Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts do dia 11 outubro 2011

Grêmio descobre zagueiro por acaso

11 de outubro de 2011 30

Certas soluções, mesmo estando disponíveis diante dos narizes, muitas vezes só é descoberta por efeito da necessidade. É possível que esteja acontecendo, neste momento, no Olímpico. Sem zagueiros para escalar diante do Coritiba, Celso Roth decidiu improvisar Gilberto Silva na função.

A resposta do volante foi tão positiva que Roth só não torna permanente a solução emergencial se não quiser. A escalação de Gilberto Silva como zagueiro oportunizaria o seu aproveitamento simultâneo ao de Fernando. O cavalo está passando, devidamente encilhado. Basta Celso Roth aproveitar e montar.

Bookmark and Share

Uma lenda viva joga no Inter

11 de outubro de 2011 42

Já repeti o mesmo erro mas, juro, não cometerei mais. Relembro: duas ou três vezes diagnostiquei que o encerramento da carreira de Índio estava se aproximando. Nestas ocasiões, o zagueiro andava tão mal que era quase obrigatório concluir pela sua decadência definitiva. Entretanto, em todas estas ocasiões, Índio afastou-se do time e mergulhou intensamente no trabalho. E acabou voltando em alto estilo.

É o que está acontecendo, mais uma vez. Aos 36 anos, Índio ameaça repetir os melhores momentos da sua carreira. Já é o zagueiro que mais gols marcou na centenária história do Inter, ultrapassando o mítico Figueroa. O sucesso, contudo, não afeta o comportamento de Índio. Ele, uma verdadeira lenda viva colorada, repete que nunca se julgou titular: “sou apenas um coadjuvante”. Ninguém é craque sem ter cabeça de craque.

Bookmark and Share

O novo refogado de Mano Menezes

11 de outubro de 2011 8

Existem inúmeras receitas para se fazer um bom refogado. Uma delas, bem brasileira, foi batizada de Baião-de-dois. Prato simples e delicioso. Aprenda:

Ingredientes
200 g de carne-seca
150 g de lingüiça calabresa fresca em rodelas
4 colheres (sopa) de manteiga de garrafa
1 cebola média picada
3 xícaras (chá) de arroz cozido
2 xícaras (chá) de feijão-de-corda cozido escorrido
200 g de queijo coalho em cubos
coentro picado a gosto

Modo de preparo:

Deixe de véspera a carne-seca de molho em água para tirar o sal. Troque a água algumas vezes. No dia seguinte, cozinhe a carne até ficar macia. Desfie e reserve. Em uma frigideira grande, frite a calabresa na manteiga de garrafa. Quando estiver dourada, junte a carne-seca desfiada e a cebola. Sem parar de mexer, acrescente o arroz cozido, o feijão e, por último, o queijo. No momento de servir, adicione o coentro.

Perceberam o detalhe? Vai tudo para a mesma frigideira (ou panela). Mas, o que é que tem a ver culinária com futebol? Em se tratando de Seleção Brasileira, tudo. Mano Menezes é o grande especialista em refogados, do momento. Cada jogo da Seleção Brasileira é como se o treinador fosse para a cozinha e inventasse um refogado diferente, com ingredientes novos, preparação original, etc. Esta noite, por exemplo, o refogado que Mano servirá no México é totalmente diferente daquele que apresentou na Costa Rica. Pelo menos seis novos ingredientes vão compor o prato desta noite. A Seleção, nas mãos de Mano Menezes, virou um laboratório de refogados. O problema que já não se sabe, entre tantos, qual é o melhor. Ou o pior.

Bookmark and Share