenha que ser reforçado no Inter, e a formação “Dubai” parecer ser a melhor neste ponto. Mas ainda penso que a defesa tá muito frágil, os zagueiros parecem não saber jogar no esquema 3-5-2.

  • Jonas Rex diz: 12 de fevereiro de 2008

    Ficou, mais uma vez, evidente que o meio campo com Guinazu é essencial ao time do Inter, assim como a lateral esquerda não foi feita para Alex.

  • Alfredo diz: 11 de fevereiro de 2008

    Ô Rafael … tira o Edinho, põe o W.Monteiro, vai dar muito mais qualidade pro meio-de-campo.

  • Rafael diz: 11 de fevereiro de 2008

    Que tal o Fábio Rockembach para disputar uma vaga no meio? Pelo menos teríamos um ótimo reserva, que marca e chuta bem (pelo menos fazia isso no inter de 2002).

  • João diz: 12 de fevereiro de 2008

    Deixa eu ver se entendi direito: 3-7-0 é um ótimo esquema porque povoa o meio? Se o que importa é quantos chegam na frente, também deve valer o inverso, não achas? Ou seja: não importa quantos jogadores estão na defesa, mas sim quantos voltam para defender. Então por que não se parte logo para um 0-10-0? Não esqueça que o 1o. tempo contra o “poderoso” Brasil foi equilibrado e deveria terminado 1 a 1. No 2o., o Brasil jogou-se à frente e o campeão de Dubai retrancou-se, jogando no contra-ataque.

  • Leonardo Barros diz: 12 de fevereiro de 2008

    Não foi só o time Xavante em campo que não resistiu ao 2o tempo do inter no ultimo domingo, o própio site do Brasil ( http://www.brasildepelotas.com – área último jogo ) deu “tilt” e o placar quebrou!!!

  • COLORADO diz: 12 de fevereiro de 2008

    já era hora DE RECONHECER O BRILHANTE TRABALHO DO ABEL. NÃO VEJO A HORa de um grenal com DEBORA SECO ,ROGER E QUEM MAIS TIVER CORAGEM DE ENCARAR O CAMPEÃO DE DUBAI !!! VAMO ,VAMO INTER!!!

  • Giovanni Neves diz: 12 de fevereiro de 2008

    Ao mesmo tempo que o Abel é o treinador mais vitorioso do Inter, ele inventa muito e se perde no esquema quando perde Guinazu. Mais importante que inventar outro esquema, é treinar alguém que faça esta função de marcação (como Monteiro) e de ligação com Fernandão (como Magrão). Com a entrada de Bustos na lateral, aposto no Magrão para substituir o Guina na função, apesar de cair um pouco o rendimento e velocidade do time. Mesmo assim, o Inter tem tudo para levar os canecos. Abraço

  • Marcelo Morem diz: 11 de fevereiro de 2008

    O Inter vai precisar de 3 esquemas, pois há uma contingência que não levaste em conta, que simplesmente desmancha o time: sem Guiñazu e Magrão, simultaneamente, a coisa fica ainda mais feia, como vimos no jogo contra o Juventude. Ou então o grupo precisará de, pelo menos, 1 segundo volante extra que possa substituir o argentino ou o outro. Pode ser alguém da base ou uma contratação.

  • Marcelo Morem diz: 11 de fevereiro de 2008

    Complementtando: acho que vale subir o Sandro ou o Paulinho dos juniores e testá-los. Ou o próprio Derley que pouco se viu jogar. Já o Ji-Paraná, voltando de lesão, é o jogador mais parecido com o Guiñazu no grupo do Inter. É segundo volante, canhoto, passe qualificado e corre o campo todo. Mas só fez isso até hoje nas seleções de base. No Inter ainda não acertou.

  • silvio jaime fernandes diz: 11 de fevereiro de 2008

    Me parece que foi Rubens Minelli que disse:-…o que importa é com quantos o time vai chegar na frente…Se não foi ele, faz de conta. Quaisquer esquemas, só dão certos quando tem um ou dois “inteligentes” em campo para mudar e
    orientar os demais. Será que não é isto que está nos faltando?…Até o Zagalo reconheceu e aceitou a mudança que o Gerson fez com o Clodoaldo em 70 contra los hermanos uruguaios.Ou será que só o técnico tem razão?…

  • Rafael diz: 11 de fevereiro de 2008

    Acho que o real problema está quando o Guinazu e o Magrão não puderem jogar. Nesta situação ficamos sem jogadores de condução de bola e o meio campo fica muito estático, com apenas uma opção de saída para o ataque, o Alex. Então, acontece o que vimos no primeiro tempo contra o juventude, marcam o Alex e o festival de chutões para o ataque começa. Quando o meio campo se qualifica todo o time melhora, a defesa fica aliviada e o ataque torna-se insinuante, somo está escrito na cartilha.

  • Madalena diz: 11 de fevereiro de 2008

    Modelo Dubai: só ganha de reservas, mas perde pro Grêmio Papai! Dá-lhe Abelão. Todos ao Mulligan!

  • Tarciso Dias diz: 11 de fevereiro de 2008

    QUANDO NÃO TIVER MAGRÃO E GUINAZU:

    ______________RENAN_____________ |______________________________| |________SIDNEI____SORONDO_____| |______________________________| |_BUSTOS________________MARCÃO_| |_______________EDINHO_________| |______MONTEIRO________________| |______________________________| |___________________ALEX_______| |________ANDREZINHO____________| |______________________________| |_____FERNANDÃO_____NILMAR_____|

    BUSTOS E MARCÃO SÃO BONS LATERAIS.
    TEMOS INDIO E IARLEY NO BANCO

Envie seu Comentário