Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Mais respeito aos pedestres

16 de setembro de 2013 7

Por Simone Guardiola, do Conselho de Blogueiros

Simone2

Instalar-se comercialmente no bairro Moinhos de Vento requer classe e comprometimento com o nível do bairro. Não é o que vemos nas fotos acima e abaixo.

Não bastasse ter se estabelecido aqui já demarcando sobre a calçada um espaço para estacionamento, agora somos obrigados a conviver com esta poluição visual.

Por favor, procurem outra forma de vender seus produtos e respeitem o pedestre e o bairro em que se estabeleceram. A comunidade agradece.

Somine1

 

CONTRAPONTO

A Divisão de  Fiscalização da SMIC  fez, hoje (30/09),  uma inspeção no estabelecimento  cadastrado como  “Ortobom comércio de colchões”, localizado na Rua  24 de Outubro, nº 900, bairro Moinhos de Vento.  Como havia  produtos sobre o passeio público dificultando a passagem de pedestres, foi emitida  uma notificação de irregularidade  por desrespeito ao “Artigo 18, Inciso IX, da Lei Complementar n.º 12/75.  O responsável pela loja retirou os colchões da calçada. Quanto ao estacionamento de veículos sobre o passeio público, a competência é da EPTC.

Comentários (7)

  • Daisy de Araujo diz: 16 de setembro de 2013

    Gente, isto está parecendo com a Av Assis Brasil, Benjamin Constant, Presidente Roosevelt.
    Que horror! Não podemos deixar assim. Esta loja foi se instalando aos poucos até culminar com esta BREGUICE total. E esta marca nem é tanto assim!

  • Regina diz: 16 de setembro de 2013

    Acho de um mau gosto, e uma cafonice sem tamanho,expor produtos na calçada das lojas.Sendo no Moinho de Vento então,acho pior ainda..A umas tres quadras adiante desta,ainda na 24 de Outubro,tem uma loja de roupas de esporte,que tem á frente,dois manequins e pilhas de caixas de tenis..uma coisa horrorosa!!

  • Eneida Hofmeister Hanke diz: 16 de setembro de 2013

    Eu não acreditei que charmoso Moinhos de Ventos tenha virado um mercado persa com exposição de produtos em plena calçada… Além de emporcalharem de vez , me chama a atenção que os azuizinhos , pelo que vejo, estão de acordo com essa invasão de calçada e os pedestres que se lixem.Puramor de Deus.

  • Simone Dullius diz: 17 de setembro de 2013

    Está parecendo liquidação em periferia às vésperas do recebimento do décimo-terceiro salário. Está faltando um locutor com microfone anunciando as ofertas. Poluição visual e utilização indevida da calçada não é forma de atrair clientela, muito pelo contrário.

  • Florduval Thomaz diz: 19 de setembro de 2013

    Simone, posso chamá-la assim?
    Tenho acompanhado eventualmente publicações deste blog, embora não seja apoiador de CRACK. (Cá pra nós, é a mensagem que grava e um dos motivos que não me fez um frequentador mais assíduo do blog.)
    Moro no bairro Rio Branco, costumo correr três ou quatro vezes por semana no Parcão e frequentar restaurantes, lojas e, particularmente os cinemas do Moinhos.
    Sempre achei suas postagens pertinentes, embora não concorde com todas, acho normal, mas esta sobre a loja Ortobom vou me permitir discordar.
    Acho que pegastes pesado demais para quem concorda com frutas, legumes e verduras, araras com roupas nem sempre atraentes (brechó da são Carlos), mesas de bares e restaurantes que ocupam literalmente o lugar dos pedestres, também nas calçadas, e eventualmente com frequentadores nem tão simpáticos ou educados. Aliás, já fizeste malabarismo para passar entre eles para ir ao cinema ou ao shopping?
    Há espaço para todos e não vi motivo de atacares um lojista que, convenhamos, melhorou bastante o visual da esquina, depois da farmácia. (Lembras como era?)
    Que tal uma aproximação amistosa? Você não me parece ser agressiva ou violenta e a loja não me parece desrespeitosa, acho as mesas nas calçadas mais, embora eu as tolere. Também não entendi sua agressividade com colocações como falta de classe e comprometimento com o nível do bairro por parte do lojista.
    Também não vejo muita classe em nossos vizinhos que imundiciam nossas calçadas com lixo, repetidamente, mas que não deixam de possuir virtudes, com certeza.
    Particularmente achei simpática a iniciativa da barraquinha cobrindo os colchões, chamou a atenção sim, e como não sou publicitário, como a maioria dos moradores do bairro não é, não vi “poluição visual”, repito, acho que seus termos foram pesados demais, também sou da comunidade e não me enquadrei no seu ponto de vista.
    Não seja radical, tolerância só se aprende com a idade, antecipa um pouco a tua e veja com mais alegria a iniciativa do lojista, sorria, seu sorriso é precioso para si e para nós, meros mortais e leitores de tantas coisas bonitas que já postastes, e vais continuar postando, com certeza e para alegria nossa.

  • Floriza Xavier Hias diz: 19 de setembro de 2013

    Um absurdo. O Moinhos de Vento está perdendo sua mobilidade urbana. Além dos bares e cafés usando sem cerimonia nenhuma as calçadas e não deixando espaço para o cidadão se locomover, agora a loja monta quiosque e deixa carro estacionar na calçada. Calçada foi feita para as pessoas se locomoverem, andarem. Prefeitura que coloque fiscalização já.

  • João diz: 1 de novembro de 2013

    100% Apoiado Simone, não se curve a comentários despeitados. Aproveito pra comentar da galeria que tem bem defronte, na outra esquina, alguém sabe se é regular aquele monte de carros estacionados em cima da calçada? estacionamento pintado sobre a calçada e assim feito há anos? Hum, mais uma coisa, tem alguém que fica com um bloquinho cobrando estacionamento ali, quero saber se é legal essa cobrança, ainda mais sobre o passeio público. Tens como ajudar tirando uma foto daquele local pra nós, Simone?

Envie seu Comentário