Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

E a CBF, nada?

22 de julho de 2014 10

Nos 60 minutos de apresentação de Dunga, a melhor e mais promissora manifestação foi a do treinador. Gilmar Rinaldi ocupou alguns minutos com algumas obviedades e clara preocupação com os motivos que o colocaram como alvo de forte rejeição. José Maria Marin fez pior: não anunciou nenhum plano da CBF para reabilitar o futebol brasileiro. Apresentou Dunga e não precisou dizer uma única palavra para que se entendesse que nada vai mudar, institucionalmente, no futebol do Brasil. Entregou o comando da Seleção para Dunga, Rinaldi e Gallo e tirou o seu cavalinho da chuva. Marin sintetizou uma triste verdade: não sai uma única idéia das cabecinhas da cartolagem. O futuro, portanto, será de Dunga e mais ninguém.

Mea culpa

Dunga reiterou os seus princípios de ética, transparência e comprometimento. Fez mais: admitiu que precisará melhorar o seu relacionamento com as pessoas, principalmente a imprensa. Mais de uma vez fez questão de dizer que durante este período em que ficou afastado da Seleção, refletiu e concluiu que precisa se entender melhor com a imprensa. Na verdade, só as rusgas com jornalistas é que comprometeram o bom trabalho que realizou com a Seleção.

Aprimoramento

Não faltaram convites para Dunga trabalhar no Brasil e no Exterior. Só aceitou o da CBF porque, segundo suas palavras, “trabalhar na Seleção é muito prazeroso”. Sobre o seu aprimoramento profissional, Dunga informou que, nestes quatro anos, viu muitos jogos, tendo viajado e conversado com jogadores e treinadores. Deu a entender que está atualizado com os novos rumos do futebol.

Modelo alemão

Dunga trabalhou na Alemanha e fez questão de lembrar que a Alemanha sempre estimulou as escolinhas e academias de futebol, não se tratando de uma novidade. Citou, apropriadamente, o exemplo de Thomas Müller que, mesmo sendo atacante, era visto muitas vezes marcando e defendendo na sua área. Dunga não escondeu o seu entusiasmo com o modelo tático da Seleção da Alemanha.

Rejeição

Perguntado sobre as pesquisas que indicam forte rejeição ao seu nome, Dunga declarou que não sentiu esta rejeição nos seus contatos com torcedores. Na verdade, ma maior parcela de rejeição está na imprensa. O torcedor brasileiro não esquece que Dunga foi capitão da Seleção Brasileira e ergueu o troféu de tetracampeão mundial.

Futuro

Entre os jogadores brasileiros que disputaram a Copa no Brasil, cinco ou seis mostraram potencial para estar no próximo mundial. Estes serão chamados por Dunga. Os demais, talvez nenhum seja convocado. Dunga terá que encontrar valores pelo mundo afora. Mas, mesmo que demore a surgir novos craques, pode-se apostar que a Seleção de Dunga será, taticamente, muito superior a de Felipão. Ah, e nenhum jogador se dará bem arrastando a bunda como aconteceu com Fred.

Bookmark and Share

Comentários (10)

  • ANTONIO CARLOS diz: 22 de julho de 2014

    A COMPETENCIA DE DUNGA É INDISCUTIVEL!!!! QUE O DIGA O SPORT CLUBE INTERNACIONAL, DE ONDE ELE SAIU CORRIDO!!! RSRSRSRSR….. MAS PARA A “CBF OBA OBA” ELE SERVE COMO UMA LUVA!!” A PROPÓSITO, PORQUE A “PRESIDENTA” DILMA QUE DIZ QUE FAZ ACONTECE, NÃO INTERVEM NESTA ESCULHAMBAÇÃO QUE É O FUTEBOL BRASILEIRO????

  • Dorian R. Bueno diz: 22 de julho de 2014

    ESTES GAÚCHOS !!!
    Pelo fato do PAPA ser Argentino, estou começando acreditar que DEUS é Gaúcho.
    Depois de todos os acontecimentos durante e depois da copa, pelo fato do vexame da seleção do Brasil, penso que DEUS está sendo cada vez mais caridoso com a sua misericórdia.
    O mercado de trabalho em vários segmentos como moda, concurso de beleza, atriz, jornalista, política, educação, treinador e jogador de futebol, sempre tem Gaúchos em evidência ocupando o topo, até mesmo como presidente com um pouquinho da mescla de uma mulher mineira e gaúcha.
    Tem tanto profissional nestas áreas trabalhando no Brasil, mas DEUS sempre escolhe este povo aqui do SUL, para mostrar a sua cara e aguentar o tranco dos invejosos e corneteiros de plantão.
    Pode ser também um castigo de aperfeiçoamento espiritual para toda esta gente que trabalha em destaque.
    Agora quem vai precisar mais uma vez carregar novamente a sua cruz, que deve ser bem pesada, é o rejeitado DUNGA.
    Tomara que ele consiga renovar a seleção para encontrar o verdadeiro futebol brasileiro.
    Não tenho nada contra os demais brasileiros, mas troca o comando da CBF, tem eleição para isto e aquilo, e lá vem eles chamar um Gaúcho para linha de frente.
    Abs., Dorian R.Bueno – P.Alegre/Rs – 22.07.2014

  • BARBOSA diz: 22 de julho de 2014

    TITE deve estar com uma BAITA dor de cutuvelo, perdeu a vez mais uma vez, quem sabe em 2022.

  • JOAO NUNES diz: 22 de julho de 2014

    Na verdade foi uma jogada de mestre das “velhas raposas” do nosso futebol! A indicação de DUNGA serve para aliviar o foco que estava nas cabeças desta gentalha que ocupa a CBF a vários anos. Existe dois poderes que comandam o nosso futebol: O VÉIOS corruptos da CBF e a IMPRENSA . O Dunga servirá de carniça para a IMPRENSA ISENTA DETONÁ-LO na primeira derrota e enquanto isto, nós abobadinhos torcedores, continuaremos a cantar “prá frente Brasil”. O DUNGA NÃO MERECIA CONVIVER MAIS COM ESTA MULAMBAGEM, mas preferiu este caminho…FAZER O QUE?

  • Rafael Neves diz: 23 de julho de 2014

    Prezado Wianey,

    Vou torcer para Dunga, porque tenho pena dele agora, porque está sendo mais massacrado do que antes, mas como técnico é limitado demais.

    Na imprensa gaúcha vejo aplausos velados pela contratação do Dunga para a seleção, como se, ser gaúcho, fosse a qualificação máxima de seu currículo para o cargo.

    Além disso, as críticas se resumem a relação com a imprensa, e pouco ou nada sobre a falta de experiência, sobre ficar 4 anos de “chinelos” aguardando ser chamado pelo “amigo” Gilmar.

    Porque vocês que são repórteres, em princípio, sem bandeira, não estão buscando informações e noticiando o que Dunga fez durante esses 4 anos para merecer o cargo, de novo, de treinador da Seleção? Será que fez alguns cursos? Será que foi estagiar fora do país como fez o Tite no Arsenal uma vez? Será que foi a campo analisar taticamente o que os times estão fazendo? Ou será que ficou em casa se “atualizando” assistindo jogos pela TV?

    Ademais, Dunga fez um péssimo trabalho na Seleção Brasileira, para avaliar isso, tu tens que ter visão ampla das coisas, e não somente observar estatística de 78% de aproveitamento.

    Dunga ganhou 1 copa américa e uma Copa das Confederações a frente da seleção, isso foi bom, mas não foi o primeiro nem o último a vence-las. Ficou em primeiro nas eliminatórias, e quando Brasil e Argentina, se revezando, não ficam em primeiro nas eliminatórias?

    E agora a avaliação do que realmente vale para o técnico de uma Seleção, não ganhou a Olímpiada, e ficou longe de ganhar a Copa do Mundo. Quando estava perdendo o jogo para Holanda, ele não tinha Ganso, Neymar ou Ronaldinho pra virar, tinha Julio Batista, Kleberson e Grafite, escolha dele por critérios pessoais e não profissionais, erro primário dele.

    Não se deve confundir treinador de clube com seleção. No clube joga-se 38 rodadas por ano de um campeonato, onde por vezes chegar em quarto é um bom trabalho. Agora,, não se pode avaliar estatísticas periféricas para técnico de seleção, porque? Porque o único objetivo real de um técnico de seleção é ganhar a Copa do Mundo. Ele fica 4 anos convocando, treinando, jogando competições paralelas, mas com o objetivo final de participar, e no caso do Brasil, ganhar a Copa do Mundo e nesse quesito Dunga foi pífio, não chegou nem perto dessa realidade.

    Abraço

  • Gecê diz: 23 de julho de 2014

    Sr. Wianey, (ou devo chama-lo de “mae Diná) quero ver se o senhor manterá essa posição se, ou quando, o Dunga fracassar o que, sinceramente, não desejo. A maioria dos jornalistas que militam no futebol faz a política do “morde e assopra”, tendo em vista vez que, o objetivo das empresas do ramo é, exclusivamente, o lucro.

  • Paulo diz: 23 de julho de 2014

    Dunga é um bom nome para a seleção, comprometido, sério, não que o treinador anterior não seja, mas Dunga fez um trabalho melhor quando esteve na seleção de 2010.

    Dunga como jogador participou da copa de 1990, naquela seleção do Sebastião Lazaroni, que só não foi a pior seleção de todos os tempos, porque a seleção de 2014 conseguiu superar a de 1990. Mas Dunga atuou na seleção de 1994 e, muitos diziam que Dunga não deveria fazer parte daquela seleção, mas acabou mostrando que cabia sim naquela equipe e acabou sendo importantíssimo na conquista do tetra. Agora tem a chance de provar que além de grande jogador é excelente técnico, fez um ótimo trabalho no Inter também e, acho que na época o Inter errou em demiti-lo. O problema maior é que aqui no Brasil os dirigentes dão muita importância para o resultado imediato, não importa se o trabalho está sendo produtivo, bem feito e sim, os títulos conquistados.
    A Alemanha vem com a mesma base desde de a copa de 2006 e Joachim Low era coordenador técnico em 2006, se não estou equivocado e hoje é técnico, então o trabalho não aparece em apenas 2 ou 4 anos, a Alemanha vem trabalhando com a mesma base de jogadores desde 2006 e só agora em 2014 conseguiu brilhante resultado. Acho que esta mentalidade que precisa ser revista aqui no Brasil, deixar o treinador trabalhar, testar jogadores, montar uma boa base, para que daqui a 6, 8, 10 anos, colher os frutos, mas certamente a CBF deve estar querendo que Dunga ajeite a seleção para aproxima copa e traga o hexa, pode até ser que consiga fazer isso se permanecer no cargo e trabalhar para isso, mas 4 anos podem não ser suficientes porque certamente o Dunga tem muito trabalho a fazer, será uma tarefa dificílima.

  • samir diz: 23 de julho de 2014

    Wianey, penso que , à respeito da dita ” reestruturação ” a qual tanto se prega para que o futebol brasileiro respire, e pelo menos volte a ser competitivo, vai muito além do treinador.
    Penso ainda que, o máximo que o Dunga vai conseguir, é uma ” família Dunga “, de jogadores burocráticos e extremamente comprometidos com a “causa” do comandante.
    Mais triste que ver a CBF levar 7 em uma semifinal e não tomar NENHUMA atitude além da boa e “resolve tudo” troca de treinador, é ver formadores de opinião respeitados, como você, baterem insistentemente nas teclas ” motivação”, “superação”, “comprometimento”, “amor á camisa”, quando na verdade, o que nós realmente não temos mais é BOM FUTEBOL.
    Olhamos, desde 2002, o futebol do resto do mundo de cima, do nosso pedestal de ” reis do futebol”.
    Esquecem os formadores de opinião que já em 2002 a seleção brasileira era taticamente ultrapassada, de jogadores em fim de carreira e que este time de 2002 não inovou em absolutamente nada o futebol. Se houve mérito do Felipão naquela conquista, foi justamente o fato de saber que tinha os MELHORES atletas em pelo menos cinco posições ( meio time), e a única coisa que fez foi organizá-los cada um na sua posição e deixar as coisas acontecerem naturalmente.
    Penso que, com talento individual é que ganhamos 5 copas. Nunca, na história do Futebol, o Brasil teve um técnico que tenha inovado taticamente, a ponto desta inovação ser reconhecida lá fora.
    Renovação pressupôe que o “renovador” esteja acima daquele que está lá.
    Mas eu, sinceramente não me lembro de , á época da convocação pra Copa, haver qualquer jogador mais jovem e jogando mais que o Fred, por exemplo.
    O Pato é uma piada, o Damião sumiu, André ex Santos, idem.
    O fato é que nosso time não tem talento.
    Privilegiados e paparicados pelos clubes são aqueles brucutús que, aos 15 anos têm porte físico de 25.
    Vá um gurí de categoria de base fazer um elástico ou um toque de calcanhar em um treino, que o treinador já enche o piá de desaforo.
    São centenas as histórias de jogadores que não foram aceitos em escolinhas badaladas de todos os cantos do Brasil, por causa do tal porte físico ( e eu pensei que o principal era ser BOM DE BOLA)
    Vivemos a época do Futebol- força. Futebol- força o qual o expoente máximo era, veja a ironia, a ALEMANHA!
    Pois eles COPIARAM o Brasil e hoje jogam futebol- arte. Sé não são habilidosos como nós fomos, jogam aquele futebol solidário e extremamente previsível, mas que, de tanto insistirem , acabou dando certo. Como o Brasil no passado.
    Do jeito que a coisa vai , temo, sinceramente, que o fiasco seja ainda maior que os 7 a 1.
    Disputaremos as mais acirradas eliminatórias de todos os tempos , com uma seleção que é fraca. Não é uma questão de tirar o Fred ou o Dani Alves. A questão é QUEM vai jogar no lugar deles.
    Corremos o sério risco de nem nos classificar para a Copa da Rússia, pois teremos que enfrentar times como CHILE , COSTA RICA, ARGENTINA, COLÔMBIA, e por aí vai. Imagina a vergonha….
    O Dunga provou na seleção e Inter, que é bom treinador e fará o que puder , tenho certeza.
    Mas a grande verdade é que em algum momento vamos precisar de TALENTO!
    Como na Copa de 2002, quando saímos perdendo pra Inglaterra e o Ronaldinho Gaúcho mostrou o seu, ou na final da mesma Copa em que o Ronaldo destruiu o jogo.
    O Dunga não pode ser responsável por ” reestruturar ” nada! O que o Dunga precisa é montar um time competitivo ( já que não inovará em absolutamente NADA), e contar com o peso da camisa brasileira.
    Renovação quem tem que fazer é a CBF, podiam começar renovando A PRÓPRIA CBF !
    Abraço!

  • Rafael Neves diz: 24 de julho de 2014

    Em 1 ano, Ronaldinho Gaúcho que não foi a Copa em 2010 por questões pessoais de Dunga, e em 2014 por burrice de Felipão, ganhou os 2 títulos mais importantes da América.

    Imagina se não fosse ex atleta. Na Copa estava cheio de “Atletas” na seleção brasileira, atleta tinha de sobra, jogadores de futebol? Poucos.

  • juarez bonamigo diz: 24 de julho de 2014

    na minha opiniao, a contrataçao de dunga, tem por unica finalidade acalmar romario(pela amizade dos dois), que nao para de atacar a cbf

Envie seu Comentário