Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Depredação na Tobias da Silva

23 de julho de 2012 2

Por Miréia Borges, do Conselho de Blogueiros

Letícia Matos, uma gaúcha que mora em São Paulo e que leva sua arte pelas ruas do Brasil, esteve no bairro Moinhos de Vento e deixou sua arte para aquecer este inverno. Ela resolveu mostrar seu trabalho em pompons, para ver se conseguia interferir na vida agitada das pessoas que vivem nas capitais. Por isso, revestiu orelhões na Avenida Paulista e colheu frutos de sua intenção observando as pessoas parar e olhar… E aí foi para Buenos Aires, Mendonza, vários pontos em São Paulo e Parati. Recentemente, aterrissou em Porto Alegre.

Sempre faz seus trabalhos com 13 pompons. Na Rua Padre Chagas com a Rua Luciana de Abreu, um poste foi enfeitado com os 13 pompons. A Lezanfan, loja infantil situada na Barão de Santo Ângelo, também recebeu a visita da artista. E a Maria Teresa Decorações também foi escolhida para ser enfeitada por Letícia.

O poste em frente à loja tem 13 deles. O corrimão direito tem sete e o esquerdo tem mais seis, num total de 13 pompons.

Agora, quem terá muitas histórias para contar será Maria Teresa. Ela terá que observar as reações das pessoas ao verem os pompons — e o colorido — que ficou contrastando com o inverno muito gelado.

Enquanto Letícia fazia sua obra, várias pessoas paravam. O interessante era quem perguntava, a maioria os homens. Todos diziam para a dona da loja:

— Você vai tirar a noite, né?

— Que pena se levarem… Bem… Fazer o que né?

Bem, depois de todo esse relato, não posso mais dizer para vocês visitarem o colorido e nem os pompons, porque nesse fim de semana alguém que não sabe o que é arte, que não sabe o que é o colorido da vida, que não tem educação, depredou e arrancou tudo, deixando os pedaços de lã jogados, esquecidos no cordão da calçada.

Podem ter certeza que não foi nenhum morador de rua, pois estes, com seu infortúnio, sabem o que alegra seus olhos. É tão raro algo lindo exposto para eles, que cuidam e dão muito valor.

Isso foi alguém que tem uma vida com casa, roupa lavada, e família. Porém, sem educação e sem princípios.

Todas as pessoas que foram visitar a arte de Letícia na loja tiraram fotos para guardar como relíquia. Essas ficaram com as imagens da foto, mas quem só passou e não teve muito tempo para parar, vai ficar somente com algo registrado na memória.

Veja como era a obra:



Veja como ficou a arte após a depredação:


Comentários (2)

  • gonzaga diz: 23 de julho de 2012

    Claro que os “enfeites”- arte na rua chamam a atenção e aquecem nossos olhos e nossa alma. Mas, muito mais me chamou a atenção foi o comentário de que o morador de rua tem mais sensibilidade para ver e conservar o que é bonito do que o “filhinho do papai”.

  • Eduardo André Viamonte diz: 25 de julho de 2012

    Obrigado Miréia, pelo belo esclarecimento. Tive a alegre surpresa de ver um telefone público vestido, achei fantástico, e não sabia do que se tratava. Parabéns à Letícia Matos pela originalidade, e a ti pela divulgação.

Envie seu Comentário