Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Vôlei: A imprensa, agora, é a vilã

14 de outubro de 2010 30

Por reprovar a “entregada” brasileira para a Bulgária, a imprensa brasileira está sendo colocada no banco dos réus. Leiam o que escreveu este torcenauta. No final, a opinião do blogueiro:

Oi Wianey,

Espero que tu publique a minha opinião no teu Blog.

O quanto tu conhece ou acompanha do vôlei brasileiro? Eu acompanho desde meus 7 anos de idade, quando o time de vôlei da Frangosul, na década de 80 e ainda em Montenegro, iniciava a trajetória vitoriosa do vôlei gaúcho no cenário nacional e internacional.

Te pergunto: tu leste o regulamento ridículo imposto pela FIVB? O Brasil não entregou o jogo para a Bulgária, jogou com o regulamento embaixo do braço, como muitos já o fizeram. O Brasil poupou jogadores, pois contou apenas com um levantador, por quase toda a competição.

O regulamento foi ajustado de forma a beneficiar os italianos, donos da casa, para que chegassem o mais longe possível na competição, de forma a incentivar os espectadores a assistirem os jogos. Este regulamento, novamente, ridículo, previa que o segundo colocado da chave cruzasse com uma chave, teoricamente, mais fraca, desta forma privilegiando o perdedor do jogo entre Brasil e Bulgária.

O que fez a seleção? Poupou seu único levantador, que estava gripado, jogando com o oposto Theo nesta posição, sendo que todos os 12 jogadores brasileiros estavam disponíveis no banco. O que fez a Bulgária? Poupou o líbero e o levantador, sendo que os mesmos nem fardaram para o jogo!

Acho que a imprensa brasileira está sendo injusta com estes jogadores campeões que jogam com amor à camisa brasileira, nos enchendo de orgulho. Muito diferente do que fazem os mercenários jogadores de futebol brasileiro…

É triste ver o que a imprensa está tentando fazer, em vez de exaltar o tri-campeonato consecutivo, explora este tema ridículo, forçado pelo regulamento imposto pela FIVB.

Rafael Dreher
Porto Alegre, RS

Caro Rafael, respondo por partes:

1 – Estou publicando teu e-mail por que é interessante e não por que me desafiastes a fazê-lo. Se fosse uma correspondência sem sentido, não seria publicada. Entenda, aqui, um elogio.

2- Acompanho o vôlei desde que Luciano do Vale lotou o Maracanã promovendo um jogo amistoso internacional, acho que lá pelos anos 80, não lembro bem. Mas, não sou especialista no assunto. Acompanho por gostar deste esporte, apenas por este motivo.

3 – Não li o regulamento mas sei que ele destinava um grupo mais fraco para o perdedor de Brasil e Bulgária. Foi mais um caso de regulamento mal concebido, não importando se havia outras intenções. Já aconteceu, inclusive, em Copa do Mundo. Até no Gauchão já se perdeu para ganhar. Na raiz do problema está o formulismo.

4 – São compreensíveis todas as razões para a atitude brasileira. Porém, quando se trata de ética, não se transige. Melhor teria sido denunciar o regulamento espúrio, antes, e se fosse o caso, explicar com transparência que o Brasil escalaria reservas pois não era do seu interesse vencer. Ruim é negar a “entregada”. O Bernardinho tem uma imagem irretocável de desportista íntegro. Ficar entregando jogo, mesmo neste caso, não combina com o seu modelo de comportamento.

5 – Por fim, ninguém desmereceu a conquista da seleção brasileira. Os jogadores foram e serão festejados, sempre, pela gloriosa campanha. E isto pode ser feito sem atacar os jogadores de futebol, como o amigo fez.

6 – Este blogueiro tem por princípio cobrar lisura nas disputas, sempre. Mesmo sabendo que, muitas vezes, esta postura não seja respeitada. Quando acontece, impõe-se recriminar. Mas, repito, a grandeza do título conquistado é legítima e deve orgulhar o povo brasileiro. Acho que a taça viria mesmo se o Brasil tivesse enfrentado um grupo mais forte pois a nossa Seleção é fantástica e o Bernardinho é o mais importante treinador de esportes coletivos da história do esporte mundial.

Bookmark and Share

Comentários (30)

  • Flávio Motta diz: 14 de outubro de 2010

    Nos dedos?

  • Henrique diz: 14 de outubro de 2010

    Conversa para boi dormir hein seu Wianey, eu não vejo falta ética nisso, e se for, eu a comparo com as “malas brancas” do futebol (ou mala preta, como preferir), onde todo mundo acha normal! A seleção de volei não entregou o campeonato, e sim um jogo! A questão de ética é muito mais complexa, eu diria então, de acordo com sua opinião, que os times que colocam time resevas em certos campeonatos para priorizar outros é falta de ética! No que o Sr. enquadra a falta ética, poderia enquadrar nessa situação! Mas eu não concordo!

  • Alex diz: 14 de outubro de 2010

    Volei brasileiro é exemplo de organização e disciplina. Ganharam tudo que podia e um pouco mais.

    Esportistas muito mais esclarecidos e disciplinados que os “chinelões boleiros” que tem por aí.

    Vai comentar futebol que tu já faz mal e porcamente.

  • Felipe diz: 14 de outubro de 2010

    Wianey, você está com a memória curta, ou perdeu a coerência…. Ano passado no campeonato brasileiro quando o Grêmio escalou um time inteiro de reservas no jogo final com o Flamengo com o único intuito de, enfraquecendo propositadamente o time, facilitar a própria derrota e evitar o título do inter você e toda a imprensa gaúcha “entenderam” a atitude do Grêmio que deliberadamente fraudou o equilíbrio do campeonato. Ninguém chamou a atitude do Grêmio de antiética. Portanto, quando você afirma neste texto “Porém, quando se trata de ética, não se transige.” falta com a verdade com seus leitores. Se não se lembra releia seus comentários da época.

  • Nicanor Flavio Ribeiro diz: 15 de outubro de 2010

    Bom dia Wianey,

    Realmente acho que tem varias formas pra se olhar, e dependendo do angulo todos tem razão. Todo esporte tem que jogar pra ganhar, essa seria a regra. Mas, pensemos……. Ganhar o jogo ou o campeonato?

    De qualquer forma sou fã do Bernardinho e do nosso voleibol, ganhariamos de qualquer jeito, acho que foi um desgaste desnecessario, mas, pensando que não se entregou um jogo e sim buscou garantir o campeonato (que vale mais) é um outro prisma.

    Um abração e saudações coloradas…

  • Carlitos diz: 15 de outubro de 2010

    O esporte, assim como a política, virou terra de oportunistas sem nenhum espírito esportivo. Quando a Ferrari “puxa” achamos um absurdo, pq o chaveirinho da F1 de plantão, antes o Rubinho, agora o Massa, saem prejudicados, aí os Galvões Buenos botam a boca no trombone, mas qdo. a dissimulação é maior e somos favorecidos fazemos vistas grossas…

  • Alex diz: 15 de outubro de 2010

    Entregou, que joga para perder, não há outro tema.

    O Brasil classificaria vencendo, mas teve medo de pegar adversários mais difíceis.

    A atitude da Seleção foi infinitamente inferior à qualidade do time.

    Não precisava.

    Perguntinha: os EUA vieram com força total nessa.

    Não quero ser enganado ganhando todos os mundiais e 478 ligas mundiais e na hora das Olimpíadas tomarmos um laço dos ianques tal qual em Pequim.

  • Jair Ribeiro diz: 15 de outubro de 2010

    POIS É WIANEY, HOJE FOI A VEZ DO ALECSANDRO (EM ENTREVISTA AO GLOBOESPORTE.COM) DIZER QUE VOCÊ É MALDOSO E NÃO SABE NADA…

  • Simbad Gremistao diz: 15 de outubro de 2010

    Wianey, muito bom saber que você tem por princípio cobrar lisura nas disputas, sempre.

    Por esse motivo tenho certeza que ficou triste com aquele episódio protagonizado por um clube da capital e o PAYSANDU… Ficou triste com o pênalti inexistente na copa do Brasil de 1992. Ficou triste com os dois gols legítimos anulados do Nacional na Libertadores de 2006. Ficou triste pela virada de mesa protagonizada por um clube da capital na Libertadores 2010.

    Abraço

  • Roberto diz: 15 de outubro de 2010

    A questão está mal posta e é bem mais simples do que parece: em um jogo que é melhor perder, a verdadeira vitória é a derrota. Não é o caso de admitir a entregada, tampouco, pois aconteceu é que os jogadores não tinham motivação alguma para ganhar. A vitória era desinteressante. Ademais, tal admissão só serviria para que, dentre os outros países, alguns denigram o título merecido do Brasil.

  • Alexandre diz: 15 de outubro de 2010

    Wianey, o Rafael é ingênuo e não sabe que TODO jornalista é especialista em ética e sempre publica os comentários enviados.
    Também não sabe que não se deve criticar o “ético” mundo do futebol. Não sabe que entregar jogo de volei é falta de ética e invadir campo de futebol pra pressionar arbitragem (que a dupla Grenal já fez várias vezes) é “malandragem” regida pelos mais puros conceitos éticos.

  • Raukores diz: 15 de outubro de 2010

    Concordo com o leitor. Esse blá blá blá de ética parece algo importante neste país, pois parece um absurdo a seleção de volei “entregar” um jogo. Agora não veja ninguém indignado com esse monte de bandido se elegendo, de policia assaltando, de golpes milionários contra a união. Esses a gente já conhece. Agora, ficar nessa de lisura, ética e coisa e tal me parece exagero. Sinceramente, qual opção tinha a seleção? Ia fazer um protesto formal e avisar que ia jogar com os reservas, só pra a imprensa ficar feliz? Quer saber? Pra mim fizeram o certo, trouxeram o caneco, e do jeito que foi possível. Agora não basta ele serem campeões, ainda tem que dar a cara a tapa? Em relação ao Bernardinho, só palmas para ele. Soube perder uma batalha mais ganhou a guerra.

  • Luciano diz: 15 de outubro de 2010

    O torcenauta não chamou a imprensa de vilã, apenas disse que dão maior destaque à “entregada”, muito menos disse que a imprensa desmereceu algo….

  • Lucas diz: 16 de outubro de 2010

    No ano passado o Grêmio entregou o jogo para o Flamengo e a midia achou absolutamente normal

  • Gremista da Palhoça diz: 16 de outubro de 2010

    Wianey,

    Ficou claro que você não tem opinião formada sobre o assunto, pois foi dúbio em sua opinião. Veja o que vc escreveu: “…explicar com transparência que o Brasil escalaria reservas pois não era do seu interesse vencer. Ruim é negar a “entregada”. Quer dizer, aí você está dizendo que não é contra a entregada, apenas está recriminando a negação da mesma.

    Depois, na frase seguinte, você condena a entregada: “…ficar entregando jogo, mesmo neste caso, não combina…”

    Wianey, a imprensa brasileira, tem que se decidir sobre o que quer. Se quer um país de vencedores ou um de puritanos éticos: quando o Rubinho e Massa foram éticos, e foram massacrados por Schumacher e Alonso, a imprensa se lavou em criticá-los, vangloriando que “se fossem Sena ou Piquet, … Agora agem desta forma! A imprensa se resume, assim, numa simples matraca.

  • jorge diz: 16 de outubro de 2010

    O difícil é engolir esse falso moralismo de parte da imprensa. Desde quando jogar dentro do regulamento é imoral. O Inter deu uma de otário e perdeu o campeonato brasileiro, porque o regulamento foi modificado. O Inter e o Gremio já colocaram reservas em partidas que não tinham interesse e nem por isso foram imorais. Como dói o sucesso alheio.

  • Artur Rios diz: 16 de outubro de 2010

    Caro Wianey, talvez tu não tenhas acompanhado por completo o torneio, pois o Bernardinho começou a criticar o regulamento e falar do favorecimento da fraca Itália, antes mesmo dos jogos e vi nesta semana no Arena da Sportv uma entrevista com o gaúcho e colorado como eu Murilo que contou coisas absurdas vividas pela seleção por parte dos italianos, 1º algo que tu mesmo deve ter visto, que os fiscais de linha eram italianos e depois ele contou vários episódios em que foram retalhados, a academia de musculação que estava acertada para recebe-los não aceitou a seleção brasileira, tiveram problemas para fazer as refeições entre outros problemas…
    Eu acho que a falta de ética começa por aí…

  • Rafael diz: 16 de outubro de 2010

    Sobre o seguinte comentário seu proferido no Sala de Redação:
    “Não foi o Lula que trouxe a Copa para o Brasil? Ele então que paque as reformas que a FIFA está exigindo do Inter!”
    Ora, Sr. Wianey! Está defendendo que dinheiro público sirva para aumento de patrimônio de um clube privado? Pior! Mesmo com a certeza que a iniciativa privada construirá em Porto Alegre um outro estádio que acatará todas as exigências da FIFA. Por favor, pelo bem do nosso rico dinheirinho, não levante esta bandeira. Se o Inter não tiver como atender as exigências da FIFA, que a COPA vá para a Arena do Grêmio, sem intermédio do erário, do nosso dinheiro. Não basta a grana que as outras sedes públicas sugarão do dinheiro de nossos pesados impostos?! Está parecendo o conselheiro colorado, Sr. Dep. Beto Albuquerque, que se prevalecendo de um cargo público, propôs o perdão da dívida do Internacional conforme fosse investindo no seu próprio patrimônio; o Beira-Rio. É dose ser brasileiro!

  • Anderson diz: 16 de outubro de 2010

    Acho que pior que culpar sempre a imprensa, é esta mesma se fazer de vítima em 100% dos casos que é colocada no “banco dos réus”..

  • João da Silva diz: 16 de outubro de 2010

    Wianey, ao contrário do que o Rafael defende, não foi só uma questão de poupar jogadores e escalar reservas. Veja o que disse o jogador Mário Júnior ao SporTV: “O momento mais difícil foi entregar o jogo contra a Bulgária. No começo, eu não consegui. Não sabia como fazer, nunca tinha feito isso na minha vida antes. A gente tinha esse objetivo mesmo e foi superado. Antes de dormir, à noite, esquecemos e superamos.”. Ou seja, não importa quem entrasse na quadra, a ordem era mesmo entregar o jogo. Eu achei particularmente lamentável porque essa ordem obviamente veio do Bernardinho, que é exaltado como um grande treinador, mas que demonstrou nesse episódio não ter nenhuma ética. Um abraço.

  • Roth Brown Jr. diz: 16 de outubro de 2010

    Fica Celso Roth

    CBV , leve o Roth

  • MARCIO diz: 16 de outubro de 2010

    NÃO VEJO NEM UM PROBLEMA JA QUE O BRASIL É O PAÍS DAS FALCATRUAS,SEJA NA POLITICA,NO VOLEI NO FUTEBOL”LEMBRAM DA COPA DA FRANÇA HAAA…. DESCULPA FOI POR CAUSA DA DOR DE BARRIGA DO RONALDO QUE PERDEMOS”,TA TUDO CERTO É SÓ DAR UM JEITINHO BRASILEIRO…QUE DEUS NOS PERDOE, NÓS ALEINADOS NA RETA FINAL.

  • alfredo lara de oliveiraa diz: 16 de outubro de 2010

    Oi Wianei, enseguidinha a imprensa será a culpada pela má faze do Internacional, mas eles terão que saber que fizeram as piores contratações dos últimos anos e venderam os melhores jogadores. Tenho certeza que a covardia da comissão tecnica e de alguns jogadores, apenas também vão cumprir tabela no mundial de clubes. A Proxima diretoria se não abrir o olho vamos disputar a segunda divisão em 2012.

  • Tricolor diz: 17 de outubro de 2010

    WIANEI EU SEI QUE TU É COLORADO , TOMOU 3 NO LOMBO DO FLAMENGO E MUITAS OUTRAS MAS TU SABIA QUE: QUE O INTER COLOCOU UMA PLACA IMITANDO O GREMIO DIZENDO-SE CAMPEÃO DO MUNDO SÓ QUE EMBAIXO, EM LETRAS MENORES, ESTAVA: SUB-15. ALÉM DISSO, FEZ UMA CAMISA RESERVA, EM 1995, IGUAL AO AJAX, POR ERAM TÃO INCOPETENTES QUE RESTAVAM APENAS SECAR.

  • Marcos Tony diz: 17 de outubro de 2010

    Mas é assim mesmo: como na política, ataca-se a imprensa para tentar encobrir o mal maior, a vergonha praticada.
    Foi campeão? Foi mas isto não diminui a vergonha de um jogo entregado para fugir de um confronto que ocorreu na final e contra um adversário que mostrou-se demasiado frágil. Valeu a pena sujar-se naquele jogo, sendo que o título seria ganho de qualquer jeito? Ainda mais feio é um Giba querendo constranger a imprensa, fazê-la calar-se diante do título e questionar o porquê de eles (jogadores e comissão) estarem sendo inquiridos sobre a entregada. Não querem ser questionados? Não deem motivos para tanto. Como deram, não só podem como devem ser questionados.

  • osmar de quinto diz: 17 de outubro de 2010

    Wianey, mas…………. se o técnico fosse o FELIPÃO,…………magistral, magnifico jogou sabiamente com o regulamento debaixo do braço e aí……..ética coisa nenhuma?

  • almanaque do roberto diz: 17 de outubro de 2010

    Flarroupilha 3 X 0 Intermunicipal
    http://www.escoladeradio.com.br

  • alfredo lara de oliveiraa diz: 17 de outubro de 2010

    Oi Wianey, tendo em vista que o Inter está fora da disputa pelo Nacional, sujiro que esse time de mercenários, que vai passear nos Imirados em dezenbro, ao menos tente ganhar o grenal e o jogo seguinte contra o santos e depois só deve jogar com o time B, com os jogdores que não devam ir passear em dezembro, ou sejam RENAN, BRUNO SILVA, RONALDO ALVES, JUAN E LEONARDO,, WILSON MATIAS, DERLEI, EDU, ANDREZNHO,ALECSSANDRO E GUTO. TIME PARA PASSEAR NOS EMIRADOS: LAURO OU PATO – NEY (N.AO TEN OUTRO) BOLIVAR, INDIO, (NÃO TEM OUTRO) E KLEBER, GEIDSON, GUINA, D!LESSANDRO, TINGA, RAFAEL SOBIS E ILAN. RESERVAS: JULIANO, SACHAS, L. DAMIÃO.

  • Paulo diz: 17 de outubro de 2010
  • alexandre diz: 18 de outubro de 2010

    Colorados: esqueceram que em 2008 vocês entregaram o jogo pro São Paulo, com o intuito de prejudicar o Grêmio?

Envie seu Comentário