Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Violência: a inútil nota de Ricardo Teixeira

26 de novembro de 2010 20

Ricardo Teixeira, presidente da CBF, já garantiu que reformas econstruções de estádios para a Copa de 2014 não consumiriam dinheiro público. Tudo sairia da iniciativa privada. Promessa e realidade, entretanto, não se enxergam. Ontem, diante dosconfrontos policiais contra os traficantes cariocas, Teixeira divulgou nota oficial tão ilusória quanto inútil:

“Na qualidade de presidente do Comitê Organizador da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 e da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), e tendo em vista os recentes episódios de violência ocorridos no Rio de Janeiro, torno público o seguinte comunicado:

1) Ratifico a confiança no poder público e o reconhecimento ao esforço desenvolvido no Estado do Rio de Janeiro com o objetivo reduzir a violência urbana;

2) Renovo a mais absoluta confiança no poder de planejamento, prevenção e combate à violência que vem sendo comandado pelo governador Sérgio Cabral e pelo seu secretário de Segurança, José Mariano Beltrame;

3) Vê-se hoje no Rio de Janeiro que a sociedade reage firmemente aos incidentes provocados por criminosos, numa mostra de que a política de segurança conta com o apoio da opinião pública e da mídia, porque está sendo planejada e executada de maneira contínua para reduzir os índices de violência;

4) Em consequência, posso assegurar à comunidade esportiva que a cidade-sede do Rio de Janeiro terá o clima de normalidade necessário para a disputa da Copa das Confederações da FIFA, em 2013, e para a grande festa que será a Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014.

Ricardo Teixeira

Presidente do Comitê Organizador da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 e da Confederação Brasileira de Futebol”.

Qualquer pessoa sensata sabe que não se resolverá o problema das favelas cariocas, acumulados nas últimas décadas, em dois ou três anos. Se todos os traficantes resolvessem se entregar, sequer haveria cadeia suficiente para todos. Imaginemos, também, que o tráfico propusesse um acordo: todos abandonariam o crime se recebessem, cada um, uma oferta de trabalho honesto. Faltariam empregos. Como se vê, a confiança de Teixeira não passa de um gesto político. É preciso passar esperança para a comunidade internacional.

Bookmark and Share

Comentários (20)

  • JB diz: 26 de novembro de 2010

    Este Sr. Ricardo Teixeira é um verdadeiro “aborto da natureza” e o pior que não sai do poder nunca. É um poder supremo que não existe forças para tira-lo do centro. Por isso que o futebol Brasileiro não cresce, por que esse tipo de “Coronel arrogante” que só prejudica o nosso futebol. Desculpe o desabafo, mas eu não consigo mais ter estomago para ver esse Sr. na mídia.

  • Antonio Carlos diz: 26 de novembro de 2010

    Até acho que as palavras de Ricardo Teixeira são marqueteiras e oportunistas, mas se não for feito algo para conter este “governo paralelo” promovido pelos que vivem à sombra do tráfico de drogas, a coisa vai ficar incontrolável. E quanto a não ter emprego para todos os traficantes e não ter cadeia para eles, não é justificativa para nada se fazer, pois há muito mais trabalhadores honestos desempregados neste país do que traficantes e caso algum destes trabalhadores cometer um delito, por mais leve que seja, com certeza, se condenados, eles não vão escapar da cadeia por falta de vagas. Ou então instituam para o tráfico de drogas a pena de morte ou transformem as cadeias que possam ser criadas para comportar esta gente em locais de trabalho forçado (sem remuneração)! Afinal, que contemplação têm estes marginais com as pessoas decentes a quem eles terminam com a vida, direta ou indiretamente?

  • Alexandre-NH diz: 26 de novembro de 2010

    Wianey, estamos a um passo do terrorismo, logo estas facções estarão colocando bombas de grande destruição e muita gente irá morrer.
    Pelo que se sabe, este caos começou lá pela década de 70 e até hoje não foi feito nada para contê-lo.
    Agora virou uma guerra e tomara que o governo encare como guerra mesmo, pois guerra só é vencida quando eliminamos o inimigo, pode ser meio radical, mas com polícia não tem como enfrentar estes bandidos, somente com as forças armadas e com inteligência, o governo vai derrotar os traficantes.
    Guerra ao tráfico, por um futura de PAZ!!!

  • Bruno Siegmann diz: 26 de novembro de 2010

    O mais triste, Wianey, é que o principal aliado do Ricardo Teixeira ao longo de todos esses anos é justamente a Rede Globo, de quem tua empregadora é emissora. Mesmo assim, é sempre bom ler comentários contrários a esse câncer do nosso futebol.

  • Cesar diz: 26 de novembro de 2010

    Wianey o problema do Rio e de resto de todo o Brasil, passa por um controle da natalidade. Sem isso, nunca chegaremos a lugar algum. Não é possível que pessoas que não tem nem o que comer, fiquem fazendo cinco, seis, sete, oito e até dez filhos. A grande maioria dessas crianças estão fadadas ao crime, porque não existe poder público, sociedade ou seja lá o que for, para dar conta de tanta gente miseravel, proporcionando educação, saúde, saneamento básico, emprego e outras necessidades, se não pararmos de fazer filhos indiscriminadamente. Teriamos que iniciar isso hoje, não só para podermos realizarmos uma copa, olimpiada ou outra atividade esportiva mundial, talvez no ano de 2050, mas, também para termos uma melhor qualidade de vida.

  • Rogério Baptista diz: 26 de novembro de 2010

    CONTROLE DE NATALIDADE JÁ: MULHER GANHA O FILHO(A) E PAI TEM QUE MOSTRAR O CONTRA CHEQUE E A DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA, SE FOR ATÉ 3 SALÁRIOS MÍNIMO OU DESEMPREGADO, JÁ SAI DO HOSPITAL COM VASECTOMIA FEITA PELO SUS. ISSO PRA QUEM MORA NA ÁREA URBANA.

  • Moisés diz: 26 de novembro de 2010

    Primeiramente Wianey, acompanhei a discussão de ontem no sala de redação sobre a violência proporcionada pelo tráfico de drogas. Pois ouvi soluções utópicas que nunca serão alcançadas, como acabar com o usuário. Vivemos um sistema de leis hipócritas, que vende o veneno para o povo, cachaça, por míseros centavos, e que proibe o uso da maconha. Sendo que em muitos países desenvolvidos a mesma já é legalizada e inclusive o estado arrecada com impostos que são aplicados na saúde pública. Acabar com os usuários Wianey? Impossível. Agora Legalizar as drogas, se não todas, ao menos a maconha, parece algo urgente, pois a droga já se popularizou de uma maneira que não há mais volta, e pelo contrário, a tendência é que aumente seu consumo. Legalizando a maconha, teríamos uma qualidade a menos de traficantes para se preocupar, ou seja, haveria mais recursos para ser aplicado no combate ao crack, por exemplo. E ainda, deixaria de expor o usuário da erva ao contato com outras drogas, que são vendidos juntamente com a maconha, como cocaína, crack e também drogas sintéticas. Bom este é meu ponto de vista, LEGALIZAR PARA ENFRAQUECER OS TRAFICANTES! Fica claro também que isto não resolve tudo, investimento para diminuir as desigualdades do país é urgente! Investimento em Educação como resolução a longo prazo da violência. Investir em segurança é remediar, investir em educação é curar.

  • Leonardo diz: 26 de novembro de 2010

    Wianey, desta vez vou ter que te pedir desculpas pelo uso de letras maiusculas, que na internet significam que a pessoa está gritando, mas o que eu quero dizer tem que ser gritado mesmo:

    RICARDO TEIXEIRA ESTÁ NO MESMO PATAMAR DE BANDIDAGEM DAQUELES HOMENS QUE VI ONTEM FUGINDO DA POLÍCIA POR UMA ESTRADA DE TERRA.
    O BRASIL SÓ VAI SER DECENTE QUANDO ESTE TIPO DE BANDIDO TAMBÉM FOR PERSEGUIDO E PRESO!
    NÃO AGUENTO MAIS NENHUMA DAS DUAS CLASSES DE MARGINAIS – MUDA, BRASIL!!!

  • JLK diz: 26 de novembro de 2010

    O filme Tropa de Elite II retrata a triste agonia do Governo do Rio de Janeiro, envolto em corrupção. Infelizmente quem governa o estado do Rio é o poder paralelo. Talvez com a intervenção total do Exército (não sei se são preparados para este tipo de confronto) poderemos ver uma luz na cidade iluminada daqui a 05 anos. Os governos estaduais não sestão preparados para garantir a segurança publica em nehuma cidade do Brasil. Na maioria das cidades existe apenas 01 policial para cada 1.500 habitantes e ainda quando existe. Só com um choque muito grande de qualidade poderemos ter tranqulidade e paz daqui a alguns anos. Mas com isso é dificil de acontecer, vamos continuar nos defendendo do geito que dá e pagando impostos cada vez mais. O País dificil eim……

  • Matias diz: 26 de novembro de 2010

    O jeito é matar este bando de marginais que há anos vêm manchando a imagem da população brasileira. E não venham os defensores dos Direitos Humanos criticar minha opinião! Aonde estão os mesmos quando estes marginais torturam e matam pessoas honestas, apenas para mostrar que são eles os donos do morro? Marginais como eles não devem ir para um presídio e sim serem condenados a pena de morte! Considerando que o Rio de Janeiro vive tempos de guerra e a pena de morte é proibida, salvo em tempos de guerra, não seria afronta alguma a nossa Constituição Federal!

  • Guilherme diz: 26 de novembro de 2010

    Solução contra os bandidos no RIO ou em qquer lugar: MÍSSIL NELES!!! Nada de prender…pra serem sustentados e protegidos nas cadeias?! Nada disso…devem ser exterminados! Nessas horas queria ser policial e mostrar minhas habilidades com um SNIPER (adquiridas com o COD, COD2, COD3, etc…) ou um helicóptero de combate. Deixem o pessoal (polícias e forças armadas) trabalhar à vontade…liberem uso de MÍSSEIS e LANÇA GRANADAS. Guerra ao crime!

  • Sergio diz: 26 de novembro de 2010

    Ricardo Teixeira, o Sr. é um fanfarrão!

  • Giordano diz: 26 de novembro de 2010

    Wianey, preconceituoso esse teu comentário. A maioria dos favelados do Rio são honestos.
    As favelas no Rio são fruto da ausência de estado, tanto quanto à urbanização quanto à segurança pública.
    Quem mora em favela, nos últimos anos, não sabia quem era o governo naqueles locais.
    Há uma ótima foto de um senhor grisalho de óculos, com uma pasta em baixo do braço, indo trabalhar, passando ao lado de um soldado do tráfico armado com um fuzil.
    Te pergunto: Esse senhor é desonesto? É traficante?
    Acho que traficante e assassino devem ser condenados a pena de morte, mas não esqueça que a maioria dos que moram em favelas são honestos..
    Já os playboyzinhos do Rio e de Porto Alegre que curtem um baseado ou uma carreirinha são os verdadeiros culpados pelo custeio desses marginais.

  • eduardo diz: 26 de novembro de 2010

    Viva a hipocrisia… As mesmas pessoas que se espantam com a violencia, acham normal fumar um baseado com os amigos ou dar uma fungadinha… Mal sabem que estao estimulando a violencia com o gesto “ingenuo”. Do seu vicio… A favor da liberacao!!! Se mata quem quer!
    E viva o Lula… Que acha tudo lindo e agora com a Dilma, tudo cor-de-rosa!

  • joacir teixeira diz: 26 de novembro de 2010

    Essa é a herança maldita de governos irresponsáveis e uma mídia conivente, aí está o resultado.
    Favelizações, violências, falta de educação, saude etc.

  • elias diz: 26 de novembro de 2010

    Estou analisando e acho que daqui a alguns anos vamos ter o bolsa traficante, quando as forças armadas – com violência que o caso requer – ganhar essa guerra. Quem viver verá.

  • Alexandre diz: 27 de novembro de 2010

    Wianey, o problema vem do Século XVIII, não tem solução.

  • Eduardo M diz: 28 de novembro de 2010

    César ( 26-nov-10 as 11:18 )

    Meus parabéns. O seu comentário é perfeito. Infelizmente , nesse país do “politicamente correto” , não podemos levantar essa bandeira.

    Muitos argumentam que a taxa de natalidade é menor hoje. Sim , NAS CLASSES MAIS ALTAS apenas. Enquanto a familia de classe média , que nos anos 70 tinha 3 ou 4 filhos tem hoje um ou dois , assim como a classe alta , os pobres , que tinham os mesmos 4 filhos nos anos 70 , hoje tem seis , oito e por ai vai.

    Mas cuidado , fale baixo senão você será vitima dos patrulheiros de plantão

  • Maurício Gaúcho diz: 29 de novembro de 2010

    Interessante.

    Antes das eleições, não havia violência no Brasil todo. Também não subiram os preços dos alimentos. CPMF? Nem pensar!

    Mas, agora… tudo surgiu ‘do nada’!!! hehehehe

    E, para ‘ajudar’, os oportunistas da política, das organizações esportivas e até da mídia central, que são abutres, ou seja, se aproveitam dos ‘restos’ da verdadeira notícia. Deveriam mostrar a realidade, as causas, os efeitos, os verdadeiros motivos que levaram a esse caos, sem utopias, sem títulos do ‘bem’ contra o ‘mal’, mas com ações/campanhas realmente voltadas para a melhoria da JUSTIÇA, otimizando esta; com a redução da CRIMINALIDADE, combatendo esta na origem; com a minimização da MISÉRIA, possibilitando melhores condições de vida e alternativas para os cidadãos dessas comunidades desfavorecidas.

    Quantas vezes já vimos esse filme? Essa é a ‘tropa de elite’ REAL! Todos os dias, no RJ, SP e aqui em Porto Alegre, a violência está estampada na nossa sociedade, com força! De dois em dois anos, no RJ, acontecem essas ‘revoltas’, tentativas dos traficantes de tomarem conta do que ainda falta. Então, ocorrem as ‘reações’, com essas imagens de guerra civil.

    Eu não me iludo. Essa história de colocar bandeira do Brasil no alto do morro para mostrar que ‘tá tudo dominado’… isso é ‘conversa prá boi dormir’, como diriam os mais antigos.

    Enquanto não atacarem as causas, não evitarão tais consequências!

  • Anderson Amaral diz: 29 de novembro de 2010

    Sou a favor da pena de morte para os criminosos do tráfico de drogas, sequestradores e estupradores; mas também deve haver pena de morte para os políticos ladrões que ao roubar do Tesouro Público matam milhares! Concorda Alexeandre-NH?

Envie seu Comentário