Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts de janeiro 2010

Banho de chuva em Ipanema

30 de janeiro de 2010 4

Duas crianças se divertiram durante a chuva que caiu na Zona Sul, na manhã de quarta-feira – a brincadeira rendeu essa sequência de belas imagens para o Blog do ZH Zona Sul. Arivaldo Chaves, editor de imagens dos cadernos ZH Bairros, aguardava o tempo melhorar para fazer a foto de Ipanema, publicada na seção Em Foco do caderno desta sexta-feira, quando percebeu a festa da dupla sob a chuva.

Hoje nas bancas da região

29 de janeiro de 2010 0

O ZH Zona Sul circula hoje, encartado em Zero Hora, nos bairros Camaquã, Cavalhada, Cristal, Ipanema, Jardim Isabel, Sétimo Céu, Tristeza, Vila Assunção e Vila Conceição.

Uma chaminé com mirante começa a ser construída na Avenida Diário de Notícias, ao lado da foz do Arroio Cavalhada – saiba que obra é essa em reportagem de capa desta edição. Outros destaques: a falta de luz na Praça Comendador Souza Gomes – que segue sem adotante -, um novo vocabulário nascido na Rua Bororó, na Vila Assunção, e as oficinas de verão da Fundação Iberê Camargo.

O ZH Zona Sul circula toda sexta-feira. Tem sugestões para a edição da semana que vem? Então, escreve pra gente: zonasul@zerohora.com.br

> Leia mais em www.zerohora.com/bairros

> Siga o caderno ZH Zona Sul no Twitter: www.twitter.com/zhzonasul

Pedras no caminho dos pedestres ao shopping

28 de janeiro de 2010 5

Faz pouco mais de dois anos que estou morando no Cristal. Quando me mudei, o BarraShoppingSul ainda não estava sendo construído. Com ansiedade, acompanhei as obras e o adiamento da inauguração. O BarraShoppingSul mudou a cara da Zona Sul, trouxe comodidade, conforto, novidades e embelezou o Cristal ainda mais.

Entretanto, gostaria de chamar a atenção para o caminho dos pedestres que chegam ao shopping e ao Big, especialmente aqueles que vêm pela Avenida Chuí (ao lado). Nesta avenida, a entrada de carros que fica ao lado do posto de gasolina não tem faixa de segurança, e o movimento de pessoas e carros é intenso. Além disso, a entrada de pedestres aos dois estabelecimentos é proibida por aquele local.

Continuando pelo caminho, a calçada é barro puro nos dias de chuva. Quando se entra no portão propriamente, não há faixas contínuas para pedestres, como se vê em alguns locais semelhantes. Simplesmente colocam uma sinalização com ‘correntes’ que forma um ‘corredorzinho de passagem’ para os tantos consumidores e visitantes do Big e do Barra. Acho que está mais do que na hora de pensarem nos clientes que vão a pé até lá. Afinal de contas, a Zona Sul é um dos locais mais bonitos para se caminhar.

*Por Ana Cristina Assumpção, Conselho de Blogueiros

> Leia as repostas da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) e do BarraShoppingSul às observações da integrante do Conselho de Blogueiros no caderno ZH Zona Sul, que circula amanhã pela região!

Janeiro, Porto Alegre, o Litoral e o ZH Zona Sul

28 de janeiro de 2010 0

Época de veraneio. Milhares de pessoas debandam da Capital para o litoral em busca do sol e de uma trégua do calor escaldante daqui. A cidade fica vazia e, o melhor de tudo, sem trânsito. É possível chegar rapidinho em casa. Seja pela Avenida Cavalhada, Wenceslau Escobar ou Coronel Marcos, o trânsito flui mesmo nos horários de pico. Parece sonho? Não, é janeiro.

Além disso, você pode desfrutar de um cineminha, do seu restaurante preferido, sem filas, sem estresse – outro dia, tinha sete pessoas, além de mim, na sala de cinema do BarraShoppingSul em dia de semana. Dá para saborear os encantos da cidade e, principalmente, da Zona Sul com muita calma. Sinal verde para as compras também, pois as lojas estão cheias de promoções.

Bem, não chego a ser daquelas pessoas que levantam a bandeira de que a Capital no verão é tudo de bom e litoral nem pensar. Aproveito o que a cidade tem de bom nessa época, mas não dispenso uma prainha.

E, por falar em praia, muito bom poder contar com a transferência da Zero Hora para o litoral entregue na nossa porta com a maior tranquilidade. Mas a exemplo da Úrsula Petrilli Dutra, integrante do Conselho de Blogueiros do ZH Moinhos, senti falta do nosso caderno de bairro. Na sexta-feira passada, lendo a Zero Hora em Atlântida, cadê o caderno ZH Zona Sul? O jeito foi recorrer a Zerohora.com. Só que eu gosto mesmo é da edição impressa. Sei lá, para mim é muito difícil me desvincular da cultura do papel. Parece que a leitura tem outro sabor. Solução? Pedi para que me fosse entregue na praia apenas as edições de sábado e domingo. A de sexta-feira continua sendo entregue em Porto Alegre. Daí meu marido leva no sábado quando vai à praia e junto está o querido ZH Zona Sul. Com flexibilidade, sim, é possível ter tudo!

*Por Angela Dal Pos, Conselho de Blogueiros

Melhorias na Escola Landell de Moura

27 de janeiro de 2010 4

As obras da calçada e da reforma do muro da Escola Landell de Moura, na Tristeza, foram finalizadas antes do prazo – acima, a foto feita na manhã de hoje. O mais interessante foi a grama utilizada, que deu um visual melhor a instituição. Na foto abaixo, o início da obra, em dezembro.

A estrutura estava em péssimo estado antes da reforma começar, pois apresentava partes quebradas e irregulares (veja na foto ao lado).

Conforme uma placa de identificação da obra, a previsão de início era de 15 de dezembro, e de término, 15 de fevereiro. O investimento do governo do Estado foi de R$ 49.855,73.

Uma observação: na mesma placa com as informações da obra, o nome da escola foi escrito como E.E.E Fundamental Monsenhor Roberto Landeez de Moura, mas o nome da escola, conforme placa na entrada da instituição, é E.E.E Monsenhor Roberto Landell de Moura.

E para, você, internauta, quais obras deveriam ser feitas para melhorias na região da Zona Sul?

*Por Morgana Gualdi Laux, Conselho de Blogueiros

Sem vestígios do estaleiro

25 de janeiro de 2010 5

Agora que foram demolidas as carcaças dos velhos pavilhões do Estaleiro Só, descobrimos uma nova visão do Guaíba, há muitos anos escondida da população.

A foto acima mostra como ficou o local e nos leva a imaginar o que seria um parque bem cuidado às margens do Guaíba.

*Por José Augusto Roth, Conselho de Blogueiros

Pescaria na região

23 de janeiro de 2010 20

Quantas vezes olhamos uma foto e apreciamos o que vemos? Às vezes, é mesmo como diz aquele velho ditado chinês: uma imagem vale mais do que mil palavras. Pois a foto acima tem exatamente esse significado para mim, vale mais que palavras, ela significa momentos especiais.

Naquele dia, enquanto passeava tranquilamente no calçadão de Ipanema, deparei com várias cenas interessantes. Essa, no entanto, me causou uma inquietação gostosa que quero compartilhar aqui. Talvez seja fruto de memórias de infância, quando pescava também com meu pai e meu irmão nas praias, lagoas e açudes aqui do Sul. Talvez seja simplesmente admiração por aqueles que conseguem, diante do inegável fato que o Guaíba é poluído, impróprio para banho e sabe-se lá fonte de quais doenças, ainda assim, persistirem em pescar ali.

Pois não resistindo à curiosidade, aproximei-me do rapaz e perguntei se tinha tido alguma sorte naquele dia. Ele, sem me olhar, respondeu:

- Sorte nenhuma, moça. Aqui, às vezes dá peixe, às vezes, não, mas não importa. Eu gosto mesmo é de pescar.

Suas palavras simples me aqueceram o coração. Diante do impossível ou inaceitável, debruçar-se sobre o futuro incerto e abraçar o destino, sem deixar de ter esperança. Essa foi a mensagem que li naquela cena que registrei na memória e na câmera. Um cavaleiro solitário, teimando contra as evidências, pelo prazer de, simplesmente, estar ali.

Pequenos prazeres são nossas gotas diárias de felicidade e morar no bairro nos proporciona muitos deles. Eu gosto de pescar momentos especias como esse…

E você, gosta de pescar o que na Zona Sul? Deixe seu comentário.

*Por Claudia Bins, Conselho de Blogueiros

Hoje nas bancas da região

22 de janeiro de 2010 1

O ZH Zona Sul circula hoje, encartado em Zero Hora, nos bairros Camaquã, Cavalhada, Cristal, Ipanema, Jardim Isabel, Sétimo Céu, Tristeza, Vila Assunção e Vila Conceição.

Na capa, sete problemas da Avenida Coronel Marcos – os leitores apontaram, a reportagem observou e a prefeitura e CEEE respondem. Outros destaques: a coleção de colheres de Jorge Vidal, morador da Tristeza; as atividades de verão para as crianças na região e o vazio deixado pelo fechamento do Guion Sol, há seis meses, no Shopping Jardim do Sol e no imaginário de moradores que frequentavam o espaço, como a roteirista e produtora Giancarla Brunetto.

O ZH Zona Sul circula toda sexta-feira. Tem sugestões para a edição da semana que vem? Então, escreve pra gente: zonasul@zerohora.com.br

> Leia mais em www.zerohora.com/bairros

> Siga o caderno ZH Zona Sul no Twitter: www.twitter.com/zhzonasul

Ritmo de obra na Wenceslau

20 de janeiro de 2010 3


Texto enviado pelo leitor Vitor Guerra Sporleder, morador do bairro Cristal

“É absurda a forma como está sendo feita a obra de recapeamento da Av. Wenceslau Escobar, entre Diário de Notícias e Castro de Menezes. Fazem um pedaço e param; fazem outro pedaço e param novamente. Por que não fazem o serviço do início ao fim, sem paralisações que atrapalham o trânsito, principalmente no que diz respeito à falta de pintura das faixas de segurança, o que representa um perigo constante?”

DA REDAÇÃO: A Secretaria Municipal de Obras e Viação (Smov) informa que a empresa que está realizando a obra teve um problema técnico com equipamentos e teve de parar temporariamente os trabalhos. Amanhã, será realizada uma reunião com a empresa para acertar a data de retomada dos serviços: recapeamento e pintura da sinalização.

A história do templo grego da Assunção

19 de janeiro de 2010 7

O templo grego que intriga quem passa pela Avenida Copacabanamencionado em post anterior por Gustavo Souza Maciel, integrante do Conselho de Blogueiros - foi tema de uma reportagem na edição de 21 de outubro de 2005 do ZH Zona Sul (reprodução ao lado). Para o caderno, o advogado Paulo do Couto e Silva contou a história de seu templo particular.

Em 1974, de volta de uma viagem à Grécia, o morador da Rua Chavantes percebeu que, nos terrenos dos fundos da sua casa, que davam para a Copacabana, as fundações de um edifício estavam sendo construídas, prejudicando o seu pátio. Couto e Silva não teve dúvidas: comprou um terreno maior, no Partenon, e ofereceu em troca. Restou ali um prolongamento do seu quintal.

Para decorar o pátio, pediu a uma arquiteta amiga da família e apaixonada pela Grécia que projetasse algumas colunas. Yolanda Trebbi _ que faleceu em 1984 e dá nome ao teatro _ apareceu com um projeto completo. Não apenas colunas, mas um teatro que seguiria rigorosamente as proporções dos templos gregos.

Ornado com esculturas de Antônio Caringi, o Teatro Yolanda Trebbi tem capacidade para 600 pessoas que nunca apareceram. Em um de seus lados, no alto da construção, há a inscrição A vida é curta, a arte é eterna. O plano de Couto e Silva de trazer companhias de teatro clássico para apresentar as tragédias gregas se perdeu ao longos dos anos, principalmente pelo medo de trazer pessoas estranhas, surgido após sofrer um assalto. A aparelhagem de som profissional trazida dos Estados Unidos, no entanto, embalou a Vila Assunção muitas vezes.

Um vizinho desconhecido

19 de janeiro de 2010 16

Em mais um das minhas caminhadas pelo bairro Vila Assunção, ao passar pela Avenida Copacabana, deparei com a bela construção que existe nos fundos de uma casa.

Sempre a vejo, mas nunca soube do que se tratava. No topo da construção está escrito: “Teatro Yolanda Trebbi”. Existem esculturas expostas no local. Porém, nunca ouvi boatos de alguma peça ou de evento ocorrido lá. Já perguntei para muitos conhecidos e moradores do bairro e nunca obtive uma resposta concreta sobre.

Então, pergunto para vocês, leitores e moradores do bairro: você sabe do que realmente se trata esta bela construção?

Caso você tenha alguma informação, nos informe por meio de um comentário.

*Por Gustavo Souza Maciel, Conselho de Blogueiros

Shopping pode cobrar estacionamento?

18 de janeiro de 2010 8

Tenho recebido diversos e-mails a respeito da cobrança de estacionamento nos shopping centers. Dizem que existe uma lei estadual que estabelece gratuidade no estacionamento se o valor da compra ou despesa no shopping seja igual ou maior do que 10 vezes o valor cobrado pelo estacionamento. Isso valeria para qualquer tipo de despesa, inclusive de alimentação. Por exemplo, se o valor do estacionamento é de R$ 3,50, e a pessoa gastou R$ 35 ou mais, estaria isenta do pagamento. Procurei me informar sobre a validade dessa lei no guichê de cobrança de um shopping da Zona Sul, e me disseram não saber da existência dessa lei.
Vamos procurar esclarecer que existe de concreto a respeito disso?

*Por José Augusto Roth, Conselho de Blogueiros

DA REDAÇÃO: Por meio de sua assessoria de imprensa, o Procon explica que não existe lei desse tipo em Porto Alegre. Há legislação no Rio de Janeiro e em São Paulo sobre isso. No Rio, é um projeto de lei que está sob Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin). Em São Paulo tem legislação parecida que foi aprovada, depois vetada pelo governador José Serra. O veto foi derrubado pela Assembleia Legislativa daquele Estado e também sofre Adin.


Sinalização refeita na Copacabana

18 de janeiro de 2010 1

O leitor Carlos Arce enviou por e-mail ao ZH Zona Sul as fotos deste post: “Outro dia, estavam repintando o ‘Pare’ das esquinas da Avenida Copacabana com Caeté e Sargento Nicolau Dias de Farias. Ponto positivo“.

Lembranças da figueira

16 de janeiro de 2010 1

Sequência de fotos de uma figueira que já não há, próximo à esquida das avenidas Guaíba e Oswaldo Gonçalves Cruz, em Ipanema.

*Por Roberto Lucio Feliciate Alves, Conselho de Blogueiros

Hoje nas bancas da região

15 de janeiro de 2010 0

O ZH Zona Sul circula hoje, encartado em Zero Hora, nos bairros Camaquã, Cavalhada, Cristal, Ipanema, Jardim Isabel, Sétimo Céu, Tristeza, Vila Assunção e Vila Conceição.

Na capa, como as casas na Zona Sul podem se prevenir do ataque de cupins, que se proliferam em época de calor. Outros destaques: a estreia da seção Em Foco, pelo editor de imagens Arivaldo Chaves e por leitores, o trabalho do DMLU na orla e o último dia da barbearia de Aloysio Froner, na Avenida Wenceslau Escobar.

O ZH Zona Sul circula toda sexta-feira. Tem sugestões para a edição da semana que vem? Então, escreve pra gente: zonasul@zerohora.com.br

> Leia mais em www.zerohora.com/bairros

> Siga o caderno ZH Zona Sul no Twitter: www.twitter.com/zhzonasul