Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

O Grêmio está rasgando dinheiro

17 de julho de 2013 48

Foto: Ricardo Duarte/Agência RBS

A história vem se repetindo a cada jogo realizado na Arena: o torcedor deixa para adquirir o ingresso no dia do jogo, dirige-se às bilheterias e é informado que os bilhetes mais baratos estão esgotados, restando apenas os mais caros.

Alguns dão meia volta por não ter o valor pedido no bolso. Outros torcem o nariz mas pagam para não perder a viagem. Quando entram no estádio descobrem que são fartos os espaços vazios nas localidades mais baratas.

Neste momento, o desconforto chega ao ápice e no dia seguinte estes torcedores pedem socorro à imprensa, inconformados com o fato. É fácil adivinhar a causa dos vazios: o Grêmio precisa disponibilizar lugares suficientes para atender o seu quadro social ficando vagas as localidades dos associados que não comparecem ao jogo.

Parece haver uma única solução: oferecer vantagens ao sócio que comunica, previamente, que não irá ao jogo, permitindo que mais ingressos possam ser vendidos.

Entretanto, não seriam poucos os torcedores que não tendo decidido se irão ao estádio nada comunicam. É um problema complicado de resolver. Certo é que o Grêmio, deixando de vender ingressos por destiná-los aos sócios que acabam não indo ao jogo, está rasgando dinheiro.

É inadmissível imaginar que o clube não faça questão de aumentar a sua arrecadação. Resta perguntar: até quando gremistas continuarão sendo explorados, deixando de ir a jogos e o Grêmio desperdiçando recursos?

Bookmark and Share

Comentários (48)

  • Eduardo diz: 17 de julho de 2013

    Estas perguntas que fazes estão com o endereço errado, não é para ser perguntadas ao Grêmio, mas para a Arena Porto Alegrense, que é a administradora do estádio, se ela não quiser resolver o problema, a coisa vai continuar como está.

  • Cristiano diz: 17 de julho de 2013

    Isto é uma Vergonha!!
    Essa direção do Grêmio faz o torcedor de palhaço!

  • Tomás Zimmer diz: 17 de julho de 2013

    Wianey, bom dia!

    É realmente um problema difícil de equacionar. Não penso que o clube esteja explorando os torcedores, afinal está ganhando mensalidade dos sócios e não pode ser irresponsável e vender lugares que não pode garantir. Já enviei proposta ao clube sugerindo alguma espécie de desconto na mensalidade para cada vez que o associado confirme que não vai. Teria que ser proporcional à importância do jogo (pois tanto maior seria a procura pelo seu suposto lulgar na Arena). Talvez oferecer um desconto de 20, 30 reais por um único “não” confirmado pelo associado, seja um bom negócio pro clube. Mas é complicado de equacionar (se as negativas forem muitas, buscando o tal bonus, o clube pode inclusive sair no prejuizo) e a morosidade da direção é assustadora.
    Abraço

  • Germano Fleck diz: 17 de julho de 2013

    Bom dia!
    Caro Wianey,
    Tenho acompanhado seu blog e muitas das vezes não entendo o porque você foca tanto os seus comentários no Grêmio.E normalmente para expor problemas com a direção ou o grupo de jogadores.
    Mas em relação a este post eu sou obrigado a concordar com você.Neste ultimo jogo eu não fui a arena por não ter condições de pagar o alto valor do ingresso e ouvir a divulgação de ingressos esgotados.
    Quando eu vi o jogo na tv eu fiquei perplexo com tantos lugares…ja que não é mais o grêmio que decidi dobre os ingressos a Arena tem que tomar alguma atitude em relação a isso e proporcionar facilidades para que os sócios avisem quando não comparecerem ao jogo.
    Vou lhe encaminhar um e-mail com mais alguns questionamentos sobre os ingressos….

  • claudio diz: 17 de julho de 2013

    Wianey, sou sócio torcedor gremista e te digo: tento, inveriavelmente, NO PRIMEIRO DIA EM QUE É ABERTA A POSSIBILIDADE DE COMPRA DE INGRESSO PELA INTERNET, adquirir ingressos nos mais variados setores disponíveis, E NUNCA, REPITO, NUNCA há lugares disponíveis. E não é por causa dos demais sócios que não vão ao jogo

  • Felipe da Luz Ferreira diz: 17 de julho de 2013

    Wianey, não é difícil de resolver! Não é possível que o Grêmio não tenha um banco de dados ativo com email e telefone de seus associados para contata-los dia antes do jogo. o cara é sócio, é certo que o ele tem um cadastro no clube, então contata ele !! Os que sobrarem vende por um preço mais baixo e divide sócio clube.

    abraços

  • yuri camargo diz: 17 de julho de 2013

    Na minha opinião o texto bota a culpa nos sócios o que é errado pois o sócio é quem sustenta o clube, vai em jogos e paga mensalidade independente do momento do time….
    O problema da Arena vazia são os preços praticados em todos os setores do estádio. 80 reais é o ingresso mais barato pra se comprar quando o setor da Arena estiver lotado. Não vou nem citar os outros setores do estádio.
    No Olímpico era possível pra entrar no anel inferior todo por 40 reais, e no anel superior dificilmente o preço passava dos 80 reais.
    lendo o teu texto me pareceu que tu querias mostrar o associado do Grêmio como o culpado pelo pouco público na Arena quando na verdade a culpa é de quem definiu que é certo se cobrar 200 reais (ou mais) por um ingresso de futebol.

  • Ubiratan diz: 17 de julho de 2013

    Wianey, dar trabalho não significa que é difícil.
    A solução é a direção agir. Falta ATITUDE.
    Se o problema são os lugares vagos deixados pelos sócios, o clube tem que bater nessa tecla insistentemente até que vire hábito o sócio comunicar a ausência.
    O problema é que os clubes não sabem se comunicar com seus torcedores. Isso ainda engatinha aqui no RS.
    E precisa também ser feito um levantamento se realmente é isso que acontece na Arena ou se o consórcio não está forçando a comercialização dos ingressos mais caros propositalmente. O que também é bem possível.
    No Inter o sócio é obrigado a fazer o “check-in”, confirmando a presença, há muito tempo e ainda não se chegou a um denominador comum.
    O Gremio, prá variar, sempre atrasado.

  • Ubiratan diz: 17 de julho de 2013

    No Internacional a lenga-lenga também é a mesma. Insistem em querer colocar a culpa do estádio ficar com pontos vazios pq o sócio não vai.
    O clube já percebeu ao longo dos anos que ficar na dependência do torcedor avulso é pior. Esse torcedor tem o estádio à sua disposição durante o ano todo, mas só quer ir aos jogos de domingo, às 16 horas e só nos clássicos. Depois ele some.
    Nesses jogos de casa cheia, TODOS querem comparecer e quando não tem lugar, reclamam.
    Concordo que mais de R$80,00 é caro. Mas agora, em nome do tal conforto, setorizando o estádio, fica essa bagunça.
    Quem viu o jogo do Cruzeiro contra o Náutico no Mineirão, viu que na parte central não tinha ninguém e atrás do gol tava cheio.
    Visualmente fica horrível.

  • Gabriel diz: 17 de julho de 2013

    Boa sugestão essa de avisar que não iremos a tal jogo. MAS NÃO FUNCIONA! O que deve ser feito é avisar quando for e com antecedência, uma especie de check-in. Isto força o pessoal a avisar quando for. E não basta isso, quem por ventura realizar tal aviso e não for, deve ter algum tipo de punição. Esta é a unica forma de educar o povo, embora lamentável.

  • volnei diz: 17 de julho de 2013

    É evidente que o sistema de migração do Olímpico para a Arena adotado pelo Grêmio foi um sistema emergencial, como tudo que aconteceu desde a construção da Arena. Exemplo ? O problema gerado com a inauguração apressada, o estado do gramado que não estava pronto, a geral do gremio e sua avalanche, o acesso precário em torno da Arena, entre outros.
    Passado este período, está evidente a necessidade de rever e ajustar a questão da migração dos sócios. Não podemos esquecer que a Arena possui capacidade para 60 mil pessoas e a média de público é de 20 a 25 mil, que na verdade é o mesmo público que frequentava o Olímpico. Uma possibilidade seria os sócios mais antigos, como no meu caso, desde 1983, poderiam ter acesso a outros portões e lugares na arena, identificados em seus cartões magnéticos, permitindo que os lugares vagos em cima possam transformar-se em ingressos para torcedores interessados.

  • Igor diz: 17 de julho de 2013

    O mais sensato seria fazer o check-in obrigatório. Ou seja, se o sócio for ao estádio ele deve avisar, e ele terá até 1 dias antes para fazê-lo, caso contrário o assento será disponibilizado para a venda. Isso cria a obrigação dos sócio avisar se vai ou não.
    Obviamente irá ter aqueles esquentadinhos que irão dizer que isso é desrespeito e tudo mais….mas pra esses, é até melhor que deixem de ser sócios mesmo, com certeza os assentos serão melhores aproveitados!
    E mais, os verdadeiros gremistas entenderão essa questão e não irão deixar de ser sócios por causa disto.

  • Mateus Ertzogue diz: 17 de julho de 2013

    Wianey fala aquilo que o torcedor já está cansado de falar. Depois do novo contrato entre Grêmio e Arena a promessa era de ingressos mais baratos em outros setores, porém isso não aconteceu. Outro ponto é o baixo desconto destinado ao sócio-torcedor nos setores fora da arquibancada. 10% é ridículo. Resta-nos saber se tudo isso surtirá algum efeito para os próximos jogos.

  • Alex diz: 17 de julho de 2013

    Acho que o sócio não deveria informar se NÃO VAI, e sim se VAI para garantir o seu lugar!
    Só assim isso seria efetivo para não deixar lugares vazios!
    O sócio deveria retirar algum ticket pela internet mesmo para confirmar a sua presença, caso contrário não teria lugar, pois se for feito o contrário, a maioria nem vai se importar em estar informando que não irá!

  • José diz: 17 de julho de 2013

    Concordo Wianey, estive na Arena no domingo, não conhecia, esta uma maravilha, mas o ingresso 120 reais realmente esta muito caro.

  • cesar p diz: 17 de julho de 2013

    Wianey acho que deveria ser ao contrário, ou seja, o sócio que vai ao jogo, habilita a sua carteira através do site, via telefone, via torpedo ou seja lá como for, até 12 horas antes da partida, para poder ingressar no estádio. Caso não faça isso, seu lugar poderá ficar a disposição para venda. É mais facil 15 ou 20 mil habilitarem a carteira do que esperar que os outros 30 ou 40 mil torcedores, comuniquem o clube que não irão ao jogo. Isso teria que valer para o caso do Inter também.

  • Re diz: 17 de julho de 2013

    Bom dia Wianey! Este tema, que você abordou fez-me parar e refletir. Realmente é como uma união. E precisa ser bom para ambas as partes. O Grêmio deixa de ganhar dinheiro, com cadeiras vagas à espera de seu torcedor, que tem prioridade em uma determinada cadeira. Este não comparece e não libera a vaga e assim o Grêmio fica sem opção. E sabemos bem, que existem torcedores assíduos e fiéis ao time, faça sol ou faça chuva e mesmo não tendo privilégios estão lá, torcendo. Casa cheia é melhor do que espaços vazios, que causam tristeza aos jogadores e ao clube. É como um espetáculo sem platéia. Valeu Wianey!

  • Cristiano diz: 17 de julho de 2013

    Engana-te Wianey, problema muito facil de resolver, ai que mora o perigo, se é facil, porque ninguem resolve?
    Basta fazer com que todos tenham de comprar os ingressos (socios e não socios). quando o socio compra o ingresso ganha 100% de desconto. então esta compra é a confirmação de sua presença. É mais facil fazer confirmar o socio que vai do que o socio que não vai. O socio teria prioridade na compra, com antecedencia de 2 a 3 dias….passando isto, os ingressos são liberados automaticamente para não socios.
    Quando problemas persistem e não são resolvidos, da margem a especulações e duvidas….quem manda na arena? será que a arena é apenas da OAS?

  • Rejane diz: 17 de julho de 2013

    Bom dia Wianey! Este tema, que você abordou fez-me parar e refletir. Realmente é como uma união. E precisa ser bom para ambas as partes. O Grêmio deixa de ganhar dinheiro, com cadeiras vagas à espera de seu torcedor, que tem prioridade em uma determinada cadeira. Este não comparece e não libera a vaga e assim o Grêmio fica sem opção. E sabemos bem, que existem torcedores assíduos e fiéis ao time, faça sol ou faça chuva e mesmo não tendo privilégios estão lá, torcendo. Casa cheia em dia de jogo é melhor sempre. Valeu Wianey!

  • fernando diz: 17 de julho de 2013

    Wianey, na mosca, há tempo q venho notando isso e indignado tbm. Tal jogo vai lotar, ingresssos esgotados. Qdo se chega no estádio,m dá uma dó. E tem muita gente que gostaria de ir. Como disse , pelo jeito o Grêmio tá bem de grana. Uma idéia, por exemplo, o sócio cada vez que avisa q não vai ao jogo, ganha R$ 5,00 ou R$ 10,00 de desconto na mensalidade. O Grêmio ganha no mínimo R$ 40,00 a R$ 50,00 nos ingressos mais baratos. E outra, quem vai ao estádio mesmo, ou ia, é a classe média ,o assalariado, o povão. O rico vai em grandes jogos , nem olha para o vlr do ingresso. Outra idéia, preços diferenciados para grandes jogos( q envolvem os 11 melhores,4 Sâo Paulo,2 de MInas, 4 do Rio, e o Grenal).Ou outros, barateia o preço. Que sei o custo de um jogo é fixo. Então se coloca mais torcedores,com isso o Grêmio fatura, os bares e restaurantes se motivam, a loja do Grêmio fatura. MARKETING PURO E SIMPLES.

  • ANTONIO CARLOS diz: 17 de julho de 2013

    EU SOU ASSOCIADO! A QUESTÃO É BEM SIMPLES DE RESOLVER, O SÓCIO DEVERIA COMUNICAR PREVIAMENTE (COM 48 HRS DE ANTECEDENCIA) SE IRÁ AO JOGO OU NÃO, CASO ESTA COMUNICAÇÃO NÃO CHEGUE NO TEMPO PRE DETERMINADO (48HRS ANTES DO JOGO) O GRÊMIO TERIA LIBERDADE PARA COMERCIALIZAR O LUGAR! EM CASO DE HAVER A COM UNICAÇÃO E O LUGAR PERMANECER VAGO DURANTE O JOGO, FICARIA AJUSTADO QUE NO PRÓXIMO JOGO, O ASSOCIADO EM QUESTÃO NÃO PODERIA CONTAR COM SEU LOCAL, PARA COMPENSAR A NÃO VENDA DO ESPAÇO VAGO! SEM CHORO PARA AMBAS AS PARTES! E POR OUTRO LADO O GRÊMIO E A ARENA PORTOALEGRENSE DEVERIAM COLOCAR A VENDA MAIS LUGARES POR PREÇOS MAIS ACESSÍVEIS!

  • eder steffens diz: 17 de julho de 2013

    Vou relatar mais um fato ocorrido no último jogo na arena:

    Três amigos foram comprar ingresso na hora do jogo.
    Chegando la na Arena, encontraram uma fila imensa “tudo bem, isso é fato! pois deixaram para comprar o ingresso na última hora”.
    Passado 40min foram atendidos, queriam comprar os ingressos de 80 reais… ao qual já não haviam mais….
    Até ai tudo bem, como já haviam se deslocado até a Arena resolveram comprar os ingressos que haviam disponível.
    Chegou a hora de pagar os 3 ingressos = 360,00 reais… Eis que meu amigo puxa o cartão de Crédito/débito…. porém o que é inadmissível a Arena NÃO aceita cartões nos guichês de venda de ingresso!!

    Meus amigos juntaram a grana que cada um tinha no bolso… e não conseguiram chegar ao montante, para adquirir os certos ingressos!

    Resumindo, foram embora, a Arena deixou de faturar… os 360 reias por não possuir cartão de crédito/débito.

    Acho mta burrice, isso….
    Além da falta de consideração… pois onde se encontra a Arena… não existem bancos na região para poder retirar dinheiro.

    // RASGAR DINHEIRO É POUCO //

  • Rejane diz: 17 de julho de 2013

    Bom dia Wianey! Lendo este tema abordado por você, fez-me refletir. É como uma união e deve ser bom para ambas as partes. Se o torcedor tem prioridade na cadeira e não a utiliza, nada mais justo que o Clube possa fazer fazer uso da mesma, quando necessário. Precisam sentar e conversar (Clube X Sócio). Deve haver um acordo urgente, pois o Clube cresceu e agora está mais acessível para frequentá-lo. Valeu Wianey!

  • Rejane diz: 17 de julho de 2013

    Puuuuuuutzzz! Enviei três comentários. Acessava o Blog e não aparecia nada na minha tela. Desculpem-me Wianey e os demais leitores. rsrsrsrsrs

  • Samuel diz: 17 de julho de 2013

    Não difícil resolver. Porque não o check-in obrigatório? É só o sócio avisar que vai até determinado prazo, não avisando o lugar estará a venda. Não tem nada a ver com oferecer benefícios ou descontos aos sócios que avisam. é uma questão do sócio querer ir ou não. Se não quer o lugar será ocupado pelo torcedor que comprar o ingresso. Qual a dificuldade? Agora, avisar que NÃO vai é inverter e complicar algo que pode ser fácil.

  • Regis diz: 17 de julho de 2013

    Lembra que foi divulgada a alteração de contrato entre Grêmio e OAS ?
    Este Check-in negativo só foi previsto neste ultima alteração.
    Faz apenas 30 dias.
    Agora com novo contrato aprovado o check-in tem de ser implementado.

  • Bruno Costa diz: 17 de julho de 2013

    1- Sala de redação: blogueiro afirma que o consagrado Forlan não é craque… Assim como Neymar… Jogo seguinte Forlan faz dois gols e uma assistência. Pela lógica do blogueiro, se jogar no Brasil não é craque, mas infelizmente a badalada Espanha foi amassada por uma seleção brasileira onde 4 dos 5 jogadores mais avançados não se podem afirmar serem “europeus”, pois Fred ainda joga aqui, Neymar e Paulinho tinham sido recém negociados e Oscar transferira-se há pouco. Ou seja: blogueiro falou uma bobagem absolutamente insustentável.
    2- Justificou que o estado trate as pessoas de forma desigual afirmando que a torcida do Grêmio é exótica, baseado em hipóteses de comportamento que são naturalmente imprevisíveis. Sobre isso, deve-se primeiro lembrar que os bombeiros liberaram o setor da avalanche com uma mutreta obviamente errada, além de terem adicionado o poço medieval à arena a pedido do ainda mais medieval Paulo Odone, então veio a queda da mutreta, onde sete pessoas se feriram, nenhuma com gravidade, e houve quem comparece sete feridos num universo de 50 mil pessoas com o incêndio de Santa Maria… Puro despreparo. Após o fato, o secretário de segurança do estádio, Aírton Michels, afirmou, sem nenhum conhecimento técnico, que o clube teria que colocar cadeiras, sendo que nenhum outro estádio do estado tem todos seus lugares com cadeiras! Um absurdo. É impensável impor para um estádio com padrão de excelência modificações não embastadas em qualquer estudo técnico, enquanto velhos estádios sem nenhuma segurança e capacidade de evacuação seguem em funcionamento. Pior: ao descartar inicialmente os gradis, indiretamente afirmou que os padrões de segurança do estádio do borússia são insuficientes no RS… parece piada do bairrista.
    3- Depois do incidente o chefe dos bombeiros afirmou que só liberou mediante pressão da mídia e da sociedade. Logo, duas opções: ou liberou por que é cagão e prevaricou, e espero que o blogueiro saiba o que significa prevaricar, ou liberou por que é incapaz de avaliar tecnicamente a segurança de locais públicos. Eu fico com as duas. Até uma criança compreende, por empirismo, que a mureta deveria ser parecida com aquela que há no Olímpico.
    4- Em texto anterior, o blogueiro retoma o tema do estádio da pior maneira. Ao invés de buscar informar sobre o andamento da investigação contra os engenheiros que projetaram aquela contenção BURRA, o blogueiro prefere dizer que a liberação quase imediata de arquibancadas provisórias é acertada, pois não haverá lá torcida que seja exótica. Com isso, fica claro que o critério para avaliar segurança deve ser subjetivo, e não técnico. Resta torcer que as arquibancadas não caiam, pois o chefe dos bombeiros pode tê-las liberado mediante pressão da imprensa e sociedade. Afinal o que importa é quem usa, e não a estrutura. Logo, o carro do bom motorista poderia dispensar uma série de aparatos de segurança, uma vez que ele não é exótico. Assim talvez os colorados ganhem desconto nos automóveis. Mais: pq o blogueiro nunca se informou sobre a razão do borússia ter colocado gradis?? Pq daí seria trabalho jornalístico, e hoje o trabalho do blogueiro consiste em dar opiniões sem qualquer sustentação?
    5- O Grêmio já afirmou que pretende implantar o check in, e isso infelizmente passa pela OAS e pela administração anterior, as quais ergueram o estádio sem a previsão de check in. Logo, não é o Grêmio que rasga dinheiro, mas as pessoas que lesam o clube por ineficiência. E, até que se prove inércia da gestão atual, deve-se apontar o dedo para empresa e gestão anterior, que não priorizaram isso. Trabalho jornalístico seria apontar tais fatos e entrar em contato com o Grêmio para saber sobre o estágio em que se encontra a prometida implantação do sistema pela atual direção. Mas novamente, isso seria trabalhar com fatos e jornalismo, e o presente blog parece ser espaço para especulações e infrutíferos debates (aqui bate boca seria mais acurado) sobre as mesmas.
    *Tchê, com toda sinceridade, vai trabalhar! Trabalhar não é acordar cedo e bater ponto, mas produzir algo. Quem sabe não liga lá para o Grêmio e obtém uma resposta sobre o último tema.

  • Lisandro Santos diz: 17 de julho de 2013

    Realmente, isso tem que ser solucionado.
    Sou sócio torcedor e nos últimos jogos somente tenho conseguido assistir as partidas de cadeira Gold, a alegação é que não existem mais ingressos disponíveis nas outras modalidades.
    Essa empresa que esta administrando o estádio, terá que buscar alternativas, obrigando talvez o sócio a confirmar presença, ou oferecendo um desconto aos sócios que abrirem mão de ir ao jogo, sei lá, existem opções é só olhar os jogos na Europa.

    Grande abraço.

    Lisandro / Canoas-RS

  • Alex da Costa diz: 17 de julho de 2013

    Sócio deve entrar no site como qq outro e efetivar a reserva do seu lugar até um dia antes do jogo. Após isso, o assento fica disponível para compra. O próprio sócio poderá reservar o seu próprio assento nesse período, mas correndo o risco do mesmo já ter sido comprado por outra pessoa. Ainda assim, ele teria a possibilidade de ir no jogo, reservando alguma cadeira disponível ainda não comprada no mesmo setor de onde é sócio. Assim o sócio poderia ir no jogo até o último minuto, verificadas essas disponibilidades. Resumindo: É fácil de resolver o problema. Falta atitude !

  • Miguel Angelo Teixeira Moura diz: 17 de julho de 2013

    Eu tentei comprar ingressos no sábado pela manhã, lá na arena e, segundo a atendente, só existia a possibilidade de comprar os ingressos de 120 reais.

    Me parece que a gestão tem colocado ingressos em todos os setores conforme expectativa de ocupação do estádio, ou seja, parece que se a expectativa é de lotação de 50% colocam 50% de cada setor à venda pra garantir arrecadação de 50%.

    Quanto aos sócios, não acredito em bonificação, mas sim em fazer um check-in até 24hs antes dos jogos que pretende ir, podendo fazer o check-in até a hora do jogo e cancelar seu check-in até duas horas antes do jogo, mas aí sujeito a disponibilidade ingresso.

    Caso faça check-in e não compareça o sócio deve pagar o valor integral do ingresso junto com a próxima mensalidade.

  • Wagner diz: 17 de julho de 2013

    Wianey, o que você está falando foi exatamente o que aconteceu comigo.
    Estava passando por Porto Alegre e decidi assistir ao jogo. Só havia ingressos de R$ 160 e não se consegue pagar com cartão de débito e não tem um caixa eletrônico por perto.
    Resumo: me senti desrespeitado como torcedor e consumidor, e fico pensando em alguém que vem ver um jogo como espetáculo como se faz na Europa.
    A impressão que fiquei é que não me queriam dentro do estádio, mesmo disposto a pagar caro.

  • Adriano 1903 diz: 17 de julho de 2013

    O Teatro da OAS não enche ?? Porque será ??
    -Cobram valores de ingressos de 1º mundo, esquecendo que estamos num país de 3º mundo, o ingresso de cadeira gold é 25 % do salário mínimo.
    -A “vizinhança” sinistra amedronta os torcedores. Na maioria dos jogos há policia em todas as esquinas, o que encobre a insegurança do local. Imaginem se o Grêmio perde o GREnal. Os moradores colorados da vila certamente sairão de casa prá comemorar e flautear os Gremistas, aí surgirão os conflitos que poderão tomar proporções bastante grandes.
    -Ser sócio-torcrdor não vale mais à pena. No estádio DO GRÊMIO, o Olímpico, havia desconto de 50 % em TODOS os setores, no teatro da OAS esse desconto é apenas na área da geral, onde os ingressos se esgotam logo. Os gananciosos preferem tem um estádio com 20 ou 30 mil pessoas pagando 80, 100 reais, do que um estádio lotado com 50 ou 60 mil pessoas pagando a 30 ou 40 reais.
    -É um teatro frio e sem alma, os verdadeiros TORCEDORES, aqueles que tem SENTIMENTO, não se sentem à vontade naquele local, não existe aquele clima “familia” que havia no Monumental, da torcida chegar bem antes, visitar a loja, o memorial, encontrar os amigos, etc… Parece uma coisa mecânica, entrar, subir 8 lances de escadas (par aqueles que migraram para o 4 anel, com preços mais “populares”) assisir o jogo e sair o mais rápido possível.
    -Precisam implantar o “ckeck-in”, onde os sócios que não foram aos jogos avisam com antecedência prá que o seu ingresso seja vendido.
    - Outro detalhe. Muitos daqueles que compareciam religiosamente aos jogos no OLÍMPICO estão privados de ir no teatro da OAS, principalmente pelos valores de ingressos. E muitos daqueles expectadores que a arena POA imaginava que iram começar a frequentar o moderno e confortável “estádio” continuam assistindo os jogos em casa, pelo pay per wiew. Tragam o “povo” de volta !! Valores justos e acessíveis.

  • Caio diz: 17 de julho de 2013

    É fácil de resolver essa questão. Ressarcindo (descontando da mensalidade) um valor X para o Sócio que avisar que não vai no jogo, e o seu lugar for vendido para outra pessoa. Assim todos os sócios terão interesse em avisar as datas que não irão, claro com prazo de 48 ou 72h de antecedência. Aleluia Wianey postou algo interessante!

  • Willian Machado diz: 17 de julho de 2013

    Excelente o post abordar a questão dos ingressos. Domingo ainda postei comentário no blog do Zini falando sobre o assunto e peço que tú amplies essa discussão, pelo espaço que dispõe na mídia. Desculpe a extensão do e-mail, mas o assunto é complicado…A questão não se resume apenas aos sócios patrimoniais e à necessidade do check-in citados. Já nos jogos da Libertadores eu verificava algo muito estranho por parte da Arena-Poa na gestão dos jogos, não sei se com o aval do clube: os ingressos esgotavam para certo setor da Arena e eu, como sócio-torcedor, não conseguia comprá-los para o jogo. Todavia, se eu acessava o login para compra do “Passaporte Arena”, apareciam diversos lugares acessíveis no mesmo setor. Ou seja, a estratégia é compelir a pessoa a adquirir o tal pacote para o ano inteiro, limitando os acessos para um jogo só. Vamos combinar que isso só vem prejudicando o Grêmio, porque nossa cultura e nossa grana ainda não são compatíveis com esses pacotes. No que resulta isso? Nos claros do estádio que citastes: no 4º anel, pela falta do check-in, no 1º anel, pela “reserva” de muitos lugares para compra do passaporte/pacote. Já deixei de ir em muitos jogos por causa disso, é algo que realmente irrita o torcedor. Por fim, acho que o Grêmio e a Arena deveriam rever o preço atrás da goleira do setor sul. Se colocassem a 50 reais, valor já bem razoável, dando 50% de desconto para os sócios torcedores e não 10% como atualmente, garanto que lotaria a cada jogo, como ocorre na Geral…

  • gerson diz: 17 de julho de 2013

    Caro Wianey, acho que nao é uma questão financeira, pois o associado está pagando (mesmo que não compareça) pelo lugar. É sim uma questão de bom senso, sociabilidade, moral, ética, sei lá qual o melhor termo. Não ir ao estádio e não comunicar é deixar o estádio com lugares vazios, menos gente apoiando o time, mais gente sem ver o seu time. (perdão pelo trocadilho).

  • Pablo diz: 17 de julho de 2013

    Olá Wianey,
    A solução, para mim, é bem simples. Posso, até, está pensando de maneira obtusa e me perdoe se for isso. Mas não seria o caso de delimitar o tempo do sócio. Tudo bem que, paga a mensalidade, que o faz para garantir certas vantagens e comodidades, mas se está prejudicando o clube, que pague o preço. Então que, não é questão do sócio confirmar a não ida ao estádio no dia do jogo… É o caso, sim!, impor limite: não confirmou a ida até 24horas antes da peleja, já era. Velho ditado “foi ao ar, perdeu o lugar! foi ao vento, perdeu o acento!”. Prejudicar o torcedor que se abala de casa, para torcer pelo clube, isto é que não! Conheço muito torcedor que paga a mensalidade para “ajudar” o Grêmio, mas não dispensa a poltrona de casa e uma pipoquinha, ou seja, não vai se mover NUNCA até a Arena!

  • Roberto diz: 17 de julho de 2013

    O problema está na origem: em nome de supostos direitos adquiridos, uns poucos acabaram sendo beneficiados em relação à maioria, ganhando o “direito” absoluto de ir ou não ir ao estádio pelo simples fato de terem assegurada a “migração” do Olímpico para a Arena.
    Não se pode afirmar que este problema era imprevisível: quem não lembra das cadeiras perpétuas praticamente vazias na imensa maioria dos jogos no Olímpico?
    O clube já rasgava dinheiro antes e não se preparou para mudar.
    Toda ineficiência tem um custo elevado.
    Em termos de solução, acho que se poderia tentar algo um pouco mais complexo. Quem sabe se estabelece o seguinte: o sócio que quiser ir ao jogo, avisa. Se não avisar, libera a cadeira. Se avisar que vai e não comparecer (passar numa catraca) até meia-hora antes do jogo, perde a reserva de sua cadeira, tendo que ir para outro setor, se houver lugar disponível.

  • atilalopes diz: 17 de julho de 2013

    TÃO SIMPLES DE RESOLVER QUE ATÉ MEU FILHO DE 4 ANOS SABE COMO!!! O SÓCIO AVISA QUE NÃO IRÁ AO JOGO. O INGRESSO DA SUA CADEIRA É VENDIDO POR 40 PILAS. 20 PARA O SÓCIO E 20 PARA O TRICOLOR/ARENA. EM 4 JOGOS, 80 PARA O SÓCIO, QUE PODE SER ABATIDO DA SUA MENSALIDADE; E 80 PARA O TRICOLOR…ARENA CHEIA, SÓCIO FELIZ, TORCEDOR QUE ADQUIRIU INGRESSO FELIZ , MAIS VENDA DE COMIDA E BEBIDA, JOGADOR MOTIVADO…!!!
    AGORA SÓ TEM UM PROBLEMA GRAVE!!!TEM QUE TER VONTADE DE TRABALHAR E FAZER AS COISAS ACONTECEREM…AÍ ESTÁ O PROBLEMA!!!

  • Márcio “BOBAS” Brum diz: 17 de julho de 2013

    BRAVO Wianey! É exatamente isso que acontece! Como vou me deslocar de São Lourenço do Sul com minha família, para chegar lá e ser extorquido com preços abusivos? Acabo não indo (assim como muitos conterrâneos meus também não!) e assistindo o jogo pela TV!

    PS: Sei de muitos sócios daqui de São Lourenço, que também estão descontentes, pois não conseguem sentar ao lado de seus familiares em dia de jogo importante. Muitos já pararam de pagar. Deve ser isso que a AOS quer, afugentar os sócios, pois acho que para ela deva ser mais vantajoso que o pessoal PAGUE ingresso caro!

  • Joao Alberto diz: 17 de julho de 2013

    Os sócios estão em dia? então tem que deixar vagas para eles indo ou não. O título do post é tendencioso e pejorativo, aliás como todos os seus post, mas isto é o teu modo de fazer jornalismo, se o Grêmio já ganha com os sócios não vai dar para ganhar duas vezes sempre alguns vão ter que ficar de fora mesmo tendo lugares vagos, se não qual a vantagem ser sócio????

  • Mario diz: 17 de julho de 2013

    Wianey, finalmente fizeste um comentário sensato. Concordo completamente. A direção do Grêmio precisa agilizar o serviço de “Check In” para os sócios.

  • Ronaldo diz: 17 de julho de 2013

    O check-in não foi implementado ainda por uma única razão: ele não está previsto no contrato vigente com a OAS, está previsto no novo contrato resultante da renegociação, só que este AINDA NÃO FOI ASSINADO. Simples. Por que isso não é dito claramente aqui? Ou por que não se entrevista alguém da direção que responderá isso?

  • Mário diz: 18 de julho de 2013

    Tem de fazer o contrário: O SÓCIO QUE VAI AO JOGO DEVE FAZER UMA ESPÉCIE DE CHECK IN, E OS LUGARES DOS SÓCIOS QUE NÃO FIZEREM O CHECK IN DEVEM SER DISPONIBILIZADOS PARA VENDA NAS BILHETERIAS. SIMPLES! Precisa implantar o sistema de check in!

  • Alexis diz: 18 de julho de 2013

    Não seria mais fácil o contrário?

    O sócio avisar quando VAI ao jogo, com até 24h de antecedência e caso não avisar, seu lugar fica “vago”?

    Se esperar o sócio avisar qnd NÃO VAI, fica-se dependendo da boa vontade dele…caso o contrário, ele se obriga a avisar, pra não perder o lugar. Não levaria mais de 3 min pra fazer isso. entra na internet, dá um “OK” e pronto.

  • Imortal Cansada diz: 18 de julho de 2013

    Com aquele entorno não convém sair com grana para os ingressos mais caros, pois além da grana, vocês, meninos, estão sujeitos a perder até as cuecas! Meninas, então… melhor nem ir.

  • Pablo diz: 18 de julho de 2013

    Concordo com o que você disse, acho que o sócio tinha que avisar se não vai ao jogo e ganhar um desconto na mensalidade, ou fazer um programa de pontos, para o torcedor sócio que avise com antecedência que não irá ao jogo.

    E não acho que quem sustente o clube é apenas o sócio, os demais torcedores também compram produtos oficiais, pagam ingresso e geram receita para o clube.

    Fica visualmente feio ver o estádio com espaços vazios, sem ingressos para venda, isso sim, é culpa dos sócios.

  • Fabiano diz: 18 de julho de 2013

    Até que enfim alguém da mídia escancara esse fato que vêm ocorrendo..
    Fui em 2 jogos da Libertadores e me aplicaram que não tinha mais o ingresso barato, me obrigaram a pagar um preço absurdo pelos bilhetes caros sendo que tinham clarões nos locais populares. No brasileirão a mesma coisa, porem dei meia volta e fui assistir o jogo no bar. chega dessa extorsão!!!! a direção tem que tomar providências logo…

  • Gremista de Curitiba diz: 18 de julho de 2013

    Poderia ser mais ou menos assim:
    O Sócio teria que fazer seu check-in (internet, telefone…) para qualquer jogo até, por exemplo, 72 horas antes do início da partida. Se não o fizer, seu lugar ficaria automaticamente liberado para venda ao público em geral. Se o sócio resolver fazer o check-in com tempo menor que 72 horas, então o check-in somente seria realizado se o lugar ainda tivesse disponível (não vendido).
    Em contrapartida, se e somente se o lugar pertencente ao sócio for vendido, este teria uma participação no valor (desconto na mensalidade ou até mesmo crédito na sua conta bancária (poderia ser a cada mês ou trimestralmente…).
    Por outro lado, o sócio que paga a entrada com desconto, se fizer o check-in e depois não comparecer (exceto por justificativa válida), seria penalizado com o valor que teria pago (por exemplo, adicionando no valor da mensalidade.
    Claro que deve se ter o cuidado de tratar do assunto de forma legal, por exemplo o sócio precisaria se inscrever no programa (assinar termo de adesão ou alteração contratual, etc). Tudo isso dá trabalho para fazer… mas é factível, e para ser feito tem que começar um dia.

Envie seu Comentário