Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Famílias se mobilizam para evitar fechamento de escolinha na Tristeza

02 de maio de 2014 0

 

amigo01

Há cerca de 15 dias, a direção da Escola de Educação Infantil Amigo recebeu uma notícia nada amistosa. Por ordem judicial, deveria deixar o imóvel que ocupa há 20 anos na Rua Armando Barbedo, na Tristeza. A medida é resultado de um processo que tramita desde o ano passado na 1ª Vara Cível do Foro da Tristeza. A dona do imóvel pede o pagamento de aluguéis atrasados e ainda discute o valor pago em pelo menos três meses de 2013, que teria sido menor do que o acertado.
O despejo ocorreria na terça-feira passada não fosse a mobilização de pais e professores e um pedido, feito às pressas pela advogada da instituição, Vanessa Codonho, para que a Justiça desse mais prazo para a escola se organizar. Com o apoio das famílias, a direção conseguiu os R$ 28 mil _ referentes ao que seria o débito atualizado _ exigidos pela Justiça para que fosse suspensa a ação de despejo.
- Levamos um susto. Atendemos 60 famílias e temos crianças que estão conosco desde os quatro meses de idade. Não tínhamos como mudar de uma hora para a outra – comentou a diretora Viviane Becker Machado.
Uma das advogadas da dona do imóvel, Flaíza Beier Cavedini disse que o valor depositado pela escola nesta semana, referente ao débito atualizado, será contestado e ressaltou que o despejo não foi uma medida repentina.
- Eles (os administradores) estavam cientes disso há muito tempo. A ação (de despejo) foi decretada em outubro do ano passado – ponderou.
A direção da escola reconhece que houve falhas de comunicação entre a instituição e seus antigos representantes jurídicos. Agora, pretende colocar em dia todas as pendências com a dona do imóvel. Pela decisão, em caráter liminar, do juiz Mário Roberto Fernandes Corrêa, além da suspensão do despejo, ficou determinada uma audiência de conciliação para 13 de junho.

Envie seu Comentário