Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts do dia 26 fevereiro 2009

Vitória do Inter, o time que não ri

26 de fevereiro de 2009 91

D`Alessandro levou cartão amarelo e está fora da final/Valdir Friolin

Sem razão conhecida, o Inter pareceu um time traumatizado, mais uma vez. Assim, tomado por incompreensível nervosismo, sofreu e fez a torcida sofrer para derrotar o Novo Hamburgo pelo mínimo escore.

O time colorado joga sem alegria. Ninguém sorri. Somente depois do gol de Nilmar, a equipe soltou-se e passou a pressionar a defesa hamburguesa.

É verdade que a entrada de Andrezinho no lugar do arrastado Magrão deu dinâmica ao time e, principalmente, devolveu D´Alessandro para a sua posição: a meia-esquerda.

Alguns jogadores atravessam momentos de dolorosa crise técnica. Álvaro chega a parecer um zagueiro de várzea e Kleber abusa de indolência e desinteresse. O Inter é finalista, mas falta muito para que o qualificado grupo de jogadores se transforme em um time. Por isso, talvez, não ri.

Postado por Wianey

Bookmark and Share

Até o técnico adversário viu injustiça no empate

26 de fevereiro de 2009 141

Grêmio utilizou bastante a jogada aérea/Diego Vara

É rotina no futebol que o melhor time não consiga vencer. Anormal é a equipe MUITO MELHOR, sair de campo sem festejar a vitória.

O Olímpico testemunhou um dos jogos mais desiguais da sua história. O próprio treinador do Universidad, Sergio Markarian, admitiu que o “Grêmio jogou como se estivesse disputando uma final de Libertadores” e ao seu time só restou se defender como foi possível. O scout do jogo mostra que o Grêmio desperdiçou, pelo menos, 13 oportunidades cristalinas para marcação de gol.

A bola, porém, não entrou. Caprichosamente, chocou-se contra traves e travessão, foi defendida pelo goleiro Pinto e, até, interceptada por zagueiros quando o goleiro já estava batido. E, como se não bastasse o azar ou ineficiência do ataque gremista, ainda houve dois pênaltis não assinalados pelo árbitro. A noite, definitivamente, não era do Grêmio. O time de Celso Roth impôs um massacre que acabou se revelando inútil.

Deve consolar a torcida o fato de que o time produziu, até mais, do que se poderia esperar. Adílson foi estupendo, o melhor jogador do Grêmio em campo. Alex Mineiro é que não teve bom desempenho. Mais uma vez, pareceu faltar força, explosão, ao atacante. Jonas lutou o tempo inteiro, mas também exagerou no desperdício. Celso Roth valeu-se de todas as opções disponíveis.

Terminou o jogo com um único zagueiro mas, se quisesse, poderia ter substituido o goleiro Victor por um jogador de linha que nada aconteceria. O Universidad só conseguiu duas finalizações o jogo inteiro, ambas para fora.

Enfim, o Grêmio martelou, martelou, mas a bola parecia decidida a não entrar no gol chileno. O empate foi um mau resultado. O Grêmio perdeu dois pontos em casa e agora terá que recuperá-los longe do Olímpico. Mas a grande atuação do time atenua as apreensões do resultado. Jogando como jogou, dificilmente o Grêmio deixará de trazer pontos quando jogar fora de casa.

Postado por Wianey

Bookmark and Share