Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Depenar o Galo é preciso

14 de setembro de 2014 4

Foto: Lucas Uebel/Grêmio, DivulgaçãoFoto: Lucas Uebel/Grêmio, Divulgação

O Grêmio de Barcos (foto) foi desalojado do G-4 pela vitória do Corinthians sobre o Atlético-MG, adversário do Grêmio desta rodada. O Galo Mineiro está com 30 pontos, quatro menos que o Grêmio. Se conseguir derrotar o time do Felipão, fará com que o Grêmio estacione onde está e ainda se tornará um novo concorrente por vaga no G-4. É jogo de seis pontos.

O Grêmio teve excelente desempenho contra o Flamengo, no Maracanã, mas minguou na Arena, contra o Atlético-PR. Como toda a equipe em formação, está sujeita a oscilações. Em Belo Horizonte, precisará repetir a performance do Maracanã. Depenar o Galo é preciso.

Bookmark and Share

Inter x Botafogo: é agora ou nunca

14 de setembro de 2014 3

Foto: Jefferson Botega/Agência RBSFoto: Jefferson Botega/Agência RBS

Penso que o Internacional não pode se queixar da sorte. Pelo contrário, pois após quatro derrotas ainda permanece no G- 4. A privilegiada posição decorre da gordura que o time conseguiu acumular permitindo que os colorados ainda sonhem com vaga na Libertadores.

É verdade que para atingir este objetivo será indispensável recomeçar a ganhar. Grêmio, Fluminense e até o Sport estão grudados no Inter, forçando passagem. Para se manter na quarta posição e ainda pretender subir um pouco mais, terá que vencer o Botafogo, no Beira-Rio. Não será tarefa fácil.

O Inter está com a sua autoestima abalada, a torcida suspeitosa e até os adversários, diante da hora complicada, crescem diante do time de Abel. São muitos obstáculos a serem superados. Mas, terá que ser vencendo, somando pontos que o Inter fugirá da incômoda situação de comer poeira perdendo concorrentes de vista. É agora ou nunca.

Sem vaias

Também os colorados precisarão entrar em campo neste domingo, com todas as suas forças positivas. O time colorado conseguirá ultrapassar o seu estado de desmoralização se contar com uma torcida afetuosa, parceira e capaz de incentivar deixando para vaiar depois do jogo, se assim quiser. Uma coisa é certa: o Inter não conseguirá vencer se tiver que enfrentar o Botafogo e a sua própria gente.

Voltas

Aránguiz (foto acima) e Alex estão de volta ao time. O Inter, com eles, pode melhorar. Mas, será preciso que D´Alessandro também volte. Nos últimos jogos, o maestro colorado demonstrou tanta apatia que mais parecia um homem prostrado diante de dificuldades que não consegue vencer. O Inter, comissão técnica e dirigentes, precisam descobrir qual é o mal que aflige D´Ale. Da maneira que ele está jogando, mais indicado seria que ficasse sentado no banco de reservas.

Bookmark and Share

Quanto mais Abel fecha os treinos, menos o time joga

12 de setembro de 2014 18

Foto: Bruno Alencastro/Agência RBSFoto: Bruno Alencastro/Agência RBS

Um dos grandes mistérios colorados são os treinamentos fechados. O que será que Abel Braga tenta proteger dos olhares da imprensa? Quanto mais fecha os treinos, menos o time joga. Os portões fechados do Beira-Rio, parece, escondem o jogo do Inter, também.

 

 

 

 

Bookmark and Share

D'Alessandro parece desanimado

12 de setembro de 2014 17

Foto: Alexandre Lops/Inter, DivulgaçãoFoto: Alexandre Lops/Inter, Divulgação

Já me disseram que D’Alessandro está cansado. Não acredito. O argentino fez boa pré-temporada, descansou 40 dias durante a Copa e produz menos a cada jogo. A causa do seu declínio não deve ser o cansaço. D’Ale mostra-se desanimado. Nem discutir com árbitros e adversários ele discute. É outro D’Alessandro que vem jogando (?).

Bookmark and Share

Quatro adolescentes formam o setor mais importante do Grêmio

12 de setembro de 2014 5

 

Foto: Lucas Uebel/Grêmio, DivulgaçãoFoto: Lucas Uebel/Grêmio, Divulgação

O fato é quase inacreditável mas está acontecendo sob os nossos olhos. O meio-campo do Grêmio, contra o Atlético-PR, esteve formado por quatro garotos: Walace, Ramiro (foto acima), Matheus Biteco e Luan. Entre eles, um “veterano”: Ramiro, com seus imberbes 21 anos. É isso mesmo. Quatro adolescentes formando o setor mais importante do time.

A falta de entrosamento e inexperiência pesam e ainda pesarão por algum tempo. Mas, é imperioso reconhecer a coragem e visão de garimpeiro de Luiz Felipe Scolari. Há uma creche no miolo da equipe gremista. O quarteto de piás precisará de tempo para amadurecer e se afirmar mas a amostragem é promissora. O futuro do Grêmio anda de calças curtas.

Bookmark and Share

Felipão deve manter os três volantes em jogos na Arena?

10 de setembro de 2014 7

Foto: Lucas Uebel/Grêmio, DivulgaçãoFoto: Lucas Uebel/Grêmio, Divulgação

Perguntam-me se Felipão deve manter os três volantes em jogos na Arena. Respondo que sim, desde que esteja demonstrado que o trio escolhido faça mais do que vigiar o adversário. Insistência na escalação e formatação tática acabam resultando em time entrosado e forte coletivamente. O treinador do Grêmio pode repetir o desenho tático do Maracanã, que nenhum gremista ficará brabo.

Bookmark and Share

Inter tem a obrigação de vencer o Vitória

10 de setembro de 2014 6

Foto: Alexandre Lops/Inter, DivulgaçãoFoto: Alexandre Lops/Inter, Divulgação

Nenhum clube tem menos pontos do que o Vitória, lanterna do campeonato. Seria presa fácil para o Inter se o time de Abel não estivesse se acostumando a se apequenar quando menos se espera. Vencendo, nesta noite, 22 horas, o Inter mantém-se no G-4, neste momento, o seu mais possível objetivo. Porém, se repetir dolorosas atuações como a de domingo, poderá despencar na tabela, desanimar e perder a autoconfiança. Hoje, é dia de vitória obrigatória.

Perdas
Willians e Alex não enfrentam o Vitória. Os substitutos dos dois jogadores são quase óbvios: Bertotto e Valdívia. Serão para Abel?

Bookmark and Share

Grêmio já é um time robusto

09 de setembro de 2014 12

Foto: Lauro Alves/Agência RBSFoto: Lauro Alves/Agência RBS

O Grêmio não tem um grande time, acho que até os gremistas concordam. Mas é inquestionável que passou por uma recauchutagem e está com outra cara.

O jogo contra o Flamengo foi emblemático. Deveria ser arquivado para consultas. Não deu show, ninguém pareceu ou quis fazer coisas acima das suas aptidões, mas foi exemplar no cumprimento do quesito esporte coletivo.

Quando um time parece ter mais de 11 jogadores em campo, caso do Grêmio, sábado, é porque todos estão empenhados na solidariedade que torna um time forte.

O Grêmio já é um time robusto, de inegável força coletiva. Já está com a cara de Felipão dos bons tempos. Se for mantido o espírito e a organização do Maracanã, poderá até ter um bom Papai Noel.

Bookmark and Share

Os volantes do Inter pensam que são reedições de Falcão

09 de setembro de 2014 16

Foto: Alexandre Lops/Inter, DivulgaçãoFoto: Alexandre Lops/Inter, Divulgação
Os volantes do Inter são bons, mas pensam que são reedições de Falcão e outros do gênero. Avançam e deixam a defesa desprotegida.

O time é lento, mas mesmo assim Valdívia, um meia irrequieto, driblador e rápido não recebe uma sequência de jogos.

Leandro é do tipo vagalume: acende e apaga, mas não mantém sua luminosidade também por falta de mais oportunidades. De Aylon nem cabe falar. Esquecer o garoto na reserva privilegiando Rafael Moura e Wellington Paulista (melhor do que Moura) é decisão difícil de ser entendida.

E Bertotto, que enfrentou o São Paulo com boa performance e, mesmo assim, sumiu? Os emergentes indicam que da base colorada nada presta.

Bookmark and Share

É uma questão de tempo para que Dunga chame Grohe

08 de setembro de 2014 14

Foto: Fernando GomesFoto: Fernando Gomes

É uma questão de tempo para que Dunga chame Marcelo Grohe para integrar a Seleção Brasileira. Se antes Grohe apresentava problemas nas saídas de gol, hoje o que se vê é o goleiro se impondo nas bolas altas com a serenidade de um craque. É jogador de Seleção.

Desistir jamais
Não acontece todos os dias de um jogo de futebol ser tão competitivo, com poucas faltas e sobra de lealdade. Foi o que aconteceu sábado à noite, no Maracanã. Luiz Felipe Scolari e Vanderlei Luxemburgo armaram os seus times para marcar muito e, principalmente, não perder.

O jogo foi caracterizado por uma disputa tática em que os jogadores deram exemplar demonstração de disciplina e respeito às orientações dos seus treinadores. Foi uma bela partida de futebol que o Grêmio venceu, no final do jogo, como poderia o Flamengo ter saído de campo com a vitória.

Derrotar um adversário que somava apenas vitórias nos últimos jogos e diante de 60 mil torcedores contrários foi uma proeza que o Grêmio cometeu reprisando os anos de 1990, quando vencia porque se negava a perder. Vitória da persistência.

Destaques
O jogo entre Flamengo e Grêmio não teve uma individualidade que se destacasse. Mas no Grêmio, vários jogadores poderiam ser indicados para o título de melhor jogador em campo. Marcelo Grohe, mais uma vez, salvou o Grêmio com algumas defesas espetaculares. Rhodolfo teve uma atuação que beirou a perfeição e os garotos Wallace e Mateus Biteco garantiram o enfrentamento ao time do Flamengo. Na equipe carioca, destacaram-se Léo Moura, Chicão, Márcio Araújo e Canteros.

Bookmark and Share

Jogo no Beira-Rio é para encurtar distância do Cruzeiro

07 de setembro de 2014 8

Foto: Alexandre Lops/Inter, DivulgaçãoFoto: Alexandre Lops/Inter, Divulgação

O Inter terá neste domingo uma especial possibilidade de encurtar a distância que o separa do Cruzeiro, líder do Brasileirão. Ainda que não se possa proclamar como improvável uma vitória dos mineiros contra o Fluminense, no Rio de Janeiro, é razoável prever muitas dificuldades do Cruzeiro contra o Fluminense, um dos bons times deste campeonato. Tampouco cabe projetar como inevitável uma vitória do Inter contra o Figueirense, no Beira-Rio. Mas quem duvida que o time dos gaúchos seja favorito? Qualquer projeção lógica indica que o Inter poderá encerrar a rodada três pontos mais próximo do Cruzeiro. Possível e necessário.

Bookmark and Share

Ameaças aos gremistas no Maracanã

06 de setembro de 2014 80

Foto: Grêmio/DivulgaçãoFoto: Grêmio/Divulgação

Torcedores do Flamengo informam pelas redes sociais que hostilizarão os torcedores gremistas pelo episódio de injúria racista praticado contra o goleiro Aranha. Lamentável. A maioria dos gremistas que irão ao jogo contra o Flamengo mora no Rio de Janeiro.

Impõe-se perguntar: o que estes torcedores têm a ver com o acontecido? Mais, que autoridade tem a torcida do Flamengo para provocar torcedores de outra equipe por um fato que não tem intimidade alguma com o clube carioca?

Espero que as autoridades policiais cariocas estejam atentas, esta noite, para impedir conflitos que estão sendo anunciados.

Bookmark and Share

Vencer o Bahia na sua casa é obstáculo espinhoso

04 de setembro de 2014 14

Foto: Alexandre Lops/Inter, DivulgaçãoFoto: Alexandre Lops/Inter, Divulgação

Enfrentar o Bahia em Salvador precisando superar o placar adverso de 2 a 0 já seria tarefa das mais ásperas para o time titular do Inter. Porém, embora a ausência de poucos titulares, a escalação que será usada na noite desta quinta-feira pouco difere da equipe principal e todos os inscritos para a partida já integraram o conjunto principal do Inter.

Mas como escrevi algumas linhas acima, vencer o Bahia na sua casa é obstáculo espinhoso até para os titulares. Acrescente-se que falta entrosamento aos que jogarão nesta quinta-feira e impõe-se reforçar o favoritismo dos baianos. Aliás, qual é o tamanho do interesse do Inter na Copa Sul-Americana, já considerada pelo treinador colorado um incômodo?

Músculos colorados
O elevado número de lesões musculares que afetam o Inter conduz a inevitável questionamento: o Inter fez sua pré-temporada, em janeiro, e voltou a parar, desta vez 40 dias, durante a Copa do Mundo. Houve tempo para preparação e descanso. Entretanto, não se alterou o quadro de lesões de quando não havia adequada pré-temporada no i8nício do ano e, tampouco, folga na metade da temporada. Os músculos colorados sofrem como sempre sofreram.

Winck
Claudio Winck já penou com três lesões musculares, na atual temporada. Sendo jovem, como se explicam tantos problemas de mesma natureza? Trata-se de um jogador precioso, capaz de oferecer bons trabalhos ao Inter dentro do campo e no gabinete do tesoureiro.

Bookmark and Share

Grêmio enfrenta nesta quarta o julgamento mais pesado da sua história

03 de setembro de 2014 24

 
Foto: Fernando Gomes/Agência RBSFoto: Fernando Gomes/Agência RBS

O Grêmio enfrentará, hoje, o julgamento mais pesado da sua história. Auditores do STJD poderão punir o clube com exclusão da Copa do Brasil, perdas de mando de campo ou, até, absolver a instituição pelo caso de racismo acontecido contra Aranha, goleiro do Santos. Contrariando certo consenso que prevê duro castigo para o Grêmio, imagino que a absolvição ou uma pena branda são as maiores possibilidades para o caso.

Na hora de decidir, o tribunal não poderá ignorar que o Grêmio agiu rapidamente contra os transgressores, identificando-os e encaminhando-os para a polícia. A direção do clube emitiu imediata nota oficial repudiando o acontecido, pediu desculpas para o Santos e Aranha e, por fim, extinguiu a Geral do Grêmio. Mais não poderia fazer. Mas foi claro o suficiente para demonstrar que rejeita manifestações racistas e nega-se a conviver com este tipo de torcedores. Pergunto: com que argumentos o STJD puniria o Grêmio?

Apoio culposo (1)
O Grêmio não tem culpa alguma pelas manifestações racistas, mas não significa que o clube não carrega parcela de culpa por estimular atitudes condenáveis cometidas por seus torcedores. Durante muitos anos permitiu que gremistas cantassem cânticos que faziam referência ao Inter como “macaco imundo”. Ora, qualquer deficiente mental sabe que é diferente eu ter o meu macaquinho de ser chamado de macaco imundo. Entretanto, manifestações oficiais do Grêmio sempre justificaram a provocação dos torcedores, esquecendo que um dia ela escaparia dos limites estaduais e atingiriam pessoas de fora.

Apoio culposo (2)
Quando gremistas enlouquecidos queimaram banheiros químicos do Beira-Rio, tentaram incendiar o centro de eventos do Inter e deram tiros contra o relógio que o Inter instalara na frente do Beira-Rio, dirigentes gremistas justificaram a atitude de seus torcedores estimulando-os, assim, a repetir os seus atos. Os cantos de deboche pela morte de Fernandão durante o último Gre-Nal foram, de certa forma, efeito da impunidade com que membros da Geral sempre foram obsequiados. Que todos estes episódios tenham servido de lição.

Generalização
Dizer que não existem racistas no Rio Grande do Sul é tapar o sol com peneira. Entretanto, impõe-se afirmar que este problema existe no país inteiro. Mas, como torcedores racistas já se manifestaram em Bento Gonçalves, Caxias do Sul e Porto Alegre, já está se formando a ideia de que os gaúchos são racistas. Esta generalização incomoda.

Bookmark and Share

Capacidade de reação do Inter

30 de agosto de 2014 26

Foto: Alexandre Lops/Inter, DivulgaçãoFoto: Alexandre Lops/Inter, Divulgação

Quando tento imaginar quais serão as expectativas dos colorados em relação ao jogo contra o Palmeiras, neste sábado, só consigo perceber desencanto e total ausência de esperança.

Não creio que seja impossível o Inter trazer de São Paulo uma vitória, mas, para que acontecesse, seria necessária a capacidade de reagir que o time de Abel não tem mostrado nos seus jogos. Deficiências técnicas podem ser superadas com garra, energia, força de superação. Tudo o que o Inter e seus salários milionários não conseguem demonstrar.

Mesmo assim, tentando animar um pouco os colorados, digo que não é impossível não serem repetidas as imagens de Abel em postura contemplativa à beira do gramado enquanto os jogadores passeiam imersos em indiferença pelo campo de jogo. É possível, porém, pouco provável.

Bookmark and Share