Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts de dezembro 2009

Quando jogador veterano vale a pena

11 de dezembro de 2009 57

Petkovic /Vipcomm, Divulgação, BD - 23/11/2009

O torcenauta Alexandre Tonin propõe uma interessante discussão:

“Como diariamente faço, ontem li seu blog e concordei plenamente com o que o senhor postou. Marcelinho Paraíba fez algumas boas partidas, mas foram somente ALGUMAS e o Gilberto igualmente. Desta forma a relação custo benefício não condiz com a realidade que a maioria dos clubes brasileiros vivem, nestes incluo o meu Grêmio. Quanto ao Roger, também acho temerário trazer ele de volta, principalmente pela maneira que ele saiu do clube. Após ler este post, surgiu-me uma questão interessante e isso me motivou a lhe escrever. Quando um clube pode apostar em um jogador veterano? Como exemplo mais atual de aposta bem feita temos o Flamengo e o sérvio Pet. Professor, quando os clubes podem e devem fazer esse tipo de aposta? Quando tem um time equilibrado e um bom banco de reservas? Quando existe uma mescla com a garotada da base? Em muitos títulos importantes de vários clubes sempre existiu um veterano, seja lá na posição que fosse. O Grêmio tinha o Tcheco e mesmo contestado quando este não jogava, o time não funcionava, neste caso o time do Grêmio, é que não dava suporte ao ex-capitão? Faltava qualidade/banco ao grupo? Professor Wianey, gostaria de sua opinião quanto a quando um veterano se encaixa bem em um time, faz diferença e torna a relação custo-benefício positiva.

Atenciosamente,

Grande abraço

Alexandre Tonin

Médico Veterinário”.

Não creio, Alexandre, que haja uma única regra, mas destacaria uma condição que, atendida, faria de qualquer jogador veterano um acréscimo importante, em qualquer time: ainda desfrutar condições físicas que lhe permitam ser competitivo, sem lesionar-se com muita frequência.

No Grêmio de 2009, Tcheco não foi problema. As dificuldades não superadas apareceram sempre em jogos fora de casa. Autuori entendia que o time deveria jogar da mesma maneira, em casa ou fora. Estava errado. Além disso, jogadores jovens não foram utilizados e outros, caso de Douglas, demoraram a entrar no time. É injusto debitar na conta de Tcheco a campanha irregular do Grêmio. Não creio, por exemplo, que Souza tenha sido mais contributivo.


Bookmark and Share

Pequenos e maltratados torcedores

11 de dezembro de 2009 63

Ricardo Duarte e Adriana Franciosi

Há poucos dias, um garoto caxiense de sete anos foi conhecer o Estádio Alfredo Jaconi. Como a maioria dos torcedores do interior, o menino torcia por dois times: Juventude e Internacional. Naquele dia, vestiu a camisa colorada e dirigiu-se ao estádio. Não conseguiu fazer a desejada visita. Foi expulso, grosseiramente, por estar vestindo a camiseta do Inter.

O mesmo fato já aconteceu, várias vezes, no Olímpico. Visitantes vestindo as cores do Inter acabaram escorraçados. No Beira-Rio, as histórias não são diferentes. Como esta, que chegou esta manhã:

“Bom dia Wianey,

Sou assinante de ZH, portanto leio todos os dias as tuas colunas. Também sou sócio do Inter. Sou casado, moro em Novo Hamburgo e no final do ano passado,tínhamos a formatura do meu cunhado, em Porto Alegre. E para esse evento, vieram da longínqua Santa Vitória do Palmar, meu sogro e meu sobrinho, gremistas, o último então com 12 anos. Como nunca haviam estado nem no Olímpico e muito menos no Beira-Rio, tiramos aquela manhã de sábado para conhecer os dois estádios. Junto estava outro sobrinho, sócio do Grêmio. E vamos nós na nossa aventura futebolística.

Chegamos no Olímpico, conhecemos as dependências, eu colorado, fiquei impressionado com o Museu, mas fomos bem recebidos. O meu sobrinho de 12 anos, ganhou do irmão, sócio do Grêmio, uma camisa oficial, e tu sabe, guri já colocou na mesma hora. Daí fomos ao Beira-Rio. Nenhum problema, visitamos o entorno, a loja, mas ao entrarmos no acesso ao interior do Estádio, eis que fomos surpreendidos por um vendedor de “alguma coisa”, tipo posters, faixas, sucos, águas, essas coisas, pois fazia muito calor. Ele começou a xingar meu sobrinho, porque vestia a camisa do Grêmio. Eu até pensei, num primeiro momento, que fosse brincadeira, mas não era. Senti que o cara não queria que o pequeno visitasse o Estádio. Mostrei a minha carteira de sócio, expliquei que o pessoal era do interior e que era a primeira vez que visitavam o estádio. Ele seguiu xingando, e nisso outras pessoas, acho que do mesmo bando, começaram a ter uma reação, digamos, imprópria. Alguns torcedores colorados, vendo a situação, também acharam descabida a atitude do sujeito. Naquele momento, pensei em várias coisas, o sangue ferveu, mas fui convencido pelo meu sogro a não reagir, pois eles queriam confusão. Fizemos a volta e conseguimos entrar pelo outro lado. Agora te pergunto: Que mal tem, uma criança, com a camisa do Grêmio, querer conhecer o Estádio do maior rival? O meu erro foi não ter entrado em contato com o INTER naquele momento.

Grande Abraço

Renato Rocha – Novo Hamburgo-RS”.

Quando este blogueiro diz que o RS está doente, pensam que é exagero. No futebol e na política, as rivalidades se transformaram em confrontos carregados de ódio. Os adversários estão perdendo espaço para os inimigos. Muito triste.

Bookmark and Share

A Dupla na fila de espera para contratar

11 de dezembro de 2009 29

Wander Roberto, VIPCOMM

Um mês antes de terminar o campeonato, Luiz Onofre Meira informava que o Grêmio já estava trabalhando para a próxima temporada. A competição já terminou e os reforços para 2010 ainda não apareceram.

Embora tenha feito melhor campanha do que o seu rival, também o Inter carece de reforços compatíveis com as exigências da Libertadores da América. Porém, até agora, só especulações.

A Dupla ainda não começou a reforçar os seus elencos por que não quer ou não pode? Para uma pergunta óbvia, a resposta só poderá ser, também, uma obviedade: as contratações tardam por motivos que fogem ao controle dos dois clubes. Se pudessem, pode-se apostar, Inter e Grêmio já estariam com os seus grupos formados para 2010. O mercado, entretanto, está se lixando para as necessidades e desejos dos clubes.

Quem já viajou de avião com passagem permutada, isto é, paga com serviços, sabe que só entrará no avião se houver lugar sobrando. A preferência é, quase sempre, para quem pagou a passagem. Permutas por último. Em 1985, eu estava no México quando aconteceram os dois terremotos que mataram milhares de pessoas. Cumprida a tarefa que me levara aquele país, meu desejo era deixar aquele palco de horrores rapidamente, mas a minha passagem era permutada e havia uma multidão de estrangeiros disputando lugares nos vôos. Não me orgulha confessar, mas só consegui embarcar após “molhar” a mão de um funcionário do aeroporto com uma nota de US$ 100.

Grêmio e Inter, como quase todos os clubes, estão na fila de espera. A janela internacional de dezembro também pode levar como trazer jogadores do Exterior. Quem está no Brasil, quer esperar até o último dia para, se não for contemplado com um convite para jogar no Exterior, acertar-se com um clube brasileiro. E quem está na Europa, neste momento está disputando campeonatos nacionais. Como se pode perceber, sobra pouco, muito pouco para os clubes brasileiros. Que aliás, deveriam olhar menos para a Europa e mais para o futebol latino-americano.

Postado por Wianey

Bookmark and Share

Público colorado superou o gremista

11 de dezembro de 2009 26

Jefferson Botega, Banco de Dados

O site oficial da CBF mantém os quadros estatísticos do Brasileirão, desde 2004. Os números traduzem, sempre, informações mais ou menos interessantes, ao gosto do freguês. Acompanhe os dados mais significativos da competição vencida pelo Flamengo:

JOGOS DISPUTADOS ………………………………..   380

GOLS MARCADOS …………………………………..  1094

MÉDIA DE GOLS …………………………………….  2,88

EMPATES ……………………………………………  102

VITÓRIAS TIMES MANDANTES ……………………….  195

VITÓRIAS TIMES VISITANTES ………………………..    83

PÚBLICO TOTAL ……………………………….. 6.766.471

MÉDIA PÚBLICO/JOGO………………………….       17.807

Na disputa entre Inter e Grêmio, uma novidade: desta vez, os colorados superaram os gremistas. O Beira-Rio registrou um público médio de 18.323 e o Olímpico 17.776. Quase empate técnico. Antes, o Inter só tinha conseguido superar o Grêmio no Brasileirão de 2004. Em 2005, o Grêmio disputou a Série B. Nas demais edições, os gremistas vinham sendo mais assíduos aos jogos do seu time do que os colorados.

O Flamengo, grande campeão brasileiro, fez a impressionante média de 40.036, por jogo. 

O maior público
do campeonato também pertence, claro, ao Flamengo: 78.639 torcedores no jogo entre Flamengo e Goiás. A partida decisiva, contra o Grêmio, quase chegou lá, empatando em número de pagantes, segundo o site da CBF.

Santo André e São Paulo, no Interior Paulista, teve o menor público do campeonato: 847 torcedores. Este quesito, menor público, não registra jogos da Dupla.

Bookmark and Share

Loteria esportiva para mágicos e adivinhos

11 de dezembro de 2009 5

ReproduçãoMAGO DA BOLA

Paulo Ledur

Apenas dois magos acertaram os 14 jogos do último final de semana e cada um faturou pouco mais de R$ 140 mil. Outros 79 apostadores fizeram 13 pontos e cada um levou cerca R$ 1 mil. Para este final de semana o desafio é ainda mais difícil! Há jogos do Campeonato Brasileiro Sub-20 (que é disputado em quatro cidades gaúchas), do Campeonato Paraense 2010 e uma partida da 3ª divisão do Campeonato Goiano; sim, existe terceirona em Goiás. Boa sorte!!!

1 – FLUMINENSE x CRUZEIRO (SUB-20)

O Fluminense perdeu na estreia para o Corinthians e depois se recuperou ao golear o Barueri. O Cruzeiro apenas empatou na arrancada com o Sport e também perdeu para o Timão. O Mago aposta na recuperação da Raposa. Coluna 2!!

2 – CORITIBA x FLAMENGO (SUB-20)

O Coritiba só enfrentou até o momento o Palmeiras; empate em zero a zero. O Flamengo também empatou na largada; dois a dois com o Goiás. O Urubu vence o Coxa e toma a ponta na tabela. Coluna 2!!

3 – VITÓRIA x INTER (SUB-20)

O Inter atropelou o Santo André na estréia e depois empatou com o Botafogo. O Vitória perdeu para o Figueirense e venceu o Fogão. O Colocado deve levar a melhor e encaminhar a vaga no grupo 1. Coluna 2!!

4 – FIGUEIRENSE x SANTO ANDRÉ (SUB-20)

O Figueira está com 100% de aproveitamento; jogou apenas contra o Vitória. O Santo André levou 6 do Inter. Coluna 1!!

5 – PALMEIRAS x NÁUTICO (SUB-20)

O Náutico faz a sua estreia no campeonato. O Palmeiras somou 1 ponto no duelo contra o Coxa e deve vencer o time pernambucano com alguma facilidade. Coluna 2!

6 – BARUERI x SPORT (SUB-20)

O Barueri tomou três do Flu na largada da competição e vai levar mais alguns do Sport, que segurou o empate com o Cruzeiro no primeiro jogo. Coluna 2!!

7 – GRÊMIO x AVAÍ (SUB-20)

O Grêmio levou uma goleada do Atlético Paranaense e busca reabilitação contra o Avaí, que ainda não jogou. O tricolor gaúcho tem mais time e vai somar os três primeiros pontos. Coluna 1!! Inter, Grêmio e Corinthians são os favoritos ao título; o Atlético Paranaense corre por fora.

8 – ATLÉTICO PARANAENSE x SANTOS (SUB-20)

Depois da empolgante vitória sobre o Grêmio, o Furacão vai assolar o Peixe. O Santos largou com derrota, tomou 2 a 1 do Atlético Mineiro. Coluna 1!!

9 – RIO VERDE x CRISTALINA-GO

O Cristalina é o líder da competição e já garantiu vaga na Divisão de Acesso 2010; soma 26 pontos em 11 jogos, venceu oito, empatou dois e perdeu um. O Rio Verde é o terceiro, com 22 pontos; em 11 partidas, venceu seis, empatou quatro e perdeu uma. O Rio Verde vence e pega a segunda vaga. Para isto acontecer, ele torce ainda por empate ou derrota do seu maior rival, o Atlético Rioverdense, que está na segunda colocação com 24 pontos. O Mago aposta no Rio Verde. Coluna 1!! 

10 – INDEPENDENTE x CAMETÁ-PA

O Cametá é o líder do Campeonato Paraense 2010 (que nessa fase não conta com Paysandu e Remo) com 14 pontos em 6 jogos. O Independente é o segundo colocado porque tem saldo de gols inferior. Os números comprovam um grande equilíbrio. Coluna do meio! 

11 – VILA RICA X BELÉM-PA

O Vila Rica é o vice-lanterna; soma apenas seis pontos. O Sport Belém está três posições na frente de seu adversário, mas com apenas um pontinho de vantagem. O Mago aposta no Vila Rica. Coluna 1!

12 – BRAGANTINO x SANTA ROSA-PA

O Bragantino é o lanterna com apenas um ponto em 18 disputados; é muito ruim! O Santa Rosa não é grande coisa, mas tem 11 pontos e ocupa o 3.º lugar. Coluna 2!!

13 – CASTANHAL x ANANINDEUA-PA

Os dois clubes estão com apenas sete pontos e brigam para fugir da zona de baixo. Devem continuar abraçados por pelo menos mais uma rodada. Coluna do meio!

14 –TUNA LUSA x TIME NEGRA-PA

O Tuna é o time de maior tradição nesta fase da competição, mas ainda não deslanchou. É o 4.º colocado (último a se classificar) com 10 pontos. O Time Negra é mais um que tem sete pontos e tenta se aproximar do G-4. Coluna 1!!

LOTOGOL

A Lotogol corresponde aos cinco primeiros jogos da Loteca. Para ganhar é preciso acertar em cheio os placares. Mais informações podem ser obtidas no site da Caixa: www.caixa.gov.br/loterias

 

Bookmark and Share

O Grêmio acerta rejeitando Roger

10 de dezembro de 2009 147

Coritiba, Divulgação e Jefferson Botega, BD

A direção do Grêmio foi muito criticada pelos gremistas por não ter repatriado Marcelinho Paraiba e Gilberto. O time do primeiro foi rebaixado e o do Cruzeiro pendurou-se na vaga para a pré-Libertadores. Mas outra informação, desconhecida por estas bandas, endossa a decisão de Luiz Onofre Meira, assessor de futebol do Grêmio: das 52 partidas disputadas pelo Coritiba, Marcelinho Paraíba esteve em campo em apenas 27 delas. Jogadores assim tornam-se caríssimos quando se verifica a relação entre custo e benefício. Gilberto também não foi no Cruzeiro, a maravilha que pareceu ser quando o time mineiro venceu o Inter, no Beira-Rio, com gol de Gilberto. Se não houver preconceito, dá para admitir que Meira não estava errado.

Hoje, torcedores exigem a contratação de Roger. Meira não quer. E mais uma vez está certo.

Bookmark and Share

David, o fake e os seios de Gisele Bündchen

10 de dezembro de 2009 18

Ballesteros, EFE, BD - 22/04/2009

Um fake inteligente e sintonizado com o original pode ser tão interessante como seria o próprio personagem. O David Coimbra tem um fake no twitter (@DdCoimbra) — sei porque já vi mensagem entrando sem que o David, ao meu lado, estivesse conectado — que parece o próprio David.

Esta manhã, ele foi autor da melhor frase do dia, considerando bom humor, espirituosidade, oportunidade, etc. A frase do fake:

FELIZ É O FILHO DA GISELE QUE A ESTA HORA DEVE ESTAR MAMANDO.

Não é o próprio David falando? Desde já estou lançando o fake do David como o melhor do Twitter.

Bookmark and Share

Paranoias de gremistas e colorados

10 de dezembro de 2009 57

Paulo Franken e Ricardo Duarte

Mesmo depois de tantos anos convivendo com a rivalidade Gre-Nal, muitas vezes ainda me surpreendo com a aguçada sensibilidade existente nas duas facções. Como não existe solução, levo na brincadeira. Exemplo recente:

Divulguei, ontem, as somas de títulos da Dupla na primeira década do novo milênio que está fechando. Sai da frente, meu amigo! Foi o suficiente para ser soterrado por uma avalanche de e-mails de gremistas furiosos, querendo saber por que a comparação era feita considerando as campanhas desta década. A resposta é tão simples que constrange explicar que o objetivo era mostrar o momento da Dupla e, não, cotejar número de títulos, etc, desde a fundação dos dois clubes. Se o resultado favorece ao Inter, também cutuca o Grêmio para que reaja, faça alguma coisa. Leiam o que escreveu o meu caro torcenauta, Nestor:

“Caro Wianey. Como tu és um cronista absolutamente imparcial, quando a CBF divulgar o novo ranking do futebol brasileiro, certamente farás uma “coluna” enaltecendo os “sete” primeiros colocados. Cordialmente, Nestor”.

Mas, nem dos colorados escapei, conforme comprova o e-mail do Gésiner:

“Mesmo com 11 dos 19 jogos disputados a noite, e em 7 com chuva e frio no Beira Rio, nossa média foi pela 36º vez em 39 edições de Brasileiro maior que a do Gremio.
Pq vcs nunca fazem matérias de publico quando o Inter ganha??? Gésiner”.

Bem, se nem o Homem conseguiu agradar todos, não seria um mero blogueiro que o conseguiria. Mas, cá entre nós, pensam que é fácil lidar com tantas paranoias?

Bookmark and Share

Informações recomendam Jorge Fossati

10 de dezembro de 2009 61

Marcelo Sayao, EFE

O treinador uruguaio Jorge Fossati é quase um desconhecido do público brasileiro. Esta é uma verdade que, porém, não altera o seu tamanho de treinador. No máximo, é desinformação nossa.

Zero Hora, edição desta quinta-feira, fez o que se deve fazer, nestas ocasiões: foi buscar informações a respeito de Fossati (confira aqui). E, confesso, o que foi apurado ouvindo depoimentos de jornalistas próximos ao treinador não é nem um pouco desprezível, pelo contrário. Fossati já foi chamado para comandar a seleção do Uruguai e “domar” algumas estrelas rebeldes. Além de fazer ótimo trabalho, cumpriu sua tarefa de enquadrar as estrelas.

Jorge Fossati começa a armar
suas equipes a partir da defesa. Esta, que deveria ser a primeira ocupação de um treinador, por muitos é ignorada. A visão do uruguaio é, pois, apropriada e elogiável.

Ao lado do campo, durante os jogos, Fossati é do tipo sanguíneo: participa intensamente das partidas e, às vezes, até se excede peleando com a arbitragem. Não é o tipo que o torcedor gaúcho aprecia?

Enfim, as primeiras informações recomendam o técnico que o Inter está buscando no Uruguai. Não é tudo, mas já é alguma coisa. Depois, de perto, será possível avaliá-lo melhor. Hoje, entretanto, ninguém está autorizado a emitir juízo de valor sobre este treinador. Afinal, quem o conhece?

Bookmark and Share

Silas apresenta as suas boas ideias de futebol

10 de dezembro de 2009 24

Silas foi apresentado oficialmente como técnico do Grêmio ontem no Olímpico/Mauro Vieira

Foram mais do que recomendáveis as primeiras manifestações de Silas. Ontem à noite, no programa Show dos Esportes, na Rádio Gaúcha, tive a oportunidade de questionar Silas sobre alguns pontos básicos. As suas respostas revelaram sabedoria, modernidade e, acima de tudo, um profissional que conhece o seu ramo.

O Avaí disputou o Brasileirão jogando com um atacante, apenas. Por quê? Silas tinha a resposta pronta: porque o objetivo do time catarinense era, exclusivamente, não ser rebaixado. Assim, não perder foi, sempre, a principal meta. Não será assim no Grêmio, prometeu Silas.

Sobre esquemas táticos, Silas mostrou versatilidade de pensamento, mas também convicção: gosta de definir um sistema e não mudá-lo. Pegar sintonia, entrosamento, só assim uma equipe pode render o máximo, pensa acertadamente.

E como é a sua postura durante os jogos, à beira do gramado? Inquieto, garantiu Silas. Não consegue ficar sentado. Participa do jogo o tempo inteiro. Exatamente como a torcida gremista gosta.

As primeiras manifestações de Silas podem ser avaliadas com uma palavra: ótimas. Não poderia começar melhor.

Bookmark and Share

Em títulos, Inter goleia Grêmio, neste século

09 de dezembro de 2009 225

Mauro Vieira

Os bons sites da Dupla informam que abriu-se uma enorme distância entre Inter e Grêmio neste século que vai completar a sua primeira década. É impressionante a diferença no número de títulos conquistados pelos dois clubes, considerando apenas o futebol profissional e desprezando os vice-campeonatos obtidos por ambos. Nestes 10 anos — 2000 a 2009 — o Inter já deu 11 voltas olímpicas contra cinco do Grêmio. A seguir, os títulos da Dupla, neste século:

INTER

• Gauchão (2002, 2003, 2004, 2005, 2008, 2009): seis títulos

• Libertadores (2006): um título

• Mundial (2006): um título

• Recopa (2007): um título

• Sul-Americana (2008): um título

• Copa Suruga (2009): um título

OBS: Por que a Copa Suruga e não a Copa Dubai? Simples, porque a Suruga exige o título da Sul-Americana e a Copa Dubai é apenas um grande torneio internacional em que os participantes são convidados.

GRÊMIO

• Copa do Brasil (2001): um título

• Gauchão (2001, 2006 e 2007): três títulos

• Brasileiro Série B (2005): um título

VICES - No site do Grêmio, os vice-campeonatos obtidos na Libertadores e no Brasileirão são computados como títulos. No site do Internacional, os seus vices não aparecem na coluna de títulos do clube, desde a sua fundação.

DIFERENÇA – O número de troféus conquistados por Inter e Grêmio, nestes anos 2000, indicam que o colorado assumiu folgada dianteira em relação ao seu tradicional rival. Já está passando a hora de o Grêmio reagir e equilibrar a histórica disputa que mantém com o Inter.

Bookmark and Share

Fiasco no clube mais popular do Brasil

09 de dezembro de 2009 39

Divulgação

Pela primeira vez na sua história, o Flamengo será presidido por uma mulher. Uma mulher incomum. Nadadora, quebradora de recordes, Patrícia Amorim é um verdadeiro patrimônio do esporte nacional. As eleições flamenguistas ficariam marcadas pelo seu caráter democrático em plural se dela não tivessem participado apenas 2.429 sócios, uma mixaria insignificante para o clube mais popular do Brasil. Pior, compareceram cerca de 50% dos associados habilitados para votar que são, no total, pouco mais de cinco mil.

É uma vergonha, um fiasco absoluto que o clube de maior torcida no país tenha um quadro social tão inexpressivo. O Internacional, cuja torcida não deve representar 10% da torcida rubro-negra, tem mais de 100 mil associados. O Flamengo, segundo o seu potencial, não poderia ter menos do que 500 mil sócios.

Mas talvez seja melhor assim. O dia em que aparecer na Gávea um dirigente decidido a explorar o seu singular mercado de seguidores, pouco ou nada sobrará para o restante dos clubes brasileiros. Uma bem planejada campanha nacional para angariar sócios despejaria nos cofres do Flamengo, em pouco tempo, o suficiente para o clube liquidar suas dívidas e colocar-se entre os mais fortes do mundo.

Pensando bem, que siga predominando a incompetência no Flamengo e também no Corinthians, segundo clube mais popular do Brasil. Só assim se manterá o equilíbrio no futebol brasileiro. Salve a incompetência de flamenguistas e corintianos.

Bookmark and Share

Roger deveria voltar para o Grêmio?

09 de dezembro de 2009 381

Valdir Friolin, BD - 17/01/2008

Repete-se a história de Fernandão, agora em versão azul. Quando surgiu a possibilidade de rechear os bolsos com os petrodólares dos árabes, o craque colorado implorou para ser liberado. Tempos depois, descartado pelo futebol do Catar, Fernandão quis voltar para o Inter. O restante da história é conhecido.

Roger estava descartado pelo futebol brasileiro. O Grêmio se dispôs, então, a lhe conceder uma nova oportunidade. O talentoso meia aproveitou bem a chance recebida, mas quando tinha recuperado sua forma física e técnica, embarcou no Salgado Filho e desembarcou nos Emirados Árabes, deixando uma pífia compensação financeira para o clube que o havia reabilitado para o futebol.

Roger se deu mal no futebol árabe. Emprestado pelo seu clube para outro de menores dimensões, o jogador quer voltar para o Olímpico para na primeira oportunidade deixar o Grêmio “vendo aviões”, como já fez?

Gremistas se manifestam, já faz algum tempo, favoráveis ao retorno de Roger. É o que deve acontecer?

Opinião do blogueiro: mudar de clube para ganhar muito dinheiro é direito que não deve ser sonegado de ninguém. No caso de Roger, cabe perguntar: ele tem o perfil adequado ao

Bookmark and Share

O Inter e a importação de treinadores

09 de dezembro de 2009 112

Mauro Vieira

Fernando Carvalho declarou, terça-feira, que existem muitos bons treinadores no Brasil. Lamento discordar. Profissionais de grife existem muito poucos, custam fortunas e são concorridíssimos. Carvalho, acredito, previne-se contra a eventualidade de ser obrigado a contratar um treinador de renome menor. Está se vacinando, pois esta é a realidade.

Quem alinharia na galeria dos treinadores de primeira linha? Qualquer pessoa responderia, rapidamente: Luxemburgo, Muricy, Mano Menezes e… quem mais? Andrade e Silas são emergentes promissores, estão em uma segunda linha e, talvez, não tenham a companhia de mais ninguém. Abaixo deles os demais. Mesmo Cuca, que comandou a reação comovedora do Fluminense, não se enquadra entre os mais valorizados treinadores do país.

O Inter está diante de um problema sério. Nesta primeira década do novo século cresceu muito e se impôs novos e diferenciados paradigmas. Sua torcida já não se contenta com menos do que o máximo. É inacreditável, mas existe muita gente classificando o vice-campeonato brasileiro como sendo fracasso. Colorados, inclusive.

Quem, neste quadro de exigências, deve ser buscado para treinar o Inter em 2010? Mário Sérgio seria ótima indicação, mas quando foi buscá-lo, o Inter antecipou que seria por dois meses apenas. O treinador aceitou e fez questão de repetir que não ficaria após o campeonato. Mas não acreditem que Mário Sérgio tenha abandonado a sua carreira de treinador. Cachorro comedor de ovelha, só matando, já ensina o gaúcho do campo. Quem então?

Especula-se que o uruguaio Jorge Fossati, saindo da LDU, possa ser contratado. Acho que está na hora de o futebol brasileiro experimentar treinadores estrangeiros. Nem que seja para conter a gula financeira dos brasileiros. Reserva de mercado, o Brasil aprendeu, é sinônimo de atraso. E a atividade de treinador está protegida por uma invisível reserva de mercado, criada pelos próprios clubes. Que venham Fossati e outros estrangeiros. Intercâmbios são sempre recomendáveis.

Bookmark and Share

Gremista rejeita aumento de mensalidade

09 de dezembro de 2009 47

Ricardo Chaves, Banco de Dados ZH

O Grêmio anunciou, nesta segunda-feira, reajuste nas mensalidades sociais. E, como aconteceria em qualquer lugar do mundo, um grande volume de reclamações começam a chegar às redações. Sobre o aumento, opinarei após o e-mail que reproduzo, a seguir. Todas demais correspondências traduzem as mesmas argumentações:

“Olá, Wianey.

A direção do Grêmio decidiu aumentar mais uma vez as mensalidades dos sócios. Tenho conversando com muitos gremistas associados ao clube, os quais estão extremamente insatisfeitos com esses aumentos. Alguns chegaram a dizer `mensalidade aumenta, ingresso aumenta e eu quero títulos`.

Todos os anos as mensalidades tem aumentado, só que esse aumento não se reflete em títulos. Creio que a direção do Grêmio deveria ter cautela em aumentar as mensalidades. Tudo bem que aumentou pouco, mas todos os anos de pouco em pouco a mensalidade que hoje está acima de 50 reais e vai terminar daqui 3 anos em 65$.

É melhor que esse dinheiro todo se reflita em títulos ou a torcida tricolor vai parar de bancar a mensalidade, que, ao invés de títulos, servem para pagar o salário do Thiego.

Abraço,

Tiago Nunes, Santa Maria, RS”.

O torcedor, consumidor de futebol, tem o irrevogável direito, quase dever, de protestar contra qualquer tipo de reajuste. Mas, serei curto e grosso, como se fala na pampa: o Grêmio continua carregando uma pesada herança financeira parida por administrações passadas e, enquanto não sanar o seu passivo financeiro, não poderá fazer investimentos na grandeza pretendida pela sua torcida. Porém, não será deixando de pagar a mensalidade, o que significa divorciar-se do clube, que a situação será corrigida. Quanto menos o Grêmio arrecadar, mais tardará a sua redenção econômica. Agora e durante algum tempo, a imensa torcida gremista terá que ser parceira do clube, ainda que não receba a correspondência merecida. Simples: não tem outro jeito.

Bookmark and Share