Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Fórmula 1: A Defesa indefensável do caso Piquet

12 de setembro de 2009 33

Dois internautas comparecem a este blog para criticar o blogueiro pela posição assumida no escândalo envolvendo o Nelson Piquet Júnior, na Fórmula. O que dizem os torcenautas:

“Prezado Wianey
Sou teu fã há anos (desde o Correio do Povo) mas acho que agora comeste um grande erro com este post sobre o caso Renault. A F1 tem muita sujeira infelizmente, e não estas errado em apontar isso. Agora é simplista demais ignorar que jogo sujo faz parte da F1 há anos. O comentário do Carlos no teu post (a seguir) é perfeito. Até o Senna teve seu momento Dick Vigarista. Nada inocenta o crime cometido pelo Nelsinho. Mas meter o Nelson Pai nisso é jogo baixo do Brigatore. O Piquet Pai não acompanhava o filho na maioria das corridas (apenas ia nas da Europa). Apenas este ano quando viu que o barco estava afundando que passou a estar presente nas corridas, mas creio que tarde demais. Podes chamar o Piquet Pai de grosso, mal educado e politicamente incorreto, mas nunca poderas acusá-lo de ter feito jogo sujo na F1. Nem agora. Aparentemente é o único que fez o certo. E para ser bem sincero Wianey, gostaria de ver este teu espiríto crítico sobre os nosso dirigentes “não remunerados” no futebol que é a tua área.

Ass: Carlos, de Porto Alegre”


“Só para completar, faltou lembrar que o Berger fazia para o Senna o mesmo que o Rubinho para o Schumi. Faltou lembrar tambem que o Schumi, o Prost e o Senna jogaram, em ocasiões diferentes, o carro em cima de um adversário, para ganhar a prova(com muito mais riscos que o acidente isolado). Por último não podemos esquecer que o Alonso fez delação premiada no caso Ferrari x Mc Larem e saiu liso, sem qualquer acusação, e no caso em pauta, foi o grande beneficiado da trampa. continua…

Continuo sendo teu fã, mas agora pisastes feio na bola.
Atenciosamente
Alcivio Vargas Neto
Porto Alegre”

Não entendi, sinceramente, aonde está a minha “pisada na bola”. Apenas lamentei e reprovei a atitude de Nelsinho e os dirigentes da sua escuderia. Lembrei que Rubinho Barrichello também deixou de ser honesto nas vezes em que pisou no freio para permitir vitórias de Schumacher, seu companheiro de escuderia. É a minha opinião. Não fiz um inventário das “sujeiras” da Fórmula-1 porque acrescentar erros não compõe um acerto. Tratei, apenas, dos casos dos dois pilotos brasileiros, atuais. A lembrança do torcenauta está correta mas, repito, os fatos passados não apagam os escândalos atuais. Quanto ao Nelson Piquet, lembro que várias vezes ele teve atitudes a´-eticas, condenadas pela opinião pública brasileira. Não estou reinventando a roda. Também não compreendi a frase final do Carlos: “gostaria de ver este teu espírito crítico sobre os nossos dirigentes não remunerados do futebol, que é a tua área”. Em primeiro lugar, não sabia que o Carlos definia a “minha área”. Eu sou jornalista, amigo, não tenho habilitação para falar, apenas, em futebol. Já cansei de falar sobre os dirigentes de futebol mas não pretendi molestá-lo criticando os dirigentes da FIA. 

Postado por Wianey Carlet

Bookmark and Share

Comentários (33)

  • henrique diz: 12 de setembro de 2009

    O problema é que você esta tratando os pilotos brasileiros com 2 pesos diferentes, o Senna, que foi “o maior de todos” como você disse (essa é sua opinião logicamente, mesmo eu sendo fã do Senna, o maior é o Schumacher e PONTO) o barrichello e o rubinho são ruins por fazerem atos anti-desportivos, e o Senna não foi criticado por ter usado o mesmo artifício, aliás, muito mais fácil ter morrido naquela vez o Senna e/ou o Prost do que o Nelsinho essa vez né.

  • Catimba diz: 14 de setembro de 2009

    Os caras falam do Senna ter jogado o carro em cima do Prost não lembram que 1 ano antes o Prost é que jogou o carro no Senna e não foi punido quem quase foi punido foi o Senna por ter voltado à prova com ajuda de comissários no ano seguinte o Senna simplesmente fez o mesmo pra não correr o risco de acontecer tudo denovo e perder o titulo como no ano anterior e o Berger nunca entregou corrida pro Senna como o Rubinho fez pro Schumi fazia jogo de equipe segurando adversarios o que é bem diferente.

  • Carlos diz: 14 de setembro de 2009

    Essa quero fechar contigo! A F1 tornou-se uma grande armação, um circo. Tem as figuras queridinhas ou os chaveirinhos, tipo Berger e Rubinho, que são verdadeiros vassalos, assinam contratos para fazer exatamente o que o circo pede.A eterna coadjuvância. A tal da competitividade da F1 é relativa…muito.Mas cuidado para não desagradar teu patrão, o produto é da casa…abraço.

  • Fábio diz: 12 de setembro de 2009

    Wianey,tudo bem q vc ñ pretendia inventariar as sujeiras da F1,mas ao citar Senna como exmeplo de piloto fantástico e compará-lo à Nelsinho e Barrichello,faltou sim lembrar que o fantástico Senna tb usou mais de uma vez de expedientes pouco éticos pra se dar bem.Sim,Senna participou e se beneficiou do famigerado “jogo de equipe” mais de uma vez, e e sem ele nunca teria ganho nada E tb levou um título causando um acidente deliberado! Queria sua opinião sobre isso também…

  • homero felipe diz: 13 de setembro de 2009

    wianey as comparações de alguns blogueiros,são mediocres e descabidas,senna foi escolhido a maior desportista de todos os tempos,superando pelé,algo considerado impossível para qualquer mortal,ai vem estes mediocres e pobres de espirito,e tentam comparalo a nelsinho piquet,estes acéfalos não são digno nem de resposta,querendo manchar a carreira de quem foi considerado o maior piloto de todos os tempos,não por estúpidos despeitados,mas por jornalistas especializados do mundo inteiro.
    IGNORANTES!

  • Douglas diz: 12 de setembro de 2009

    Provavelmente esse cara quis dizer que vc se dá melhor quando comenta futebol, que é um esporte aonde temos informações. Concordo com ele. A Fórmula 1 tem muitas coisas obscuras. Acho um grande erro questionar o caráter das pessoas, como tu e o Nando Gross fizeram. Parece que vocês estão acima do bem e do mal, nunca erraram e se colocam numa posição de julgar e condenar. Lamentável!!!

  • Leonardo diz: 12 de setembro de 2009

    Wianey, não tenho procuração, mas o que o Carlos quer saber quanto à tua opinião sobre os nossos dirigentes “não remunerados” é justamente o que tens a dizer sobre a expressão colocada ironicamente entre aspas, já que és muito bem informado dos bastidores do mundo da bola (por isso “tua área”). Se fores atendê-lo, talvez tenhas muito a dizer sobre as “sujeiras” que não se restringem às pistas de F1.

  • Renato diz: 12 de setembro de 2009

    Continua pisando na bola. O Barrichello não foi desonesto, até então, esse tipo de procedimento era permitido na fórmula 1.Foi ordem da equipe e ponto final.

  • elton diz: 13 de setembro de 2009

    A melhor reportagem sobre iso foi publicada pela Veja desta semana. Ou seja: como a pressão de um pai inconsequente consegue transformar um filho em algo tão desprezível. e não venha dizer que Senna, Mansell, Prost etc. jogavam sujo. Batinhas por trás, fechadas de porta e coisas do gênero fazem parte das corridas (é só olhar uma prova da stock car nacional) assim como velho “passa a bola, mas não passa o atacante” do futebol. zagueiros que cometam esse antijogo também são sujos e mau caráter?

  • Cristina diz: 12 de setembro de 2009

    Caro Wianey, podes ser jornalista o que não te habilita a falar de todos os esportes…caso contrário todos os médicos poderiam operar, fazer plástica, etc…tu é setorista do futebol e volta pra ele, que é o que tu mais ou menos entende…Só o que falta tu dizer é que o Briatore é santo…cai na real…fui…

  • Bruno Vitório diz: 12 de setembro de 2009

    Mas que saco esse teu blog hein? Quem sabe tu posta um por dia ao invés duns 5 a 10… tu fala de tudo que é assunto, bota tuas opiniões todas cheias de firulas, e qdo alguem critica, corrige ou acresce algum fato, tu novamente bota algo sobre o assunto pra dar resposta! É muita chatice… eu não posto mais UM comentário neste blog marrento…

  • Tiago Lowell diz: 12 de setembro de 2009

    Wianey, eu acho que tu perdeu uma boa oportunidade de ficar calado, o que tem que ver interesse economico com jogo de equipe??? Criticar o Nelson pai pelo que o filho fez?? defender o Senna que fez tambem das suas?
    Ja eh brabo te aguentar no futebol, por favor nao da mais palpite na F1!!!!

  • Ademir Backes diz: 14 de setembro de 2009

    Wianei, o Carlos se fez de esquecido e não comentou que o Piquet foi campeão coma Willians, com reservatorio secreto no assoalho, onde enchiam de agua antes da corrida, pra estar dentro do peso correto e durante a corrida, o reservatorio se abria, deixando a agua escorrer, tornando o carro mais leve que todos os outros…

  • lEONARDO VARGAS diz: 12 de setembro de 2009

    Você pisou na bola sim Wianey! Assim como o Carlos Neto, Leio suas colunas desde os tempos do Correio, mas isso não quer dizer que aceito todas. as vezes discordo, e isso é natural. Mas dizer que o brasileiro aprendeu a gostar da F1 com o Senna, que rubinho e nelsinho são a vergonha para os brasileiros e outras coisas, entendo que você não sabe nada de F1. primeiro quando senna chegou, o brasil ja tinha 05 títulos, sendo 3 com piquet. Minhas manhãs de domingo já eram orgulho pelos brasileiros…

  • Marco Antônio diz: 12 de setembro de 2009

    Essas comparações dos internautas não fazem muito sentido!

  • antonio diz: 14 de setembro de 2009

    O RUBINHO HEIN, criticando o Nelsinho Piquet, rubinho esteve a serviço da ferrari foi humilhante as vezes q trapassou para schumaker ganhar mando da farrari por favor rubinho eu era teu fã com essa me quebrou a cara, fique quieto voce foi um teleguiado da ferrari, a serviço do schumaker, fique quieto.

  • márcio souza diz: 12 de setembro de 2009

    É, pra ti só o mimosinho do Senna que era honestíssimo né!? Principalmente quando ele atirou o carro dele pra cima do Prost pra se tornar campeão mundial. E não vem ao caso se o Prost fez o mesmo antes, não justifica a atitude desleal do Senna.
    Sou um dos milhões de fãs do Senna, mas se é pra citar outros pilotos brasileiro que erraram o caso mais clássico foi o do Senna. Questão de coerência, honestidade né…

  • LUCIANO FREITAS diz: 12 de setembro de 2009

    Tu estás certo sim Wianey e te digo mais, existe um ditado que não falha: ” a fruta não cai longe do pé “, essa família Piquet sempre foi arrogante e não fico supreso se mais sujeira aparecer por aí!

  • Hugo Estevam diz: 13 de setembro de 2009

    O pior de tudo é que toda essa canalhice (Renault + Piloto) acabou tirando o título das mãos do Felipe Massa. Se eu fosse ele, dava um voadeira estilo Sub-Zero no Nelsinho!!!

  • Iversom diz: 12 de setembro de 2009

    Amigos,lamento dizer mas estão todos certos. no “circo”, ninguem tem a menor vergonha de manipular os resultados. E parece que é de muitos anos. Assim como há muitos anos a F1 perdeu a graça.

  • oscar diz: 12 de setembro de 2009

    aposto um cafezinho que o Carlos ainda torce para o PT.

  • Luiz Fernando diz: 13 de setembro de 2009

    Todos cometemos erros. Nelsinho Piquet merece uma segunda chance, por ter confessado o esquema, por ser jovem. Tua opinião é muito dura, como aliás é do teu estilo, inclusive no futebol. Quase não consigo mais te ouvir no rádio, de tanta crítica esmagadora que fazes. Reveja posições e conceitos e agregará mais.

  • Colorado diz: 15 de setembro de 2009

    “Gostaria de ver este teu espírito crítico sobre os nossos dirigentes não remunerados do futebol, que é a tua área”… hehe… tem muita gente barraqueira nesse mundo… Comentario sem nocao.

  • Julio Linden diz: 12 de setembro de 2009

    Prost provocou um acidente para prejudicar Senna.
    Senna provocou um acidente para prejudicar Prost.
    Schumacher provocou um acidente para prejudicar Damonn Hill.
    Tudo de forma deliberada e, provavelmente com conhecimento das equipes.
    Agora, só porque é um Piquet, trata-se de um crime indefensável.
    Todos aqueles que hoje criticam Piquet, e não tiveram a mesma veemência nos casos anteriores, não passam de um bando de hipócritas.

  • Romeu Flores diz: 12 de setembro de 2009

    Só falo uma coisa: Nelsinho, que fim de carreira !!!

  • Guilherme diz: 12 de setembro de 2009

    Não adianta retrucar, Wianey, não tem como comparar a atitude do Rubinho com a do Nelson Piquet…e no futebol realmente a imprensa não tem a mesma visão crítica, “passam a mão por cima” de vários deslizes…

  • Eduardo diz: 14 de setembro de 2009

    Ta correto o teu comentario Wianey , como tem pessoas com carater duvidoso neste mundo , querem achar que a atitude do Piquet e comum de acontecer…este tipo de comentario e deploravel e coisa das viuvas do Nelson.

  • Gilmar Gonçalves diz: 13 de setembro de 2009

    Wianey, vários internautas comentaram com muita propriedade a tua crítica tendenciosa aos “dois pilotos brasileiros em atividade”. Para não admitir que o teu protegido e falecido Senna praticou atitudes criminosas na Fórmula um (além de jogar o carro sobre o Prost, como foi citado, agrediu um mecânico da equipe), deste uma tréplica mais infeliz ainda, dizendo que não tratava dos pilotos que já passaram. Como não? Estão lá citados os nomes do Fitipaldi e do Senna como exemplo de pilotos éticos.

  • Leonardo Vargas diz: 13 de setembro de 2009

    ..pena que você não publicou a continuidade do meu post. e nele não havia nenhuma ofensa. OLHA WIANEY, ERRAR NÃO É CRIME. CRIME É NÃO QUERER RECONHECER. ADMITA QUE ERROU E VERÁS A SOLIDARIEDADE NO TEU BLOG

  • elton diz: 14 de setembro de 2009

    Já que vc publicou a opinião de 1 leitor (ou uma grossa MENTIRA) de que Berger fazia por Senna o que Rubinho fez pro Schumi, e que Senna não teve mérito por suas vitórias, talvez seja oportuno lembrar um FATO: Senna e Berger foram companheiros de equipe em 1990, 91 e 92. Fizeram SÓ três dobradinhas, todas em 91. Em duas(san marino e bélgica), Senna em primeiro, Berger em segundo. na outra (Japão), Senna, já campeão, tirou o pé na última curva e Berger ganhou. Foi uma ajuda e tanto – para Berger.

  • Otavio diz: 13 de setembro de 2009

    Muito se fala deste ou daquele piloto. Mas o maior de todos foi EMERSON FITTIPALDI. Saiu do Brasil sem uma linha publicada no jornal. E eis que um dia veio a notícia: brasileiro vence prova de F1. Ninguém sabia o que era F!, apenas uma noção de que era coisa importante. Pois bem, de um esforço pessoal, ele colocou o Brasil no mapa da F1. Depois, foi campeão da Indy e venceu a famosa 500 milhas de Indyanapolis. Depois vieram os demais, muito depois.

  • joão diz: 13 de setembro de 2009

    2 internautas não, a grande maioria dos internautas que opinou sobre aquele teu post não concordaram com a tua “tese”.
    Pelo teu raciocínio o Senna foi tão sujo, ou mais, que o Nelsinho e o Rubinho. Tu é jornalista, pode falar do que quiser, mas não deve opinar sobre algo que tu não conhece e não acompanha, pois acontece como agora, tu acaba passando vergonha.

  • jader martins diz: 12 de setembro de 2009

    WIANEY. és um colunista ESPORTIVO…F1 NAO E ESPORTE E CIRCO Q CORRE MUITO DINHEIRO…CARA COMENTA TAMBEM SOBRE A BANDALHEIRA DOS ROUBOS AQUI NO ESTADO, COM A CORRUPÇÃO SOLTA…COM CPI E TUDO E NAO QUEREM Q A VERDADE VENHA A TONA…FICA PELA ALDEIA…COMENTES COMO CIDADÃO GAUCHO…Q PAGA IMPOSTOS…IGUAL A MIM…Q ESTOU SENDO ROUBADO E NAO TENHO VOZ MAS TU TENS JORNAL,RADIO E BLOG…FALA…MAS FALA…Ñ ME CENSURA TÁ…

Envie seu Comentário