Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Pelé defende os pontos corridos

25 de novembro de 2010 7

Pelé firmou posição sobre a discussão que se faz sobre a fórmula de pontos corridos. Disse o rei:

- “Gostaria de deixar registrado que alguns jornalistas disseram que o São Paulo vendeu o resultado para o Fluminense. Todos viram que o Corinthians empatou com o Vitória. Se tivesse vencido, ninguém falaria nada. O campeonato ainda não se decidiu, está emocionante. Não dá para falar que o Fluminense já ganhou”, disse Pelé.

Opinião do blogueiro: não existe fórmula perfeita. O futebol brasileiro já experimentou todas as fórmulas possíveis e nenhuma correspondeu, até se chegar aos pontos corridos. É preciso considerar as qualidades e os defeitos de uma fórmula. No caso dos pontos corridos, as virtudes são muito maiores do que as imperfeições. Duvido que a CBF e os clubes pensam em mudar o sistema.

Bookmark and Share

Comentários (7)

  • Flávio diz: 25 de novembro de 2010

    O maior benefício dos pontos corridos é permitir a venda de pay-per-view.

  • milton diz: 25 de novembro de 2010

    Quando que o Pele fez um comentario que foi valido? Esse tem dado com a lingua entre os dentes na maioria das vezes que se pronuncia.

    Veja bem: a unica coisa boa que os pontos corridos fizeram foi definir um calendario ate o fim do ano. Mas se isso vem em detrimento ao valor de um titulo nao compensa. Basta ver: ninguem ficava discutindo entreguismo ou times reservas nas finais do campeonato em mata mata. Ta todo mundo enaltecendo a capacidade do Goias, por exemplo, de dar a volta por cima. Aonde essa emocao, esse heroismo, se mostra presente nos pontos corridos?

    Querem valorizar o campeonato brasileiro? Larguem de mao os pontos corridos e facam uma final. Ninguem quer ver o corinthians ganhar de uma equipe reserva do goias pra ser campeao tanto quanto querem ver o corinthians vencer o fluminense numa final.

    Imprensa, usem a cabeca.

  • Ricardo diz: 25 de novembro de 2010

    Wianey,

    Coisas inexplicáveis acontecem no Beira-Rio. Rafael Sobis é o melhor atacante do Internacional e mesmo assim é reserva de Alecssandro. Leandro Damião não é a sétima maravilha, mas também tem jogado mais futebol do que Alecsandro. Ainda assim é reserva.
    Futebol é momento, e neste momento Sobis e Damião estão à frente. No outro extremo, se há dúvidas quanto a qualidade de todos os goleiros, e o rodízio comprova isso, Pato, tanto pela experiência como pela sua estrela de campeão, é o mais credenciado a jogar as partidas do mundial. Espero que Deus ilumine a mente de Celso Roth.
    Saudações.

  • Ricardo diz: 25 de novembro de 2010

    Wianey,
    A fórmula do campeonato brasileiro já foi aprovada pela grande maioria dos torcedores. Se ela tem defeitos, muito mais os tem a fórmula do mata-mata. Tanto que o Goiás, rebaixado à segundona, poderá tornar-se campeão da copa Sul-Americana e garantir vaga na próxima Libertadores. Nada mais injusto. Como no futebol não há justiça, pois nem sempre ganha o melhor, é saudável que existam os dois tipos de fórmulas, dando chance a todos. Quem preferir a fórmula da regularidade e do melhor desempenho durante todo o ano, dediques-se ao brasileirão. Quem preferir optar pelo caminho mais curto, irá dedicar-se a Libertadores, Copa do Brasil ou Sul-Americana. Reclamar das fórmulas é choro de quem há muito não ganha títulos importantes.

  • Fabio Peroni diz: 26 de novembro de 2010

    Parabéns por teu equilíbrio diante dos arroubos apaixonados e interesseiros dos meus colegas gremistas Cacalo e Santana. Não há fórmula melhor do que os pontos corridos, assim como não há sistema político melhor que a democracia. Não há sistema sem defeitos, e no caso do Brasileirão de 20 clubes são 38 jogos e 114 pontos disputados por cada equipe. Ficar na mão de adversários tradicionais deve ser considerado um dos riscos do campeonato, assim como colocar reservas no início do certame por priorizar outras competições. Grêmio e Inter encontraram a melhor maneira de agir nessas circunstâncias. A diretoria (representando os legítimos interesses dos torcedores) tira os titulares, e os que vão a campo lutam para vencer a partida e mostrar seu valor como profissional.

  • Fernando de Oliveira diz: 26 de novembro de 2010

    Ricardo, nada a ver teu comentário com relação ao post.

    “No caso dos pontos corridos, as virtudes são muito maiores do que as imperfeições.” Discordo, Wianey. No bom e velho mata-mata, tu não vê time entrando com reservas pra prejudicar um rival ou completamente sem vontade. Nos pontos corridos, q tipo de motivação tem o Palmeiras pra enfrentar o Flu na próxima rodada? Ou o Vasco pra enfrentar o Corinthians? Ou em 2008, o Inter pra encarar o São Paulo lá? Ou ainda em 2009, o Grêmio na última rodada contra o Fla? Mata-mata não tem isso, meu amigo. Chegou na fase de mata-mata não tem time desmotivado. Todos querem ganhar! E o campeão só é decidido no último jogo, o q nem sempre acontece com os pontos corridos (ou já se esqueceu do Cruzeiro sendo campeão com mais de 10 rodadas de antecedência). Pontos corridos é a maior falcatrua q existe. Uma falácia ludopédica!

  • Sérgio Fontana diz: 29 de novembro de 2010

    Problemas como falta de motivação e risco de jogos arranjados não se resolveriam por completo se a tabela de jogos fosse programada de forma a deixar os clássicos estaduais para a última rodada e, no caso de Estados com mais de dois representantes:
    - para as duas últimas rodadas (ex.: Minas Gerais que vem, em 2011, com três clubes);
    - e para as três últimas rodadas (ex.: Rio de Janeiro e São Paulo que têm quatro clubes, cada).

    Esta medida, porém, serviria para inibir o clima de desconfiança reinante quando o assunto diz respeito a benefícios ou prejuízos trocados entre clubes tradicionalmente rivais.

Envie seu Comentário