Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts de março 2010

Tradição religiosa no bairro

31 de março de 2010 0

.

.

“Uma tradição da Assunção, a santinha visita 19 famílias. Quem recebe a leva até a próxima casa”, contou o leitor Carlos Arce, por e-mail, ao ZH Zona Sul.

Qual é a tradição religiosa de seu bairro ou paróquia na Zona Sul? Alguma celebração da Semana Santa?

Deixe seu depoimento.

Cuidado: poste na pista

30 de março de 2010 3

Atenção, motorista, ao trafegar na Avenida Cel. Marcos.

Após obra de alargamento do asfalto e, por consequência, diminuição da calçada, pelo menos um poste está na pista, na altura do número 2.523 (foto acima).

História da via férrea na Zona Sul (1) - A Ponta do Asseio

29 de março de 2010 12

Desenho de Hélio Ricardo Alves mostra como era feito o despejo na Ponta do Melo – Foto: Reprodução

No finalzinho do século 19, começou a funcionar em Porto Alegre uma linha férrea que servia aos bairros margeados pelo Guaíba. Também conhecida por Estação Ferroviária do Riacho, porque ficava a beira do Arroio Dilúvio, a linha do trem foi muito importante, pois além de transportar passageiros e cargas, constituía um dos melhores passeios turísticos de Porto Alegre.

Relato interessante sobre essa pequena estrada de ferro foi o de Augusto Meyer, escritor, jornalista e contemporâneo do trem. Em sua obra No Tempo da Flor, citado na Pequena Antologia do Trem, Meyer traz lembranças da ferrovia na década de 20: “A grande animação, no Largo da Tristeza, era o trenzinho das cinco. Ficava a estação ao lado da velha Ponte do Riacho, e parece que ainda estou no Beco do Império, picando o passo, ao ouvir o primeiro apito. Ladeira abaixo, somos alguns retardatários, em cima da hora. Mas o trenzinho, com mais apito e fumaça do que pressa, levará muito tempo a decidir-se, arrastando a sua sina pela Praia de Belas“.

Inicialmente, a linha do trem foi utilizada para transportar os cubos malcheirosos provenientes das casas dos arrabaldes que não tinham esgoto. Portanto, tinha uma função essencialmente sanitária. O trajeto percorrido por esse material ia até a chamada Ponta do Asseio ou Ponta do Melo, onde hoje se encontra o Estaleiro Só, no bairro Cristal. Em tempos mais remotos, esse material viajava até outra ponta, a do Dionísio, no bairro Assunção. Dentro dos vagões, iam grandes cilindros, com todo o conteúdo fedorento.

Esses cubos, fornecidos pela Intendência Municipal de Porto Alegre, eram colocados sob a tábua de assento dos banheiros da época para serem usados e, depois de cheios, eram encaminhados até a estação do trem mais próxima. Logo que chegava ao seu destino, o conteúdo dos cubos era prensado e descarregado diretamente no rio. Os mesmos cubos, ou cabungos, que levavam os dejetos, após serem descarregados e limpos com creolina, faziam a viagem de volta.

Conforme Sérgio da Costa Franco, “o asseio público deixou suas marcas nas tradições da cidade. Como Ponta do Asseio ficou popularmente conhecida a Ponta do Melo, como Lomba do Asseio a ladeira que ligava aquela ponta à Avenida Padre Cacique. Cabungos e cabungueiros são tristemente lembrados pelos mais velhos”.

* Por Janete da Rocha Machado, Conselho de Blogueiros

> Acompanhe a segunda parte da história do trenzinho da Zona Sul nos próximos dias, aqui no Blog do ZH Zona Sul

Pés descalços em Ipanema

27 de março de 2010 3

Cada vez que percorro o calçadão de Ipanema, mantenho os olhos atentos para a paisagem. Procuro sorver os raios de luz, a variação de cores e, enquanto meus passos percorrem o percurso que já conhecem quase de cor, procuro esvaziar a mente. Assim, como em uma meditação, relaxo em relação às preocupações e tarefas do dia-a-dia… e observo.

Sim, descobri há algum tempo que observar as pessoas e as coisas a minha volta é uma atividade profundamente prazerosa e relaxante. Constantemente, me pego rindo sozinha ao fantasiar determinada situação, ou então me perguntando como será a vida e os afazeres de determinada pessoa que cruza meu caminho. Pois, tendo o calçadão de Ipanema como cenário, acabei formando um hábito, o de escrever minhas impressões e divagações tendo como fontes de inspiração aquilo que lá encontro.

* * *

Essa crônica trata de um tipo bastante comum e constante nas tardes ou nas manhãs ensolaradas do calçadão: os bebês. Ali no calçadão pode-se observar uma miríade desses seres minúsculos, impávidos em seus carrinhos ou agitados nas cadeirinhas das bicicletas, eles são representantes legítimos do futuro que se faz ali presente.

Democraticamente, dividem ali seu espaço com outros seres que também circulam por lá. Existem bebês de todos os tipos: os gorduchos e carecas, os cabeludinhos, meninas enfeitadas com laços e fitas, meninos com bonés. Alguns bebês carregam consigo as chupetas ou mamadeiras e outros ficam sorrindo extasiados diante da figura de algum cachorrinho que passa ao largo.

Observo também o comportamento dos adultos e crianças maiores que passam pelos bebês. Vejo também as mamães, papais, vovôs e vovós que os acompanham orgulhosamente. Percebo que muitas pessoas sorriem enternecidas ao passar por eles, algumas comentam com seus pares e apontam os rechonchudos, outras olham e saem apressadas como se o “vírus” da maternidade fosse algo contagioso.

Alguns pais moderninhos carregam seus bebês em carrinhos de três rodas, caminhando apressados ou correndo naquela tentativa de recuperar a antiga forma. Outros passeiam simplesmente, deixando os raios de sol banharem seus rebentos enquanto se beneficiam da paz que o movimento lento e constante exerce sobre os pequenos.

* * *

Mas de todos os bebês que observei nessa tarde, algo me chamou a atenção e quero compartilhar aqui: todos, sem exceção, estavam descalços! Que sensação deliciosa de liberdade é ver um pezinho de bebê descalço. Pés de bebês não são feitos para calçados. Parecem mais bisnaguinhas macias que, quanto muito, precisam de meias suaves, mas não de sapatos!

Observando os bebês ali no calçadão, pude me deliciar com cenas de bebês colocando os pezinhos na boca, como é bastante comum naquela fase dos cinco ou seis meses. Pude vê-los brincar com seus pezinhos fofos, balançá-los, erguê-los, desfrutar daquela condição privilegiada. Que delícia de cena, que vida boa essa dos bebês que passeiam no calçadão de Ipanema com os pezinhos descalços…

Voltei para casa pensando que essa fase de bebê passa tão rápido e lembrei de conselhos que minha mãe me deu e que repasso a todas as minhas amigas que esperam seus bebês: tenham paciência com os pequenos e os peguem muito no colo. Quando você menos espera eles já estarão correndo, calçados, por aí. Nem lembrarão mais quão gostoso era passear descalço no calçadão de Ipanema.

*Por Claudia Bins, Conselho de Blogueiros

Moinhos na Zona Sul

26 de março de 2010 1

Miréia, blogueira do ZH Moinhos, conheceu as integrantes do conselho do Blog do ZH Zona Sul Morgana e Carmencita (a partir da esquerda)

Dia 19 de março, representando os blogueiros do ZH Moinhos, fui ao encontro do Café ZH na Zona Sul. Lá, conheci muitas pessoas do bairro, conversei, fiz contatos e adorei o Machry Armazém e Bistrô, onde foi a base deste Café ZH.

Conheci algumas blogueiras “zona sul”, a Carmencita Hessel e a Morgana Gualdi Laux. O café foi muito mais movimentado do que o Café ZH Moinhos. Lá, a comunidade se uniu, reivindicou, elogiou e teve o secretário municipal de Planejamento, Márcio Bins Ely, que ouviu sugestões das pessoas, além dos editores de Zero Hora Rosane Tremea e Diego Araujo.

Foi uma experiência ímpar. Agora, vamos esperar que, em abril, tenhamos o Café ZH Bela Vista. Depois eu conto para a comunidade do Moinhos como foi a receptividade da comunidade de lá, porque a da Zona Sul foi maravilhosa e ativa.

*Por Miréia Borges, Conselho de Blogueiros do ZH Moinhos

Hoje nas bancas da região

26 de março de 2010 0

O ZH Zona Sul circula hoje, encartado em Zero Hora, nos bairros Camaquã, Cavalhada, Cristal, Ipanema, Jardim Isabel, Sétimo Céu, Tristeza, Vila Assunção e Vila Conceição.

Na capa, o secretário municipal do Planejamento, Márcio Bins Ely, afirmou à comunidade, durante o Café ZH, a nova data para a duplicação da Diário de Notícias.

Outros destaques: o pedido dos moradores por mais segurança no bairro Tristeza, a lição de solidariedade e cuidado com o ambiente dada por Sabrina Reichert Fernandes, oito anos, e quem compareceu ao Café ZH, promovido na sexta-feira passada no Machry Armazém e Bistrô.

O ZH Zona Sul circula toda sexta-feira. Tem sugestões para a edição da semana que vem? Então, escreve pra gente: zonasul@zerohora.com.br

> Leia mais em www.zerohora.com/bairros

> Siga o caderno ZH Zona Sul no Twitter: www.twitter.com/zhzonasul

Era uma vez um orelhão na Av. Guaíba

24 de março de 2010 1

.

.

.

O leitor Carlos Arce enviou ao ZH Zona Sul as fotos que ilustram esse post.

“Já tem poucos orelhões, menos ainda funcionando. Olhem como ficou este, na noite de ontem, na Avenida Guaíba, na curva da Assunção, atingido por algum carro desgovernado em excesso de velocidade. Lamentável. Ficou a 15 metros de onde estava, em partes no outro lado da rua”, escreveu Arce.

 

O trenzinho e a Pedra Redonda

24 de março de 2010 11

A foto ao lado mostra um dos caminhos percorridos pelo trem até chegar a praia da Pedra Redonda em Ipanema nos anos de 1920. O local é hoje a Vila Conceição. Um fosso de granito de 800 metros de comprimento por 10 metros de altura foi escavado desde o início da vila até a beira da praia, criando um grande paredão por onde passava a Maria Fumaça.

A obra no morro durou cerca de três anos. Algumas pessoas aproveitavam para ir a pé até a praia, utilizando o caminho aberto. Porém, o passeio era muito perigoso, pois, quando o trem se aproximava, as pessoas se espremiam entre as paredes de pedra e a locomotiva, causando um grande desconforto. Era uma aventura e tanto, conforme diziam os jovens da época, que se arriscavam para curtir os banhos na praia mais famosa da época.

* Por Janete da Rocha Machado, Conselho de Blogueiros

Sarau e concurso celebra Capital na Fnac

23 de março de 2010 0

No Sarau de Fotografia Fnac/ Câmera Viajante Especial pelos 238 anos de Porto Alegre – marcado para hoje, às 19h30min, na Fnac do BarraShoppingSul -, Rogério do Amaral Ribeiro recebe para o bate-papo o fotógrafo Eurico Salis, autor de livros como Porto Alegre – Cenas Urbanas, Paisagens Rurais, e o diretor da Capella Design Manoel Petry, responsável pelo projeto Edições da Lata – Porto Alegre e seus Olhares, que será lançado em maio na Fnac. O evento tem entrada franca.

O evento marca o lançamento do 1º concurso de fotografia Aniversário de Porto Alegre, promovido pela Fnac e a Câmera Viajante – Escola de Fotografia, com apoio da Sony Brazil e do Centro Universitário Ritter dos Reis (UniRitter). Saiba mais em www.cameraviajante.com.br

Capina nas ruas da Assunção

23 de março de 2010 0

*Post atualizado às 16h

O leitor Carlos Arce enviou ao ZH Zona Sul as fotos de uma equipe da prefeitura trabalhando na capina de sua rua, na Vila Assunção, no sábado.

.

.

.

.

Mas, ao final, ele fez uma observação, com a foto ao lado:

- Assim ficou a calçada após a capina.

*O gabinete do prefeito entrou em contato com a Redação do ZH Zona Sul para verificar o local.


Encontro reuniu jornalistas e leitores

22 de março de 2010 2

O Café ZH, realizado na sexta-feira no Machry, foi uma ótima oportunidade de contato entre jornalistas e o público leitor de Zero Hora. Atentos, os profissionais da comunicação receberam os leitores e escutaram os mínimos detalhes sobre os problemas que afetam a região ou sobre assuntos interessantes e que merecem destaque no caderno ZH Zona Sul.

Além dos repórteres, outra figura de destaque é o fotógrafo Arivaldo Chaves, que registrou todos os momentos na câmera. Paciente, ainda disponibilizou tempo para mostrar as fotos para o público, muito exigente em relação à pose e à aparência.

No encontro, o Conselho de Blogueiros do ZH Zona Sul também marcou presença. Carmencita e eu conversamos com o pessoal e expomos nossas opiniões sobre diversas mudanças que a região necessita. A representante do Blog do ZH Moinhos, Miréia Borges, prestigiou o evento.

*Por Morgana Gualdi Laux, Conselho de Blogueiros

Festa sobre duas rodas na região

22 de março de 2010 0

Ontem ocorreu o 1º Passeio Ciclístico de Porto Alegre. Estava bombando, e ficaram lindas as imagens e a confraternização das pessoas e famílias inteiras participando. Houve cenas inusitadas e muita brincadeira, foi show. Poderiam proporcionar mais este tipo de atividade, a Zona Sul agradeceria.

*Por Carmencita Hessel, Conselho de Blogueiros


Dona de pássaros livres

21 de março de 2010 1

Adoro a natureza e sempre mantenho uns quatro bebedouros para passarinhos na minha sacada, no oitavo andar de um prédio na Avenida Icaraí.

Esse passarinho que aparece na foto tem ninho na minha sacada. Já existem três ovinhos ali. Beija-flores também são vistos seguidamente.

Eu queria ter um passarinho, mas não tenho coragem de vê-los em gaiolas. Por isso, coloquei esses bebedouros. Agora, tenho muitos pássaros, e todos com liberdade.

Interessante é que minha gata fica na sacada o dia todo, deitada, tomando sol, e eles nao têm medo dela. Nem de mim, que, às vezes, estou por ali. Eles não se intimidam comigo.

*Por Viviane Magalhães, Conselho de Blogueiros

Venha pedalar na região

20 de março de 2010 0

.

.

.

O 1º Passeio Ciclístico de Porto Alegre será amanhã, a partir das 9h (veja informações abaixo).

Galera, venha participar. Vai ser divertido e ajudará instituições que tanto necessitam

*Por Carmencita Hessel, Conselho de Blogueiros

.

.

.
Saiba mais

> O Nacional Supermercados e a RBS TV realizam o 1º Passeio Ciclístico de Porto Alegre. Será um evento festivo, que unirá famílias, independente de idade, crianças, jovens, adultos e idosos, comemorando os 238 anos da Capital. Veja o roteiro e a programação abaixo:


Programação

> A partir das 9h, concentração no estacionamento do Nacional da Avenida Wenceslau Escobar, 1.286, no bairro Tristeza.

> Às 10h, largada do passeio de seis quilômetros.

> Às 11h30min, premiação festiva para:
- Ciclista mais idoso (feminino e masculino)
- Ciclista mais jovem (feminino e masculino)
- Bicicleta mais enfeitada
- Bicicleta mais inusitada
- Família mais numerosa
- Grupo mais organizado

> Os primeiros mil participantes recebem a camiseta do evento

* Não é necessário inscrição antecipada. É sugerida a doação de um quilo de alimento não perecível

Velejaço homenageia Capital

20 de março de 2010 0

Em homenagem ao aniversário da capital gaúcha, o Clube dos Jangadeiros promoverá neste final de semana a 16ª Copa Cidade Porto Alegre de Vela.

O evento irá contar com regatas a partir das 14h de hoje nas raias da Tristeza e Pedra Redonda, com largadas em frente à Ilha dos Jangadeiros. Irão competir velejadores das classes Orc Internacional, RGS, J24, Microtoner 19, Velejaço e Solitário. No domingo, as competições se iniciam às 13h.

Entre todas as regatas, a mais esperada é o Velejaço, que reúne todas as embarcações de todas as classes.

Confira a programação

Hoje, dia 20
9h ao meio-dia – Inscrições: Regata média e regata em solitário
14h – Início da sinalização da regata média
14h15min – Início da sinalização da regata em solitário

Domingo, dia 21
Meio-dia – Término das inscrições para o velejaço
13h – Largada do velejaço
14h – Início da sinalização regatas em barla-sota
19h30min – Premiação