Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Os riscos do Brasil para a estreia

15 de junho de 2010 6

Não creio que a Coréia do Norte possa resistir ao melhor futebol do Brasil. Mesmo que o time de Dunga seja abalado pelo nervosismo da estreia, é tão desigual a condição técnica que seria a primeira grande zebra se o Brasil não vencesse. Entretanto, mesmo sendo favorito, o Brasil pode ser atrapalhado por dois fatores de risco: a lateral-esquerda, onde Michel Bastos tem se mostrado incapaz de conter quem pelo seu lado tem aparecido e o desequilíbrio emocional de Felipe Mello. O elevado número de cartões vermelhos e amarelos que foram aplicados nesta primeira ronda da Copa indicam que os árbitros estão orientados para agir com o máximo rigor. Felipe Melo tem temperamento explosivo seja em jogos, treinamentos e até em entrevistas coletivas.

Bookmark and Share

Comentários (6)

  • Carlos Duarte diz: 15 de junho de 2010

    O único perigo que ronda o Brasil são os secadores (inclusive da mídia).

  • Antonio Magalhaes diz: 15 de junho de 2010

    Riscos? te larguei pras cobras no sala hoje ouvi tu dizer que o INTER não tem dinheiro para contratar agora tu vens falar de risco do Brasil contra a coreia do norte. Te larguei pras cobras.

  • Carlos diz: 15 de junho de 2010

    Tenho que concordar contigo Wianey. Principalmente no que tange Felipe Melo, o cara é incontrolável, nem Dunga consegue conter! I Certamente será expulso nessa copa por entradas desnecessariamente fortes!

  • DEPOIS DO JOGO diz: 15 de junho de 2010

    Previsão falha, Wianey. Michel Bastos foi muito bem e Felipe Mello não comprometeu.

  • Pedro Lapinscki Jr. diz: 16 de junho de 2010

    bela estreia contra a poderosa coreia do norte…

  • elio miguel diz: 16 de junho de 2010

    Wianey, acho que o Michel Bastos foi um dos melhores do jogo ao lado do Robinho. Quanto a Felipe Melo, de fato ele às vezes exagera nas pegadas, todavia, nas entrevistas, ele é autêntico. Quando ele chamou de palhaçada ao fato de que parte da imprensa dera larga importância ao episódio Daniel Alves e Julio Batista, estava absolutamente certo. Até o pessoal da SPORTV concordou com ele. Parece-me que tu achas que na imprensa só tem Pelés. Alguns cronistas que estão na Africa têm sofrido na pele face as perguntas feitas por jornalistas daqui, nestes programas para “encher linguiça”. Um dia destes, o Telmo Zanini se esforçou para não deixar transparecer no ar a sua irritação com uma pergunta de um colega.
    Acho que as entrevistas coletivas deveriam ter repórteres selecionados para evitar essas perguntas tolas. Liberdade de imprensa tem limites.

Envie seu Comentário