Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts com a tag "Auxiliadora"

Que rua é esta?

09 de novembro de 2013 0

Neste final de semana, decidimos colocar a nossa charada semanal também no blog.

Vamos lá então para a dica do Que Rua é Esta?, publicada na edição que circulou na quinta-feira:

querua

Via do bairro Auxiliadora (com um pequeno trecho no Floresta), pertence a um dos primeiros loteamentos implantados naquela área da cidade por iniciativa do Coronel Manoel Py, figurando na planta municipal de 1986. Mais uma dica: está a uma quadra do bairro São João. Sabe de que via estamos falando?

Mande seu palpite para moinhos@zerohora.com.br até o meio-dia de segunda-feira, com seu nome completo. Ou responda via comentário no blog, não se esquecendo de escrever o seu nome completo.

MAS ATENÇÃO! Para não estragar a brincadeira, não respondam via Facebook, está combinado?

Boa pesquisa!

logozhmoinhos> Acompanhe as notícias da região pelo ZH Moinhos no Facebook

Exemplos da falta de acessibilidade em Porto Alegre

27 de outubro de 2013 0

Calçada com escada na Mariante e desnível em porta de autoescola são alvos de reclamações

Mariante

 

Por Bruna Vargas – bruna.vargas@zerohora.com.br

Lembrada, muitas vezes, por ser um dos poucos lugares de Porto Alegre onde as pessoas ainda se arriscam a deixar o carro na garagem e desbravar a pé as ruas da vizinhança, a região do Moinhos de Vento se mostra pouco amigável a quem tem dificuldades de locomoção.

Dois exemplos citados em e-mail enviado à redação e no grupo Ativismo Pedestre Poa, no Facebook, ajudam a ilustrar o problema. Enquanto uma calçada da Rua Mariante apresenta um trecho elevado, tendo de ser acessada por uma escada, uma autoescola confunde pessoas com deficiência. Na Rua Mariante, à altura do número 840, o problema são, precisamente, cinco degraus. O trecho elevado que ocupa toda a largura do passeio, está de acordo com o decreto 17.302/2011, que permite que os passeios onde há desnível, por causa de outra edificação, possam ter degraus ou rampas.

– Quando há uma lomba, até se justifica este tipo de elevada, mas ali o passeio é plano e estreito. A estrutura penaliza quem está caminhando, por ser um obstáculo – destacou o funcionário público Enrico Canali, que postou a foto no Facebook.

logozhmoinhos

> Você conhece casos de falta de acessibilidade que vão além de calçadas esburacadas? Mande  texto e fotos para moinhos@zerohora.com.br

> Curta o ZH Moinhos no Facebook

Situações como essa prometem ser evitadas pelo Plano Diretor de Acessibilidade para as calçadas, colocado em prática pela prefeitura. O projeto, porém, ainda está restrito à área do Centro Histórico. Segundo o supervisor de Controle e Prevenção da Secretaria Municipal de Urbanismo (Smurb), Paulo André Machado, a iniciativa poderá ser estendida a outros bairros. Casos em que o acesso a pessoas com deficiência não é facilitado podem ser denunciadas pelo 156 ou diretamente à Secretaria Municipal de Acessibilidade e Inclusão Social (Smacis,) pelo telefone 3289-1141.

Indicação confusa

Detran

Uma autoescola à esquina das ruas 24 de Outubro e Auxiliadora chamou a atenção de Gustavo Trevisi do Nascimento. Embora vários adesivos colados nos vidros do local indiquem que a escola ministra aula para cadeirantes, a porta de entrada apresenta um degrau, dificultando o acesso.
– Não sou cadeirante, mas tenho paralisia cerebral. Moro na Freire Alemão há 32 anos e acho curioso que esta escola, que dá aula para pessoas com deficiência, tenha um degrau na entrada. O ideal seria ter rampas, sempre – disse Nascimento.

De acordo com apuração da Secretaria Municipal de Acessibilidade e Inclusão Social (Smacis), a escola tem uma entrada acessível, localizada na parte lateral. Ainda assim, segundo a secretaria, o estabelecimento deveria informar, junto à sinalização, o local correto do acesso.

Procurados pela reportagem, os donos da autoescola não atenderam às ligações efetuadas entre sexta e terça-feira para comentar o assunto. O secretário da Smacis, Raul Cohen, disse que o caso está na pauta da secretaria.

De acordo com o secretário da Smacis, que planeja transformar a Rua Padre Chagas em referência em acessibilidade em Porto Alegre, é possível prever uma solução para o problema.

– Para nós, não interessa se o problema está em uma grande avenida ou em uma pequena rua. Toda demanda é analisada, e é o que vamos fazer neste caso. Cabe a nós ir ao encontro disso para tentarmos uma solução – sinalizou.

A promoção de acessibilidade a pessoas com deficiência ou com mobilidade reduzida, em locais com destinação pública, coletiva ou privada, está prevista na lei federal 10.098, no decreto 5296/2004, e na lei municipal complementar 678/2011.

 

Árvore colorida no Auxiliadora

05 de setembro de 2012 0

Por Úrsula P. Dutra Christini, do Conselho de Blogueiros

Em julho, a blogueira Miréia nos mostrou o trabalho da artista plástica Letícia Matos. Gaúcha que mora em São Paulo, estava em Porto Alegre espalhando sua arte pelas ruas do Moinhos, com lãs e pompons aquecendo os postes da região. Infelizmente, o trabalho foi depredado, segundo a blogueira, por alguém sem educação.

Mas após conhecer esse trabalho, via blog, passando pela Eudoro Berlink, na altura da Mariland, deparei-me com uma bela árvore toda revestida por lãs coloridas. Para minha surpresa, essa arte não é a mesma da retratada em julho. Foi apenas uma ideia da proprietária que resolveu chamar a atenção para o seu comércio. Não tive a oportunidade de conhecê-la, mas pelo visto é mais uma pessoa que conhece a alquimia da arte.

E até agora, talvez por sorte, apenas pessoas com educação passaram por sua bela árvore colorida no Bairro Auxiliadora. Ninguém a depredou. Seja como for, está aí mais um exemplo de arte e de apreciação da mesma.


EPTC adota projeto para identificar linhas nas paradas de ônibus

07 de fevereiro de 2012 0

Depois da iniciativa de publicitários do grupo Shoot the Shit, a EPTC definiu hoje que vai convidar os idealizadores do projeto de identificação de ônibus nas paradas para realizá-lo dentro das regras e normas existentes.

Confira abaixo o texto publicado pela prefeitura e clique aqui para ler a reportagem de ZH sobre a ação do grupo:


A Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) definiu na tarde desta terça-feira, 7, que adotará a sugestão de grupo de publicitários para a identificação das linhas de ônibus nas paradas da cidade. A iniciativa será agregada a uma série de outras ações que visam ampliar a interação entre o sistema de transporte coletivo da Capital com o usuário.
Nesta semana, grupo batizado de Shoot the Shit aplicou em algumas paradas da cidade adesivos convidando as pessoas a informar quais linhas circulavam pelos pontos.
– Não podemos aceitar a adesivagem pois é irregular, mas iremos aceitar a ideia – enfatizou o diretor-presidente em exercício da EPTC, Carlos Pires.
– O que faremos é oficializar a ação, adequando às normas e regras existentes e garantindo que todo e qualquer dado informado seja fiel à realidade – complementou.
Os criadores da ideia serão convidados pela Prefeitura para discutir a melhor forma para exibição das informações.

Atualmente, a Prefeitura, em conjunto com a EPTC e diversas secretarias, está licitando o mobiliário urbano da cidade, incluindo as paradas e os abrigos de ônibus, o que vai ampliar e qualificar as informações aos usuários. O projeto inclui painéis de informação variável nos principais pontos da cidade, demonstrando as linhas que passam no local e o tempo que ela chegará.