Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts de fevereiro 2010

Registros das cores da região

27 de fevereiro de 2010 2

A leitora Roberta Hoffmann, moradora da Zona Sul, se dedica a registrar o pôr do sol na região _ e todas as variações de tons que proporciona, como na foto acima.

Bueiro teve conserto

26 de fevereiro de 2010 1

Após nove dias com água escorrendo pela Rua Pereira Neto – próximo à esquina com a Rua Dona Paulina, ao lado do final da linha do ônibus Camaquã -, uma equipe do Departamento de Esgotos Pluviais (DEP) desobstruiu a boca de lobo (foto acima). O problema foi abordado em post anterior (foto ao lado).

Que bom que conseguimos dar uma ajudinha no conserto do bueiro!

*Por Gustavo Souza Maciel, Conselho de Blogueiros

Hoje nas bancas da região

26 de fevereiro de 2010 0

O ZH Zona Sul circula hoje, encartado em Zero Hora, nos bairros Camaquã, Cavalhada, Cristal, Ipanema, Jardim Isabel, Sétimo Céu, Tristeza, Vila Assunção e Vila Conceição.

Na capa, as diferentes visões sobre o projeto da Proa, na orla da Assunção. Outros destaques: o que fazer quando uma obra vizinha incomoda o seu cotidiano, a volta das atividades do CCD em março e o Clube dos Jangadeiros no “Antes e depois” da seção Em Foco.  

O ZH Zona Sul circula toda sexta-feira. Tem sugestões para a edição da semana que vem? Então, escreve pra gente: zonasul@zerohora.com.br

> Leia mais em www.zerohora.com/bairros

> Siga o caderno ZH Zona Sul no Twitter: www.twitter.com/zhzonasul

Blog do ZH Zona Sul comemora um ano

25 de fevereiro de 2010 7

O Blog do ZH Zona Sul comemora um ano neste mês (leia o primeiro post publicado).

Quando vi a possibilidade de fazer parte deste projeto como blogueira, me senti imensamente feliz por ter a chance de retratar e escrever sobre uma das regiões mais amadas e bonitas da cidade.

Neste primeiro ano, falamos sobre coisas boas da região, coisas nem tão boas assim, mas que, pelo fato de serem publicadas neste espaço, colaboraram para que ocorressem melhorias.

Isto é o melhor deste blog, e acredito que seja seu objetivo. Não só informar, mas incentivar os leitores a participarem também. E esta troca é extremamente importante na busca destas melhorias. Pois esta região é nossa! Minha, sua e de todo cidadão porto-alegrense!

Neste primeiro ano, passeamos pela região, caminhamos no calçadão de Ipanema, quase caímos em alguns buracos pelo caminho, velejamos, divulgamos eventos culturais, visitamos livrarias e sofremos com alagamentos, mas também tomamos banho de chuva!

Experimentamos os sabores da região e até aprendemos a receita para um delicioso pão de abóbora. Comemoramos o Dia das Mães, Dia do Amigo, dos Namorados e outros mais.

Acompanhamos a consulta popular para decidir sobre o futuro da área do antigo Estaleiro Só e comemoramos o primeiro aniversário da Fundação Iberê Camargo.

Conhecemos vários personagens do bairro, nos comovemos com a história do Alemão, o cão amigo da Tristeza e com a história de alguns moradores da região.

Vimos o inacreditável, como os amigos que surfaram no Guaíba!

Reclamamos da falta de educação no trânsito e dos carros com som absurdamente alto na prainha de Ipanema. Do lixo nas ruas e de reparos que precisavam ser feitos.

Mas também fizemos a feira, e o que mais colocamos na sacola: informação! Nos emocionamos, reclamamos e elogiamos. E espero que assim continue por muito tempo.

Parabéns a todos que participaram e ajudaram a fazer este blog!

*Por Sabrina Jung, Conselho de Blogueiros

Conselho de blogueiros reunido

24 de fevereiro de 2010 1

Na noite de hoje, integrantes do Conselho de Blogueiros do ZH Zona Sul se reuniram na Redação de Zero Hora com a equipe do caderno. Editora do ZH Bairros, Thais Sardá explicou como funcionará o Café ZHum projeto inovador, cuja primeira edição está marcada para amanhã, no bairro Moinhos de Vento. Em março, será a vez de a Zona Sul receber a sucursal temporária – mais detalhes em breve.

Ao final, os blogueiros Juarez Pinto Gonçalves, Angela Dal Pos, Gustavo Souza Maciel, Pedro Augusto Toledo Moneiro e José Augusto Roth (na foto acima, a partir da esquerda) conheceram um pouco sobre o processo de diagramação e edição de uma página de jornal.

Bueiro com problema na Pereira Neto

24 de fevereiro de 2010 1

Um bueiro na Rua Pereira Neto – próximo à esquina com a Rua Dona Paulina, ao lado do final da linha do ônibus Camaquã – apresenta problemas há nove dias.

Desde a chuva da semana passada, ele não para de escoar pela rua uma água que apresenta uma coloração opaca e esverdeada.

O problema incomoda os moradores da região. Além do esgoto que está correndo a céu aberto, existe a previsão de mais chuva, o que pode agravar o problema.

*Por Gustavo Souza Maciel, Conselho de Blogueiros


DA REDAÇÃO: Após contato da reportagem com o Departamento de Esgotos Pluviais (DEP), a Divisão de Conservação do órgão fez vistoria na tarde de hoje e encontrou obstrução na boca de lobo. O DEP executou a limpeza e desobstrução da boca de lobo ainda durante a vistoria.

Alguém sabe o que significa o "índio"?

23 de fevereiro de 2010 39

Quem primeiro notou foi minha esposa faz alguns meses.

Comentou ligeiramente que as placas de sinalização da Tristeza estavam adesivadas com a imagem de um indiozinho estilizado.

Aí, comecei a observar e, de fato, onde houver uma placa de trânsito, lá estará a tal da figura. Alguém sabe o que significa isto?

Parece o antigo símbolo da TV Piratini, mas não é.

Campanha publicitária não pode ser porque se trata de um espaço proibido para isso.

Às vezes, vem acompanhada da chamada “procura-se”. Normalmente, é uma imagem em preto e branco, mas também pode ser vista com uma cor viva de fundo.

Possibilidades que me ocorrem: uma marca de droga ou ponto de droga, um símbolo de serigrafia clandestina, a imagem de uma tribo adolescente qualquer ou, quem sabe, um artista grafiteiro que assinala o seu território de atuação.

Enfim, convoco os leitores para tentarmos descobrir o que significa o tal “índio” que se propagou feito epidemia nas placas de trânsito da Zona Sul.

*Por Juarez Gonçalves, Conselho de Blogueiros

Pedalinhos no verão em Ipanema

22 de fevereiro de 2010 4

.

.

Nesse calorão, feliz de quem tem “uma praia pra chamar de sua”! Pode ser de mar, de rio ou até mesmo de lago, desde que esteja ali – bem pertinho – nos esperando para refrescar e descontrair!

Nos verões da década de 70, era assim que eu e minha irmã, Ana Lúcia, iniciávamos nosso passeio em Ipanema, nos domingos pela manhã: vestidos, devidamente calçados e protegidos do sol pelos bonés (à esquerda).

.

.

.A grande diversão e pretexto para nosso pai, Juarez, nos levar a Ipanema eram os passeios de pedalinho, que ficavam junto ao bar/restaurante/boate Taba. Pela numeração deles, se percebe a quantidade de pedalinhos que havia disponível para aluguel (à direita).

.

.

.

.

Não demorava muito para que o passeio de pedalinho se transformasse numa aventura e, de repente: “Homem ao mar!” Tchibum! Eu pulava na água e logo atrás vinha minha irmã. Objetivo alcançado: andar de pedalinhos, sim, mas tomar banho na praia era tudo de bom! O pai devolvia o pedalinho e nós já ficávamos por ali, brincando nas águas tranquilas de Ipanema..

.

.

A folia depois se estendia para a areia com jogo de bola, castelinhos e tudo o que tínhamos direito. Hora de ir para casa, que o almoço da mãe já estava na mesa. Para comemorar aquela manhã de praia, tinha o refrigerante Pepsi tomado no gargalo da garrafa – coisa de adulto – em mesinhas que se estendiam por quase toda praia, sob as arvores (à direita).

.

.

Às vezes, o Guaíba nos brindava com alguma tartaruga, que era levada pra casa para nos fazer companhia na semana e depois trazida de volta para ser lançada novamente nas águas de Ipanema. Claro, acreditávamos que ela tivesse sido engordada, fora possivelmente “torturada”, porém, com certeza, “batizada” com um nome carinhoso e muito amada por nós que voltaríamos, ao longo do verão, procurando pela cabecinha dela ”por fora d’água”, nadando por entre os pedalinhos, para nos dar também o seu alô.

Nessa última foto (à esquerda), já aparece minha irmã mais nova – Flávia Letícia, o que comprova que esses passeios se repetiram por alguns verões em nossas vidas.

Durante nossa infância, há quase 40 anos, Ipanema era “a nossa praia”. E hoje, quais lembranças estarão sendo guardadas na memória de seus atuais frequentadores?

*Por Luiz Antonio Henriques da Silva, Conselho de Blogueiros

Tem teatro na praça neste domingo

20 de fevereiro de 2010 0

A tribo de atuadores Ói Nóis Aqui Traveiz levará seu espetáculo O Amargo Santo da Purificação para o bairro Cavalhada neste domingo, dia 21.

A peça será encenada às 18h na Praça Irene Elisalde Stricher, na Rua Vila Maria, em frente à Escola Violeta Magalhães. Os 25 atuadores contarão, com figurinos coloridos, música, pernas-de-pau e poesia, a trajetória do político e guerrilheiro baiano Carlos Marighella (1911-1969). Entrada franca.

Hoje nas bancas da região

19 de fevereiro de 2010 0

O ZH Zona Sul circula hoje, encartado em Zero Hora, nos bairros Camaquã, Cavalhada, Cristal, Ipanema, Jardim Isabel, Sétimo Céu, Tristeza, Vila Assunção e Vila Conceição.

Na capa, pedidos de poda podem levar até 120 dias para serem atendidos, mas prefeitura estuda alternativa que agilizaria o serviço.

Outros destaques: comunidade espera calçamento na Avenida Icaraí, os araçás da Pereira Neto, pelo leitor Roberto Pelegrini Coral, e a relação de Rodrigo da Cunha, coordenador do programa Guaíba Vive, com a região onde mora.

O ZH Zona Sul circula toda sexta-feira. Tem sugestões para a edição da semana que vem? Então, escreve pra gente: zonasul@zerohora.com.br

> Leia mais em www.zerohora.com/bairros

> Siga o caderno ZH Zona Sul no Twitter: www.twitter.com/zhzonasul

"Ah, lá é possível!"

18 de fevereiro de 2010 0

Em pleno Petrópolis, comentava dias atrás com um amigo os planos para meus primeiros dias de férias: ficar em casa, aproveitando a piscina e contemplando as belezas do jardim, em especial, acompanhando o desenvolvimento do primeiro cacho com que me presenteará a bananeira que, há mais de ano, insisti em plantar (admito que já estava começando a me arrepender).

Então, meu amigo, um tanto surpreso com meus planos, perguntou:

- Mas você mora aqui em Porto Alegre mesmo?

– Claro! – respondi.

E ele:

- Tanta planta, pássaros, árvores frutíferas… Zona Sul! Lembrei! Ah, lá é possível! – em meio a um sorriso, suspirado.

Adorei!

Yes, Zona Sul can!

*Por Fernanda Nedwed Machado, Conselho de Blogueiros

Uma paisagem abençoada

17 de fevereiro de 2010 8

Nem só de avião se pode obter belas vistas aéreas de nossa cidade.

Seguindo pela Avenida Oscar Pereira, na direção de Belém Velho, chega-se ao alto do morro da Glória, onde tem uma placa: Santuário Mãe de Deus. Toma-se uma pequena estrada à direita, quando deparamos com uma imponente construção em estrutura metálica.

Trata-se do Santuário Católico de Nossa Senhora Madre de Deus, padroeira de Porto Alegre, inaugurado no ano 2000.

Tem 700 metros quadrados de área construída, divididos em dois pavimentos. É uma estrutura de aço, tijolos e vidro de linhas arrojadas, com um grande telhado em duas águas, que se estende até o nível do solo. Possui uma série de vitrais e uma grande estátua da padroeira, vinda da Itália e esculpida em madeira.

Vila Conceição

O complexo do santuário compreende um campanário independente e instalações sanitárias para o grande público que comparece nas ocasiões festivas e romarias.

Belém Novo

O local proporciona uma magnífica vista de 360° que abrange toda a região de Porto Alegre e do estuário do Guaíba, principalmente a região sul, onde se vê nitidamente a Ponta Grossa, o Belém Novo e até a entrada da Lagoa dos Patos junto ao Farol de Itapuã.

Itapuã

Também pode-se ir pela Vila Nova, até chegar na Estrada Costa Gama, à esquerda, e daí subindo o morro até encontrar a Avenida Oscar Pereira e, no alto, dobrando à esquerda para chegar ao santuário.

Ipanema e, ao fundo, Ponta Grossa

Vale a pena dar uma chegada lá e conferir a bela paisagem. Sempre que eu recebo visitantes de fora, faço questão de levá-los naquele local. Eles se surpreendem com a beleza da paisagem.

Restinga

As fotos deste post dão uma ideia das vistas que os visitantes poderão desfrutar.

*Por José Augusto Roth, Conselho de Blogueiros

Centro de Porto Alegre

Problema de lixo persiste na Cel. Massot

16 de fevereiro de 2010 6

No dia 28 de dezembro, o Blog do ZH Zona Sul relatou a situação da Rua Coronel Massot, localizada no bairro Camaquã. No post, os principais problemas eram a grama alta e o lixo acumulado na via. Ambos impediam o trânsito de pedestres de um lado ao outro da rua.

Apesar da grama ter sido aparada, a questão do lixo não cessou. Percorrendo a Coronel Massot, pode-se encontrar garrafas plásticas, restos de comida, embalagens espalhadas, pedaços de madeiras e também grama e folhagens, mas deixadas pelos próprios moradores da região em sacos.

O que pode-se perceber, então, é uma total falta de consciência da parte dessas pessoas. Afinal, do que adianta aparar o jardim de casa e colocar o lixo acumulado nas vias?

É visível a exuberante beleza da Zona Sul, no entanto, se houvesse respeito em relação ao lixo. A região poderia estar ainda mais bela. Com pessoas conscientes, não haveria sacos plásticos com verde pelas ruas, restos de comida e, com certeza, móveis jogados no Guaíba. O que falta, mais uma vez, é educação de uma parte da sociedade.

Se você também convive com problemas como esse, não deixe de comentar e deixar sua opinião.

*Por Morgana Gualdi Laux, Conselho de Blogueiros

DA REDAÇÃO: O Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU) alerta para a conscientização da comunidade para evitar esse tipo de problema. Para a coleta de lixo jogado na rua, a assessoria de imprensa do órgão explica que há duas opções, conforme o tipo de resíduo: ligar para o Telefone do Cidadão (156), para orgânico ou reciclável, ou ligar para o serviço particular de Coleta Especial (3289-6880) – para lixos como entulhos, é cobrado conforme a quantidade.

Outros ângulos do estaleiro

15 de fevereiro de 2010 4

Desde a demolição dos galpões do antigo Estaleiro Só, a paisagem na área chamada de Ponta do Melo mudou. Após a foto aérea enviada por José Augusto Roth, integrante do Conselho de Blogueiros do ZH Zona Sul, veja dois novos ângulos dessa área no bairro Cristal:

Vista a partir da Vila Assunção, com o centro de Porto Alegre ao fundo – Foto: Arivaldo Chaves

Vista a partir do morro atrás da Fundação Iberê Camargo, na Padre Cacique – Foto: André Mags

Visitas de pássaros da região

14 de fevereiro de 2010 2

Texto e imagem enviados pela artista plástica Tenini (Teresinha Canini Avila, foto abaixo), moradora da Zona Sul

“Já contei que tenho bebedouros para beija-flores no sacadão da minha casa. Além dos beija-flores, são as maricotinhas que se deliciam com as águas açucaradas que coloco ali. Às vezes, me preocupo se estou fazendo bem ou mal aos passarinhos porque eles estão cada vez mais numerosos e mais rápidos em esvaziar os bebedouros. Mas sei que eles gostam aqui de casa.

Não sentem medo com a minha proximidade, nem da minha empregada, nem tampouco dos meus cães que se acostumaram com os pássaros e não os perseguem. Mas, se deixo a porta de entrada do salão e a porta que dá para sacada abertas, eles, sem cerimônia alguma, entram por uma e saem pela outra, e eu fico feliz por vê-los voar dentro de casa. Às vezes, eles se perdem atrás das cortinas e ficam se debatendo, e a gente tem de salvá-los conduzindo-os até à liberdade.

Mas, nesta semana, minha empregada achou uma maricotinha morta, embaixo do sofá. Como ela foi parar ali, não sei, nada percebi, não ouvi seu pedido de socorro, nem sequer barulho de asas. Fiquei triste de ver a maricotinha morta, já gelada, embaixo do sofá.

O que teria ocorrido? Teria se sentido mal e procurou abrigo ali? O consolo é que ela morreu sabendo que estava em lugar seguro e amigo. Assim como nós que esperamos morrer nos braços dos nossos entes mais queridos.

À tardinha, como uma homenagem à maricotinha que partiu, pássaros em profusão entoaram os mais belos cantos em trinados que me pareceram divinais.

Uma coisa tenho certeza: na outra encarnação, será bem possível que eu retorne como um pássaro alegre e saltitante, sempre em busca das doçuras de viver em liberdade, ainda que pague com a vida por ela.”