Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Tudo tem preço

18 de junho de 2008 12

Piffero diz que não venderá mais nenhum jogador este ano/Fernando Gomes, Banco de Dados ZH

Vitorio Piffero, presidente do Internacional, tem repetido que, além de Fernandão e Sidnei, não venderá mais nenhum jogador este ano. Trata-se de uma afirmação temerária, para não dizer falsa. A vontade do dirigente é esta, não duvido, mas não depende dele manter no Beira-Rio os principais jogadores. Nos contratos de todos eles constam valores de multas por rescisão unilateral de contrato. Basta ao comprador depositar o valor estipulado e levar o jogador.

Mas, raras vezes, a quantia fixada é paga pelo pretendente. Quase sempre, o preço de venda é menor. Existe aí espaço para uma estratégia que favorece exclusivamente quem quer comprar: os altos salários que são oferecidos para os jogadores. São os profissionais que decidem se ficam ou vão. Com esta carta na manga, os clubes compradores fazem proposta milionário para o profissional e oferecem menos do que está no contrato ao clube que detém os direitos federativos do atleta. Pressionados pelo jogador, os clubes brasileiros acabam vendendo pelo valor oferecido, mesmo quando não querem ou não precisam vender, caso do Inter de Piffero.

Tudo tem preço no futebol. Até os estádios. Se uma empresa construtora oferecer um estádio novo por outro velho e mais alguns ganhos econômicos, o negócio é realizado. Portanto, pagando bem, leva. Vivemos sob sistema capitalista. Pobre produz e rico consome.

SERÁ QUE O TORCEDOR AINDA PENSA QUE A SAÍDA DE JOGADORES DEPENDE APENAS DOS CLUBES BRASILEIROS?

Postado por Wianey

Bookmark and Share

Comentários (12)

  • Fábio Pacheco diz: 20 de junho de 2008

    Esse dirigente colorado é muito do enrolado, vender Fernandão por uma ninharia e ficar com o aposentado do Gil, só no Inter mesmo uma papagaiada como essa, tem mais é que passar 100 anos sem conquistar uma libertadores.

  • josé luiz gomes diz: 18 de junho de 2008

    wianey…está me assustando a reformulação do inter…vem ai novos pingas e andrezinhos..cruzes michel bastos e ramon do CSKA ?…..então apostem nos jovens das categorias de base….

  • Dani Quadros diz: 18 de junho de 2008

    Tá Wianey, qual a novidade??? O Presidente está no papel dele. Não há como um presidente de clube ficar afirmando que libera todo mundo caso paguem a multa rescisória, isso é óbvio. Acho este assunto por demais sem graça. Se é óbvio que o jogador brasileiro não tem como recusar uma transferência, pelos valores envolvidos,assim como o clube,é chover no molhado ficar, toda hora, alertando para tal situação. Tá mais para comentário de coluna social do que coluna ou blog sobre futebol.

  • Josué diz: 18 de junho de 2008

    Em um ano e meio de presidência, Vitorio especializou-se em vender jogadores de qualidade reconhecida e trazer jogadores de segunda ou terceira divisão. A última lorota de Piffero foi em relaçao ao capitão eterno Fernandão. Quem não lembra do alarde que Piffero e cia. fizeram para afirmar que o capitão permaneceria até 2010? Então, como colorado, já sei que provavelmente sairão até agosto Alex, Nilmar e Guinazu…

  • celso 35 diz: 20 de junho de 2008

    Não há como segurar jogadores no Brasil quando existe interesse de clubes do exterior. Nenhum clube pode ou deve pagar salários que podem ser pagos na Europa. Assim, sempre que há interesse, havendo o pagamento das multas ou valores próximos, o INTER deve vender. A regra não deve ser não vender, mas vender bem e comprar bem. Ficou satisfeito quanto existe interesses por atletas do INTER, pior seria não haver. O Gil não foi vendido, porque de graça muito clubes não querem pelo seu alto salário.

  • Guilherme Bello diz: 18 de junho de 2008

    Wianey, me desculpe mas tenho que discordar de ti.

    Quando os valores não atingem a multa recisória o time vende se QUISER. Ok, entendo o fato de haver pressão dos jogadores, mas clubes que cedem a pressão dos jogadores são clubes FRACOS!
    Se a dupla grenal se dobra por pressão dos funcionários (jogadores), alguma coisa está errada na administração dos clubes. Tem que ser curto e grosso, “Não vamos vender! Não gostou, vai fazer corpo mole, então é BANCO!”, sem frescuras mesmo!

    Abraço!

  • dalton diz: 18 de junho de 2008

    Prezado Wianey,

    Das duas uma:
    - ou você esta “morrendo de inveja” que o GREMIO vai fazer um estadio novo, igual aos melhores do mundo que encontram-se na Europa, e não fazer o remendão no Olimpico como o nosso brioso coirmão;
    - ou você é muito saudosista e gosta que se mantenham as coisas com sempre foram e o clube que banque os prejuizos dos atuais Olimpico e Beira Rio.

    Atc,

  • silvio jaime fernandes diz: 18 de junho de 2008

    Tens razão Wianey.Quem tem “grana” deposita e leva.É verdade que também depende do jogador. Mas qual é o jogador que não gostaria de ser vendido?….O que chama à atenção “nestes negócios”, é que o Clube nunca fala a verdade sôbre a quantia REALMENTE recebida. Aí então o torcedor cobra o provável dinheiro recebido pelo Clube!…Não existe “demonstrativos” publicos?…Me engana que eu gosto…

  • GUSTAVO NUNES diz: 18 de junho de 2008

    É aceitável perder jogador, desde que entre dinheiro. Reposição sempre se acha, o problema é fazer futebol de bolso vazio, a chance de errar é muito maior. Se fizessem um boa proposta pelo Guinãzu agora, manda de mala e cúia. Jogador de 30 anos, que só pode jogar pela esquerda em um meio-campo em forma de losângo, porque senão tinha que tirar o Alex e avançar alguém pela meia direita – pode mandar ir. Manda e traz o Cléber Santana.

  • Glênio Sarmento diz: 18 de junho de 2008

    Eu não penso nada! Eu quero é que o INTER continue ganhando títulos. Como vão fazer é responsabilidade dos dirigentes.

  • Eduardo Andreatta diz: 19 de junho de 2008

    Tem que vender mesmo. Pois é disso que o clube sobrevive. O que não podemos aceitar é o Lucas, por exemplo, sendo vendido pela metade do preço do Gago. Ou o Léo valendo a metade do Breno. Isso sim é uma coisa a se debater. Mas, infelizmente, ainda dependemos dessas receitas. Num futuro próximo não será assim. Após a construção da Arena Tricolor e os 100 mil sócios do Inter, os clubes poderão se planejar melhor. Mas as vendas sempre haverão. Talvez com mais valorização. É o que a gente espera.

  • ruben santos diz: 18 de junho de 2008

    que vendam!!! mas trazer michel bastos tao loucos!!! nao joga um ovo!!!e ainda fazia parte da poltrona 36 do trovao azul!!!!

Envie seu Comentário