Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de setembro 2010

Por que Renan errou duas vezes

30 de setembro de 2010 73

Na primeira falta cobrada por Marcos Assunção, a bola pega efeito e cai, repentinamente, na frente de Renan. Gol do Palmeiras. Na segunda, Renan teve a visão obstruída por Valdívia mas, ainda assim, a bola seguiu uma trajetória calculada por Assunção.

Dois a zero. Nas duas oportunidades, as cobranças impuseram um relativo grau de dificuldade para o goleiro. Entretanto, Marcos Assunção teve facilitada a sua tarefa pela imprevidência de Renan que errou duas vezes não pedindo barreira mais consistente.

Não se pode vacilar diante de um cobrador de faltas qualificado como o meia palmeirense. Imprevidência, soberba ou distração, seja qual for a razão que levou Renan a não proteger o seu gol com boa barreira, aí está a causa principal do seu insucesso, nos dois gols.

Bookmark and Share

Com Renato, o Grêmio funciona

30 de setembro de 2010 25

Renato Portaluppi passou por um dos testes mais rigorosos, contra o São Paulo. Necessidades produzidas por desfalques levaram o treinador gremista a fazer adaptações no meio-campo, setor mais importante de uma equipe de futebol. Assim, escalou o zagueiro Wilson na primeira função do meio e aproveitou a técnica e a velocidade de Lúcio na meia-esquerda. O time funcionou.

O esquema tático foi mantido e a equipe esbanjou disciplina e organização. A goleada aplicada no São Paulo foi resultado do comando firme e correto de Portaluppi. Este blogueiro quer confessar, sinceramente, que não esperava tanto de Renato. Ele está se revelando um treinador inteligente e um líder respeitado por todos. Se eu fosse candidato à presidência do Grêmio, tratava de garantir Renato Portaluppi para a próxima temporada.

Bookmark and Share

Inter enfrenta a Casa-da-mãe-joana

29 de setembro de 2010 23

Segundo explica a Wikipédia, “Casa-da-mãe-Joana é uma expressão da língua portuguesa que significa o lugar ou situação onde vale tudo, sem ordem, onde predomina a confusão, a balburdia e a desorganização. Sua origem remonta ao século XIV”. Pois é, exatamente, no que está transformada a casa palmeirense.

O presidente Belluzzo adoeceu, foi substituido por Hugo Palaia e este, revelando sensibilidade de elefante em loja de cristais, saiu demitindo os três cartolas que eram responsáveis pelo Departamento de Futebol do Palmeiras. A guerra foi declarada. O clube está de pernas para o ar. Virou “Casa-da-mãe-Joana”. E no meio deste tumulto está Luiz Felipe Scolari e o seu time. Do outro lado, o Inter que, mesmo seriamente avariado por desfalques importantes, impõe respeito e até temor. Hoje à noite, 19h30m.

Bookmark and Share

Grêmio pega São Paulo em ebulição

29 de setembro de 2010 4

O adversário do Grêmio, esta noite, já sofreu 34 gols em 25 rodadas. Fazia muito tempo que a defesa do São Paulo não proporcionava tantas alegrias aos seus adversários. Resulta desta situação que um bate-boca feroz acontece entre os jogadores. Alguns responsabilizam o esquema tático enquanto outros apontam o ataque como pouco solidário na marcação.

O momento são-paulino é de turbulência. Nem treinador efetivo o time tem. Boas condições para o Grêmio voltar a vencer no Olímpico e subir na tabela. O jogo começa às 22h.

Bookmark and Share

Renan ou Abbondanzieri, quem deve jogar?

28 de setembro de 2010 42

Renan falhou, contra o Corinthians. Tentou sair do gol, mas não conseguiu chegar na bola, parado que foi por uma barreira de jogadores. Mas, há quem tenha visto outra falha de Renan, neste jogo:


“Caro Wianey, tudo certo no jogo contra o Corinthians. O Inter ganhou,  somou três pontos, subiu na tabela e tem um jogo a menos que os demais, tudo certo! Mas, e os dois  gols do Corinthians? No primeiro,  Renan ficou na metade da viagem… como Pato fazia em certas ocasiões, e no segundo saiu atrapalhado (não deveria ter saído)… como Pato  fazia e, por isso, foi para o banco. Se  nós tivéssemos perdido o jogo,  será que ninguém iria contestar a atuação (nos dois gols) do Renan?

Um abraço!

Juarez  Pedroso”

Bem, Renan foi contestado em um dos gols, quando realmente falhou. O diabo, Juarez, é que não existe goleiro que nunca falhe. No último fim de semana, até o lendário Rogério Ceni cometeu trapalhadas incríveis. Renan tem alto crédito. Vem salvando o Inter em vários jogos. Não dá para relevar uma falha, vez por outra?

Mas, vá lá, culpe-se Renan. E aí, quem deve jogar: Renan ou Abbondanzieri? Quem sabe o Lauro?

Bookmark and Share

PC Gusmão perdeu a virgindade... e gostou

28 de setembro de 2010 1

PC era o único treinador que permanecia invicto no Brasileiro até enfrentar o Inter, no Beira-Rio. Perdeu a virgindade para o time de Celso Roth e, a seguir, voltou a perder para o Guarani. Esta noite, o Vasco recebe o Santos, em São Januário. Se perder para a equipe de Neymar, se aproximará, perigosamente, da grupo da morte.

O time paulista vai para este jogo com Neymar reabilitado e com três atacantes. O treinador interino resgata o esquema tático que consagrou Dorival Júnior no primeiro semestre: 4-3-3. Jogo para se ver e prestar a máxima atenção. Hoje à noite.

Bookmark and Share

As aulas gratuitas do professor Renato

28 de setembro de 2010 20

Jonas já havia revelado que Renato Portaluppi anda orientando-o sobre posicionamento, movimentações etc, baseado na sua própria experiência como atacante. Hoje, ZH publica uma série de seis recomendações do professor que estariam auxiliando Jonas a fazer muitos gols. Renato está fazendo o que poucos treinadores fazem: dar orientações técnicas individuais.

Mas restou um singelo prejuízo: como o professor e o aluno revelaram as lições e estas foram publicadas, qualquer atacante poderá desfrutá-las, gratuitamente. Por exemplo: Leandro Damião, Inter, é um jovem e promissor atacante. Lendo as aulas de Portaluppi, nada o impedirá de adotar algumas orientações do professor gremista.

Bookmark and Share

Silas, esta noite, a beira do precipício

28 de setembro de 2010 6

Basta uma derrota do Flamengo para que o time mais popular do país ingresse na zona de rebaixamento, nesta rodada. A situação é crítica.O time de Silas joga em Goiânia, contra o Goiás, este já integrante do grupo da morte.

Na última rodada, o Goiás surpreendeu e goleou o São Paulo na capital paulista. O Flamengo, porém, perdeu em casa para o Palmeiras. Tentando melhorar a performance defensiva da sua equipe, Silas buscou Maldonado, que andava esquecido no banco de reservas.

Bookmark and Share

Épico do Beira-Rio, na visão de um carioca

27 de setembro de 2010 26

Chegamos a pensar que Inter e Corinthians protagonizaram o melhor jogo do Brasileiro deste ano. Um pequeno exagero, talvez. Mas esta é a única concessão que pode ser feita. O jogo teve dimensões gigantescas. Mereceu farta adjetivação. E não fomos apenas nós, os gaúchos, a nos empolgar com este grande clássico. Leiam o que escreveu Lédio Carmona, conceituado jornalista esportivo do centro do país:

O épico do Beira-Rio

Claro que não é um Gre-Nal. Esse é incomparável em termos de rivalidade. Mas a história recente do futebol brasileiro transformou Internacional x Corinthians num clássico da hora. Antagonismo. História. Revanchismo. Ambição. Duelo aberto no sol, na chuva, onde quer que seja. A guerra de nervos nasceu em 2005, aumentou em 2009 e hoje foi turbinada com um jogo espetacular no Beira-Rio e só decidido aos 47 minutos, após cobrança de falta de Andrezinho, que desviou na barreira e matou Julio Cesar. Internacional 3 x 2 Corinthians. O confronto que virou clássico.

Jogo de gigantes. Duelo de rivais. Clássico empolgante disputado por quem não está no campeonato a passeio. O Inter queria vencer seu rival a todo custo. Primeiro, para atrapalhar a vida do Corinthians e arrancá-lo da liderança. E também para voltar forte à briga pelo título. Deu certo. Os colorados tiraram o Corinthians da ponta (o Fluminense está um ponto à frente) e, com um jogo a menos, pularam para o quarto lugar e voltaram a sonhar com o título que não alcançam desde 1979.

Corinthians lamenta a derrota. Pelo menos provisoriamente, até porque também tem um jogo a menos, o time não é mais líder. Mas perder do jeito que caiu o time de Adílson Batista é algo que não gera tanta dor de cabeça. O Corinthians jogou uma guerra na Beira-Rio. Confronto que valeu pontos, honra, história, rivalidade e mais polêmica. E nunca se encolheu. Tomou o primeiro gol de Tinga (personagem forte de 2005), empatou com Jorge Henrique, impecável. Alecsssandro fez 2 a 1 já na reta final de partida e, na pressão, Ney fez pênalti “a La Luizito Suarez”. Mão na bola, como um goleiro. Gol de Bruno Cesar, aos 45 minutos. E, 120 segundos depois, a cobrança de falta de Andrezinho entrou para a história.

Jogo maravilhoso. Se você é colecionador, grave e guarde o DVD. Internacional e Corinthians fizeram um duelo tático, técnico e de paixão. Mostraram que, descontados alguns amadorismo, o Brasileirão é mesmo um campeonato de encher os olhos. A cada rodada, jogos dramáticos e lotados de história. O futebol é uma fábrica de épicos. Hoje, no Beira-Rio, nasceu mais um. Só podemos agradecer.

Bookmark and Share

Grêmio com mania de ganhar fora de casa

27 de setembro de 2010 18

Foi a terceira vitória do Grêmio fora de casa. Em dois minutos, aos 13 e aos 15 da etapa inicial, o Grêmio construiu o resultado que lhe deu mais três pontos. O Atlético tentou reagir mas o Grêmio, organizado e disposto a preservar sua vantagem, conseguiu conter o time mineiro. Victor, mais uma vez, fez defesas decisivas enquanto Fábio Rochemback destacou-se como melhor jogador da partida.

O Atlético mostrou por que está na pindaíba técnica destes dias. Defesa fraca e ataque raquítico. Obina é uma caricatura de centroavante, e Daniel Carvalho, o único jogador que se salva do Atlético. A vitória gremista teve méritos e mantém acesa a esperança por altos objetivos.

Bookmark and Share

O porre de felicidade dos Colorados

27 de setembro de 2010 20

Andrezinho enlouqueceu o Beira-Rio quando acertou o ângulo superior direito do Corinthians, dando a vitória, essencial para o Inter na sua briga pelo título. O jogo foi empolgante. O Corinthians mostrou porque era líder do campeonato e o Internacional comprovou que, quando o jogo tem grife, o time joga mais do que normalmente.

Vários destaques individuais: Nei, Sorondo, D´Alessandro, Guiñazú, Alecsandro, que voltou turbinado, e até Edu que entrou e deu uma resposta muito contributiva. No próximo jogo, contra o Palmeiras, em Barueri, o Inter não terá Tinga, Índio, D’Alessandro, Glaydson e Nei, mas terá as voltas de Bolívar e Wilson Matias. Vai descontado, mas vivo. A torcida quase lotou o Beira-Rio. Tomou um porre de alegria.

Bookmark and Share

Trinta verdades engraçadas sobre Neymar

24 de setembro de 2010 34

É preciso manter o bom humor, sempre, sob qualquer circunstância. O torcenauta Alexandre Bischoff mandou esta engraçada lista de “verdades” sobre Neymar: 

1 – Se o Neymar participar do Big Brother Brasil e ele for eliminado… quem sai é o Pedro Bial

2 – “Quem é esse zé ninguém que dá nome ao CT do meu clube? – disse Neymar em seu último treino no CT Rei Pelé”

3 – O inverno terminou ontem porque o Neymar não gosta de frio!

4 – Neymar demitiu hoje o Papa do Vaticano. Segundo Neymar quem manda em Santos é ele

5 – Agora eu sei quem é a voz do Big Fone

6 – Fui escalar meu time no Cartola e não coloquei o Neymar. Resultado: fui demitido do meu próprio time!

7 – O Irã deixará de fabricar urânio após reunião com o Neymar!

8 – William Bonner agora começará da seguinte forma o jornal: “Boa Noite Neymar”

9 – Uma vez Lula apontou o dedo pra Neymar. Uma vez.

10 – Certo dia Luan Santana olhou torto pra Neymar, e assim ficou.

11 – Neymar declara apoio a José Serra e Dilma desiste de eleição.

12 – Ouvi dizer que vão anular as eleições esse ano e deixar que Neymar decida quem será o novo presidente

13 – A FIFA acaba de liberar a paradinha. A ordem veio de Santos/SP

14 – Tropa de Elite 3 já tem história definida. Nascimento é chamado pra treinar o ex-Santos, atual Neymar Futebol Clube

15 – Chuva de granizo em SP ontem? O Neymar estava por lá e pediu gelo no copo

16 – Numa conversa no vestiário Neymar disse: Fabão beija minha mão… Pelé beija meu pé… ei Dorival não foge não!!!

17 – Neymar tira de cena Daniel, para que Dr. Ricardo e Viviane possam viver felizes na novela das 6

18 – No twitter do Neymar não aparece a opção “Who to Follow” (quem seguir). Ao invés dela é “Who To Dismiss” (quem demitir)”

19 – “O Dia Mundial Sem Carro foi adiado porque o Neymar comprou um Porshe e queria dar uma voltinha.”

20 – “Segundo Neymar, Mano Menezes não estará na lista do próximo jogo da seleção.”

21 – “Neymar entrou no Burger King e pediu um Big Mac. E foi atendido”

22 – Neymar é o único que pode chamar o Zé Pequeno de Dadinho.

23 – Até pouco tempo Neymar era um Menino da Vila, hoje a Vila é do Menino

24 – FIFA acaba de anunciar que Neymar Futebol Clube será cabeça de chave na Copa de 2014.

25 – Hoje Neymar não treina! Vai dar uma palestra sobre poder e liderança para Barack Obama, Roberto Justus e Eike Baptista.

26 – O Neymar falou que não foi jogar na Europa porque o desemprego já está muito alto por lá.

27 – Deus disse “Haja luz!”, Chuck Norris respondeu “Peça por favor” e Neymar gritou “Calem a boca vocês dois ou estão na rua!”

28 – O miojo foi inventado quando Neymar disse, “Quero uma macarronada em 3 minutos!

29 – Se o Neymar fosse do Flamengo, ele já teria soltado o Bruno e prendido o delegado!

30 – Procurei Neymar no Google. Apareceu “Você quis dizer: Supremo Senhor Mestre Soberano Universal”.

Bookmark and Share

Eu tenho time, sim senhor!

23 de setembro de 2010 104

Sensibilizou-me e-mail chegado de longe, indagando sobre o time pelo qual torço. O que diz a correspondência:

“Wianey, sempre leio tua coluna e tenho uma dúvida.

De verdade, verdade mesmo, tu és gremista ou colorado?

Honestamente, aguardo resposta,

Abraços,

Carlos Newton Pinto

Gremista Doente, residente e domiciliado em Natal-RN”.

Então tá, seu Carlos. Honestamente, respondo. Se o amigo procurar minhas colunas escritas nos anos 90, quando o Grêmio papava títulos e visitante tremia quando tinha que jogar no Olímpico, jurará que o meu time era o Grêmio, tantos eram os elogios e afagos que eu dispensava aquele time vencedor. Nestes anos do novo século, inverteram-se as posições: o Inter cresceu, ganha títulos importantes enquanto o Grêmio não consegue decolar. Obviamente, as menções elogiosas na minha coluna são, quase todas, dirigidas ao Inter.

Na verdade, Carlos, como torcedor sou instável, flutuante e volúvel. Vitórias e títulos me sensibilizam, não importam as cores que vestem. Resumindo: nem colorado, nem gremista. Nos anos 90, minha caixa de e-mails entupia de correspondências coloradas, xingando-me e carimbando-me de gremista. Nos últimos anos, são os gremistas que me indicam como colorado. As duas torcidas não conseguem entender o princípio básico de um cronista esportivo que é elogiar o que é elogiável e criticar o que é criticável. Quando acontece, estamos diante do fanatismo que cega, emburrece e me aborrece. Não sou gremista e nem colorado assim como sou colorado e gremista. Gosto de ver os nossos clubes vencendo. Me dá prazer, esteja a vitória de azul ou vermelho. É a resposta que posso te oferecer, por ser a única. Mas, não me incomodarei se você não acreditar. Não será o primeiro. Dizem, aqui no Sul, que quem não torce por um clube da Dupla é filho de chocadeira. Será que torcedor é, então, filho de galinha? Claro que não!

Bookmark and Share

Meio-campo gremista é faceiro demais

23 de setembro de 2010 26

Não faltaram emoções no jogo entre Grêmio e Flamengo. O empate talvez não tenha sido justo, considerando o domínio que o Grêmio exerceu na etapa inicial, principalmente, e o grande número de situações de gol desperdiçadas. Jonas teve outra atuação destacada, deixando sua marca no placar. Mas faltou atenção defensiva e, no final do jogo, o Grêmio cedeu o empate ao Flamengo. A torcida desgostou-se com o resultado mas viu um jogo emocionante. Porém, nem tudo foi bonito, maravilhoso. Este novo Grêmio de Renato tem um defeito grave: o meio-campo é faceiro demais.

Souza ainda não recuperou sua melhor condição técnica e, mesmo que esbanje interesse, não consegue ser o terceiro homem que articula e marca, no setor. Assim, o Grêmio está jogando com apenas dois marcadores no meio-campo, uma vez que Douglas está liberado para atuar como atacante. Sem contar que às vezes, durante o jogo, Renato substituiu um volante por um meia-atacante, fragilizando ainda mais o meio.

Aí está a razão para que o Grêmio, quase sempre, surpreenda os adversários atacando muito, no início, para em seguida ceder terreno e controle de bola. Ousadia não é pecado mas deixa de ser virtude quando despovoa o setor mais importante do time. 

Bookmark and Share

Porque o Inter foi mal em Curitiba

23 de setembro de 2010 27

Se o Inter não mereceu perder no primeiro tempo, quando dominou o Atlético-PR, faltaram-lhe méritos para chegar ao empate na etapa final. Nesse período, o Inter dissolveu-se em campo. Grande número de individualidades fracassou, produzindo um rendimento coletivo pífio. Não somando pontos, o Inter voltou a se distanciar dos líderes da tabela. Terá oportunidade para melhorar a situação domingo, no Beira-Rio, contra o Corinthians. Mas, por que o Inter decaiu tanto?

A derrota veio no dia em que o clube anunciou que escalaria titulares nos jogos restantes do Brasileiro. E os titulares disponíveis, todos, estiveram em campo. Mesmo assim, o rendimento da equipe colorada foi insatisfatório, por quê?

A explicação começa pela escassa produtividade de individualidades importantes e passa pelo posicionamento de alguns jogadores. Bolívar, o grande capitão, jogou mal, no segundo tempo. Trata-se de um fato extraordinário, pois raramente acontece. Os dois laterais, Glaydson e Kleber, não foram vistos. E Kleber é um jogador essencial na articulação ofensiva do Inter, pela esquerda. D´Alessandro recebeu marcação pessoal e não conseguiu se repetir. Giuliano ficou preso na margem direita do campo, quase saindo para a lateral. Restou Tinga, tentando fazer tudo no meio enquanto Leandro Damião morria de isolamento, no ataque.

Agora, por que tanta gente jogou pouco? Esta é a resposta que o próprio Inter deve encontrar.

Bookmark and Share