Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts do dia 14 junho 2010

O Beira-Rio e a estranha polêmica na Câmara

14 de junho de 2010 123

Volto a esta questão porque ela está aberta. Na Câmara de Vereadores de Porto Alegre, analisava-se a isenção de impostos municipais para as remodelações do Beira-Rio, visando a Copa de 2014. De repente, surgiu uma novidade: que o plano fosse estendido à Arena do Grêmio e a possíveis obras que venham a ser realizadas por Cruzeiro e São José.

Visivelmente, estão usando os dois clubes menores como escudo para a nova proposta, uma vez que não se têm notícias de que estejam projetando obras nos seus estádios. Já seria impertinente se o benefício se estendesse ao Grêmio, haja vista que se trata de uma ação que objetiva beneficiar o estádio escolhido para sediar jogos do Mundial de 2014. Mas, no caso, o subsídio beneficiaria apenas uma empreiteira, a OAS, que vai construir a Arena.

Sobre esta estranha polêmica, o blog registra a seguinte correspondência:

“Caro Wianey:

Parabéns por dar publicidade ao escândalo que os senhores vereadores de Porto Alegre tentam patrocinar para aprovação dos incentivos fiscais às obras para a Copa de 2014 no estádio Beira-Rio. Devemos estar em alerta máximo para esse trenzinho que não vê as carências sociais de responsabilidade da Prefeitura Municipal como, por exemplo, proteção ao crescente número de idosos e menores moradores de ruas da capital.

A desoneração tributária dos materiais utilizados na reforma do Beira-Rio constitui um investimento de interesse público para abrigar um evento mundial, que vai beneficiar a todos os gaúchos. Mas a extensão desses incentivos para obras secundárias à realização desse evento deixará de ser um investimento para tornar-se um custo e, nesse caso, a avaliação deve ser quanto ao interesse social em realizá-lo.

Infelizmente, o intrigante desse oportunismo parlamentar é que ele aflora justamente em ano de eleições, o que nos enche de dúvidas quanto aos beneficiários finais desses recursos públicos. Acho que você tocou com propriedade numa discussão suspeita que se estabelece na Câmara Municipal.

Saudações,

Alsedir Zatt/Porto Alegre”.

Uma notícia das últimas horas poderá explicar o insólito debate: se o Beira-Rio não conseguir atender às exigências da FIFA, a Arena do Grêmio poderá aparecer como candidata à sede dos jogos. O Atlético Paranaense está desistindo de ceder o seu estádio por não estar capacitado a arcar com as despesas de reformas. O Morumbi também poderá ser vetado pela FIFA.

O único estádio particular da Copa 2014 seria o Beira-Rio. Ou a Arena do Grêmio.

Bookmark and Share

As duas decepções da Copa

14 de junho de 2010 18

uas seleções, incluídas entre as mais votadas para decidir o título desta Copa, decepcionaram nos seus jogos iniciais. A Argentina, com o seu elenco fantástico de atacantes, precisou de um defensor para fazer o gol que lhe deu a vitória sobre a Nigéria. Os argentinos estiveram longe de justificar a fama. O time mostrou-se pouco criativo no meio-campo e vulnerável na sua defesa, o lado direito, principalmente, uma verdadeira passarela. A Argentina começou vencendo, mas revelou-se menos perigosa do que parecia. E Messi já está dizendo que a Argentina não depende dele. Bom sinal… para as outras seleções.

A Inglaterra continua sendo candidata ao título, embora também tenha frustrado expectativas. Se quiser seguir como candidata ao título, terá que ser bem mais eficiente do que foi contra os EUA.

Tomara que o Brasil, amanhã, corresponda ao que dele se espera. Embora, teoricamente, a Coréia do Norte se apresente como presa fácil.

Bookmark and Share

Apareceu o concorrente do Brasil

14 de junho de 2010 16

A Alemanha nunca esteve entre as seleções apontadas como candidatas ao título. Mas, nestes jogos iniciais do Mundial, foi a seleção que se destacou. Mais do que isso: surpreendeu. E, ainda mais, encantou. Um time renovado, com muitos jovens, criativa, técnica e muito bem treinada. Avança pelos dois lados, defende-se com cinco jogadores no meio-campo e ataca com outro tanto. Tem como base o time do Bayer de Munique e TODOS os jogadores atuam na Alemanha, nenhum no Exterior. Não vai jogar menos do que jogou contra a Austrália. Portanto, quem quiser vencê-la, terá que jogar mais.

Bookmark and Share

Colorados rejeitam, mas Inter aceitou

14 de junho de 2010 56


Fernando Carvalho surpreendeu. Era difícil imaginar que fosse encontrar um treinador qualificado, por uma singela razão: todos estão comprometidos. Celso Roth é o homem. Foi uma boa escolha, melhor do que outras cogitações. Problemas: Celso tem predileção pelo 3-5-2 e o Inter, está provado, não têm alas apropriados para este esquema. Mas, quem disse que Roth não sabe trabalhar com outros esquemas? Mais, Roth tem como defeito mais destacado uma certa teimosia. Se algo não está dando certo e a dificuldade é apontada, aí é que o Celso insiste, como que para provar que não escuta o que se diz e só faz o que deseja, mesmo errando. No mais, é um treinador competente, os jogadores gostam de trabalhar com ele e sabe organizar uma equipe. Mas, não faz milagres. Sem reforços, pouco poderá fazer.

Adilson Batista não aceitou treinar o Inter pois estaria comprando encrenca com a torcida do Grêmio e não seria apoiado pelos colorados. Felipão não quis porque não tem necessidade de se incompatibilizar com os gremistas. As tentativas do Inter, portanto, não podem ser desmerecidas. Considerando as alternativas disponíveis no mercado, Celso Roth, com suas virtudes e defeitos, foi uma escolha correta. Neste momento, treinador algum teria consenso entre os colorados.

Parcela significativa da torcida colorada está rejeitando Celso Roth assim como seria rejeitado qualquer outro nome. Os dirigentes colorados não têm poupado esforços para merecer a imagem de arrogância, prepotência e, até, ineficiência. Neste caso, entretanto, fizeram a melhor escolha possível. Não existe em disponibilidade no mercado, um único treinador que se coloque acima de qualquer suspeita.

Bookmark and Share