Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts de dezembro 2012

Liberada bebida alcoólica no Beira-Rio

19 de dezembro de 2012 46

Já está amplamente divulgada a notícia dando conta de que bebidas alcoólicas estarão liberadas no Beira-Rio, apenas nos jogos da Copa/2014. A Assembleia Legislativa aprovou a liberalidade que só atingirá os cinco jogos marcados para Porto Alegre.

Confesso que este assunto sempre me traz a mesma dúvida: poderão ser consumidas bebidas alcoólicas em geral ou apenas a cerveja patrocinadora da Fifa? Melhor se for apenas a bebida fermentada, ficando fora os destilados. A Brigada Militar lamenta a liberação, mas informa que bebidas alcoólicas nos estádios sempre provocaram distúrbios entre as torcidas organizadas.

Ora, na Copa não haverá torcidas organizadas. Apenas os contingentes de fãs das seleções que jogarão no Beira-Rio. E estes, se encharcariam de trago antes dos jogos. Portanto, os deputados fizeram o que deveriam fazer: honrar o compromisso assinado por Lula.

Bookmark and Share

Os narizes torcidos de Odone e Koff

18 de dezembro de 2012 44

Esta noite, o comando do Grêmio muda de mãos: sai Paulo Odone e assume Fábio Koff. Deveria ser um momento de confraternização, afirmação de amizades e companheirismo. Não será assim. As duas maiores lideranças políticas do Grêmio “estão de mal”, como dizem as crianças. Pior, é possível, até, que se odeiem.

Aonde começou este conflito, é difícil precisar e, provavelmente, nem valha a pena descobrir. O pior é que parece ser uma discórdia insolúvel. Fábio Koff deu ao Grêmio os maiores títulos da sua história e Paulo Odone buscou o Grêmio na Série B, recuperou as suas finanças e a dignidade esportivo e, para terminar, construiu a Arena, um monumento à modernidade, uma verdadeira dádiva oferecida aos gremistas.

Ora, homens que tamanha capacidade, inteligência e força de trabalho, deveriam estar juntos, sempre, pelo Grêmio. Entretanto, colocaram-se em trincheiras opostas. Ambos contribuíram para esta situação, ambos estão errados.

É assim, com os seus narizes torcidos, que Koff e Odone irão para a transmissão de comando, esta noite. Será um espetáculo de constrangimentos e sorrisos falsos.

Bookmark and Share

Em cartaz, os estádios da discórdia

18 de dezembro de 2012 16

Seria inacreditável se não fossem fatos públicos. Inter e Grêmio resolveram oferecer aos seus fãs estádios novos, modernos e confortáveis. O Grêmio construiu um novinho em folha enquanto o Inter está reformando o Beira-Rio e transformando-o em um estádio com padrão Fifa.

Tudo deveria ser motivo de celebrações mas, contrariamente, a Arena e o novo Beira-Rio produziram mágoas e ressentimentos que, parece, nunca acabarão.

No caso do Grêmio, o ex-presidente Élio Dourado, o homem que concluiu o Olímpico buscando tijolos e cimento em todo o estado, afastou-se do Olímpico e promete nunca colocar seus pés na Arena por não concordar com o negócio feito entre Grêmio e Arena, que implodirá o Olímpico nos próximos meses.

No Beira-Rio, Vitório Piffero, Pedro Afatato e outros colorados ilustres, discordavam da parceria com a Andrade Gutierrez. Entendiam que o Inter poderia arcar, sozinho, com a remodelação do Beira-Rio. O assunto foi levado para os conselhos colorados e venceu a proposta de parceria. Piffero e Afatato romperam relações políticas com Giovanni Luigi e viraram opositores da direção.

Acredite quem quiser, mas em vez de unir, Arena e Beira-Rio superaram aliados históricos. Não dá para acreditar.

Bookmark and Share

No Inter, só se fala em dispensas

17 de dezembro de 2012 40

A direção do Internacional foi reeleita e este fato deveria facilitar a construção do time para 2013. Entretanto, é o contrário que está acontecendo. No Beira-Rio, até agora, só vertem especulações sobre dispensas de jogadores. E, até neste item, o que se diz é passível de questionamentos.

O Inter estaria querendo dispensar Dagoberto. Ah é? Mas quem, no elenco colorado, é superior ao Dagol? Forlán? Especula-se, igualmente, que Dátolo é outro dispensável. Ora, este jogador já foi escolhido o principal profissional do grupo, em determinando momento, por que abrir mão de um jogador como ele? Enquanto se fala em dispensar atletas aproveitáveis, informa-se que o Inter deseja renovar o contrato de Kleber.

E sobre reforços, nada, sequer uma especulaçãozinha. Será que o Inter perdeu força de investimento no momento em que Delcir Sonda deixou de colocar jogadores caros no Beira-Rio?

Bookmark and Share

Arena: uma discussão requentada

17 de dezembro de 2012 73

Causou reboliço entre os gremistas a declaração de Fábio Koff, ZH de domingo, considerando que a parceria do Grêmio com a OAS dói mau negócio para o clube. Koff justificou sua opinião lembrando que o Grêmio só será proprietário exclusivo do novo estádio dentro de 20 anos. Confesso que não dei muita importância à declaração de Koff por carecer de ineditismo.

O novo presidente gremista já ofereceu esta opinião varias vezes, há tempos atrás. É o que ele pensa, mas não se trata de alguma revelação. Se foi bom ou mau negócio para o Grêmio, não sou capaz de defender qualquer posiçãqo por falta de conhecimento do contrato.

Sei o que todo o mundo sabe: que o Grêmio destianará à OAS 35% dos rendimentos da Arena, durante 20 anos; que os empreendimentos que serão erguidos em torno do novo estádio serão todos da AOS, para sempre; e que o valorizado terreno onde está localizado o Olímpico Monumental será repassado para a OAS que ali erguerá uma série de empreendimentos imobiliários.

Bom para o Grêmio? Bom para a OAS? Nesta discussão eu não entro. Apenas reitero que este debate é velho.

Bookmark and Share

A decepção dos gremistas

13 de dezembro de 2012 192

Não para de chegar e-mails de torcenautas gremistas expressando decepção e, até, indignação com as dificuldades que encontraram na Arena do Grêmio, inaugurada recentemente. A seguir, o blog publica correspondência de um torcenauta que explicita os problemas que enfrentou no novo estádio gremista. Realmente, é de causar forte indignação:

“Prezado Wianey, não sei o que os alemães disseram sobre a Arena, mas vou te relatar o que eu e a minha esposa vimos das cadeiras superiores, setor oeste, bloco B412, assentos Q05 e Q06:

- escadarias de acesso inacabadas, degraus se despedaçando

- inúmeras goteiras no hall que antecede as entradas para a arquibancada. Em pouco tempo o chão ficou coberto de lodo

- o único banheiro masculino perto do nosso setor, cuja fila estava enorme, dispunha apenas de vasos sanitários sem porta, as descargas não funcionavam. nas laterais dos banheiros haviam furos no chão, provavelmente esperas para mictórios. na segunda vez que fui ao banheiro, no intervalo do jogo, como era de se esperar, haviam poças de urina. um “colega” de fila comentou: “veja só que desrespeito, se tu visitasse um amigo e o banheiro estivesse em reforma, faria xixi no chão?”. Eu, que esperei pacientemente a minha vez de urinar no vaso, pensei comigo “se o banheiro da minha casa estivesse em reforma eu esperaria ficar pronto pra convidar um amigo e o pouparia deste constrangimento”.

- lancheria impraticável. Passamos as mais de 4 horas (afinal houve atraso), à base de um picolé e uma latinha de guaraná, esta no valor de R$ 5,00 e morna. Foi só o que conseguimos com os vendedores nas cadeiras. Quem tentou pegar lanche perdeu mais de meia hora do espetáculo.

- sujeira de argamassa por tudo, chão, cadeiras…

Por isso, infelizmente, eu te digo que, do ponto de vista de torcedor, foi o caos.

Gustavo Wickert – Psicólogo, 34 anos, sem vinculo político com o clube”.

Bookmark and Share

Elegância do Inter foi ignorada

12 de dezembro de 2012 60

Poucas coisas me incomodam tanto quanto o tratamento desrespeitoso que, seguidamente, torcedores ilustres e, até, dirigentes da Dupla dirigem para o seu adversário.

Eu estava hospitalizado quando o Internacional publicou uma nota de congratulações dirigida ao Grêmio pela inauguração da sua Arena. Não pude deixar de perceber, contudo, que o elegante gesto de Luigi foi pouco apreciado pela mídia e torcedores.

Iniciativas como esta deveriam merecer amplos elogios de estímulo. Será ótimo o dia em que a elegância substituir a rivalidade raivosa. Mas, para que este objetivo seja alcançado, é preciso que haja esforço de todos, principalmente da imprensa esportiva.

Bookmark and Share

Inauguração da Arena deixou a desejar

12 de dezembro de 2012 70

A Arena do Grêmio não está pronta, esta é uma observação indispensável que saiu da inauguração apressada do novo estádio. Todos os problemas verificados na grande noite de abertura, serão resolvidos se, obviamente, forem percebidos. As justificadas críticas que continuam chegando, precisam ser vistas como contribuições construtivas. Leiam, por exemplo, o que escreve o torcenauta que gastou o que, talvez, não pudesse, e foi enganado na hora de receber o que comprou:

“Prezado Senhor Wianey,

Em primeiro lugar parabéns pelo reestabecimento de sua saúde,estavamos todos torcendo pelo melhor resultado possivel e fomos atendidos. Bem, isto posto, eu fico triste de ter que falar mal de meu clube do coração mas infelizmente preciso relatar o que aconteceu na inauguração da arena.

Nos reunimos aqui em Montenegro em um grupo de amigos e decidimos ir a inauguração da arena nos camarotes, em tempo, não somos ricos, fizemos alguns sacrificios em nome da nossa paixão, nossa intenção era desfrutar com o máximo de conforto a inauguração do novo estádio, que acontece uma vez na vida e outra na morte, tem um do grupo que solicitou adiantamento salarial para poder participar e ainda tivemos depesas de transporte…

Bem chegamos na arena tranquilamente, descemos em frente aos portões, até ai nada demais, mas na hora de entrar informações desencontradas,ficamos andando que nem barata tonta para descobrir nosso portão, quando achamos os elevadores não funcionavam, tivemos que subir pelas escadas que não estão acabadas aliás,nosso camarote era o 46 foi “remanejado’ para o 52 que não tinha ar condicionado nem energia elétrica, ficamos as escuras e suando em bicas no camarote, o frigobar estava desligado, as cadeiras todas sujas de pó de cimento, a mureta de concreto do referido camarote com rachaduras enormes e desnivelada, só tinha um banheiro e muito longe de onde estávamos, cada ida e volta ao banheiro era uma incheção de saco, fora o tumulto no interior do mesmo.

Me senti extremamente desrespeitado, paguei por uma coisa e recebi outra, fui enganado, a arena é maravilhosa, quando realmente ficar pronta(é obvio que todos esses problemas serão resolvidos) será espetacular, mas não merecíamos ser tratados desta forma.Eu sei bem os sacrifícios que tive que fazer para poder desembolsar quase 1.000,00 reais para ir a tal inauguração, e mais o estado do gramado, a Globo internacional transmitiu para mais de 140 países um vexame mundial, imagina os europeus vendo aquele areião e aqueles buracos enormes no gramado, eu fiquei constrangidíssimo como gremista que sou.Parece que o Sr. Odone pensa que pelo fato de sermos torcedores apaixonados aceitamos tudo em nome do Grêmio, até relevar essa sacanagem em nome da vaidade do politiqueiro desesperado para aparecer.

Desculpe-me pelo desabafo Senhor Wianey, espero que com Fábio Koff a coisa entre nos eixos e o torcedor se sinta respeitado de novo.

Despeço-me atenciosamente,

Paulo Ricardo Vieira – Montenegro/RS”.

Bookmark and Share

Grêmio e a tentação portuguesa

03 de dezembro de 2012 38

Como qualquer grande clube brasileiro, o Grêmio não prescinde de vender grandes jogadores para manter equilibradas as suas finanças. Em 2012, não houve nenhum ingressos alentado de recursos, conseqüência de alguma transação significativa. Certamente, não poderá passar mais um ano sem que alguns milhões de euros venham a irrigar as finanças do Grêmio. Esta necessidade poderá ser suprida nas próximas semanas com a venda de

Fernando para o futebol português. Especula-se que o valor da venda poderia chegar à 10 milhões de euros. Alto demais, tratando-se do futebol português que busca jogadores no Brasil para revendê-los na Europa. Pagando esta soma, dificilmente algum clube português conseguiria obter bom lucro com o repasse de Fernando. Ah, o Grêmio é dono de 60% doas direitos econômicos do volante. Se conseguir, realmente, obter 10 milhões de euros, será impossível resistir à tentação portuguesa.

Bookmark and Share

Mistério na contratação de Dunga

03 de dezembro de 2012 49

Dunga e este blogueiro tem um amigo comum, para o qual o treinador confidencia fatos que não expõe ao público. Na semana passada, este nosso amigo garantiu-me que a contratação estava quase concluída.

Sobre o valor do negócio, Dunga teria respondido: “Ora, você me conhece, dinheiro não é problema para mim”. Após o Gre-Nal, o presidente do Inter, Giovanni Luigi, surpreendeu ao, referindo-se às negociações com Dunga, dizer que não comprometeria as finanças do seu clube. Não poderia ter sido mais claro. Luigi estava revelando que a pedida de Dunga supera os limites do Inter.

Garante-se que o treinador teria pedido em torno de R$ 600 mil mensais, salário ganho por Luxemburgo. Se este for, verdadeiramente, o valor que Dunga pretende ganhar, estará cometendo um exagero que, realmente, o Inter não poderia aceitar. Luxemburgo, como Dunga, treinou a Seleção Brasileira. Mas, como Dunga ainda não fez, foi treinador na Espanha e no Brasil lidera o ranking dos treinadores mais vitoriosos.

Seja qual tenha sido a pedida de Dunga, as duas partes, treinador e clube, diziam na semana passada que tudo estava encaminhado. Não estava e, talvez, nem termine com um acerto. O grande mistério destas tratativas é: por que não falaram em salários na primeira reunião entre Dunga e Luigi? Durante algumas horas, falaram sobre ambiente, dispensas, contratações, comissão técnica, etc, mas não abordaram o essencial item do salário pretendido por Dunga. Não é estranho?

Bookmark and Share

Inter joga água no chope do Grêmio

02 de dezembro de 2012 79

Antes do Gre-Nal, Paulo Odone considerou que o Grêmio tinha metas objetivas no clássico enquanto ao Inter só restava tentar estragar a festa do rival, colocando água no chopp tricolor. O presidente do Grêmio tinha razão e foi, exatamente, o que aconteceu. O Inter queria, sim, impedir que o Grêmio conquistasse vaga direta na fase de grupos da Libertadores. E conseguiu, conseqüência da bravura e de um insuspeitado heroísmo dos jogadores colorados. Com apenas nove jogadores em quase toda a etapa final, o Inter resistiu a pressão do Grêmio até o árbitro suprimir alguns minutos de acréscimo, assustado com os incidentes do Gre-Nal, último ato do estádio Olímpico. Foi um Gre-Nal muito tumultuado. A seguir, a relação dos incidentes:

Incidente um – Muriel foi o primeiro jogador a ser expulso. Precisou sair da área para evitar o gol do Grêmio e colocou a mão na bola.

Incidente dois – Vanderlei Luxemburgo entrou no gramado para afastar seus jogadores de uma briga que começava e acabou sendo expulso. Segundo a regra, bem expulso, mas injustamente excluído.

Incidente três – Leandro Damião disputa a bola no alto com Saimon e acerta uma cotovelada no rosto do zagueiro. Saimon é, como D´Alessandro, um provocador de confusões mas, neste lance, nada fez.

Incidente quatro – Loss briga com Saimon. O treinador colorado chutou a bola para longe e Saimon foi tirar satisfações. Acabaram se encarando e Saimon agride Loss. Os dois são expulsos.

Incidente cinco – Das sociais do Olímpico sai um rojão que cai perto do preparador físico do Inter. Este cai no chão, pretextando ter sido atingido. Este incidente coloca a Arena sob ameaça de interdição, já que o Olímpico será julgado e se for condenado, a Arena pagará a conta.

Foi o Gre-Nal do medo. Grêmio e Inter começaram o Gre-Nal jogando, cada um, com três volantes e apenas um atacante, de cada lado. O Grêmio, que precisava ganhar, desperdiçou toda a etapa inicial com um esquema tático equivocado. E, faltou qualidade e serenidade para aproveitar a desvantagem do Inter que jogou com nove jogadores durante quase todo o segundo tempo.

Terminado o campeonato, o Grêmio deve lamentar que tenha pouco tempo para fazer a sua pré-temporada e iniciar, ainda em janeiro, a disputa da pré-Libertadores. Terá que fazer contratações para melhorar o time. E o Inter, tem tudo para fazer. Acerta um técnico, preparador físico, gerente executivo, vice de futebol , dispensas e contratações. Muito trabalho aguarda a direção colorada.

Bookmark and Share