Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts de dezembro 2008

Concessões

31 de dezembro de 2008 48

Não creio que restasse para os vereadores de Porto Alegre outra alternativa que não fosse ignorar o que determina o Plano Diretor de Porto Alegre e aprovar os projetos enviados pela Dupla. Se as duas propostas não tivessem entrado na pauta da Câmara simultaneamente, talvez os nobres edis se sentissem mais à vontade para negar atendimento aos pedidos de Grêmio e Inter. Mas, como os dois clubes encaminharam as suas postulações ao mesmo tempo, ficou facilitada a tarefa de desconsiderar o plano que técnicos elaboraram para Porto Alegre.

Na área onde está localizado o Olímpico, serão erguidas torres residenciais de 72 metros de altura. No terreno em que se situa o Estádio dos Eucaliptos, serão erguidos prédios com 33 metros. O Plano Diretor prevê altura máxima de 52 metros, na Azenha, e apenas 18 metros, na Silveiro. A lei que vale para todos não valeu para a Dupla.

A Azenha não ficará melhor com as torres que substituirão o Olímpico e o mesmo acontecerá na área dos Eucaliptos. Entretanto, seria impossível à Câmara de Vereadores negar aprovação aos dois projetos. A Arena tricolor e o Beira-Rio revitalizado por novos equipamentos valorizarão a cidade. Porto Alegre, como não acontece em nenhuma outra Capital, terá dois estádios modernos, confortáveis e bonitos. Se 90% dos gaúchos, no mínimo, dividem-se entre gremistas e colorados, todos serão beneficiados pelos dois empreendimentos. Mas, lembremos sempre, o custo destas obras foi a desmoralização do Plano Diretor. Talvez fosse inevitável, mas esta é uma intocável verdade.

Leia a coluna publicada em Zero Hora na íntegra

Postado por Wianey Carlet

Bookmark and Share

Fifa golpeia tráfico

29 de dezembro de 2008 25

Um dos mais rentáveis negócios surgidos nos últimos tempos – coincidentemente após a “libertadora” Lei Pelé na sua versão original, hoje falecida – espalhou-se pelo país na forma de escolinhas de futebol, classificadas pela Fifa como academias. Íbsen Pinheiro costuma tratar estas entidades como “cabanhas”, cujo único objetivo é vender o objeto do negócio antes que alcance a sua maturidade.

- Assim, meninos são atraídos para estas “escolas de futebol” de onde, ainda adolescentes, são levados para o Exterior sem qualquer fiscalização sobre o seu destino, condições de trabalho etc. Centenas, milhares de brasileirinhos são despejados pelo planeta sem que haja registro das suas saídas. Desembarcados em qualquer país, são registrados na federação local e só se saberá da sua existência se, um dia, surgirem em alguma grande equipe. A esmagadora maioria, como é fácil supor, desaparece sem nunca ter aparecido. Muitos são atirados à mais absoluta miséria e sofrem em terras distantes sem ter, sequer, a chance de voltar para casa. Mas os seus “vendedores”, estes sim, vão enriquecendo.

- A Fifa acaba de golpear este tráfico vergonhoso de crianças. Reunido há poucos dias, o Comitê Executivo da entidade determinou que, doravante, estas “academias” terão que registrar seus jovens jogadores na confederação nacional (CBF) como qualquer clube. Conseqüentemente, seus representantes terão que pagar taxas de registro e transferência, normalmente, sem falar dos impostos sobre os seus lucros. Além disso, quando um menino for levado para o Exterior, ficará registrado na CBF quem fez o negócio para que, no futuro, se algo acontecer ao garoto, seja conhecido o responsável. Fica, assim, humanizada a diáspora cruel e mercantilista que atinge o futebol dos países pobres ou em desenvolvimento.

- Outra decisão tomada pela Fifa diz respeito às naturalizações. Daqui para frente, só poderá ser naturalizado e jogar pela seleção do seu novo país, jogador que tiver morado na sua nova pátria durante cinco anos contínuos, a partir dos 18 anos. Significa que estrangeiro não poderá vestir a camisa da seleção de outro país antes dos 23 anos e, assim mesmo, após ter morado desde os 18 anos, continuamente, neste país.

- Já começavam a proliferar exemplos de países que “compravam” a nova cidadania de jogadores para reforçar as suas seleções. Ainda que o mundo tenha se transformado em uma aldeia, algumas regras precisam ser respeitadas. Uma competição internacional não pode abrigar equipes que não sejam formadas, exclusivamente, por jogadores de cada país. A exceção está prevista pelo Comitê Executivo.

- Vamos iniciar a nova temporada sob ganhos institucionais. As determinações da Fifa significam avanços. O futebol é profissional e, portanto, mexe com verdadeiras fortunas. Isto não pode ser mudado. Mas é possível ordenar o mercado fazendo com todos os agentes deste esporte atuem sob as mesmas regras.

Postado por Wianey, voltando aos poucos

Bookmark and Share

Vaidade na TV

04 de dezembro de 2008 74

O Redação SporTV de hoje: orgulho do futebol gaúcho/Fernando Gomes

Interrompi os preparativos de viagem para atender o convite do SporTV e participar do programa Redação desta quinta-feira, dia seguinte à conquista colorada e vésperas, quem sabe, do título nacional buscado pelo Grêmio.

Não passei incólume pelo olhar atento do Ricardo Stefanelli, diretor de Redação da Zero Hora, que me pediu para registrar em breves linhas o que eu dissera na televisão — que não foi tão original que arrancasse manifestações de espanto e nem tão óbvio que provocasse bocejos.

Não desperdicei a oportunidade para cometer o pecadilho da vaidade, afinal, o futebol gaúcho festejou o título da Sul-Americana, na quarta-feira, podendo reerguer taças, domingo, pela conquista do Brasileirão. Dá para imaginar? O Inter, primeiro clube brasileiro a conquistar esta competição continental e o Grêmio, erguendo o trofeu de campeão brasileiro, título que o mundo já havia creditado ao São Paulo. Se a gente empinar o nariz, dá para perdoar e compreender, não é verdade?

O Inter é o campeão de tudo, canta a torcida colorada com justificado orgulho. É mesmo. Já tem torcedor dizendo que o Beira-Rio será fechado até que inventem novas competições internacionais. Ora, ora…

O Grêmio chega à última rodada do campeonato com reais possibilidades de ficar com o título. Chega de sangue doce, espreitando o São Paulo que viu o chope chocar e a festa do título ficar transferida, quem sabe, para um futuro incerto. Se o Goiás cumprir o que está prometendo, haverá festejos na avenida Goethe, desta vez azul.

Na quarta-feira, volta olímpica colorada. No domingo, festa gremista. E eu perseguindo dourados e tucunarés. Que fim de temporada a gauchada poderá ter. Já pensaram em um Papai Noel vermelho e azul? Ops, azul e vermelho?

» Confira os bastidores do Redação SporTV transmitido da Zero Hora

Postado por Wianey

Bookmark and Share