Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de março 2009

Todos os significados de Brasil e Peru

31 de março de 2009 7

Time de Dunga treinou ontem no estádio/Valdir Friolin

Acarinhada pela torcida gaúcha e tendo pela frente um adversário de sofríveis condições técnicas, a Seleção Brasileira desfrutará de condições privilegiadas para deletar a imagem negativa saída de Quito e, reenergizada por uma atuação convincente, tomar com autoridade o último trecho deste caminho classificatório, espantando um certo pavor que conspira contra o sono dos brasileiros.

Dunga, até aqui, cumpriu a missão de renovar a nossa seleção, ainda que parcialmente. Pesa-lhe, indispensável entender, a precariedade de soluções disponíveis para algumas posições. O Brasil não conseguiu formar laterais e volantes com a fartura e qualidade requeridas pelo futebol mais festejado do planeta. Mas, também é verdade que o treinador tem negligenciado a utilização efetiva de soluções disponíveis como Hernanes, Ânderson, Alexandre Pato, entre outras, em favor de alternativas ditadas pelo saudosismo culposo. Dunga pensa na Seleção como uma família unida e feliz. O torcedor brasileiro quer, apenas, um bom time, capaz de justificar esperança de título, na África do Sul.

Não desperdiço aplausos e reivindicações por autores dos últimos gols. Não é bom critério, aliás, nem é um critério. Mas, Julio Batista tem tamanho e força de que carece esta seleção de muitos pesos-pluma. É um equívoco imaginar que jogadores ecléticos são mais importantes no banco de reservas. Melhor tê-los jogando e ungindo o time com os fluidos positivos da sua versatilidade. Júlio Batista pertence a este grupo seleto e raro de jogadores que não são craques de uma posição mas são bons em tudo o que fazem.

Para quem testemunhou o nascimento de Ronaldinho, comove a lembrança das diabruras divinas que aquele moleque protagonizava para desespero dos adversários, alegria dos seus companheiros e delírio das arquibancadas. Ronaldinho, desde cedo, foi a prova humana de que Deus gosta de futebol e torce pelo Brasil. Sua arte se revelava nos dribles, passes, lançamentos e, principalmente, nos gols. Mas, se o seu talento se expressava das mais variadas maneiras, seu largo e permanente sorriso emoldurava, sempre, a frase única: jogar futebol me faz feliz. O tempo passou e Ronaldinho descobriu outras fontes de alegrias, justo e inalienável direito seu. E o futebol foi ficando pelo caminho. Restou para nós, seus admiradores, reverenciá-lo, agradecidos pelas alegrias que Ronaldinho nos proporcionou. E ao Dunga, coube a tarefa de buscar o substituto ideal para o nosso inesquecível herói. Assim mesmo, sem lágrimas e nem culpas.

Brasil e Peru é um jogo de muitos significados. Vitória brasileira reanima o time, o povão e recupera posição mais condizente com a grandeza do futebol brasileiro, na tabela de classificação. Para os gaúchos, o confronto em Porto Alegre afirma uma recente tradição de apoio incondicional à Seleção Brasileira. E, para o Internacional, é chance valiosa de expor o orgulho colorado pelo Centenário do clube e a prerrogativa histórica de ter o seu estádio recepcionando jogos da Copa de 2014. Um jogo, portanto, de muitos valores. Que vença o melhor. É fácil repetir o clichê quando se tem certeza de que os melhores somos nós.

Postado por Wianey

Bookmark and Share

Olímpico e Beira-Rio viram atração turística

31 de março de 2009 19

Divulgação

Na véspera da partida entre Brasil e Peru pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2010, as direções do Grêmio Football Club Porto Alegrense e do Sport Club Internacional e Secretaria Municipal de Turismo (SMTUR) lançam programa para promover os estádios Olímpico e Beira-Rio como atrativos turísticos da cidade.

Com a presença do prefeito José Fogaça, do secretário municipal de Turismo, Luiz Fernando Moraes, e dos presidentes do Grêmio, Duda Kroeff, e do Internacional, Vitório Piffero, está sendo lançado hoje, no Pool Bar do Sheraton Porto Alegre Hotel, o Futebol Tur, que introduz um padrão de atendimento padronizado e diferenciado aos turistas que queiram fazer visitas guiadas aos estádios Olímpico e Beira-Rio.

A partir de agora, o turista poderá programar as visitas na recepção do hotel em que estiver hospedado e adquirir o passaporte de acesso ao estádio onde um monitor estará à disposição para acompanhá-lo no roteiro guiado. Além disso, o visitante terá a facilidade e o conforto de poder adquirir na própria recepção do hotel os ingressos para jogos no Olímpico e no Beira-Rio. O passaporte e os ingressos serão comercializados também em agências de viagem credenciadas.

O objetivo da iniciativa é incentivar quem visita Porto Alegre a conhecer a estrutura e a história dos dois times campeões mundiais, que vivem uma das rivalidades mais clássicas e marcantes do futebol brasileiro. No evento de lançamento, serão apresentadas as peças gráficas promocionais do programa, que ficarão nas recepções e apartamentos dos hotéis e nas agências de viagem. O folder institucional do Futebol Tur tem a participação do jornalista Ruy Carlos Ostemann, que apresenta os times e as torcidas do Gre-Nal no texto “Rivalidade e Grandeza”.

Postado por Wianey

Bookmark and Share

Bruna, primeira e única rainha do Gauchão

31 de março de 2009 25

Está na reta final a escolha da Musa do Gauchão 2009. Centenas de garotas inscreveram-se para representar os clubes que disputam a Primeira Divisão do Campeonato Gaúcho. Foi feita uma triagem que, em alguns casos, revelou-se dolorosa, levando em conta a beleza das maninas. Agora, cada clube tem duas representantes. Enquanto esperamos o momento da definição, Bruna Molz, Santa Cruz do Sul, continua justificando a sua escolha de Rainha do Gauchão 2008, passeando pelos gramados e comparecendo aos eventos esportivos com a sua faixa de rainha.

Este ano, o concurso tem a parceria da FGF e da RBS e o título passou a chamar-se MUSA DO GAUCHÃO. Assim sendo, a Bruna será a primeira e única RAINHA DO GAUCHÃO.

A linda loira de Santa Cruz anda tristinha pois terá que passar a faixa, nas próximas semanas. A Bruna adorou assumir as tarefas de rainha e a torcida gaúcha mais ainda por desfrutá-la nos jogos. Este blogueiro, generosamente, oferece uma série de fotos da nossa ainda rainha, para que todos saibam o que perderemos. Por pouco tempo, claro, pois já começou uma corridas das agências de modelos na direção dab Bruninha. Logo ela estará em anúncios e no futuro, quem sabe, em alguma novela global.

Delitem-se, caros torcenautas, com Bruna Jeanine Molz, primeira e única Rainha do Gauchão.

Postado por Wianey

Bookmark and Share

Grêmio vence o São Luiz, mas o time não brilha

31 de março de 2009 52

O Grêmio venceu o São Luiz por 2 a 0/Jefferson Botega

Para o Grêmio, vencer o São Luiz era decisivo para garantir vaga nas quartas-de-final do Gauchão e, por esta razão, Celso Roth escalou o time titular. A presença da equipe principal era promessa de vitória com bom futebol. Mas não foi o que aconteceu.

Mais uma vez, o time gremista esmerou-se em desperdiçar chances de gols. Só na etapa inicial, foram seis oportunidades não convertidas. No segundo tempo, mais quatro, além dos dois gols marcados.Porém, pior do que mais uma sessão de desperdício foi a performance do time.

O Grêmio chegava na área adversária mais por efeito da inapetência ofensiva do São Luiz do que por consequência de futebol bem jogado. O meio-campo pouco criava. Tcheco fez turismo o jogo inteiro. Souza pareceu irritado e dispersivo. Também jogou pouco. A torcida se impacientou e passou a pedir Douglas Costa. Celso Roth se fez de surdo. Já tinha queimado uma substituição na etapa inicial quando Ruy se lesionou. Restavam mais duas. Indiferente aos apelos da torcida,o treinador preferiu substituir Maxi López e Herrera por Reinaldo, que deve ser dispensado em maio, e Jonas. Diante da impossibilidade de ver Douglas Costa, o estádio não perdoou e, como já aconteceu tantas vezes, desandou a chamar Roth de burro.

 

Ainda que o São Luiz não tenha atacado uma única vez no primeiro tempo, Celso Roth preferiu ir até o fim do jogo com três zagueiros. Enfim, a vitória aconteceu por força inercial. O Grêmio é tão superior ao São Luiz que o resultado aconteceu, naturalmente. Com a vitória, ficou mais distante a possibilidade de haver Gre-Nal nas quartas-de-final.

Postado por Wianey

Bookmark and Share

Atacantes gremistas desperdiçam gols por egoísmo?

30 de março de 2009 11

Daniel Marenco, Banco de Dados - 12/2/2009

Jonas treinou, exaustivamente, finalizações a gol. Foram cerca de 40 arremates, reproduzindo situações de jogo. Treinamento ajuda e, em alguns casos, é até essencial. Entretanto, o problema pode estar na atitude moral do jogador, como especula o torcenauta Raul Ruschel:

“Observo que na maioria dos comentários sobre a eficiência/desperdício do ataque do Grêmio nada se fala sobre o egoísmo/falta de capacidade dos jogadores, que ao se verem numa situação de marcar um gol, baixam a cabeça e chutam sem olhar para o lado. Me atrevo a afirmar que, 40% da estatística dos gols perdidos, mostra um jogador `perdendo` o gol com companheiros ao lado, prontos para receber, até sem goleiro. Seria o caso de lembrar aos atletas, vale para qualquer time de futebol, a cultura e reverência que os americanos dedicam aos jogadores que fazem a `assistência` no basquete, fazendo as jogadas mais difíceis e deixando para o companheiro a honra de fazer a cesta. Isto é esporte coletivo, como o futebol também o é. Exemplo: Gols do Uruguai e do Chile ontem. Concordas?

Um abraço.
Raul Ruschel — Estrela/RS”

Os exemplos e a observação do Raul estão corretos. Solidariedade, espírito cooperativo são predicados fundamentais em qualquer atividade coletiva. Cabe lembra o caso de Taison e Nilmar. Na semana passada, Nilmar homenageou o seu companheiro dizendo que Taiso é o atacante mais veloz do futebol brasileiro. Sábado, Taison retribuiu a gentileza garantindo que Nilmar é o melhor atacante em atividade no Brasil. A troca de elogios não se esgota nas entrevistas. Em campo, Nilmar e Taison são vistos trocando assistências em todos os jogos. O primeiro gol de Nilmar, contra o Juventude, é exemplo fiel de solidariedade. O passe que resultou em um dos gols mais bonitos do Gauchão foi feito por Taison.

Postado por Wianey

Bookmark and Share

Tite rejeita contratação de lateral

30 de março de 2009 4

Daniel Marenco, Banco de Dados - 9/3/2009

Diante de mais uma atuação insatisfatória de Bolívar, na lateral-direita, Tite foi perguntado sobre a conveniência de solicitar a contratação de um jogador para a posição. A resposta foi imediata e sensata:

— Não, não precisa. Para que contratar um jogador que chegaria e precisaria de tempo para se adaptar? O Inter já têm Arilton e Danilo Silva, ambos se preparando para ocupar esta posição. Contratar outro lateral seria rasgar dinheiro, sem garantia de bom resultado.

A posição de Tite é irretocável. Mesmo porque não há grandes jogadores disponíveis da posição. Bolívar pode não ser um lateral de sonhos, mas vai quebrando o galho. Arilton é um garoto que está recebendo preparação física especializada. Danilo Silva já mostrou potencialidades para ser o lateral-direito que o Inter quer. Só precisa adaptar-se à tarefa de marcação. Portanto, mais algumas semanas e o time colorado já poderá contar com um lateral-direito confiável.

Postado por Wianey

Bookmark and Share

Anunciada discussão entre Grêmio e Federação

30 de março de 2009 51

Arivaldo Chaves, Banco de Dados - 5/5/2008

André Krieger saiu na frente. Antes mesmo de o Grêmio garantir classificação para as quartas-de-final do Gauchão, ainda sem conhecer data e adversário, provocou Francisco Noveletto lembrando que o presidente da entidade é conselheiros do Inter e, talvez, não fizesse questão de ter o Grêmio disputando o próximo Gre-Nal (se houver) com o seu time titular.

Noveletto reagiu diplomaticamente, dizendo-se vítima de injustiça. Hoje, o dirigente da FGF praticamente afasta a possibilidade de remanejamento de datas, alegando indisponibilidade de vagas no calendário e interesses da televisão, que paga R$ 8 milhões para a Dupla, metade para cada um.

Na verdade, basta examinar o carnê de jogos para se descobrir que não existem reservas técnicas. Mas sempre é possível que o Grêmio esclarece as suas intenções, indicando a data que gostaria de disputar o clássico e os remanejamentos que precisariam ser feitos. Nunca se deve negar espaço para o diálogo. Noveletto não deve esquecer esta verdade.

Postado por Wianey

Bookmark and Share

Villareal quer comprar Douglas Costa

30 de março de 2009 35

Emílio Pedroso, Banco de Dados - 11/2/2009

Está praticamente anunciado e confirmado que o Villareal quer mesmo adquirir os direitos federativos de Douglas Costa. O clube espanhol estaria disposto a pagar oito milhões de euros, mas o Grêmio só aceitaria conversar a partir de 10 milhões.

Para a pretensão gremista, cabe uma perguntinha venenosa: 10 milhões de euros pelo reserva do time reserva? Antes mesmo de conversar com o Villareal, o Grêmio, e o próprio Douglas Costa, devem refletir sobre a conveniência de fazer negócio com o clube que tem a sexta maior dívida entre os clubes espanhóis, quase todos falidos, tecnicamente. O passivo do Villa é de 150 milhões de euros.

Quando se transaciona com um comprador “quebrado”, o mínimo que se deve exigir é pagamento à vista ou, vá lá, inquestionáveis garantias bancárias. E os bancos, como se sabe, fecharam as torneiros do crédito. Principalmente para o futebol espanhol, que está mergulhado em uma pindaíba fenomenal.

Postado por Wianey

Bookmark and Share

A decadência moral do jogador brasileiro

30 de março de 2009 369

CBF, Divulgação

* Por Fernando Martins

Nada é mais deprimente do que a Seleção Brasileira, Wianey. Não pelo futebol, mas pelos seus protagonistas. Desculpa a expressão, mas é uma chinelada. É a cultura da indolência, do antiprofissionalismo e da falsa malandragem. As atitudes dos jogadores na suas vidas pessoais são o retrato mais fiel do espírito de proteção e da puxação de saco infantil protagonizada por dirigentes, torcedores e setores da imprensa.

Robinho é um exemplo. Mora em Manchester, uma cidade portuária, que sofreu terrivelmente com o desemprego na era Thatcher, mas hoje é uma cidade próspera, “cult” entre os “modernos” e “descolados” ingleses. Pois, em vez de aproveitar esse clima cultural da cidade, Robinho vai a uma boate de terceira categoria, freqüentada por gente de quarta categoria num bairro célebre pela prostituição e tráfico de drogas, principalmente originárias do Leste Europeu. Dirigindo um Lamborghini. Na sua última “good time” noturna no Rio, ele e Adriano, aquele que tem problemas com álcool e é amigo de traficantes no Rio de Janeiro, farrearam por 12 horas, numa festa com travestis. Nem vou falar naquele episódio do helicóptero fretado por Robinho, pousando num campo da Granja Comary, levando seu sorridente e atrasado locatário. Ridículo, no mínimo.

O problema? Tentar crescer um pouco intelectualmente virou sinônimo de “máscara”. Para eles, apenas amadurecer mentalmente já é “máscara”. Ou se é um alienado religioso feito Kaká, metido com aquele casal, dublê de bispos e vigaristas, ou se é um babaca que só quer saber de pandeiro e cavaquinho. Aliás, pelo interesse que esses jogadores, porque são jogadores, não atletas, tem pela música, melhor fariam largando o futebol e montando um grupo de pagode. A dedicação a batucada é total, ao esporte que banca seus Lamborghinis e travestis, nenhuma.

É muita chuteira colorida, brilhante na orelha e trancinha no cabelo. É muita infantilidade, malandragem pré-adolescente. E o pior, o treinador, marcador implacável quando jogador, parece não mandar em nada. Com a imprensa ele vira o Dunga capitão, é feroz, olha nos olhos, vira bicho. E com seus subordinados?

Me lembro de velhos malandros. Que faziam muita festa, mas pelo menos tinham estilo. Renato Portaluppi não fechava sítio no subúrbio para farrear com travestis, frequentava a boate da moda, sempre com belas mulheres, Luma de Oliveira era uma delas. Era só entrar e ver. Paulo César Caju era “habitué” da noite de Monte Carlo, quando jogava no Olympique de Marseille, jantava com Grace Kelly e o Príncipe Rainier. Depois parou de jogar e regrediu, caiu no pó. Hoje, Robinho é acusado de estupro numa boate bagaceira de Manchester. Anos atrás, se comentava que Falcão teria um caso com Ursula Andress. Pelé era visto com atores de cinema no famoso Studio 54, em Nova York, quando jogava no NY Cosmos. Adriano patrocina baile funk para péssimas companhias. David Beckham, que todos adoram colocar em dúvida suas preferências sexuais, nunca foi visto com travestis. É visto sim com Victoria, a Posh Spice, em desfiles de moda e restaurantes elegantes. Seus amigos? Tom Cruise. Sabe-se que Robinho e Ronaldinho são pais e suas esposas são mantidas no ostracismo para não expor a intimidade delas. Claro, isso é o depoimento politicamente correto, mas quem não quer expor com quem teve filhos são eles. Quem não quer passar por constrangimentos, são eles.

Para eles, o negócio é carro, festa decadente e pagode. Ter uma bela mulher, como o Roger, que casou com a Deborah Secco e frequentava teatros, cinemas e bons shows é “máscara”. O negócio é manter as péssimas amizades, aquelas que só querem sugar, verdadeiros parasitas, dar escândalos e fazer palhaçadas mundo afora. E umas trancinhas novas no cabelo de vez em quando. Aquele fogo da vitória, o prazer de ter aquela fera dentro de si, querendo explodir pelo prazer de vencer, pelo amor ao que faz, seja onde for, no Brasil, na Inglaterra, na Alemanha ou nas Ilhas Salomão, é papo de motivador, é um pé no saco que atrasa a hora do pagode.

Por isso a Seleção Brasileira, para mim, é feito água: inodora, incolor e insípida. Um pé no saco.

Postado por Wianey

Bookmark and Share

Brasil empata, mas merecia ser goleado

29 de março de 2009 60

José Jácome, EFE

É possível que Dunga tenha cometido equívocos de escalação e até de formatação da Seleção Brasileira. Mas é inegável que a sua estrela brilha intensamente. Em um jogo em que o Brasil fez o possível e o impossível para ser goleado, o empate caiu do céu e consagrou o treinador que viu Julio Batista, na primeira intervenção após entrar no lugar de Ronaldinho Gaúcho, marcar o gol do sucesso. O Equador quase sofreu a derrota mais injusta da sua história.

A atuação brasileira foi vergonhosa. Ganha um bombom quem lembrar a última vez em que a Seleção foi dominada e humilhada, como aconteceu contra o Equador. Júlio Cesar evitou um fiasco histórico. Menos mal que o Brasil conta com o melhor goleiro do mundo. Foi uma jornada de múltiplos fracassos pessoais e, sempre que isto acontece, o treinador coloca-se no centro das causas.

Faltou quase tudo mas o meio-campo brasileiro, principalmente, não funcionou. Por que Gilberto Silva não se posiciona à frente da defesa, em vez de avançar, desprotegendo o seu sistema defensivo? Por que Elano e Felipe Melo não são colocados na função de segundos-volantes, ficando Ronaldinho Gaúcho como o meio-campista mais avançado? Por que Anderson, Hernanes e Pato são preteridos?  Faltam respostas.

Postado por Wianey

Bookmark and Share

Inter e Ju fizeram o melhor jogo do Gauchão

28 de março de 2009 113

Nilmar comemora seu golaço no primeiro tempo/Porthus Junior

Foi tudo o que se esperava e um pouco mais. Internacional e Juventude deram ao público caxiense e gaúcho o melhor jogo do campeonato, até agora. Um espetáculo de primeira grandeza. O jogo teve seis gols, duas expulsões, dois pênaltis e foi intensamente disputado, do primeiro ao último minuto.

Enfrentaram-se o Inter, melhor equipe da competição, e o melhor Juventude do campeonato. Gilmar Iser, mostrando que segue o caminho de grandes treinadores saídos do interior gaúcho, reconstruiu o Juventude. Está invicto na Taça Fábio Koff.

O Inter contou com atuações esplêndidas de Nilmar, Taison, Andrezinho, Magrão e Guiñazu. Nilmar voltou da lua de mel, em dois jogos marcou cinco gols e já se inclui entre os vice-artilheiros da competição.

O primeiro gol de Nilmar teve uma construção artística rara. Taison deu preciso passe, Nilmar matou no peito, livrou-se de um adversário com um chapeuzinho humilhante e na caída da bola, com o pé direito, meteu no canto esquerdo do goleiro Gatti. Sem chance.

Taison, mais uma vez, deu o seu show particular encarando a vigorosa marcação do Juventude, enlouquecendo os defensores rivais com dribles e arrancadas velozes e ainda fez assistências perfeitas. Andrezinho, que compunha um triângulo envolvente com os dois atacantes, marcou um gol por cobertura, aproveitando assistência precisa de Magrão, acabou prejudicado pela expulsão de Sandro e teve que recuar, deixando Nilmar e Taison isolados, no ataque.

O Inter reafirmou que o time já adquiriu um padrão de entrosamento invejável. O time se move com passes corretos e triangulações insinuantes. É uma equipe, na melhor compreensão da palavra.

A defesa colorada, entretanto, comprometeu. Voltaram Índio e Álvaro, titulares, e a bola alta sobre a área foi um problema sem solução. O Inter sofreu dois gols em jogadas aéreas do ataque do Juventude. Os laterais, Bolívar e Marcelo Cordeiro, também estiveram abaixo da boa média do time.

O Juventude revelou organização tática, marcação severa e atitude de uma equipe decidida. Ivo e Zezinho atormentaram os zagueiros colorados o jogo inteiro e Mendes confirmou as suas virtudes de goleador. O Juventude cresceu e está ingressando na fase decisiva do Gauchão sugerindo que, aos poucos, está retomando o seu tamanho histórico.

A arbitragem de Fabrício Correa poderia ter sido melhor. Mostrou um certo localismo culposo. Foi condescendente com algumas faltas fortes do Juventude, mostrou rigor exagerado na expulsão de Sandro e errou quando puniu Da Silva e Taison com cartões amarelos, depois que o zagueiro do Juventude agrediu o atacante colorado com um chute nas suas costas. Taison reagiu, mereceu o amarelo. Mas ao agressor não cabia menos do que o cartão vermelho.

Com o empate, o Inter garantiu o primeiro lugar na Taça Fábio Koff. Como era previsível, desceu a Serra festejando o ponto conquistado.

Postado por Wianey

Bookmark and Share

Inter discute se o Gauchão é parâmetro

27 de março de 2009 22

Diego Vara, Banco de Dados - 1/3/2009

A discussão que sempre envolveu o Campeonato Gaúcho — serve como medida de avaliação? — chegou ao vestiário colorado. E não existe unanimidade entre os jogadores. Andrezinho é o mais realista. Ele acha que o Gauchão do ano passado foi enganoso, pois o Inter foi campeão aplicando histórica goleada no Juventude para, em seguida, ser eliminado na Copa do Brasil.

Magrão contesta o seu companheiro, lembrando que o Inter já derrotou o Grêmio duas vezes neste Gauchão. E o Grêmio é um adversário forte. Magrão vai mais longe: garante que os jogos contra adversários do Interior também são difíceis. Por esta razão, todos terminam os jogos cansados.

Taison, apesar de jovem, reconhece valor nos times do Interior mas ainda espera por testes mais fortes. Entre os jogadores colorados, Guiñazu parece ter a posição mais ponderada. Para o capitão do time, o Gauchão servirá para consolidar a base da equipe e dar entrosamento.

Na verdade, todos têm um pouco de razão e ninguém está inteiramente certo. Andrezinho, lembrando o fracasso na Copa do Brasil, esqueceu que o Sport acabou sendo campeão da competição e hoje faz bonita campanha na Libertadores. O Inter não foi desclassificado por um time qualquer. Magrão lembra, acertadamente, que o Inter já venceu o Grêmio duas vezes. Mas exagera quando vê dificuldades em todos os jogos do campeonato. Guiñazu, mais prudente, vê no Gauchão a oportunidade de o time se entrosar e se preparar para as competições maiores que virão. É isto mesmo.

O único risco é o time não entender que será preciso investir muito mais esforços do que vem fazendo quando começarem os jogos difíceis da Copa do Brasil e, principalmente, do Campeonato Brasileiro. Se Magrão acha que o time cansa para vencer os adversários do Interior, cansará muito mais no restante da temporada.

Postado por Wianey

Bookmark and Share

Grêmio ignora o que veio antes: ovo ou galinha

27 de março de 2009 22

Diego Vara, Banco de Dados - 26/1/2009

Segundo avaliação de Tcheco, capitão da equipe gremista, o desperdício de chances de gols está se transformando em trauma, uma neurose. O jogador entende que, ao perder as primeiras oportunidades, instala-se o pânico no time. O diagnóstico, porém, é muito superficial e inconclusivo. Qual seria a explicação para as primeiras chances desperdiçadas, quando ainda não se estabeleceu o pânico? Afinal, o que veio primeiro: o ovo ou a galinha?

Entretanto, é possível que haja um equívoco na fixação do momento em que se instala o desajuste emocional. É possível, mesmo, que o time já entre em campo apreensivo, duvidando da sua própria capacidade de marcar gols. Neste caso, as primeiras chances desperdiçadas apenas potencializariam o trauma. Para debitar o problema na conta de uma disfunção emocional, seria preciso encontrar explicações para as primeiras oportunidades desperdiçadas que acabaram gerando a instabilidade emocional da equipe. Encontrar a causa inicial.

Acho que que tem boa chance de acertar quem focar em Alex Mineiro. O atacante foi trazido sob animadas expectativas. Ele seria a solução para os problemas ofensivos enfrentados pelo Grêmio em 2008. A medida em que o time foi percebendo que Alex não seria a buscada solução, instalou-se o trauma, que só foi aumentando em relação direta com os desperdícios de Jonas.

Se um atacante é ineficiente por não tentar e ao outro falta eficácia por não saber, é natural que o time se sinta desamparado. Mas, como não existe mal que nunca acabe, assim como a bola tem ido de encontro das traves e/ou do goleiro adversário, logo ela começará a entrar, nem que seja por caminhos tortuosos. Pode ter começado com o gol da vitória contra o Aurora. A bola entrou quando não se caracterizava, sequer, chance de gol. O futebol é cheio de truques.

Postado por Wianey

Bookmark and Share

Alerta geral: o futebol faliu na Espanha

27 de março de 2009 15

O jornal espanhol Diário de Mallorca publicou artigo onde fica demonstrada a falência, ou quase, dos clubes espanhóis. As dívidas de um único clube, Valência, são superiores ao que devem juntos os 13 maiores clubes do Brasil. A matéria e os comentários são do site português Futebol e Finanças:

Os clubes da primeira liga Espanhola têm uma dívida de 2,086 milhões de euros. A maioria dos clubes espanhóis vive uma situação de falência técnica, sendo a insolvência um fator comum entre todos. A maior fatia das dívidas dos clubes é ao fisco com valores a rondar os 627 milhões de euros e em segundo lugar vêm as dívidas à Segurança Social.

A situação dos clubes espanhóis é agravada pela crise econômica global que afetou gravemente o país. As empresas que habitualmente patrocinavam os clubes também lutam com problemas econômicos, o que fez diminuir fortemente o investimento das mesmas no futebol. Os clubes da Primeira Liga Espanhola, por norma, gastam mais do que ganham, tendo mesmo seis deles recorrido ao Estado (através da Ley Concursal), fixando um plano de pagamento das suas dívidas. Dos 20 clubes da Primeira Liga, apenas Sevilha, Almeria e Recreativo Huelva não têm dívidas. As demais 17 equipas acumulam o total de 2,086 milhões de euros;

Valencia — 550 milhões de euros
Real Madrid — 400 milhões de euros
Atlético Madrid — 300 milhões de euros
FC Barcelona — 189 milhões de euros
Deportivo La Coruna — 160 milhões de euros
Villareal — 150 milhões de euros
Betis — 55 milhões de euros
Espanyol — 45 milhões de euros
Mallorca — 40 milhões de euros
Osasuna — 35 milhões de euros
Athletic Bilbao — 35 milhões de euros
Racing Santander — 35 milhões de euros
Valladolid — 30 milhões de euros
Getafe — 25 milhões de euros
Sporting Gijon — 18 milhões de euros
Málaga — 16 milhões de euros
Numancia — 3 milhões de euros

A conjuntura atual demonstra, mais uma vez, o fracasso das Sociedades Anônimas Desportivas, iniciadas nos princípios dos anos 90. O objectivo das SADs era o de eliminar as dívidas para que os clubes pudessem criar recursos próprios, no entanto a maioria não aproveitou a oportunidade, convertendo-se em maquinas de gerar dívidas”.

A Timemania foi criada para que o governo pudesse receber os seus créditos junto aos clubes brasileiros. A loteria ainda não sensibilizou os brasileiros. Vem por aí mudanças no plano de sorteios, começando pela divulgação, considerada ineficiente. Ah, futebol-empresa também não funcionou no Brasil.

Postado por Wianey

Bookmark and Share

Mago alerta: pode dar zebra na Serra

27 de março de 2009 8

Reprodução

O MAGO DA BOLA
Paulo Ledur

 
O concurso no último final de semana não teve grandes surpresas, mas o que teve foi suficiente para derrubar todos os apostadores. Ninguém acertou os 14 jogos, ninguém! O empate do Cruzeiro com o Rio Branco, a derrota do Atlético Paranaense para o Paranavaí e o empate do São Paulo com o Paulista parecem ter sido as zebras da semana. Isso que o Mago alertou! Ressaltei que o Atlético poderia perder pelo salto-alto e que o Cruzeiro vinha de tropeços no estadual, lembram? Pelo jeito não me leram! A Caixa estima para este concurso R$ 900 mil para quem acertar todos os jogos. Na Lotogol apenas um apostador acertou os 5 resultados e faturou quase R$ 60 mil, ou seja, ele estragou com a brincadeira e o prêmio estimado para este final de semana é de apenas R$ 10 mil.

1 — SÃO PAULO X PALMEIRAS
O Palmeiras já está classificado e o objetivo agora é apenas complicar a classificação de um rival direto na disputa pelo caneco. O time de Muricy Ramalho tem sido irregular, apesar dos resultados surgirem. Na Libertadores a situação vai de inversa a pior para o Palmeiras. Coluna do meio!!

2 — FLUMINENSE X BOTAFOGO
O Flusão está embalado desde a chegada do atacante Fred. O Botafogo tem dado umas tropeçadas. O Mago aposta na eficiência e no talento dos jogadores diferenciados. Coluna 1!

3 — JUVENTUDE X INTERNACIONAL
O desequilíbrio técnico entre as equipes é gritante; certamente o maior dos últimos 15 anos. Porém, o Juventude sempre é um complicador para o Colorado, principalmente, quando joga em Caxias do Sul. Coluna 2!!

4 — BAHIA X FLUMINENSE
O Bahia segue na caça ao Vitória. Está 2 pontos atrás, mas com um jogo a menos. O Fluminense vem logo em seguida, com três pontos a menos que o Esquadrão de Aço. Coluna do meio!

5 — SANTA CRUZ X NÁUTICO
Tirando o Sport, o campeonato pernambucano se torna equilibrado. Apesar de estar numa divisão imensurável, o Santa Cruz segue dando trabalho aos seus rivais. Os dois irão brigar pelo vice-campeonato, já que o troféu será do melhor time da América na atualidade: SPORT!! Coluna do meio!!

6 — ITUMBIARA X CRAC / GO
O duelo vale a liderança do grupo. Para o Crac, basta um empate para seguir na ponta. Já o Itumbiara precisa de uma vitória simples para chegar à liderança. O Itumbiara ficou mais famoso no Brasil na volta de Ronaldo. Foi contra o time goiano, pela Copa do Brasil, que o Fenômeno voltou. Coluna 1!

7 — ITAPIPOCA X FORTALEZA
Os dois são vices. O Itapipoca é o vice-lanterna e o Fortaleza o vice-líder. Precisam de mais alguma dica? Coluna 2!

8 — CEARÁ X GUARANY DE SOBRAL
O Guarany é a grande surpresa do 2.º turno. Líder com 4 pontos de vantagem sobre o Fortaleza. O Ceará é apenas o 7.º com 7 pontos. Em compensação, foi o campeão da 1.ª fase e no último domingo estreou com vitória em clássico o treinador Ruy Scarpino!? Coluna 1!

9 — SÃO RAIMUNDO X PAYSANDU
As duas equipes decidiram o 1.° turno e quem levou foi o Papão. No returno os times lideram com 13 pontos. Portanto, os dois devem se enfrentar, mais uma vez, nas finais. Coluna do meio!

10 — BOA VISTA X MADUREIRA
O Campeonato Carioca não nos traz problemas quando os 4 grandes enfrentam os demais; quase sempre confirmam o favoritismo. O problema é quando os ruins se confrontam. Daí o bicho pega para o nosso lado! Neste duelo, o Madureira tem melhor campanha e ainda sonha em chegar nas semi-finais. Coluna 2!

11 — VOLTA REDONDA X VASCO DA GAMA
O Vascão é líder do seu grupo, com direito a vitórias nos clássicos. Agora, só falta o modesto adversário deste final de semana inventar de dar uma Volta no time de Dorival Júnior. Coluna 2!

12 — BRAGANTINO X SÃO CAETANO
Apenas 4 pontos separam os dois clubes (Azulão na frente), que são meros coadjuvantes no Paulistão. O Bragantino ainda briga para não cair. E o São Caetano não cai, mas não vai adiante. Coluna 1!

13 — BARUERI X SANTOS
Jogo de 6 pontos. O Barueri precisa vencer para continuar sonhando com uma vaga nas finais. O time de Neymar pode retornar ao G-4, mas para isso acontecer é preciso vencer. Coluna do meio!!

14 — GUARANI X CORINTHIANS
Os dois estão muito próximos da classificação. O Bugre tem de “garantir” uma vaga na segundona paulista; não vence a 14 jogos na temporada. O Corinthians está quase nas semifinais. E deve vencer o duelo do final de semana. Coluna 2!

DE OLHO NAS ZEBRAS!

JUVENTUDE X INTER — Apesar do Inter estar arrasador no Gauchão, sempre é bom ficar de olho no seu algoz. O Ju gosta de aprontar pra cima do Colorado.

BAHIA X FLUMINENSE — O Fluminense não é um time desprezível e faz campanha excelente no baiano, está bem próximo da dupla Ba-Vi.

GUARANI X CORINTHIANS — Quando um morto resolve suspirar ninguém aguenta o bafo! E vai que o Bugre resolva dar um suspiro no time do Gordo?!

LOTOGOL:
A Lotogol corresponde aos 5 primeiros jogos da Loteca. Para levar o prêmio principal é preciso acertar os 5 resultado na mosca! Mais informações podem ser obtidas no site da Caixa.

Postado por Wianey

Bookmark and Share