Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts de dezembro 2009

ZH Zona Sul na edição conjunta

31 de dezembro de 2009 0

Devido ao feriado de Ano-Novo, o ZH Zona Sul circula hoje, encartado na edição conjunta (dias 31 de dezembro e 1º de janeiro) de Zero Hora, nos bairros Camaquã, Cavalhada, Cristal, Ipanema, Jardim Isabel, Sétimo Céu, Tristeza, Vila Assunção e Vila Conceição.

Na capa, a falta de placas com nomes de ruas na Assunção.

Outros destaques: os altos e baixos da relação de Regina Ferreira, moradora de Ipanema, com a região; a expectativa da Vila Assunção para 2010, segundo o Clube de Mães e o Conselho Gestor; e as lembranças do ex-zagueiro Claudio Delmar Araújo Lopes sobre o Botafogo Futebol Clube, na Tristeza. Feliz Ano-Novo!

O ZH Zona Sul circula toda sexta-feira. Tem sugestões para a edição da semana que vem? Então, escreve pra gente: zonasul@zerohora.com.br

> Leia mais em www.zerohora.com/bairros

> Siga o caderno ZH Zona Sul no Twitter: www.twitter.com/zhzonasul

Uma dúvida do passado

30 de dezembro de 2009 1

A denúncia da leitora Rita Assumpção, na edição de 18 de dezembro do caderno ZH Zona Sul, é bem pertinente e oportuna.
Há anos que o prédio do Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer) na Avenida Guaíba apresenta um aspecto deprimente e de abandono. Mesmo que, na resposta publicada no caderno do dia 18, a assessoria de imprensa do Daer diga que o local está tendo ‘utilização plena’ como depósito e esporadicamente como alojamento, não custaria muito uma demão de tinta na fachada. Se por fora tem esse aspecto, por dentro não deve ser muito diferente.
Aliás, convém lembrar que, no passado, houve denúncia por parte de moradores das imediações de que naquele prédio haveria um depósito de material radioativo, o que nunca foi devidamente esclarecido. Alguém pode esclarecer isso?

DA REDAÇÃO: Segundo a assessoria de imprensa do Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer), entre os anos 1980 e 1985, o laboratório do órgão na Assunção trabalhava com um um medidor de densidade de asfalto que continha um elemento de baixíssimo teor radiotivo. Em 1985, o equipamento foi desativado pelo Daer e doado para a Escola de Engenharia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

*Por José Augusto Roth, Conselho de Blogueiros

Alguns anos depois

29 de dezembro de 2009 12

Vista há cerca de 10 anos

Morador do bairro Tristeza há 16 anos, estava olhando algumas fotos de recordações que tenho guardadas e, no meio delas, encontrei uma que me chamou a atenção. Ela foi tirada já fazia alguns anos que residia no bairro, uns cinco anos, não mais que isso. Obviamente, as coisas mudaram muito no bairro com o passar dos anos, e isso se pode observar pela vista que tenho das janelas do meu apartamento.
Antigamente, via-se praticamente toda a extensão do bairro banhada pelo Guaíba e uma grande área de árvores verdes que floriam com a chegada da primavera. Agora, a visão que tenho é de inúmeros prédios, alguns deles bem altos, uma redução no número de áreas verdes e muito pouco do Guaíba.
Na foto antiga, observam-se já alguns desses prédios em construção. Por isso, digo que a foto não foi tirada exatamente há 16 anos, pois quando me mudei essas construções nem tinham saído do papel ainda.
Esse crescimento faz parte da evolução que passamos. Porém, acho que deve haver um rigor maior com a preservação das áreas verdes no bairro, pois não é apenas da minha janela que podemos avistar essa diminuição drástica que vem ocorrendo. Isso se percebe em qualquer parte da região.

Vista atual

*Por Gustavo Souza Maciel, Conselho de Blogueiros

Grama alta e lixo na Coronel Massot

28 de dezembro de 2009 15

Percorrendo a Avenida Coronel Massot, localizada no bairro Camaquã, me dei conta da grama alta e do acúmulo de lixo na via.

O pior de tudo que para trafegar de um lado para o outro da rua é preciso, muitas vezes, passar pela grama alta e pelos lixos, que estão servindo de obstáculo aos pedestres.

No seu bairro, também há grama alta?
Qual a melhor solução para problemas como esse?
Deixe seu comentário.

*Por Morgana Gualdi Laux, Conselho de Blogueiros

Novos tempos

26 de dezembro de 2009 1

Finais de semana com sol na Zona Sul são convidativos para passeios ao ar livre. Já falou-se muito no ZH Zona Sul sobre as pracinhas do bairro, suas virtudes e seus problemas. Ainda assim, é uma alternativa quase que obrigatória para quem tem crianças, cansadas dos dias chuvosos e frios de inverno.
Outro dia, na pracinha com nossa filha, deparamos com uma cena até então inimaginável para alguém como nós, que brincávamos também ao ar livre há alguns anos. Ao lado da pracinha, um campinho de futebol, para aquela “pelada” de final de semana. Pois eis que, no meio dos meninos que jogavam animadamente uma partida (e alguns não tão meninos assim), uma menina jogava bola como membro de um dos times.
Aquilo nos chamou muito a atenção
, ficamos observando o jogo por um bom tempo e, qual não foi a minha surpresa maior, a menina, de fato, jogava muito bem. Ela foi escolhida para fazer parte do time, ainda que outros meninos aguardassem ansiosos por sua vez. Participava ativamente, disputava a bola, chutava em gol. Enfim, era uma jogadora, um membro do time. Eu sei que, em tempos de seleção brasileira feminina, Marta e outras jogadoras famosas, uma cena assim já deveria fazer parte do nosso cotidiano. Talvez eu ainda não tenha me atualizado em função da velocidade das mudanças.
Mas o mesmo fato que me causou surpresa, me trouxe um certo orgulho feminino inegável. Aquela menina ali, representava o avanço inegável das mulheres frente a nossa sociedade. Aos poucos, com competência e perseverança, avançamos em campos diversos, inclusive o do futebol, alimentando a alma e a imaginação daqueles que, satisfeitos com o que vêem, imaginam um dia em que as diferenças serão simplesmente complementares e não mais discriminatórias. Parabéns à menina que jogava tão bem. E parabéns também aos meninos que a acolheram em seu jogo!

*Por Claudia Bins, Conselho de Blogueiros

Um feliz Natal canino

25 de dezembro de 2009 3

Texto enviado pela leitora Christy Schmitt, moradora da região

“Há 10 anos que a Broda e o Troglo nos acompanham na espera pelo Papai Noel. Mas, antes, quando começo a arrumar o pinheirinho aqui de casa, eles sempre dão um jeito de carregar alguma coisa para brincar. E é nessa hora que eu aproveito para clicar esses momentos, em que eles estão distraídos no meio dos enfeites. Não parece que estão dando Feliz Natal a todos os pets da Zona Sul?
Um grande abraço da Christy!”

ZH Zona Sul na edição conjunta

24 de dezembro de 2009 1

Devido ao feriado de Natal, o ZH Zona Sul circula hoje, encartado na edição conjunta (dias 24 e 25) de Zero Hora, nos bairros Camaquã, Cavalhada, Cristal, Ipanema, Jardim Isabel, Sétimo Céu, Tristeza, Vila Assunção e Vila Conceição.

Na capa, a comunidade do bairro Cristal poderá se aproximar do Guaíba com a construção de uma praça em frente ao BarraShoppingSul, ao lado da área do antigo Estaleiro Só.

Outros destaques: descendente da família que empresta o nome à Vila Assunção, Maria Lília Dias de Castro relata sua vivência na região; os alagamentos enfrentados pelos moradores da Rua Dr. Pio Ângelo; e Iara Teresinha Bernardes Malta, presidente do Clube do Professor Gaúcho e moradora do Cristal, é a entrevistada da seção Conheça Seu Vizinho.

O ZH Zona Sul circula toda sexta-feira. Tem sugestões para a edição da semana que vem? Então, escreve pra gente: zonasul@zerohora.com.br

> Leia mais em www.zerohora.com/bairros

> Siga o caderno ZH Zona Sul no Twitter: www.twitter.com/zhzonasul

E os presépios do bairro?

23 de dezembro de 2009 2

Desde pequena, quando chegava dezembro, já começávamos com os preparativos para o Natal. E o que mais gostávamos era montar o pinheirinho, a cada ano com um enfeite diferente. Mas o que nunca esquecíamos era de montar o presépio com o menino Jesus (até hoje, passados 50 anos, usamos o mesmo presépio!).
Vocês ja repararam que a ornamentação do BarraShoppingSul está linda, mas não existem presépios? E na maioria das lojas do nosso bairro também não?
O consumismo tomou conta da vida das pessoas e dos lojistas. Observem que só usam papais noéis, ursos e neve, quanta neve! Isso que moramos em um país tropical e que neve, quando acontece, só no inverno.
Será que as crianças de hoje sabem o verdadeiro motivo do Natal? O que comemoramos nesta data? Penso que se fosse feita uma pesquisa, a maioria não saberia dizer. Diriam que é aniversário do Papai Noel.

* Por Viviane Magalhães, Conselho de Blogueiros

Pão de abóbora tem sabor da região

22 de dezembro de 2009 0

Atendendo a pedidos dos leitores, aí vai a receita do pão integral de abóbora do post Qual o sabor da Zona Sul?

Era para ser apenas uma ilustração de minha opinião. Pelo jeito, abriu o apetite do pessoal. A receita da foto é uma adaptação que fiz do pão de aipim do também zonasulista Anonymus Gourmet, que consta em seu livro Cozinha sem Segredos (2003, p. 85-86).

Pão integral de abóbora

Rendimento: duas formas de bolo inglês

Ingredientes:

1 xícara de leite morno (quente também vale)

1 colher de sopa de açúcar

1 colher de sopa de sal

1 ovo (em temperatura ambiente)

1 envelope de fermento biológico

2 ½ xícaras de farinha de trigo branca

2 ½ xícara de farinha de trigo integral

2 xícaras de abóbora moranga (após cozida, deixe escorrer seu líquido por algumas horas, na geladeira)

2 colheres de sopa de manteiga (em temperatura ambiente, já bem pastosa)

Costumo preparar a massa em uma tigela enorme, que não deixa passar o frio do granito para os ingredientes.

Modo de preparo

1. Misture o fermento, o açúcar e o leite até dissolver o primeiro.

2. Acrescente o sal e uma xícara de farinha branca.

3. Adicione o ovo, a abóbora e a manteiga e mexa bem.

4. As farinhas são acrescidas aos poucos, à medida que sovamos a massa.

5. A massa deve ficar lisa, homogênea, sem grudar nas mãos. Talvez haja necessidade de adicionar um pouco mais de farinha branca no final, além das cinco xícaras citadas acima. No entanto, não a deixe dura, pesada demais.

6. Deixe a massa dobrar de tamanho. (sim, coitada, depois de tantos “amassos”, ela bem merece um descanso!)

7. Dê mais uma sovada e modele os pães, colocando-os nas duas formas. Deixe descansar até dobrar de volume novamente. (nessa etapa, costumo ligar o forno na temperatura mínima e largar os pães lá para crescerem.)

8. Por fim, aumente a temperatura do forno para 200 graus. Leva normalmente uns 30 minutos. Para verificar se está pronto, uso o famoso método do palito (alguém sabe um melhor para pão?).

Dica: é possível congelar.

*Por Fernanda Nedwed Machado, Conselho de Blogueiros

Sujeira em calçada na Tristeza

22 de dezembro de 2009 3

Texto e foto enviados pela leitora Ilane Hofmann Gehrs, moradora de Ipanema

“Em pleno dia útil, a calçada no coração da Tristeza realmente era uma tristeza de sujeira.”

Qual o sabor da Zona Sul?

21 de dezembro de 2009 12

É fato: zonasulista que se preze não esconde seu amor à região. Também, são tantas qualidades dessa área da cidade que é impossível não ser conquistado! Seguidamente, se lê, aqui no blog e no caderno impresso, que a Zona Sul tem ‘jeito de interior’, ‘a melhor visão do Guaíba’, uma ‘vizinhança amiga’ etc. A verdade é que ela atiça prazerosamente todos os nossos sentidos… Andei pensando sobre os atributos que seriam capazes de retratar a Zona Sul. Por exemplo, eu acho que, por ter esse caráter interiorano, a nossa zona tem gosto de comida de vovó, em especial aquele pão ou bolo recém saídos do forno.

Pão integral de abóbora feito por mim mesma, ainda quentinho!

E para vocês, que sabor tem a Zona Sul? Deixe seu comentário!

*Por Fernanda Nedwed Machado, Conselho de Blogueiros

Mudança do tempo na região

20 de dezembro de 2009 0

Um espetáculo da natureza na Zona Sul.

*Por Carmencita Hessel, Conselho de Blogueiros

Operações seguem em Ipanema

19 de dezembro de 2009 4

A Brigada Militar (BM) vem realizando operações em Ipanema desde o dia 1º de novembro, com o objetivo de coibir a desordem, som alto, ação de delinquentes no bairro e, consequentemente, evitar ocorrências e permitir o uso da orla por todos.
Segundo o major Jairo Martins, em algumas ações, a operação contou com a parceria da EPTC, que cuida da fiscalização de trânsito, enquanto a BM, da fiscalização de pessoas.
Diz Jairo: “A operação consiste em fazer barreiras e cercar as ruas que dão acesso à praça e, a partir daí, fiscalizar todos que saem ou entram. Imaginamos que com a presença da Brigada e a fiscalização de trânsito que são infrações periféricas, evitamos o surgimento de infrações mais graves contra a pessoa. Os resultados foram ótimos, os arruaceiros desapareceram. Estamos empregando um grande número de PM (30) e, quando a ordem estiver reestabelecida, reduziremos a quantidade gradativamente. Continuaremos atuando no verão e, de segunda à sábado, o policiamento será normal com uso de bicicleta e moto.”
Como moradora da região, o que percebi é que, realmente, enquanto a BM está presente, a arruaça diminui ou mesmo acaba. Mas, infelizmente, quando não estão presentes o barulho alto volta a incomodar.

> E você, sentiu a diferença em Ipanema desde que a Brigada Militar iniciou as ações aos domingos? Deixe seu comentário.

*Por Claudia Bins, Conselho de Blogueiros

Um convite para a festa na Aldeia

18 de dezembro de 2009 0

A Aldeia da Fraternidade promove amanhã, dia 19, a partir das 17h, uma festa de natal para a comunidade. Com o tema A Arca de Noé, o encontro terá, entre as atrações, uma apresentação das crianças da instituição, dirigidas pelo músico Hique Gomez (foto), do Tangos & Tragédias, morador do bairro. O CTG Roda de Chimarrão levará o grupo de dança Os Payssanos e contará uma lenda gaúcha.
Outro destaque será a Árvore de Natal, feita com garrafas pet, uma criação da equipe da Aldeia para a chegada do Papai Noel. Toda a comunidade do bairro está convidada a participar da festa, que ocorrerá na sede da instituição, rua dona Paulina, 700, na Tristeza.

Hoje nas bancas da região

18 de dezembro de 2009 0

O ZH Zona Sul circula hoje, encartado em Zero Hora, nos bairros Camaquã, Cavalhada, Cristal, Ipanema, Jardim Isabel, Sétimo Céu, Tristeza, Vila Assunção e Vila Conceição.

Na capa, a vulnerabilidade da região em dias de chuva. Outros destaques: leitora pede manutenção do prédio do Daer na Assunção, saiba por que o mosquito da dengue não gosta do seu bairro e a inspiração da estudante de música Ana Carolina Magalhães Bueno, moradora da Rua Dr. Pereira Neto.

O ZH Zona Sul circula toda sexta-feira. Tem sugestões para a edição da semana que vem? Então, escreve pra gente: zonasul@zerohora.com.br

> Leia mais em www.zerohora.com/bairros

> Siga o caderno ZH Zona Sul no Twitter: www.twitter.com/zhzonasul