Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts de novembro 2008

Últimos dias de Ônibus Legal

30 de novembro de 2008 18

O Ônibus Legal foi lançado pela Companhia Carris para propiciar o transporte público aos freqüentadores do Festival Bar em Bar em Porto Alegre, servindo de ponto de partida para verificar a viabilidade de uma eventual nova linha. Sabendo que o ônibus circulará até o dia 5 de dezembro, próxima sexta-feira, entre os bairros Moinhos de Vento, Bom Fim, Cidade Baixa e Centro, resolvi aproveitá-lo na noite de quinta-feira, dia 20 de novembro.

Mas qual não foi minha surpresa ao saber que o horário da linha especial é só até as 23h, nos dias de semana, e até a 1h, nas sextas e nos sábados! Não preciso mencionar que peguei o ônibus só para ir, tendo que voltar de táxi.

Leomar Brum, cobrador do Ônibus Legal, n° 593, afirmou que essa é uma reclamação unânime dos usuários. Ele contou que um passageiro, morador do Moinhos, vai para a noite há oito anos e leva dinheiro para o táxi na volta, mas muitas vezes gasta além da conta e acaba voltando a pé lá da Cidade Baixa. O ônibus seria uma ótima opção para ele, que teria de economizar apenas R$ 2,1 da passagem para não precisar voltar a pé.

Leomar disse, ainda, que essa nova rota está sendo uma alternativa para muitas pessoas que têm de pegar dois ônibus, chegando em seus destinos apenas com o Ônibus Legal, que passa de meia em meia hora. Muitos trabalhadores do Shopping Moinhos também estão conseguindo usufruir dessa linha.

O ônibus, além das paradas habituais, pára em qualquer local que o passageiro solicitar. E, não bastasse isso, tem um cobrador simpático que passou todas as informações e um motorista também “legal”, que atento à nossa conversa ofereceu-se prontamente a parar o veículo para fotos.

Primeiro, paramos na Padre Chagas. Jairo Ourique, motorista, esperou eu descer, tirar as fotos e subir novamente para continuar o percurso. Depois, ele sugeriu nova parada na Lima e Silva para mais fotos em frente a um bar do festival.
Bom, só posso dizer que literalmente paramos o trânsito e, no mínimo, despertamos a curiosidade dos que observavam a cena.

Em seguida, ao descer em meu destino, na Cidade Baixa, um grupo de jovens estava na parada esperando o Ônibus Legal para levá-los à Calçada da Fama. Infelizmente, o motorista teve de avisá-los que o ônibus já estava indo para o final da linha e que não iria passar novamente na Padre Chagas, em razão do horário.

Acredito que o interesse das pessoas tenha sido constatado com essa linha experimental. Mas com o desejo de que o horário seja estendido pela madrugada, proporcionando um efetivo transporte público noturno, colaborando, inclusive, com os comerciantes de bares e restaurantes, e com a nova Lei Seca de trânsito.

Postado por Úrsula Petrilli Dutra, Conselho de Blogueiros

Papai Noel chegou ao bairro Floresta

29 de novembro de 2008 7

Depois de ler aqui no Blog do ZH Moinhos que o Papai Noel do Shopping Total iria descer pela chaminé da cervejaria no dia 27 de novembro, e de me informar sobre o horário via comentários, fui até lá para conferir.

Claus e Vanessa fizeram um pocket show para esperá-lo. A apresentadora Tânia Carvalho orientou-o na hora da chaminé:

- Cuidado, cuidado, Papai Noel, desce devagar.

Várias mensagens foram passadas, inclusive sobre as vítimas de Santa Catarina, mas a lembrança desse momento Natalino é uma só, a música Então é Natal.

“Então é natal, e o que você fez?
O ano termina, e nasce outra vez.
Então é natal, a festa Cristã.
Do velho e do novo, do amor como um todo.
Então bom natal, e um ano novo também.
Que seja feliz quem, souber o que é o bem.
Então é natal, pro enfermo e pro são.
Pro rico e pro pobre, num só coração.
Então bom natal, pro branco e pro negro.
Amarelo e vermelho, pra paz afinal.
Então bom natal, e um ano novo também.
Que seja feliz quem, souber o que é o bem.
Então é natal, e o que a gente fez?
O ano termina, e começa outra vez.
E então é natal, a festa Cristã.
Do velho e do novo, o amor como um todo.
Então bom natal, e um ano novo também.
Que seja feliz quem, souber o que é o bem.
Harehama, Há quem ama.
Harehama, ha…
Então é natal, e o que você fez?
O ano termina, e nasce outra vez.
Hiroshima, Nagasaki, Mururoa …”

Uma festa linda de Natal, que tento traduzir em vídeos.

 

Confira a chegada do Papai Noel no Total

Postado por Úrsula Petrilli Dutra, Conselho de Blogueiros

Ritos, cantos e magias dos ciganos no Parcão

28 de novembro de 2008 7

Esses dias ouvi comentários, sem maiores detalhes, sobre um evento cigano a ser realizado no Parcão. Fui lá conferir e encontrei uma faixa amarela informando a realização da 11ª Alma Cigana – Ritos, cantos e magias, nos dias 28, 29 e 30 de novembro, das 9h às 22h, no Parque Moinhos de Vento.

Entrei no site indicado, e descobri muitas coisas interessantes sobre a cultura cigana. Entre elas, sua relação com o Parcão:

“Ligações com a terra. A escolha do Parcão como local para a realização da Alma Cigana tem um motivo histórico. Em 1935, um acampamento cigano viveu no local, criando um vínculo do povo com o parque.”

- Tentamos fazer a festa em outra área da Capital, onde também oferecíamos a culinária cigana, o que é proibido no Parcão, mas a energia não é a mesma - diz Ana Lucia.

Aderson Bagesteiro é neto de um dos ciganos que acamparam na área, e enfatiza que a festa pretende desmistificar a cultura cigana entre a população.

- A cultura cigana é muito bonita e muito séria, estamos há oito anos na rua demonstrando isso à população – comenta.

Mais uma vez o Parcão como palco de espetáculos musicais e  dança, incentivando a cultura e a tradição. Que possamos todos prestigiar esse grande evento no nosso bairro.

Postado por Úrsula Petrilli Dutra, Conselho de Blogueiros

Juvenil recolhe doações para SC

27 de novembro de 2008 6

A tragédia ocorrida nas cidades catarinenses mobilizou, na região, a Associação Leopoldina Juvenil. A diretoria do clube iniciou hoje uma campanha para incentivar a comunidade a doar alimentos não-perecíveis e materiais de higiene pessoal, preferencialmente para crianças e mulheres.

Quem quiser contribuir, pode deixar sua doação nas recepções das duas sedes do Juvenil: na Rua Marquês do Herval, 280, ou na Avenida Nova York, 96.

Postado por Thais Sardá, Redação ZH

Papai Noel me disse...

27 de novembro de 2008 4

Já passei da idade de sentar no colo do Papai Noel, mas estive conversando com ele. Aliás, como gosta de conversar o Bom Velhinho! No segundo dia de trabalho no Moinhos Shopping, ele não demonstrava o menor sinal de cansaço apesar da longa viagem desde o Pólo Norte.

Este é o quinto Natal deste senhor de 70 anos que me revelou sua identidade secreta: Vandyr Marquart. É assim que ele se disfarça no decorrer do ano, enquanto se dedica à fabricação de brinquedos. É verdade, ele faz casinhas em miniatura e prometeu me enviar umas fotos por e-mail. Viu só? Papai Noel tem e-mail! É que antes de se tornar Papai Noel, Vandyr trabalhava com manutenção de máquinas, era técnico em eletrônica, sabe tudo de computador.

Mas, enfim, até o dia 25 de dezembro, Vandyr é, simplesmente, o Papai Noel. E, como tal, desperta a magia do Natal em adultos e crianças que passam pelo primeiro andar do shopping. Porém, a pergunta da pequena Sofia, de quatro aninhos, foi disparada para Ana Carolina, a noelete que fica ali por perto da árvore de Natal:

- Você é filha do Papai Noel?

Com toda a simpatia que a função exige, Ana Carolina, 21 anos, estreando como noelete este ano, responde que é apenas a secretária do Bom Velhinho. É ela quem entrega as cartinhas e socorre o Papai Noel se ele precisar de alguma coisa.

- O Papai Noel come? – dispara Sofia, numa outra pergunta curiosa.

- As crianças pensam que Papai Noel é um ser especial, não humano. É muito legal ver os olhinhos deles olhando para o Papai Noel. Estou achando muito divertido – diz Ana Carolina.

Pois é, Papai Noel é gente. Gente finíssima, eu diria. Ele, que dá presentes para todo mundo, disse que se contentaria em receber em troca apenas paz e amor.

- Já fico feliz só por ser lembrado! Uma vez uma criança me perguntou como é que ninguém dava presente para o Papai Noel. No dia seguinte, ela voltou com bolachinhas de Natal para me dar - relembra o Bom Velhinho, entre tantas histórias de outros Natais que me contou em alguns minutos de conversa.

Sua carreira como Papai Noel começou em 2004. Depois de 32 anos tendo que fazer a barba todos os dias para trabalhar, Vandyr resolveu relaxar um pouco. Aposentado há 11 anos, foi “descoberto” por uma espécie de “olheira” na praça de alimentação do Shopping Total. Fez um book natalino e começou a trabalhar como Papai Noel. Não parou mais.

Até o dia 30 de novembro, o Papai Noel pode ser encontrado na sua cadeira, do meio-dia às 21h. A partir do dia 1º de dezembro, outro Papai Noel desembarca no Moinhos Shopping para fazer o rodízio, de modo a não deixar a cadeira vazia até a noite de Natal.

Postado por Taís Seibt, Conselho de Blogueiros

Hoje, nas bancas da região

27 de novembro de 2008 2

No ZH Moinhos que circula nesta quinta-feira, você vai saber o estado do asfalto ou dos paralelepídpedos de 25 ruas, avenidas e travessas de até três quadras nos bairros Auxiliadora, Floresta, Moinhos, Rio Branco e Independência. E vai conhecer as condições de dois largos localizados na Avenida Goethe, no teste que o ZH Moinhos está realizando em todas as áreas verdes da região.

Para completar, há matéria sobre uma associação de moradores da Rua Felipe Neri, que está em formação. No dia 18, um advogado que trabalhava na rua foi morto quando chegava ao escritório. Também há participações de leitores com textos que homenageiam a família ou o grupo de amigos e uma reclamação sobre a sinaleira na esquina da Ramiro Barcelos com a Protásio Alves.

O caderno traz ainda a última chamada para o nosso concurso cultural de Natal. O prazo se encerra neste domingo. Para concorrer a uma viagem para Gramado com dois acompanhamentes, os participantes de seis a 11 anos devem mandar um desenho sobre o tema Um Natal inesquecível para o meu bairro com uma frase para o endereço de ZH (Avenida Ipiranga, 1.075 / 4º andar, CEP 90169-900, Porto Alegre) ou para o e-mail do caderno moinhos@zerohora.com.br

Postado por Thais Sardá, Redação ZH

Estudantes realizam sarau amanhã

26 de novembro de 2008 0

Cerca de 85 alunos da 4ª série do Colégio Metodista Americano vão declamar poesias de autoria própria e de poetas consagrados amanhã, no Auditório Elizabeth Lee (Rua Dr. Lauro de Oliveira, 71). A atividade, que lembra o centenário da morte de Machado de Assis, é aberta à comunidade e gratuita.

O Sarau Poético do Americano – que se inicia às 19h30min – é uma iniciativa da escola para incentivar a produção e a apreciação de poesia e o gosto pela literatura. A noite contará, ainda, com o lançamento do livro Terra em perigo, pela editora Edelbra. A obra integra o projeto Pequeno Escritor e traz textos das crianças sobre o ambiente, com prefácio de Luis Fernando Verissimo.

Na sua quarta edição, o evento é organizado pelas professoras Débora Heineck, Tercia Mony, Cláudia Ercolani, Naraiana Freitas e Miriam Pizzato.

Postado por Redação ZH

Atenção, turmas de 1982 do Colégio São Pedro

26 de novembro de 2008 0

Há 10 anos este grupo de ex-estudantes do Colégio São Pedro, na Álvaro Chaves, e de mais duas turmas da escola não se encontram. Mas nesta semana a história vai ser diferente. Os alunos que terminaram o 2º grau em 1982 vão se reunir na sexta-feira, no Punta Del Diablo Pizzeria (Avenida Protásio Alves, 1472), às 20h.

Uma das organizadoras do encontro é a blogueira do ZH Moinhos Luciana Kolesny, uma das ex-alunas. Segundo ela, a maioria dos colegas perdeu o contato, com o passar do tempo, embora tenham realizado duas grandes confraternizações nos anos de 1997 e 1998. Neste ano, que completa uma década do último encontro, as três turmas resolveram se rever.

- Queremos relembrar os velhos tempos, as histórias e os causos do colégio, e começamos de novo a fazer toda a busca, porque muitos mudaram de telefone, endereço e e-mail – diz Luciana.

Para a ocasião especial, os formandos de 1982 do Colégio São Pedro pedem que todos os ex-colegas compareçam, lotando o restaurante na sexta-feira. Quem for, está convidado a levar 1kg de alimento não-perecível, a ser doado a uma instituição de caridade. 

Postado por Thais Sardá, Redação ZH

Modelo no lago do parque

25 de novembro de 2008 17

Caminhando próximo ao lago do Parcão, pretendia dar uma espiada nas tartarugas, quando me deparei com uma ave imponente, que chamava atenção por suas longas pernas, muito finas, e plumagem branca. Embora eu o tivesse ao alcance da mão – se quisesse poderia tocá-lo -, o pássaro parecia não ter medo e ficou ali parado, como que posando para minhas fotos.

Em seguida, espichou-se todo em direção à água em posição de alerta.

Rapidamente, a cabeça desapareceu no lago para sair de lá com um peixe se retorcendo preso no bico. Interessante foi que ele não engoliu de imediato. Parecia que estava esperando que eu tirasse uma foto.

Assim que o fotografei, engoliu o peixe, exibiu-se mais um pouco… e depois voou magistralmente para longe dali.

Ganhei o dia!

Como disse a Martha Medeiros numa crônica sobre a neve de isopor, dia desses, há beleza e poesia em toda a parte. A gente só precisa parar e observar!

Postado por Angela Dal Pos, Conselho de Blogueiros

Homenagem a Carlos Augusto Bissón

24 de novembro de 2008 4

Amigos que acompanham o Blog do ZH Moinhos, tenho um convite para fazer!

Nesta terça-feira, das 20h até 22h, na Maria Teresa – Objetos Decorativos (Tobias da Silva nº 174), estará sendo homenageado Carlos Augusto Bissón, autor do livro Moinhos de Vento _ História de um Bairro de Porto Alegre.

Teresa Yustas, proprietária da confeitaria Primavera, e Mário Kerber, criador do “Neuro” da “Fobias da Silva”, prestarão uma homenagem ao autor. A noite de autógrafos e homenagem será aberta para a comunidade.

Espero os leitores do blog para também homenagearmos o “contador da história” do Moinhos de Vento.

Postado por Miréia Borges, Conselho de Blogueiros

A criadora de sonhos

23 de novembro de 2008 17

Fazendo uma de minhas andanças, paro e olho embevecida para algo encantador. É o Sonho de Natal que está sendo montado em pleno Moinhos de Vento.

Chego bem perto e enxergo alguém enfeitado uma árvore gigante demonstrando afeto e alegria. Penso “que momento mágico”. Atrevo-me a entrar e perguntar para a moça que está trabalhando na árvore qual seu nome.

- Adriana Bozzetto - responde, timidamente.

Perguntei se poderíamos conversar, e ela me fez entrar. Aí sim, tive uma surpresa. O mundo encantado existe sim, estava bem ali na minha frente. Em plena Florêncio Ygartua, onde as pessoas passam correndo, não percebendo nada a sua volta, a casa do Papai Noel está sendo montada.

Adriana veio em 1986 de Ilópolis para Porto Alegre trabalhar nessa loja. Como desde menina adorava criar, se sentiu no paraíso. Tudo é montado com amor e alegria para que as pessoas possam ter idéias de como fazer em suas casas a decoração de Natal.

- Essa época do ano é linda e mágica - diz Adriana.

Em maio, ela vai a São Paulo, faz as compras de Natal, e começa a ansiedade. Adriana tem um caderno no qual rabisca a decoração para a época mágica. O Natal já é tradição na loja, onde os clientes desde outubro começam a perguntar quando “o sonho, a magia e o encanto serão montados”. Isso tudo deixa Adriana muitas vezes sem dormir, pensando, arquitetando como fazer com que os sonhos das pessoas possam se tornar realidade.

- É o Natal chegando devagarinho - diz.

Vale a pena conferir o sonho de Natal que a Adriana montou. Num próximo post será descrito “O Mundo da Ilusão.”

Postado por Miréia Borges, Conselho de Blogueiros

Papai Noel chegou ao Moinhos

21 de novembro de 2008 3

Ele chegou ontem e deu uma volta pelo Moinhos Shopping distribuindo sorridos. Até o Natal, o Papai Noel recebe a criançada que for ao shopping no trono junto à árvore de oito metros de altura e enfeitada com 1,8 mil luzes, no primeiro andar.

Foto: Cristiano Sant`Anna, indicefoto.com, Divulgação

Na próxima quinta-feira, dia 27, é a vez da chegada do bom velhinho no Shopping Total. De um helicóptero, ele desembarca no alto da chaminé da antiga fábrica de cerveja e desce de rapel. A festa terá ainda show de luzes e fogos de artifício. A casa do Papai Noel fica no Largo Cultural do Total, com vardim, varanda, trenó e um trono para ele conversar e tirar fotos com as crianças.

Postado por Mirella Nascimento, Redação ZH

Os comentaristas e seus estilos

20 de novembro de 2008 17

Mais do que a equipe de ZH, editores, redação, conselho de blogueiros etc., quem dá vida ao Blog do ZH Moinhos são os leitores e, principalmente, os comentaristas. Eu, particularmente, além de gostar de ler os posts, me divirto lendo os comentários.

Os comentaristas acabam criando novas histórias, como a do dono da bicicleta vermelha, por exemplo. Alguém conhece o dono da bicicleta vermelha?

“Pessoal, sou taxista ali do ponto. Na verdade esta bicicleta está ali como peça decorativa, colocada pela associação de comerciantes do bairro. Nós cuidamos durante o dia e a noite ela é recolhida para evitar a `subtração do bem` por meio de gatunos.” Abílio

Três dias após a publicação do post, foi desvendado o mistério da bicicleta, e não se tratava de nenhum lance comercial ou peça decorativa, era apenas a bicicleta do Paulo Ricardo Correa, que a usa como meio de transporte. Os comentaristas dão informações:

“Na esquina da Florêncio Ygartua com a Mostardeiro também tem essa placa. Porém, nela diz `Moinhos de vento – A Laranja da Brahma`” Santiago Sosa Gonzáles

Trazem os mais diversos questionamentos:

“Você sabe me dizer onde eu posso fazer a transferência de meu título para cá para o meu novo bairro, pois eu não sei onde fica o cartório dessa zona… Um abraço e obrigado” Neusa Teixeira Sanco

Filosofam.

” Só seremos melhores quando deixarmos de ver `ambas as partes` e compreendermos que somos uma `única parte`, diferentes na forma, mas iguais no conteúdo. Pra mim, o Serjão é tão diferente – e tão humano – quanto o mauricinho que passa pela mesma calçada, indo gastar no shopping.” Dino

Fazem poesias.

[...] Sorrir é um alento, um afago, um oi, um aceno mostrando que mesmo num dia ruim, onde as pessoas cruzam apressadas as avenidas, que o máximo que se consegue é um bom dia obrigatório sem olhar nos seus olhos, você se depara com o brilho de um sorriso largo que preenche os espaços criados pelo vazio desses tempos modernos. Sorrir com vontade, como se um estranho não fosse apenas um estranho [...] E você só precisa sorrir. Aprenda. Glacinara é uma dessas pessoas raras.” Renato Albasini

Tem os bem-humorados:

“Olá. Sobre os serviços, não utilizei nenhum destes. Mas que Jesus é que resolve todos eles isso eu concordo! Hahaha. Bom final de semana, e parabéns pela matéria, muito legal!” Fernanda Corrêa

Aqueles que sempre têm uma história interessante pra contar:

“Era aquela velha urna de saco. Minha primeira eleição como mesária foi emocionante, principalmente quando uma senhora colocou na urna a lista de compras do supermercado e ficou com o voto de papel na mão. Sobrou para todo mundo e queriam impugnar a urna. Hehe.” Maria Ângela Camini

Tem os “sádicos”, como o Manezinho de Floripa ao comentar o Happy Horário de Verão no Moinhos:

“Pra quem não tem praia, tá mais que bom!!!”

Os críticos nada construtivos:

“Que foto medonha! Ainda bem q ninguém acessa este blog. Cai por aqui de puro azar. Adeus para sempre!!!!” Cássia

Sei que há alguns comentários que de tão ofensivos acabam não indo pro ar. Mas há também os incentivadores:

“Essas matérias são melhores de ler do que política, economia e qualquer outra dessas coisas que passam tão longe dos seres ainda humanos.” Everton Maciel

E aquele comentarista que atende ao teu pedido de entrar no blog para comentar?

“Eu conheço a Úrsula, faço academia com ela… Mó querida… Att. Leleco, do finado Cejur” Leandro Buchmann

Há a discussão profunda entre os comentaristas:

“Sra. Helena (comentário das 23h34min): os filhotes não têm mais nem menos importância e fome do que a menina a que se referiu. São, simplesmente, seres iguais, da mesma forma fragilizados. Pense nisso.” Joana

“Sra. Helena, por que então a senhora não comprou as balas da tal menina? Ou melhor ainda, por que não adotou a tal menina? Os pais dessa menina podiam ter evitado que ela nascesse, a cachorra não tinha como optar.” Violeta

Os saudosos:

“Quase sem querer cheguei neste blog… E viajei muitos anos, fiquei saudoso.” Aristides Flores

Há também aqueles comentários que são do próprio “personagem” do post:

“Queria agradecer a oportunidade de poder participar deste maravilhoso post.” Mariano

“Valeu pelos comentários, gente! Acho que querer vencer já é um grande passo… Mas o maior passo é FAZER mesmo!! Obrigado a todos!! Valeu, Úrsula! Sintetizaste muito bem o que conversamos!!” Germano

“Bom… Eu sou o gordinho da foto, hoje claro mais magro (300g). Hehehe… Gostaria de agradecer muito a quem teve a sensibilidade de acrescentar algo a esta matéria e aproveitar para desejar uma boa semana a todos!” Fernando

E a lista não pára por aí.

Há, ainda, os “quase” comentaristas, esses são a maior parte dos leitores. Pensam em escrever algo, mas acabam não enviando seu comentário, o que é uma pena. Bom, como o espaço é limitado, e todos os comentários que citei e que ainda queria transcrever estão no blog, vou encerrando por aqui, mas algumas coisas ainda precisam ser ditas:

Muito obrigada, continuem comentando e adicionem este site aos “Favoritos”.

Postado por Úrsula Petrilli Dutra, Conselho de Blogueiros

Hoje, nas bancas da região

20 de novembro de 2008 0

No ZH Moinhos que chega hoje às bancas, o leitor vai saber como estão a Praça Júlio de Castilhos e o Jardim Hidráulica Guaibense, também conhecido com Jardim do Dmae. O caderno está testando todas as áreas verdes da região, por causa do aumento da temperatura na primavera e a proximidade do verão.

Também há um texto de Jana Pfau de Carvalho, contando histórias de famílias que moravam na Rua Gonçalo de Carvalho, e um relato de Renato Masina, falando sobre as diversões de outras décadas no Moinhos de Vento e no Floresta.

Para completar, o ZH Moinhos mostra a situação da casa noturna República de Madras, localizada no Shopping Total, motivo de reclamação para parte dos moradores de ruas próximas. E não esqueça, faltam poucos dias para terminar a promoção de Natal do ZH Moinhos, aproveite e participe.

Postado por Thais Sardá, Redação ZH

Resquícios de outros tempos

18 de novembro de 2008 8

O passado ainda está presente na arquitetura do Moinhos de Vento. As ruas do bairro estão repletas de construções que remetem a tempos de outrora, seja em pequenos detalhes ou em casarões que ainda sobrevivem em meio aos modernos edifícios. Algumas dessas casas foram transformadas em lojas, restaurantes, escola de idiomas e até agência bancária. Enquanto eu fotografava, percebi que não era a única a observar esses traços. Um homem passou por mim rapidinho e comentou:
- São lindas essas casas, não?!


 

Postado por Taís Seibt, Conselho de Blogueiros