Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts de maio 2013

ZH Moinhos nas bancas

29 de maio de 2013 1

No ZH Moinhos que circula amanhã, você vai conferir:

- Três meses de obras: como o novo período de obras relacionado ao Conduto Forçado Álvaro-Chaves já é percebido nas vendas de comerciantes da região.

- Leitor-repórter aponta necessidade de sinaleira na esquina da Coronel Paulino Teixeira com a Avenida Protásio Alves

- Amor à primeira vista: conheça o Love It, uma mistura de café e loja, instalado na Mariland, e aprenda a preparar uma torta de banana

- Cinquenta é demais: após realizar levantamento de dezenas de assaltos no entorno da Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA), Brigada Militar reforça policiamento na região

Agência Independência da Caixa é reinaugurada

29 de maio de 2013 0

Por Lu Kolesny, do Conselho de Blogueiros

Foi uma noite festiva. Depois de quase cinco meses, a agência Independência da Caixa reabriu suas portas para os clientes e funcionários.

Na madrugada de oito de janeiro de 2013, um incêndio destruiu boa parte da agência, que tinha sido inaugurada em 1999.

Na presença do superintendente da Caixa Porto Alegre, Ruben Danilo de Albuquerque, da gerente geral, Silvia Pires Nunes e representando os clientes, Décio Saute, foi reinaugurada ontem a nova agência. O local foi todo remodelado, tendo local próprio , inclusive, para receber pessoas com deficiência.




Evento reúne amantes do vinho na Capital

27 de maio de 2013 0




Paulo Renato Rodrigues, do Conselho de Blogueiros:

As importadoras de vinho Porto a Porto e Casa Flora organizaram, no dia 21 de maio, a 2ª Wine Gourmet Show no Hotel Sheraton. A capital gaúcha foi uma das cidades que sediou a turnê enogastronômica, que passou também por Curitiba, São Paulo e Rio de Janeiro.

O objetivo do circuito é apresentar as novidades distribuídas pelas empresas no Brasil. Paralelo a isso, o público teve a oportunidade de degustar os produtos e entender mais sobre harmonizações da gastronomia com vinhos, além de assistir a palestras, ministradas por produtores e convidados especiais.

Os Humanoides de Clarissa Motta Nunes tomaram conta da Quintino Bocaiuva

24 de maio de 2013 0

Por Miréia Borges, Blogueira

Na noite de 23 de maio de 2013, às 19h, um telão na fachada do número 715 da Rua Quintino Bocaiuva mostrava um humanoide dançando ao ritmo de Dancing Queen, do grupo ABBA, subindo e descendo de um cubo. O trânsito começou a ficar lento, pois todos passavam e olhavam aquela animação. Um ônibus que passava no local diminuiu a marcha, e os passageiros olhavam fascinados. A exposição Humanóides estará aberta ao público até o dia 15 de junho.

Deixe a imaginação voar para se deliciar com tudo. O espaço Urban Arts recebeu mais de 100 pessoas que foram admirar a obra da artista plástica Clarissa Motta Nunes, onde teve show e um humanoide “vivo”, andando pelos convidados com uma rosa na mão ou um guarda chuva aberto, dando um frisson entre as pessoas.

Leandro Selister esteve no local para prestigiar Clarissa Motta Nunes. Vários outros jovens artistas gaúchos também estavam passeando entre a história que os humanóides contavam.

Algumas historias eu bolei com minha imaginação em algumas telas a seguir:



O humanóide olhando sua janela com uma bela rosa vermelha, pensado se valeria a pena sair com sua bicicleta nesse trânsito maluco, sendo vigiado pelo seu protótipo de madeira





O amor entre dois humanoides, faz explodir uma rosa de seu coração em meio à selva de pedra da cidade




Onde sairei subindo essas escadas? Olha um humanóide na janela! Vou perguntar para ele.



A dança deles transformou-se em estáticas telas na parede






Para assistir ao vídeo da dança dos humanoides na fachada do prédio da Quintino, acesse: @urbanartspoa #clarissamottanunes #exposicaohumanoides #eutenhovisto

ZH Moinhos nas bancas

22 de maio de 2013 0


Cachorródromo da controvérsia – Proposta da prefeitura de criar espaço para os mascotes na área do antigo minizoo desagrada frequentadores
Leitor-repórter sobre fumaça exalada pela chaminé de hospital que causa incômodo a moradores na Travessa Saúde
Na página 5, reportagem sobre a “praça do Dmae”. Após reclamações de moradores sobre barulho dos cães e reação dos donos de animais, uso de área nos fundos do Dmae é analisada
Na página 7, saiba o que deve ser construído nos fundos de casario inventariado da Rua Ramiro Barcelos


Bordini é interditada para conserto do Conduto Álvaro Chaves

22 de maio de 2013 0

A obra de reparo no Conduto Forçado Álvaro Chaves-Goethe começou nesta quarta-feira. Em função dos trabalhos, a Coronel Bordini, entre a Marquês do Herval e a Marquês do Pombal, está interditada. Está permitido apenas o trânsito local, e placas de sinalização foram instaladas para orientar os motoristas. A previsão é que o serviço seja concluído em até 90 dias.

Confira o depoimento do blogueiro do ZH Moinhos Mariano Christini:

“Novamente o trecho da Coronel Bordini foi interditado. No trecho da Rua 24 de Outubro até a Marquês do Herval, o trânsito local está muito trancado. O motivo é a reparação de parte do Conduto Álvaro Chaves, que no último temporal forte abriu duas crateras, engoliu três automóveis e danificou alguns prédios vizinhos devido à vazão da água. Os comerciantes da região rezam para as obras ocorrerem rápidas e com qualidade”.

No ZH Moinhos desta semana

16 de maio de 2013 1

Você confere:

Caminho aberto no Ricaldone: alça que ligará Rua Engenheiro Saldanha à Rua General Neto, que era cuja construção foi iniciada semana passada, foi concebida para diminuir acidentes na atual esquina dessas duas vias.

Leitor-repórter aborda calçada obstruída na Rua Cabral, onde funcionava a escola Roque Callage.

Nas páginas 4 e 5, moradores contam como o  Shopping Total, que completa 10 anos neste mês, deu uma nova cara ao Floresta. Em fotos, veja a evolução do local desde a época em que abrigou a Cervejaria Bopp Irmãos.

Na seção Gastronomia, confira uma receita de linguado da Amêndoa Champanharia.

Reunião sobre os bairros Floresta e São Geraldo

16 de maio de 2013 0

Crédito da foto: Ivo Gonçalves, Dilvulgação

Por Lu Kolesny, do Conselho de Blogueiros

Estive presente a mais uma reunião da prefeitura com moradores, comerciantes e associações de moradores do Floresta e do São Geraldo na quarta-feira, dia (15/05), com foco em assuntos relacionados à Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) e ao Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU).

O encontro contou com a participação do vice-prefeito Sebastião Melo, do secretário municipal de Obras e Viação, Mauro Zacher, do diretor de Trânsito da EPTC, Carlos Pires, e do diretor-adjunto do DMLU, Vercidino Albarello, além do vereador Valter Nagelstein.

Ao abrir os trabalhos, Melo, falou da importância destes bairros, no contexto de Porto Alegre, visto que os mesmos serão porta de entrada para o período da Copa, da importância que estes bairros tem, por serem próximos as centro, e por serem parte do patrimônio histórico da cidade.

Logo em seguida, a palavra esteve com Vanderlei Cappellari, da EPTC, que falou no binário das ruas Pará e Bahia, São Paulo e Presidente Roosevelt, que estão em estudo, visando desafogar as Avenidas Farrapos e Cristovão Colombo, que estão com o fluxo bem acentuado de veículos em função das obras na Voluntários da Pátria. A proposta seria deixar estas ruas com sentido único, criando, inclusive, área azul para a Presidente Roosevelt.

Junto à Cristovão Colombo, há estudos para desabilitar as áreas azuis,visando também um desafogamento do trânsito naquela região, que, hoje em dia, está muito comprometido, a qualquer hora. Aprovei a terceira faixa criada na Cristovão Colombo, junto à Ramiro Barcelos. Sou favorável a tudo o que for criado para ajudar a deslanchar o trânsito. Também está em estudo a transferência das áreas de carga e descarga, hoje realizadas na Avenida Cristóvão Colombo, para ruas transversais.

Foi falado sobre o brechó, realizado aos sábados a tarde, na Rua São Carlos, ao qual foi liberado pela SMIC e pela EPTC para sua realização.Vejo que a cada semana o movimento neste brechó se acentua, dando sucesso ao projeto idealizado pelo Refloresta. O mesmo está pleiteando junto à prefeitura a revitalização da praça Florida, e o Carlos Augusto, presidente desse grupo, falou da viabilidade da construção de uma pista de skate para que a gurizada aproveite melhor a praça.

Com relação ao DMLU, Vercidino Albarello falou do custo, em média de um milhão de reais, para recolher o lixo depositado de forma irregular. Falou da importância da conscientização de todos para que este tipo de ato não ocorra mais em nossa cidade, pois esse dinheiro poderia ser usado para outra finalidade.

Fiquei sabendo que existe a possibilidade de ligar para o 156, e solicitar, por exemplo, o recolhimento de caliça, pagando uma taxa de aproximadamente R$ 15 (o preço varia), junto ao Banrisul, e a prefeitura desloca um caminhão para recolher esse lixo, que não pode ser descartado nem como lixo orgânico nem como lixo seco. A única exigência é que o mesmo seja acondicionado em sacos.

Está andamento um projeto de um novo código de limpeza urbana, onde as multas serão muito maiores e que, com certeza, infelizmente ou felizmente, poderá dar maior resultado, coibindo o depósito de lixo em local não indicado — felizmente para a população e infelizmente para o cidadão, que só vai parar com esse hábito quando pesar no seu bolso a multa aplicada.

Vários outros assuntos vieram à tona, como as condições de alguns prédios, e eu citei a preocupação com a fachada do prédio do antigo Cinema Astor, onde a calçada é estreita, e a fachada está em péssimas condições. Segundo Mauro Zacher, há, na região, 1,8 mil imóveis cadastrados junto à prefeitura em condições de abandono.

Zacher falou da revitalização do Quarto Distrito, lembrando da obra que hoje é realizada, junto ao local onde se localizava a fábrica da Fiateci e da Coca-Cola. Tenho acompanhado as obras e, quando tudo ficar pronto, realmente vai ficar muito bonito. Acredito que investimentos nesse bairro possam realmente revitalizá-lo, gerando mais empregos e moradias novas, trazendo novas oportunidades para todos.

Com relação às calçadas, hoje a prefeitura notifica os proprietários, dando noventa dias para conserto. Caso não seja efetuado, é dado mais trinta dias. Após esse prazo, o proprietário é multado. Há um projeto de lei, onde , se, após esses cento e vinte dias, a calçada não for consertada, a prefeitura irá executar o serviço e irá cobrar no próximo IPTU, com um acréscimo de trinta por cento. Os presentes aplaudiram a proposta.

O vice-prefeito sugeriu que fosse organizada nova reunião, com as pautas que foram lançadas no encontro desta semana, para abordar a situação dos prédios abandonados.

ZH Moinhos nas bancas

09 de maio de 2013 0

No ZH Moinhos que circula nesta quinta-feira, você confere:

– Na seção Vizinho Nota 10, contamos a história de Enice Zazzeron Nunes, 82 anos, moradora da Cristóvão Colombo, mais conhecida como Tia Nice

– Melhorou, mas pode avançar – O blogueiro João Victor Eltz escreveu texto e mandou fotos para mostrar pontos perigosos do trânsito, sobretudo para pedestres, no Rio Branco. Contatada pela reportagem, a EPTC iniciou a pintura de faixas de segurança no bairro.

– Na seção Roteiro, saiba como foi criada a exposição Rede de Pedras, da artista plástica e moradora da região, Ena Lautert, com curadoria de André Venzon.

– Arte e vandalismo em orelhão – A atenta blogueira Úrsula P. Dutra Christini escreve sobre um equipamento instalado no Parcão que foi alvo de vandalismo e também da atenção de um artista.

Arte e vandalismo convivem no Parcão

08 de maio de 2013 0

Por Úrsula P. Dutra Christini

A arte é uma forma de expressão muito apreciada. Há vários tipos e ramos das artes. Já a pichação é uma forma de expressão marginalizada. Muito invasiva, ela acaba saindo do campo das artes. Já fiz post sobre os “arteiros”, que conseguem pichar paredes de altos andares em prédio da Independência.

Já fiz post de uma artista que morava no Auxiliadora que revela sua expressão através da arte urbana. Já trouxe fotos de uma árvore, também no bairro Auxiliadora, que recebeu o trabalho de uma artista ao colorir todo seu tronco. Mas hoje trago a foto de um orelhão bem “expressivo”.

Localizado no Parcão, no bairro Moinhos de Vento, além de ter sido pichado, por alguma razão, recebeu uma “roupa” toda trabalhada por algum artista que também resolveu se expressar. Arte e vandalismo juntos. Um contrabalanceando o outro. Infelizmente, ainda encontramos esses contrastes em nossa sociedade.

Fica aqui o desejo de que o artista inspire o arteiro, o grafiteiro inspire o pichador, e de algum modo esses contrastes se amenizem. Enquanto isso, o orelhão está ali no Parque Moinhos de Vento não nos deixando esquecer da arte e da arte marginalizada.

Saiba mais
– Os orelhões da Oi sofrem, diariamente, danos por vandalismo.
– De acordo com a empresa, nos quatro primeiros meses de 2013, foram danificados por atos de vandalismo, em média, 10% dos cerca de 60 mil orelhões instalados no Rio Grande do Sul, ou seja, aproximadamente 6 mil orelhões.
– Do total de orelhões que apresentam defeitos, 90% são em virtude de atos de vandalismo, principalmente por danos em leitora de cartões, monofone, teclado, pichações e colagem indevida de propaganda de empresas nas máquinas e protetores de fibra (orelhas).
– Solicitações de reparo podem ser feitas pelo telefone 10314.