Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts de setembro 2013

Dunga não tem culpa

29 de setembro de 2013 69

 

Foto: Diego Vara/Agência RBS

O Inter perdeu para o Cruzeiro mas desta vez o time teve atitude forte, conseqüência das mudanças promovidas por Dunga. O próprio

 treinador foi vaiado no final do jogo, uma manifestação injustificável. Mais uma vez, o Inter sofreu gol no início do jogo mas, diferentemente

 das outras vezes, o Cruzeiro festejou a vitória parcial durante \penas um minuto. O Inter reagiu e Otavio empatou a partida. Mesmo sendo

derrotado, o Inter mostrou grandeza, os jovens imprimiram velocidade e aquela exasperante troca de passes laterais no campo colorado, desta

vez não apareceu. O Inter perdeu porque o Cruzeiro é, simplesmente, a melhor equipe do campeonato

 O Inter deve ser uma das equipes que mais erram passes no campeonato. Esta deficiência nada tem a ver com o trabalho de Dunga.

 O time tem muitas deficiências técnicas. Mudar de treinador não resolveria coisa alguma.

Bookmark and Share

Quatro imortais salvam o Grêmio

29 de setembro de 2013 26

Foto: Lucas Uebel/Grêmio/Divulgação

 Para derrotar o São Paulo o Grêmio contou com quatro imortais: Renato, Dida, Alex Telles e Vargas. O treinador conseguiu mais um

 milagre com o seu esquema tático absolutamente defensivo. Dida, por fazer quatro defesas impressionantes garantindo a intocabilidade do

 gol gremista. Alex Telles, que erra quase todos os cruzamentos mas foi preciso quando cruzou para o gol do Grêmio. Por fim, Vargas, autor

 do gol, que é baixinho mas mostrou incrível impulsão para cabecear e dar a vitória ao Grêmio. Mais uma vez, o Grêmio jogou feio, sem

brilho mas foi eficiente na única oportunidade de gol em todo o jogo. Subiu para a vice liderança e se o Cruzeiro se distrair, o time de

 Renato Portaluppi acaba fungando no cangote mineiro.

Dida foi o melhor jogador da partida, Fez quatro grandes defesas, uma

 delas revelando reflexo e agilidade quando Luiz Fabiano chegou a sua frente e tentou cobri-lo. Em outro momento, saiu do gol em alta

 velocidade para impedir que um jogador do São Paulo finalizasse, com boa chance de marcar. Não teve vergonha de ser driblado, erguer-se

 para ser fintado outra vez mas ganhou tempo para a sua defesa se recompor e evitar o gol. Dida teve um desempenho gigantesco.

 Leonardo Gaciba, ex-árbitro e comentarista de arbitragem da rede Globo, identificou pênalti cometido por Kleber quando ergueu o braço

 e nele bateu a bola. Um lance bastante claro mas daqueles que podem passar despercebidos pela arbitragem. A banca paga e recebe, certo?

 

Bookmark and Share

Dunga pode ter encontrado o caminho

27 de setembro de 2013 30

 

Foto: Ramon Bitencourt/Lancepress!

Não conheço a escalação que Dunga utilizará para enfrentar o Cruzeiro. Confesso que cansei de opinar em cima de especulações que, freqüentemente, não se confirmam. Porém, não tenho dúvida alguma que Dunga recebeu, quinta-

feira, sinal verde para fazer substituições que não podem mais ser proteladas. No segundo tempo de Inter e Atlético Paranaense, o treinador colorado deu uma juvenilizada no time e o que se viu foi o Inter saindo de uma atitude

conformada para um time voluntarioso e inconformado com a derrota. Para algumas posições não existe solução disponível no Beira-Rio. Nestes casos, o máximo que Dunga pode fazer é criar proteção para quem ocupa estas

funções. Mas, nada impõe que ele não substitua Leandro Damião e Forlán por Otavio e Scocco. Também não cairia mal se improvisasse nas duas laterais. Pior do que está não ficaria. Um zagueiro jovem e rápido ao lado de um dos dois veteranos da zaga colorada também seria recomendável. Mudar é preciso, uma improrrogável decisão.

Começando pela inclusão de Otavinho, no time titular.

Bookmark and Share

Inter à beira de num ataque de nervos

26 de setembro de 2013 38

 

daleinter_al

D´Alessandro tem razão: o Inter reagiu na etapa final e poderia ter saído de campo com uma vitória. O diabo é que a crise do Inter parece não ter fim. Empatou com o Atlético Paranaense jogando diante da torcida colorada e agora precisará vencer o segundo jogo,

em Curitiba. Além dos problemas mais do que identificados, o time de Dunga ainda tem contra si uma maré de azar como sempre acontece em períodos de crise. Paulo Bayer não faria o gol se a bola não tivesse desviado em Leandro Damião, matando Muriel na

jogada. Pois é, gol do adversário com o auxilio de Damião que, mais uma vez, não foi visto funcionando no ataque do Inter. Nem ele e menos ainda Forlan. O Inter melhorou na etapa final quando Dunga fez entrar Scocco, Otavio e Caio. Um deles, Otavio, devolveu um

pouco de esperança para a torcida com o gol de empate marcado quase no fim do jogo. Dunga descobriu que não pode seguir escalando que não joga, faz tempo.

Bookmark and Share

Grêmio traz decisão para a Arena

25 de setembro de 2013 38

 

Foto: AIZAR RALDES / AFP

Renato surpreendeu e mostrou ser mais corajoso do que Tite. Quando se pensava que, no máximo, entraria um armador na falta do terceiro zagueiro, o treinador gremista escolheu Vargas e escalou o Grêmio com três zagueiros.

Seria um 4-3-3 se Vargas e Kleber não tivessem dado exemplar demonstração de disciplina tática. Ambos marcaram e atacaram com o mesmo apetite. Na etapa inicial, o Corinthians teve leve superioridade mas o Grêmio superou o

adversário no período final. Jogo intensamente disputado e o empate sem gols refletiu o que aconteceu em campo. A decisão será na Arena do Grêmio. Empate sem gol leva a decisão para os pênaltis mas resultado igual com gol dá a

vaga para os paulistas. O Grêmio precisará vencer mas pelo que se viu ontem esta é a tendência. Tite está prestes a ser derrotado por Renato.

Bookmark and Share

Uma pré-revolução em andamento

25 de setembro de 2013 16

 

 Foto: FRANKA BRUNS, AP

Não posso endossar a crítica de Francisco Noveletto, presidente da FGF, contra o movimento dos jogadores por um calendário mais

 racional. Noveletto entende que os jogadores estão “chorando de barriga cheia”. Ora, não cabe misturar salários com anseios por

 melhores condições de trabalho. As fortunas que alguns jogadores ganham é apenas efeito da irresponsabilidade dos clubes. Não é

inteligente pagar salários muito acima da capacidade técnica dos profissionais. Mas, definitivamente, esta distorção nada tem a ver com calendário apertado.

 Após uma temporada de muitos jogos e viagens, quanto tempo necessita o jogador de futebol para se recuperar do desgaste físico e

 emocional acumulado durante o ano inteiro? Os fisiologistas e preparadores físicos sabem a resposta mas, mesmo sendo leigo, duvido

 que 15 dias sejam suficientes. Duas semanas de férias servem, apenas, para “tirar a bola do corpo”. É assim até mesmo em atividades que não exige grandes esforços físicos.

 Os clubes reclamam das maratonas de jogos mas querem participar de todas as competições. Tampouco se pode comparar as distâncias

 percorridas por clubes europeus com as viagens longas e cansativas, obrigatórias em um país continental como o Brasil.

 A OAB está apoiando o movimento dos jogadores. Não é ruim mas quem diz que esta entidade entende alguma coisa de futebol?

Nove jogadores da Dupla Gre-Nal fazem parte do movimento. D´Alessandro e Barcos, dois argentinos, lideram o grupo gaúcho.

Aguarda-se com ansiedade um pronunciamento de Pelé, que se mantém calado sobre a pr-e-revolução dos jogadores brasileiros.

Bookmark and Share

Renato não é justo

24 de setembro de 2013 14

 

Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA/Divulgação

 Para enfrentar o Corinthians no Pacaembu, nesta quarta-feira, Renato Portaluppi manterá o sistema tático que julga ideal para o Grêmio:  três zagueiros e três volantes. Não se pode reprovar quem trabalha com convicções, caso de Renato. Porém, mesmo as mais enraizadas certezas admitem correções.

Não creio que Renato devesse promover mudanças radicais. Seria um erro. Mas, substituir um zagueiro ou um volante por um jogador de armação seria, conforme penso, uma decisão de bom senso. Devolveria equilíbrio ao time. Manter Barcos no time também é recomendável.

Esta preferência só começa a se tornar questionável quando Renato apenas se anima a substituir o argentino quando o jogo está terminando. Barcos anda em péssima fase. Nas etapas iniciais dos jogos já se pode avaliar se o seu desempenho é promissor. Se não for, Renato deveria deixá-lo no vestiário.

Repercute mal em qualquer grupo de profissionais quando o comandante não trata todos, igualitariamente. No caso do Grêmio, Vargas é tratado com muito mais rigor que Barcos. Também o chileno

 deveria receber oportunidades em seqüência. É nocivo para o time manter em campo um centroavante que pouco ou nada produz, mantendo no banco um atacante veloz e de boas finalizações. Renato não está sendo justo com argas e o próprio time.

Bookmark and Share

Inter e a inútil paz de vestiário

23 de setembro de 2013 15

Foto: Lucas Uebel/Vipcomm

Dunga vendeu a idéia de blindar o vestiário e D´Alessandro não se cansa de repetir que o time, internamente, desfruta a paz que não havia em 2012. No Beira-Rio, a roupa suja é lavada sem que um único pingo ultrapasse as

paredes do vestiário. Resumindo: na intimidade, todos seriam amigos inseparáveis mas no campo o Inter parece um time de desconhecidos. Ninguém se entende. A paz resulta inútil.

 No grande e vencedor time dos anos 70, os jogadores do Inter se organizavam em grupos rivais. Não se misturavam em restaurantes, hotéis ou aeroportos. Faziam reuniões separadamente e não escondiam suas divergências. Porém,

quando entravam em campo, comportavam-se como irmãos que se adoravam. E ganhavam, quase sempre. Hoje, o vestiário colorado está blindado, ninguém imagina, sequer, o que se passa no seu interior mas quando a equipe está

em campo, o Inter passa a idéia de absoluta desunião. Moral da história: time bom dispensa porta em vestiário. Mas quando é ruim, porta fechada não resolve.

Bookmark and Share

QUINTO LUGAR DO INTER É ENGANOSO

22 de setembro de 2013 45

 

 

Seria suficiente repetir o que foi escrito nesta blog no início do Brasileirão para entender o que acontece com o Inter. O time é

 limitado, envelhecido e unido na sua ineficiência. Dunga não parece capaz de mudar o rumo da equipe por mais que altere o esquema

 tático e a escalação. O Inter está caindo na sua realidade.

Se Dunga mantiver a escalação e o sistema de jogo, a probabilidade

 maior é a de que continue caindo. Se promover alterações radicais a chance de dar errado também é grande. Parece não haver saída para o

 Internacional. A hora das mudanças já passou.

Faz mal para o Internacional estar em boa posição na tabela. O quinto

 lugar sugere boa campanha, uma ilusão. Giovanni Luigi terá que entrar em campo. Se o fizer, será mudando o treinador e a direção de

 futebol, sem garantia de bons resultados. Uma coisa é certa: o time vem declinando a cada jogo e não se percebe comando forte para

 estancar a crise. Pelo contrário, o discurso oficial contraria a realidade.

Quanto vale blindar o vestiário? Pouco, quase nada. Dunga uniu os

 jogadores e nada sai da intimidade do time. Mesmo assim, não existem efeitos positivos desta política de vestiário. Neste Inter nada funciona.

 A defesa é fraca, o meio-campo é limitado e o ataque padece pela falta de boa assistência e não faz gols. Deixaram o time bater no fundo do poço. Agora, se tornou difícil, quase impossível arrumar o que está estragado. 

 

Bookmark and Share

GRÊMIO CAMINHA PARA A QUEDA

22 de setembro de 2013 24

 

Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA/Divulgação

É fato indiscutível que o Grêmio teve anulado um gol limpo, sem irregularidade alguma. E, até, que a arbitragem cometeu alguns erros

 na marcação de faltas e escanteios. Não se discute, também, que um

time pode jogar mal e ainda assim vencer. Porém, é jogando bem que

 se ganha com naturalidade, sem necessidade de superação. E o Grêmio não teve boa atuação. Pelo contrário. O esquema tático com três

 zagueiros e três volantes está perdendo eficiência a cada jogo. A contribuição dos alas é limitada enquanto Ramiro e Viveros já não

 repetem com qualidade a flutuação que faziam entre a defesa e o ataque. Renato Portaluppi apóia-se na boa posição do Grêmio na

 tabela, terceiro lugar, para justificar a manutenção da sua proposta tática. Mas, é visível que a tendência é de declínio e, provavelmente, o

Grêmio não se manterá por muito tempo no G-4. Logo cairá. Ainda está em tempo de Renato reconsiderar suas idéias.

 No Palmeiras, Barcos oscilava entre desempenhos aplaudidos pela torcida e outros em que as arquibancadas cantavam o “pirata da

 perna-de-pau”. É impressionante o seu momento técnico. Barcos mostra dificuldade até para dominar a bola. Mas, é o líder do time e

 Renato, parece, não se anima a substituí-lo. Só o faz quando o jogo se aproxima do final. Assim como o centroavante está jogando, é pecado

 grave manter Vargas na reserva. Barcos está um pirata bonzinho.

Vargas, Elano e Zé Roberto estão na reserva. Não são titulares porque

 Renato prefere que o seu time tente não perder em vez de ganhar. Estamos perplexos, crônica esportiva e torcida. Nunca vimos um time com três zagueiros e três volantes. Mas o Grêmio é terceiro. E agora?

 

 

Bookmark and Share

O INTER É UM TIME DE EX-ATLETAS

20 de setembro de 2013 51

Foto: Diego Vara

Minha previsão no início do ano: se o Inter não reforçar o seu time, acabará sendo ameaçado pelo rebaixamento. Confesso que fui surpreendido pelos milagres feitos pelo Dunga. O Inter, por força da liderança do treinador,

alcançou posições muito superiores ao futebol que joga. Porém, a verdade pode tardar mas acaba prevalecendo. Ninguém está imune à ação do tempo. Para todo o mundo chega o momento em que começam a faltar energia física e

até força intelectual. O Inter, para não dourar os fatos, está cheio de ex-atletas. No primeiro tempo do jogo contra o Bahia, o time parecia reunir senhores aposentados curtindo uma pelada de fim de semana. Estes jogadores não têm

culpa por não conseguirem mais enfrentar disputas de alta competitividade. O presidente Giovanni9 Luigi imaginou que ainda restava nestes atletas força física e técnica para mais uma ou duas temporadas. Enganou-se. Ninguém tem culpa de nada. Só não queiram responsabilizar Dunga.

Bookmark and Share

ATUAÇÃO VERGONHOSA DO INTER

20 de setembro de 2013 18

 

Foto: Fernando Gomes/Agência RBS

Perder faz parte do jogo, não deve ser motivo para cortar os pulsos. O Inter foi derrotado pelo Bahia mas poderia ter vencido. Cinco vezes a bola insistiu em bater nas traves do Bahia, uma falta de sorte e pontaria descomunal.

Mas, o que condena o time colorado foi a atuação covarde da etapa inicial. Durante 45 minutos o time de Dunga insistiu em, a partir da sua defesa, trocar passes laterais improdutivos que culminavam, quase sempre, em bola

recuada para Muriel. Kleber, Juan e Índio esbanjaram falta de coragem e vontade de sair jogando, avançar ou tentar encaminhamentos verticais. Parecia que o Inter vencia o jogo e apenas buscava passar o tempo. O

desempenho colorado no primeiro tempo foi irritante tal o apequenamento do time diante de um adversário desesperado pela proximidade com a zona da degola.

Na etapa final, depois das manifestações de Dunga no vestiário e mudanças que implodiram os três volantes, o Inter melhorou e, pelo menos, encontrou coragem para sair de trás e atacar. Foi quando faltou sorte. A bola atingiu as traves e travessão do Bahia cinco vezes, em uma delas nas duas traves.

No vestiário, após o jogo, jogadores e dirigentes disseram que fora uma noite para ser esquecida. Pura verdade.

Nunca se viu o Internacional, campeão de tudo, atuar com tanta falta de coragem. Seria interessante que a gravação da etapa inicial fosse passada e repassada para que os jogadores nunca mais repetissem aquela atuação

vergonhosa. Dunga, que sempre foi um profissional valente, de encarar as dificuldades de peito aberto, deve estar voltando para Porto Alegre sem ter dormido.

Bookmark and Share

Inter deu um verdadeiro vexame contra o Bahia

19 de setembro de 2013 25

Os primeiros 45 minutos de Inter e Bahia foram, seguramente, os piores do atual Brasileirão. Que o Bahia jogasse tão pouco, era compreensível. Pela sua fragilidade está caindo para o charco do rebaixamento.

Mas o Inter, como poderia jogar tão pouco? Um time que custa mais de R$ 9 milhões por mês? Foi deprimente ver o Inter, um dos grandes clubes brasileiros, apresentar um desempenho quase varzeano. Dois a zero para o Bahia foi um resultado deprimente, um verdadeiro vexame.

A ausência de D´Alessandro pesou, claro, mas não pode uma equipe de clube grande desabar tão estrepitosamente pela falta de um titular. Além de jogar pouco, o Inter ainda teve o grande azar de ter cinco bolas colocadas nas traves do Bahia. O Inter disputou seis pontos com o Bahia e perdeu todos.

Bookmark and Share

rejeitado tira vitória do grêmio

18 de setembro de 2013 20

Foto: Romildo de Jesus/Agência Lancepress!

 Desta vez foi o Grêmio que sofreu o gol nos minutos finais do jogo. O empate diante do Santos não pode ser tratado como injusto. O Santos,

 além do gol de Willian José, rejeitado pelo próprio Grêmio, ainda colocou duas bolas na trave de Dida. Poderia ter vencido. O Grêmio

 jogou muito pouco. Enquanto o time de Renato Portaluppi esteve com três zagueiros e três volantes, o Santos foi melhor. Com a formação tática

 preferencial o Grêmio foi um time pesado e sem inspiração alguma. Com posse de bola, o Santos dominou e ameaçou o Grêmio várias

 vezes. Quando Renato abriu mão de um zagueiro para mandar Elano para o jogo, a equipe melhorou um pouco. Mas foi a entrada de Vargas

 que animou o Grêmio. Willian José marcou o gol de empate chutando de fora de área. Faltou marcação e atenção de Dida. Apenas 13 mil gremistas foram ver o jogo na Arena

Bookmark and Share

PIADA: RONALDINHO QUER JOGAR NO GRÊMIO

18 de setembro de 2013 46

Foto: Renato Bairros/Agência RBS

 Ronaldinho Gaúcho aproveitou a passagem do seu Atlético por Porto Alegre para lançar um balão de ensaio. Para alguns jogadores do Grêmio,

 revelou que deseja voltar a jogar no seu clube de origem. Não pediu segredo porque o seu objetivo estava no outro extremo: auscultar a reação

 do povo gremista. Ronaldinho ainda não aprendeu que quanto mais declara amor ao Grêmio, mais cresce a desafeição dos gremistas pelo seu

 ex-craque. Um homem até pode perdoar a primeira traição da mulher amada. A segunda vez, porém, esgota a paciência do traído e ele não se

submete a possibilidade de, pela terceira vez, ser enganado. É o caso de Ronaldinho. Mesmo que os dirigentes gremistas resolvessem arriscar mais

 uma vez, não seria bom para a saúde do jogador voltar a vestir a camisa tricolor. Qualquer passe errado seria motivo para o mundo cair sobre a sua cabeça. O contrato de Ronaldinho com o Atlético Mineiro termina em

 dezembro. Assis, seu irmão e procurador, não sabe se haverá renovação de contrato mas garante que Ronaldinho não sairá do Brasil, como se alguma garantia vinda de Assis tivesse algum valor.

 Ronaldinho quer encerrar sua carreira jogando no Grêmio. É a piada da hora.  

 

Bookmark and Share