Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts de outubro 2008

O Grêmio não morreu, mas querem enterrá-lo

31 de outubro de 2008 102

Montagem: fotos Daniel Marenco e Arivaldo Chaves

Parece mentira, mas o Grêmio sofre por antecipação como jamais aconteceu antes. A simples possibilidade da dor provoca gemidos e lamentações inéditas na história do futebol. Não estou desautorizando as projeções, sejam elas pessimistas, realistas ou otimistas. Pelo contrário, entendo que os temores até sejam procedentes. Mas, morrer antes da hora, quando ainda existe vida, não é recomendável, nem um pouquinho.

O Grêmio ainda é líder isolado e bastará que derrote o Figueirense, no Olímpico, para se manter nesta posição. Eu sei que concorrentes fortes espreitam no caminho do Grêmio, mas será que está eliminada qualquer possibilidade de o time de Celso Roth sobreviver a uma emboscada do Palmeiras, surpreendendo no Parque Antarctica? Alguém entende que o time de Luxemburgo seja tão superior, que ao Grêmio só reste o destino da derrota? Não é o que pensa este blogueiro, sinceramente. Penso, até, que o Grêmio tem capacidade para reenergizar-se e, sob forte mobilização, ir à São Paulo e contrariar todas as previsões. Está na hora de jogadores experientes como Tcheco e Souza assumirem o comando da remotivação.

Antes, entretanto, será preciso que vença o Figueirense. Imagino que haverá grande público no Olímpico, domingo. Ou será que a torcida gremista jogou a toalha? Seria a primeira vez que se veria uma desistência estando na liderança de uma competição.

Que tempos, amigos!

Postado por Wianey

Bookmark and Share

Inter leva time reserva ao Morumbi. E daí?

31 de outubro de 2008 55

Os reservas podem surpreender/Valdir Friolin, Banco de Dados - 01/07/2007

Quando Fernando Carvalho anunciou que o Internacional enfrentaria o São Paulo com os seus titulares, não imaginava que o seu time pudesse trair as suas expectativas de vitória contra o Náutico, no Beira-Rio. Aliás, alguma pitonisa da praça ousou manifestar a suspeita de o resultado deste jogo poderia ser outro que não uma vitória colorada? Nenhuma, claro.

Passados os efeitos da desastrosa surpresa, só restou ao Internacional lamentar a sua saída da disputa por vaga na Libertadores e concentrar atenção na Copa Sul-Americana. Sendo assim, nada mais lógico e previsível que disponha de todos os recursos e estratégias para contar com todos os titulares no jogo da próxima semana, em Buenos Aires, contra o Boca Juniors. Só a irracionalidade delirante poderia imaginar decisão diferente.

O Inter, portanto, enfrentará o São Paulo, domingo, com uma equipe formada por suplentes. Apenas Guiñazu, que precisa readquirir ritmo de jogo, estará na equipe. Neste ponto, cabe perguntar: que diferença fará se o Inter for reserva e não titular? Até agora, em todo o campeonato, os titulares do Inter só conseguiram obter duas míseras vitórias, longe do Beira-Rio, ambas no Rio de Janeiro. Perder com o time principal ou reserva , que importância tem?

É possível, até, que os reservas colorados aprontem alguma correria inesperada e surpreendam o São Paulo que, inevitavelmente, perderá concentração por enfrentar o time B do Inter. Acho, mesmo, que esta possibilidade está muito mais perto da realidade do que se possa imaginar.

Postado por Wianey

Bookmark and Share

Roth, correntes marítimas e barbas de camarões

31 de outubro de 2008 69

Mauro Vieira, Banco de Dados - 21/10/2008

Nunca soneguei críticas a treinadores quando, pontualmente, julgava cabível a reprovação. Jamais exerci a crítica conceitual, sempre ofereci ao leitor/internauta/ouvinte, com clareza absoluta, a razão da crítica e a solução que entendia ser a melhor. Ao torcedor sempre ficou a prerrogativa final de aceitar ou contestar o ponto de vista do analista.

Esta breve introdução se impõe porque discordo de um certo pensamento local que localiza em Celso Roth as causas do declínio gremista, no segundo turno. É tão contraditória esta avaliação, que o seu sentido se esvai diante de uma singela questão: se Roth é responsável pelo declínio, então é causa, também, da liderança que o Grêmio ostenta há 18 rodadas. Não existem dois treinadores no Olímpico: o que perde e o que ganha.

Quando o Grêmio enfrentou o Sport, no Olímpico, critiquei Roth por ter alterado a escalação do time em todos os setores. Muitas mudanças sempre desestabilizam uma equipe. Porém, não me ocorre uma única razão para culpá-lo pela derrota em Belo Horizonte. O 3-6-1 proposto para o início do jogo era recomendável. Os próprios jogadores admitiram que tudo fora previsto e ensaiado. Menos uma coisa: que Willian Magrão fosse entregar a bola na saída de jogo, proporcionando o gol cruzeirense quando o cronômetro marcava 14 segundos de ações.

Ora, qualquer iniciante em futebol sabe entender o que significa um gol, na casa de um adversário forte, nestas circunstâncias. O Grêmio se preparara para “amarrar” o Cruzeiro, enervá-lo e a sua torcida, posicionando-se para contra-atacar quando surgissem os espaços. Com 14 segundos de jogo, inverteram-se as necessidades. O Grêmio que queria marcar e contra-golpear cedeu ao Cruzeiro esta prerrogativa e restou-lhe a necessidade de se expor para tentar corrigir a adversidade do escore. Tudo o que fora preparado, treinado, ensaiado e combinado virou pó em 14 segundos. Não creio que seja muito difícil entender os efeitos maléficos deste gol.

Colocar Souza como ala foi a única alternativa restante. Além de jogador experiente, como poderia o treinador preencher esta posição com opções que vinham fracassando?

Substituir um zagueiro por outro atacante, alguém seria capaz de reprovar esta decisão, tomada quando o Grêmio estava perdendo o jogo?

E nem vou lembrar que se fosse feita uma equipe usando apenas jogadores do Grêmio e do Cruzeiro, no mínimo sete titulares sairiam do time mineiro.

Ora, que Celso Roth seja cobrado por seus eventuais equívocos. Porém, colocar sobre o treinador a culpa pela influência das correntes marítimas sobre as barbas dos camarões é um pouquinho exagerado, não acham?

Postado por Wianey

Bookmark and Share

Choveu na hora do jogo? culpa do Tite

31 de outubro de 2008 42

Valdir Friolin, Banco de Dados - 15/10/2008

Não pensem que aprovo tudo o que Tite faz. E nem cogitem que este blogueiro se omite quando entende que o treinador colorado cometeu algum equívoco. São tarefas que me impõe a minha posição de crítico e delas não abro mão. Porém, tampouco esperem que eu responsabilize Tite pelo pneu furado do caminhão do gás.

Tite foi vítima de várias circunstâncias que nada tiveram a sua participação. Pegou o Inter na zona de rebaixamento, convém não esquecer, perdeu jogadores importantes, recebeu outros com o campeonato em andamento e sob a pressão dos resultados, suportou os efeitos da “janela de agosto”, carregou o peso das lesões e suspensões e ainda precisou enfrentar a carência técnica em algumas posições do time. Ora, se estas não são razões que absolvem um treinador…

É possível que Tite tenha errado ao desconsiderar o aproveitamento de Valter e Guto, baseado apenas nas atuações dos garotos nos treinamentos. Foi o que aconteceu. Nestas ocasiões, quando se forma um clamor popular em favor de quem não joga e contra quem vem jogando, é recomendável que o treinador não seja surdo e leve em conta que treino é treino e jogo é jogo, surrada mas insubstituível verdade.

Juro que não tenho certeza se Adriano é inferior a Guto e Valter. Não sei, mesmo! Porém, tenho certeza de que Adriano não satisfaz e os garotos merecem oportunidades para demonstrar o quanto valem. Entre a certeza e a dúvida, ficou com a segunda opção.

Porém, não me alinho ao clamor parido pelo imaginário popular que concluiu nos últimos dias que Bustos é melhor do que Ângelo e Ricardo Lopes. Também penso que esta possa ser uma possibilidade, mas não enlouqueci para entender que Bustos seria solução.

Edinho é jogador contestado mas ainda é a melhor solução para a posição. É culpa de Edinho se o Inter ainda não providenciou a contratação de outro volante?

Não vejo em Andrezinho um grande jogador, claro que não. Mas, existem melhores opções no grupo?

Enfim, seria possível alinhas dezenas de motivos para absolver Tite. Eu diria, até, que Tite é culpado pelos pecados veniais do Inter. A responsabilidade pelos pecados mortais, contudo, passa longe do treinador.

Postado por Wianey

Bookmark and Share

O Mago marca vitória do Grêmio. Inter perde!

31 de outubro de 2008 3

O MAGO DA BOLA
Paulo Ledur

LOTECA

Acumulou! Ninguém, em todo o Brasil, inclusive o Mago, acertou os 14 jogos; apenas 6 apostas fizeram 13 pontos e cada uma faturou pouco mais de R$ 9 mil. Agora, o prêmio estimado pela Caixa Econômica Federal para o concurso deste final de semana é de R$ 600 mil. Os Brasileirões (Séries A, B e C) estão pegando fogo e a cada rodada algumas surpresas derrubam os apostadores. Vamos aos jogos!

JOGO 1 — SANTOS X PALMEIRAS

O Santos está do meio para baixo na tabela de classificação. O Peixe ainda corre algum risco de cair, mas pelo que vem jogando deve se manter na 1ª divisão e garantir ainda uma vaga na Copa Sul-Americana 2009. O Palmeiras briga pelo título e de quebra por uma vaga na Libertadores do próximo ano. Coluna do meio!

JOGO 2 — GOIÁS X CRUZEIRO

O Goiás aparece no meio da tabela e não tem mais nada para fazer no campeonato, exceto atrapalhar aqueles que buscam alguma coisa; no caso, o Cruzeiro. A Raposa vem de uma grande vitória sobre o Grêmio e sabe que é preciso vencer para continuar sonhando com o título. Coluna 2!

JOGO 3 — SÃO PAULO X INTERNACIONAL

O Inter jogou a toalha e só pensa na Sul-Americana. Ah! E também pensa em atrapalhar o maior rival. Vai para o Morumbi de sangue-doce e com time misto; na quinta-feira encara o Boca Jr. na Argentina. Já o São Paulo dispensa apresentações. Não perde há 12 rodadas e sabe que é preciso vencer praticamente todos os jogos restantes para chegar ao tri-campeonato.

JOGO 4 — BRAGANTINO X BAHIA

O time paulista sonha com uma vaga no G-4 (é 7.º com 49 pontos, seis atrás do 4.º) e para seguir sonhando, obviamente, precisa vencer. O Bahia é uma galinha morta no campeonato; dificilmente cai e não sobe mais. O clube baiano está em crise e com salários atrasados. Coluna 1!

JOGO 5 — CORINTHIANS X PARANÁ

O Corinthians está em festa! Garantiu, matematicamente, o retorno à elite do futebol brasileiro; agora quer o título da Série B, o que está bem próximo de acontecer. O Paraná necessita ainda de alguns pontos para se livrar definitivamente do perigo de cair à Série C. Coluna 1 seria o mais provável, mas aqui vai a dica para uma boa zebra: coluna 2!

JOGO 6 — SÃO CAETANO X CEARÁ

Os dois cumprem tabela na competição. Ninguém cai, ninguém sobe! Esse jogo é complicado apenas para nós apostadores. Certamente dois times jogando “faceiros”, sem muitas responsabilidades. Coluna 1!

JOGO 7 — AMÉRICA-RN X CRB

Esse é o jogo do faminto contra o morto. O América luta desesperadamente para não cair; está a um ponto da zona do rebaixamento. O CRB já está, em todas as fórmulas matemáticas possíveis, rebaixado. O América não pode perder esta oportunidade e, realmente, não deve desperdiçar. Coluna 1!

JOGO 8 — ATLÉTICO-GO X RIO BRANCO-AC

O Atlético é o 1.º time virtualmente classificado à Série B; os demais brigam de foice pelas 3 vagas restantes. O time do Acre parece ter acordado na competição e só não é tarde porque os outros times, a exceção é o Atlético, dividiram meia dúzia de pontos e não dispararam. Coluna 1!

JOGO 9 — NÁUTICO X VITÓRIA

O time pernambucano acordou o Inter do sonho de disputar a Libertadores no ano do centenário, na rodada anterior, ao empatar no Beira-Rio, e tem obrigação de vencer para deixar a zona de rebaixamento. O Vitória não tem mais nada a fazer na competição; garantiu a permanência na Série A e ainda está muito próximo de confirmar participação na Sul-Americana do próximo ano. Coluna 1! Mas seria uma boa investir num triplo.

JOGO 10 — ATLÉTICO-PR X SPORT

É um jogo semelhante ao acima, para nós apostadores. O Sport já está na Libertadores 2009 e não corre risco de cair à Série B. O Atlético tenta escapar da degola e precisa, mais do que nunca, vencer. Coluna 1!

JOGO 11 — GRÊMIO X FIGUEIRENSE

O tricolor gaúcho quer o título, e a vitória é imprescindível. Os 3 pontos significam a manutenção da liderança, independente dos resultados dos outros 4 concorrentes ao troféu. E o Figueirense levou uma chinelada do Grêmio no 1.º turno (1 x 7). Coluna 1!

JOGO 12 — FLAMENGO X PORTUGUESA

O Flamengo buscou um ponto na última rodada na Bahia. Mas depois de ver que os concorrentes ao título haviam vencido, se deu conta de que, na verdade, havia deixado dois pontos no Barradão. A vitória não é só necessária para continuar lutando pelo caneco, mas também para voltar ao G-4. A Portuguesa, que vem ganhando e pontuando nos últimos jogos, ainda respira por aparelhos, e para deixar a UTI são necessárias mais vitórias, inclusive fora de São Paulo. Coluna 1! Mas abra o olho com a Lusa!!

JOGO 13 — ATLÉTICO-MG X BOTAFOGO

O Galo corre risco de rebaixamento, e vencer o Fogão é uma obrigação para não começar a entrar em pânico. O Botafogo se despediu do Campeonato Brasileiro na última rodada, quando perdeu em casa para o São Paulo. A Libertadores 2009 não é mais nem sonho. Coluna 1!

JOGO 14 — FLUMINENSE X VASCO DA GAMA

Clássico dos desesperados. O momento das duas equipes é de recuperação, mas nenhum pode se dar ao luxo de não pontuar nesta altura do campeonato. Coluna do meio!!

LOTOGOL

A Lotogol acumulou pela 4.ª vez consecutiva; a estimativa de prêmio chega a R$ 50 mil. Ah! E acumulou também a 2.ª faixa de premiação, que pode pagar cerca de R$ 20 mil para quem acertar, na mosca, 4 dos 5 jogos.

Lembrete: as partidas selecionadas para os concursos da LOTOGOL são sempre as cinco primeiras da LOTECA.

Boa Sorte!

Informações sobre valores e formas de apostas podem ser obtidas no site da Caixa: www.caixa.gov.br/loterias

Postado por Wianey

Bookmark and Share

A estúpida divisão da oposição colorada

30 de outubro de 2008 35

Valdir Friolin, Banco de Dados - 17/02/2003

Persistindo o incompreensível lançamento, pela oposição, de dois candidatos à sucessão presidencial colorada, estará consolidada a reeleição de Vitório Piffero, ainda em primeiro turno.

Para que a decisão seja remetida para os associados, seria necessário que a oposição fizesse 25% dos votos, no Conselho Deliberativo. Unidas as correntes oposicionistas, esta condição já seria difícil de ser alcançada, uma vez que a situação tem ampla maioria no CD. Dividida, como está chance, as possibilidades dos opositores se reduz a zero.

Cláudio Bier e Felipe de Oliveira, do Inter 2000 e Interação, são os nomes colocados, até agora. Até a data limite para inscrição de chapas, o quadro poderá ser alterado. Se não for, serão candidaturas suicidas, destinadas ao fracasso.

Torcedores ouvidos pela rádio Gaúcha são unânimes: se Fernando Carvalho fosse candidato, não teriam dúvida alguma em referendar o seu nome. Não sendo, o que desejam é que surja uma alternativa situacionista que permita aos sócios decidir se querem a continuidade de Píffero ou preferem uma opção vinda da oposição.

Carvalho é unanimidade no Beira-Rio. Mas, como aconteceu com Lula nas eleições municipais, parece não ter força suficiente para transferir votos. No âmbito do quadro social, Piffero teria dificuldade para se reeleger. Mas, esta possibilidade, tudo indica, não acontecerá. A oposição, que já é fraca, decidiu se dividir. Assim, quem decidiria seriam os conselheiros, apenas.

A frustração dos sócios não seria pequena. E as conseqüências da decepção, consideráveis.

Postado por Wianey

Bookmark and Share

São Paulo é favorito, mas o Grêmio continua vivo

30 de outubro de 2008 51

Márcia Feitosa/VIPCOMM

Muricy Ramalho conseguiu levar sua equipe aquela que talvez tenha sido a vitória mais importante obtida pelo São Paulo, até agora. Ao derrotar o Botafogo, no Engenhão, Muricy colocou-se como favorito para ficar com o título da temporada, pela terceira vez consecutiva.

O Grêmio, entretanto, não morreu no campeonato. Embora tenha pela frente jogos de alto risco, não está escrito que não poderá surpreender o Palmeiras, no Parque Antártica e afastar do seu caminho um concorrente direto pelo título. Mas, antes de chegar este momento, terá que garantir três na próxima rodada, jogando no Olímpico contra o Figueirense. Nenhuma proeza histórica, convenhamos.

Vencendo, o time de Celso Roth continuará na liderança e ficará torcendo por tropeços dos seus rivais. Ficou difícil, sim, mas para quem entre os cinco primeiros está fácil?

Postado por Wianey

Bookmark and Share

No Inter, o fracasso das estrelas

30 de outubro de 2008 72

Fernando Gomes, Banco de Dados - 03/10/2008

Fernando Carvalho, após o empate desconcertante do Inter com o Náutico, garantiu que Tite continuará escalando os titulares que estiverem em boas condições. A frase, aparentemente, tem duplo sentido. Na verdade, não tem. Significa que daqui para frente, a prioridade será da Copa Sul-Americana e só estarão em condições para disputar o restante do Brasileirão aqueles poucos titulares que não fariam falta, por exemplo, no próximo confronto com o Boca Juniors.

O Inter está terminando a sua segunda temporada consecutiva sem títulos expressivos, apesar dos fortes investimentos feitos no futebol. A Sul-Americana poderá salvar o ano, mas não apagará a sensação de fracasso que todos os colorados sentem ao ficar sem o título e sem a vaga para a Libertadores da América.

Como é da rotina, o insucesso do Inter está sendo atribuído ao treinador. Tite tem responsabilidade, sim, mas apenas em parte. As “estrelas” contratadas e pagas regiamente, também devem responder por uma parcela da responsabilidade. A direção também não pode ser isentada de culpas. O time colorado está terminando a temporada com várias posições abertas. A lateral-direita é a mais evidente. O clube trouxe vários jogadores para a posição sem que a soma de todos fosse suficiente para fazer um único lateral qualificado. Na esquerda, fracassou a tentativa com Gustavo Nery. Marcão continua sendo a melhor opção para a lateral-esquerda. Continua faltando um bom volante e no ataque, as contratações e promoções feitas deram respostas insatisfatórias.

Qualquer análise um pouquinho menos superficial indicará que a má temporada do Inter, pelo segundo ano consecutivo, tem várias causas.

Postado por Wianey

Bookmark and Share

Goleada gremista tem muitos culpados

30 de outubro de 2008 102

Alexandre Guzanshe, O tempo, AG

O torcenauta Leandro Santana Rousselet busca um responsável pela queda de rendimento do Grêmio. O que ele diz:

“Wianey sou gremista e teu e ouvinte. Fazendo uma digressão aqui, comigo mesmo, acho que se pode atribuir esse mau momento do Grêmio no campeonato às mudanças excessivas do Prof. Celso. Eu gosto muito do Roth, mas acho que o ele deveria parar de inventar moda nas escalações, uma hora é o Souza na ala direita, outra hora é ele na esquerda, daí sai Marcel, entra Morales, sai Morales, sai Perea, Réver vira líbero, depois volta a ser zagueiro pela esquerda, então volta Perea, depois coloca só o Reinaldo no ataque, aí o Douglas que vira assistente de lateral esquerdo, finalmente o Thiego vira lateral.

Tudo bem que algumas dessas mudanças foram por causa de lesões e cartões, mas nesse caso que se faça as substituições óbvias: sai um atacante entra um atacante, sai um lateral esquerdo coloca outro lateral esquerdo, sai um zagueiro entra um zagueiro. Faltando 8 ou 9 rodadas não é hora de inventar escalações, sei lá se tá manjado ou não o esquema, mas não adianta ficar dando funções diferentes para cada jogador todo jogo que os caras se confundem.

Sugestão: Que se volte ao velho e bom 3-5-2, com zagueiros na zaga, alas na ala, volantes como volantes, meia como meia, atacantes como atacantes. Algo do tipo:

Victor
Léo
Pereira
Réver
Anderson Pico
Rafael
William Magrão
Mattioni
Tcheco
Perea
Marcel

Colocaria o mesmo time do final do turno, só que colocaria o Mattioni. O Marcel tá mal, o Magrão também e o Pereirão Tower nem se fala, mas é o que agente tem pra jogar e acho impossível que desaprenderam a jogar em 3 ou 4 meses. Essa até pode não ser a melhor escalação, até pode ser outra, mas que se monte um time e se insista nele”.

É normal que se busque uma causa para os insucessos, como faz o Leandro. Porém, a goleada sofrida pelo Grêmio, no Mineirão, tem muitas causas. Começando pelo erro de Pereira, na saída de jogo, que resultou no gol cruzeirense, com menos de 15 segundos de partida.

Como segundo motivo, pode-se indicar o mau rendimento de vários jogadores. Willian Magrão, Douglas Costa, Reinaldo e Tcheco, principalmente, tiveram performances comprometedoras.

E tem o Cruzeiro, uma boa equipe que jogava a sua última chance de continuar lutando pelo título.

Talvez tenha chegado a hora de se fazer nova medição do time gremista. Será que a equipe é tão boa quanto pareceu no primeiro turno? Convém lembrar que nesta fase inicial do campeonato, o Grêmio raramente precisou alterar a escalação. Sem lesões e suspensões, o time avançou sobre os demais que demoraram para entrar na melhor forma técnica, física e tática. O Grêmio já começou o campeonato voando.

No centro do país, entende-se que entre os cinco primeiros colocados, o Grêmio é o que conta com recursos técnicos individuais mais modestos. Talvez seja uma opinião a ser considerada. Este blogueiro não chega a tanto, embora não veja no Grêmio a superioridade mostrada no primeiro turno.

Postado por Wianey

Bookmark and Share

Questionada postura profissional de Luxemburgo

29 de outubro de 2008 20

Manu Fernandez, AP, Banco de Dados - 04/05/2005

Estava demorando para acontecer, mas já começam a aparecer os primeiros questionamentos sobre a postura profissional do treinador Vanderlei Luxemburgo. As críticas brotam do Parque Antarctica e foca, principalmente, a dupla atividade de Luxemburgo: treinador e empresário de jogadores.

Já se começa a ler na imprensa paulista vozes expressando inconformidade por alegadas preferências do Luxa por escalar jogadores sobre os quais tem interesse econômico.

Pode até não ser verdade, intriga da oposição, mas o fato de Luxemburgo se dividir nestas duas frentes, treinador e empresário, torna incompatível a sua atividade profissional mais importante. É sempre muito difícil saber se a escalação de determinado jogador não está relacionada com interesses econômicos do treinador-empresário.

É interessante constatar o poder de contaminação da ganância. Vanderlei Luxemburgo é o treinador mais bem pago do Brasil. Clube que o contrata atende sempre o seu desejo de contar com grande e dispendiosa equipe. Se existe um treinador, neste país, que não precisaria se meter em outros negócios, este profissional seria Vanderlei Luxemburgo. É lamentável que este seja o comportamento do treinador mais talentoso do futebol brasileiro.

Postado por Wianey

Bookmark and Share

Dunga e Maradona, os mesmos erros

29 de outubro de 2008 6

Jesus Diges, EFE

Eu já me preparava para reprovar a decisão da Associação de Futebol Argentina, que contratou Maradona para ser o treinador da principal seleção do país, quando lembrei que teria a obrigação de repetir as mesmas críticas para a CBF por ter escolhido Dunga para dirigir a nossa seleção.

Porém, pensando melhor, se Dunga e Maradona são escolhas criticáveis pela inexperiência de ambos, não é possível confrontar a postura profissional dos dois ex-jogadores. Enquanto Maradona embrenhou-se pelos obscuros caminhos da droga, Dunga atravessou toda a sua longa e vitoriosa carreira dando lições de comportamento e boas atitudes. Enquanto o argentino encantava o mundo com as suas habilidades técnicas, Dunga se fazia respeitar pela seriedade e liderança.

Comparando-se as virtudes pessoais de Maradona e Dunga, é obrigatório admitir que o brasileiro leva ampla vantagem. O problema é que seleções importantes como a brasileira e a argentina precisam muito mais do que bom comportamento dos seus treinadores. Experiência é essencial para que um treinador possa bem dirigir um grande selecionado. E, neste quesito, Dunga e Maradona seriam, amplamente, reprovados.

Postado por Wianey

Bookmark and Share

Cruzeiro: bom na defesa, meio-campo e ataque

29 de outubro de 2008 9

Leandro Behs

Para que o torcedor gaúcho, principalmente, tenha uma idéia clara sobre o adversário do Grêmio, esta noite. Transcrevo parte da matéria publicada na edição de hoje do jornal O Estado de Minas, o mais influente do Estado. É sempre proveitoso saber o que os nativos pensam sobre os seus times:

“O Cruzeiro confia muito em sua defesa contra o Grêmio, esta noite. Nos 16 jogos que disputou em casa, incluindo os dois clássicos contra o Atlético, ela só levou oito gols. O ataque também está entre os melhores da competição, tendo marcado 26 gols na Pampulha. . . Mas, o setor que poderá fazer a diferença, esta noite, é o meio-campo, apesar da ausência do suspenso Henrique, que se soma à de Fabrício, em recuperação de cirurgia nos meniscos do joelho esquerdo. As apostas celestes são Ramirez, volante que se transforma com facilidade em atacante, sempre com chance de finalizar e, principalmente, o armador Wagner, agora 100% recuperado da torção no joelho direito”.

Bem, se os mineiros apreciam e enaltecem a qualidade dos setores defensivo e ofensivo, mas entendem que o meio-campo poderá fazer a diferença, imaginem o tamanho da encrenca que o Grêmio terá que enfrentar, esta noite, no Mineirão. O Cruzeiro, treinado por Adilson Batista (foto), é bom de alto a baixo.

Postado por Wianey

Bookmark and Share

Inter conta outra vez com o dínamo do time

29 de outubro de 2008 4

Arivaldo Chaves

Guiñazu está de volta, após 27 dias passados entre médicos, fisiologistas e preparadores físicos. E anuncia que está com as baterias carregadas com energia máxima. O “perro loco” é peça essencial na engrenagem colorada. Não existe no elenco nenhum jogador que tenha características semelhantes às do argentino. Quando joga, Guiñazu contamina a equipe. É o dínamo que faz o motor funcionar. O termômetro do time.

Guiñazu será importante, esta noite, contra o Náutico, porque a vitória é intransferível para o Inter, se quiser seguir pensando em Libertadores. Não sei qual será o tamanho do público que irá ao Beira-Rio. Mas, como o horário é civilizado, 20h30min, e a torcida colorada tem demonstrado total solidariedade com o clube, creio que o Beira-Rio receberá mais de 20 mil torcedores. O jogo será uma espécie de aquecimento para o grande confronto da próxima rodada, contra o São Paulo, no Morumbi, o jogo que interessa a gremistas e colorados.

Postado por Wianey

Bookmark and Share

Roth quer Grêmio épico esta noite

29 de outubro de 2008 35

Lenadro Behs

Estou escrevendo de Belo Horizonte, de onde comento para a Rádio Gaúcha, esta noite, o importante confronto entre Cruzeiro e Grêmio.

Ontem à noite, conversei longamente com Celso Roth. Entre os pensamentos mais importantes que captei do treinador, está o de que ele imagina que o Grêmio possa fazer, esta noite, um jogo épico, daqueles inesquecíveis pela bravura e determinação dos jogadores.

Roth lembrou que o Grêmio já teve ótimas atuações técnico-táticas, já foi mal em alguns jogos e já teve, também, performances marcadas pela entrega absoluta do time. Ele pergunta:

- Não terá chegado o momento de o Grêmio ter um desempenho épico?

De certa forma, é o que este blogueiro vem escrevendo nas últimas horas. Para enfrentar bem o Cruzeiro, no Mineirão, é possível que o Grêmio não precise ter uma memorável atuação tático-técnica. Mas, será imprescindível que esbanje combatividade. A hora é da vontade de superar qualquer adversidade. É assim que se constroem os grandes campeões.

Calor, muito calor está fazendo aqui, em Belo Horizonte. Ontem, durante o dia, o termômetro marcou 37º C. À noite, a temperatura era superior a 30ºC. Como o gramado do Mineirão é fofo e o campo de jogo têm as medidas máximas, significa que estará a prova, também, a condição física do time. Porque, mais do que nunca, o Grêmio terá que botar o coração no bico da chuteira, para usar uma expressão tão antiga quanto verdadeira.

Postado por Wianey

Bookmark and Share

Os efeitos nocivos da ejaculação precoce

28 de outubro de 2008 42

Daniel Marenco, Banco de Dados - 13/06/2008

Um dos mais incomodativos problemas de saúde que afetam jovens, principalmente, é a ejaculação precoce. Além de reduzir a intensidade da satisfação sexual do rapaz, inibe e inviabiliza a realização do prazer feminino. Os efeitos deste distúrbio reproduzem-se em cascata.

A ejaculação precoce é apenas uma versão do quanto este distúrbio emocional pode ser desagradável nas antecipações do prazer ou da dor. Sofrimentos e alegrias, quando desfrutados e sentidos antes da hora, deixam um rastro de frustração e constrangimento.

Vejam o que aconteceu nesta segunda-feira. Sem que se ouvisse uma única voz oficial do Internacional, atribuiu-se ao clube a intenção de “entregar” os jogos que ainda disputará contra o Cruzeiro e o São Paulo, com o objetivo reprovável de ajudar estes adversários do Grêmio, concorrentes ao título de campeão brasileiro.

Foi um dia de estresse agudo, pontilhado por adjetivações que, no final do dia, tiveram revelada a sua absoluta impertinência quando os dirigentes do Inter anunciaram que ainda acreditam na possibilidade de conseguir vaga para a Libertadores e, por isso, seguirão escalando titulares, no Brasileirão.

Sofrimento antecipado, ejaculação precoce. Desnecessário dia de dores e ofensas.

Postado por Wianey

Bookmark and Share