Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts de maio 2009

Enquanto gremistas lamentam, colorados celebram

31 de maio de 2009 67

Eduardo Martins, AE, e Valdir Friolin

É verdade que o Grêmio está disputando a Libertadores da América e já está com um pé nas semifinais. Dito assim, os gremistas teriam apenas motivos para festejar. Porém, o rendimento da equipe justifica graves apreensões quanto às reais possibilidades gremistas na competição continental. A chegada de Paulo Autuori pouco ou nada significou, ainda. O novo treinador precisará de tempo, como era previsível, para impor suas ideias. Por enquanto, o que se vê são dificuldades que se acumulam com a sequência dos jogos.

Em Salvador, contra a equipe mediana do Vitória, o Grêmio jogou pouco. Mais uma vez, destacou-se a insuficiência do meio-campo. Autuori mantém inabalável a sua convicção de que não deve mudar o esquema tático, neste momento. E o que se vê é o Grêmio não conseguindo controlar o setor e, por efeito, tendo a sua defesa, constantemente, assediada pelos adversários. Para enfrentar os jogos decisivos da Libertadores, o Grêmio terá que melhorar o seu rendimento pelos flancos, precisará contar com muito mais eficiência do seu setor de construção e, só então, cobrar mais efetividade do ataque. O time está desequilibrado e Maxi Nunes está isolado, na frente, tendo que enfrentar, sozinho, as defesas adversárias.

Não será exagero algum especular que as chances gremistas na Libertadores diminuirão se Paulo Autuori não substituir, imediatamente, um zagueiro por um meio-campista. É atrevimento demasiado tentar provar que é possível jogar sem meio-campo. Outra coisa: se o Grêmio tem Douglas Costa, por que tentar acertar o meio usando laterais? Não seria mais adequado escalar quem é do setor? Para terminar, o que se faz com um jogador que entra no jogo, não joga e sai expulso?

Diferente é a situação dos colorados. Antes do jogo contra o Avaí, a nação colorada soube que, definitivamente, o Beira-Rio será o estádio que, em Porto Alegre, sediará jogos da Copa de 2014. Desta vez existe a palavra oficial de Ricardo Teixeira, confirmando a indicação. Com esta boa notícia, quase 15 mil colorados enfrentaram o início de noite gelada para ver o time reserva, encorpado por apenas dois titulares, enfrentar e vencer o Avaí.

Nem o mais cético observador se atreverá a negar que, no Beira-Rio, existe um elenco fabuloso, talvez o melhor entre os participantes do Campeonato Brasileiro. Confirmando a qualidade do grupo, a equipe reserva dominou e derrotou o organizado time do Avaí, tendo vários destaques individuais.

Danny Morais e Sorondo, mais uma vez, mostraram que qualquer um deles, ou ambos, estão aptos a assumir titularidade no time colorado. Kleber fez, talvez, a sua melhor apresentação com a camisa do Inter. Glaydson terminou o jogo figurando entre os melhores desempenhos da partida. Giuliano deu mostras do ótimo jogador que é e Alecsandro reafirmou que será um bom substituto de Nilmar, enquanto o atacante estiver servindo a Seleção Brasileira.

Para os colorados, foi uma tarde de domingo completa: Beira-Rio confirmado para a Copa 2014 e nova vitória no Brasileirão. O Inter segue líder isolado, 100% de aproveitamento tendo sofrido apenas um gol, por meio de um pênalti mal marcado neste jogo. É mágico, realmente, o momento do Inter e os seus seguidores.

Postado por Wianey

Bookmark and Share

Uma trágica pandemia chamada crack

29 de maio de 2009 33


Breve e atual historia do cotidiano. O rapaz é jovem e viciado em crack. Tem apenas 28 anos. Arrasta-se mais do que caminha. Definha como um planta sem água. Está com os dias contados. Vive por aí, simplesmente. Às vezes aparece na casa dos pais. Ambos de idade avançada, saúde frágil.

Quando ele aparece, o mundo desaba sobre aquele lar. Busca dinheiro e se não obtém, agride os velhinhos. Ainda matará, se não morrer primeiro. O capítulo final da sua história está escrito. O amor dos pais transformou-se em desesperado desejo de morte. Deles ou do filho. Única saída para o descanso que a idade exige. Conheço os personagens desta história. História comum aos nossos dias. Aonde passa o crack não viceja a vida.

Em 1970, o Brasil cantava “Noventa milhões em ação”, lembram? Era o tricampeonato mundial de futebol. Nestes quase 40 anos, os noventa milhões de habitantes duplicaram. Mais de 90 milhões de brasileiros nasceram neste período. E as vagas de trabalho, formal e informal, só aumentaram em 40%, segundo levantamento do IBGE. Significa que existem cerca de 50 milhões de brasileiros com 40 anos, aproximadamente, fora do mercado de trabalho. Vender drogas passou a ser uma saída. Dá bom lucro. Com a trágica “vantagem” de que, neste ramo, ninguém envelhece. Traficantes e consumidores morrem antes de a velhice chegar.

Faltam trabalho, desenvolvimento, perspectivas…

O Brasil não consegue crescer na mesma proporção em que aumenta a sua população. E esta explosão demográfica se dá exatamente nas camadas sociais mais desassistidas. Um garotinho brincando sobre o esgoto que corre nas favelas terá dificuldades monstruosas para se transformar em um adulto produtivo e cidadão. Em contrapartida, será alvo desprotegido da sedução que emana das drogas. Essa criança provavelmente se transformará em um viciado, traficante e ou um bandido cruel. Previsão realista, nenhum preconceito. Mas, vá falar em controle da natalidade. Será excomunhão certa e reação inconformada de ONGS e teóricos acostumados a desfrutar vinhos caros e vida boa.

O crack, mais do que droga, é veneno mortífero. Basta uma tragada, apenas para se impor a dependência. Eu escrevi “uma tragada”e o incauto estará marcando encontro com a morte. Pior do que o crack, só a merla, que é o sucedâneo do crack. Ainda mais letal.

Estima-se que existam cerca de 50 mil viciados em crack no Rio Grande do Sul. Destes, não mais do que 3% sobreviverão. Morrerão quase todos, rapidamente. Mas, antes que morram, muitos roubarão e alguns até matarão para conseguir a droga. Eu, você, nós poderemos ser as vítimas desta loucura.

Calcula-se que dentro de três anos serão 300 mil viciados. Em 10 anos, mais de um milhão. A campanha da RBS Crack, Nem Pensar observa dois objetivos: alertar para esta pandemia e contribuir para conter o avanço da droga. Esta é uma tarefa de todos: impedir que siga aumentando assustadoramente o número de viciados. Vamos nessa?

Postado por Wianey Carlet

Bookmark and Share

Camisas do Grêmio avaliadas por uma expert em moda

29 de maio de 2009 40

A discussão em torno das novas camisetas do Grêmio mantém-se ativa entre os gremistas. Já externei minha opinião sobre o assunto, mas não sou um especialista no tema.

Por esta razão, reproduzo neste post a opinião de quem realmente é expert em moda, minha colega Paola Deodoro, editora de moda de Zero Hora. Quem já assistiu a este vídeo, nada perderá vendo outra vez. Mas, como a turma do futebol não se liga muito em assuntos de moda, aí vai nova chance para que saibam o que pensa quem é do ramo.

Assista ao vídeo abaixo:

Postado por Wianey Carlet

Bookmark and Share

Taison ou Messi, como ler o que não está escrito

29 de maio de 2009 116

Além de inteligente, Taison tem a malícia que sempre acompanhou os grandes jogadores/Jefferson Bernardes, Vipcomm
Foi uma avalanche de comentários. Grande parte contendo ironias e muitos, felizmente, contendo piadinhas, até engraçadinhas. Mas, como autor do post que projetou PARA DAQUI A 10 ANOS uma hipotética discussão sobre quem teria sido melhor, Taison ou Messi, restou o desconforto por constatar a existência de tantos analfabetos funcionais.

Se alguém desconhece o que significa, o analfabeto funcional sabe ler, mas não consegue entender o que está escrito. É um fenômeno nacional que a escola brasileira não consegue combater. Portanto, não estou dizendo que muitos internautas NÃO SABEM LER, apenas que leem e não compreendem o que está escrito. Mas, devo reconhecer, apareceram piadinhas bem engraçadas, o que revela algum talento.

Retorno ao assunto levado pela repercussão do assunto. Não comparei, seria quase insanidade, Messi com Taison. Apenas tomei o craque do Barcelona como referência, aproveitando que o argentino foi a principal figura do Barcelona na decisão contra o Manchester United. O objetivo foi projetar aquele que, na minha humilde opinião, será o destino de Taison . Explico as razões.

Lionel Messi saiu da camada pobre do povo argentino. Era magrinho, tinha problemas de crescimento mas, desde garoto revelava inegável vocação para craque. Foi levado para o Barcelona quando tinha apenas 13 anos. Afortunada providência. O clube espanhol adotou aquele garotinho franzino e, tratando as suas dificuldades de saúde, viabilizou o aparecimento do grande jogador.

Taison não teve a sorte de Messi. Durante grande parte da sua infância e juventude conviveu com toda a sorte de problemas, todos decorrentes da precária condição econômica de sua família. Mas, esta parte não importa. O que me leva a prever um futuro grandioso para Taison são algumas referências que julgo essenciais:

— Trata-se de um atacante velocista, verdadeira raridade no futebol mundial.

— Possui criatividade objetiva, não dribla e faz firulas para impressionar a torcida. Sua meta é sempre o gol.

— É inegável o seu faro para o gol. Ainda vai evoluir muito, mas já estão claras as suas qualidades de artilheiro.

— Taison, apesar de pequenino, tem a coragem de um gladiador, virtude imprescindível para qualquer atacante.

— É muito inteligente, capaz de assimilar, rapidamente, orientações. Sem “cabeça boa” ninguém chega ao estrelato. Taison tem ótima cabeça.

— Além de inteligente, Taison tem a malícia que sempre acompanhou os grandes jogadores.

— Temperamento extrovertido, alegre, brincalhão é aditivo poderoso para quem quer vencer. Taison tem estes atributos de sobra. É considerado a alegria da concentração.

Trata-se de um rol de virtudes que podem ser identificadas facilmente. Mas, o que mais me leva a acreditar que Taison será um craque com reconhecimento planetário é a sua capacidade e vontade de aprender. Muito jovem e com apenas alguns meses na condição de titular, ele ainda tem muitas coisas a aprender. Mas, vai aprendê-las, uma por uma. A não ser que seja derrubado pelo infortúnio da auto-suficiência, deformação de caráter também conhecida como “máscara”, no que não creio.

São estas as razões que me levam a acreditar que, daqui a 10 anos, será possível questionar quem era melhor, Taison ou Messi.

Não sou vidente, se fosse já estaria milionário. Nem aquele deputado federal que se dizia “amigo de Deus” e por esta razão acertou na loteria dezenas de vezes (pura lavação de dinheiro) acertaria nas loterias como eu, se adivinhador do futuro eu fosse. Sou muito menos. Apenas um profissional que procura fazer a leitura mais correta possível dos fatos. Não significa que acerto sempre, porque erro tanto quanto admite a minha natureza humana.

Mas com relação a Taison, tenho pelo futuro deste garoto mais expectativas do que tinha com relação a Alexandre Pato. Se o futuro mostrar que estou errado saberei reconhecer. Só não esperem por uma má atuação de Taison para atacar. Ele ainda terá muitas ocasiões de jogar menos do que sabe. Quando acontecer, não sonegarei o fato. Enquanto isso, sintam-se à vontade — humoristas e afins. Bom humor é um santo remédio.

Postado por Wianey Carlet

Bookmark and Share

Torcida do Coritiba combina ataques a colorados

29 de maio de 2009 77

Torcedores do Inter deveriam organizar um comboio de ônibus/Jefferson Botega, BD - 12/04/2009
A internet, por meio de sites comunitários e salas de conversação, há tempos vem sendo usada como local de encontro onde torcedores desvairados combinam ações que vão de transgressões a crimes. Desde ontem, circulam na rede conversas entre torcedores do Coritiba, programando “recepcionar” a torcida colorada na BR. Torcidas portoalegrenses, que possuem estreitas relações com estes malucos curitibanos, participam das conversações.

Atacar torcedores colorados na estrada e no Estádio Couto Pereira é o propósito divulgado na internet. São sinais que devem alertar autoridades, dirigentes e, principalmente, responsáveis pelas excursões. Além da proteção policial, talvez fosse conveniente que organizassem um comboio de ônibus, partindo do mesmo local e horário. Mas, solicitar providências da Polícia Rodoviária e das autoridades de segurança de Curitiba seria mais do que recomendável. Melhor prevenir do que lamentar , depois.

Postado por Wianey Carlet

Bookmark and Share

Mago não prevê derrota nos jogos da Dupla

29 de maio de 2009 9

Reprodução, TV Globo

MAGO DA BOLA
Paulo Ledur

Apenas o Mago de Minas Gerais acertou os 14 jogos do último concurso. O sortudo faturou sozinho pouco mais de R$ 480 mil! A 1ª divisão do futebol brasileiro apresentou algumas surpresas. Os visitantes resolveram estragar o dia dos torcedores no estádio. Apenas Grêmio, Corinthians e Cruzeiro fizeram o serviço de casa. Os resultados nas séries B e C não surpreenderam. A Caixa Econômica Federal estima para este final de semana mais R$ 500 mil de prêmio. 

1 – SANTOS x CORINTHIANS

O Corinthians segue focado na Copa do Brasil e vai entrar em campo, mais uma vez, com time misto. O Santos vem de vitória com goleada no Maracanã e só pensa em mais três pontos e em vingar a derrota sofrida na final do Paulistão. Coluna 1!

2 – CORITIBA x GOIÁS

O Coritiba também segue focado na Copa do Brasil. O Coxa terá a missão de reverter na quarta-feira a derrota sofrida por dois gols de diferença para o Inter. Segue se lixando para o Brasileirão e vai de time misto, para não dizer reserva. O Goiás vai muito mal e tentará recuperar, no Couto Pereira, os pontos perdidos em casa. Coluna do meio!! 

3 – BRASILIENSE x JUVENTUDE

O bom time do Brasiliense soma 6 pontos em 9 nove disputados; perdeu apenas para o Vasco da Gama, no Rio de Janeiro. O Juventude tem 4 pontos e não convence ninguém. Coluna 1!!!

4 – PARANÁ x VASCO DA GAMA

O favorito natural é o Vasco, mas o técnico Dorival Junior já sinalizou que deve poupar alguns jogadores por causa da Copa do Brasil. O Paraná está na penúltima colocação, com apenas um ponto. Coluna do meio!!

5 – CAXIAS x CRICIÚMA

O time gaúcho estreou bem na Série C; venceu o Marcílio Dias fora de casa. Já o Criciúma abriu a competição tropeçando; empatou em casa com o Marília. Coluna 1!!!

6 – PORTUGUESA x BAHIA

A Portuguesa fez um bom Campeonato Paulista e, agora, faz boa campanha na segundona. A Lusa conquistou 7 pontos em 3 rodadas. O Bahia tem feito bons jogos e, consequentemente, bons resultados com o apoio de sua torcida. Coluna 1!!

7 – VITÓRIA x GRÊMIO

O Grêmio buscou um bom resultado em Caracas, pela Libertadores, e deve confirmar em duas semanas a classificação à próxima fase. Agora, volta a sua atenção para o Campeonato Brasileiro. No último final de semana venceu a 1ª no Brasileirão e o próximo objetivo é buscar a 1ª vitória fora do Olímpico, mas vencer no Barradão é barra pesada para qualquer clube do Brasil, exceto para o Vitória. O time largou muito bem na disputa: já venceu fora e em casa. Coluna do meio!!  

8 – INTERNACIONAL x AVAÍ

O Colorado vai repetir a tática que tem dado certo até aqui: entra em campo com 3 ou 4 titulares e no decorrer do jogo acrescenta mais 3. Deu certo contra times poderosos, como: Corinthians e Palmeiras e contra o chato do Goiás. O Avaí também está invicto no seu retorno à Série A, mas amargará a 1ª derrota no Beira-Rio, onde o Inter neste ano empatou uma e venceu 19. Coluna 1! 

9 – BARUERI x PALMEIRAS

O Palmeiras segue na Libertadores (vem tropeçando desde o início da competição) e no Brasileiro soma 4 pontos, é o 11º. O Barueri tem a metade dos pontos e deve retornar à segundona. Coluna 2!!! 

10 – NÁUTICO x FLUMINENSE

Se tem um time grande no Brasil em crise é o Fluminense. O time carioca foi eliminado da Copa do Brasil, no Maracanã, e no último final de semana foi atropelado pelo Santos no mesmo estádio, o que resultou em confusão no treino da última segunda-feira. O Náutico surpreende: tem 7 pontos e ocupa a vice-liderança. Coluna 1!!!

11 – ATLÉTICO MINEIRO x SANTO ANDRÉ

Celso Roth chegou no Galo para levantar o astral do grupo, que foi humilhado pelo Cruzeiro na final do estadual. O Santo André vem de derrota, mas tem feito bons jogos, inclusive, já venceu fora de casa. Não será fácil, mas o Atlético chegará aos 10 pontos. Coluna 1!! 

12 – BOTAFOGO x SPORT

O Botafogo vai se aproveitar do momento de instabilidade do Sport. Lembrando que Nelsinho Batista deixou o comando do time nordestino. Os dois, hoje, estão na zona do rebaixamento. Coluna 1!!

13 – FLAMENGO x ATLÉTICO PARANAENSE

O Flamengo superou o baque da eliminação da Copa do Brasil mais rápido que o previsto e deve conquistar a 2ª vitória consecutivo no Brasileirão. O Atlético parece não ter aprendido com o susto que levou no ano passado, quando quase caiu. Coluna 1!!!  

14 – SÃO PAULO x CRUZEIRO

O São Paulo enfrenta muitas dificuldades na temporada. No meio da semana perdeu para o mesmo Cruzeiro pela Libertadores. O jogo será um tira teima do jogo da volta. O Cruzeiro vem bem no Brasileiro! Coluna 2!!!

LOTOGOL:

A Lotogol corresponde aos 5 primeiros jogos da Loteca. O prêmio está acumulado em R$ 40 mil. Mais informações podem ser obtidas no site da Caixa.

Postado por Wianey

Bookmark and Share

A angústia de um gremista no exílio

28 de maio de 2009 110

Richard Lewis, AP
Mesmo distante, o torcedor de futebol não se desvincula da sua paixão. Ela se acentua, ainda mais, por efeito da distância. Leiam o que escreve este gremista do seu dourado exílio em Londres.

“Caro Wianey, esta eh a primeira vez que te escrevo, e gostaria muito que tu lesse este e-mail. Sou gremista de Porto Alegre, socio-fanatico, daqueles que vao ao estadio e saem sem voz de tanto gritar e apoiar o time. Estou morando ha 8 meses em Londres, e nem por isso deixo de manifestar o meu amor ao Gremio. Alem de todo o fardamento (bandeira, camisetas, etc.), tambem cuido em acompanhar todas as noticias sobre o meu time e os jogos pela internet, ficando acordado ate as 4h da madrugada. Pois bem. Vamos aos fatos.

Tenho acompanhado os jogos e nao consigo ver nenhuma evolucao no time. Ao contrario, vejo involucao. Apos um inicio de ano pessimo em 2008, as coisas melhoraram com o transcorrer da temporada e o titulo brasileiro escapou por pouco. De la para ca nao vi uma apresentacao digna do time que se candidata a disputar o titulo de uma Libertadores. Nem com o tecnico A tampouco com o tecnico B. O Gauchao foi um fiasco so. Na Libertadores, adversarios de nivel tecnico ridiculo nao serviram como teste e nem como parametro para avaliar a real capacidade do time. Pois ontem, ao enfrentar um time ligeiramente melhor organizado (diga-se de passagem, da Venezuela, surpreendentemente), o time do Gremio mostrou todas as suas deficiencias:

1) O esquema mostra mesmo que o time nao tem esquema. O que se ve sao 10 jogadores em campo (o goleiro eh o unico que se salva) sem saber qual funcao devem desempenhar. Os alas nao sabem apoiar o ataque e tampouco ajudam na defesa. O trio de zagueiros parece perdido. O meio-de-campo que deveria dominar as acoes do jogo eh inoperante, sequer apoiando o ataque ou ajudando na marcacao. Ve-se claramente como os adversarios ocupam o meio-de-campo e a defesa eh constantemente exposta ao ataque adversario. Os atacantes precisam vir buscar a bola no meio-de-campo para tentar jogo. Alguma coisa esta errada.

2) Dos tres zagueiros, o unico que se salva eh o Rever. Rafael Marques e Leo sao limitadissimos tecnicamente. Sao lentos e nao sabem sair para o jogo, alem de invariavelmente errarem posicionamento nas bolas paradas. Nao existe uma vez sequer que os baloes que eles costumam dar em direcao ao campo adversario tenha dado certo. O ataque comeca por uma boa defesa, e se a defesa nao sabe sair para o jogo, a bola parece bater numa parede do outro lado e imediatamente volta para o campo de defesa do Gremio. Sem falar nas vezes em que se lancam ao ataque desesperadamente tentando cumprir uma funcao que supostamente era para ser feita pelos laterais.

3) O meio-de-campo eh um mar sem fim. Os adversarios sempre encontram espacos para tabelar na intermediaria e ate mesmo na frente da area do Gremio. Adilson eh limitado tecnicamente e tambem pouco sabe fazer com a bola nos pes. O Tcheco acha que tem a categoria de um Rivelino para conduzir a bola, e sempre que tenta os seus dribles na frente da area do Gremio, perde a bola e proporciona mais um ataque para o adversario, quando nao apela e faz faltas bobas de cartao amarelo. Souza se esforca mas ta faltando parceria no meio-de-campo. Faltaria os meias-atacantes encostar mais nos alas e fazer as jogadas pelas laterais. O que nao acontece atualmente.

4) Os alas. O Ruy comecou bem a temporada, dando sinais de que finalmente teriamos um bom lateral-direito. Pura enganacao. Deficiente no apoio, nao sabe chutar uma bola no gol (e olha que ele tem oportunidades) e nunca o vejo auxiliando na marcacao. Sem falar que eh lento e comete faltas bobas, geralmente proximo a area. Um bom exemplo foi no jogo de ontem. No primeiro minuto de jogo faz uma falta desnecessaria na lateral do campo, com o jogador do time adversario de costas para o gol do Gremio. Ate parece que nao sabe que nao existe um time sequer nesta competicao que nao faca uso das bolas levantadas para a area adversaria, seja de onde for. Fabio Santos eh limitadissimo tecnicamente. Nao sabe fazer cruzamento. De que adianta ter centroavante se os alas nao sabem fazer jogadas pelas laterais do campo?

5) O ataque. Eh risivel a maneira como os atacantes Jonas e Maxi Lopes jogam isolados. Sem jogadas pelas laterais e sem a aproximacao dos meias, se obrigam a vir buscar a bola no meio-de-campo e a partir dali tentar tabelas pelo meio ate entrar na area adversaria. O que quase nunca da certo. Eu daria mais sequencia ao Alex Mineiro. Eh matador e com continuidade vai mostrar todo o seu potencial ao lado do Maxi.

6) Falta um lider no time. Lembro do Dinho em 1995. Como faz falta alguem com a bracadeira de capitao que chame a responsabilidade pra si nos momentos de dificuldade e cobre dos companheiros dentro de campo uma postura mais agressiva futebolisticamente falando. Tcheco nao eh capitao nem aqui nem na China. Nao vi uma vez que ele nao tenha ido reclamar acintosamente para o arbitro e nao tenha levado cartao amarelo. Capitao tem que ter jeito ate para isso, e o Tcheco nao tem. Ele acaba comprometendo o time todo com o seu temperamento explosivo (com o arbitro) e complacente com a inoperancia do time.

Apos o jogo do Gremio de ontem na Venezuela, me pergunto ate que ponto vale o esforco para ficar acordado e ver partidas tao ruins. A impressao que tive do Gremio ontem foi das piores possiveis. Um time sonolento, despretencioso, sem espirito de competitividade. Entende-se que o Gremio nunca foi um clube adepto de formar times com grandes estrelas; entretanto, os times vitoriosos ao longo da historia do tricolor sempre se caracterizaram por serem extremamente competitivos, com jogadores medianos dando o maximo de si e superando as proprias limitacoes. Jogando com raca e por amor a camisa. Talvez este seja o principal motivo que faca com que eu e muita gente torca para o Gremio. Na minha vida presenciei dois grandes times do Gremio. O de Felipao, de 1994 a meados de 1997, e o de Tite em 2001/2002. Times extremamentes competitivos. Reclamar do gramado eh desculpa. Quem joga nos “tapetes” do Gauchao nao pode reclamar de gramado algum. Alias, o gramado do Olimpico eh excelente e nao justificaria a pessima atuacao do time contra o Botafogo. So venceu aquele jogo porque o Botafogo respeitou demais e nao atacou. O primeiro gol foi achado, pura sorte num bate-rebate na frente da area.

Olho para os adversarios e nao vejo com otimismo a semi-final. Assistindo Barcelona x Manchester pela final da Liga dos Campeoes, tirando os nomes das estrelas em campo, vi dois times extremamente competitivos e organizados tecnicamente. Fica dificil imaginar um confronto contra o Barcelona. Apesar disto, tenho esperanca no Autuori e na tradicao da camisa do Gremio. Pois, afinal de contas, sou gremista e vou apoiar o Gremio aonde ele estiver e sob qualquer circunstacias. Um grande abraco, Luis Andre Mezzomo”

Postado por Wianey Carlet

Bookmark and Share

Sócio colorado é maltratado no Beira-Rio

28 de maio de 2009 110

Valdir Friolin, BD - 16/04/2009
Por mais que um clube organize o seu quadro social, muna-se de recursos tecnológicos e aplique a política de bem atender seus sócios e torcedores, tudo poderá ser inútil se uma única pessoa não usar de boa educação e tratar desrespeitosamente o cliente. Parece ter sido o caso do torcenauta, cujo e-mail reproduzo a seguir:

“Tenho uma reclamação a fazer, gostaria de externar minha indignação aqui por meio deste email, tendo em vista os prejuízos que me foram causados ontem a noite no estádio Beira-Rio. Como é de praxe, eu e meu tio estávamos na fila de entrada para arquibancada superior, desde ás 18hs da tarde! Isso mesmo, desde às 18hs da tarde! Aí, logo que foram abertos os portões para o acesso ao Gigante, eu me dirigi até a roleta para ingresso no estádio. Eis a grande surpresa!

Quando aproximei minha carteira de sócio contribuinte, a qual é minha desde 2007, tive um enorme constrangimento, pois a informação que constava na roleta era de que eu já havia acessado o estádio naquela noite! Fato que seria impossível, pois estava na fila desde às 18hs com meu tio e alguns amigos. O grande constrangimento amigo, foi pelo fato de eu ser suspeito de clonagem da carteira de sócio. Pra minha sorte, eu tinha o comprovante da compra de ingresso feito por telefone, pelo tele-vendas. Aí chamaram um fiscal, ele me permitiu acesso ao estádio, mas recolheu minha carteira. Isso mesmo, tive minha carteira recolhida pelo fiscal, que num ato de falta de respeito comigo, não me deu satisfação alguma, simplismente disse: entre no estádio, mas tua carteira vai ficar retida comigo!

Não entendi nada, pedi que me explicasse, ele mandou que eu saísse dali e fosse para arquibancada, pois não me devolveria a carteira. Entrei para o estádio e estando lá dentro, liguei para o CAS, onde nenhuma informação me foi dada, nada, um total desleixo com o sócio colorado, ninguém me ajudou cara.

Agora estou eu aqui, no interior, não perco um jogo do Inter, vou em todos, tive minha carteira recolhida, como se fosse eu quem estivesse errado. Gostaria que levasse pro ar isso, para que a direção do Inter tome alguma providência, entre em contato comigo e me resolva esse problema. Fazemos parte do consulado do Inter em Sapiranga, RS, e não gostaríamos que esse tipo de problema se repetisse, e, no tempo mais rápido possível, seja resolvido o meu problema. Porque sinceramente, não é o fato de ter dado problema, mas sim pela maneira pelo qual fui tratado ontem, como se fosse um inimigo, ou bandido.

Seguem aí meus dados e meu telefone amigo, peço encarecidamente que divulgue esse email*, é de um colorado fanático que só quer mostrar que não é nenhum bandido, e que não merece o tipo de tratamento que teve ontem no Gigante. Obrigado, Lucas.”

* Os dados do leitor foram preservados.

Com a palavra, os responsáveis pelo quadro social do Inter.

Postado por Wianey Carlet

Bookmark and Share

Autuori vai descobrir que sem meio-campo não dá

28 de maio de 2009 38

Autuori também pretende que os zagueiros joguem adiantados para compactar o time/Montagem sobre fotos de Mauro Vieira e Diego Vara
O empate contra o Caracas foi ótimo resultado. No segundo jogo, em casa, o Grêmio assegurará a sua passagem para as semifinais desta Libertadores sem sustos. A diferença técnica em favor do time gremista garantirá a classificação, sem contar que o apoio da empolgada torcida tricolor também fará diferença. Não haverá problemas, portanto, para impedir o avanço do Grêmio.

As dificuldades virão em seguida, quando o adversário for o Cruzeiro ou o São Paulo. Paulo Autuori já dirigiu o time duas vezes e, treinador experimentado que é, já deve ter percebido que precisará apressar a reforma tática de que o time carece. Ainda que seja imperioso reconhecer que as péssimas condições do gramado, na Venezuela, prejudicaram Souza e Tcheco, mesmo foi possível identificar imensos clarões no meio-campo do Grêmio, deficiência que pouco tem a ver com as condições do campo.

Autuori quer que os laterais avancem menos para que Tcheco e Souza possam se aproximar do ataque. Mas, quando ambos apóiam, abre-se largo espaço que fica ocupado apenas por Adilson. O treinador também pretende que os zagueiros joguem adiantados para compactar o time. Mas, “não endireita rapidamente boca entortada pelo uso do cachimbo”.

É possível que Autuori, com o tempo, possa resolver este problema. Porém, parece ser atalho para uma solução — a substituição de um zagueiro por um meio-campista. Formar o setor de construção, como Autuori gosta de definir o meio-campo, com Túlio, Adilson, Tcheco e Souza, parece ser a melhor solução para, rapidamente, ser sanado o problema. Talvez tenha chegado o momento de Paulo Autuori radicalizar e meter a mão no bisturi. Acho que com aspirina ele não alcançará cura para a moléstia do meio-campo gremista.

Postado por Wianey Carlet

Bookmark and Share

Taison ou Messi, o futuro dirá quem foi melhor

28 de maio de 2009 586

Taison desequilibrou o jogo e garantiu a vitória do Inter sobre o Coritiba/Diego Vara
Ontem à tarde, o mundo maravilhou-se com a decisão da Liga dos Campeões, entre Manchester United e Barcelona. Viu-se Lionel Messi — o craque que ainda adolescente foi levado da Argentina para a Espanha. Apesar de jovem ainda, já é experiente em confrontos maiúsculos. Ele foi o condutor do Barcelona rumo ao título.

À noite, no Beira-Rio, outro garoto encantou a torcida e levou o seu time a uma importante vitória, de virada: Taison. Com a força de dribles, arrancadas velozes, malícia e inteligência, o menino de Pelotas desequilibrou o jogo e garantiu ao Inter uma decisão, em Curitiba, com relativa tranqüilidade. Não foi a primeira vez que Taison comandou um vitória colorada. Foram muitas, apesar de ter sido promovido a titular há poucos meses.

Taison jogará em um grande clube europeu, não deverá ser outro o seu destino. E quando estiver diante dos olhos do Velho Continente, será inevitável a sua consagração. Fazer previsões desta natureza é sempre temerário. Mas, neste caso, nem chega a ser um ato de coragem.

Hoje, Messi desponta como candidato fortíssimo a melhor jogador de futebol do mundo. Dentro de algum tempo, provavelmente, Taison desfrutará desta posição. E, dentro de uns 10 anos, será possível questionar: quem foi melhor, Messi ou Taison? Não custa esperar para ver.

Postado por Wianey Carlet

Bookmark and Share

Dupla supera sobressaltos e se dá bem

28 de maio de 2009 47

Juan Carlos Hernandez, AP, e Diego Vara

Inter e Grêmio corresponderam às expectativas dos seus torcedores, senão pelos desempenhos, através dos resultados. Em Caracas, o Grêmio teve imensas dificuldades para superar os buracos do gramado, a velocidade e a marcação dos venezuelanos e as suas próprias ineficiências. Sofreu um gol de cabeça quando falhou a marcação.

A mesma deficiência defensiva apareceu em outras oportunidades. Em uma delas, Victor foi chamado a operar mais um milagre. Estava 1 a 0 e se o Caracas marcasse o segundo gol, a situação seria muito difícil de ser superada. O Grêmio também não conseguiu ter em Souza e Tcheco os articuladores que a equipe precisava. Sem falar na falta de retenção de bola, sempre importante quando se joga fora de casa, principalmente.

Sem armação pelo meio e com os laterais contidos na sua defesa, o Grêmio atravessou todo o primeiro tempo sem conseguir jogar. Na etapa final, Paulo Autuori liberou Ruy e Fábios Santos para que apoiassem e o time cresceu. Não muito, mas o suficiente para chegar ao empate, também através de uma bola parada. O gol gremista, aliás, nasceu de uma primorosa cobrança de falta, através de Tcheco, milimetricamente colocada na cabeça de Fábio Santos, que entrava pelo lado, sem ser percebido pelo Caracas.

Autuori creditou o empate ao “espírito de Libertadores” que teria baixado sobre o time no segundo tempo. Para um treinador que não gosta de analisar resultados, preferindo destacar desempenhos, foi a única maneira de enaltecer o bom empate sem fazer maiores considerações a atuação da equipe. No Olímpico, será diferente. O Grêmio jogará melhor, muito melhor do que jogou na Venezuela. Fará o resultado que precisa para garantir vaga às semifinais da Libertadores.

No Beira-Rio, o Inter assustou-se com o gol marcado, cedo, pelo Coritiba. Dominou o jogo, mas demorou para se impor. O Coritiba mostrou uma disposição incomum para a marcação. Em alguns lances, até exagerou na virilidade. Em decorrência deste ânimo exacerbado, Nilmar saiu de campo contundido. Era preciso, no interesse do Inter, que o time construísse alguma um escore que lhe desse vantagem para o jogo decisivo no Paraná.

Esta condição veio em dois minutos, quando Taison, melhor em campo, assumiu a reação colorada. A dribles e em velocidade, Taison investiu sobre a defesa do Coritiba. Marcou o primeiro gol, fez a jogada do segundo e participou da manobra que resultou no terceiro gol. Desequilibrou em favor do Inter. Agora, a equipe de Tite vai encarar o Coritiba podendo, até, perder por um a zero.

Para um time que tem um grande ataque, dificilmente deixará de marcar um gol, pelo menos. A vaga para a final ficou próxima. Tite, após o jogo, reclamou da violência que está sendo usada para marcar Nilmar. E não exagerou.

Postado por Wianey

Bookmark and Share

Inter confirma seu hino: é um celeiro de ases

27 de maio de 2009 15

Alexandre Pato foi a maior venda feita pelo Inter na sua história/Mauro Vieira, BD - 03/08/2007
Muito destaque tem se dado ao ranking financeiro da Casual Auditores Independentes que acompanha a evolução financeira dos clubes brasileiros das séries A e B. O futebol gaúcho está muito bem situado nesta classificação. O Internacional fica atrás apenas do São Paulo, e o Grêmio ocupa a 6ª colocação.
Os auditores acreditam que o Inter poderá ultrapassar o São Paulo, ainda este ano, desembarcando em 2010 na primeira posição. Bastará que venda um grande jogador — fala-se em Nilmar — para ultrapassar o São Paulo.

A venda de jogadores continua sendo a mais significativa receita extraordinária dos clubes brasileiros. O Inter saltou para a posição que hoje ocupa, quando negociou Alexandre Pato com o futebol italiano, a maior venda feita pelo clube, na sua história. Mas, já havia iniciado este processo um pouco mais atrás.

Formar jogadores, utilizá-los e depois vendê-los não aconteceu por acaso no Inter. Em meados dos anos 1990, Fernando Carvalho assumiu o comando das categorias de base do Inter. Além de organizá-las, dotando-as de estrutura profissional, Carvalho organizou um time de garimpeiros que, até hoje, vasculham o futebol brasileiro em busca de garotos promissores.

Desde aquela época, o Inter investe nestas aquisições, quer dizer, paga para ter meninos talentosos que, posteriormente, prepara para serem ótimos profissionais. Hoje, o Inter transformou-se em um celeiro de ases, como proclama o seu hino.

Mas não está apenas na venda de jogadores as grandes receitas que o Inter agregou nos últimos tempos. A gigantesca ampliação do seu quadro social também já representa um expressivo aporte financeiro mensal. Os títulos conquistados nos últimos anos valorizaram a marca Inter e também acrescentam receitas mais alentadas para os cofres do clube.

O Grêmio atrasou-se, um pouco, na política de busca e formação de jovens promessas. Mas nos últimos tempos, apressou o passo e ruma com firmeza para um futuro de bons negócios. O seu quadro social cresce e o mesmo acontece com outras receitas.

São Paulo e Inter, os ponteiros do ranking, estão demonstrando que existem saídas para os clubes brasileiros. Basta que se organizem. O diabo, porém, são as dívidas passadas. Se não existissem, a vida seria muito mais leve, para todos.

A seguir, o ranking, clubes e suas receitas:

1º lugar — São Paulo — R$ 160 milhões
2º lugar — Inter — R$ 142 milhões
3º lugar — Palmeiras — R$ 138 milhões
4º lugar — Flamengo — R$ 117 milhões
5º lugar — Corinthians — R$ 117 milhões
6º lugar — Grêmio — R$ 99 milhões
7º lugar — Cruzeiro — R$ 94 milhões
8º lugar — Fluminense — R$ 66 milhões
9º lugar — Santos — R$ 65 milhões
10ºlugar — Atlético-MG — R$ 57 milhões

Postado por Wianey Carlet

Bookmark and Share

Pavão zangado denuncia agressor de Nilmar

27 de maio de 2009 25

Schmidt denunciará Airton por agressão/Foto: Fábio Motta, AE
Este post pretende fazer justiça ao procurador do STJD, Paulo Schmidt. Em passado recente, ele concentrou a indignação dos torcedores gaúchos por reiterar denúncias contra jogadores da Dupla, principalmente do Grêmio, baseado em imagens da televisão.

Neste momento, porém, o “pavão zangado” volta os seus olhos para Airton, jogador do Flamengo, que deu um pisão na barriga de Nilmar, durante o jogo realizado no Beira-Rio. O árbitro da partida viu o lance mas limitou-se a aplicar cartão amarelo. Schmidt não se conformou, acertadamente, com a decisão da arbitragem e denunciará Airton por agressão. A pena prevista para o caso é suspensão de 120 a 540 dias, um absurdo. Airton deve ser punido, sim, pois a sua conduta agressiva poderia resultado em lesão grave em Nilmar. Mas, é inaceitável proibir alguém de trabalhar por no mínimo quatro meses podendo chegar a quase um ano e meio de inatividade.

A denúncia será protocolada nos próximas dias e será uma boa oportunidade para medir o grau de isenção e independência dos STJD. Sempre que estão em jogo interesses de Flamengo e outros grandes clubes do Rio e de São Paulo, a mão pesada da Justiça Desportiva tende e se tornar mais leve.

Postado por Wianey Carlet

Bookmark and Share

O banditismo que precisa ser banido do futebol

27 de maio de 2009 26

Diguinho foi agredido a socos/Ivo Gonzalez, AG
Já estamos ingressando no mês de junho e ainda não houve um único registro de violência nos jogos de futebol realizados no Rio Grande do Sul este ano. A ação do Juizado Especial Criminal (Jecrim)— que funciona nos jogos do Olímpico e do Beira-Rio, tem registrado, quase exclusivamente, a apreensão de torcedores portando e ou fumando maconha. Agressões, atentados e outros atos de truculência foram banidos, pelo menos temporariamente. Tomara que seja para sempre.

Tenho certeza de que os clubes também merecem parcela dos méritos pela volta da paz em nossos estádios. A temporada passada — lembrar é boa vacina contra a reincidência — foi de tristes acontecimentos. Torcedores invadindo treinamentos, ameaçando repórteres, agredindo outros torcedores e até atentando contra a vida, após os jogos, foram fatos integrantes do cenário esportivo rio-grandense.

A propósito, alguém saberia dizer o que aconteceu com o torcedor que desferiu um tiro na cabeça de outro após jogo do Grêmio contra o Coritiba, no Olímpico? Mas, felizmente, aquela onda criminosa, parece passou. Foi preciso, lamentavelmente, que torcedores, filhos de boas famílias, conhecessem o inferno do Presídio Central para que a bandidagem se recolhesse.

Os episódios ocorridos nas Laranjeiras, Rio de Janeiro, durante o treinamento do Fluminense, apenas repete o que acontecia por aqui, embora com menos violência. Nunca tivemos casos de agressão física a jogadores, embora tivesse acontecido violência praticada por alguns torcedores gremistas contra Fernando Carvalho, no Aeroporto Salgado Filho. Nas Laranjeiras, ontem, Diguinho foi agredido com socos e até tiros foram ouvidos.

Os fatos do Rio de Janeiro repetem outros, de igual natureza, havidos naquela Capital, em São Paulo e em outros grandes centros. Os bandidos, travestidos de torcedores, estão em todos os lugares. Talvez tenha chegado o momento de os dirigentes de clubes e autoridades responsáveis pela ordem, destas cidades, darem uma chegadinha em Porto Alegre para aprender como se faz para conter a violência.

No Rio Grande do Sul, está se demonstrando que é possível garantir a paz no futebol. Eventualmente, pode haver uma recaída. Mas, uma nova ordem está instalada em nossos estádios. Reconhecer, aplaudir e difundir é dever de todos nós.

Postado por Wianey Carlet

Bookmark and Share

Andrezinho, um exemplo de boa educação

27 de maio de 2009 68

Fernando Gomes

Além de bom profissional, Andrezinho tem se destacado pelas atitudes gentis que manifesta nas suas entrevistas e convívio com seus companheiros e torcedores. O episódio que este blog relata, a seguir, aconteceu em 2008, durante um treinamento do Inter, no gramado suplementar. Como se sabe, o complexo Beira-Rio possui vários campos de treinamentos cercados por telas (alambrados). Os torcedores ficam do lado de fora, com visão ampla do gramado.

O ensaio se desenvolvia quando a bola foi lançada para Andrezinho. Como o passe foi forte demais, o jogador só conseguiu alcançar a bola quando esta já estava se escoando pela linha lateral. Mesmo assim, em um derradeiro esforço, Andrezinho tentou recuperá-la, mas acabou mandando-a de encontro a tela. Imediatamente, tomou a bola nas mãos e, dirigindo-se aos torcedores que estava além do alambrado, pediu-lhes desculpas por ter chutado a bola na direção deles. Desnecessário, pois todos perceberam que não houve intenção no chute, apenas o esforço do atleta para aproveitar o passe mal feito por um companheiro. Mas, Andrezinho quis evitar qualquer interpretação que pudesse sugerir um gesto de raiva ou hostilidade. Imediatamente, foi aplaudido pelos torcedores, sensibilizados pelo esforço de Andrezinho e, principalmente, pelo seu cavalheirismo.

Soube dessa breve historinha, durante o fim de semana. Repasso-a para os torcenautas que prestigiam este blog com o objetivo de reiterar que, muitas vezes, a real natureza de um homem se revela em pequenos gestos, como o de Andrezinho, um exemplo de boa educação. 

Postado por Wianey

Bookmark and Share