Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

As avaliações de Kleber e D'Alessandro

28 de março de 2011 11

Torcenauta destaca duas manifestações pós jogo de sábado, entre Inter e São Luiz, quando D´Alessandro expressou desconforto com a atitude do time e Kleber preferiu recriminar a torcida. A seguir, a mensagem do torcenauta:

“Boa tarde, Wianey,

Meu nome é Airton, resido na cidade de Birigui-SP, sou colorado e acompanho sempre que eu posso sua coluna e tambem as reportagens de Zero Hora.
Hoje estava vendo a reportagem abaixo:

D’Alessandro esbraveja: “Não estamos trabalhando quando temos de trabalhar”, publicado em 26/03/11 – 18:14 hrs
Vendo os comentários de D’Alessandro e ele dizendo que o Inter não pode se conformar em perder mais pontos em casa pelo gauchão, comparei com o comentário seguinte do Kleber em que diz não concordar com D’Alessandro e reclamou da postura da torcida.
Penso da seguinte maneira: Kleber recebe um alto salário para produzir, o que ele não tem feito muito ultimamente, pois se fosse receber por produção talvez devesse receber somente 40 ou 50% do que recebe atualmente, e não tem que reclamar de postura da torcida e sim apenas jogar bola.
Acho que hoje essa é a principal diferença dos jogadores argentinos e brasileiros, a garra, a vontade de vencer, doar sangue, reconhecer que somente com muito trabalho é que se vence, e não com supostas explicações (ou seriam desculpas).
Hoje os jogadores argentinos são muito mais valorizados na Europa pois o jogador brasileiro é muito mascarado, já começa nas categorias de base querendo se transferir para a Europa em troca de um bom contrato, e não para jogar bola.
Os europeus sabem que a maioria dos jogadores brasileiros são apostas que nem sempre darão certo.
Vejo o exemplo de Leandro Damião e me pergunto: será que ele estaria hoje na Seleção Brasileira se tivesse passado por categorias de base e “sido formado segundo os padrões de jogar bola”. O que falta para o jogador brasileiro em muitos casos é vergonha na cara e vontade de trabalhar mais.
Assim teremos novamente grandes jogadores que não passam de meras promessas nas seleções sub 15, sub 17, sub 20 e outras mais.
É isso aí D’Alessandro, é por isso que vc é admirado por onde passa, porque trabalha mais do que fala.
Airton Bottin
Birigui-SP”.

Bookmark and Share

Comentários (11)

  • SILVIO diz: 28 de março de 2011

    Olá Wianey:…….O Airton faz um comentário correto, entretanto vejo que há mais coisas por trás destas declações. Com certeza existem problemas no vestiário do Inter. Nítidamente os jogadores estão insatisfeitos com o comando técnico do time e muito mais o torcedor. A cada entrevista de dirigentes e treinador, observa-se contradições entre eles. Roth explica (mas não justifica) e os dirigentes (que entendem pouco de futebol) colocam panos quentes sobre os resultados negativos do time.

  • felipe diz: 28 de março de 2011

    excelente comentario!!

  • Papai é o maior diz: 28 de março de 2011

    D’Ale esse é o cara. Tem cara de Libertadores, vamos longe!

    Abraço a todos os colorados, acreditem América Trivermelha!!!

    INTER = RAÇA E TÉCNICA = TRI CAMPEÃO LIBERTADORES

    BI-MUNIDAL talvez…

  • Alvaro diz: 28 de março de 2011

    Sou gremista, mas concordo com tudo o que escreveu o Aírton. Talvez o Kleber precise de um “tempo” no banco, para voltar com mais garra.

  • airton ribeiro da silva diz: 28 de março de 2011

    Concordo em genero e numero com meu xara ai Wianey, falta para muitos jogadores brasileiros é profissionalismo, e entender que quem paga os altos salarios deles somos nós torcedores, realmente quando ouvimos o D’Alessandro falando indignado, até nos dá um certo alento, porque lá no Beira Rio nem a comissão técnica nem a direção consegur ver nada, é só desculpas esfarrapadas e panos quentes, qual o clube no mundo que perde um mundial como perdemos e o treinador fica? é muita camaradagem…..

  • Rafael diz: 28 de março de 2011

    Eu acho q o torcedor tem todo o direito de vaiar, foi ao estádio com chuva, e viu o time jogar o que jogou é brincadeira. Mas o pior é o técnico q não acha soluções pro time, nas laterais, por exemplo, aos 14 min do 2º tempo, estava assistindo no PFC e ouvi o Roth berrando pro Nei pra ele não subir que o time estava ( só ) com 2 volantes!! O ataque então nem se fala, se não é o Dale chutar de longe ninguém acerta o gol. E tirem a braçadeira de capitão do Kleber e deem ao Guinazu, ao D’alessandro ao Sóbis ou ao Bolivar.

  • Ademir diz: 28 de março de 2011

    Eu so te digo uma coisa Airton eu sou gremista e pode ser que em questão de postura você tenha razão mas o Kleber é responsavel por mais de 90% das jogadas de gol do inter ,faz um levantamento disso e você vai ver que ele tem razão ,quanto ao Dalessandro ele esta jogando bem mesmo des da final da LA do ano passado antes ele tinha passado 2ou3 anos sem jogar nada so que os castelhanos no inter ficaram intocaveis e ninguem ve isso,para alegria nossa dos gremistas,este tal de Cavegol como foi chamado é muito mais ruim do que era aquele tal de Amato que jogou no gremio ,e o Guinazu se alguem que entende de postura de um time analisar o futebol dele vai ver que ele sempre deixa um furo na defesa e no ataque nunca bate uma bola , a sorte que agora tem o Bolati que este sim foi uma grande contratação do inter.

  • Gilberto diz: 28 de março de 2011

    Também me havia chamado a atenção essa diferença entre as declarações dos dois atletas… e dá a impressão de vestiário dividido… será que o Roth está perdendo controle sobre o grupo? E é interessante a observação do internauta sobre o Damião… pelo que sei, boa parte dos meninos da base que não chegam a vingar tem problemas é de formação… não conseguem atingir a retidão e a perseverança necessárias para poder viver a vida de atletas…! (Como dizia o grande filósofo do futebol Dadá Maravilha… a vida é dura, pra quem é mole…!).

  • leal – clube do povo diz: 28 de março de 2011

    mais do que certo o comentário…
    a maior parte dos jogadores brasileiros são assim, aliás, o povo brasileiro é assim…
    falta orgulho.

  • MARCELINO ANTONIO DOS SANTOS diz: 28 de março de 2011

    Wianey,

    Sou tb um colorado em SP, daqueles que vieram do Sul (assisti a inauguração do Beira Rio} . Concordo com o Airton, mas gostaria de enfatizar suas discordancias !
    Estou desiludido, pensando até em cancelar meu PFC, pois se consigo ver de longe, tantas obviedades, e a Direção que esta perto não vê, é sinal que as coisas no nosso Inter dificilmente irão pra o lugar.

    Um detalhe que parece pequeno, demonstra demais a falta de percepção do Celso Roth !

    Colocar o Kleber como CAPITÃO, é algo ‘non sense’ ! Ou de quem não tem o ‘grupo na mão’
    O Kleber veio para o Inter meio a contragosto, mais como um degrau, para ir pra Europa. Técnicamente um bom jogador ! Mas depois não conseguiu propostas, renovou contrato, mas nunca nem de perto, demonstra aquele orgulho por vestir a ‘camisa vermelha’.
    Sempre com seu jeito de autosuficiencia, mascando seu chiclé, transmite que não ta nem ai ! Como colocar uma pessoa assim, para liderar um grupo, de inflar esse grupo para superar obstaculos ?

    Exatamente isso que distingue o atual momento do INTER e do Gremio. O Renato consegue ATITUDE do grupo do Gremio e supera obstaculos. Reorganiza o time no 2º tempo quando no 1º ouveram problemas.

    O MAIS IMPORTANTE NUM TECNICO DE FUTEBOL É A LIDERANÇA PARA INFLAR SEUS JOGADORES.

    O Siegmann dizer que o Roth foi bem, substituindo bem, é algo que denota que esta entrando no padrão, de sempre buscar justificativas. No inicio nosso Diretor de futebol até demonstrou atitude diferenciada e posições sensatas.

    Mas novamente perdermos o Muricy, que esta disponível, é imperdoavel. Ano passado ocorreu algo semelhante e acabamos com Celso Roth.
    Se for pelo salário do Muricy, somente a economia com a supressão do time B,(um delírio da Diretoria anterior), paga a diferença.

    E ainda fazem apelos pra pagar mensalidade, cooptar +socios! Tão fora da realidade, isso que me desilude. Se o Fernando Carvalho endossa tudo isso, com Celso Roth e tudo, perdeu todo o crédito.

    Acho que a saida é pensar no IBSEN PINHEIRO (não sei como esta o lado político do Clube atualmente), mas é uma voz desassombrada e sempre coerente ao tratar dos assuntos do INTER.

    É isso, tentei ser consciso, mas a indignação não permite ! Abs

  • leonardo diz: 29 de março de 2011

    Mais de 24 horas depois do post, nenhum comentário publicado.
    Que blog… que blog…

Envie seu Comentário