Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts com a tag "Norah Dietrich"

Qual é o cheiro do Moinhos?

25 de dezembro de 2012 0

Por Norah Dietrich, do Colselho de Blogueiros

Natal, cheiro de panetone pelo ar. É assim todo o ano; vamos identificando a passagem do calendário pelos aromas que captamos ao longo do tempo. Na Páscoa, chocolate; na primavera, as flores, a grama. Já reparou como locais e eventos da nossa vida podem ser traduzidos, captados ou relembrados através das notas olfativas?

Com a palavra, uma especialista no assunto: Letícia Wehrmann, empresária, proprietária da Wehrmann Magie du Perfum. De acordo com Letícia, o olfato é um dos primeiros sentidos humanos a se desenvolver. O bulbo olfativo fica localizado em nosso sistema límbico, responsável por nossas memórias e emoções. Sendo assim, toda vez que sentimos um cheiro, associamos a uma imagem, uma situação, uma época da vida da gente. Ao sentir novamente esse cheiro, todo aquele momento vem à tona novamente.

É possível transformar a vibração das cidades, países ou bairros em fragrâncias?

Dizemos que o cheiro pode nos levar aos lugares e momentos mais longínquos em uma fração de segundos. Ao longo da vida, vamos armazenando diversas memórias olfativas, como o cheiro da casa onde crescemos, o cheiro da casa da nossa avó, das roupas limpas, do bairro onde moramos, da casa de praia, do primeiro namorado, do carro novo, de uma loja que gostamos muito _ diz Letícia.

O bairro Moinhos de Vento é cheio de vida, movimento, aromas. Um sopro urbano de sofisticação, novidades, acontecimentos. Se fosse possível transformar sua vibração em uma fragrância, um cheiro, um aroma, qual seria? Essa foi a pergunta que fiz a vinte e cinco moradores e frequentadores do local.

Mas antes do resultado, um esclarecimento: existe diferença entre cheiro, aroma e fragrância? Letícia Wehrmann explica:

– A indústria faz uma divisão bem clara entre aromas e fragrâncias. Aromas são normalmente utilizados para alimentos, e obedecem a legislações específicas para isso. As fragrâncias são para uso em uma diversidade de produtos cosméticos, higiene pessoal, domissanitários, entre outros. Normalmente, as casas de perfumaria, possuem uma divisão para aromas e outra para fragrâncias. O cheiro é o nosso sentido do olfato, capaz de captar aromas, fragrâncias e óleos essenciais puros.

Curioso para saber o cheiro do Moinhos? Não foi surpresa constatar que, para cada pessoa, há uma percepção diferente. Cheiro de queijo, Europa, baunilha, caramelo, café, tangerina efervescente, espumante, Victoria’s Secret, brioche, pão, torta, tijolo, casarões, sorvete, natureza, árvores, frutas, flores e rosas, orbitaram pelo campeão, com a preponderância dos votos: cheiro de perfume. Grande parte dos entrevistados informou que o Moinhos de vento tem cheiro de perfume. Perfume das lojas, perfume das pessoas que transitam por lá.

Você concorda? Afinal, qual é o cheiro do Moinhos?


Presidente da Casa da Moeda de passagem pelo Moinhos de Vento

17 de setembro de 2012 0

Por Norah Dietrich, do Conselho de Blogueiros

De passagem por Porto Alegre para a assinatura do convênio entre Ceitec e Casa da Moeda para a produção do novo chip a ser utilizado no passaporte brasileiro, Francisco Franco, presidente da Casa da Moeda, almoçou em um dos bistrôs do bairro Moinhos de Vento.

Repare como tem alguém no canto da mesa, com jeito de quem está aprontando.


Na foto: o gerente de contas do HSBC, Mauricio Villela Alves; o presidente da Casa da Moeda, Francisco Franco; a escritora Norah Dietrich e o filho João Felipe.

O contraste do dia cinzento no lançamento de Glacê Real

30 de agosto de 2012 1

Por Miréia Borges, do Conselho de Blogueiros

Dia 25 de agosto, 11h, uma manhã chuvosa e cinzenta. E lá estava Norah Dietrich, nossa colega blogueira do ZH Moinhos, autografando seu livro Glacê Real. Ela estava muito contente, pois a livraria SBS encheu com amigos e admiradores dessa pessoa simpática e de muita garra.

Norah apareceu com uma coroa de princesa, nos lembrando que a protagonista do livro sonha com seu príncipe encantado e consegue realizar seu sonho. Aliás, o sonho de muitas mulheres por incrível que ainda pareça hoje em dia.

Circulei entre as pessoas e ouvi conversas em inglês e espanhol e fiquei atenta para saber o porquê dessa mistura de vozes. Perguntei em inglês para um grupo se eles não falavam em português, e houve uma estrondosa gargalhada, pois eles estavam “mangando” da Norah. Aquele grupo fazia parte do dia a dia dessa nossa amiga, que trabalha em um lugar onde só se fala em inglês na maioria das vezes.

Amigas de Norah de outro estado estavam ali prestigiando esta escritora, que está alçando voo nesse seu novo sonho. As amigas Silvana e Renata cantaram músicas de compositores gaúchos e da fronteira e alegraram aquela manhã cinzenta, que teimava em contrastar com a luz emanada pelo grupo do qual estávamos fazendo parte.

Deixo com vocês algumas fotos do evento, onde a personagem de dois nomes, quatro sobrenomes e de 1,60 m de altura se fez presente na figura de Norah Dietrich.



A blogueira virou romancista

26 de julho de 2012 4

Por Miréia Borges, do Conselho de Blogueiros

É com imenso prazer que estou escrevendo esse post, pois nossa colega blogueira do ZH Moinhos Norah Dietrich escreveu um romance chamado Glacê Real.

Norah, de tanto observar acontecimentos pelos bairros de Porto Alegre, para que virassem notícias, um belo dia resolveu apostar em ser escritora, e convicta, mas com muita cautela foi escrevendo noite após noite algumas páginas do que seria um belo romance vivido pela personagem Maria Eduarda das Neves Soares Teixeira, uma jovem que viveu em vários bairros de nossa cidade — Zona Sul, Floresta, teve emoções no Moinhos de Vento e Rio Branco.

No bairro Floresta onde mora, não viu a violência que existe atualmente, graças a Deus.

Na Zona Sul , onde viveu parte da sua infância, e voltava regularmente, mostra as badalações e os momentos de fantasia característicos d da condição feminina.

Norah conseguiu agregar vários bairros em uma personagem de dois nomes, quatro sobrenomes e 1m60cm de altura , que ainda acredita em príncipe encantado e que sempre apostou que a vida pode ser um romance cor de rosa.

Como diz a autora, há magia pelas ruas de Porto Alegre!

Não vou contar mais nada para vocês, mas garanto que vale a pena ler Glacê Real.

No dia 25 de agosto das 11h às 13h Norah fará uma sessão de autógrafos na Livraria SBS (Special Book Services), com uma apresentação musical de Silvana Rai, degustação de chocolates Planalto e espumante!

Em breve estará nas bancas, mas se você não quiser esperar para comprar , acesse este link.

Bem, vocês devem estar se perguntando o porque deste post, mas posso dizer que virar um escritor no Brasil e no sul do país, é algo desafiador e muito complicado, pois a cultura está em segundo, terceiro ou quarto plano, sempre.

Querida Norah, de blogueira passou a escritora! Parabéns e sucesso!

Ah! Um passarinho me contou que um segundo livro já está em gestação!

Garage sale e vin chaud no Moinhos

20 de junho de 2012 3

Por Norah Dietrich, do Conselho de Blogueiros

Nesse sábado, dia 23, a calçada em frente ao prédio da Escola Inglês Soho, na Hilário Ribeiro 202, se transformará em um divertido Garage Sale!

Confira as atrações:

— Sebo para venda de livros e revistas em inglês, CDs e LPs (super na moda, de carona na onda retrô);

— Brechó de roupas, bolsas, sapatos, acessórios e relíquias para casa;

— Leitura de cartas ciganas, em inglês.

É a sua chance de adquirir produtos usados e curiosidades a preços acessíveis e participar de uma festa junina com brownies, vin chaud, pipoca e muito mais!

Aliás, você sabe o que é vin chaud? Pois, trata-se de um “quentão francês”, feito com vinho, especiarias, limão e laranja secos. E, cá entre nós, com a temperatura baixando, nada como uma bebida quente para espantar o frio e aquecer a alma, não é mesmo?

E, no Garage Sale da Soho, o vin chaud, além de chique, também é item ecológico, pois não será servido em copos descartáveis. Você compra — baratinho — a xícara (bem velhinha) e pode se servir quantas vezes quiser, como um refil! E, depois, poderá levar a xícara pra casa e guardar como lembrança!

Participe! Divirta-se!

Praça do Amor ocorre no dia 23

19 de junho de 2012 0

Por Norah Dietrich, do Conselho de Blogueiros

“A 7ª Praça do Amor, agendada para o dia 16 de junho, foi transferida para o dia 23 do mesmo mês, devido ao mau tempo. O lema da Confraria do Amor, “faz bem fazer o bem”, levou-me a refletir sobre a solidariedade e o altruísmo.

Fazer o bem, ajudar o outro, solidarizar-se com as pessoas, traz uma uma sensação de prazer e bem-estar, constatado em pesquisas, como as conduzidas pelo neurologista brasileiro Ricardo Oliveira-Souza. Dessa constatação, emerge uma questão interessante: somos altruístas para beneficiar o outro ou para benefício próprio? Qual a sua opinião?

Filosofias à parte, vamos comparecer ao evento organizado pela Lelé Azevedo e equipe, ajudar muitas pessoas e nos sentirmos bem!”