Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts de novembro 2013

Truques para maquiar o rosto durante o verão

30 de novembro de 2013 0

A blogueira Marina Smith, que estampa a seção O Nome do ZH Zona Sul desta semana, gravou um vídeo exclusivo dando dicas de cuidados com o rosto nos meses de calor.

Vem conferir!

A chácara do comendador

29 de novembro de 2013 0

9996751-Casarao do Comendador Castro em 2013.jpg-25_11_2013-18.11.20

Janete da Rocha Machado
Blogueira ZH Zona Sul

No final do século 19, como em todos os grandes centros, nota-se uma tendência por parte da população mais abastada em habitar certos bairros considerados mais aristocráticos. Em Porto Alegre, isso não foi diferente, e os bairros escolhidos foram o Menino Deus e a Independência. O bairro Independência se configurava, na ocasião, como um prolongamento da artéria principal, a Rua da Praia, e o Menino Deus, embora mais afastado, também atraía devido à proximidade com o Guaíba. Eram arrabaldes que chamavam a atenção pelas sofisticadas construções residenciais – os palacetes, onde residia uma aristocracia originária do alto comércio, das finanças e da indústria gaúcha.

Essa mesma elite residente, nos meses de janeiro e fevereiro, devido ao forte calor, mudava-se para outro espaço da cidade, a Zona Sul, onde possuíam confortáveis vivendas de verão à beira rio. Naqueles tempos, as águas limpas do Guaíba e a natureza bastante preservada atraíam a população da urbe. Entre as finas residências, uma chamava a atenção da população local: o casarão de Antônio Francisco de Castro, mais conhecido por Comendador Castro, situado na rua do mesmo nome em Ipanema.

Nascido em Portugal em 1872, Castro veio ainda moço para o Brasil a fim de dedicar-se ao comércio. Tinha apenas doze anos de idade quando chegou ao Estado. Durante anos, trabalhou muito, adquirindo a prática necessária para empreender. Com o passar do tempo, tornou-se um dos grandes proprietários de imóveis em Porto Alegre. A atividade comercial principiou com uma firma de exportação e importação. Depois, Castro diversificou seus negócios adquirindo armazéns de Secos e Molhados no centro da cidade, bem como de um trapiche à beira do Guaíba.  Na virada do século, já era um dos homens mais ricos da cidade. Foi diretor do Banco da Província do Estado do Rio Grande do Sul e presidente da Beneficência Portuguesa em dois momentos (1907 e 1924). Além disso, ele exerceu, por muitos anos, o cargo de Cônsul de Portugal no Estado, por isso seu título de Comendador.  Em 1891, casou-se com Cecília Vasconcellos de Castro. Desse enlace matrimonial resultaram sete filhos: dois homens e cinco mulheres.

Conforme seu neto, João Lydio do Castro (86 anos), o comendador comprou, ainda no século 19, as terras em Ipanema, local conhecido por Passo do Capivara. A busca por ares mais saudáveis levou-o a compra da chácara, local onde construiu sua residência, um amplo casarão próximo ao rio, disponibilizando, assim, um espaço destinado ao lazer e ao descanso da família:

— O vovô comprou a chácara para o lazer mesmo. Era para o verão e férias. Quase sempre para os fins de semana. Quando chegava janeiro e fevereiro a gente ia para lá. Eu tomei muito banho no rio, a água era boa. Em frente à casa da chácara tinha um lago. Minha mãe remava ali. Tinha barco e tudo. Eu me lembro.  João Lydio de Castro conviveu apenas dois anos com o avô – morto em 1929. Em torno dos anos 1930, os herdeiros venderam parte das terras para Oswaldo Coufal, o loteador do Balneário Ipanema. A residência permaneceu ainda com a família que a alugou para a instalação da primeira escola do bairro que se denominou Passo do Capivara. Tempos depois, como uma forma de homenagear o Comendador, foi aberta a rua que hoje tem seu nome nas terras que legou a seus herdeiros.

Casarão abrigou a primeira escola de Ipanema

João Lydio de Castro conviveu apenas dois anos com o avô – morto em 1929. Em torno dos anos 1930, os herdeiros venderam parte das terras para Oswaldo Coufal, o loteador do Balneário Ipanema. A residência permaneceu ainda com a família que a alugou para a instalação da primeira escola do bairro que se denominou Passo do Capivara. Tempos depois, como uma forma de homenagear o Comendador, foi aberta a rua que hoje tem seu nome nas terras que legou a seus herdeiros.

O casarão de veraneio da família Castro ainda existe, apesar do abandono e do estado precário em que se encontra, ergue-se imponente e vivo na memória dos mais velhos. Atualmente, a importância deste casarão reside em seu valor histórico, pois ele ainda retrata uma época em que o bairro Ipanema não passava de uma zona balneária e de lazer em Porto Alegre.

Recuperar este espaço é sinônimo de uma busca que deve se concretizar no resgate da memória urbana. É uma iniciativa que corrobora para o entendimento da história da formação da cidade, que possui um significativo acervo de prédios e bens patrimoniais importantes, os quais precisam ser conhecidos, e, principalmente, preservados.

Linha Turismo Zona Sul está suspensa temporariamente

26 de novembro de 2013 0
foto

 

O roteiro Zona Sul do Linha Turismo permanece temporariamente suspenso. O serviço não está sendo oferecido pois o ônibus que opera a rota está substituindo o veículo do roteiro Centro Histórico envolvido em acidente de trânsito na última sexta-feira, 22. O passeio pela região irá voltar a operar regularmente quando o ônibus atingido na colisão voltar a circular.

Mais informações pelo telefone 3289-0176.

Romaria de Nossa Senhora Desatadora de Nós ocorre no próximo domingo

25 de novembro de 2013 1

Folder Romaria Novembro 2013 1
No próximo domingo, 1º, a Romaria de Nossa Senhora Desatadora de Nós irá movimentar a Zona Sul. A procissão começa às 9h na Igreja Nossa Senhora das Graças, no bairro Tristeza, e, em seguida, ruma para uma missa campal na Igreja São Vicente Mártir. O encerramento será às 18h, com a coroação de Nossa Senhora. Nos últimos meses, a imagem peregrinou por diversos pontos de Porto Alegre, como o Mercardo Público e a Penitenciária Feminina Madre Pelletier.

Essa é a oitava edição da romaria, que já consta no calendário de eventos oficiais de Porto Alegre. Em 2012, cerca de 7 mil pessoas acompanharam a procissão, e, neste ano, 10 mil são esperadas. Haverá ainda a participação de ciclistas na celebração.

Hoje é dia de ZH Zona Sul!

22 de novembro de 2013 2

ZNesta edição, você confere:

— Duplicação da Avenida Wenceslau Escobar deve começar em dezembro

— Leitor-repórter: Morador pede conserto para calçada danificada na Travessa Nova Trento, na Tristeza

— Minha turma: Crianças do Condomínio Moradas do Lago curtem festa de Halloween

— Celebrações: Ocorre neste domingo a festa para a Virgem da Medalha Milagrosa

Não percam!

Melhorias em Ipanema para o verão

15 de novembro de 2013 0

Por Débora Ely

ipanema

Enquanto o projeto verão invade academias e toma conta dos consultórios de nutrição, a praia porto-alegrense – que não tem mar, mas nem por isso é isenta de charme – também se prepara para a estação mais quente do ano. Com parte do projeto de revitalização já concluída, a orla de Ipanema receberá as últimas pinceladas nos próximos meses. E o retoque final na área deve melhorar um item reivindicado há tempo pelos moradores: a iluminação.
Serão 236 novos pontos de LED no calçadão da Avenida Guaíba, no trecho entre as ruas Dea Coufal e Engenheiro Coelho Parreira. A previsão é que os trabalhos comecem em janeiro e sejam concluídos em dois meses, com a instalação de postes mais modernos e funcionais do que os atuais. Com investimento de R$ 515 mil, a revitalização da iluminação foi anunciada no evento Prefeitura na Comunidade, no último sábado.
– É um projeto de iluminação que favorece o passeio público e também a praia, dando maior luminosidade para que as pessoas possam praticar esportes na orla – explica o titular da Secretaria Municipal de Obras e Viação (Smov), Mauro Zacher.
No encontro entre a população e gestores municipais, também foram entregues as melhorias que já estão prontas no calçadão: passeio público reformado, 94 bancos reinstalados e ciclovia repintada. Fruto do envolvimento da comunidade, o gazebo doado por uma empresa que funcionará como abrigo para uma viatura da Brigada Militar também foi inaugurado. Parte dos itens repaginados nos últimos meses foi reivindicada pela comunidade em maio deste ano, no Fórum de Serviços organizado pela prefeitura. Para uma das líderes do grupo Ipanema Eu Moro, Eu Cuido, ver a nova cara do bairro é mais do que uma realização pessoal:
– É fantástico, uma coisa que não imaginávamos que aconteceria e aconteceu. É o reconhecimento de um trabalho que desempenhamos há meses e que dá a sensação de dever cumprido – conta a empresária Waneza Vieira.

Outras reformas

Além de servir para aproximar os gestores públicos dos moradores, o Prefeitura na Comunidade também celebrou a entrega de outras melhorias na Zona Sul, que não se restringiram apenas à orla de Ipanema. Entre elas, estarão a inauguração da nova sede do Centro Administrativo Regional (CAR) Sul, na Avenida Juca Batista, a limpeza do Parque Ipanema e a instalação de um portão de acesso à área, a entrega de um espaço de lazer na Vila Nossa Senhora Aparecida e de uma praça no bairro Espírito Santo, além de uma reforma no Parque Guarujá.
– A ação que une governo e sociedade integra o programa Eu Curto, Eu Cuido. Entregamos vários serviços à região sul, mas as demandas não surgem da nossa cabeça. Elas são fruto de debates – explica o vice-prefeito Sebastião Melo.
Para cada local revitalizado, foi nomeado uma espécie de prefeito – que será o responsável por trabalhar junto à comunidade a conscientização da manutenção do espaço. Além da revitalização da iluminação da orla, também foi anunciada a instalação de novos postes de luz em 107 praças – 14 delas na região.

 

Praças da região que terão reforço na iluminação

> Praça Administrador Belmiro
Siqueira – Cavalhada
> Praça José Alexandre Záchia
- Cristal
> Praça Lagos – Espírito Santo
l Praça Frederico Garcia Locar
- Espírito Santo
> Praça Montese – Espírito Santo
> Praça Vinicius de Moraes
- Espírito Santo
> Praça Rosas de Santa Rita
- Guarujá
> Praça Adel Carvalho – Ipanema
> Praça Benjamim Baptista de
Magalhães – Ipanema
> Praça Bernardo Dreher -
Ipanema
> Praça Osvaldo Schwerdt
- Ipanema
> Praça na Avenida Padre Reus,
número 1133 – Tristeza
> Praça Franklin Perez – Vila
Assunção
> Praça Tabira – Vila Assunção

Amanhã é dia de ZH Zona Sul!

14 de novembro de 2013 0

Zona Sul

Nesta edição, você confere:

— Pronta para o verão: orla de Ipanema recebe melhorias. Entre as reformas, está a instalação de novos postes de luz

— Leitor-repórter: Morador da Vila Conceição pede solução para esgoto em rua do bairro

— Avenida Juca Batista ganhará novo asfalto

— Comunidade de Ipanema se une para construção de UPA na região

— Pisa: Dmae deverá monitorar o Guaíba, já que Fepam considera insuficientes os dados apresentados em estudo sobre a contaminação da água

Não percam!

Avenida Juca Batista ganhará novo asfalto

13 de novembro de 2013 0

juca

Nos próximos dias, a buraqueira da Avenida Juca Batista começará a dar lugar a um novo asfalto. Integrando o cronograma de revitalização asfáltica coordenado pela Secretaria Municipal de Obras e Viação (Smov), o serviço na via deve começar na próxima semana no trecho entre a Edgar Pires de Castro e o Chapéu do Sol — ao custo de R$ 1 milhão. Na sequência, durante o mês de janeiro de 2013, a repavimentação será feita até o bairro Belém Novo.

— A via tem um perfil de estrada. O ideal é que, para o futuro, a avenida seja duplicada, porque o que temos no local é um asfalto muito antigo e que já passou por muitas obras nos últimos anos. Estamos fazendo uma revitalização, mas, para o futuro, se planeja uma obra de duplicação, assim como na Edgar Pires de Castro. Mas, para isso, ainda não há orçamento em curto prazo — explica o secretário da Smov, Mauro Zacher.

Os trabalhos na Juca Batista incluem, ainda, a reforma de paradas de ônibus. Os recursos para o serviço são oriundos da prefeitura da Capital. Já na última quarta-feira, teve início o capeamento asfáltico da Rua Coronel Massot, no trecho entre a Avenida Cavalhada e a Rua Camaquã. A previsão de conclusão do serviço é de duas semanas e, no período, ocorre também uma operação tapa-buraco em outras vias do bairro Cristal.

DMLU estará em Ipanema neste domingo

09 de novembro de 2013 0

O Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU) levará o programa DMLU no Bairro neste domingo para Ipanema, onde será montado um gabinete itinerante. Os principais executivos do DMLU ficarão à disposição da população da Zona Sul, das 10h às 16h, em frente ao Café Ipanema, 866.
O objetivo principal é dar satisfações diretamente à população e atender demandas de serviço, queixas e reclamações ou simplesmente informar e prestar esclarecimentos.
O ônibus de Educação Ambiental do Serviço de Assessoria Socioambiental (Sasa) do DMLU estará à disposição das crianças, principalmente para mostrar os caminhos do lixo, desde a saída da casa das pessoas até chegar ao aterro sanitário. No caso de chuva, a ação será transferida.

Ana Tolotti, uma tristezense da raiz às pontas

08 de novembro de 2013 2

1
Débora Ely | debora.ely@zerohora.com.br

Ana Tolotti é o nome que consta na carteira de identidade, mas, pelas bandas do bairro Tristeza, ela é conhecida apenas por Ana do Beco. O apelido tem uma razão de ser: aos 65 anos, a cabeleireira já passou dois terços da vida trabalhando no mesmo salão de beleza em uma viela da Doutor Mario Totta — onde também viveu a infância e acompanhou as transformações da região.

Quando ainda aprendia a pronunciar as primeiras palavras, com apenas dois anos de idade, Ana mudou-se para a rua na companhia dos pais e de dois irmãos (mas, depois, ainda iria ver nascer outros quatro). Estudou na Escola Três de Outubro, assistiu à colocação da pedra fundamental da Praça da Tristeza e acompanhou a pavimentação da Wenceslau Escobar. Também frequentou os já extintos bares do Nicus, o Democrata e o Internacional e provou do sorvete de maria-mole vendido pelo Seu Chico. De tamanho saudosismo, guarda até a lembrança do cheiro do pão que era encomendado pela mãe de uma antiga padaria na Pereira Neto.

— É a rua da minha vida. Eu assisti a tanta coisa bonita na minha infância. A Mario Totta era tão linda, e nós éramos muitas crianças. Brincávamos na rua, subíamos nas árvores e podíamos sair à noite sem risco algum. Foi uma infância pura e bonita, mas, com o tempo, foi vindo o progresso — recorda Ana.

Viver rodeada de natureza é o que mais lhe faz falta. Ainda lembra de tantas jabuticabeiras e araucárias que foram derrubadas para dar lugar a prédios e construções. E, apesar de morar com a filha no Guarujá, é a Tristeza que escolher para chamar de lar.

Uma vida dedicada às madeixas

Dedicar-se aos cabelos foi uma tarefa que surgiu ao natural para Ana. Primeiro, foram as irmãs e amigas que pediam para arrumá-las quando crianças. Depois, a partir dos 15 anos, passaram a ser as primeiras clientes oficiais, a quem atendia em um salão de beleza na Duque de Caxias, no centro da Capital.

— Por convite de amigos dos meu pai, que era barbeiro, consegui o trabalho na estética. Na época, ainda era uma menina. Para conseguir lavar o cabelo das clientes, precisava subir em uma caixa de goiabada. Se não, não alcançava — conta.

Por lá, foi conquistando a clientela e adquirindo experiência. No dia 3 de julho de 1973 (data que não lhe falha à memória), passou a trabalhar no recém inaugurado Salão do Beco — o qual afirma ter sido um dos mais modernos da região à época da abertura. No local, trabalhou ao lado do irmão Luiz Iler, o Lelé, que atuava na fábrica e loja do artesão Arthur Guarisse, mas decidiu abandonar a função para tornar-se cabeleireiro. Ao lado dele, Ana costumava arrumar meninas e mulheres para bailes de debutantes e casamentos até as 23h.

— Quando meu irmão faleceu, há 20 anos, eu disse: não vou mais pentear para festas, mas apenas manter as clientes que já tenho. Todo esse glamour morrer com ele — se emociona a cabeleireira.

Em 2001, Ana assumiu o comando do salão na Mario Totta com a sócia que mantém até hoje, Leondina Franco. Se as escovas e secadores não mantêm o mesmo ritmo de antigamente, também não entraram em desuso. De terça-feira a sábado, a Ana do Beco se empenha em embelezar as antigas e novas clientes — que tem desde 30 a até 95 anos. Afinal, beleza não tem idade. E, ostentado o tom acinzentado sobre a cabeça, ela finaliza dando uma dica de quem tem experiência no ramo:

— Quando a cliente tem o cabelo branco, aproveito para fazer mechas multicoloridas, e elas ficam lindas. Acho que a pessoa com idade não deve tingir o cabelo, mas manter o branco com alguns reflexos para dar luminosidade. Até porque não combina nem mais com a pele. É o momento de assumir a transformação.

Festa do Pêssego começa neste sábado na Zona Sul

07 de novembro de 2013 3

imagem112994

A 29ª Festa do Pêssego Municipal será aberta oficialmente no próximo sábado, 9, às 18h no Centro de Eventos Vereador Ervino Besson (Avenida João Salomoni, 1340, Vila Nova). O evento contará com 14 bancas para comercialização de frutas, além de flores, produtos da agroindústria familiar, artesanato, praça de alimentação e parque infantil. A festa, que será realizada nos finais de semana de novembro, sempre das 9 às 20 horas, terá também atrações artísticas e culturais.

Amanhã é dia de ZH Zona Sul!

07 de novembro de 2013 1

ZONASUL

Nesta edição, você confere:

— Novo corredor de ônibus nas avenidas Cavalhada, Nonoai e Teresópolis começa a funcionar na segunda-feira, alterando a rotina do trânsito na região

— Minha turma: Colégio João Paulo I recebe estudantes uruguaios

— Gastronomia: The Cupcake Shop oferece os deliciosos bolinhos de caneca no BarraShoppingSul

— O nome: Cabeleireira Ana Tolotti, conhecida na região por Ana do Beco, completa 50 anos de profissão – 40 deles, na Rua Doutor Maria Totta

Não percam!