Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts de abril 2010

Mestre Jonas, destaque entre os melhores

30 de abril de 2010 50

Não é preciso esperar pelo reconhecimento de outras praças para dizer que Jonas, atualmente, coloca-se entre os mais qualificados e efetivos atacantes do futebol brasileiro. Um jogador atinge este patamar quando se torna prazeroso, vê-lo jogar. Jonas passa esta sensação agradável. Cada vez que recebe a bola, espera-se que alguma invenção aconteça. E quase sempre a expectativa é atendida. Jonas não teve súbito aprimoramento das suas virtudes, tampouco está em forma física diferenciada, ele sempre foi um disciplinado nos treinamentos. O que, então, está fazendo Jonas ser diferente do que era neste início de temporada?

Penso que a resposta é uma só: confiança. Mestre Jonas está jogando com segurança. Atreve-se a tentar dribles improváveis e, com alta freqüência, consegue realizá-los. Suas finalizações também estão mais corretas. Hoje, Jonas mais acerta no gol do que erra. E, quando está diante da iminência do chute, não se precipita. Adquiriu frieza. Repetiu-se no Maracanã, contra o Fluminense. Quando Borges, em magnífico passe, deixou0o diante do goleiro adversário, Jonas ergueu a cabeça, avançou e colocou a bola com força no lado do goleiro. Gol de técnica e segurança.

Ah, mas o momento de Jonas também pode ter explicação em um fato ocorrido no início do ano: sua renovação de contrato. Ele sentia que a hora era de valorização. Insistiu, brigou e levou, se não tudo o que queria, boa parte do que pretendia. Pena que o seu contrato preveja a possibilidade de que ele se transfira para o exterior na janela de agosto. Se continuar jogando como está, será impossível escondê-lo da cobiça estrangeira.

Bookmark and Share

Gre-Nal virou dilema para o Inter

30 de abril de 2010 15

Terminado o jogo na Argentina, Fernando Carvalho, ainda abalado pelos acontecimentos envolvendo a arbitragem, garantiu que o Inter “iria com tudo para o Gre-Nal e o jogo contra o Banfield, próxima quinta-feira”. Quase simultaneamente, o treinador Jorge Fossati dizia que o Inter pouparia jogadores que não estivesse em condições físicas ideais. Estes estariam fora do Gre-Nal. O clássico acabou se constituindo em dilema para o Inter. Entregar o título de mão beijada para o histórico rival é caroço que não desce pela garganta de Fernando Carvalho. Porém, desgastar o time e talvez perder algum jogador importante para a decisão contra o Banfield é decisão quase temerária. O Inter terá que desatar este nó, afinal, foi ele mesmo que criou o problema. 

Bookmark and Share

Razões que explicam o sucesso do Grêmio

30 de abril de 2010 13

Arrisquei-me, no início da temporada, a fazer uma previsão que poderá se confirmar ou não. Previsões são sempre arriscadas, só não erra quem não faz. Qualquer vaticínio reflete o momento, mas a dinâmica do futebol é pródiga em revogar circunstâncias.

Tendo o Grêmio realizado as suas contratações, estimei que o time que se formaria era, NO PAPEL, capaz de se constituir na melhor equipe do Grêmio deste milênio até então. Até mesmo superando o extraordinário time de 2001. Passados três meses e pouco, o Grêmio começa a mostrar que, se não montou o melhor time da década, o atual se colocará entre os melhores. E não terá sido por acaso.

Duas razões principais explicam porque o Grêmio está próximo de ser campeão gaúcho e, quem sabe, ganhar a Copa do Brasil. O Santos é uma ameaça e tanto mas Borges e Jonas estão aí para furar a fraca defesa santista. Quais são estas razões?

1 – BOAS CONTRATAÇÕES – Desta vez o Grêmio foi criterioso e trouxe reforços de muita qualidade para encarar 2010.

2 – TREINADOR CAPAZ – Silas é um treinador jovem mas já sabe o que muitos ignorar ou nunca souberam: um time se afirma pela repetição das idéias. Mesma escalação, mesmo esquema tático. Silas aprendeu o princípio sinergético segundo o qual “o efeito do conjunto é sempre maior do que a soma das individualidades”. O Grêmio de Silas pode, eventualmente, sofrer alterações de nomes, mas o formato tático não se modifica. Acontecem apenas variações, normais e necessárias, em torno de um mesmo projeto tático.

Sendo assim, com boas contratações e reiteração continuada das idéias do treinador, o time cresce, obtém resultados importantes que impulsionam a sua afirmação, galopando com segurança no círculo virtuoso do sucesso.

O Grêmio ainda não colocou uma única faixa. Mas, parece inquestionável que está a caminho das voltas olímpicas. Em futebol, não cabem mistérios e invenções. É simples, como tem sido desde a sua criação. Com bons jogadores e idéias corretas, o sucesso é quase inevitável. Sem jogadores qualificados, o melhor treinador do mundo afunda. Mas, também é verdade que bons jogadores podem ser insuficientes se o técnico não sabe, por exemplo, o que Silas está ensinando: que futebol é muita repetição e pouca inovação.

Bookmark and Share

Mago prevê Grêmio campeão com empate

30 de abril de 2010 34

MAGO DA BOLA
Paulo Ledur

Foi muito bem dividido o prêmio do último concurso; 28 apostadores acertaram os 14 jogos e cada um levou quase R$ 33 mil. Uma aposta vencedora foi feita no Rio Grande do Sul. Para este final de semana, a Caixa estima prêmio de R$ 250 mil. As partidas selecionadas, mais uma vez, são decisivas nos campeonatos regionais. E o Gre-Nal é 1.º jogo, como na semana passada. Boa sorte!!!

1 – GRÊMIO X INTERNACIONAL
O Grêmio leva o título, mas não vence o jogo. O Inter vai fechado para não levar goleada. Como empate serve para o Grêmio, negócio fechado! Coluna do meio!

2 – ATLÉTICO / MG X IPATINGA
O Galo pode perder por um gol que leva o caneco. Tem muito mais time que o Ipatinga e está focado na competição; contrário do Cruzeiro que caiu na semifinal Festa completa no Mineirão. Coluna 1!

3 – SANTOS X SANTO ANDRÉ
O Santos é mais um que encaminhou o título na partida de ida. Vence de novo e coloca a taça no armário. Coluna 1!

4 – CEARÁ X FORTALEZA
O Fortaleza venceu o primeiro e precisa de apenas um empate para festejar. O Ceará tem que fazer 2 de diferença. Para nós, apostadores, o importante é que vença, não interessa saber de quanto. Coluna 1!

5 – SANTA HELENA X ATLÉTICO / GO
O Atlético já pode se dizer campeão; fez 4 a 0 no primeiro duelo. O Santa Helena chegou na final por fazer de seu estádio um matadouro. A vitória será o prêmio de consolação. O Atlético ainda disputou a Copa do Brasil no meio da semana e terá ainda a partida de volta contra o Palmeiras. Coluna 1!

6 – ÁGUIA X REMO
No Campeonato Paraense, o Águia é a grande surpresa; lidera o returno. O Remo venceu o 1.º turno e está 2 pontos atrás do Águia. Ambos estão classificados para o mata-mata. Apenas decidem quem termina a fase em 1.º lugar. Empate serve para o Águia. Coluna do meio!

7 – BOTAFOGO X SÃO CAETANO
Vale o título de melhor time do interior. O Azulão venceu por 1 a 0 o primeiro confronto. Agora empata e fica com o título. Coluna 2!

8 – VILAVELHENSE X RIO BRANCO / ES
Penúltima rodada da 1.ª fase. O Vilavelhense já está matematicamente eliminado. O Rio Branco é o 4.º colocado e não pode vacilar. Coluna 2!

9 – GURUPI X ARAGUAÍNA / TO
Aqui é pra matar! Só pode ser sacanagem! Mas o Mago resume: o Araguaína é o “menos ruim”. Coluna 2!

10 – ITABAIANA X CONFIANÇA / SE
Quadrangular final. Quem fizer mais pontos leva o título. A disputa está acirrada. Os quatro finalistas estão com chances de levar o troféu depois de três rodadas. O Itabaiana soma apenas um ponto, mas se vencer embola de vez o campeonato. O Confiança não pode cochilar; é o 3.º com 4 pontos. Os líderes (River Plate e Olímpico) têm um ponto a mais. Coluna 2!   

11 – CAMPINENSE X BOTAFOGO / PB
Também é quadrangular final. Na última rodada, o Campinense levou 4 do Treze jogando em casa; se perder de novo está fora da disputa pelo título, independente de resultados paralelos. O Botafogo tem que vencer para tentar chegar no Treze, que faturou 9 pontos nas três primeiras partidas. Coluna 2!

12 – BRASILIENSE X CEILÂNDIA
O Ceilândia fez o deve de casa (3 x 1), agora joga por um empate ou derrota por um gol de diferença. Dois gols de vantagem ou mais, e o Brasiliense fica com o título por ter feito melhor campanha nas fases anteriores. O Mago aposta na vitória do Jacaré. Será goleada! Coluna 1!

13 – AVAÍ X JOINVILLE
O Avaí pode perder por dois gols que será bicampeão (ganhou de 3 a 1 em Joinville). Está competitiva a vida do Joinville. O time de Florianópolis tem muito mais time. Festa na Ressacada!! Coluna 1!

14 – VITÓRIA X BAHIA
O Vitória empata (fez 0 x 1 no 1.º clássico) e faz a festa. Coluna 1!

LOTOGOL – A Lotogol corresponde aos 5 primeiros jogos da Loteca. Para ganhar é preciso acertar em cheio os placares. Mais informações podem ser obtidas no site da Caixa: www.caixa.gov.br/loterias

Bookmark and Share

Grêmio estraga a estreia de Muricy

30 de abril de 2010 20

O Grêmio começou a ganhar o jogo antes mesmo de a bola rolar, quando foi anunciado que Fred não jogaria. Conca já estava fora e sem os seus dois destaques o Flu, que já não é grande coisa, acabaria sucumbindo diante da superioridade do Grêmio. A noite era tão favorável ao Grêmio que Douglas marcaria dois gols, ele que ainda não havia mandado a bola para as redes com a camisa do Grêmio. Nem a expulsão de Rodrigo, aos 46 minutos da etapa inicial, foi capaz de parar o time de Silas. De negativo, a expulsão de Rodrigo e o terceiro cartão amarelo recebido por Edilson e Borges. O Grêmio volta classificado. Nem Muricy Ramalho deve pensar em reversão.

Bookmark and Share

Nem sempre Fossati é culpado

29 de abril de 2010 161

Foto: Diego Vara

Quem me conhece sabe que não costumo dar folga aos treinadores. São profissionais extremamente bem remunerados e devem ser cobrados proporcionalmente ao que ganham. Com Fossati não tem sido diferente. Mas, se não poupo cobranças, também não me apetece ver no trabalho do treinador erros quando eles não existem. Foi o que vi no jogo contra o Banfield. Fossati teve boa proposta estratégica, em vários períodos da partida dominou o campeão argentino, na sua casa, e teria obtido um resultado mais favorável se não fossem os erros gigantescos da arbitragem. Tivesse sido um ou, no máximo, dois erros, até seria aceitável. Mas é quase impossível superar um adversário forte, no seu estádio e um conjunto de três erros capitais: expulsão equivocada de Kleber, impedimento no segundo gol e não marcação de pênalti sobre Nei. Acreditem, Fossati, desta vez, não pode ser responsabilizado pela derrota. Até a escalação de Alecsandro revelou-se acertada. O centroavante se integrou com inteligência ao esquema proposto e teve participação aceitável no jogo. Nem sempre Fossati é culpado.

Bookmark and Share

Grêmio: três caminhos para a Libertadores

29 de abril de 2010 35

Foto: Fernando Gomes

Luiz Onofre Meira, Diretor de Futebol do Grêmio, classificava a Copa Sul-Americana como “prêmio de consolação”. Desde ontem, mudou o discurso. Dois anos atrás, a Conmebol tentou dar ao campeão da AS uma vaga para a Libertadores. Na época, ergueu-se tamanha onda de protestos, até por clubes que não disputavam esta competição, que o assunto foi engavetado, temporariamente. Nesta terça-feira, a entidade sul-americana, finalmente, conseguiu aprovar o seu projeto. O campeão deste ano terá vaga na Libertadores de 2011. O Grêmio, por conseqüência, terá três oportunidades para chegar a máxima competição do continente: pela Copa do Brasil, Copa Sul-Americana e Campeonato Brasileiro. Este leque de possibilidades mexe com o imaginário da torcida gremista, como expressa o torcenauta Alex Georgiadis:

Wianey.

Há poucas horas atrás a Conmebol anunciou que o campeão da Sul-Americana de 2010 estará garantido na Libertadores de 2011.

Sem dúvida é uma excelente notícia, pois valoriza ainda mais a competição. Mas, fiquei com uma dúvida que o senhor talvez possa me ajudar, que é a seguinte: por exemplo, o Grêmio ganha a Copa do Brasil e depois com a graça do Deus Pai todo poderoso também arremata a Sul-Americana! Com quem ficaria a vaga em aberto? Com o time vice da Sul-Americana ou com o time vice da Copa do Brasil? E se uma graça divina caísse dos céus no Bairro Azenha e o Grêmio ainda ganhasse o Brasileirão? Como ficaria?

Como sei que tu tira de letra essas questões, fico aguardando uma resposta tua. 

Um grande abraço.

Alex Georgiadis”. 

Simples, Alex, a Conmebol destina vagas para os países e as confederações nacionais as distribuem. A CBF decidirá como premiará os clubes brasileiros com as suas vagas. Logo, logo a entidade nacional dirá para quem ficam as vagas caso acontece o que imaginas possível de acontecer. Imagino que os primeiros classificados do Brasileirão serão os beneficiados, mas é a CBF quem decidirá.

Bookmark and Share

Arbitragem complica o Inter na Argentina

29 de abril de 2010 115


Foto: Emiliano Lasalvia, Vipcomm

Geralmente, as reclamações contra as arbitragens são desproporcionais, exageradas. Ontem, entretanto, toda a indignação do Inter contra os árbitros teve plena procedência. Mesmo a imprensa argentina registra os erros do apito como graves e, na sua maioria, desfavoráveis ao Inter. É verdade que o Banfield teve um gol anulado por alegada situação de impedimento que pode não ter acontecido. A partir daí, o rol de equívocos contra o Inter ajudaram a abater o time gaúcho. Os erros foram, no mínimo, três, todos graves:

1 – Kleber foi expulso injustamente. O ala colorado pisou acidentalmente em um adversário e não havia justificativa, no lance, sequer para cartão amarelo.

2 – Imediatamente após a expulsão de Kleber, dois erros seguidos: em vez de cobrar arremesso lateral, como fora marcado, o Banfield cobrou falta. Na sequência aconteceu o segundo gol, em claro impedimento.

3 – Nei foi derrubado na área, por trás, em típico lance de penalidade máxima. O árbitro não marcou e nem o auxiliar, próximo do lance, se atreveu a punir a infração argentina.

A arbitragem, visivelmente, atuou pressionada pelo público, muito próximo do campo de jogo. Agora, o Inter terá que fazer 2 a 0, no mínimo, para seguir em frente na Libertadores. Situação bastante complicada.

É possível que o Inter tenha tido a sua performance mais equilibrada da temporada. Fossati armou o time em um 3-6-1 que deu solidez defensiva sem impedir que o Inter atacasse com boa freqüência. Os três zagueiros, desta vez, funcionaram bem, os alas armaram pelos flancos, o meio-campo, tendo Andrezinho e Guiñazu como destaques, conteve o adversário e até Alecsandro, único atacante, atuou com inteligência e saiu de campo merecendo boa nota.

O ponto alto do desempenho colorado foi a disciplina tática e a dedicação de todos. Quer dizer, quase todos. D´Alessandro teve mais um das suas atuações apáticas. O argentino esteve tão apagado que nem reclamar ele reclamou. Discutir com os adversários ou o árbitro, nenhuma vez. Quando isso acontece, D´Alessandro não é D´Alessandro.

O Inter poderá, sim, reverter o resultado, quinta-feira, no Beira-Rio. Times argentinos raramente deixam escapar vantagens como a construída pelo Banfield. Mas, segundo o que se viu ontem, os colorados estão autorizados a penar em recuperação, no Beira-Rio.

Bookmark and Share

Fred não supera Borges e Jonas

28 de abril de 2010 25


É, apenas, uma opinião. Fred é um dos atacantes mais virtuosos, em atividade no Brasil. Estará no time do Fluminense, amanhã, contra o Grêmio. O centroavante será a estrela solitária do Flu, já que o outro destaque, Conca, está suspenso. O Grêmio, por outro lado, pode não ter um atacante tão destacado mas tem dois que, juntos, podem superar Fred. Jonas está em fase extraordinária e Borges já mostrou que está equipado para se destacar, este ano, entre os melhores avantes do Brasil. A presença destes três jogadores no confronto desta quinta-feira, no Maracanã, indica que poderá ser um jogo eletrizante. As duas equipes estão aparelhadas para atacar, buscar a vitória. Suas vocações não recomendam que se pense em jogo fechado, mesmo que Muricy Ramalho ameace jogar no 3-6-1. O homem é fiel a sua biografia.

Bookmark and Share

Colorados voltam a sonhar com Fernandão

28 de abril de 2010 44

Poucas horas depois de Fernandão solicitar desligamento do Goiás, começaram a chegar e-mails de colorados, defendendo a volta do ex-capitão ao Beira-Rio. Fernandão foi o grande líder colorado nas maiores conquistas da história do Inter, é compreensível a veneração dos seus torcedores. Entretanto, este é mais um pensamento mágico, provocado pelos problemas da equipe do que um projeto racional de melhoria do time. Fernandão já não era mais o mesmo de 2006 quando deixou o Inter, no ano seguinte. Não teve boa passagem pelo Catar e agora, no Goiás, só tem colhido desilusões. Não seria solução para o Inter. Assim como não será para o São Paulo, que só espera o Goiás liberar Fernandão para contratá-lo.

Bookmark and Share

Fossati fecha o Inter na Argentina

28 de abril de 2010 30

Um time se forma e se afirma pela insistência, vivo repetindo. O Inter ainda não tem uma equipe porque, após quatro meses de trabalho, Jorge Fossati ainda não definiu uma escalação e um esquema tático definitivos. Para o jogo desta noite, o treinador resolveu inovar, novamente. Voltam os três zagueiros e o ataque terá apenas um atacante, Walter, provavelmente. As novas mudanças não seriam recomendáveis em condições normais. Entretanto, como o time ainda não é time, as providências de Fossati devem ser aceitas como um paliativo que poderá render algum bem estar. O importante, esta noite, será não perder para o Banfield. Empate já seria um resultado glorioso. É claro que marcar gol fora de casa é uma imensa vantagem. O Inter destes tempos, todavia, não está habilitado a grandes empreitadas. A hora é da humildade. Tentar não perder para o Banfield e se o garoto Walter estiver em jornada de grande inspiração, talvez até faça um golzinho. Fossati fecha o time para não perder e as circunstâncias coloradas indicam que ele não está errado.

Bookmark and Share

Para o Inter, empate terá sabor de goleada

27 de abril de 2010 37

Fernando Carvalho tem exercido o papel de reanimador do Inter. Quando o time levou uma sova do São José, Carvalho reuniu os profissionais no vestiário e fez um discurso de remobilização. Antes de o time embarcar para Buenos, repetiu a operação. Ele sabe que o seu time só evitará a derrota se encarar o Banfield com espírito de superação. O adversário é o atual campeão argentino. Não conquistou este título por acaso. A escalação deste jogo quase repete aquela que venceu o certame argentino, em 2009. O Banfield tem, portanto, força coletiva. Além disso, contra com uma dupla de atacantes de muita velocidade, uma indigesta parada para ser enfrentada pelos lentos zagueiros colorados. Diante de tantas dificuldades, um empate na Argentina seria festejado como uma memorável goleada. A decisão ficaria para Porto Alegre, com grande vantagem para o Inter. Vamos ver como Fossati armará o Inter, procurando não ser derrotado. A tarefa não será fácil, ainda mais que Guiñazu não estará em campo. Por esta razão, superação será ingrediente indispensável para o Inter não voltar para casa carregando na bagagem um derrota comprometedora.:

Bookmark and Share

Para Luxa, Neymar era "filé de borboleta"

27 de abril de 2010 4

Foto: Divulgação

Celso Roth treinava o Grêmio quando surgiu Ronaldinho. Imprensa e torcida pediam a escalação do garoto-prodígio mas Roth relutava em colocá-lo no time. Igual situação foi vivida por Mano Menezes, também no Olímpico. Havia clamores pela escalação de Ânderson mas o treinador preferia deixá-lo no banco de reservas. Certa vez, chegou ao requinte de esconder o garoto em uma sala, no Olímpico, durante um jogo. Não queria que a torcida, vendo Ânderson, pressionasse pela sua entrada no jogo. Haveria dezenas de exemplos iguais, em todos os times brasileiros. Neste momento, revela-se que Neymar, artilheiro do Santos, viveu situação semelhante em 2009, quando Vanderley Luxemburgo preferia deixá-lo no banco de reservas. Segundo conta o próprio Neymar, Luxa chegou a apelidá-lo de “filé de borboleta”, referência ao fato de o garoto ser franzino. 

Neymar não joga esta noite, em Belo Horizonte, contra o Atlético de Luxemburgo. Porém, estará em campo na próxima semana quando as duas equipes se enfrentam na Vila Belmiro. Espera-se que Neymar homenageie o treinador do Atlético fazendo o gol “filé de borboleta”.

Bookmark and Share

Pesquisa indica empate entre torcidas da Dupla

27 de abril de 2010 43

Fotos: Jefferson Botega e Valdir Friolin

Segundo a mais recente pesquisa do Instituto Datafolha, em número de torcedores, Inter e Grêmio estão empatados: cada clube detém 3% da torcida brasileira. Trata-se de uma novidade. Nos últimos anos, talvez duas décadas, o Grêmio liderava em todas as pesquisas. Os grandes títulos que o Inter conquistou nestes primeiros anos do novo século equilibraram a balança. Mas, não se deve ter estas pesquisas na conta de infalíveis. O próprio Datafolha admite uma margem de erro de 2% para cima ou para baixo. Esta pesquisa, conforme divulgou a Folha de São Paulo, hoje, foi feita entre os dias 15 e 16 de abril. Foram ouvidos 2600 torcedores com mais de 16 anos, em 144 cidades.

Um detalhe evidencia que esta e qualquer outra pesquisa sobre tamanho de torcidas pode significar, apenas, uma tendência. O Flamengo, que em dezembro de 2009 tinha 19% da torcida brasileira, quatro meses depois caiu para 17%. Ora, será que 2% dos torcedores ouvidos em dezembro deixaram de ser flamenguistas? Ou, pior, uma epidemia teria matado 2% dos rubro-negros brasileiros? Impossível, sabemos que torcedor(a) muda até de esposa/marido mas não troca de time. 

Só haveria uma pesquisa 100% confiável: a que fosse feita pelo IBGE. Este instituto entrevista TODOS os brasileiros, quando realiza o censo nacional. Todas estas pesquisas têm valor relativo. Elas hierarquizam as torcidas mas os números não podem ser vistos como definitivos.

Bookmark and Share

Hugo ou Leandro? Esta dúvida não existe.

27 de abril de 2010 20

Desde segunda, fala-se que Silas teria uma dúvida para definir o seu meio-campo: Hugo ou Leandro. Me desculpem, mas esta dúvida Silas não tem, aposto os quatro bolsos da minha calça. Douglas volta e a sua titularidade é inquestionável. Ferdinando ficará parado três semanas. Adilson será o seu substituto. Para ocupar a última função do quarteto de meio-campistas, Hugo ganhou a posição no Gre-Nal. Leandro, mais uma vez, pouco ou nada fez. Hugo surpreendeu e se constituiu em uma das melhores figuras do clássico. Ele será o titular. 

Porém, mesmo que o Grêmio tenha vencido o Gre-Nal jogando com dois volantes e dois meias, acho que Silas deve levar em conta que nem todos os adversários que o Grêmio enfrentará serão tão lentos como o Internacional. D´Alessandro e Andrezinho afundaram em função da marcação do Grêmio. Será que a mesma facilidade será oferecida pelo Fluminense?

Bookmark and Share