Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Imagens da TV poderiam mostrar se houve racismo

25 de junho de 2009 73

Leandro Behs

Não sei Maxi López chamou Elicarlos de macaco. O fato de os argentinos se referirem aos jogadores brasileiros como macacos não é suficiente para condenar o atacante gremista. Segundo as imagens da televisão, apenas Wagner poderia testemunhar o que aconteceu, pois estava próximo de Maxi e Elicarlos.

Mesmo assim, seria o testemunho de um companheiro de time da suposta vítima. Não sei como o assunto se desenvolverá. Maxi López não foi indiciado, apenas ouvido. Para haver indiciamento, será preciso muito mais do que, simplesmente, uma acusação. Indícios fortes ou provas são indispensáveis para que o caso seja encaminhado à Justiça.

Diante do que se tem até agora, só haverá uma possibilidade de comprovar ou desmentir que tenha havido injúria racial praticada pelo jogador do Grêmio: as imagens da televisão. E, ainda, socorrendo-se de leitura labial. Não sei como a Justiça trataria este tipo de prova. Tudo indica que nada acontecerá. Se no Brasil, com provas comprovadas não se condena notórios ladrões do dinheiro público, por que se condenará sem cabal e irretorquível comprovação de delito?

Postado por Wianey

Bookmark and Share

Comentários (73)

  • HELOÍSA PIRES diz: 25 de junho de 2009

    WIANEY!…POSSO TE GARANTIR QUE EU MESMA TIVE UM CASO FILMADO ÀS ESCONDIDAS POR UM CLIENTE MEU, ONDE UM VIZINHO DE FRENTE DIZIA PALAVRAS DE BAIXO CALÃO À MULHER E A FILHA DELE,À UMA CERTA DISTÂNCIA, SEMPRE QUE ESSAS VINHAM CHEGANDO EM CASA. A JUSTIÇA ESTUDOU A FILMAGEM, QUE VEIO AOS AUTOS COM O INQUÉRITO, E CONDENOU O CARA. QUANDO HÁ ESSE TIPO DE PROVA, FALECE O ARGUMENTO DE QUE “SERÁ A PALAVRA DE UM CONTRA A DO OUTRO”!

  • PIMPÃO diz: 25 de junho de 2009

    LARGA A BARBIE MEIA HORA ALI NA DP, SÓ PRA ELE CONHECER O PODERIO DOS MACAQUITOS.
    O CARA QUANDO NÃO É MACHO PRA ASSUMIR SEUS ERROS TEM É QUE VIRAR BARBIE MESMO.

  • Jose Roque diz: 25 de junho de 2009

    Isso sim e` que e` sanidade em um comentario! Uma grande(nao todos)parte dos colorados ja` comecaram o processo de linchamento do Gringo.Enquanto houver emocoes clubisticas envolvidas nada podera` ser levado a serio.Ha`tambem muitos colorados sensatos.Tenho que parabeniza-los.Se fosse situacao inversa tambem nao seria diferente.O azar do cara e` ser argentino,alemao e jogar no Gremio “notoriamente” racista de acordo com os coirmaos da Beira Rio.Quanto a dar em algo,tu deu nos dedos!

  • Carlos diz: 25 de junho de 2009

    Assim, esta palavra não deve ser utilizada para diferenciar os animais da espécie humana, ela é oriunda da Zoologia e da Botânica. No entanto, se quiserem usá-la para vomitar o tal do “racismo” supostamente cometido pelo Maxi López, cometerão, novamente, um erro, visto que o “racismo” é uma prática utilizada por pessoas que detêm o poder de impedir a ascensão social do indivíduo…

  • Jones diz: 25 de junho de 2009

    O que as imagens da tv mostram com toda clareza possível é o pontapé que Réver dá no juiz no meio de uma reclamação..Ah, sim..a direção do grêmio vai dizer que a tv inventou e montou a imagem…e nem uma palavra da imprensa daqui..tá certo o Supremo..qualquer um pode ser jornalista mesmo..jornalista tem que informar…não torcer e distorcer os fatos..Vai ver o Vagner é louco de partir pra cima do argentino fazendo o mesmo gesto que todos condenaram quando O Antonio Carlos ofendeu o Geovanio…

  • alceu diz: 25 de junho de 2009

    Wianey, tu está equivocado. O Antônio Carlos, zagueiro do Juventude, foi banido do futebol por ter mostrado o seu braço (branco)durante uma partida. O sinal era claro: sou branco, raça superior, quatro testículos. As imagens foram claras. Agora numa coisa tu tens razão: às imagens poderão comprovar, além de Wagner, através de leitura labial o que Máxi disse, isto é, a prova cabal como se diz em direito.

  • celso diz: 25 de junho de 2009

    Beleza Wianey, não aconteceu nada. O Eli Carlos tava por lá meio sem fazer nada e aí resolveu “criar um factóide”. Só pode ser isso. Não existe racismo. Eu até tenho um tio “brasileiro” na família”.

  • Carlos diz: 25 de junho de 2009

    Wianey, discriminação racial é algo abominável, aliás não só a cor da pele, mas qualquer tipo de discriminação inclusive por opção sexual e estilo de vida.Até que ponto uma palavra especifica isso? Se for assim o Máxi poderá processar uma boa parte da torcida colorada, que o chama de “Barbie” fazendo alusão a famosa boneca feminina por o mesmo ter estilizao os seus longos cabelos. Pergunta se ele encomoda-se com isso? Eu acho que o tiro saiu pela culatra.

  • HENRIQUE diz: 26 de junho de 2009

    http://www.gazetaesportiva.net/nota/2009/06/25/585664.html LEIAM ISSO E ME DIGAM, SE ISSO TAMBÉM NÃO É UM BAITA PRECONCEITO.

  • Claudio Duarte diz: 26 de junho de 2009

    É claro que tudo pode se tratar de armação mas SE Lopes tentou ofender o jogador do Cruzeiro usando um termo racista, é bom que tome um susto. Internamente o técnico já sabe se a ofensa ocorreu ou não e talvez até já tenha dado um pitaco na Barbie. Alias, dois, pois errar aquele gol foi de arrasar. O time foi dominado pelo Cruzeiro mas mesmo assim poderia ter vencido, não fosse a devastadora incapacidade de seus atacantes. Quem irá fazer os gols que o Gremio precisa para reverter a situação?

  • Dartagnan Castilhos diz: 26 de junho de 2009

    Novamente a imprensa veicula a informação de maneira errada, sem esclarecer de maneira técnica o assunto.

    O crime cometido pelo jogador argentino, caso a alegação do jogador Elicarlos se confirme verdadeira, não é crime de racismo.

    A conduta praticada pelo atacante Maxi Lopes configura sim crime de injúria qualificada, previsto no Código Penal.

    O atleta ofendeu a dignidade do outro e de maneira alguma tal prática configura o crime de racismo.

  • AGRANOPOLUS diz: 25 de junho de 2009

    Eu só acho que vcs estão evitando falar do racismo porque envolve um jogador de clube porto-alegrense. Se fosse do interior já estavam destruindo tudo e pisando em cima. Pelo menos assumam que são dois pesos e duas medidas.

  • Gustavo diz: 25 de junho de 2009

    Mas e daí wianey? a torcida deles não canta coisa assim a toda hora? e não aparece na tv e tudo como se fosse a maior maravilha?
    e ficar dizendo que não sabe oq é macaco chega as ser ridiculo… não sabia que ele tinha problema auditivo a tal nivel

  • Renan diz: 25 de junho de 2009

    wianei sempre leio sua coluna mas gostaria que vc olhasse isso que tirei da pagina do orkut do elicarlos, depois vc me fala se não ha algo estranho nessa acusação

    http://img512.imageshack.us/i/elicarlos.jpg/

  • Paulo Cabral diz: 25 de junho de 2009

    Dentro do campo os jogadores se chamam de vários adjetivos terríveis, como FDP, veado e outros bem piores. O juíz é chamado de ladrão, burro… O jogador do cruzeiro, que provavelmente, ofendeu a mãe do Maxi Lopes e despejou uma série de ofensas, tá se fazendo de vítima. Isso é hipocrisia e sacanagem.

  • Marcelo II diz: 25 de junho de 2009

    Digamos, por hipótese, que o Elicarlos tenha chamado o Maxi López de “ARGENTINO VEADO”. Pergunto: essa situação também seria crime? Existiria algum tipo de preconceito nesse tratamento? Será que o Elicarlos nunca chamou ninguém de veado? E você ai, que está lendo esse blog, nunca chamou alguém de veado, mesmo sabendo que o cara não é veado? É, como diria o Vinícius “o futebol anda muito estranho!”. Eu, aproveitando a “deixa”, diria que o futebol tá com muita frescura ou muito sensível, sei lá!

  • Vitor diz: 25 de junho de 2009

    Parabéns Wianey, homem celebre e centrado nesta bizarrice de situação não pelo acontecimento mas sim pelo desenrolar dos fatos, infelizmente o presidente do Cruzeiro assim como o povo mineiro já julgaram, condenaram e crucificaram sem ao menos terem conhecimento de causa. Imaginem os arbitros se dessem parte de tudo que o são chamado… os jogos deveriam ser disputados na sede da Policia Civil, lamentavel!

  • Eduardo Scarparo diz: 26 de junho de 2009

    Se no Brasil não prendem nem a Yeda, pra que prender o Maxi Lopez?

  • JOSE CARLOS diz: 25 de junho de 2009

    QUE RAÇISMO NADA!!!MAXI APENAS CHAMOU ELICARLOS DE COLORADO!!!ENTÃO QUANDO OS TORCEDORES DO SCI 2006,VÃO COM MÁSCARAS DE MACACOS NOS JOGOS DO BEIRA RIO É RAÇISMO??E QUANDO A TORCIDA DE VOCES GRITA:AH EU SOU MACACO??? É RACISMO???E QUANDO A DO GREMIO CANTA: CHORA MACACO IMUNDO…É RACISMO???CLARO QUE NÃO,É APENAS UMA FLAUTA JÁ INCORPORADA POR NOSSAS TORCIDAS,SEM PRECONCEITO NENHUM,E SEMPRE LEVADA NA BRINCADEIRA POR PRETOS E BRANCOS, TODOS TORCEDORES DE NOSSOS DOIS CLUBES GREMIO E INTERNACIONAL!!!

  • Tiago Coser diz: 25 de junho de 2009

    Wianey,estou “estupefado e indignado” com a postura da atual direção do Grêmio.Ano passado fui “iludido” pela candidatura Kroeff.Isto porque o mesmo prometia um forte e competitivo na LA2009.O que aconteceu?Contratações medíocres e um time limitado,sem garra,sem técnica,sem organização dentro e fora de campo. Ruy (quase caiu com o Náutico), Rafael Marques,Fábio Santos, Túlio e Alex Mineiro (sem garra e técnica) são alguns exemplos de jogadores que não mereciam vestir a camiseta tricolor.

  • Marco Oselame diz: 25 de junho de 2009

    É triste. Primeiro transformaram o marginal (não tem outra definição) Kléber em vítima. Cordeirinho. Agora, vem com essa acusação, que sem dúvida, a televisão poderia facilmente tirar a dúvida do que aconteceu. Para escutar as bobagens do Dunga teve leitura labial, para clarear essa situação não tem. Provavelmente não aconteceu nada, pois se tivesse acontecido, certamente, as emissoras do centro estariam mostrando repetidamente as cenas com leituras labiais e até legenda…

  • Leonardo Alves Machado diz: 25 de junho de 2009

    Isso é intriga do pessoal do Cruzeiro, timinho que não aguenta provocação em campo…
    Não sei pq a imprensa dá tanto espaço pra isso.

  • Onofre Balin diz: 25 de junho de 2009

    Wianei,o maxi lopez preciza ser informdo de chamando o rapas do cruzeiro de macaco,ele só ofendeo os macacos,porque este sujeitinho barela é não merece ser comparado a um inocente macaco.

  • Ismael diz: 26 de junho de 2009

    Wianey, diz aí tua opiniao: chamar de “macaco” é racismo, mas chamar de “Barbie” nao? As duas expressoes se referem à aparencia e à cor da pele da pessoa, nao? Por que ser chamado de barbie é bom, mas ser chamado de macaco é ruim???

  • Jorge Pinto diz: 25 de junho de 2009

    Se estava aonde, mano???
    A TV (globo) mostra e o narrador chama atenção p/ a confusão no meio do campo. Percebe-se claramente o jogador Wagner falando ao argentino “Não fala isso!”e depois ele (Wagner)passa o dedo no braço…
    Se vc não quiser reconhecer o fato…
    Já escrevi e repito: esses são fatos corriqueiros no CLUBE gremista.

  • Joel diz: 25 de junho de 2009

    http://www.orkut.com.br/Main#Scrapbook.aspx?uid=9671187090135365097&pageSize=&na=2&nst=1

    página de recados do Orkut do jogador Elicarlos do Cruzeiro.
    Leia e tire suas conclusões. Será que são realmente os gaúchos que estão tentando tumultuar as coisas?

  • Ticiano do Vale diz: 25 de junho de 2009

    Quem estão protegendo o Max na foto? São macacos tambem?

  • Célio Ziotti diz: 25 de junho de 2009

    Como colorado, acho absurdo simplesmente classificar os gremistas de racistas, é uma generalização idiota. Mas é preciso atentar que algumas coisas parecem acontecer com mais frequência no Grêmio. Acredito que para isso devem existir algumas (poucas) pessoas de influência no clube que permitem esse tipo de comportamento. Acho q a maior ofensa ao Cruzeiro foi chamá-los de burros, pois só assim eles iriam querer armar esse clima para o jogo de volta. O Elicarlos so quer ser respeitado. Abraços.

  • osnei diz: 25 de junho de 2009

    Pra quem duvida das atitudes gremista em BH, não escutou a entrevista do sr. André kriger, hoje a tarde. Em nenhum momento falou o cidadão ou o advogado, ou ainda o dirigente. Impressionante a falta de cidadania de uma pessoa que está frente de um clube, em nenhum momomento usa de parcimonia, só absolve tudo que seu atleta faz. Querem a prova? Esperem a chegada da torcida do Cruzeiro chegar, e vejam o que esta torcida marginal esta preparando.

  • Adriano Matias diz: 25 de junho de 2009

    Ele já se explicou. Vamos nos concentrar no jogo. Fora Alex Mineiro . Herrera já. Fora Fábio Santos. Fora Tcheco.

  • Josean Boschetti diz: 25 de junho de 2009

    Incrívil sua irresponsabilidade Vianey, sua e de grande parte da imprensa gaucha, este bairrismo irrita até nós, o povo gaucho. O argentino tem um ato escancarado de racismo e vc abafa o caso, ja não chega abafar as raízes racistas do clube da azenha e as ofenças q a torcida negra colorada sofre a anos. Sabe as vezes até eu , gaucho de Porto Alegre tenho vergonha de minha gente, q se acha muito culta!!!

  • Tiago José Fernandes diz: 25 de junho de 2009

    Olá Wianey!São três árbitros em campo,mais o chamado quarto árbitro fora dele.Com os recursos de TV,concordo com vc no que respeita a ajuda que esta poderia dar para se resolver esse fato.Impressiona,entretanto,a repercussão.Reparei no comentário que fizes-te imediatamente após o jogo, o número de e-mails que teu blog recebeu e 80% deles trataram da “suposta” atitude do Maxi em vez de opinarem sobre o jogo.Isso é assustador,pois desencadeia comentários que transcedem o civilizado.É uma pena.

  • Eduardo Rodriguez diz: 25 de junho de 2009

    Caro Wianey Com tantos defensores a favor de Maxi Lopez e tentando minimizar o ato condenável de racismo, entao deixemos de surpreendernos com esses casos e aceitemos o termo “macaco” como inofensivo e difícil de provar. Se o jogador do Cruzeiro denunciou o fato e um companheiro que estava por perto corrobora, nao temos porquê duvidar da integridade moral de essas pessoas. Menos temos que defender Maxi que nao tem respostas para tal acusacoes. A verdade e o que interessa. Defensores estao demais

  • uriel diz: 25 de junho de 2009

    Estão querendo acabar com um dos ingredientes mais legais do futebol, a malandragem. No jogo Brasil x Egito, o árbitro assinala pênalti após ser informado no ponto elt. que a bola bateu na mão do defensor. O STJD julga, através de imagens, lances já punidos pelo árbitro. Agora querem prender o jogador de Grêmio por ter chamado o cara de macaco. Mesmo se chamou, o que acontece no campo, fica ali dentro. Podem me dizer q o Maxi é um mau caráter, tudo bem, mas não venham querer prende-lo!

  • Alberto diz: 25 de junho de 2009

    Que coisa mais imbecil essa importância que a imprensa está dando a uma possivel ofensa do Max Lopez ao jogador do Cruzeiro. Quando num jogo de futebol os participantes não se ofenderam mutuamente?. Está ficando dificel de aturar a imprensa principalmente a do nosso Estado RGS. Em sinal de protesto e por “cronistas” como tu me nego a ler as paginas de esportes dequalquer jornal daÍ(SOU GAUCHO)alem de cancelar a assinatura da ZH . Deixem de hipocresia,vcs quremser +realists q o rei,vão a m……

  • Ricardo Tricolor diz: 25 de junho de 2009

    Não sei se houve racismo ou não, se houve é totalmente reprovável. Outra coisa que sei é que o clima de guerra para o jogo da volta está armado. A comebol deverá escalar o melhor arbitro sul-americano para esta partida. O gol de Souza deixou o Grêmio vivo, entretanto precisamos ser mais efetivos, ontem com 20 minutos de jogo já poderiamos ter liquidado a classificação. Perguntar não ofende: O que vem acontecendo com a defesa do Grêmio, faz tempo que vem ocorrendo falhas defensivas.

  • vagner canteiro diz: 25 de junho de 2009

    Sabe o que o Maxi tem que faz!? Tem que ir na polícia e acusar todos os jogadores do cruzeiro que bateram e ofenderam ele. São todos xenófobos com os argentinos! (a maioria dos brasireiros são!) E digo mais, depois da denúncia, a polícia civil do RS tem que ir buscar os “atletas do cruzeiro” no hotel para serem ouvidos. Horas antes do jogo tá bem bom! e não precisa ter pressa!!! Chega de hipocrisia!!! Não sei se o Maxi chamou o cara de alguma coisa, mas acho que racismo é muito maior que isso!

  • Henrique Nunes diz: 25 de junho de 2009

    Wianey, acompanhei tudo pela Rádio Gaúcha ontem depois de ter visto o jogo, se os dirigentes mineiros queriam desestabilizar o Grêmio, o tiro saiu pela culatra, certamente o Grêmio vai para a final e com folga.

  • Gremista indignado diz: 25 de junho de 2009

    Wianey! Por favor, fale alguma coisa sobre a péssima partida, de forma reiterada, do THECO!!! Não aguento mais, tá todo mundo falando de desperdicio do ataque e esquecendo q todo jogo decisivo, o Theco “some” e perdemos.
    Chega de “Theco”, já fez o q tinha para o Gremio, será q ninguem vai ter coragem de colocá-lo no banco?!

  • Ronaldo diz: 25 de junho de 2009

    É lamentável realmente que este tipo de atitude não seja banida definitivamente do futebol. E realmente, provar este tipo de atitude é muito difícil, mas achar normal que os jogadores argentinos chamem os brasileiros de macacos não seria no mínimo leviandade e concordar com tais atitudes.
    Fica meu protesto.

  • Cezar diz: 25 de junho de 2009

    W.C, mau elemento deve sim sofrer os rigores da lei. Tanto faz se nos campos de futebol ou no tapete do senado. Lei é lei! Escamotear e dizer que é “choque cultural” é um atentado à inteligência de seres normais. Se esse cidadão infringiu uma lei deve pagar. Se um brasileiro infringe uma lei no país vizinho os tentáculos da lei deles não perdoariam mas uns “iluminados” aqui acham que dentro das 4 linhas é terra de ninguém…

  • ANDRE diz: 25 de junho de 2009

    Nossa… um blogueiro defendendo que nada deve acontecer, mesmo se a TV comprovar a fala? eu hein… vai trocar de manto, Sr Wianey… qdo vai falar da falta inventada pelo juizinho reserva para q o timeco da azenha fizesse um golsinho?

  • Célio Ziotti diz: 25 de junho de 2009

    As imagens não devem existir, senão já teriam aparecido. Mas acho q a forte reação do Wagner e as declarações dos Srs. Noveletto e Krieger deixam mto claro que alguma coisa aconteceu. Não dá pra acusar sem ter provas, mas tá difícil de acreditar que ele não disse nada.

  • HELOÍSA PIRES diz: 25 de junho de 2009

    WIANEY!…COMO ADVOGADA, POSSO TE GARANTIR QUE NÃO PRECISA DO TESTEMUNHO DO WAGNER PARA PROVAR À JUSTIÇA QUE HOUVE O INCIDENTE DE INJÚRIA, EM RAZÃO DA RAÇA, AO JOGADOR DO CRUZEIRO. O TESTEMUNHO DELE SÓ IRÁ RATIFICAR O QUE DEVE SER APURADO ATRAVÉS DA MÍMICA QUE SE VÊ DO PRÓPRIO WAGNER. TANTO A POLÍCIA, QUANTO O MINISTÉRIO PÚBLICO E A JUSTIÇA, POR CERTO ESTUDARÃO MUITO AS IMAGENS DA TELEVISÃO, COM DIREITO A TRADUÇÃO DE LEITURA LABIAL E TUDO O MAIS.

  • andre diz: 25 de junho de 2009

    O Wianey
    daqui a pouco o pessoal vai querer criar um sistema de cotas para brancos poderem jogar em times de futebol. Que te parece?

  • Paulinho colorado diz: 26 de junho de 2009

    Gozado o Paulo Santana dizer que os argentinos nos chamam de macacos pois imitamos os outros.
    Quem que o jogador do Cruzeiro tava emitanto velho burro.
    Eh racismo mesmo. E tem mais Gremista racista que eu conheço!!
    Pelo amor de Deus nao confundam futebol com nao poder se misturar com outras racas.

  • alcides diz: 25 de junho de 2009

    wianey e essa foto que colocou ai, não esta errada!
    Se o Maz Lopez é racista como diz os caras do cruzeiro, como ele aceita a proteção do segurança do Grêmio o Fernandão, se o mesmo é negro!
    Esse mundo é estranho uns acusam ele de racista e ele comprova que não é racista.
    Agora será que os jogadores do cruzeiro não charam o Max Lopes de Gringo tambem um termo pejorativa para tratar com os Ermanos lá Patagonia.
    Bem vem a segunda partida e que vença o melhor, agora é a vez do Grêmio com sua Raça.

  • mauricio diz: 25 de junho de 2009

    Elicarlos não pode provar o que afirma, já que testemunho de colega de equipe não seria juridicamente aceitável. Por outro lado, Maxi Lopez pode provar que foi vítima de calúnia e difamação, pois toda a imprensa apresentou a “denúncia” de Elicarlos, denúncia essa que não pode ser provada.
    Conclusão: Se essa história for adiante na justiça, o Elicalos vai levar a pior.
    Por outro lado, só temos que esperar para saber quantos meses o Olímpico ficará interditado.

  • RENATO diz: 25 de junho de 2009

    “O fato de os argentinos se referirem aos jogadores brasileiros como macacos não é suficiente para condenar o atacante gremista”

    E EU AINDA TENHO QUE LER ISSO VINDO DE UM JORNALISTA
    VCS ESTÃO MATANDO A ALMA DO RIO GRANDE, A ALMA DE UM POVO QUE TEM COMO SÍMBOLO O GÁUCHO QUE É UMA MISTURA DE ÍNDIO COM BRANCO OU NEGRO

    OLHA A GOVERNADORA QUE TEMOS
    OLHA OS JORNAIS QUE TEMOS
    OLHA OS JORNALISTAS QUE TEMOS

    O RIO GRANDE JÁ NÃO É MAIS O MESMO

  • Jones Schwartz diz: 25 de junho de 2009

    Caro Wianey, eu sou neto de alemães e não sei o que faria se visse um amigo ou colega negro sendo chamado de macaco. Isso é racismo dentro de campo, dentro de um bar e em qualquer local do mundo. Agora só falta culpar o menino Elicarlos por ser negro e não ter gostado de ser chamado de macaco. Sou de Caxias onde o racismo infelizmente está crescendo..E fico triste quando vejo que se queira desqualificar uma acusação de racismo dizendo que isso é normal dentro do campo. Não é!!Lembremos Geovanio.

  • mateus aexandre leal machado brum diz: 25 de junho de 2009

    faltou apenas comentar que, se de fato o jogador proferiu ofensa de teor racista, este fato **deve ser reprovado veementemente**, independentemente das circunstancias do ato. se ele nao disse, nao precisamos ficar inventando atenuantes para um fato que nao existiu.

  • Jose Roque diz: 25 de junho de 2009

    Alguem ai ja` se levantou contra o racismo institucionalizado?Nao?Entao ta`na hora de acabar com essa palhacada das quotas.Toda vez que um negro e`favorecido por ela,estao dizendo em sua cara que ele e` incompetente e que nao tem condicoes de competir com os de outras racas.Quem criou?O PT,vitima de perseguicao politica nas decadas passadas.Mas eles estao se vingando,enchendo os bolsos com o grana do povo dia sim outro tambem.Tudo como sempre acaba em pagode e muita pizza portuguesa.E o povo ri.

  • Ismael diz: 25 de junho de 2009

    O Grêmio está com uma postura muito ruim. Encolhido.

    Deveria lembrar do comportamento do Cruzeiro no caso com o Internacional. Fingindo agressões, inventando histórias.

    No caso em si, existe um exagero. Se aconteceu realmente, se passa a idéia de que o outro é um pobrezinho oprimido.

    Se sabe que em jogo de futebol se xinga de filho disso ou daquilo, nada disso é bonito.

    O Cruzeiro está sim querendo criar clima para garantir a classificação sem jogar.

  • laert diz: 25 de junho de 2009

    Wianey, todo mundo sabe que casos como esses, cada um puxa a brasa para seu assado.Nao entendo porque a imprensa gaucha esta dando tanto destaque para algo que nao pode ser provado. SOU CONTRA O RACISMO, mas duvido que tenha havido manisfestação racista consciente do argentino.

  • evandro juarez rodrigues diz: 25 de junho de 2009

    Parabens Wianey agora agiste de forma correta e coerente, sem provocar maior pendenga! Jornalista deve se reportar a fatos ocorridos e não se ater a fatos narrados pelas partes, porque estes ultimos sempre serão de alguma forma parciais! Jornalismo deve ser imparcial quando sem provas de um fato narrado, principalmente por aquele que se diz vítima e tem interesse! O jornalismo é responsabilidade, jornalista tem que ter cuidado para não aumentar fogueiras indevidas!! Parabens pelo post.

  • Alex diz: 25 de junho de 2009

    O delegado Daniel Barcelos alegou que não foi lavrado flagrante “por se tratar de denúncia verbal, verificando-se contradição e parcialidade nos depoimentos dos jogadores (testemunhas) de ambos os times”.
    Só um comentário: Chamar de macaco não pode, mas de GÀÚCHO viado, pode, de ARGENTINO @#$%&@#$#, pode. Quem sabe se ao ser chamado de ARGENTINO #@$%$##@# o Maxi Lopes não se ofenda tanto quanto o tal Edicarlos.

  • Luciano diz: 26 de junho de 2009

    Hehehe, essa foto ficou muito boa! Pra aliviar um pouco a barra do maxi ele até abraçou um negão, hehehe.

  • Ronaldo diz: 25 de junho de 2009

    Deixem o cara jogar. Chega de papo furado.
    Fora Alex Mineiro, Perea, Orteman, Fabio Ferreira e Duda Kroeff.
    Grêmio 3×0 Cruzeiro
    Corinthians 1×0 inter. Gol do G O R D O .

  • Jonas Silveira diz: 25 de junho de 2009

    Pelo que entendo, as imagens do jogo só poderã oser utilizadas pelo STJD, pois tal tipo de prova provavelmente não é reconhecida pela justiça comum, principlmente no que tange a uma possível leitura labia, tendo em vista a dificuldade de leitura da lingua espanhola Acredito que maxi tenha proferido alguma palavra de pronuncia similar e irritado os jogadores cruzeirenses. O STJD, por sua vez, penso eu, não tem jurisdição em jogos da libertadores da américa…

  • alcides diz: 25 de junho de 2009

    Racismo em futebol ou hipocrisia de jogador de futebol.
    O seu Elicarlos e o seu Wagner, mais o seu Perrela estão cometendo um grande equivo em futebol, em vez de pensar em jogar bola com um bom time que tem pensam em fazer da hipocrisia deles uma arma imbativel para as pretenções do Grêmio em vencer o segundo jogo em POA.
    Mas vai ser tudo diferente a gente sentiu na carna o fio da navalha da hipocrisia que eles desfiraram contra nós lá agora vem aqui e aqui vamos vencer no campo.

  • alcides diz: 25 de junho de 2009

    E o cara disse eu fui chamado de macaco!
    O outro que é castelhano não sabia de nada o que disse é que não entendo nada e eles entenderão que todos eles eram macacos.
    Entra em cena a diretoria do Cruzeiro, e diz que o rapaz é humilde, o coitadinho é pobre e foi ofendido.
    Será que seu Elicarlos ganha 450,00 reais por mes, será que ele é pobre e pega onibus para ir trabalhar ou jogar.
    Bem ninguem ainda respondeu, mas com certeza ele não é tão pobre assim, pode até já ser um Burgues.

  • Júnior diz: 26 de junho de 2009

    “O fato de os argentinos se referirem aos jogadores brasileiros como macacos não é suficiente para condenar o atacante gremista. ”

    então o fato dos neo-nazistas se referirem aos demais como raça inferior não é suficiente para condena-los por ser um “costume” deles, ainda que totalmente absurdo e racista?

    Não há como defender o indefensável.

  • Paulo Alberto Borges de Medeiros diz: 25 de junho de 2009

    Ñ fique tão preocupado com o destino do pobre jogador argentino. O tal de maxi ñ será julgado e muito menos condenado por ter chamado o companheiro de profissão de macaco. O imbecil nem sabe o significado desta palavra, como disse um dirigente do grêmio – tão imbecil qto o argentino. Mora por aqui, mas é muito burro para entender outro idioma. Burro e fracassado, o infeliz. Tanto q joga no grêmio e ñ na Europa.

  • Augusto Andrade diz: 25 de junho de 2009

    Parabéns Wianey, foste o único que não falaste em racismo, como de fato não é, mas pode ser configurado com injúria qualificada.

  • rudimar pedro diz: 26 de junho de 2009

    Prezado colunista, vamos parar com esse negocio de preconceito, dentro de campo é assim mesmo, imagine se todos os jogadores que saõ chamados de veado, fdp.sera uma eterna confusão

  • RUBEM TETRACAMPEÃO DA COPA DO BRASIL,RUMO AO TRI DA AMÉRICA diz: 26 de junho de 2009

    é só aparecer a crise no lado rubro que aparece este tal flavio paz e seus “ensinamentos”,hahahahaha

  • Flávio PAZ diz: 26 de junho de 2009

    Wianey: até quando os Argentinos nos chamarão de Macacos, macaquitos, impunemente? Esses gringos tem de se portarem mais civilizadamente quando TRABALHAM no Brasil. Essa atitude não pode PASSAR BATIDA ou …

  • Beto diz: 26 de junho de 2009

    Uma coisa é certa, só não vê quem não quer, o Tcheco anda péssimo, em todos os sentidos, não tem jogado nada e está literalmente “se arrastando em campo”, será só pela idade ou é falta de preparo físico também?? Cada passo que ele dá é como se levantasse 1 tonelada em cada perna..
    A mesma coisa com o Alex Mineiro.

    Um abraço!

  • Fernando diz: 26 de junho de 2009

    Pq alguns acreditam que racismo existe somente contra negros??
    E se o Elicarlos chamasse o Maxxi de Alemão, branquela, Barbie ou algo assim? Teria toda essa polêmica??????
    Isso é ridículo!
    Claro que não foi atitude racista. Mas se fossem levar tudo ao pé da letra, muita coisa deveria mudar. Essa lei é porca. Não faz que deveria fazer. E tbm não foi crime algum, como alega um internauta, pois garanto que ele tbm foi xingado, não importa de quê. Na discussão não existe isso. Ele não é indefeso.

  • Flávio PAZ diz: 26 de junho de 2009

    Wianey: Você é um homem inteligente,assim suponho. Surprende-me a tua justificativa de um problema de RACISMO ser comparado com os ladrões do dinheiro público. Nada haver meu caro MESTRE…deve vez pizaste FEIO NA BOLA.

  • Paulo Renato diz: 26 de junho de 2009

    Wianey,

    Qual foi a expressão usada pelo EliCarlos ao final do jogo….foi “macaco” né?
    Agora um dia depois virou “Macaquito”????
    è lógico né…Macaco não existe no Espanholll…
    Acho que tá na hora de vocês da imprensa gaúcha escreverem um belo de um texto fazendo uma crítica severa a esta armação tentada pelo Cruzeiro….

  • Carlos diz: 25 de junho de 2009

    Tudo isso não passa de um circo, uma hipocrisia, muitos desses acusadores de meras discussões dentro de um campo de futebol que nunca deveriam ser levadas para fora dos gramados, e isso so ocorreu porque o Maxi é argentino. Sou gaúcho casado com uma mineira, já andei por todo o Brasil, e vejo discriminações e preconceitos muito piores que isso e ninguém liga, Ex: discriminações regionais, e isso acontece no Brasil todo. Racismo realmente é nojento, porém nã é necessário exageros.

  • Jorge Alberto Bauer diz: 25 de junho de 2009

    Chico Lang:
    Está na hora de tirar mando de campo …, um bando de insípidos, debilitados metidos a macho.
    coisa de índio mesmo, de gente sem espírito esportivo…
    se eu fosse dirigente de Cruzeiro ou Corinthians levaria um pelotão de seguranças, prontos para o que der e vier nas partidas de volta em Porto Alegre.
    Depois ele mistura politica e acho que pensa que o Collor e o Sarney são Gauchos (hehehehe).
    para ver a palhaçada na integra:
    http://www.gazetaesportiva.net/nota/2009/06/25/585664.html

Envie seu Comentário