Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Dunga fica... por enquanto

20 de agosto de 2008 30

Ricardo Teixeira, presidente da CBF, foi enfático: Dunga continuará sendo treinador da Seleção Brasileira, apesar do fracasso na Olimpíada. Mas, deixou escapar que as Eliminatórias, sim, podem determinar a continuidade ou interrupção do trabalho de Dunga.

Só cabe uma explicação para a decisão de Teixeira: ele reconhece que a Seleção Olímpica não teve condições de fazer uma boa preparação, Ronaldinho Gaúcho frustrou as suas próprias expectativas e, por que não, a Argentina foi melhor. A propósito da maneira como o Brasil foi alijado da disputa do ouro, recebi um interessante relato que reproduzo, a seguir:

“Caro amigo Wianey, gostaria de relatar um fato que observei na entrada da escola onde meu filho estuda:

Pois bem, na entrada da escola existe um pátio, ou uma área, onde os meninos se reúnem para um bate bola, quase sempre com a velha e saudosa bola de meia, antes do “sinal” de entrada para a sala de aula. Sempre fico observando aqueles meninos e lembrando dos meus tempos de guri, quando sonhava ser um Falcão, um Zico ou, quem sabe, até um Pelé, por que não.

O fato que me chamou a atenção foi a escalação dos times que os meninos faziam: sou o Riquelme, dizia um, sou o Messi, dizia outro, sou, olha só o Sr., o Masquerano, e, não ouvi de nenhum dos garotos, sou um Ronaldinho Gaúcho, ou um Pato, um Anderson, ou até mesmo um Kaka.

Fiquei ali pensando pois já tinha visto a mesma cena a alguns anos atrás quando vi surgirem Tierrys, Materazis, Zidanis e nenhum Ronaldo, nenhum Roberto Carlos.

Pois olha Wianey, com a garra que aqueles meninos corriam atrás daquela bola de meia, comecei a sonhar alto. Comecei a ver surgir, ali, uma geração de HOMENS famintos pela glória da vitória e não dos flashs dos jornais, revistas e das baladas. Meninos que se espelham em pessoas que choram e lutam pelo seu PAÍS, por sua Pátria.

Fiquei feliz, naquele instante, pois logo após ter sido abatido pela decepção da atuação de Dunga, o grande CAPITÃO e seus comandados, vejo ali, diante dos meus olhos, uma nação ressurgindo, ao som do hino Argentino, mas renascendo, sem vaidades, sem estrelismos, mas com GARRA, muita GARRA.

Atenciosamente,

Luiz Alberto Dri – DESIGNER – SANTA MARIA-RS”.

Caro Luiz Alberto, o futebol brasileiro sofreu uma mudança radical da sua rotina, que está afetando as nossas seleções, profissional e amadoras. Há cerca de 30 anos, talvez um pouco mais, o jogador brasileiro via na Seleção o seu trampolim para jogar na Europa, ficar rico, etc. A globalização, entretanto, eliminou fronteiras e aproximou os povos. Hoje, aquela motivação deixou de existir por uma singela razão: quando são convocados, TODOS os jogadores já estão jogando no Exterior, ganhando muito dinheiro. Mesmo garotos. Na Seleção Olímpica, apenas Ronaldinho, Rafinha e Diego tinham mais de 23 anos. Todos os demais eram pouco mais do meninos que, mesmo assim, já estão jogando fora do Brasil.

Esta constatação é triste porque, se estiver correta, leva-nos a conclusão de que vestir a camiseta da CBF e representar o Brasil em competições internacionais só motivava os jogadores brasileiros pela possibilidade de ganhar muito dinheiro. Não havendo mais este motivo, cumprem as suas convocações burocraticamente, desinteressadamente. Patriotismo? Orgulho de representar o seu país? Consciência cívica? Parece que tudo isto falece diante de saldos bancários polpudos. Comparemos as atitudes de brasileiros e argentinos e morramos de inveja.

Para não cometer o pecado da generalização, livremos jogadores como Rafinha e Diego, que brigaram com os seus clubes para disputar a Olimpíada, e os gaúchos Lucas, Ânderson e Rafael Sofis — sem patriotada — que lutaram até o fim para bem representar o Brasil. Mas, o que dizer, por exemplo, de Ronaldinho e Kaká? Este nem se empenhou para ser liberado pelo seu clube.

Enquanto isto, atletas de outras modalidades desesperam-se se não conseguem oferecer uma medalha para o seu país e os que conseguem, fazem das suas primeiras palavras, após o feito realizado, uma homenagem ao Brasil. E são, quase todos, pobres e sacrificados desportistas, que dispõe apenas dos seus ideais e força de vontade. Quanta diferença para os milionários jogadores de futebol.

Postado por Wianey

Bookmark and Share

Comentários (30)

  • Adamastor diz: 20 de agosto de 2008

    É difícil engolir esse anão. Pelo menos o time dele está mal e vai ser rebaixado nesse brasileirão!!

  • Sandro diz: 20 de agosto de 2008

    Perfeito este comentário.

  • Rodrigo Fernandes diz: 20 de agosto de 2008

    É só pensar o seguinte: na Argentina Maradona é SEMPRE é citado como deus, é ídolo absoluto do futebol argentino, enquanto o Pelé é aqui no brasil piadinha do casseta e planeta e outros programetes de televisão. Fora que lá na argentina eles nao pregam a rivalidade como é pregada aqui!Uma sugestão, olhem os comerciais da quilmes.

  • os 06 anoes diz: 20 de agosto de 2008

    poxa!!! nem pra dar uma alegria ao povo braileiro essa seleção nao consegue, porq?pelo simples motivo deq os jogadores estao ricos nao precisam de dinheiro,mulheres,baladas, eu vi pela televisao o time sueco de futebol feminino no treino do brasil ae é demais!!! vira gandaia na copa de 2006 foi assimmm pena q nao temos gente seria por la!!!!

  • Thiago Gremista diz: 20 de agosto de 2008

    Falou tudo, Wianey… atletas de outras modalidades, que suaram para estar em Pequim, choram quando perdem. Alguns se decepcionam por não terem nos dado a medalha. E enquanto isso, os mercenários lá, se achando os reizinhos. Mas pq isso só acontece com os jogadores BRASILEIROS? Italianos, Alemães, Espanhóis continuam com a mesma raça e são tão milionários quanto! “Há eles têm mais estudos”, dirá alguém. Mas por que Argentinos, Uruguaios e Chilenos também são raçudos nas “Selecciones” deles?

  • Francisco diz: 20 de agosto de 2008

    Wianey. Você está certo, mas o que falar da Seleção Multi-Campeã de Volei Masculino? Tudo bem não é mais a mesma, talvez nem traga medalha, talvez traga a de ouro. Os caras também ganham dinheiro, é claro que não é tanto quanto no futebol. Eles priorizaram as Olimpiadas em ano de finais da liga mundial no Brasil. E quanta diferença no comportamento. O desleixo da Seleção Masculina de Futebol da vontade de mandar eles para a Sybéria. Foi igual na Copa de 2006.

  • evandro diz: 20 de agosto de 2008

    Pior q o Dunga só o Tite, mesmo…

  • Eduardo diz: 20 de agosto de 2008

    Admirador de teu trabalho,não me furtarei nesse momento em externar uma pequena crítica à omissão de um dos fenômenos contemporâneos danosos ao Futebol.Não mencionasses o ímpeto incontido da mídia,por razões que aqui não cabem ser levantadas,em “descobrir e promover contundentemente” os “talentos” do futebol.Claro que,por exemplo,Pato e Renan estão superdimensionados!A bolinha de cada um deles não passa de mediana!Paradoxalmente,não há na mídia,comparações entre William Magrão e Falcão!Por que?

  • marcelo diz: 20 de agosto de 2008

    BRASIL pentacampeão, Argentina, um campeonato e um roubado,e vcs ficam babando o ovo dos argentinos, vao morar na argentina entao e torcer pelos hermanos de vcs!!

  • André Grahl diz: 20 de agosto de 2008

    Wianey.
    Seu comentario foi muito pertinente, basta ver aquele judoca que nao conseguiu a medalha e saiu chorando pedindo desculpa e notoriamente abatido por nao ter conseguido a medalha para o brasil.
    A seleção deveria olha as imagens deste judcoa e aprender a pelo menos ter amor ao que se faz.
    Infelizmente nossos jogadores estao bem mais preocupados com a tietagem chinesa do que com seu trabalho que é o futebol.
    Isto chama-se falta de respeito com a nação que eles represetam!

  • Tricolor Sempre!!! diz: 20 de agosto de 2008

    O que falta é civismo.O problema é muito mais profundo do que a situação do futebol a que te referes com razão.O país está contaminado pela mentalidade do lucro.A honra,a satisfação de servir a pátria não dizem nada para a maioria(e não são só os jovens não).Os argentinos ainda parecem valorizar sua nação,sua bandeira,seu conjunto de valores.Ao escrever isso,sei que abro o flanco para todos os tipos de patrulhamento.Paciência,é minha opinião…

  • BAGUAL diz: 20 de agosto de 2008

    E TU WIANEYM ATE QDO VAI FICAR ???

    NINGUEM TE AGUENTA MAIS.

    PEDI PRA SAIR !!!!

  • Fernando diz: 20 de agosto de 2008

    Wianey, esses dias num bate-papo entre amigos ficamos imaginando como seria se a seleção fosse formada, unicamente, por jogadores que jogam aqui no Brasil. Tipo, convocar apenas aqueles que estão jogando o Brasileirão, séries A, B e C. Seria uma inversão de valores muito interessante… teríamos na seleção apenas quem realmente quer dar o sangue pela seleção. Ia perder muito do brilho, mas acho que teríamos jogadores realmente dispostos a isso!

  • DANIEL BERNARDES diz: 21 de agosto de 2008

    Sr Wianey. Da proxima vez que o Sr encontrar o Dunga, este tecnico de convicçoes, pergunte pra ele por onde anda o Afonso. Ou o Afonso so era “convicçao” enquanto nao era vendido por muitos e muitos milhoes de dolares? Ou seriam euros?
    E o triste é que as pessoas acreditam neste negocio, chamado futebol, administrado por escroquis nacionais e internacionais…Ah. Nao se esqueça que a Copa vem ai. E o seu, o meu e o nosso dinheirinho sera administrado por gente como o Ricardo Teixeira.Ja pensou!

  • alexandre diz: 20 de agosto de 2008

    Tive que rir dessa foto do Dunga. heheheheheheheheheeh

  • Francisco diz: 20 de agosto de 2008

    Enquanto isso as meninas, mesmo que percam, já fizeram a parte delas. E a CBF nem um campeonato feminino é capaz de organizar. Isso é um fiasco. Só quero ver a homenagem que essas gúrias vão receber da CBF. Pelo menos um uniforme feminino e o campeonato nacional a CBF tem que providenciar.

  • Paulo Santanna diz: 20 de agosto de 2008

    Que passeio da Seleção Argentina sobre a nossa. Parece que os nossos jogadores não sabiam contra quem estavam jogando e que a partida se tratava de uma semi-final das Olimpiadas. Que fiasco!

  • tri campeão 2008 diz: 20 de agosto de 2008

    ÓTIMO comentário, a seleção brasileira de futebol simplesmente é ridicula, falta vontade d todos em jogar, só querem ser estrelas. Atletas olimpicos que sequer visita a vila olimpica (essa ainda deu uma passadinha) mas em outros jogos ficaram em hoteis 5 estrelas. em todos esportes está lá a elite do esporte, menos no futebol q ta só o resto. Parece q na seleção é proibido ousadia, lucas e hernanes só davam passe pro lado, arderson e diego muita burocracia. ninguem se mostra indignado com isso?

  • lettyane diz: 20 de agosto de 2008

    Que tal esquecer um pouco o nome de um jogador só? não é porque ronaldinho foi 2 vezes o melhor do mundo que ele tem que carregar nas costas todo o time? Afinal ele nao joga na defesa….porque não atacar um pouco a zaga do Brasil que deixou os argentinos livres para marcar.

  • Lucas Winckler diz: 20 de agosto de 2008

    Eu fico extremamente desapontado de Ronaldinho ter nascido para o futebol no Grêmio. Pois pensar que todas as jogadas maravilhosas que ele fez com a camisa tricolor, e todo o reinado que ele havia conquistado com a torcida, as ovações quando surgia em campo, para depois sair daquela maneira covarde, colocando toda a culpa no A$$i$, e agora representar o que ele representa(sujeito sem caráter, egoísta, pobre de espírito, desinteressado com causas não-financeiras). Não vale as coisas boas que fez.

  • Ricardo Zimpel diz: 20 de agosto de 2008

    Caro Wianey, leio todos os dias suas colunas e também escuto o sala de redação, e é lamentável oque acontece com a nossa seleção. O amor a pátria acabou faz tempo, acho que nós também deveríamos dar um basta e esquecer de falar e comentar sobre a seleção, pois somente assim teria repercussão entre os jogadores, pois fora da mídia e dos holofotes quem sabem eles descubram que são pessoas normais e brasileiros acima de tudo.

  • BRUNO diz: 21 de agosto de 2008

    Análise perfeita. Parabéns Wianey

  • Leonardo Alvez diz: 20 de agosto de 2008

    Sou a favor de a CBF ser um órgão estatal, ligado ao Ministério dos Esportes e ter regimento interno. Seus funcionários, inclusive o corpo diretor, deve ser contratados por concurso público. Os técnicos de futebol e o departamento devem ser de pessoas selecionadas entre os clubes, capazes de convocar os melhores jogadores. Afinal, é o hino nacional que se toca. Se estas estrelas que os malditos Eurodólares inflam não servem, tem muita gente boa capaz de honrar o país.

  • Fabiano diz: 21 de agosto de 2008

    Hoje qualquer jogador que se destaca em campeonatos sub-15 ou 16 ou qualquer um, ja possui empresário, procurador e um staff de puxa-sacos, mas ninguém que os direcione para evoluir no futebol, corrigir seu jogo. Se interessam mais pelos flashs do que melhorar seu futebol. Até em campeonatos amadores se observa essa “cultura”. Não acho que a culpa seja por jogar fora do País, pois a maioria dos argentinos também joga fora. Acho que boas doses de humildade e menos arrogância iriam bem.

  • andré luiz rachor diz: 20 de agosto de 2008

    somente minha escalação:01 vitor 02 souza
    03pereira 04rever 05gean 07 rafael carioca 06anderson pico 08uilham magrão 09peréia 10tchéco 11reinaldo

  • Marcos diz: 21 de agosto de 2008

    Ao Sr. Eduardo!

    Não sei o que o Sr. anda tomando, mas eu quero um pouco…

  • VERA LUCIA DUARTE diz: 20 de agosto de 2008

    PORQUE ELES (JOGADORES DE FUTEBOL) VÃO SE PREOCUPAR SE OS SALÁRIOS DELES ESTARÃO DEPOSITADOS NO FINAL DO MÊS? ELES JOGANDO OU NÃO? CONQUISTANDO TÍTULOS OU NÃO? NADA ACONTECE À ELES. ELES SÓ SÃO JOGADORES DE FUTEBOL PORQUE NÃO SÃO CAPAZES DE SEREM OUTRA COISA.

  • Patrícia Carla dos Santos diz: 23 de agosto de 2008

    Wianey, o lugar do Dunga é c/ a Branca de Neve, mas como vc disse, por enquanto ele pode ficar. Pelo menos até vencer o contrato do Muricy Ramalho no SP ou então, até o Bernardinho do vôlei voltar de PequinBjs, Patthy

  • Pudim diz: 20 de agosto de 2008

    Rafinha e Diego não têm mais de 23 anos, apenas tiveram dificuldades de liberação dos seus clubes na Alemanha.

    Ainda me impressiono como pessoas que têm o privilégio de trabalhar com futebol chequem as informações antes de divulgar em um veículo como esse.

  • Leonardo diz: 20 de agosto de 2008

    Faz sentido Wianey, mas tenho uma pergunta: o que tu acha que o Kaká devia ter feito? Afinal, o Milan não era obrigado a liberá-lo e disse várias vezes que não o faria. Afinal, é um direito do clube e ele quer proteger os seus interesses. O que resta ao Kaká, como “funcionário” do Milan, a não ser obedecer a ordem superior?

    No meu ver podemos criticar a regra, podemos até criticar o clube, mas não vejo como criticar o Kaká. Quem paga o salário manda, seja no caso do Kaká, no meu, ou no teu.

Envie seu Comentário