Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts do dia 16 dezembro 2009

Os surfistas do Guaíba

16 de dezembro de 2009 6

Quem nunca imaginou pegar onda no Guaíba?
O empresário André Torelly, 28 anos, sabia que sábado era o dia perfeito. Com três amigos e ondas quebrando no calçadão de Ipanema, na zona sul de Porto Alegre, ele surfou no Guaíba.
As cenas do feito estão registradas em um vídeo, postado ontem no YouTube (veja o filme oficial aqui). Com quase oito minutos de duração, mostra Torelly, João Padovani, Pedro Diniz e Jeremiah Lubianca praticando surfe e stand up paddle – em que o surfista fica sobre a prancha e utiliza um remo.

Professor dessa nova modalidade, o empresário aguardava o clima certo para a aventura.
- Ando todos os dias pela orla do Guaíba. No sábado, o vento estava perfeito, sul e soprando forte, e a ondulação estava certa, pouco acima do normal. Eu sabia que ia acontecer – comenta o surfista, acrescentando que a velocidade estimada do vento era de 90 km/h naquela tarde.

A obsessão de Torelly pela onda perfeita sem sair de Porto Alegre dura cerca de dois anos, antes do surfe no Arroio Dilúvio. Segundo ele - morador do bairro Menino Deus, acostumado a ir à Praia do Rosa (SC) aos finais de semana -, nem os amigos acreditavam que era possível o Guaíba se revelar para o surfe. Mas ele se motivou pelo pioneirismo. 
– Eu queria provar mesmo que isso existia. Cheguei às 13h, quando teve as melhores ondas, mas meus amigos se atrasaram, chegaram pelas 15h - conta o empresário.

Torelly diz que o único cuidado a mais, em relação à poluição da água, foi tomar banho logo depois. Com o Guaíba cheio e o vento transformando a paisagem geralmente tranquila de Ipanema, muitos moradores foram para as proximidades do calçadão - mesmo com a Avenida Guaíba inundada -, o que rendeu um bom público aos surfistas. O Blog do ZH Zona Sul foi alertado sobre o filme pelo leitor Thiago Faccioni, que recebeu o link para o trailer do filme por e-mail.

Mais das ondas do Guaíba

16 de dezembro de 2009 0

O ZH Zona Sul segue recebendo e-mails de moradores sobre as ondas do Guaíba. Confira as imagens enviadas pelos leitores:

“Esta foto foi tirada dia 12 de dezembro, à tarde, em Ipanema, na altura da rua Otelo Rosa”, escreveu a leitora Helga Luiza Suffert.

* * *

“No sábado passado, tinha quase meia Ipanema na beira da praia pra ver a quase inundação que o ciclone causou por aqui. Mando as fotos para veres como foi”, avisa a leitora Daniela Gonzalez Macedo, que enviou ao ZH Zona Sul uma sequência de imagens.

* * *

“Resido em Ipanema, na Cel. Marcos há 25 anos. Nunca vi o Guaíba deste jeito. Ouvi pela Rádio Gaúcha a notícia do alagamento na Avenida Guaíba. Fui até o calçadão de Ipanema e quase não acreditei no que estava vendo. Ondas muito altas, um vento terrível, a avenida alagada. Virou ponto turístico, mas não quero assistir o Guaíba desta maneira. Ele é o nosso companheiro nos fins de tarde, na caminhada, e é muito bonito assim, calminho”, comentou a leitora Regina Ferreira.

* * *

A primeira novela do Estado

16 de dezembro de 2009 13

Pedra Redonda, 39 foi o nome da primeira novela gravada no Rio Grande do Sul, e o cenário foi a Mansão da Vila Clotilde, no Morro do Sabiá, no bairro Ipanema. O ano, 1965 e Tarcisio Meira foi o galã com sua parceira Glória Menezes. A trama contava a história de uma família tradicional e incluía um crime misterioso. Além das gravações de estúdio no canal 12, foram feitas muitas tomadas de cenas na propriedade da bailarina Lya Bastian Meyer. A casa ficava no número 39 da Estrada da Pedra Redonda, hoje a Coronel Marcos, daí o título da novela. Pedra Redonda, 39 estreou no horário nobre das 21h em maio de 1965, na TV Excelsior de São Paulo.
A Pedra Redonda de outrora, tinha fama, eram as mansões com praia particular. E o exemplo desta elite residente era a chácara da Vila Clotilde, que viveu o seu auge nos anos 30 do século passado. A fina moradia pertencia ao senhor Oscar Bastian e à sua esposa, dona Clotilde. O casal teve apenas uma filha, Lya Bastian Meyer. Professora e bailarina, Lia foi a introdutora do balé no Estado e primeira diretora oficial de dança do Theatro São Pedro. A mansão da Senhora Clotilde abrangia todo o Morro do Sabiá, desde a antiga Estrada da Pedra Redonda até a beira da praia. O local ficou muito famoso em 1931, quando alí foi oferecido um chá à primeira dama do país, Dona Darcy Vargas. Os tempos eram mágicos, e o bairro Ipanema despontava no cenário porto-alegrense.

*A Vila Clotilde ainda existe, porém, parte da chácara foi vendida para a Associação dos funcionários da Varig (Fundação Rubem Berta), outra parte foi vendida para a Associação dos alunos Maristas de Porto Alegre e finalmente, o alto do morro foi vendido para o Colégio Anchieta. Fonte: PELLIN, Roberto.

*Por Janete da Rocha Machado, Conselho de Blogueiros