Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts de outubro 2010

Uma receita deliciosa

30 de outubro de 2010 0

Por Natasha Valenti, Conselho de Blogueiros

Uma receita maravilhosa para os leitores do Blog do ZH Bela Vista: cheesecake da Marinês de Gramado.

Ingredientes

- Uma lata de leite condensado

- Uma lata de creme de leite

- Uma ricota inteira

- Geleia de frutas

Modo de preparo

Ligue o forno. Coloque o leite condensado, a ricota e o creme de leite no liquidificador, bata bem! Despeje em uma forma de vidro (não precisa untar). Deixe por 30 minutos. Desligue o forno, coloque a geléia por cima. Colocar no forno aquecido mais um pouco para a geléia derreter.

Sirva geladinho. Para diabéticos, esta receita pode ser feita com geleia e leite condensado diet e creme de leite e ricota light, fica maravilhosa igual!

Melhor idade para quem?

29 de outubro de 2010 0

Por Aloísio Cláudio Ely, Conselho de Blogueiros

Costuma-se atribuir à etapa da vida que muito de nós atravessamos atualmente – me refiro à faixa etária – com o epíteto de Melhor Idade. Claro que esse conceito é bem genérico, atribuído para todas as pessoas que estão em idade, digamos, provecta, em geral aposentadas, levando a vida de forma mais serena, curtindo os netos, sem as obrigações que tinham quando na ativa.

Muitos podem encarar e viver essa fase com certa tranquilidade, dependendo, claro, da condição financeira de cada qual, e essa conotação poderia justificar a qualificação mencionada. Mas, dando asas a devaneios e tendo sempre presente as reais e facilmente perceptíveis limitações físicas hoje enfrentadas, resulto intrigado e fico me perguntando: estou realmente na Melhor Idade?

Analisando friamente, e fazendo um retrospecto descompromissado, fico seriamente inclinado a pensar que a Melhor Idade ficou para trás, ela foi vivida quando eu tinha 20 e poucos anos. Por quê? Porque recém saíra de casa e da influência dos pais, arrumara um emprego estável, estava a caminho de adquirir a desejada independência financeira (limitada apenas pelos ganhos salariais da época), caminhava para me adonar gradativamente do meu próprio nariz, não precisava dar satisfações a ninguém (num certo sentido), os relacionamentos amorosos eram menos sérios e, por isso, muitas vezes fugazes, e por aí afora.

Enfim, a vida fluía mais descompromissadamente, me entendem? É lógico que uma obrigação se sobrepunha a tudo isso, e essa era com o trabalho. Ademais, fique claro que esse conjunto de fatores não implicava viver irresponsavelmente, mas proporcionava usufruir uma sensação de liberdade até então não vivenciada, aliada a um preparo físico que permitia alguns exageros vez por outra. Vez por outra? Bem, digamos que… deixa pra lá.

Agora, nesta altura da existência, com as limitações físicas da idade, naturais e/ou adquiridas ao longo da caminhada – e analisando apenas este lado da questão, diga-se -, querer me aplicar que estou na melhor fase da vida soa um pouco como consolo. Será que não estou/estamos mais para a dita Idade do Condor? Afinal, dói aqui, dói ali, sempre dói alguma coisa, dói em algum lugar, não é mesmo?

Afora isso, se traçarmos uma linha da existência podemos verificar que muitos de nós já ultrapassamos o marco central há muito tempo, ou seja, estamos “mais pra lá do que pra cá”, como se diz popularmente. Nestas condições, precisamos mesmo de consolos tipo: “Não se preocupe, não se queixe, você está vivendo na Melhor Idade. Afinal, paga meia entrada no cinema e nos espetáculos, anda de graça nos ônibus, entra em filas especiais, o que mais você quer?”

O que eu quero dizer com tudo isso? Não sei, não, mas tudo isso me cheira a consolo. Alguém concorda comigo ou estou só nessa parada?

*Texto publicado previamente no informativo da Associação dos Funcionários Aposentados do Banco do Brasil, secção RS

Hoje, nas bancas da região

29 de outubro de 2010 0

Na edição desta sexta-feira (28/10) do ZH Bela Vista, confira uma carta da Associação dos Moradores da Bela Vista e Mont’Serrat (Amobela) dirigida à prefeitura e à comunidade, com o objetivo de parar o processo de licitação da obra da rótula da Avenida Nilo Peçanha e discutir novas soluções para o gargalo.

Leia ainda sobre uma turma do Colégio Anchieta que está completando 30 anos de formatura. Conheça o Papai Noel do Shopping Iguatemi, que compareceu ao Café ZH na Bela Vista na semana passada.

No serviço de feriado do dia 2 de novembro, saiba os horários de funcionamento dos shoppings, supermercados e bancos da região. Na contracapa, as doces lembranças de Christa Simon Sudbrack.

Participe do caderno – escreva para belavista@zerohora.com.br

Para quem gosta de velocidade

28 de outubro de 2010 0

Por Luiz Felipe Ranzolin Irigaray, Conselho de Blogueiros

Este carrinho da foto chama-se Veloce e visitou a Avenida Nilo Peçanha na semana passada. Você tem a possibilidade de pilotar esta belezinha. O curso Veloce Experience proporciona a qualquer pessoa – com carteira de habilitação – a experiência de pilotar um verdadeiro carro de corrida. A iniciativa inédita no brasil ocorre todas as semanas, com aulas no turno da noite. Para maiores informações o e-mail é cursos@velopark.com.br

Abandono no prolongamento da Bordini

27 de outubro de 2010 0

Por Sidney Charles Day, Conselho de Blogueiros

Passei pelo prolongamento da Rua Cel. Bordini e fiquei chocado com o que vi. Mudas caídas, completo abandono! Não é admissível que os tutores apodreçam tão rápido! Necessário melhor rigor na seleção do material e tratamento das partes em contato com o solo.

A empresa que eliminou a vegetação deverá ser responsável pela sua reposição. Pelo tapume da obra, é a Melnick Even. O complexo do IPA deverá ser responsável pelas calçadas que lhe são lindeiras já que parte do lixo é de origem dos freqüentadores de suas instalações.

SOS Praça Gustavo Langsch

25 de outubro de 2010 1

Por Aloísio Cláudio Ely, Conselho de Blogueiros

Localizada no bairro Mont´Serrat, a Praça Gustavo Langsch é penalizada pelo descuido de uns e omissão de outros. O filme é sempre o mesmo: pessoas desavisadas, ou simplesmente relapsas, depositam sacos de lixo em locais inadequados – no caso, nas calçadas que circundam a praça -, eles lá permanecem por dias e dias a fio porque ninguém os recolhe, cães soltos fuçam nos sacos à procura de comida e esparramam todo o conteúdo. O resultado é o apontado pelas fotos: lixo espalhado pela calçada, à espera que alguém – quem é mesmo o responsável por seu recolhimento nas calçadas das praças? – faça a coleta.

Segundo testemunhos de moradores, o caminhão do DMLU passa ao largo e só recolhe o lixo produzido nas residências da região, não o de áreas públicas. A empresa terceirizada que zela pela manutenção da praça se responsabiliza pelo corte de grama e limpeza geral da praça, coletando o entulho gerado por essas atividades. Além disso, funcionários da SMAM passam pelo local numa média de uma vez a cada quinzena para recolher detritos no interior da praça, mas não se responsabilizam pelo lixo das calçadas. Nesse embalo, passam-se os dias e o problema permanece. Há ainda um agravante: um morador de rua fez do local o seu reduto, para onde leva sacos de lixo recolhidos na vizinhança e faz a triagem do que lhe interessa. O restante? Bem, o restante fica atirado perto da pracinha de brinquedos, como testemunham as fotos.

No sábado (16/10), três fiscais da SMAM estavam limpando o interior da praça, catando especialmente o lixo produzido pelo citado morador. Segundo eles, há uma semana haviam deixado tudo limpo… Eles reclamam da falta de fiscalização no local, para evitar que a questão se eternize.

Em meio a tantas indagações que cercam um problema desta natureza – que certamente não é ”privilégio” da praça em foco -, uma se impõe: você levaria seu filho para brincar num local como esse?

Presença ilustre na Nilo Peçanha

23 de outubro de 2010 0

Por Luiz Felipe Ranzolin Irigaray, Conselho de Blogueiros

Esses dias, recebi a visita de um grande amigo, Milton Noal, apaixonado por carros antigos. Dessa feita, presenteou os nossos olhos com esta maravilha. Trata-se de um Dodge sedan Le Baron, 1979, câmbio automático de três velocidades e ainda ar-condicionado e direção hidraúlica de fábrica e motor v8. Seu estado está impecável. No breve momento em que esteve desfilando pela Avenida Nilo Peçanha, mostrou toda a sua opulência, chamando atenção geral de todos  sem limite de idade e sexo.

Café ZH: a equipe se despede

22 de outubro de 2010 1

Neste horário, o trânsito na Avenida Nilo Peçanha só aumenta. E o Café ZH aproveita o fluxo de carros para se despedir da Bela Vista. O evento se encerra, mas no ano que vem vamos voltar ao bairro. Obrigada pela audiência e continuem enviando sugestões para o ZH Bela Vista. O nosso e-mail é belavista@zerohora.com.br

Os papais-noéis do Papai Noel

22 de outubro de 2010 0

Morador da região e Papai Noel do Shopping Iguatemi há 10 anos, Erny Hennig, 80 anos, aproveitou que ainda não estamos na época do Natal para dar uma passada no Café ZH, na confeitaria alemã Leckerhaus. Hennig, que se dedica a ouvir os pedidos dos pequenos em novembro e dezembro, faz papais-noéis em madeira nos outros meses do ano como hobbie.

Café ZH: a visita de Norah

22 de outubro de 2010 1

Blogueira do ZH Moinhos e moradora da Rua Carlos Trein Filho, Norah Dietrich aproveitou um intervalo entre as suas atividades na editora Pearson Education para dar uma passadinha no Café ZH. Professora de inglês, ela conversou com a equipe sobre diferentes assuntos, inclusive o trânsito pela região. Ela dá a receita para dias de engarrafamento:

- Levo sempre um livro comigo. Quando o trânsito para, eu leio.